Contratos Administrativos

1) A aplicabilidade do princípio de que os contratos devem ser cumpridos e a
força vinculante das disposições dos contratos administrativos não excluem a
possibilidade de alterações na relação contratual no curso de sua execução, seja
por iniciativa da Administração, seja por provocação do contratado.
2) Na execução do contrato administrativo, pode a administração fiscalizar, alterar
unilateralmente as cláusulas do pacto, intervir e rescindir unilateralmente o ajuste,
configurando o que a doutrina denominou cláusulas exorbitantes.
3) Devido à necessidade de controle dos atos da administração e aos
mecanismos legais que visam a assegurar a observância dos princípios da
legalidade, da moralidade e da finalidade, não se admitem contratos verbais na
administração pública.
4) A possibilidade de alteração unilateral do contrato pela Administração somente
abrange as cláusulas regulamentares ou de execução, não podendo ser
modificadas unilateralmente as denominadas cláusulas econômico-financeiras e
monetárias dos contratos, as quais estabelecem a relação entre a remuneração e
os encargos do contratado.
5) A Lei de Licitações aplica-se a todos os contratos de que toma parte a
administração pública.
6) A administração, em vista do princípio da supremacia do interesse público,
pode alterar quaisquer cláusulas e condições constantes do contrato
administrativo.
7) Não se admite, da parte do contratante particular, em hipótese alguma, a
exceptio non adimpleti contractus.
8) A garantia, quando exigida, pode ser prestada à escolha do contratado entre as
modalidades legalmente previstas.
9) A Administração pode aplicar multa ao contratante particular e executá-la,
independentemente do recurso à via judicial.
10)A liberdade de forma é uma das características dos contratos administrativos.
11) As alterações unilaterais das cláusulas contratuais jamais poderão exceder os
limites estampados na legislação geral de licitações e contratos administrativos.
12)A exceção do contrato não cumprido pode ser argüida pelo particular em
virtude de inadimplemento contratual da Administração, desde que respeitadas
determinadas regras legalmente estabelecidas.
13)A declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração
Pública é uma sanção administrativa aplicável diretamente pela Administração ao
particular que haja inadimplido sem causa justificativa um contrato administrativo.
14)Será vedado, em qualquer hipótese, a alteração das cláusulas contratuais além
dos percentuais estabelecidos em lei.
15)Eventual caso fortuito, força maior ou fato do príncipe permitirão a revisão do
contrato e a conseqüente renegociação de seus termos, ou mesmo, a rescisão.

29)O Distrito Federal promoveu a rescisão de um contrato administrativo firmado com empresa privada. por exemplo. demandou alugar três andares de um prédio particular para nesse local instalar uma de suas regionais. 26)A publicação integral do instrumento do contrato administrativo na imprensa oficial é condição indispensável para sua eficácia. a não-liberação.666/1993. unilateralmente. que tinha por objeto a execução da coleta de lixo nas . deverá o parquet pagar os créditos devidos ao contratado pelo que esse já houver executado. por excepcionarem o direito comum no que tange à igualdade entre os contratantes. 23)As garantias do contrato administrativo têm por fim assegurar o interesse público atinente ao integral adimplemento do contrato administrativo. 25)Como regra geral. o que conduziu a sua anulação. de área. bem como indenizá-lo pelos prejuízos regularmente comprovados. como. 24)O Ministério das Minas e Energia. 18)A possibilidade de aplicação. 22)As denominadas cláusulas exorbitantes. em cada caso. por parte da Administração. 27)O Ministério Público do Trabalho detectou ilicitude em um contrato administrativo que havia firmado com fornecedor de material de expediente. 17)Ocorre a causa justificadora de inadimplemento do contrato conhecida como fato da Administração toda vez que uma ação ou omissão do Poder Público especificamente relacionada com o contrato. compete à Administração determinar. Nesse caso. a garantia a ser prestada. 21)A suspensão da execução contratual por ordem escrita da Administração por mais de 120 dias interpolados não admite a rescisão do ajuste por parte do particular. impede ou retarda sua execução. de sanções decorrentes do inadimplemento ou do adimplemento defeituoso dos contratos administrativos é conhecida como Teoria da Imprevisão. contrato administrativo cuja execução tenhase tornado excessivamente onerosa. órgão da Administração Direta Federal. Nesse caso. contados do vencimento da dívida. entre as opções legalmente enumeradas. 20)A falta de pagamento por mais de 90 dias. mas sim aos ditames do direito privado. pelo particular contratado. local ou objeto para execução de uma obra por ela contratada. diretamente pela Administração. constituem ilicitude sujeita a anulação.16)É admitida a subcontratação parcial dos encargos contratuais desde que o edital do certame licitatório que o antecedeu autorize. caracterizando limitação a exceptio non adimpleti contractus. autoriza o particular contratado a rescindir o contrato administrativo ou suspenderlhe a execução. o contrato de locação não deverá se sujeitar às conhecidas normas de direito público estampadas na Lei 8. 19)A ocorrência de evento definido como caso fortuito ou força maior autoriza o particular a rescindir. 28)É vedada a celebração de contrato administrativo com prazo de vigência indeterminado. Por este motivo. é nulo e de nenhum efeito o contrato verbal feito com a Administração.

