ESTADO DA ARTE DA MINERAÇÃO EM MOÇAMBIQUE: CASO

CARVÃO DE MOATIZE, TETE
David Selemane José & Carlos Hoffmann Sampaio
Universidade Federal do Rio Grande do Sul- RS, Brasil
Email: *1 jdselemane@gmail.com; 2 sampaio@ufrgs.br

RESUMO
Na última década tem se produzido um conjunto significativo de pesquisas conhecidas pela denominação
“Estado da Arte” ou “Estado do conhecimento”, se definem como aspectos de caráter bibliográfico, elas
trazem em comum desafios de descrever, mapear e discutir certas produções acadêmicas em diferentes
campos de conhecimento, no caso em particular da mineração. Nos últimos anos em Moçambique tem se
verificado um crescimento número de investidores na área de mineração, especialmente pelo carvão de
Moatize, na província de Tete.
No presente trabalho, pretende-se abordar questões gerais sobre a Carvão Mineral e em particular para
jazida de Moatize, pela sua importância econômica visando dar uma contribuição acadêmica para futuras
consultas e leituras. Por outro lado chamar atenção aos investidores em geral dos impactos negativos que
podem representar ao meio ambiente e a saúde humana durante a exploração deste recurso mineral se não
forem tomadas as medidas necessárias.

PALAVRAS CHAVE : Carvão Mineral ; Jazidas de Moatize ; Bacia carbonífera.
1. INTRODUÇÃO
A mineração do carvão joga um papel histórico no desenvolvimento econômico
e sustentável dum país dado que traz grandes contribuições do ponto de vista
socioeconômico pela sua participação na matriz energética mundial. Apesar dos graves
impactos sobre o meio ambiente, o Carvão Mineral é uma fonte de energia, se deduz
que as principais razões para isso são consideradas: i) abundância das reservas; ii)
distribuição geográfica das reservas; iii) baixos custos e estabilidade nos preços,
relativamente a outros combustíveis Segundo Borba, 2001.
Fontes renováveis, como biomassa, solar e eólica, venham a ocupar maior
parcela na matriz energética mundial, o Carvão Mineral deverá continuar sendo, por
muitas décadas, o principal insumo para a geração de energia elétrica, especialmente
nos países em vias de desenvolvimento como o caso de Moçambique. Entre os recursos
energéticos não renováveis, o Carvão Mineral ocupa a primeira colocação em
abundância e perspectiva de vida útil, sendo em longo prazo a mais importante reserva
energética mundial, seguida do petróleo e do gás natural Borba, 2001..
As reservas mundiais de carvão estão estimadas em 726.000 Mtce (Mtce =
milhões de toneladas em carvão equivalente) as de Petróleo em 202.000 Mtce e as de
gás natural em 186.000 Mtce, com vida útil de 219, 41 e 65 anos, respectivamente
[Doerell, 2001].
A pesar da intensa pressão ambientalista, a posição desse bem mineral vem se
mantendo relativamente inabalável no cenário mundial, isso se deve, em parte, aos
progressos tecnológicos ocorridos nas áreas de prevenção e recuperação de danos
ambientais durante os processos de extração e queima, mas principalmente à dificuldade

tecnológica dos recursos considerados limpos aumentarem sua participação na matriz
energética mundial [Borba2001].
Com a gigantesca necessidade global de energia, tanto atual quanto futura, não
há perspectiva, mesmo em longo prazo, de dispensar os combustíveis fósseis como base
energética da sociedade industrial moderna. O Carvão Mineral não compete com as
demais fontes de energia, porém se de repente todas as fontes de energia faltassem, este
sozinho daria para a segurar 150 anos de consumo, isso pelos métodos até agora
aplicados e as reservas mundiais existentes.
Moçambique possui várias jazidas de carvão, sendo a mais conhecida a de
Moatize (Bacia Carbonífera de Moatize), na província de Tete, considerada uma das
maiores jazidas de carvão do mundo, com reservas estimadas em pouco mais de 2,5
biliões de toneladas. Com o projeto da Vale, prevê-se a exploração da mina de carvão a
céu aberto por 35 anos, com produção média anual estimada em 11 milhões do
toneladas anuais de produtos de carvão (Carvão metalúrgico e térmico) a serem
escoados para mercados como Brasil, Ásia, Médio Oriente e Europa [Jornal Notícias
edição da Sexta-Feira, 14 de Novembro de 2008. Maputo, Moçambique].
A companhia australiana Riversdale por sua vez, diz pretender produzir cerca de
20 milhões de toneladas de carvão bruto que, quando processados, resultarão em cerca
de 6,0 milhões de toneladas de carvão de coque, 2,0 milhões de toneladas de carvão
térmico para a exportação e 4,0 de carvão para queima na central térmica a ser
construída em Moatize [África today. Disponível no endereço eletronico e acessado em
14/11/2011. <http://www.africatoday.com>].
Para o transporte do carvão que será extraído das minas de Moatize está em
reconstrução a linha-férrea de Sena, que liga a área de produção e o porto da Beira, na
província de Sofala (Centro de Moçambique), numa extensão de 600 quilómetros
[Jornal Notícias. Sexta-Feira, 14 de Novembro de 2008. Maputo, Moçambique].
Entre os recursos energéticos não renováveis, o carvão ocupa a primeira
colocação em abundância e respectiva vida útil, sendo a longo prazo mais importante
reserva energética mundial. Em termos ambientais, o carvão é o combustível nãorenovável mais agressivo, já que sua combustão emite grandes quantidades de poluentes
na atmosfera.
Tratando-se de geração de energia, muito se comenta sobre disponibilidade de
recursos energéticos, fontes alternativas de geração e tecnologias inovadoras em termos
de rendimento e redução de impactos ambientais. Carvão Mineral como elemento de
grande relevância na matriz energética mundial, pois além da atuação na geração de
energia, o Carvão Mineral também é aplicado na produção de aço pelas usinas
siderúrgicas Mattozo, 2002.
Dados da agência Internacional de Energia até 1997, o carvão era a segunda
principal fonte de energia mundial. Os mesmos dados apontam a China, os Estados
Unidos e a Índia como os maiores produtores mundiais de carvão. Motivos econômicos
e ambientais, que relacionam a queima desse combustível com a acidificação das
chuvas e outros efeitos da poluição atmosférica, contribuíram para a redução de 5% no
consumo durante a década de 1990 [AIE, 1997].
Desde o final dos anos 1990, a alta nos preços do petróleo e do gás natural criou
uma perspectiva favorável ao mercado carbonífero internacional, visto que o carvão,
além da posição que ocupa de forma natural na economia, também atua como um bem

