A UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA EXCEL NO APRENDIZADO DE TÉCNICAS

ESTATÍSTICAS UTILIZADAS NA METODOLOGIA SEIS SIGMA
Raquel Cymrot1
Abstract  Some statistic techniques used in Six Sigma
quality management program need extensive calculations in
their application. Factorial Experiments, Multiple
Regression, Statistic Quality Control and Measurement
System Analyses (MSA) are included among these
techniques. Learning how to use the Excel is very useful
once many Brazilian industries access such program. A
survey was conducted with the students who used this
program creating the routine procedures, aiming at
evidencing the efficiency of using Excel to learn and make
feasible the employment of such tools. Excel utility was
analyzed for the contents comprehension and fixing as well
as in the learning and ease of the calculations to be done.
Index Terms  learning, statistics tools, Excel, Six Sigma.

INTRODUÇÃO
Este trabalho relata a experiência da utilização do
programa Excel como facilitador no aprendizado de diversas
técnicas estatísticas utilizadas na metodologia Seis Sigma.
Seis Sigma é uma filosofia de melhoria contínua do
processo que enfoca a redução de sua variabilidade bem
como a redução de itens não conformes, na busca
interminável de zero defeitos. [6] A metodologia Seis
Sigma, embora utilize conceitos estatísticos, é antes de tudo,
um conceito gerencial, o qual visa à redução dos defeitos
para um nível muito baixo, por vários anos e em todos os
produtos e processos da companhia. O objetivo é obter um
número máximo de 3,4 ppm (3,4 itens não conformes a cada
milhão de itens produzidos) [8].
Esta metodologia utiliza ferramentas e métodos
estatísticos para definir os problemas que se deseja resolver
ou melhorar. Para tanto utiliza medições para a obtenção de
informações e dados, os analisa, empreende melhorias nos
processos e, finalmente, controla os processos ou produtos
existentes, visando à melhoria contínua [7]. O Seis Sigma é
utilizado dentro do ciclo PDCA (plan, do, check, act) para a
obtenção de melhor qualidade no produto ou processo
focalizado.
Com a utilização das ferramentas do Seis Sigma,
deseja-se obter uma qualidade superior às expectativas do
cliente.
Existe uma grande variedade de ferramentas e técnicas
estatísticas utilizadas pela metodologia Seis Sigma.

Na disciplina Estatística para Engenharia II, ministrada
no curso de Engenharia de Produção da Universidade
Presbiteriana Mackenzie são abordados os seguintes tópicos:
• DOE (Design of Experiments) no qual é
abordado o planejamento e análise de
experimentos
fatoriais
completos
e
fracionários.
• Estatística não-paramétrica.
• Análise de regressão linear multivariada.
• CEP (Controle Estatístico de Processos).
• MSA (Measurement System Analyses) –
análise de sistemas de medições.
Muitos destes tópicos exigem cálculos trabalhosos
como multiplicação de matrizes por vetores muito grandes,
inversão de matrizes, elaboração de diversos gráficos.
Bireaud [2] critica que a informática impôs-se no
ensino superior como disciplina curricular antes de aparecer
como possível meio de ensino. A utilização do programa
Excel visa não só facilitar o trabalho, mas, principalmente
ajudar no aprendizado, uma vez que o aluno terá que
programar as funções necessárias para a realização da
análise estatística, entendendo as várias etapas a serem
realizadas.
O uso do programa Excel deve ser posterior ao
entendimento das técnicas estatísticas a serem utilizadas.
Segundo BARRETO [1], a tecnologia sozinha não melhora
necessariamente o ensino e a aprendizagem, podendo até ser
um obstáculo a um ensino autêntico, aumentando as
dificuldades existentes para uma educação verdadeira.
Na Conferência Mundial sobre Educação Superior,
realizada pela UNESCO, em Paris, no ano de 1998,
escreveu-se a “Declaração Mundial sobre Educação Superior
no Século XXI: Visão e Ação”, cujo artigo 1º apresenta
como uma das missões e funções da educação superior
educar e formar pessoas altamente qualificadas, incluindo
capacitações profissionais nas quais sejam cobrados
conhecimentos teóricos e práticos de alto nível, mediante
cursos e programas que se adaptem constantemente às
necessidades presentes e futuras da sociedade. O artigo 7º
salienta que se deve reforçar a cooperação com o mundo do
trabalho e prevenir as necessidades da sociedade e o artigo
12º ressalta que é importante assinalar que as novas
tecnologias oferecem oportunidades de renovar o conteúdo
dos cursos e dos métodos de ensino [3].
Libâneo [4] comenta que certas demandas do processo
produtivo levam a necessidades de mais conhecimento, uso

