You are on page 1of 8

Directora

:
ISSN: 1645-443X - Depósito Legal: 86929/95
P r a ç a1645-443X
D . A f o n s o- V
, n º 8 6 , Legal:
4 1 5 0- 086929/95
24 P o r t o - P O R TU G A L
ISSN:
Depósito

Fevereiro/Março 2016
Ano XLVII- nº 378

LAICADO DOMINICANO

Praça D. Afonso V, nº 86, 4150-024 Porto - PORTUGAL

ANDO À PROCURA DE TI SENHOR!...
Maria Madalena foi de manhãzinha, ainda
escuro e viu que a pedra tinha sido retirada do sepulcro…(Jo.20,1)
TEMPO PASCAL – O tempo feliz do encontro! Responde aos anseios mais profundos
da humanidade. No dizer de Santo Agostinho
não encontra repouso, nem sossego senão em Ti
Senhor! Esta procura e inquietação é a nossa
vocação. Maria vai, manhã, ainda escuro à procura… no escuro, é o caminho que fazemos, ainda no escuro!...
A história bíblica que antecede este encontro é caminho no escuro e experiência dolorosa
de desencontros mas ensina a abrir os olhos;
mesmo no escuro a dar conta da paciente procura de Deus – do Deus que procura a humanidade perdida – sem descanso! Afinal, tão perto,
(mas no escuro) e tão difícil de encontrar, e de
O conhecer. Dar conta da sua proximidade e
até presença, é a explosão de alegria que não
mais pode ser calada: Maria foi anunciar aos discípulos: eu vi o Senhor! (Jo. 20,18)
A nossa procura é a mais nobre preocupação
da condição humana, é a nossa vocação! Está
sujeita a cansaço e desânimo; “…já lá vão três
dias que tudo isto aconteceu! “(Lc.24,21), se não
dermos conta de que o Senhor nos procura e
se põe a caminho connosco. Nessa noite, (no
escuro) dois discípulos iam para uma aldeia chamada Emaús…(24.13,35) Ele entra na nossa casa,
a convite nosso, e ao partir do nosso pão se nos
abrem os olhos pelo modo como o faz! Abrenos os olhos, somos felizes, e começamos a fazêlo do mesmo modo… Entra em nós uma ale-

gria que não há noite que lhe resista e logo impõe-nos ir contar o que nos acontecera pelo
caminho aos que estavam em Jerusalém.
(Lc24,33)
À luz desta maravilhosa História quantas
histórias da nossa vida ficam iluminadas e
quantas das nossas vidas ficam felizes, depois
de tanta tristeza experimentada, de tantas desilusões! Púnhamos n’Ele a nossa esperança, é
verdade, mas noutros moldes e por outros caminhos: homens sem inteligência para compreender
que o Messias tinha de sofrer tudo isto para entrar
na sua glória?!...(Lc.24,25-26)
Ando à procura de ti Senhor!… Mas não te
encontrarei se Tu não me procurares! “Eu procurava-Te longe de mim, procurava-Te fora de mim e
Tu estavas dentro, estavas no mais íntimo de mim
mesmo.” Esta é uma confidência de Santo Agostinho. A graça está em deixarmo-nos encontrar e
n’Ele nos perdermos para saborear na alegria a
Páscoa da Vida! Nestes cinquenta dias pascais
celebramos o dom da partilha com a urgência
com que o Espírito nos envia por toda a terra a
dizer, com a vida e palavras: Eu vi o Senhor!
Com o mesmo entusiasmo de Maria Madalena,
naquela manhã, e de Domingos de Gusmão,
no seu tempo. Santa Maria Madalena! - São
Domingos a tomou como Padroeira da Ordem
e farol que ilumina a nossa pregação. Com este
anúncio e paixão em qualquer tempo da história a noite se faz dia e o escuro se faz luz!
Enquadra-se neste tema pascal a reflexão
para toda a Ordem neste ano jubilar: “Ai de
nós se não pregarmos o Evangelho”(1Cor.9,16)
Ordem de Pregadores: ontem. hoje e amanhã!
Frei Marcos Vilar,o.p.