CARVÃO DE MOATIZE/ MOÇAMBIQUE 2.515 km de linha da costa. Tem uma superfície de 799. Matola. Tete. É um país com mais de 20 milhões de habitantes que nos últimos anos está a sair da pobreza absoluta. Cada uma das províncias tem uma capital provincial de Norte a Sul são: Pemba. o Malawi e a Zâmbia. sem fazer jus aos mesmos através da referência. . recordemos ainda que não se pode copiar no papel informações geradas por outros autores. Pretende-se por outro lado dar valor aqueles que desenvolveram e publicaram informações importantes sobre a mineração de carvão. Xai-Xai.1 Localização geográfica de Moçambique Moçambique se localiza na costa sudeste do continente africano. Chimoio. Niassa.1 Objetivos Através deste documento procura-se consolidar informações gerais. revisão bibliográfica sobre o estágio atual do Carvão Mineral no mundo e em particular em Moatize-Tete-Moçambique.substituto para os demais combustíveis fósseis. Inhambane. Tete. 1. 2. Inhambane. que se estende Norte-Sul voltando para o índico com que se confronta ao longo de 2. Sofala. Maputo e cidade de Maputo. Lichimga. a Norte a Tanzânia. devido o maior crescimento do setor nos últimos anos deste recurso energético não renovável. O território moçambicano está dividido em onze províncias. Nampula. Quelimane.380 km2. Devido ao número crescente de investidores na área de mineração de Carvão Mineral. tendo como limites a Leste o oceano índico. Beira. 2001. há desenvolvimento e crescimento de outras indústrias que vão surgindo por causa do impacto direto do desenvolvimento das mineradoras. de Norte a Sul nomeadamente: Cabo Delgado. Gaza. tendo um importante papel de moderador de preços no mercado de recursos energéticos  Borba. Manica. esta última sendo a capital do país. a Oeste o Zimbabwe e a áfrica do Sul e a Sul a Suazilândia. Nampula. Zambézia. é necessário chamar atenção na conscienzalização da comunidade em geral e ainda é preciso também ter em conta que a par da atividade mineira.

[Disponível no endereço eletrônico e acessado em 11/03/2011: <http://www. . o distrito de Moatize tem uma densidade populacional 17 hab. É limitado ao Norte pelos distritos de Chiúta e Tsángano. Guro. I: Mapa de localização geográfica de Moçambique a (esq. isto é. SUPERFÍCIE E POPULAÇÃO O distrito de Moatize. 2005]./km. Benga. Msungo.663 habitantes.mo/por/pcs_Mozambique.acil.455 km2 e uma população recenseada em 2007. Zóbuè.409 e habitante e estimada a data de 01 de Janeiro de 2005. Kambulatsitsi. A relação de dependência econômica potencial é de aproximadamente 1:1.htm>]. MOATIZE: LOCALIZAÇÃO. em 143. a Sul pelo distrito de Tambara. Com uma superfície de 8. Mecungas. taxa de masculidanidade de 48% e de matriz rural (taxa de urbanização de 23%). 2005].org. por sua vez. Capridzanje e Ncodeze [MAE. por cada dez crianças ou anciões existem dez pessoas em idade ativa.portaldogoverno. A população é jovem (48% abaixo dos quinze anos de idade). estão subdivididos em nove localidades.) Disponível no endereço eletrônico e acessado em 08/02/21011: http: www.gov.se a NE da cidade capital provincial entre os paralelos 15’ 36’’ e 16’ 38’’ latitude Sul e entre os meridianos 32’ 16’’ e 34’ 28’’ de longitude Este.). a Este pela República do Malawi.Fig. Kambulatsitsi e Zóbuè que. 113.mz 3. a saber: Moatize. majoritariamente feminina. Mapa de divisão administrativa a (dir. Changara e município de Tete através do rio Zambeze e Mutarara através do rio Mecombedzi e a Oeste pelos distritos de Chiúta e Changara MAE. que dista sensivelmente a 20 km do Município de Tete situa. Administrativamente o distrito tem três Postos administrativos: Moatize. Mpanzu.

na parte sul do distrito e do tipo “tropical chuvoso de savana AW” no norte do distrito.5ºC respectivamente. jazidas de coríndon. são ainda de profundidade variável e caracterizados por apresentarem boas capacidades de retenção de nutrientes e água. Geomorfologicamente.1 Clima. estes últimos. Fevereiro/2003]. php/pt. 2005].. onde as médias anuais máxima e mínima são de 32. 2005]. Os dois tipos de clima observam duas estações distintas.5 ºC. onde a precipitação média anual é cerca de 644 mm. [Adapatado: Dinageca.. II: Mapa de localização geográfica da província de Tete./moatize>] 3. e a temperatura média está na ordem dos 26. III: Mapa da divisão administrativa do distrito de Moatize.2 Recursos minerais O distrito de Moatize de forma geral é caracterizado por possuir importantes jazidas. Ocorrem ainda em pequenas manchas solos aluvionares. Destas geoformas de terreno resultam vários agrupamentos de solos destacandose os seguintes: solos castanho-acinzentados. [Disponível no endereço eletrônico e acessado em 11/03/2011: <http://www.mz/index. Fig. jazida de fluorite. ocorrem dois tipos de climas nomeadamente o tipo “seco de estepe com inverno seco-BSW”. em particular nos terraços dos rios Révubuè e Zambeze [MAE. A maior queda pluviométrica ocorre. castanho-avermelhados pouco profundos sobre rochas calcárias e os derivados de rochas basálticas. jazidas de ferro e chumbo (magnetita. relevo e solos No distrito de Moatize.info_tete. desde filões de quartzo carbonatados constituídos por sílica calcite. a estação seca e chuvosa.626mm.co. hematita e apatita). sobretudo nos períodos compreendido entre Dezembro de um ano a Fevereiro do ano seguinte. o distrito ocorre parcialmente no vasto complexo gnaisso-granítico do cinturão de Moçambique (Mozambique belt) onde sobresaiem em forma de inselbergs as rochas intrusivas do pós-karroo [MAE. fendilhados quando secos e plásticos e pegajosos quando molhados. 3. enquanto a evaporatranspiração potencial média anual está na ordem de 1.5 a 20. podendo ser avermelhados.Fig. castanho-avermelhados ou pretos. jazida de carvão do tipo hulha e inúmeras jazidas de titanomagnetites vanadíferas .

