1

Contexto operacional
A Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. - USIMINAS (“USIMINAS”, ”Usiminas”,
“Controladora” ou “Companhia”), com sede em Belo Horizonte, Minas Gerais, é uma
companhia aberta e tem suas ações negociadas na BM&FBOVESPA - Bolsa de Valores,
Mercadorias e Futuros (USIM3, USIM5, USIM6).
A Companhia e suas controladas, controladas em conjunto e coligadas (“Empresas
Usiminas”) têm como principal objeto a exploração da indústria siderúrgica e outras
atividades correlatas, como extração de minério de ferro, transformação do aço,
fabricação de bens de capital e logística. Conta atualmente com duas usinas siderúrgicas
com capacidade nominal de produção de 9,5 milhões de toneladas por ano, localizadas
nas cidades de Ipatinga, Estado de Minas Gerais e Cubatão, Estado de São Paulo, além
de reservas de minério de ferro, centros de serviços e distribuição, portos marítimos,
terminais de cargas, estrategicamente localizados em diversas cidades brasileiras.
Visando à ampliação de seu ramo de atividade, a Companhia mantém participação, direta
ou indireta, em empresas controladas, controladas em conjunto e coligadas, conforme
descrito na Nota 1 das demonstrações financeiras de 31 de dezembro de 2014.

2

Informações contábeis intermediárias
A emissão e divulgação das informações contábeis intermediárias contidas nesse
Formulário de Informações Trimestrais (ITR) da Controladora e Consolidado foram
aprovadas pelo Conselho de Administração em reunião realizada em 28 de outubro de
2015.

3

Resumo das principais políticas contábeis
As principais políticas contábeis aplicadas na preparação destas informações contábeis
intermediárias estão definidas a seguir.
Políticas contábeis de transações consideradas imateriais não foram incluídas nessas
informações contábeis intermediárias.
Ressalta-se, ainda, que as políticas contábeis foram aplicadas de modo uniforme no
exercício corrente, estão consistentes com o exercício anterior apresentado e são comuns
à controladora, controladas, coligadas e controladas em conjunto, sendo que, quando
necessário, as demonstrações financeiras das controladas foram ajustadas para atender
a este critério.

3.1

Base de preparação e declaração de conformidade
As informações contábeis intermediárias, referentes ao período de nove meses findo em
30 de setembro de 2015, devem ser lidas juntamente com as demonstrações financeiras
da Companhia do exercício findo em 31 dezembro de 2014.

Considerando que não houve alterações relevantes em relação à composição e à
natureza dos saldos apresentados nas demonstrações financeiras de 31 de dezembro de
2014, as Notas Explicativas a seguir estão apresentadas de forma condensada no
período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015.
8
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
29

Contas a receber de clientes;
Depósitos judiciais;
Investimentos;
Imobilizado;
Ativos intangíveis;
Impairment de ativos não financeiros;
Empréstimos e financiamentos e debêntures;
Tributos parcelados;
Provisões para demandas judiciais;
Obrigações de benefícios de aposentadoria;
Patrimônio líquido; e
Plano de outorga de opção de compra de ações.

As informações contábeis intermediárias individuais e consolidadas foram preparadas de
acordo com as Normas Internacionais de Relatório Financeiro (“IFRS”) emitidos pelo
International Accounting Standards Board – IASB e as práticas contábeis adotadas no
Brasil, emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC, aprovadas pela
Comissão de Valores Mobiliários - CVM.
Adicionalmente, a Companhia considerou as orientações emanadas da Orientação
Técnica OCPC 07, emitida pelo CPC em novembro de 2014, na preparação das suas
informações contábeis intermediárias. Desta forma, os dados relevantes próprios das
informações contábeis intermediárias estão sendo evidenciados, e correspondem às
utilizadas pela Administração na sua gestão.
Informações contábeis intermediárias individuais e consolidadas
As Informações contábeis intermediárias individuais e consolidadas, aqui apresentadas
sob os títulos de Controladora e Consolidado, respectivamente, foram preparadas e estão
sendo apresentadas de acordo com o CPC 21(R1), “Demonstrações Intermediárias”, e
IAS 34 - “Interim Financial Reporting”, de forma condizente com as normas estabelecidas
pela CVM.
3.2

Normas, alterações e interpretações de normas
No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015, não foram emitidas novas
normas, alterações e interpretações de normas além daquelas divulgadas na Nota 3.20
das demonstrações financeiras da Companhia do exercício findo em 31 de dezembro de
2014, bem como não ocorreram alterações em relação aos impactos esperados e
divulgados nas referidas demonstrações financeiras que possam afetar as informações
contábeis intermediárias do referido período.

