You are on page 1of 6

CÓDIGO

REV.

ET-DE-H00/019
EMISSÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

A
FOLHA

maio/2006

1 de 6

TÍTULO

CALÇAMENTOS
ÓRGÃO

DIRETORIA DE ENGENHARIA
PALAVRAS-CHAVE

Calçamentos.Drenagem.
APROVAÇÃO

PROCESSO

PR 010970/18/DE/2006
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

OBSERVAÇÕES

REVISÃO

DATA

DISCRIMINAÇÃO

Permitida a reprodução parcial ou total, desde que citada a fonte – DER/SP – mantido o texto original e não acrescentando qualquer tipo de propaganda
comercial.

................................5 8 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO .....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................3 3............................................................................................6 Permitida a reprodução parcial ou total..4 6 ACEITAÇÃO ..........................................2 Concreto ..............................................5 7 CONTROLE AMBIENTAL ............................................3 5 CONTROLE.....................................................................................3 2 DEFINIÇÃO ...........................................................................................................................1 Lastro ................. ...........................................1 Material .....................................................................4 5....................1 Material .............4 6................3 3 MATERIAIS ..................................................5 9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ............................3 4 EXECUÇÃO ...................................................................................................................................... ET-DE-H00/019 EMISSÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA (CONTINUAÇÃO) A FOLHA maio/2006 2 de 6 ÍNDICE 1 OBJETIVO ............................4 5.......................................................................................................................................2 Geometria e Acabamento ........................................... desde que citada a fonte – DER/SP – mantido o texto original e não acrescentando qualquer tipo de propaganda comercial..............................................................................2 Geometria e Acabamento ..............................3 3.4 6.....................................................................CÓDIGO REV..............

2 DEFINIÇÃO Calçamentos são elementos complementares aos serviços de drenagem. o calçamento deve obedecer às espessuras. 3. e sem quaisquer problemas de infiltrações d'água ou umidade excessiva Quando não especificadas em projeto. no todo ou em parte.CÓDIGO REV. desde que citada a fonte – DER/SP – mantido o texto original e não acrescentando qualquer tipo de propaganda comercial. para posterior aproveitamento.2 Concreto O concreto deve ter resistência característica de 15 MPa. ser reservado. de acordo com a seção transversal do projeto. destinados a caracterizar os espaços adjacentes aos meios-fios. apresentando-se lisa e isenta de partículas soltas ou sulcadas e ainda. de agregados para concreto. A superfície de fundação do calçamento deve ser devidamente regularizada. 3 MATERIAIS 3. aceitação e medição de calçamentos. não deve apresentar solos que contenham substâncias orgânicas. em segmentos onde se torna necessária a orientação e disciplina do tráfego de pedestres. ET-DE-H00/019 EMISSÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA (CONTINUAÇÃO) 1 A FOLHA maio/2006 3 de 6 OBJETIVO Definir os critérios que orientam a execução. externamente ao pavimento. Quando for necessário a execução de escavações ou pequenos aterros para implantação dos calçamentos. como canteiros centrais. A areia para lastro deve satisfazer as exigências contidas na norma NBR 7211(1). estes devem obedecer rigorosamente aos alinhamentos. conforme especificado em projeto. cotas e dimensões indicadas no projeto. 4 EXECUÇÃO O inicio dos serviços de calçamento deve ser precedido de limpeza do terreno. A pedra britada destinada à construção do lastro deve possuir índice de abrasão Los Angeles menor que 40%. obras-de-arte e outros pontos singulares. . A superfície preparada para a execução do calçamento deve estar bem compactada O material escavado pode. em obras rodoviárias sob a jurisdição do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo – DER/SP. a critério da fiscalização. fragmentos moles e alterados em porcentagem total menor que 1% e composição granulométrica indicada em projeto. executada nas dimensões indicadas em projeto. o material deve ser transportado para o depósito de material excedente. interseções. Quando não ocorrer a referida reserva.1 Lastro O lastro dos calçamentos é constituído por pedra britada ou areia. dimensões Permitida a reprodução parcial ou total.