siltitos e arenitos que são as litologias correspondentes a rocha estéril.000 toneladas. volfrâmio e chumbo (essencialmente constituídos por calcopirita aurífera e argentífera Shelite e galena). situada a Sul da região montanhosa do distrito. localizando-se os jazigos mais importantes na chamada Bacia Carbonífera de MoatizeMinjova. samarsquite. GENERALIDADES Em Moçambique. ainda. indispensável à indústria de alta metalurgia. o que confere a este distrito a total auto-suficiência em recursos minerais no domínio da construção civil. CARVÃO DE MOATIZE. Em 1977. O carvão pode dar coque. É também notável a presença de filos de quartzo-carbona. areias e saibro. Há ocorrências de minerais polimetálicos de cobre.000 toneladas. rochas gabro-dioríticas e especialmente de anortositos (rocha ornamental de beleza rara). a produção anual atingiu 25. a Chipanga e a camada Souza Pinto. estendendo-se até ao Rio Zambeze. 4.000t e em 1975 o pico máximo de 575.000 calorias. O carvão de Moatize é tão bom como os melhores da Europa e é da mesma formação do de Witbank. para a mais profunda. bem como de argilas. Este carvão tem 7. da República da África do Sul. localizam-se no Monte Muande. numa altura em que o mundo está com olhos postos ao território nacional. prata. sendo apresentadas da camada mais rasa. No respeitante aos materiais de construção. 2005]. ouro. todos constituídos por sílica e calcite de excelente qualidade. tomou conta do jazigo e caracterizou com mais pormenor os seis complexos carboníferos da Bacia de Moatize [MAE. estibitanlite e pecholenda) e de rutilo na região de Mabvudzi. unicamente constituídos por calcite e sílica situam-se nos arredores da Vila de Moatize. próximo da EN 103 – Moatize /Zóbuè [MAE. junto ao limite ocidental do distrito. Os trabalhos subterrâneos principiaram em 1940. hematita e apatita.E. em Capanga nos arredores da Vila de Moatize. As jazidas de ferro e chumbo. Os jazigos de carvão fazem parte de uma extensa área que se estende de Chingodzi ao rio Mecombedzi. A jazida de fluorite localiza-se no Monte Muambe. A jazida de corindo localiza-se na região de Cachoeira. As rochas gabro-dioríticas e os anortositos em geral.(Ferro. As jazidas de carvão fazem parte de uma extensa área que se estende de Chingodzi ao Mecombedzi situada a região sul montanhosa do distrito localizando-se as jazidas mais importantes na chamada bacia carbonífera de MoatizeMinjova [MAE. minerais radioactivos (constituídos por davitite. Os calcários cristalinos fazem parte do Monte Muande. com uma produção anual de 10. praticamente no limite entre o distrito de Moatize e Chiúta. titânio e vanádio). Em meados de 1950. com uma percentagem volátil de 22%. Existem. O minério é composto por três camadas horizontalizadas principais de carvão com a seguinte nomenclatura: a Bananeiras.. O depósito de carvão de Moatize é constituído por rochas de origem sedimentar. salienta-se a existência de calcários cristalinos. situando-se nas proximidades do Rio Zambeze. essencialmente constituídos por magnetita. Os filos quartzo-carbonatados. 2005]. O jazigo de Moatize foi objecto de exploração mineira desde princípios do século passado. a Carbomoc E. tais como. tendo em conta o bom que se regista nos últimos tempos no que diz . abundam praticamente em toda a região montanhosa do distrito. começando a exploração do carvão em pequena escala e a céu aberto. 2005].

“Existem diversas bacias carboníferas identificadas em diferentes áreas do país. grande parte dos quais ainda não explorados.respeito à descoberta e exploração dos recursos minerais. 22 de Julho de 2010. particularmente relacionados com Carvão Mineral de Moatize. Recursos minerais em Moçambique “Temos ainda por explorar” Redação: Quinta feira. no maior produtor de gás natural na região da África Austral. se encontra localizada no distrito de Moatize. algumas delas presentemente a serem avaliadas através de trabalhos de pesquisa no âmbito de mais de 100 títulos mineiros atribuídos a várias identidades (pessoas singulares e coletivas) [MEDIAFAX. 5. além de o país dispor de recursos naturais. Cabo Delgado e Manica”. Moçambique dispõe de uma vasta gama de recursos minerais. espera-se que o país se torne no segundo maior produtor africano de carvão depois da África do Sul. fato que é uma razão clara para que os investidores tenham forte apetência por Moçambique. Niassa. tendo um deles. importa destacar os trabalhos de descrições. pedras preciosas e semipreciosas. GRAU DE ESTUDO DA BACIA DE MOATIZE A bacia carbonífera de Moatize. entrado em produção em 2007 e prevendo-se para o futuro o desenvolvimentos de outros projetos em outras áreas como a projecção as de Chibuto. permitindo ao país exportador de eletricidade a partir da barragem Hidroelétrica de Cahora Bassa (HCB). nos últimos tempos. a avançarem com propostas concretas para iniciarem investimento no setor mineiro nacional.“Temos ainda por explorar” Redação: Quinta feira. este número crescente de investidores na área mineral se deve também de um ambiente propício para atração de investimentos. fosfatos. Recursos minerais em Moçambique. brasileira e australiana. . na província de Tete. localizada na província de Tete. o governo moçambicano lança o desafio e convida os investidores. tanto nacionais assim como estrangeiros. e pretende integrar a lista dos maiores produtores e exploradores de Carvão Mineral no mundo. reforçar o estatuto de potência energética regional e com o desenvolvimento do projeto de Moatize. Foi recentemente feita a descoberta de novas jazidas de hidrocarbonetos. minério de ferro. A maior reserva de Carvão Mineral em Moçambique. Os projetos de exploração de carvão em Moçambique se multiplicam nos últimos tempos promovidos sobre tudo por transnacionais e empresas indianas. Dentre vários trabalhos publicados sobre a área em referência. foram realizados no passado diversos trabalhos de pesquisa geológica detalhada e presentemente existem vários bilhões de toneladas de carvão prontas para ser produzidas. bauxite. grafites e outros. no centro do país. a mais conhecida de entre as diversas bacias de carvão existentes no país. O país possui grandes depósitos de areias pesadas ao longo da costa. com particular destaque para a descoberta na bacia do Rovuma. na província de Gaza MEDIAFAX. Moçambique é considerado no futuro mais próximo como podendo ser um dos países com maiores reservas deste recurso mineral a nível mundial. em Moma. nas províncias de Tete. 22 de Julho de 2010. Assim. O país tornou-se. tantalite. rochas ornamentais. Estima-se que mais de 800 licenças de prospecção e pesquisa de minerais incluindo Carvão Mineral foram autorizadas pelo governo até Fevereiro de 2011. No que diz respeito ao Carvão Mineral. destacando fundamentalmente a descrição de afloramentos do sistema de Karroo e do Complexo Gabro Anortosítico de Tete [Coelho. tais como metais básicos. 1969]. o país ainda tem muito por ser descoberto e explorado.

