You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

EECA – LABORATÓRIO DE SANEAMENTO
ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA

PREPARO DE MATERIAIS E VIDRARIAS PARA
ESTERILIZAÇÃO EM AUTOCLAVE
Prof.ª Dr.ª Nora Katia Saavedra del Aguila

3º PERÍODO
GABRIEL MARINHO E SILVA
TALES EMANUEL SILVA BERNARDINO
VERUSKA WYS REGIS DE SOUZA

GOIÂNIA-GO
SETEMBRO, 2016

os microrganismos são invisíveis a olho nu. 2. METODOLOGIA 2. alterando-os ou até mesmo invalidando-os. porém. INTRODUÇÃO E OBJETIVOS Em um laboratório de microbiologia. sendo considerado por diversos autores. os citados objetos. Uma vez que. como se espera. Sendo constituído de equipamentos e vidraria específicos. isto é. Assim sendo. isento de qualquer microrganismo vivo. demonstrar o funcionamento desta. sendo um destes processos a autoclavagem. como o mais rápido. o que deixa o material submetido ao processo biologicamente estéril.1. a aula prática ministrada objetiva elucidar o correto preparo de materiais que compõem o laboratório de microbiologia para sua adequada esterilização mediante o uso de autoclave. a presença de microrganismos no laboratório é certa. isto é. são realizadas atividades que envolvem o manuseio de microrganismos. depois de limpos serão reusado em novos processos passem por algum processo de esterilização. é necessário que estes após serem submetidos a um dado processo. este processo de esterilização se dá por meio do uso de calor úmido. bem como. e estes podem contaminar os objetos de análise e assim prejudicar os resultados a serem obtidos. o que implica perdas de tempo e financeira. .1. na forma de vapor saturado sob pressão. que são reutilizados por inúmeras vezes. a qual é feita através de um aparelho denominado autoclave. pois como outrora mencionado. Materiais • Papel Kraft • Tesoura • Algodão • Pipetas graduadas • Béquer • Erlenmayer • Fita crepe e fita para autoclave • Tubos de ensaio . é necessário que o procedimento de descontaminação seja minucioso e eficiente. eficiente e econômico meio de esterilização disponível para instrumentos resistentes à altas temperaturas. para tanto.

colocou-se a cesta da autoclave. prendo-as com fita de forma que o papel não se soltasse. segundo Motta (2005). a esterilização pelo vapor saturado sob pressão. necessitou-se adicionar o algodão em sua abertura de forma que estas não se danifiquem. A eficiência deste processo está principalmente na alta temperatura (120ºC). Para os tubos de ensaio e pipetas graduadas. ou seja. Na autoclave. prendendo as pontas com fita crepe e no final adicionando a fita para autoclave. uma vez que. fechou-se a válvula e aguardou-se até que sua temperatura chegasse ao 121°C. com todas vidrarias prontas. pressão e umidade que promovem a termocoagulação e a desnaturação das proteínas. na validação e no controle da rotina de esterilização (RIGHETTI & VIEIRA. envolveu-se as mesmas com o papel kraft. De acordo com a norma. manter a temperatura no médio ao se atingir 121ºC e manter- . a temperatura de 120ºC é a ideal e a que garante a eliminação dos microrganismos. Por ser um equipamento com alto nível de periculosidade . de forma que não ficasse nem acima e nem muito abaixo cruzeta. liberando a válvula de escape para que o vapor pudesse sair durante 3 a 5 minutos. necessitou-se aguardar . Com isso. reduzia-se a chave para posição média e aguardando o processo de esterilização. alguns cuidados devem-se ter ao se manusear uma autoclave. No final do procedimento. as vidrarias são removidas da cesta da autoclave e levadas a estufa a 100°C durante 30 minutos. necessitou-se verificar o nível de água. realizado em autoclaves. 2012). cujo papel é indica se as vidrarias estão esterilizadas. sendo que. Métodos Para preparar as vidrarias que seriam autoclavadas. na qual adicionou-se todo o material devidamente embalado. os valores de temperatura ótima para o metabolismo enzimático e proteico situam-se entre 40 e 45 °C. até que a autoclave esfriasse a fim de evitar acidentes. tais como: verificar se todas as válvulas estão corretamente fechadas. RESULTADOS E DISCUSSÃO Passados duas horas após desligado a autoclave. em seguida. sem nenhum microrganismo presente em seu interior e exterior.2.e que pode levar a óbito -.em um período de duas horas no mínimo -. Assim. fechou-se a tampa. Logo após. e em seguida. com tempo de 15 a 30 minutos. apertando os manípulos em forma de cruz. levou -se à autoclave. Logo após.2. espera-se obter vidrarias altamente esterilizadas. Para FolmerJohnson (1977). Após esse período. ligou-se a autoclave em potência máxima. tampou-se a abertura do Béquer e do Erlenmayer com o papel kraft. Inicialmente. A ABNT NBR ISO 17665-1:2010 especifica os requisitos para o uso do calor úmido no desenvolvimento do processo. 3. destrói microrganismo pela ação combinada da temperatura.

Além disso. V. cuidados com o estado do equipamento também são importantes e indispensáveis. 67. 2012.que muitas vezes pode causar acidentes . funcionamento e validação. Autoclave: aspectos de estrutura. CONCLUSÃO A autoclave é um equipamento para laboratório indispensável em qualquer segmento. P. exterminando qualquer fonte de vida microbiana existente.2. G.aspx?ID=57658. v. abr. 5. MOTTA. 2005. as válvulas de segurança e a fissuras no metal. p. Bioquímica Básica. Sua orientação em laboratório é de extrema importância e é preconizada pela RDC/ANVISA n°15/2002. Portanto. posicionar-se sempre do lado oposto da abertura.1 n. C. 1977. [Citado em 20 abril 2011] http://www. São Paulo: Nobel.se na sala durante o processo de esterilização (15min). saber lidar com o equipamento de autoclave .com. p. para não aumentar a pressão em seu interior e ocasionar uma explosão. para não haver riscos de queimaduras. C. 4./maio/jun. VIEIRA. a fim de que o processo de esterilização ocorra da maneira mais segura possível. Introdução à termologia.br/ norma. Folmer-Johnson TNO. RIGHETTI. Laboratório Autolab LTDA. pois podem representar riscos ainda maiores. Associação Brasileira de Normas Técnicas. promovendo a esterilização. ao abrir a tampa.abntcatalogo. principalmente no que diz respeito a presença de danos e estado das borrachas da tampa. São Paulo. Esterilização de produtos para saúde – Vapor. impossibilitando sua reprodução no material.. T. REFERÊNCIAS ABNT NBR ISO 17665-1:2010. Resbcal. .é fundamental. 185-189.

na forma de vapor saturado sob pressão. Assim. 2. somente deste modo a abertura da tampa daquela é possível sem que haja acidentes. Por quê se deve esperar que a autoclave escoe todo o vapor (posição zero de manômetro) antes de se proceder à abertura da tampa? Por que a saída de todo vapor formado acarreta na diminuição da pressão sob a qual o conteúdo interno da autoclave está.QUESTÕES 1. o que o faz isento de microrganismos vivos. semelhantemente à uma panela de pressão. isto é. Como é o processo de funcionamento de uma autoclave? O procedimento de esterilização em autoclave se dá por meio do uso de calor úmido. a autoclave funciona mediante o balanceamento entre temperatura. com o aquecimento da água colocada na autoclave e ao fechar a válvula de escape impedindo que o vapor seja liberado. pressão e tempo. . o conteúdo interno do aparelho estará sob alta pressão e consequentemente a uma elevadíssima temperatura.