1 Raquel Cymrot – Professora da Escola de Engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Rua da Consolação, 896, prédio 6, 01302-907, São Paulo,
SP, Brazil, raquelc@mackenzie.com.br

©2006 WCCSETE

March 19 - 22, 2006, São Paulo, BRAZIL
World Congress on Computer Science, Engineering and Technology Education
607

17 (85%) responderam ao questionário.382 4.256 42. uma vez que o respondente era o mesmo para todas as classificações. a maioria com dados reais. Facilitação dos cálculos a serem realizados e Fixação do tópico estudado.000 Como o nível descritivo do teste (P) foi inferior ao nível de significância utilizado (0. os engenheiros tenham a oportunidade de aplicar a metodologia Seis Sigma e usufruir de seus benefícios. retirados dos livros “Estatística Aplicada e Probabilidade para Engenheiros” de Montgomery e Runger e “Como fazer experimentos: pesquisa e desenvolvimento na ciência e na indústria” de Barros Neto. etc. Das trinta aulas ministradas.22. TABELA I Efeito dentro contribuição Teste de esfericidade W de Aproximação Grau de Mauhly Quiquadrado liberdade 0. tanto através das rotinas já existentes (por exemplo. foi realizado um questionário com duas questões. Tal pergunta foi respondida para cada um dos quatro conteúdos estudados: Planejamento e análise de experimentos com vários fatores. Para testar as suposições do modelo. para os conteúdos Planejamento e análise de experimentos com vários fatores. uma vez inseridos no mercado de trabalho.781 contribuição contribuição*conteúdo erro 2.361 0.833 2. a fim de se verificar as suposições feitas a cerca do modelo utilizado. especialmente no Controle Estatístico de Processos (CEP) e na análise de resíduos.536 0. São Paulo. de 1 a 5) para cada uma das seguintes contribuições obtidas com a utilização do programa Excel: Compreensão do conteúdo estudado.794 March 19 . desenvolvimento de habilidades cognitivas e comunicativas. usando a regressão dentro do menu ferramentas / análise de dados). METODOLOGIA Para avaliar o ganho obtido com a utilização do programa Excel no aprendizado de certos tópicos abordados na disciplina de Estatística para Engenharia II. 2006. primeiro se efetua um teste de esfericidade. Scarminio e Bruns. O questionário foi anônimo e encaminhado aos 20 alunos que já haviam cursado esta disciplina. Esta disciplina é ministrada em aulas teóricas e aulas práticas em laboratório de computação. também colaboram para o entendimento dos tópicos estudados. Regressão linear múltipla. SQ QM F P conteúdo questionário(conteúdo) 3 64 2. em torno de sete são realizadas no laboratório de computação.824 157. Sendo o programa Excel muito utilizado no mundo do trabalho.618 0. Controle estatístico de processos (CEP) e Análise de sistemas de