Em 2007 e 2009 foram assinados dois contratos mineiros. no centro de Moçambique. até ao momento. estão numa fase avançada. Mutarara. com parcticular incidência as camadas de carvão de Moatize. destacando-se ouro aluvional. [Lopo Vasconcelos. tendo concluido que em Moatize haviam diferentes camadas de carvão que jaziam a diferentes profundidades. Portugal em. anunciaram a descoberta de novas jazidas de carvão nos distritos de Changara. 1995].Em 1966. ferro. estudou os carvões de Moatize com o tema: contribuição para o conhecimento dos carvões da bacia carbonífera de Moatize. três novas concessões de pesquisa e prospecção de carvão. na sua tese de doutorado pela Universidade do Porto. enquanto isso as Minas de Moatize e Benga em Tete.africatoday.ao/pt/empresas/4918]. água mineral e metais básicos [Descobertos novos jazigos de carvão em Moçambique: disponível no endereço eletrônico e acessado em 08/03/2011: htt: //www. A província de Tete em particular foi palco de vários estudos Geológicos. a JFPL. Marávia e Zumbu.africatoday. O Governo moçambicano vai atribuir. faz referência a distribuição do Karroo em Moçambique.ao/pt/empresas/4918]. no seu trabalho denominado “Geologia de Moçambique”. [Descobertos novos jazigos de carvão em Moçambique: disponível no endereço eletrônico e acessado em 08/03/2011: htt: //www. [R. 1978].ao/pt/empresas/4918>]. que em conjunto contemplam a produção e exportação anual de cerca de vinte milhões de toneladas de carvão. onde estudantes e professores universitários Belgas. por exemplo afirma que na bacia carbonífera de Moatize-Minjova as séries carboníferas apresentam uma espessura de 340m. S.africatoday. Este autor generaliza todos os dados existentes nesta província. sua origem e sequência Geológica incluindo a refência da existência de carvão na bacia carbonífera de Moatize. desenvolvidas pela companhia brasileira Vale e pela mineradora australiana Riversdale respectivamente. As empresas envolvidas na pesquisa de jazidas de carvão em Moatize. tendo sido identificadas quantidades exploráveis de Carvão Mineral na região de Samoa. onde estão inceridas importantes camadas de carvão. a ocorrer dentro do primeiro semestre de 2011. pedras preciosas. datam de 1920. faz referência as características geológicas e mineiras desta bacia.co. no seu trabalho intitulado “Geologia da bacia do Zambeze”. o Ministério dos Recursos Minerais já atribuiu 105 concessões de pesquisa e prospecção de Carvão Mineral. platina. cerca de 16 empresas estão licenciadas para a pesquisa de outros minérios. com a Vale (Brasil) e Riversdale (Austrália) para Moatize e Benga respectivamente. os pioneiros nesses estudos em Tete. até nos finais de 2012. Afonso. Mágoè. Real. Na bacia de Moatize. . estudaram a bacia sedimentar . onde já está a trabalhar a empresa Carvoeira de Samoa [Descobertos novos jazigos de carvão em Moçambique: disponível no endereço eletrônico e acessado em 08/03/2011: <htt: //www. é onde se encontram as maiores reservas do país. Na província de Tete. dando muita importância ao Karroo de Tete.co. Essar e ETA Star desde 2008. Os resultados já obtidos indicam a existência de Carvão Mineral em toda a província de Tete. Cahora Bassa.co. F.

designadas de baixo para cima como: Sousa Pinto. Lopo Vaconcelos. e situa-se na estrada que liga Tete ao Malawi. e pelos seus afluentes Rio Moatize. que corta a bacia no sentido NE-SW em direção ao Rio Zambeze. IV: Esboço Geológico da Região de Tete-Moatize. através da vila fronteiriça do Zóbuè (cerca de 90 km). no limite SW da bacia.[Fig. através da fronteira de Cassacatiza. Grande Falésia e André. Em termos de orografia. 2005] 6. junto ao Rio Revúboè. pertence ao Supergrupo do Karroo. a Bacia de Moatize apresenta um relevo aplanado algo ondulado. NW e SW por zonas de montanhas referentes às formações precâmbricas. a cerca de 20 km a nordeste da capital provincial. que corre na direção NS. A capital distrital de Moatize localiza-se dentro da bacia carbonífera. e Rio Murongódzi. Chipanga. ENQUADRAMENTO GEOLÓGICO DA BACIA CARBONÍFERA DE MOATIZE A bacia carbonífera de Moatize localiza-se na província de Tete. com uma altitude de 321 m [GTK Consortium. sendo bordejado a NE. A camada Chipanga é a . 2006]. Geologia do carvão. e a uns escassos 6 km do aeroporto de Chingódzi. Perto de Moatize há ainda a estrada que vai para a Zâmbia. A seqüência estratigráfica tem seis camadas de carvão principais. que corre na direção ESE-WNW. A feição mais notória é o Monte M’pandi. Bananeiras. Intermédia. Esta bacia. A rede fluvial na Bacia de Moatize é constituída pelo Rio Revúboè.

