Aprendizagem musical na era digital: uma proposta de acesso de baixo

custo a partir do Raspberry Pi e Sonic Pi
Alexandre Henrique dos Santos
Adriana Mendes
José Eduardo Fornari

Introdução
O

desenvolvimento

tecnológico

no

âmbito

das

tecnologias

digitais,

principalmente a partir das últimas duas décadas, traz uma série de reflexões em relação
à educação e consequentemente ao aprendizado musical, como já proposto por Santos
(2015), Bauer (2013), Gohn (2010, 2012) e Watson (2014). O professor ou estudante de
música atual que possui acesso à informática e, por conseguinte à internet, tem diversas
possibilidades para ensinar e aprender através de outras interfaces. Do ponto de vista de
ferramentas de internet, existe uma ampla gama de possibilidades de sites direcionados
aos estudos de percepção e teoria musical. Estão disponíveis também na rede, alguns sites
com interessantes funcionalidades para composição e improvisação. Em relação aos
softwares, algumas plataformas possibilitam o uso sem que se precise inclusive instalar o
programa no computador, sendo necessário, porém uma conexão com a internet. Já entre
os recursos que podem ser instalados no computador, estão disponíveis uma série de
softwares que são direcionados a tarefas de gravação e edição de áudio, sequenciamento
MIDI e treinamento auditivo.
Embora com amplas possibilidades de utilização de recursos, um dos principais
obstáculos para implementação de projetos que unem ensino e tecnologias é o custo, este
fator é um empecilho tanto para a aquisição por parte das escolas, como pelo próprio
aluno ou professor de música. Para o cenário econômico e educacional brasileiro, que
além de preços altos também tem os problemas burocráticos (licitações) para compra de
equipamentos e licenças para softwares, este fator torna-se significativo para tornar o
ensino de música com o uso de tecnologias acessível a um maior número de pessoas.
Partindo deste pressuposto, o presente estudo pretende trazer uma reflexão sobre
um computador de baixo custo chamado Raspberry Pi juntamente com o software Sonic
Pi, que vale lembrar é livre, ou seja, sem a necessidade de pagamento de licença para
funcionamento. Será feita uma descrição do computador, do software acima mencionado
e algumas propostas de atividades para o uso destas ferramentas.

o autor do presente trabalho gastou R$ 379. A ideia do professor era fabricar um computador de baixo custo para ser utilizado na educação e estimular os jovens ao estudo da programação. Segundo Garfinkel (2012).br/cotacoes/cambio/dolar-comercial-estados-unidos/?historico .00 com a placa Raspberry PI incluindo case.00 e R$ 350. um cartão de memória. o usuário precisará adicionar o custo de uma fonte de 5V. Também pode ser visto como um pequeno dispositivo que permite o acesso ao aprendizado de programação a um grande número de pessoas (jovens e adultos). já que o dólar era cotado em torno de R$ 2. comprados no Brasil.uol. dissipadores de calor e cabo HDMI.00 no início de 20122.raspberrypi.00 nos Estados Unidos e Reino Unido. Somente para efeitos informativos.00 no Brasil.br/noticia/computador-mais-barato-do-mundo-comeca-a-ser-vendido-emjaneiro-por-r-50-reais/23356 2 http://economia.org) podemos entender a ideia do professor Upton: o conceito para a utilização do RPI é que o mesmo é um computador de baixo custo que se conecta a um monitor ou TV e com um teclado e mouse executa todas as tarefas de um computador convencional.uol.1. Zero. Upton criou a Raspberry Pi Fundation em 2006 e nesta instituição desenvolveu o Raspberry Pi.com. Atualmente. Na época este valor girava por volta de R$ 50. Upton também é veterano da fabricante de chips Broadcom e desenvolveu o tipo de Chip que torna possível o baixo custo do computador. o Raspeberry Pi foi desenvolvido no Reino Unido pelo ex-professor Eben Upton da Universidade de Cambridge.olhardigital. O que é o Raspberry Pi? 1.com. fonte. As reportagens diziam que o equipamento chegaria a ser vendido por US$ 50.br.1 Contextualização Em meados de 2012 o Raspberry Pi foi noticiado pelos veículos de comunicação como sendo o computador mais barato do mundo1.00 no mercado exterior e entre R$ 270. e os hardwares controladores de entrada e saída de dados (teclados.00 no Brasil. mouse e monitor). cartão de memória. Disponível em: http://olhardigital. (fazendo uma pesquisa rápida na internet) o Raspberry Pi custa em média U$ 53. Pela definição exposta no site da fundação (www. 1 Reportagem disponível no site de notícias tecnológicas: www.com.uol. Java e outras. Os usuários podem aprender a programar em linguagem Python. Importante salientar que além da placa Raspberry.