1 Material A resistência à compressão do concreto utilizado nos calçamentos deve ser determinada através de ensaios de corpos de prova cilíndricos. . em pontos aleatoriamente selecionados pela fiscalização. de 5 m em 5 metros. O concreto dos calçamentos deve ser necessariamente executado por processos mecânicos e. As condições de acabamento devem ser verificadas visualmente. de acordo com a NBR 5739(2). A verificação do alinhamento horizontal e da regularidade da seção transversal dos dispositivos. 5. deve ser executada visualmente e com o auxílio de réguas. 6.0 m³ aplicado. Permitida a reprodução parcial ou total. prevendo o lançamento do concreto em quadros alternados. Os agregados devem atender aos indicies físicos exigidos nesta especificação e as exigências de granulometria especificadas. a cada 15. nos mesmos pontos em que forem realizadas as determinações do nivelamento. devem ser umedecidos o lastro e as formas. deve ser feito o nivelamento do fundo do terreno preparado para a implantação dos dispositivos. A concretagem deve envolver a definição de um plano executivo. no que se refere à declividade e homogeneidade. desde que citada a fonte – DER/SP – mantido o texto original e não acrescentando qualquer tipo de propaganda comercial. A determinação da espessura da camada de lastro aplicada deve ser feita a cada seção. 5 CONTROLE 5. 6 ACEITAÇÃO Os serviços são aceitos e passíveis de medição desde tenham sido atendidas as exigências estabelecidas nesta especificação.CÓDIGO REV.1 Material O concreto utilizado nas sarjetas e sarjetões são aceitos desde que possuam resistência a compressão característica maior ou igual a 20 MPa.2 Geometria e Acabamento Antes da execução do lastro. A construção dos meio-fios e sarjetas deve preceder à execução dos calçamentos. A determinação das dimensões transversais dos calçamentos acabados deve ser feita por medidas a trena. A determinação da espessura do calçamento deve ser realizada quando da retirada das formas do primeiro conjunto de panos executados. antes do lançamento. de 5 m em 5 metros. ET-DE-H00/019 EMISSÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA (CONTINUAÇÃO) A FOLHA maio/2006 4 de 6 e declividades transversais do calçamento representados no PP-DE-H07/005.

pelos funcionários.2 A FOLHA maio/2006 5 de 6 Geometria e Acabamento Os serviços executados são aceitos desde que as seguintes condições sejam atendidas: a) na inspeção visual. - a variação das cotas controladas do calçamentos situa-se no intervalo de ± 0. e) a seção transversal apresentar-se satisfatória em termos de continuidade e declividade. .5 cm com relação ao projeto. c) as dimensões transversais avaliadas não variarem das de projeto em mais do que 1% em pontos isolados. No caso do dispositivo não atender a uma ou mais condições descritas nas alíneas c ou d. A lavagem ó deve ser executada em locais prédefinidos e aprovados pela fiscalização. A seguir são apresentados os cuidados e providências para proteção do meio ambiente a serem observados no decorrer da execução do calçamento: a) deve ser implantada a sinalização de alerta e de segurança de acordo com as normas pertinentes aos serviços.CÓDIGO REV. 8 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO O serviço é medido em metros cúbicos (m³) de calçamento executado. ET-DE-H00/019 EMISSÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA (CONTINUAÇÃO) 6. deve ser providenciada sua correção. 7 CONTROLE AMBIENTAL Os procedimentos de controle ambiental referem-se à proteção de corpos d’água e à segurança viária. desde que citada a fonte – DER/SP – mantido o texto original e não acrescentando qualquer tipo de propaganda comercial. b) o alinhamento dos dispositivos apresentar-se dentro de uma variação de ± 0. quanto à sua conservação e funcionamento. de forma a preservar as condições ambientais e não ser conduzidos aos cursos d’água.5 cm em qualquer ponto. c) é proibido o lançamento da água de lavagem dos caminhões betoneiras na drenagem superficial e em corpos d’água. complementando-se sua espessura e largura ou refazendo-se o dispositivo. definido pela fiscalização. No caso de não atendimento às alíneas a. Permitida a reprodução parcial ou total. a executante deve refazer ou melhorar o acabamento e conferir ao dispositivo condições satisfatórias. b) o material descartado deve ser removido para local apropriado. a critério da fiscalização. equipamentos de proteção individual. b ou e. indicadas pela fiscalização. d) quanto à espessura e cotas do calçamento em concreto: - não devem ser tolerados valores individuais de espessura fora do intervalo de ± 10% em relação à espessura prevista em projeto. o acabamento for julgado satisfatório. atestado pela fiscalização. d) é obrigatório o uso de EPI.

10. 2 ____. BDI. NBR 7211. ET-DE-H00/019 EMISSÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA (CONTINUAÇÃO) A FOLHA maio/2006 6 de 6 O serviço recebido e medido da forma descrita é pago conforme o preço unitário contratual respectivo. _____________ Permitida a reprodução parcial ou total. Agregado para concreto . desde que citada a fonte – DER/SP – mantido o texto original e não acrescentando qualquer tipo de propaganda comercial. transporte. mão-de-obra com encargos sociais. descarga. 1994.ABNT.CÓDIGO REV. 2005. e outros recursos utilizados. no qual estão inclusos: fornecimento de materiais. . e equipamentos necessários para execução dos serviços. Rio de Janeiro.02 – Calçamento de Concreto fck 15 MPa 9 m³ REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS .Especificação. Rio de Janeiro. Concreto – Ensaio de compressão de corpos de prova cilíndricos. DESIGNAÇÃO UNIDADE 24.NBR 5739. carga. perdas.