Chipanga. As formações de Moatize e Matinde são respectivamente equivalentes ao Dwyka Superior/Ecca Inferior e ao Ecca Médio/Superior da Bacia. O graben de Moatize tem um comprimento aproximado de 35 km e uma largura média de 2 km. para a mais profunda. 1966].a). Os limites NE e SW do graben são definidos por falhas de bordadura com direcção NW-SE. Real. Obvata Gangamopteris Cyclopteroides. superiormente à série produtiva. O depósito de carvão de Moatize é constituído por rochas de origem sedimentar.8 m. Glossopteris Brancae Gothan. 1978]. Sigillariasp. o limite NE da bacia é uma falha normal de cerca de 30 km de comprimento. O minério é composto por três camadas horizontalizadas principais de carvão com a seguinte nomenclatura: a Bananeiras.mais espessa de todas e a única que foi explorada. que são: Glossopteris Indica Shimper. na fronteira com o Malawi. A bacia carbonífera de Moatize está orientada no sentido NW-SE e está rodeada por gabros e anortositos da Suite Tete. Glossopteris Stricta Bunb. tais como. A Bacia Carbonífera de Moatize pertence a uma bacia maior que se extende de Tete a Minjova. Grande Falésia e André. como é o caso da Falha do Monte M’pandi [Real. começa outra série sedimentar constituída por grão grosseiro à médio. grés arcósico e pequenas camadas lenticulares de calhau rolado e estratificação cruzada [F. Glossopteris Browniana Brongr. que por sua vez se continua por este país adentro para a Bacia de Lengwe. A bacia carbonífera de Moatize. As formações de Moatize e Matinde são respectivamente equivalentes ao Dwyka Superior/Ecca Inferior e ao Ecca Médio/Superior da Bacia. situado na margem SW do graben. designadas de baixo para cima como: Souza Pinto. A idade da série produtiva pode ser determinada devido à presença de numerosos fósseis vegetais. Bananeiras. Gangamopteris Cf. de idade Mesoproterozóica (1600-1000 M. As camadas de carvão de Moatize. Na região de Moatize. representando um braquianticlinal das rochas do embasamento. A seqüência estratigráfica tem seis principais camadas de carvão. Oblingifolium. orientada NW-SE. siltitos e arenitos que são as litologias correspondentes a rocha estéril. Sobreposta à Formação de Moatize encontra-se a formação de Matinde. estam inceridas no karroo justificando-se assim a importancia desta unidade geologica. pertence ao Supergrupo do Karroo. O acidente orográfico mais importante é o Monte M’pandi. Intermédia. . Sphenophyllum thonnii Mabr. Sobreposta à Formação de Moatize encontra-se a Formação de Matinde. A camada Chipanga é a mais espessa de todas e a única que foi explorada. Sphenophyllum Specioum Royle. sendo apresentadas da camada mais rasa. como também por contacto de falha. a Chipanga e a camada Souza Pinto. com uma altitude de 320. O limite SW é tanto por inconformidade.

6. 1978]. piritosos com com 1 à 2 m de carvão. [Figura V: Esboço da Série Produtiva em Moatize.a mais importante da série produtiva com uma camada basal de 2.5 à 3. Camada Chipanga. Camada Sousa Pinto .constituida por xistos argilosos e carvões com 12 m de espessura.esta é de grande interesse por nela estar englobada a importante camada de carvão. ou seja uma espessura de 36 m. Souza Pinto 1. Lopo Vasconcelos. As camadas de carvão apresentam características distintas quanto a sua composição química e aproveitamento econômico. Na série produtiva são conhecidas camadas de diferentes espessuras e designadas a partir da mais recente por: 1. provavelmente se corresponde com o andar Ecca [F. 2005] 4. argilitos negros. Bananeira 5. Esta série é caracterizada por possuir xistos. constituída por bancadas de carvão inteceptadas apenas por dois leitos finos de xistos carbonosos. Grande Falésia 3.formada por argilito negro e níveis de carvão muito pequeno. Intermédia 4. Entre as camadas de carvão existe novamente a presença de material estéril compostos por siltitos e arenitos o chamado “interburden”. Chipanga 6. A partir do modelamento realizado foi possível verificar intensa atividade geológica nas camadas de carvão de Moatize. .a que corresponde a um complexo de xistos e carvão. 2. 5. 3.Série Produtiva.6 de carvão.constituída por um complexo carbonoso com 14 m de espessura. Camada Intermédia.ambas intercaladas por argilito arenoso. Real. Camada Bananeira. André 2.Camada André. que. grés carbonosos. Camada Grande Falésia. este com fraca espessura e uma espessura de 9 m superior e 18 m inferior. por vezes piritosos. A idade desta série é de pérmico Inferior.topo da série produtiva.

org>] . 2005] De forma geral de acordo com esboço da série produtiva. Figura VII: Mapa geológico de Moçambique:[Disponível no endereço eletrônico e acessado em 11/03/2011: <htt://www. Moçambique.geologiademocambique/justicanostrilho.[Figura VI: Esboço geológico simplificado da provincial de Tete. Lopo Vasconcelos. ela está formada por carvão com uma alternância principalmente com argilito arenoso.

Mpotepote. Moatize-Muarazi-Minjova.7. Canxixe. Fig. PRINCIPAIS BACIAS CARBONÍFERAS DE MOÇAMBIQUE A Bacia de Moatize tem sido uma das regiões moçambicanas em que se têm fundado esperanças pela existência de recursos minerais importantes. nesta região tem sido incutida maior número de estudos geológicos. 2004]. quer sistemático. N’condedzi-Mutarara. No território moçambicano podem ser mencionadas as principais bacias carboníferas. Maniamba e Lugenda [Vasconcelos & Pedro. Sanângoè-Metídzi. Como conseqüência desta perspectiva. quer localizado com o objetivo de reconhecimento de determinadas mineralizações. sendo Chicôa-Mecúcoè. VIII: Bacias do Karroo em Moçambique e principais aspectos geográficos da zona de TeteMoatize [Vasconcelos & Pedro. . e posteriormente a sua avaliação econômica dessas jazidas. 2004]. Mucanha Vuzi.