uma porta USB.1. devido à sua flexibilidade para o aluno. 40 pinos GPIO e nenhuma porta Ethernet.raspberrypi. memória. 1GB de RAM wireless integrada 802. tamanho próximo a um cartão de crédito. O Pi 2 usa um processador quad-core de 900MHz ARM Cortex-A7. ou seja. Disponível em: https://www. com um processador de 1 GHz singlecore e 512 MB de RAM e mini-HDMI e portas USB On-The-Go3. Esta placa é particularmente famosa por custar somente R$ 5. ele tem processador d 1. o Pi Zero é a metade do tamanho (físico) de um Modelo A +.1. e os Pi 1 Modelo B + e A +.org/help/faqs/#introWhatIs . Segundo o autor. O RPI tem as seguintes versões atualmente comercializadas: o Pi 2 Modelo B. O Pi 2 é totalmente compatível com placas de primeira geração. quatro portas USB. O Modelo A + tem 256 MB de RAM. Abaixo as imagens e especificações das placas modelos A e B: 3 Informações disponíveis no site do RPI traduzidas pelo autor. o Pi zero. Já o Modelo B + tem 512 MB de memória RAM (o dobro do que a de A+). e uma porta Ethernet. Em fevereiro de 2015. um computador montado em uma única placa com processador.00. ele foi substituído pelo Pi 2 Modelo B.2GHz 64-bit quad-core ARM Cortex-A53. 40 GPIO pinos.4 cm x 1.11n LAN e Bluetooth 4.2 Especificações Técnicas Mercê (2014) nos diz que o Raspberry Pi. a segunda geração do Raspberry Pi. estruturas para entrada e saída de dados (I/O) e outros componentes necessários ao seu funcionamento.5 cm (C x L x A). e tem 1GB de RAM. Em relação às suas especificações técnicas. e é o modelo que recomendamos para uso em escolas. Entre as principais diferenças em relação a um computador normal. também conhecido como RPI. Finalmente. O modelo Pi 3 B foi lançado em fevereiro de 2016. está o seu tamanho: 8. nada mais é do que um computador completo classificado como Single Board Computer (SBC).6 cm x 5. o Pi 3 Modelo B.

Para visualizarmos as conexões vejamos a imagem abaixo com o mais atual RPI. 111). o RPI B 3. p.especificações técnicas. (MERCÊ. .Figura 1: RPI A e B . 2014.

3 Sistema operacional O RPI funciona basicamente com sistema Linux. Live Coding na educação musical: o Sonic Pi 2.Figura 2: Conexões RPI 3 . 2. embora existam também versões do Windows compatíveis com RPI.B Os Hardwares são conectados ao RPI da seguinte maneira: outros Figura 3: Hardwares conectados ao RPI 1.1 O que é o Sonic Pi? .