medições. Nas aulas práticas os estudantes resolvem exercícios. Análise de sistemas de medições.747 0. o fator importância do uso do Excel em seu aprendizado. os devidos contrastes serão calculados pelo método de Tukey [9].307 0. conclui-se que a hipótese de esfericidade não se verifica. tendo duas aulas semanais. Regressão linear múltipla. A disciplina Estatística para Engenharia II é semestral. as devidas correções serão realizadas.500 147. como realizando os cálculos necessários através das funções para multiplicação de matrizes.794 15.05). Para testarmos tal suposição foi realizado o teste de esfericidade de Mauchly. em pequenas e médias empresas que não possam adquirir programas computacionais específicos. Se a suposição de esfericidade não for satisfeita. a análise de variância será realizada utilizando a correção de Huynh-Feldt. a fim de testar se as notas atribuídas a todos os conteúdos vêm da mesma população (com mesma média).075 172. cada uma com 2 horas aulas.692 8. Na primeira questão o aluno era solicitado a atribuir notas (valores inteiros. deve se realizar o teste não paramétrico de Friedman [5]. Entendimento dos cálculos a serem realizados.000 0. Deseja-se testar as seguintes hipóteses: H01: não há efeito do fator conteúdo ministrado H02: não há efeito do fator contribuição obtida H03: não há efeito da interação entre os fatores conteúdo ministrado e contribuição obtida A análise de variância é apresentada a seguir: TABELA II Fonte de variação Análise de variância g. sendo que um aluno respondeu apenas a questão número 1. Para a análise da primeira questão deve-se realizar uma análise de variância com medidas repetidas. Se a análise de variância indicar a existência de algum efeito. Dada a não satisfação da suposição de esfericidade.751 total 271 355.669 25. OBJETIVO O objetivo deste trabalho é estudar o ganho obtido com a utilização do programa Excel no aprendizado da maior parte dos tópicos abordados na disciplina de Estatística para Engenharia II. Para análise a segunda questão.190 0. a utilização deste programa para a análise estatística necessária na metodologia Seis Sigma possibilita que. BRAZIL World Congress on Computer Science. RESULTADOS E DISCUSSÃO Para realizarmos um teste de análise de variância é necessária a suposição de esfericidade.l.916 17.191 5 P 0. ©2006 WCCSETE Na segunda pergunta foi solicitado que o aluno enumerasse em ordem crescente. Os gráficos obtidos com o uso do auxiliar gráfico. com uma carga horária de 60 horas aula. Engineering and Technology Education 608 . flexibilidade de raciocínio. Os alunos aprendem a utilizar o Excel.da informática e de outros meios de comunicação. Destes. Controle estatístico de processos (CEP).652 0. inversão de matrizes.