Laicado Dominicano

Dezembro 2015/Janeiro 2016

CANONIZAÇÃO DE FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRES
do Concílio de Trento.
D. Jorge Ortiga, numa nota pública, afirmou que
esta notícia foi acolhida «como um novo estímulo
para a caminhada arquidiocesana de conversão pessoal e pastoral» e reconheceu em Bartolomeu dos
Mártires «um companheiro de viagem que abre novos horizontes» no caminho da nova evangelização.
Segundo a mesma nota, confirma-se para breve a
colocação de uma estátua do Frei Bartolomeu no
Largo de Santiago, junto à Igreja de S. Paulo.
Bartolomeu dos Mártires foi, a 23 de Março de
1845, declarado Venerável pelo Papa Gregório XVI
e, a 4 de Novembro de 2001, declarado Beato pelo
Papa João Paulo II.
A 5 de Fevereiro de 2015, D. Jorge Ortiga entregou em mãos ao Papa Francisco um dossier sobre a
vida do antigo arcebispo de Braga e formulou o pedido de canonização equipolente (dispensa do milagre). Com a actual dispensa do milagre, o processo
de canonização entra numa fase conclusiva e, a curto prazo, será anunciada a data de canonização.

O Papa Francisco concedeu, no passado dia 20
de Janeiro, em audiência à Congregação para a Causa dos Santos, a autorização necessária à dispensa do
milagre formalmente demonstrado para a declaração de santidade do Beato Bartolomeu dos Mártires.
Este passo significativo permitirá, em breve, a
conclusão do processo de canonização e a declaração pública da santidade de Bartolomeu dos Mártires, antigo arcebispo de Braga e figura de referência

Frei Miguel Patinha,o.p.

Bartolomeu Fernandes dos Mártires nasceu
em Lisboa em maio de 1514. "Mártires" recorda
a igreja de Santa Maria dos Mártires, onde foi
baptizado e substituiu o apelido Vale que usara
em memória do avô.
Recebe o hábito dominicano a 11 de Novembro de 1528, faz o noviciado no mosteiro
de Lisboa e conclui os estudos filosóficos e teológicos em 1538.
Ensina nos conventos de Lisboa, “da Batalha” e Évora (1538-1557), passando a prior de
Benfica, em Lisboa (1557-1558).
É apresentado pela rainha Catarina para suceder a D. Frei Baltesar Limpo, O. Carm., Arcebispo de Braga, e o papa Paulo IV confirma-o,
com a Bula Gratiae divinae praemium, datada
de 27 de janeiro de 1559. É ordenado bispo a 3
de setembro, em S. Domingos de Lisboa.
Aceitou essa dignidade por obediência ao
seu prior provincial, o célebre escritor frei Luis
de Granada, o qual, tendo sido primeiramente
designado pela rainha, a aconselhou a apresen2

tar antes este seu confrade.
Inicia a sua atividade na vastíssima arquidiocese no dia 4 de outubro de 1559. A sua atividade apostólica é multifacetada.
Notabiliza-se pela realização de visitas pastorais; empenha-se na evangelização do povo, tendo para o efeito, preparado um catecismo ou
doutrina cristã e práticas espirituais (com 15
edições).
A solicitude pela cultura e santificação do
clero leva-o a instituir aulas de Teologia moral
em vários locais da diocese e a escrever. Merece
particular relevo o Stimulus Pastorum, distribuído aos padres dos Concílios Vaticano I e II, que
já conhece a 22.ª edição.
A concretização do empenho de reforma encontra-se, também, em espaços estruturais a que
deu vida.
Em 1560 confia aos jesuítas os Estudos Públicos, que se transformaram no Colégio de S.
Paulo.
(continua na página 7)

