You are on page 1of 10

FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU

BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL COM HABILITAÇÃO EM
PUBLICIDADE E PROPAGANDA

GESTÃO DE NEGÓCIOS E RELACIONAMENTO EM PUBLICIDADE
Resenha do capitulo 4 do livro Administração em Publicidade de Marcélia Lupetti.

Aluno: Douglas Pereira Diniz

Bauru
2016

Bauru 2016 . Trabalho desenvolvido para a disciplina de Gestão de Negócios e Relacionamento em Publicidade sobe a orientação da Profª. Mariany Granato e desenvolvido pelo o aluno Douglas Pereira Diniz.BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO DE NEGÓCIOS E RELACIONAMENTO EM PUBLICIDADE Resenha do capitulo 4 do livro Administração em Publicidade de Marcélia Lupetti.

na maioria dos casos a alguns ruídos que atrapalham a mensagem. O processo de comunicação é composto por seis elementos: emissor. Esse anúncio será codificado em signos e transmitido por um meio de comunicação (TV. por parte do consumidor.  Ação: motivado pelo desejo. O processo de comunicação se torna muito mais importante e complexo quando olhado sob a ótica do marketing. se o produto é bom ou não e recomendara para outro. ruído e feedback. receptor. Porém. internet e entre outros) a um receptor (stakeholder). o meio de comunicação.1 COMUNICAÇÃO Comunicação é o processo recíproco de troca de símbolos ou signos entre emissor e receptor. tanto as agências. Qualquer ruído pode interferir no share of mind e no processo de compra do cliente É necessário que. a mensagem criara no consumidor o desejo de comprar o produto. o anúncio. O antigo modelo AIDA ainda é uma excelente maneira de estruturar uma comunicação:  Atenção: o produto deve chamar a atenção do consumidor. o consumidor comprar o produto e trará o feedback. Olhando de um ponto de vista mercadológico. Portanto. . codificação. rádio. seja pelo meio ou pelos signos. pode-se dizer que a comunicação é a troca de mensagem. uma empresa pode ser o emissor da mensagem. de modo que ambos os lados entendam.  Desejo: Nesse momento. quanto as empresas entendam seus públicos para fazer uma comunicação eficiente. no caso. nem sempre a mensagem é enviada com sucessos para o receptor.  Intenção: a atenção gerada deve se tornar em intenção. O receptor recebera a mensagem e traduzira de acordo com seu repertorio e cultura. o anúncio do concorrente. decodificação. ira decodificar a mensagem e enviara o feedback para o emissor. A comunicação se faz necessária em qualquer organização. como por exemplo. e que se gaste a verba e a energia necessária não comprometendo a imagem do produto e a fidelidade do consumidor. que por sua vez.

. ou por não conhecer o poder de uma comunicação estratégica. Tem também as malas diretas. O spot. o broadside é utilizado por revendedores em eventos ou quando em vistas aos futuros clientes. frontlight. hoje foram substituídos por comunicação e as agências tem se esforçado para contemplar todos os segmentos de comunicação que seu cliente necessita. jornalistas.2 AGÊNCIA As agências têm passado por grandes transformações. 3 SERVIÇOS DA AGÊNCIA É bastante grande o leque de atividades que uma agência pode exercer. painéis. O termo publicidade e propaganda. que disponibiliza para um interessado. Os anúncios como outdoor. expondo o produto ou serviço da organização. A agência deve ter a capacidade de auxiliar no planejamento e na efetivação do composto de comunicação. que é uma peça publicitária enviada por correio. que antes era usado para qualquer tipo de comunicação feita. seja pelo dinheiro. informações sobre o produto. backlight e etc. O comercial é uma peça cinematográfica e deve ser vinculada em TV ou cinema. descritivo do produto e/ou serviço. integrada com a organização. Existem também os busdoor. Há também outras matérias promocionais como o folder. hoje são usados apenas quando se refere a campanhas de divulgação de produtos e serviços. Já o spot e jingle são peças apenas sonoras e devem ser vinculadas em rádio. a um cliente em potencial. luminosos e cartazes devem ser impressas e ficam expostos por mais tempo que em veiculo de radio ou TV. o broadside que traz informações como o histórico da empresa. O próprio termo publicidade e propaganda. serviço ou evento. jingle e o comercial têm suas mídias e meios de produção especificas. comparação com os concorrentes e descritivos das campanhas da empreses. Deve-se admitir que existe uma certa resistência nas pequenas empresas em aderir ao trabalho de agências ou a um composta de comunicação. desde um simples folheto a campanhas integradas com outras áreas da comunicação (como: relações publicas. eventos e entre outros).