um punhado de quilómetros a oeste se estendem os depósitos de Mucanha-Vuzi (reservas > 3 biliões de toneladas) e de Senâgoe (reservas > 1 bilião de toneladas). para além destes campos de Moatize. Se a camada que recobre o carvão é estreita ou o solo não é apropriado à perfuração de túneis (por exemplo. areia ou cascalho). da profundidade e do tipo de solo sob o qual o minério se encontra. IX. Moatize poderá produzir mais de 20 milhões de toneladas anuais do carvão bruto r. mostram que a rede de bacias carboníferas não exploradas do Mundo se encontra na província de Tete e a geologia corrente diznos que. . em caso de avanço do mega-investimento da Vale em Tete. MODOS DE EXPLORAÇÃO E BENEFICIAMENTO Na extração do carvão geralmente podem ser usados diferentes modos ou métodos. das quais 10 a 12 MTPA ( milhões de tonelada por ano) de carvão metalúrgico para exportação. Principais bacias carboníferas de Moçambique.4 biliões de toneladas.com>]. o mineral está em camadas profundas ou se apresenta como veios de rocha.o. pelos resultados revelados por estudos recentemente apresentados por várias pesquisas realizadas. A opção por uma ou outra modalidade depende. 8. a opção é a mineração a céu aberto.vale. As bacias de Moatize.Fig. [Disponível no endereço eletrônico e acessado em 08/03/2011: <htt:// www. Se. nomeadamente (subterrâneo ou a céu aberto). estima agora sob enfoque da Vale antiga Companhia do Vale do Rio Doce. há a necessidade da construção de túneis. Com reservas estimadas em cerca de 2. basicamente. pelo contrário.m (run-of-mine).

alcançar o patamar de tecnologia que permita o aproveitamento de instalações de economia da escala são os objetivos a culminar para o desenvolvimento e expansão de indústria carbonífera moçambicana. para o ano de 2011 será um ano marcado pelo início de exploração e exportação de carvão mineral de Tete para os vários pontos do mundo. de cerca de 26 milhões de toneladas de carvão bruto por ano.gov. aumentar as capacidades das plantas de beneficiamento. Espera-se que. Com uma capacidade na fase de plena exploração. CIP. redação em 09 de Abril de 2009. aumentando os teores da massa carbonosa e poder calorífico. de acordo com o World Coal Institute (WCI) ou Instituto Mundial do carvão. por ser o método clássico de lavra a céu aberto para carvão e por melhor se adequar à configuração do terreno de Moatize e as condições geológicas o permitem.potaldogoverno. assim o conhecimento das especificações dos produtos desejados é importante para a verificação da viabilidade técnica e econômica do beneficiamento do carvão [Sampaio. 2005]. A pos o tratamento do carvão. e por isso. obter-se ao cerca de 85 milhões de toneladas por ano de carvão de coque e dois milhões de toneladas por ano de carvão para a queima. a serem extraídos pelas companhias mineiras Vale e Riversdale. No entanto. a partir do primeiro semestre do corrente ano. As propriedades químicas e físicas são importantes em todos os aspectos. tendo em conta aumentar a capacidade de produção e ampliação do seu mercado consumidor. e face às características do carvão de Moatize. prevê-se que uma parte dele venha ser utilizado numa Central térmica de 1.500MW a ser instalada em Moatize. surgiu da necessidade de desenvolver tecnologias. Maputo]. inicie a exportação de pelo menos dois milhões de toneladas de Carvão Mineral. tendendo praticamente todo o grosso de sua produção a este setor que o usa como combustível. Em Benga. para os diferentes segmentos industriais.mz/notícias>]. mais de 20 milhões de toneladas daquele produto [Descoberto outro grande jazigo de carvão em Tete: disponível no endereço eletrônico e acessado em 09/02/2011: <http://www. A modernização técnica de tratamento do carvão mineral.o.m (runof-mine).4 bilhões de toneladas das quais se fará uma produção na ordem dos 20 milhões de toneladas e que processados vão resultar em cerca de seis milhões de toneladas por ano para o carvão . Identificar as reservas de carvão de grande porte e. Com a exploração do carvão de Moatize pelas companhias de mineração Vale (Brasil) e Riversdale (Austrália). será efetuada através de mineração a céu aberto. a Riverdale tem uma reserva na ordem de 4.A produtividade das minas a céu aberto é superior à das lavras subterrâneas. 60% da oferta mundial de Carvão Mineral é extraída por meio da mineração subterrânea. Carvão é hoje fonte marginal de energia em tem no uso termoelétrico potencialidade extraordinária. [Carvão mineral em Moçambique. e estabelecendo como meta a recuperação máxima com redução de custos. O carvão restante obtido do tratamento do carvão bruto r. prevendo-se para 2011 o início da sua produção. aplicado nas indústrias mineiras. em português. tem teor de cinzas demasiado elevado para poder comercializar. melhorando a sua eficiência. Moçambique espera produzir. visando a sua adequação para atender a demanda existente. Sem sombra de dúvidas. Para a exploração do carvão de Moatize pelas empresas Vale (Brasil) e da Riversdale (Austrália). o beneficiamento de carvão. ambos para a exportação. visa à redução de teores de cinzas e enxofre. Tendo em vista todo o relatado. usando usado o strip mining. dentro de cinco anos.

em função de questões econômicas (em algumas regiões do mundo é uma fonte barata). podendo ao longo prazo aumentar para 22 milhões toneladas/ano sendo 8. Até hoje é usado como fonte de energia. A indústria de ferro e aço mundial também é fortemente dependente do uso do carvão. Portanto. apresentando-se como uma alternativa mais barata [Descobertos novos jazigos de carvão em Moçambique: disponível no endereço eletrônico e acessado em 08/02/2011: <htt: //www. devido a três vantagens: preços baixos por unidade energética. Nesta época era usado para gerar energia para as máquinas e locomotivas. Grécia. caso do Brasil. IMPORTÂNCIA DO CARVÃO MINERAL Começou a ser utilizado em larga escala. especificamente graças ao aumento da procura principalmente no continente asiático.gov. Atualmente aproximadamente 40% da eletricidade gerada mundialmente é produzida através do carvão. 2007].metalúrgico e 2 milhões de toneladas para o carvão térmico. Porém.africatoday. 9. A disponibilidade de carvão que será produzido em grandes quantidades em Moçambique poderá criar oportunidades para a sua utilização no país em eventuais indústrias de ferro e aço ou para a produção de cimento.co. Em relação à Vale ela tem a concessão mineira válida por 35 anos e traduz se uma produção anual cerca de 26 milhões de toneladas deste recurso mineral [Descoberto outro grande jazigo de carvão em Tete: disponível no endereço eletrônico e acessado em 09/02/2011: <http://www. China. Estes gases atuam no processo do efeito estufa e do aquecimento global. Alguns desses países que dependem da energia elétrica gerada pelo carvão são: América do Sul. para 4994 milhões de toneladas equivalentes de petróleo.5 milhões de toneladas de coque para a indústria metalúrgica e 2. uma grande procura de carvão. Carvão Mineral voltou a estar na mira das atenções dos investidores e consumidores. pretende extrair 11 milhões de toneladas de carvão por ano.mz/notícias>]. na época da Revolução Industrial (século XVIII). com destaque para o mercado indiano. o carvão mineral não é uma fonte de energia limpa e deveria ser evitada pelo ser humano. um rácio mais elevado de reservas/produção e uma diferente distribuição geográfica das reservas.ao/pt/empresas/4918>]. Existe atualmente no mercado internacional. Alemanha e Estados Unidos. O preço da matéria prima tem vindo a escalar ao do petróleo.potaldogoverno.5 milhões de toneladas de carvão térmico para a produção de energia elétrica. quando comparativamente em 2005 consumiam 2892 milhões de toneladas [AIE. O carvão doméstico (que não tem qualidade para a exportação) se estima na ordem de quatro milhões de toneladas que poderão ser usadas para as centrais térmicas. . A queima do Carvão Mineral para gerar energia lança no ar partículas sólidas e gases poluentes. Dinamarca. ainda é muito utilizado para gerar energia elétrica em usinas termo-elétricas. como fonte de energia. A empresa Vale Moçambique. assim que é designada a Mega empresa do Brasil em Moçambique. tanto de coque como de queima. sendo os preços mais que duplicaram durante os últimos anos. O carvão não só forneceu a energia que abasteceu toda a Revolução Industrial no século 19 como também impulsionou toda a era da eletricidade no século XX. projeta-se que a produção do carvão em áfrica em geral cresça em média 3% ao ano de 2011. A Índia e a China serão responsáveis por um aumento de 73% da procura mundial de carvão em 2030.