Nesse prisma. não será mais permitido o reajustamento dos preços expressos no instrumento contratual. durante a realização da obra. Nesse contexto. Sabe-se que essa possibilidade de rescisão estava prevista no contrato celebrado entre as partes. interrompesse os pagamentos previstos por 30 dias. Após algum tempo. poderá a Administração Distrital intervir sobre o patrimônio da empresa para fins de manter a consecução da atividade de interesse público. cujo objeto era o fornecimento de equipamentos de informática para os diversos setores do Tribunal. julgue os itens adiante aduzidos. 32)A modalidade de licitação utilizada – concorrência pública – não é adequada à celebração de contrato administrativo de fornecimento de bens. permanecendo disponíveis apenas Cr$ 50. o contrato foi rescindido unilateralmente pela UnB. que sofreu aumento significativo de preço devido a aumento no . caracterizado por ser um ato geral do poder público que impede a execução do contrato. 34) Essa rescisão unilateral da UnB é ilegal em virtude de se basear em cláusula exorbitante. Então.00 (cinqüenta cruzeiros) para cada titular. 31) Se o poder público vier a proibir a importação de equipamentos de informática. este será afetado pelo que se identifica como fato da administração.regiões administrativas da referida entidade federativa. 35) Existe a possibilidade de a empresa ser ressarcida em caso de rescisão unilateral. por tratar-se de fornecimento de bens móveis. a empresa não poderia rescindir o contrato. quando da retenção de ativos financeiros pelo governo federal – ocasião em que os titulares de depósitos nas instituições financeiras tiveram os respectivos saldos bloqueados. considerando o serviço de coleta lixo como essencial. sob pena de implementar-se o rompimento do equilíbrio financeiro do ajuste. 30) Considere que o respectivo contrato estava em vigor em 1990. 36) Caso a UnB. A modalidade exigida nestes casos é o leilão. com isso inviabilizando a execução do contrato. porém poderia suspender a execução da obra até que fossem normalizados os pagamentos. A empresa Y sagrou-se vencedora em concorrência pública realizada pelo STJ. A partir dessa situação hipotética. julgue os itens. (FUB – CESPE. administrador/2008) Uma empresa foi vencedora de licitação para a construção de um novo prédio no Campus da UnB. 33) Celebrado o contrato com a empresa Y. 37) Se o edital previsse que o revestimento do prédio seria composto de material importado. bem assim a prestação de serviços de suporte técnico e manutenção daqueles equipamentos. o contrato teria sido afetado pelo que se identifica com o fato do príncipe. se a aquisição dos equipamentos restasse inviabilizada em decorrência da retenção dos ativos. ao invés de rescindir o contrato. em face de inadimplência.