showroom.  Posição do produto: um produto deve ser posicionado numa altura e local especifico. Podem ser desenvolvidos em pontos de vendas:  Exibitécnica: que expõe o produto em vitrines.  Explorar os sentidos: o ambiente onde está o produto pode atrair os consumidores pelo cheiro. de acordo com seu publico. Assim como ações em ponto de vendas.  Degustação de produtos: no setor alimentício e de bebidas.3. para estimular a criança a querer e pedir aos seus pais para comprar. seminários. campeonatos e etc.2 EVENTOS Há um numero infindável de possibilidades que uma empresa pode organizar. shows. 3. Por exemplo. congressos. cinema e entre outros eventos de entretenimento. ou pode colocar uma musica mais agitada para atrair o publico mais jovem. por exemplo. seja em pontos de vendas.1 MERCHANDISING Merchandising é um conjunto que traz um cenário favorável ao produto ou serviço. expositores e etc. prateleiras. por exemplo. desfiles. displays. são eles: feiras. lançamentos de produtos. a empresa pode reproduzir uma música agradável que estimule a compra. exposições. palestras. os chocolates e bolachas mais caras do mercado ficam na altura dos olhos das crianças. . Há marcas que produzem eventos para um publico especifico.  Som: onde estão expostos os produtos. pois o contrario causa estranhamente. o merchandising em espetáculos devem ser muito bem planejados e programados. ou em programas de televisão. pode-se oferecer a quem paca uma amostra do que o possível consumidor pode ter se comprar o produto. A ação deve-se passar despercebida para seu publico. ou por um jogo de iluminação muito bem planejado. apenas para exibir sua bebida aos jovens. rádio.

mídia para divulgação. de nada adianta um evento se não for pra passar uma mensagem ou engajar o consumidor a comprar. como também a abrilhantar a marca que promoveu os anúncios. como todas as ações devem ser planejadas. apresentar novos produtos e divulgar estratégias de vendas. ensaios e outros. O publico que acompanha este tipo de evento são do mesmo segmento. empresas gigantes. As feiras e exposições são eventos mais comuns. como também para pessoas jurídicas. serviços de apoio. com varias filias. como: planejamento. o congresso empresarial geralmente interessa ao mercado B2B. já que nem todas as áreas tem o mesmo comportamento. reúnem seus representantes e vendedores com os objetivos de: motivar as vendas. Afinal. Os congressos empresarias possuem quase o mesmo perfil. neles se expõe os produtos alem de poder falar diretamente com o consumidor. logística. com a diferença de as apresentações serem redigidas por empresas do segmento.Os eventos. apresentar trabalhos e pesquisas cientificas. não só em sua estrutura. A realização de um evento compreende em diversas etapas. 3. analisar eventuais mudanças no cenário. . por isso deve-se ter uma preocupação maior. O congresso tem como principal objetivo. mas também em seu conceito. E é claro. proporcionar o network entre o publico interno. o principal objetivo é promover a união da categoria desses profissionais. As convenções de vendas são mais comuns. definição de locais para o evento. As convenções têm como interesse reunir os profissionais de alguns setores de uma empresa ou setores empresariais de um mesmo segmento. orçamento. uma campanha publicitária ajuda não só a promover as vendas. acessória de imprensa. produção e comprar de matérias.3 CAMPANHAS Qualquer que seja o publico. A plateia pode ser composta por pessoas de segmentos totalmente diferentes. Nesse caso. Os seminários são reuniões de pessoas de diferentes segmentos com um interesse em comum. Feiras e exposições abre a possibilidade não só para a venda para pessoas físicas. contratação de auxiliares.