por Yukihiro "Matz" Matsumoto. sem. mix: 0. quanto às aulas de música. Sua estrutura envolve o sintetizador Supercollider5 e também é usado para performances ao vivo. Além do RPI o Sonic Pi também pode ser executado em plataformas IOS e Windows. Ele foi concebido com o objetivo de explorar e ensinar o conceito de programação através do processo de criação de novos sons. release: 4. Foi desenvolvido com a intenção de servir tanto às aulas de informática. com gerenciamento de memória automático. Abaixo o exemplo de um código gerador de um loop executado no Sonic Pi: live_loop :beats do sample :bd_tek with_fx :echo.O Sonic Pi é um ambiente de programação em código livre desenvolvido pelo Dr. O objetivo do trabalho é enfatizar a importância da criatividade no processo de aprendizagem. 5 Supercollider é uma linguagem de programação para síntese de áudio em tempo real. phase: 0. para ser usada como linguagem de script.4 do sample :drum_cymbal_soft. um sintetizador ou efeito. A entrada de dados é feita através de linhas de códigos que quando executados podem representar uma nota musical. originalmente planejada e desenvolvida no Japão em 1995.125. Sam Aaron na Universidade Cambridge no Reino Unido.1 sleep 0. A estrutura do Sonic Pi é baseada na linguagem Ruby4. note: :e1. Sua estrutura permite que o usuário mude os parâmetros e execute as mudanças sem a necessidade de interrupção da música. Usado para performances ao vivo. sustain: 0. e dispõe aos usuários a oportunidade de transformar suas ideias sonoras em realidade. . como dito anteriormente a necessidade de aquisição de licença. release: 0. cutoff_attack: 1 sleep 4 end Abaixo. de tipagem dinâmica e forte. cutoff: 120. Foi desenvolvido por James McCartney em 1996. um exemplo da interface gráfica do Sonic Pi e o ambiente de programação onde o código é executado: 4 Ruby é uma linguagem de programação interpretada multiparadigma.5 end end live_loop :bass do use_synth :tb303 synth :tb303.

com/static/5433e132e4b0bc91614894be/t/5465e778e4b02ea3469103b0/1 415964536482/research_report_dc_02.2 O Sonic Pi na educação musical Como dito anteriormente no presente trabalho. Pamela Bunnard. Segundo Bunnard (2015) o objetivo da pesquisa foi criar uma relação de parceria entre ensino de música e tecnologia para explorar o potencial criativo dos jovens alunos através do Live & Code.squarespace. A ideia foi usar o Sonic Pi com RPI de maneira customizável para interagir com 6 Relatório completo da pesquisa disponível em: http://static1. as políticas educacionais têm impulsionado o uso de tecnologias em sala de aula para o ensino de programação no Reino Unido. Umas destas pesquisas envolvem o uso do RPI e do Sonic Pi.Figura 4: ambiente de programação do Sonic Pi 2. o uso das TIC na educação estão em pauta no momento atual. Segundo Savage (2015). Sam Aaron (desenvolvedor do Sonic Pi). O projeto foi chamado de Sonic Pi: Live & Coding (SPL&c)6. A pesquisa foi desenvolvida tendo a colaboração da Faculdade de Educação da Universidade de Cambridge liderada pela professora Dra.pdf . juntamente com o departamento de Computação onde trabalha o professor Dr.

com a colaboração de profissionais de diversas área: pedagogia. que a facilidade de teste nas escolas do Sonic Pi v2. composições e interações (BUNNARD. Depois de . elaboração dos planos de aula. 25). Durante todo o processo de preparação da pesquisa o Sonic Pi foi sendo melhorado. A autora expõe entre os resultados positivos. Nesta fase ainda houve correções e melhoramentos. No próximo tópico será exposto no presente trabalho de maneira sugestiva. 3) entre agosto e novembro de 2014 foi o período de escrita da pesquisa. bem como sua reestruturação para uma aplicação em um campo mais abrangente. 2015.timbres. e finalização e melhoramento do software baseado no retorno dos workshops de preparação. No final de julho de 2014 o modelo foi testado em uma situação fora da escola. correções de possíveis falhas. algumas propostas utilizando o RPI e o Sonic Pi para utilização na educação musical brasileira. artistas digitais. 2014. 3. educação musical e ciência da computação. A autora ainda diz. o fato do projeto ter encorajado os alunos a se engajarem em construir seus próprios projetos e conquistar sua receptividade para a apresentação (BUNNARD. habilidades. O centro da pesquisa foi a utilização do conceito de Live & Coding aplicado à educação musical. A pesquisa de Bunnard (2015) foi desenvolvida em três fases. Neste evento foram discutidos os resultados da pesquisa. 2) Campo de pesquisa: a segunda fase envolveu um projeto piloto em dois colégios de Cambridge (Freman College. A partir do que foi exposto acima. usando RPI e o Sonic Pi. este período coincidiu com evento national SPL&C summit (Cúpula Nacional Sonic Pi Live & Coding). Segundo a autora. podemos entender que o RPI e o Sonic Pi oferecem uma significativa possibilidade de uso em sala de aula. desde a construção instrumentos experimentais controlados pelo RPI. 3) (tradução do autor). Diversos projetos foram desenvolvidos pelos alunos durante a pesquisa. p. 1) desenvolvimento: preparação da equipe. desde as performances interativas. workshops. escolas e universidades. p. tecnologia de ponta. artes organizações. Propostas de atividades para a educação musical usando o Sonic Pi e o Raspeberry Pi Proposta 1: como dito anteriormente o Sonic Pi funciona com códigos pré estabelecidos que podem representar desde uma nota até um efeito sonoro sintetizado. Hertfordshire e Coleridge Community College). e da dimensão da pesquisa mencionada. em um curso de verão por cinco dias com 57 crianças de 10 a 14 anos.0 reúne significativamente a abundância de conhecimentos.