o carvão mineral garante o funcionamento de usinas termoelétricas. 10. ASPECTOS AMBIENTAIS Um pré-requisito para o desenvolvimento sustentável deve ser a garantia da não contaminação de cursos de água. Em países em vias de desenvolvimento. Na siderurgia é utilizado o carvão coqueificável. Há dois mercados distintos para carvão comercializado internacionalmente. no presente. em veículos como as locomotivas e navios à vapor. respondendo por 41% da produção total. sendo uma questão de adaptação dos equipamentos ao carvão disponível [Ekawan et al. por natureza. . a tomar as devidas precauções e procedimentos a fim de evitar a contaminação dos fluxos de água. a partir do linhito. Tem aumentado muito. grandes consumidores de água. Sua participação na produção global de energia primária. o carvão admite. Atualmente. a mineração é uma dessas atividades que polui a água. A agência Internacional de Energia também projeta que o minério manterá posição semelhante nos próximos 30 anos. Destaca-se que os requisitos de qualidade dos clientes da extração de carvão para fins energéticos se diferem de acordo com seus equipamentos não existindo um padrão de qualidade claramente definido para o carvão [Lorenz e Grudzinsk . em locais onde haja riscos potenciais ao patrimônio ambiental. o carvão chamado coqueificável e o carvão a vapor para aplicações energéticas. questões relacionadas à possibilidade e qualidade da água é talvez a interface mais evidente na relação da indústria com as comunidades próximas a um empreendimento mineral e afetam diretamente a percepção e aceitação. que considera outros usos além da produção de energia elétrica. Os processos de mineração (indústria metalúrgica. toda gama possível de qualidade. é de 26% [Agencia Internacional de Energia (IEA). rios. que se classifica como um carvão nobre com alto poder calorífico e baixo teor de cinzas. em termos ambientais. ou seja: a todos que estam envolvidos em diferentes projetos de extração e pesquisas de recursos minerais em Moçambique de forma geral. desde a geração e transporte de sedimentos causados por estradas mal conservadas durante a fase de exploração até o assoreamento de cursos de água e aumento de partículas sólidas em suspensão nas águas durante a fase de operação da mina. nas últimas décadas ainda são muito significativos os riscos ambientais derivados da atividade de mineração. Pretende-se chamar atenção a todas as empresas e todos aqueles que operam nesta área. 2005].. o Carvão Mineral foi usado por um longo tempo no setor de transportes. hidrometalúrgica) são. incluindo os recursos hídricos a mineração deve ser vedada. apesar do aprimoramento das práticas mineiras. As atividades humanas vêm insistentemente. pela sociedade. das atividades mineiras. a preocupação com o legado ambiental que as atividades de mineração têm deixado. No uso energético. poluindo as fontes naturais de água das quais todos dependemos. lagos e mares bem como dos oceanos. Os impactos negativos podem variar.Em termos de aplicação. como é o caso de Moçambique. principalmente nos países em vias de desenvolvimento. 2003]. Carvão é a fonte mais utilizada para geração de energia elétrica no mundo. 2001]. a partir dos garimpeiros até as empresas tecnológicas.

que muitas vezes contém sulfetos que podem gerar águas ácidas. estas pilhas de estéril e a superfície expostas das minas já mineradas (bedrock). podem de certa maneira acelerar a indústria extrativa moçambicana. Os rejeitos podem conter também agentes químicos usados no processamento de minérios. conseqüentemente. algumas delas onde as empresas se encontram instaladas como o caso de mega-projetos. caso. são muitas vezes estocados acima dos terrenos em volumosas pilhas com drenagem livre. por outro lado pretende-se incentivar ao governo moçambicano continuar a monitorar. se medidas não adequadas não forem tomadas os contaminantes dos estéreis e rejeitos da mina podem alcançar as águas superficiais e subterrâneas causando problemas sérios de poluição do precioso líquido que todos dependemos para a nossa sobrevivência e para as novas gerações. o que acaba gerando maior quantidade de estéreis e rejeitos. à quantidade de estéril e rejeito tem se multiplicado a taxas inimagináveis. Portanto se contaminamos a água. são a fonte da maioria da poluição por metais pesados. cada vez mais. (2006]. isso permitirá uma maior sustentabilidade para as gerações vindouras. tais rejeitos são geralmente estocados em barramentos nesses procedimentos. Pretende-se refletir neste trabalho. o aproveitamento de minérios de baixo teor. desde o ponto de vista a importância de uma boa vigilância ás entidades mineiras a fim de cumprirem com rigor a legislação mineira moçambicana em vigor. material de construção civil. a quantidade de gás carbônico na atmosfera tem sofrido um grande aumento. Dentro do cenário das teorias de aquecimento global e da redução da camada de ozônio. empresas de extração de carvão mineral. estaríamos a inviabilizar o desenvolvimento sustentável das comunidades e do país em geral. Hoje se pretende a redução dos efeitos da emissão de gases à atmosfera gases efeito estufa. contribuindo para o aquecimento do planeta. principalmente dentro da reivindicação do controle e da redução das emissões de poluentes para a atmosfera. metais pesado. em particular os minerais. Este é um dos grandes problemas que a mineração tem deixado e que deve e pode ser mudado com a utilização das melhores práticas de gerenciamento ambiental por parte da indústria extrativa mineral. estabelecer rendimentos de exploração mineira ás comunidades para permitir arrecadar mais divisas que possam acelerar o desenvolvimento do país em geral. Recordemos ainda que um dos principais efeitos tecnológicos das últimas décadas é que a mineração tem se tornado mais mecanizada e assim tem aumentado enormemente a capacidade de manusear grandes volumes de material. Os fatores determinantes para a aplicação do carvão como fonte de geração de energia elétrica se fundem na busca pelo desenvolvimento e uso de tecnologias com alta eficiência térmica associadas a baixos níveis de emissão de poluentes [Chen et al. Nas últimas décadas. devido à enorme queima de combustíveis fósseis. O desenvolvimento da tecnologia de mineração tem possibilitado.Sabe-se que a maior parte da população moçambicana vive nas zonas rurais. Após serem removidos. etc. os estéreis. A contribuição das empresas que exploram recursos naturais. e outros contaminantes.. tais como cianeto ou ácido sulfúrico. . rumo ao combate da pobreza absoluta. a pressão ambientalista contra o uso do carvão tem sido intensa.