2002. tal medida só confirma a grande importância atribuída pelos alunos para a contribuição Facilitação dos cálculos a serem realizados. isto é.632 1.929 – 0. CONCLUSÕES FIGURA I Gráfico dos efeitos principais para os fatores Conteúdo ministrado e Contribuição obtida Foi realizada uma análise descritiva para o fator contribuição: TABELA III Análise descritiva para os níveis do fator contribuição Contribuição Média Desvio padrão Compreensão 3. afirma-se que há efeito do fator contribuição obtida.061 (Compreensão – Facilitação) – 1.454 (Compreensão – Fixação) – 0. Adeus professo. realizada pela UNESCO.22. = {χ2 | χ2 ≥ 7. Sônia Maria de Araújo.252 0.025. Controle estatístico de processos (CEP) e Análise de sistemas de medições.268 Entendimento 3.1250 .855 Fixação 3.2500. Contraste LI LS (Compreensão – Entendimento) – 0. C. adeus professora? : novas exigências educacionais e profissão docente. Monografia (Especialização em informática aplicada à educação)–Universidade Presbiteriana Mackenzie. Regressão linear múltipla. Concepções sobre a utilização da informática no processo de ensino-aprendizagem.. March 19 . Sendo este o tópico mais trabalhoso.471 1. Os métodos pedagógicos no ensino superior. isto é. REFERÊNCIAS [1] BARRETO. 2006. 1995. Controle estatístico de processos e Análise de sistemas de ©2006 WCCSETE A autora agradece à Escola de Engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie pela permissão concedida para a realização desta pesquisa e aos alunos que dela participaram. AGRADECIMENTOS TABELA IV Contrastes e limites inferior e superior dos intervalos de confiança dos contrastes para o fator contribuição obtida. uma vez que renova o conteúdo dos cursos e dos métodos de ensino.203 Utilizando-se o método de Tukey para comparações múltiplas temos os seguintes intervalos com 95% de confiança: O uso das ferramentas do programa Excel atende as recomendações para o ensino superior estabelecidas na Conferência Mundial sobre Educação Superior. Portugal: Porto Ed. o tópico Planejamento e análise de experimentos com vários fatores foi o que apresentou maior posto médio. J. A Figura I apresenta o gráfico dos efeitos principais: medições foram respectivamente iguais a: 3. São Paulo. [4] LIBÂNEO.101 (Entendimento – Fixação) 0. Ao nível de significância de 5% temos R.815} logo não se rejeitou a hipótese de que as notas atribuídas a todos os conteúdos vêm da mesma população (com mesma média).3125 e 2. entretanto.282 – 0.576 (Entendimento – Facilitação) – 0. Annie.C.443 Da tabela IV concluímos que a Facilitação dos cálculos a serem realizados obteve média superior em relação às demais contribuições e que a média da contribuição Entendimento dos cálculos a serem realizados foi superior à média da contribuição Fixação do tópico estudado. capacitando o aluno para aplicar ferramentas da metodologia Seis Sigma em sua atuação profissional. A estatística calculada para o teste de Friedman foi igual a χ2r = 5.985 0. [2] BIREAUD. utilizando uma confiança de 95%.500 0. 6. 2. o fator importância do uso do Excel para o aprendizado dos diversos conteúdos foi considerado igual. 1999.101 0.615 1. ed. BRAZIL World Congress on Computer Science. Engineering and Technology Education 609 . Embora não tenha sido confirmada alguma diferença quanto à importância do uso do Excel no aprendizado para os conteúdos Planejamento e análise de experimentos com vários fatores.929 (Facilitação – Fixação) 0. Cabe salientar.Ao nível de significância de 5%. Regressão linear múltipla. Tendências da educação superior para o século xxi. Os postos médios atribuídos pelos 16 alunos para os tópicos de Planejamento e análise de experimentos com vários fatores. esta aplicação seria muito difícil. posto que sem este facilitador para realização dos diversos cálculos e gráficos. Brasília: UNESCO.938 Facilitação 4. Para analisar a segunda questão foi utilizado o teste não paramétrico de Friedman. rejeita-se apenas H02. Os alunos apontaram a facilitação dos cálculos a serem realizados como o maior benefício da utilização do programa Excel na aplicação dos tópicos abordados. 2.3125.767 0. que o entendimento destes cálculos apareceu como segundo maior benefício. São Paulo: Cortez. São Paulo. [3] CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE O ENSINO SUPERIOR (1998 : Paris). 2002.

2. G. São Paulo. GRAHAM. New York: Mc Graw Hill. 2006. [6] PEREZ-WILSON. [7] ROTANDARO. as implicações e os desafios.) Seis Sigma: estratégia gerencial para a melhoria de processos. R. Statistical principles in experimental design. . J.22. Rio de Janeiro: Qualitymark. 1999. D. S. Statistics for engineers and scientists. M. New York: Mc Graw Hill. [9] WINER. São Paulo: Atlas. BRAZIL World Congress on Computer Science. Engineering and Technology Education 610 . produtos e serviços. (Coord. 2002. WALDEN. Seis Sigma: compreendendo o conceito. ed. TQM: quarto revoluções na gestão da qualidade. ©2006 WCCSETE March 19 . W. A. 1971. B.. 1997. Porto Alegre: Bookman. [8] SHIBA.[5] NAVIDI. 2005.