O [end] que marca onde o loop deve finalizar. o live-loop descreve o que o loop irá repetir entre o .5 end O autor explica que os elementos principais do live-loop são os objetos: [beats]. play 50 sleep 0. play 50 play :D3 Com esta atividade o aluno pode criar diferentes acordes. o [do].5 É importante nesta atividade que o professor estimule os alunos a mudarem os valores e escreverem o maior número de notas possíveis. Aaron (2016) diz que o Sonic Pi pode ser encarado como um instrumento eletrônico com muitas possibilidades. como por exemplo. O autor diz que para melhores resultados no processo de Live & Coding é importante que o estudante domine a ferramenta Live-loop. Abaixo o código do live-loop executado no Sonic Pi: live_loop :beats do sample :bd_haus sleep 0.5 play :D3 0. Começando com um elemento básico. e montá-lo e liga-lo junto com os alunos o professor pode sugerir uma atividade exploratória do software Sonic Pi. já que os sons são executados simultaneamente. sendo este último o objeto que faz com que o loop comece. esta foi uma das atividades mais divertidas. Proposta 2: nesta proposta pode-se inseri o objeto [sleep] que é o tempo de duração das notas em segundos.explorar o hardware RPI. assim pode-se criar um grande número de melodias e acordes. O autor coloca significativa importância na questão do Live-loop. Finalmente. fazer o software produzir um som com altura definida através dos objetos [play] e as notas através do sistema MIDI ou por cifras. Proposta 3: Aprendendo sobre a geração do loop. pelo menos na experiência do autor com o Sonic Pi. Pode-se somente digitar as informações abaixo e apertar a tecla [Run] no software.

sendo este onipresentes no cotidiano dos estudantes atuais. O interessante neste processo todo é que o usuário pode redefinir os valores sem interromper o loop. Obviamente é importante que as atividades acima sejam elaboradas em um plano de aula. (AARON. É importante lembrar que o professor neste caso necessita de um preparo tecnológicopedagógico para que a proposta tenha um resultado positivo no processo de ensino – aprendizagem do aluno. 4. em que neste processo o professor separe os conteúdos progressivamente. Com a inserção de vários loops simultâneos o estudante pode criar diversas tipos de composições. 9). Outro fator abordado na presente proposta é o estímulo ao processo criativo dos estudantes.5]. p. o código está repetindo uma amostra de bumbo de bateria [bd_haus] e aguardando 0.[do] e o [end]. 5. 2016. neste caso. usando como objeto motivador uma integração mais próxima com os dispositivos tecnológicos. Referências . Sam Aaron diz que este é o segredo do live coding com o Sonic Pi. Considerações Finais O presente estudo pretendeu trazer algumas reflexões sobre o ensino de música usando as TIC visando a redução de custos de equipamentos. o autor usa o termo: redefining on-the-fly.5 segundos entre os tempos [sleep 0.