 Campanha de propaganda: está campanha tem visa aumentar o numero de vendas do produto ou de contratação do serviço prestado pela empresa. essa estimula um pico de vendas e tenta bloquear as vendas dos concorrentes. apresentando todos de uma só vez ao publico e demonstrando que um produto pode complementar o outro da mesma organização.  Campanha de promoção: assim como a propaganda. como também.  Campanha de promoção de vendas: como na campanha de promoção. do publico. A diferença. ou seja. Ela é dirigida aos funcionários com a intenção de estimular uma maior produção e uma boa relação entre empresa. A diferença é que a campanha de promoção é realizada em curto espaço de tempo e geralmente.Os formatos de campanha variam de acordo com o objetivo de comunicação.  Campanha de incentivo: está campanha tem como objetivo. É está estratégia que aproxima a organização. estimular o publico interno da empresa.  Campanha guarda chuva: este modelo de propaganda envolve todos os produtos da empresa. como:  Campana institucional: está estratégia tem como objetivo promover a marca. Elas podem ter vários tipos. Essa estratégia sempre visara o aumento nas vendas. essa campanha tem cooperação não só da fabricante do produto. . consumidor e funcionários. como o próprio nome diz. não só apresenta-la ao publico. bloquear as vendas dos concorrentes. Há também a divisão dos custos entre as duas organizações.  Campanha cooperada: está campanha é típica de varejo. divulgar seus valores. Essa estratégia também tem como objetivo. missão e valores. é que a marca dá algum desconto ou brinde para o consumidor. dando algo em troca para o cliente. como da loja de varejo. estimula as vendas recompensando o consumidor com um cupom de algum sorteio. a campanha de promoção visa o aumento nas vendas.

Já que os dois lados ira carregar uma representar uma marca. remodelando a propaganda via internet. Estimasse que os investimentos em anúncios virtuais girem na casa dos bilhões até o final de 2002. Os padrões web mais usados para a publicidade são:  Home Page: é a porta de entrada da organização na internet. já que mal vista pelos usuários.8% do total utilizado em mídia. Porém. o contato pode causar um desgastes na marca. como também de pagar menos do que ser um patrocinador oficial. pois interrompe a navegação. . já que as atuais demonstram desgaste.  Banners: são imagens animadas ou não. Ao serem clicadas elas levam para uma outra pagina que tenha informações dos produtos ou das empresas.  E-mail: capaz de personalizar a mensagem e usado por milhares de possuas. Os publicitários deveram demonstrar sua curiosidade. No caso negativo.4 INTERNET A comunicação na internet ainda é uma incógnita. A tendência desta ferramenta é desaparecer. ou quando ela já está carregada. 4 PATROCÍNIO Associar uma marca a uma pessoa ou evento é um processo bem delicado. que ficam no topo ou nas laterais das paginas.3.  Pop-up: é um tipo de anuncio que salta na tela enquanto o internauta aguardada o carregamento da pagina. Os gastos em midia online responderam por 3. ou não. Ela transmite o estilo da empresa para o consumidor. a mensagem pode ser bem recebida pelo consumidor. O patrocínio é uma chance de não só estimular um evento ou esporte. o e-mail se mostrou vantajoso. e deve ser muito bem analisado por ambos os lados.

ou planejamento. A parceria pode ocorrer como permuta de passagens ou de espaços de veículos por ingressos.5 PARCERIAS / PERMUTAS As parcerias são mais maleáveis que um patrocínio. da estruturação de uma campanha é muito orgânico e intrínseco. As grandes costumam exigir mais. até ser engolido por uma crise criativa e financeira. os publicitários devem emergir com ideias totalmente nova. receptor. pelas pequenas. ruído e feedback. para não ficarem inelegíveis em meio a tantas outras marcas patrocinadoras. Mas vejo que infelizmente o mercado não quer mudar. A autora dá muita pouca ênfase com o que se pode fazer com está ferramenta. principalmente a comunicação e a maneira como se adaptamos. não só sua estrutura. entre: emissor. já se tinha muitas empresas focadas em web e que vendiam suas soluções para multinacionais. codificação. O mercado publicitário deve mudar. Acredito que a comunicação deve passar por outra reestruturação. Para mim. é maçante para o consumidor. Porém. decodificação. como também a maneira com a qual se anuncia o produto.. As parcerias podem ser feitas não só por grandes empresas. discordo da ideia que a autora traz no discorrer dos outros capítulos sobre a estrutura da agência. o processo de comunicação. já que tudo ao nosso redor está mudando. o meio de comunicação. em troca da inserção do logo de sua empresa no evento. Há também impressas que ajudam na produção de um cenário. que se torna muito difícil separam entre um trabalho de criação. já é cansativo. ou mídia. Outro ponto que me chamou a atenção é a internet. O mesmo outdoor por uma semana na avenida. como também. Hoje a internet tem . 6 OPINIÃO Concordo com boa parte do que a autora Marcélia Lupetti levanta em seu livro. malucas e cativem o publico. por exemplo. mesmo em 2002 (data que a autora usa para falar das ferramentas virtuais). principalmente na maneira como se estrutura a comunicação. Em tempos em que todos são produtos. ou um comercial que coloca num pilar o produto.

demonstrado que todos os meios iram convergir para o mundo virtual. . na internet. todos já se acostumaram com a absurda velocidade que o mundo muda.