Laicado Dominicano Dezembro2015/Janeiro 2016

PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO
Egipto, e as maravilhas que Deus realizou em favor do
seu povo, na travessia do Mar Vermelho e nos longos
anos que se seguiram no deserto, a caminho da terra
prometida. Mais do que um acontecimento histórico,
esta é uma metáfora, uma imagem forte, da nossa própria existência e da nossa condição de peregrinos.
Em Jesus de Nazaré esta metáfora torna-se realidade: o Filho de Deus, assumindo plenamente a nossa
condição humana (exceto no pecado) torna-se, Ele próprio, a chave, a porta e o sentido da nossa libertação
(cf. Jo.14:6), aquilo que chamamos salvação. Assim, a
Páscoa cristã não é só memória do passado: é a atualização desse tempo histórico n’Aquele que deu a vida
pelos seus amigos (cf. Jo.15:13) e que o Pai, com a força do seu Amor – a que chamamos misericórdia – ressuscitou dos mortos na manhã do primeiro dia da semana (Jo.20). A Páscoa cristã é, assim, passado, presente e futuro.
Desde essa manhã que o nosso destino é pascal,
como dizia o Fr. José Augusto Mourão: na realidade énos oferecida de graça e por graça da misericórdia do
Pai – isto é, a partir do reconhecimento das nossas
faltas e misérias, do desejo de conversão e do perdão
das mesmas – a possibilidade de renascermos, de recomeçarmos, de voltarmos à vida.

Acontecimento central e fundador da fé cristã, a
Páscoa da Ressurreição do Senhor é a primeira e mais
importante de todas as solenidades cristãs. O povo de
Israel celebrava, nesta importante festa, a passagem de
um tempo de escravatura para um tempo de liberdade,
a memória da libertação dos anos de escravidão, no

José Carlos Gomes da Costa,o.p.

Santa Maria Alphonsine Ghatas, OP— Festa a 25 de Março
Nascida Maryam Soultaneh Danil
Ghattas foi uma religiosa palestiniana, fundadora da única comunidade religiosa criada na Terra Santa: a Congregação das Irmãs Dominicanas do Santíssimo Rosário
de Jerusalém. Desde muito nova desejava levar uma
vida religiosa, tendo aos catorze anos entrado como
postulante nas Irmãs de S. José da Aparição. Inspirada por aparições de Nossa Senhora, terá manifestado
o desejo de criar uma congregação de religiosas sob a
invocação de Irmãs do Rosário
Trabalhou e congregou apoios nesse sentido. Em
15 de dezembro de 1880, sete raparigas receberam,

das mãos do Patriarca de Jerusalém, o hábito de religiosas. Obtida autorização do Vaticano, Maria Afonsina
deixa as Irmãs de S. José e recebe o hábito da nova
congregação a 7 de outubro de 1883.
Durante mais de 40 anos dedicou-se aos mais necessitados fundando escolas e orfanatos. A congregação apenas aceita raparigas árabes e segue o rito latino. A congregação tem comunidades no Egipto, Líbano, Síria, Palestina, Israel, Jordânia, Kwait, Abu
Dahbi e Roma. Faleceu a 25 de Março de 1927. Foi
beatificada por Bento XVI em 2009 e declarada Santa
pelo papa Francisco a 17 de Maio de 2015.
Gabriel Silva,o.p.

3

Laicado Dominicano

Dezembro2015/Janeiro 2016

NOTÍCIAS DAS FRATERNIDADES
essa inspiração.
Finalizo enviando os meus cumprimentos e desejo
dos melhores êxitos pelos 800 anos da Vida Consagrada da Família Dominicana. Resta-me subscrever com estima e muito atentamente,

FRATERNIDADE DE AVANCA
Publicamos na íntegra a carta endereçada à directora do jornal “Laicado Dominicano” pelo Formador
da Fraternidade de Avanca, o Senhor Manuel Vitorino de Bastos

Manuel Vitorino de Bastos
Avanca, 16 de Fevereiro de 2016”

“Os melhores cumprimentos em S. Domingos e
Santa Catarina de Sena. Com os meus 93 anos venho juntar à presente carta o relatório das contas do
ano findo desta Fraternidade Dominicana, dos leigos
de S. Domingos dessa paróquia de Avanca, e que
consta do documento junto que contém a cobrança
do Laicado, com os elementos que pagaram e dos
que desistiram por falecimento ou por falta de vontade em continuar com a sua assinatura.
Aproveito o ensejo para dar nota dos elementos
dessa Fraternidade que partiram para o Pai e que em
devido tempo devíamos ter dado conhecimento, mas
por motivo de grave doença da minha esposa, faltei
às reuniões.