o contrato de publicidade não pode ser feito por meio de inexigibilidade de licitação. pelo objeto contratual a ser executado deverá a Administração Pública oferecer contraprestação pecuniária. Os contratos administrativos representam todo ajuste de vontades em que ao menos uma das partes é a Administração e que tem por objeto jurídico. (STF – CESPE. contrato verbal. julgue. sem prévia concordância do contratado.666/1993. 40) Conforme prescreve a Lei n. analista judiciário. área administrativa/2007) Julgue os itens subseqüentes. 38) Caso a rescisão tenha ocorrido em virtude da impossibilidade da execução do contrato devido a omissão da UnB na caracterização pormenorizada do projeto básico da obra. 42) Muito embora os contratos administrativos sejam essencialmente bilaterais. poderão ter suas cláusulas de execução alteradas unilateralmente pela Administração. salvo se destinados a compras de pequeno valor e pronto pagamento. julgue as alternativas a seguir. portanto. as cláusulas econômicofinanceiras dos contratos administrativos. então. dentre outras. dentre elas. como conseqüência de cláusula exorbitante plasmada na Lei Geral dos Contratos Administrativos. no referente a serviços públicos. respeitado o equilíbrio econômico-financeiro decorrente da comutatividade do pacto. 43) O legislador infraconstitucional prescreveu diversas formalidades reconhecidas como indispensáveis para que o contrato administrativo seja considerado válido e produza seus efeitos jurídicos.imposto de importação. unilateralmente. analista judiciário. 46) A rescisão unilateral de um contrato administrativo em face de inadimplência do contratado é um exemplo de cláusula exorbitante que tem como conseqüência. que o ajuste deve ser escrito. pode-se invocar a ocorrência de fato do príncipe. contratos administrativos e licitação. 39) O contrato administrativo é caracterizado pelo formalismo. é possível falar da ocorrência de fato da administração. sobre as características dos contratos administrativos. para adequá-los melhor às finalidades de interesse público. nesse caso. não se admitindo. Com fulcro nesse conceito. a retenção dos créditos devidos a esse. (TRT 9º REGIÃO – CESPE. em qualquer hipótese 44) Os contratos administrativos são onerosos. o que levou a UnB a rescindir o contrato por impossibilidade de execução da obra. 41) O poder público tem a prerrogativa de modificar. . 45) Os contratos administrativos devem adotar a forma escrita. determinada atividade de interesse público.º 8. área administrativa/2008) Com relação aos conceitos e aplicações gerais da administração. isto é.

(CESPE – INSS Analista do Seguro Social com Formação em Direito – 2008) Em relação às licitações públicas e aos contratos administrativos. 54) É dispensável a licitação para a contratação de artista consagrado pela crítica especializada. C 22. C 7. julgue os itens a seguir. 47) É permitida a celebração de contratos administrativos para prestação de serviço com tempo de vigência indeterminado. E 9. E 11. área Administrativa/2008) Relativamente ao direito administrativo. julgue os itens a seguir. C 8. analista judiciário. E 12. C 5. a qualquer tempo. (CESPE – DPG/CE Defensor Público Substituto – 2008) Em relação a licitação e contratos administrativos. E 4.º 8. a assinar contrato administrativo está sujeito às penalidades pelo descumprimento total da obrigação assumida. Contratos Administrativos 1. C 2.666/1993. E 20. 49) A instauração de insolvência civil da empresa prestadora de serviços constitui motivo para rescisão do contrato administrativo por ela celebrado. C 27. injustificadamente. C 30. 55) É cláusula necessária aos contratos administrativos. C 21. C 18. C 23. a obrigação do contratado de manter. E 25. C . 48) As obras e serviços que são objetos de licitação não admitem a execução indireta no regime de empreitada por preço global. E 16. C 19. deveria produzir e desconstituindo os já produzidos. E 13. de que trata a Lei n. julgue os itens a seguir. 53) A declaração de nulidade do contrato administrativo opera retroativamente. C 17. desde que o contrato atribua ao poder público o direito de rescindi-lo. todas as condições de habilitação e qualificação exigidas pela lei. E 26. C 15. E 3. C 10. 50) A administração pode impedir a manutenção do equilíbrio econômicofinanceiro do contrato administrativo nas hipóteses de interesse público relativas à segurança nacional. 52) A forma verbal de contratação com a administração é admitida para pequenas compras de pronto pagamento. (CESPE – ANATEL Analista Administrativo / Área 3 – 2006) A respeito dos contratos administrativos. sem ônus.(TST – CESPE. julgue os itens que se seguem. C 14. E 24. 51) O adjudicatário que se recusar. E 28. E 29. impedindo os efeitos jurídicos que ele. durante a execução do contrato. C 6. ordinariamente.

C 35. C 36. C 51. E 49. E . C 52. E 40. E 33. E 47. C 50. C 34. E 39. E 53. E 38. C 46.31. E 42. E 45. C 43. C 44. C 48. E 37. E 54. C 32. E 41. E 55.