DIREITO PENAL III - CCJ0110

Título
SEMANA 4

Descrição
CASO CONCRETO
O gerente da empresa XYZ Ltda., pretendendo que a empregada Rosa das Neves,
portadora de deficiência física, apresentasse sua demissão, passou a afirmar que ela
estava desviando dinheiro do caixa e que fazia uso dos recursos para manter sua relação
extraconjugal com um colega de trabalho. Estas afirmações foram realizadas
reiteradamente para todos os colegas, por mais de três meses, levando Rosa a sentir-se em
um ambiente de trabalho insustentável. O Juiz do Trabalho reconheceu a prática de
assédio moral e determinou a expedição de ofício para apuração de delitos. (TRT 14R 2014 - TRT - 14ª Região (RO e AC) - Juiz do Trabalho MODIFICADA).
A partir do caso concreto narrado e dos estudos realizados sobre os crimes contra a
honra:
a) Avalie a possibilidade de concurso de crimes entre os delitos de calúnia, difamação e
injúria quando praticados no mesmo contexto fático.
b) Identifique as consequências jurídico-penais caso o gerente promova a retratação antes
da prolação da sentença.
c) O fato de Rosa das Neves ser portadora de deficiência física possui relevância para a
tipificação da conduta do gerente?
QUESTÕES OBJETIVAS
1) Com relação aos delitos contra a honra, leia atentamente as situações hipotéticas
apresentadas abaixo:
I. Funcionário público oferece representação contra colega entendendo-se ultrajado na
sua honra, (em sua dignidade). Acionado criminalmente, o colega retratou-se. A referida
retratação é irrelevante para o Direito Penal.
II. Um indivíduo comparece à Delegacia Policial e oferece notícia de crime em face de
terceiro, um desafeto seu, sendo certo que o noticiante imputou ao noticiado crime de que
o sabia inocente. Em decorrência da referida notícia foi instaurado inquérito policial.
Neste caso, a conduta do noticiante encontra-se incursa no tipo penal da calúnia.
III. Um indivíduo, maior e capaz, com o ânimo de ridicularizar um vizinho, portador de
deficiência mental, o xinga de “idiota bobalhão”. Arrasado com a ofensa chora e conta
aos seus pais e amigos que foi “humilhado”. Neste caso é correto afirmar que a conduta
deste indivíduo será tipificada como injúria discriminatória.
IV. Dois indivíduos, por motivo irrelevante, iniciam violenta discussão em um bar, no
curso da qual um deles, despeja um copo de cerveja na cabeça do outro. A sua conduta
configura a contravenção penal de vias de fato.
Estão certos apenas os itens:
A) I e II.
B) I, e
III.

107 . seguida de uma assertiva a ser julgada de acordo com as disposições incriminadoras contidas no CP sobre os crimes contra a honra. e III. porque logo depois se descobriu o celular em posse de um outro aluno na sala. Jonas. C) I. I. admitindo-se a exceção da verdade. B) I. CP) C . 2ª Corrente alega que o crime mais grave absorve o menos grave e a 3ª corrente entende que é sim possível haver. Pouco tempo depois Luiza retorna para a sala e descobre que seu celular foi furtado. em conversa com vários colegas de trabalho.Ocorre a retratação.6. é correto afirmar que Clerivaldo cometeu o crime de difamação. Ante a imputação falsa. nos termos do art. explorava a atividade ilícita do jogo do bicho. desde que estes ilícitos tutelem bens jurídicos distintos. perante várias pessoas. responderão pelo crime de injúria racial. § 3. referiu-se a este dizendo “você é ladrão e hipócrita”. Durante uma partida é chamado pelos torcedores do time adversário de macaco e lhe são atiradas bananas no meio do gramado. D) I. B . IV) todo o crime contra a honra praticado contra deficiente físico incidirá esta causa de aumento de pena. II. Desenvolvimento A .Sim (art. Mariana entra em sala de aula e percebe que Jonas mexe na bolsa de Luiza. Clerivaldo. II e III IV. seu desafeto.Injúria é honra subjetiva. é apresentada uma situação hipotética. no entanto essa imputação foi falsa. quando exercia as funções públicas. II e IV. na verdade. pegava na bolsa de Luiza um remédio. Jonas. quando proferida antes da sentença. ato unilateral e subjetivo. contando com a autorização da moça. pois ela acreditava sinceramente que tivesse sido o rapaz. Corrente que prevalece é a 1ª. Adalto é negro e jogador de futebol profissional. Calúnia e difamação: 1ª Corrente : Rogério Sanchez Cunha diz que é possível sim concurso de crimes contra honra praticados no mesmo contexto fático.º do Código Penal. 143 CP. configura verdadeira causa de extinção da punibilidade (art. Assinale a opção em que a assertiva está correta. . é correto afirmar que. em tese. conforme dispões o art. Caso sejam identificados os torcedores. com exceção do crime de injúria. 141. IV. II e IV. afirmou falsamente que Marcelino.C) I. II e III IV. D) I. a frase proferida por Jonas configura os delitos de calúnia e difamação em concurso formal. 140. funcionário público aposentado. Mariana conta para todos que o autor da subtração foi Jonas. A partir da premissa de que Jonas tomou conhecimento das declarações feitas é correto afirmar que a conduta de Mariana configura os delitos de calúnia e injúria. Nessa situação. entre eles Hercílio. III. 2) Em cada uma das opções abaixo. desde que não haja perfeita individualização das condutas praticadas. Estão certos apenas os itens: A) I e II. com causa de aumento de pena prevista na parte especial do CP.