Em 18 de Julho de 2015: Maria Inêz Dias
Pinto

Em 15 de Agosto de 2015 : Conceição Pereira Moutinho

Em 8 de Dezembro de 2015: Maria da Conceição Tavares de Almeida (minha saudosa
esposa)

Em 14 de Dezembro de 2015: Rosalina Soeiro Cabral
Fizémos a nossa reunião mensal no passado dia
7de Fevereiro que teve a presença de duas irmãs
consagradas e que tiveram a amabilidade de comemorar o meu aniversário, que teve lugar no dia 8.
O falecimento de minha esposa, com os seus 97
anos, e que teve lugar no dia da Imaculada Conceição, foi muito doloroso pelos seus dois anos de
pesado sofrimento e que o Senhor a tenha compensado do mesmo, fiz tudo por ela, mas não podia já suportar esse sofrimento. A nossa Fraternidade tem necessidade de sangue mais novo, para
desenvolver as suas actividades, dado que nesta
terra este movimento de S. Domingos tem raízes
muito profundas nesta paróquia.
Teremos que rezar muito pelo aumento dessas
vocações e que os nossos Santos protectores dêem

FRATERNIDADE DE PINHEIRO
DA BEMPOSTA
Realizaram-se no passado dia 29 de Novembro as
cerimónias das promessas definitivas e temporárias, na Igreja Matriz, presididas pelo Promotor
das Fraternidades, frei Marcos Vilar, e que foi
muito participada e acompanhada pelo grupo coral da freguesia.

No final houve um lanche no Salão Paroquial para o qual todos os participantes foram convidados.
Fizeram promessa definitiva Catarina Arêde e
Gracinda Silva e promessa temporária Isabel Assunção e Madalena Oliveira.
Passadas três semanas realizaram-se eleições para o
Conselho da Fraternidade, que ficou assim constituído:

Presidente: Catarina Arêde

Vice-presidente: Maria Amélia Arêde

Secretária: Isabel Assunção

Tesoureira: Isabel Nunes
Isabel Assunção (Secretária da Fraternidade)

4

Laicado Dominicano Dezembro2015/Janeiro 2016

RETIRO QUARESMAL DAS FRATERNIDADES
Sob o tema «A Misericórdia», decorreu em Fátima, de 11 a 13 de
Março, o Retiro Quaresmal das Fraternidades, tendo participado
30 leigos dominicanos.
Nas excelentes instalações dos Irmãos Hospitaleiros de S. João de
Deus, o retiro contou com 3 reflexões, sendo a primeira realizada
no sábado de manhã pela Irª Deolinda, das Missionárias Dominicanas do Rosário, seguindo-se da parte da tarde o Fr. Marcos Vilar
e no Domingo de manhã o leigo dominicano José Carlos Gomes da Costa. Tais
reflexões a todos ajudaram no caminho de
preparação para a Quaresma que vivemos.
Num clima de silêncio, apenas pautado
pelos momentos de oração da manhã, eucaristia, vésperas e vigília nocturna, o retiro contou com a presença de leigos dominicanos das Fraternidades da Parede, Porto,
Fátima, Estremoz, Elvas e Macedo de Cavaleiros.
Gabriel Silva,o.p.

AGENDA DA FAMÍLIA DOMINICANA
PASSEIO JUBILAR DA FAMÍLIA DOMINICANA
S. Domingos de Fontelo, Lamego, 23 – 24 DE ABRIL 2016
Dia 23 - Sábado:
11h30 Saudação/Acolhimento
12h00 Conferência – Tema: A Presença Dominicana em S. Domingos de Fontelo e nas proximidades
da região.
ORADOR: Frei José Carlos Almeida op.
Nota: levar cadeira ambulante para melhor conforto

13h00 Almoço,
Convívio
15h30 Eucaristia
17h00 Despedida
18h30 Oração de Vésperas com as Monjas Dominicanas, no Mosteiro de Nª Sª da Eucaristia
Dia 24 - Domingo:
10h00 Eucaristia na Basílica Nª Sª dos Remédios
Visitar locais de interesse na Cidade de Lamego.
Favor confirme a sua presença até a data: 30 de Março 2016,
Para o telemóvel ou SMS 962 380 633 – Lurdes Fonseca
Ou por email: lurdesfonseca59@hotmail.com
Nota: O dia 24, é facultativo para as pessoas que desejarem permanecer o fim-de-semana.
A Equipa Coordenadora do Secretariado da Família Dominicana,
Ir. Deolinda Rodrigues /Lurdes Fonseca/ Frei Geraldes
(“Agenda da Família Dominicana “ continua na página seguinte)