através do papel social prestas às comunidades. 12. em particular os minerais. A extração. . Espera-se que as oportunidades de emprego subam dos atuais oito mil para cerca de quinze mil postos de trabalho. RESULTADOS ESPERADOS Com a implementação do projeto da Vale. como também porque no pico da exploração irá gerar 2. CONSIDERAÇÕES FINAIS Pretende-se refletir neste artigo. principalmente dentro da reivindicação do controle e da redução das emissões de poluentes para a atmosfera. R. A contribuição das empresas que exploram recursos naturais. contribuindo para o aquecimento do planeta. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Borba. se medidas não forem tomadas esse processo pode aumentar a emissão de gases poluentes. F. durante a cerimônia de lançamento da fase inicial de exploração do carvão de Moatize. 2001. espera-se uma série de impactos positivos como o aumento da renda das pessoas e o desenvolvimento humano. Nas últimas décadas. além da contribuição nas receitas do estado através de impostos que poderão contribuir na redução/ erradicação da pobreza absoluta no país. pelo menos nos próximos cinco anos. 11. por exemplo. devido à enorme queima de combustíveis fósseis. 13. na queima para geração de eletricidade (termelétricas) a serem construídas ainda no distrito de Moatize pelas empresas. Na dessulfuração antes da combustão. por outro lado pretende-se incentivar ao governo moçambicano continuar a monitorar. Carvão Mineral. Balanço mineral brasileiro. não apenas através da criação de postos de trabalho. estabelecer rendimentos de exploração mineira ás comunidades para permitir arrecadar mais divisas que possam acelerar o desenvolvimento do país em geral.5 a três milhões de dólares norte americanos para a balança de pagamentos. a pressão ambientalista contra o uso do carvão tem sido intensa. podem de certa maneira acelerar a indústria extrativa moçambicana. isso permitirá uma maior sustentabilidade para as gerações vindouras. Dados estatísticos divulgados em Moatize no dia 08 de Maio de 2011. indicam que o empreendimento irá contribuir significativamente para a economia moçambicana.A principal restrição à utilização do carvão é o forte impacto socioambiental provocado em todas as etapas do processo desde a produção. a quantidade de gás carbônico na atmosfera tem sofrido um grande aumento. Dentro do cenário das teorias de aquecimento global e da redução da camada de ozônio. provoca a degradação das áreas de mineração. dando o nosso ponto de vista a importância de uma boa vigilância ás entidades mineiras a fim de cumprirem com rigor a legislação mineira moçambicana em vigor. combustão assim como também no consumo.

co. ano XXIII. Carvão mineral em Moçambique. A. MEDIAFAX.gov. Perfil do Distrito de Moatize. 1966. Chen. Agosto/2002. 22 de Julho de 2010. RS-Brasil. Esc: 1:2000 000. Maputo. Emission characteristics of coal combustion in different O2/N2.mz/notícias. L. Descoberto outro grande jazigo de carvão em Tete: disponível no endereço eletrônico e acessado em 09/02/2011: http://www. Complexo Gabro Anortozítico de Tete-Moçambique. Maputo. 2002. Edição. Mídia digital de informação científica e tecnológica sobre energiaDissertação de Mestrado em Engenharia de Produção-UFSC. Real. Tavares. Jornal Notícias. J.S. Província de Tete. Elementos-traço em cinzas de carvões aflorantes Moçambique. Maputo. 1997.potaldogoverno. Siquela. Sexta-Feira. 2005. Coelho A. P. A. O2/CO2 and O2/RFG atmosphere.Junta de Investigação Ultramar.Sampaio L. Coal Home page. 2ª. Moçambique. Recursos minerais em Moçambique.V. S. Quinta feira.E.. H. Notícia Explicativa da Carta geológica de Moçambique. Mattozo. Maputo. V. L. As Pesquisas denominadas Estudos da Arte. M. P. Brasil. F. Beneficiamento gravimétrico: uma introdução aos processos de concentração mineral e reciclagem de materiais por densidade. Florianópolis. Tipografia globo. S.C. Lisboa. Huang. Junho/2009. “Temos ainda por explorar”. 14 de Novembro de 2008. C. 1978. Geologia de Moçambique. 1ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS. 2005. Liu. Informativo da Agência Internacional de Energia (AIE). A. A. N. Educação & Sociedade. CIP.Engineering & Mining Journal. Descobertos novos jazigos de carvão em Moçambique: disponível no endereço eletrônico e acessado em 08/03/2011: htt: //www. Z.. Moçambique. 1969. Journal of Hazardous Materials. 2005. Fereira. No 79. 2001. Vasconcelos. . Doerell. J. Vaconcelos. Real Geologia da bacia do Zambeze . Geologia do carvão.ao/pt/empresas/4918. 2006. Muchangos & E. Ministério da Administração Estatal. MAE. Energy Technologies for the 21 St Century. Série Perfis Distritais. Lda.africatoday. redação em 09 de Abril de 2009.