5

Laicado Dominicano Dezembro2015/Janeiro 2016

AGENDA DA FAMÍLIA DOMINICANA
JORNADAS DE HISTÓRIA
OS DOMINICANOS EM PORTUGAL(1216-2016)
Vai realizar-se nos próximos dias 1 e 2 de Julho ,
no Convento Corpus Christi, em Vila Nova de
Gaia, a segunda etapa das Jornadas de História,
desta vez subordinadas a tema : “Discursos. Teologia. Espiritualidade”.

Mais uma vez a organização está a cargo do Centro de Estudos de História Religiosa –UCP e do
Instituto S. Tomás de Aquino.
Mais
informações
em
http://
portal.cehr.ft.lisboa.ucp.pt/DominicanosPortugal

PEREGRINAÇÃO AOS LUGARES DOMINICANOS
POR OCASIÃO DO JUBILEU DA ORDEM
PARÓQUIA DE S.DOMINGOS DE BENFICA
Data: 5 a 11 de Agosto
Locais a visitar: Santiago de Compostela, Covadonga, Palência, Burgos, S.Domingos de Silos, Caleruega, Valladolid, Madrid, Toledo e Salamanca.
Inscrições até 5 de Junho—D. Conceição Geraldes. Telef: 217221350.

TERTÚLIAS DOMINICANAS
CONVENTO DE CRISTO-REI (PORTO)
Local: Centro Paroquial de Cristo-Rei—Sala da
Lareira—18H30 às 19H30.

restauração da Ordem dosPregadores”
- 4ª Dia 20 de setembro, segunda-feira

- 1ª Dia 20 de abril, quarta-feira

Tema: “Os Dominicanos e a Inquisição: juízes
e vítimas.”

Tema: “Santa Catarina de Sena: mulher, leiga e
mística do séc. XIV”

- 5ª Dia 24 de outubro, segunda-feira
- 2ª Dia 24 de maio, terça-feira

Tema: “O Beato Angélico e a pregação pela
Arte”

Tema: “S. Domingos de Gusmão, uma luz para
a Igreja”

- 6ª Dia 15 de novembro, terça-feira
- 3ª Dia 06 de junho, segunda-feira

Tema: “S. Tomás de Aquino: vida e obra de
um Mestre da Fé.”

Tema: “Tempos de renovação: Lacordaire e a
6

Laicado Dominicano Dezembro2015/Janeiro 2016

PISTAS DE ACÇÃO SUGERIDAS PELO PAPA FRANCISCO
13. Limpar o que sujou, em casa.
14. Ajudar os outros a superar os obstáculos.
15. Telefonar aos seus pais.
O MELHOR JEJUM É:
• Jejum de palavras negativas e dizer palavras
bondosas.
• Jejum de descontentamento e encher-se de
gratidão.
• Jejum de raiva e encher-se com mansidão e
paciência.
• Jejum de pessimismo e encher-se de esperança
e otimismo.
•Jejum de preocupações e encher-se de confiança em Deus.
• Jejum de queixas e encher-se com as coisas
simples da vida.
• Jejum de tensões e encher-se com orações.
• Jejum de amargura e tristeza e encher o coração de alegria.
• Jejum de egoísmo e encher-se com compaixão
pelos outros.
• Jejum de falta de perdão e encher-se de reconciliação.
• Jejum de palavras e encher-se de silêncio para
ouvir os outros.

1. Sorrir, um cristão é sempre alegre!
2. Agradecer (embora não “precise” fazê-lo).
3. Lembrar ao outro quanto o ama.
4. Cumprimentar com alegria as pessoas que vê
todos os dias.
5. Ouvir a história do outro, sem julgamento,
com amor.
6. Parar para ajudar. Estar atento a quem precisa.
7. Animar a alguém.
8. Reconhecer os sucessos e qualidades do outro.
9. Separar o que não usa e dar a quem precisa.
10. Ajudar a alguém para que ele possa descansar.
11. Corrigir com amor; não calar por medo.
12. Ter delicadezas com os que estão perto de si.
(continuação da página 2)

De 1561-1563 participa no Concílio de Trento,
onde apresenta 268 petições como síntese das interpelações de reforma para a Igreja.
Para concretizar as reformas tridentinas efetua
um sínodo diocesano, em 1564, e outro provincial, em 1566.
Em 1571 ou 1572 dá início à construção do
seminário conciliar no Campo da Vinha.
Em 23 de fevereiro de 1582 renuncia ao arcebispado e recolhe-se ao convento dominicano da
Santa Cruz, na cidade de Viana do Castelo, nascido por seu empenho (1561) para favorecer os estudos eclesiásticos e a pregação.

Morre nesse convento a 16 de julho de 1590,
reconhecido e aclamado pelo povo como o
"Arcebispo Santo", pai dos pobres e dos enfermos.
O seu túmulo é venerado na antiga igreja dominicana em Viana do Castelo.
Foi declarado venerável por Gregório XVI em
23 de março de 1845. O papa João Paulo II reconheceu em 7 de Julho de 2001 o milagre proposto
para a beatificação, celebrada a 4 de Novembro
desse ano: dia litúrgico de S. Carlos Borromeu,
com quem trabalhou arduamente na prossecução
dos objectivos do Concilio de Trento. A Igreja
evoca-o a 18 de Julho.
Frei Miguel Patinha,o.p.

7

Dezembro2015/Janeiro 2016

ORAÇÃO PARA O JUBILEU DA MISERICÓRDIA
Senhor Jesus Cristo,
Vós que nos ensinastes
a ser misericordiosos como o Pai celeste,
e nos dissestes que quem Vos vê, vê a Ele.
Mostrai-nos o Vosso rosto e seremos salvos.

para que o Jubileu da Misericórdia
seja um ano de graça do Senhor
e a Vossa Igreja possa,
com renovado entusiasmo,
levar aos pobres a alegre mensagem
proclamar aos cativos
e oprimidos a libertação
e aos cegos restaurar a vista.

O Vosso olhar amoroso libertou Zaqueu
e Mateus da escravidão do dinheiro;
a adúltera e Madalena
de colocar a felicidade apenas numa criatura;
fez Pedro chorar depois da traição,
e assegurou o Paraíso ao ladrão arrependido.

Nós Vo-lo pedimos por intercessão de Maria,
Mãe de Misericórdia,
a Vós que viveis e reinais com o Pai
e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos.
Ámen

Fazei que cada um de nós
considere como dirigida a si mesmo
as palavras que dissestes
à mulher samaritana:
Se tu conhecesses o dom de Deus!
Vós sois o rosto visível do Pai invisível,
do Deus que manifesta sua omnipotência
sobretudo com o perdão e a misericórdia:
fazei que a Igreja seja no mundo
o rosto visível de Vós,
seu Senhor, ressuscitado e na glória.
Vós quisestes que os Vossos ministros
fossem também eles revestidos de fraqueza
para sentirem justa compaixão
por aqueles que estão na ignorância
e no erro:
fazei que todos os que se aproximarem
de cada um deles se sintam esperados,
amados e perdoados por Deus.
Enviai o Vosso Espírito
e consagrai-nos a todos com a sua unção

F

i

c

h

a

Jornal bimensal
Publicação Periódica nº 119112 / ISSN: 1645-443X
ISSN: 1645-443X
Propriedade: Fraternidade Leigas de São Domingos
Contribuinte: 502 294 833
Depósito legal: 86929/95
Direcção e Redacção
Cristina Busto (933286355)
Maria do Carmo Silva Ramos (966403075)
Colaboração: Maria da Paz Ramos

T

é

c

n

i

c

Administração: Maria do Céu Silva (919506161)
Rua Comendador Oliveira e Carmo, 26 2º Dtº
2800– 476 Cova da Piedade
Endereço: Praça D. Afonso V, nº 86,
4150-024 PORTO
E-mail: laicado@gmail.com
Tiragem: 400exemplares
Os artigos publicados expressam apenas
a o p i n i ã o d o s s e u s a u t o r e s .

8

a