4

Objetivos e políticas para gestão de risco financeiro
Em 30 de setembro de 2015, não ocorreram alterações significativas nas políticas e na
gestão dos riscos financeiros em relação às divulgadas nas demonstrações financeiras da
Companhia do exercício findo em 31 de dezembro de 2014.
As informações relacionadas a: (a) fluxo de caixa dos instrumentos financeiros; (b)
abertura dos empréstimos e financiamentos e debêntures por moeda e por taxa de juros;
(c) índice de alavancagem financeira; e (d) valor justo dos empréstimos e financiamentos
e dos demais ativos e passivos financeiros não sofreram alterações relevantes em relação
ao divulgado nas demonstrações financeiras da Companhia de 31 de dezembro de 2014
e, dessa forma, a Administração decidiu não repeti-las nas informações contábeis
intermediárias de 30 de setembro de 2015.

4.1

Risco cambial
As Empresas Usiminas atuam internacionalmente e estão expostas ao risco cambial
decorrente de exposições a algumas moedas, principalmente em relação ao dólar dos
Estados Unidos e em menor escala, ao iene e ao euro. O risco cambial decorre de ativos
e passivos em moeda estrangeira e investimentos em operações no exterior.
Como medida preventiva e de redução dos efeitos da variação cambial, a Administração
tem adotado como política efetuar operações de swap, adicionalmente, ter seus ativos
vinculados à correção cambial, conforme demonstrado a seguir:
Controladora

Consolidado

30/09/2015

31/12/2014

30/09/2015

31/12/2014

Caixa e equivalentes de caixa

145.765

209.516

195.071

432.188

Títulos e valores mobiliários
Contas a receber

241.261

218.652

220.316
243.772

741.779
198.389

22.603

9.696

24.391

12.183

409.629

437.864

683.550

1.384.539

(5.436.901)

(3.440.873)

(3.934.164)

(2.436.521)

(499.495)

(479.763)

(505.939)

(483.388)

Adiantamento de clientes

(10.070)

(140.222)

(24.157)

(140.222)

Demais contas a pagar

(15.967)

(8.025)

(15.964)

(8.025)

(5.962.433)

(4.068.883)

(4.480.224)

(3.068.156)

(5.552.804)

(3.631.019)

(3.796.674)

(1.683.617)

Ativos em moeda estrangeira

Adiantamentos a fornecedores

Passivos em moeda estrangeira
Empréstimos e financiamentos
Fornecedores, empreiteiros e fretes

Exposição líquida

4.2

Quadro demonstrativo de análise de sensibilidade

(a)

Análise de sensibilidade - risco cambial dos ativos e passivos em moeda
estrangeira
A Companhia elabora análise de sensibilidade dos ativos e dos passivos contratados em
moeda estrangeira, em aberto no final do período, considerando o câmbio vigente em 30
de setembro de 2015 para o cenário provável. O cenário I considerou desvalorização do
real em 5% sobre o cenário atual. Os cenários II e III foram calculados com deterioração
do real em 25% e 50%, respectivamente, sobre o valor da moeda estrangeira em 30 de
setembro de 2015.
As moedas utilizadas na análise de sensibilidade e os seus respectivos cenários estão
demonstrados a seguir:
30/09/2015
Moeda

Taxa de câmbio
final do período

Cenário I

Cenário II

Cenário III

EUR

3,9729
4,4349

4,1715
4,6566

4,9661
5,5436

5,9594
6,6524

YEN

0,03316

0,0348

0,0415

0,0497

US$

Os efeitos no resultado financeiro, considerando os Cenários I, II e III, estão
demonstrados a seguir:
Consolidado
Moeda

Cenário I

Cenário II

30/09/2015
Cenário III

US$

(106.551)

(532.756)

(1.065.512)

EUR
YEN

(31)
(69)

(153)
(346)

(305)
(693)

Os instrumentos financeiros derivativos atrelados à exposição cambial foram incluídos na
análise de sensibilidade de ativos e passivos em moeda estrangeira, baseado no objetivo
destes instrumentos que é de minimizar o impacto da oscilação da moeda estrangeira.
Estes instrumentos financeiros derivativos estão demonstrados na Nota 5.
(b)

Análise de sensibilidade das variações na taxa de juros
A Companhia elabora análise de sensibilidade dos ativos e dos passivos indexados a
taxas de juros, em aberto no final do período, considerando como cenário provável o valor
das taxas vigentes em 30 de setembro de 2015. O cenário I considera um aumento de 5%
sobre a taxa de juros média aplicável à parte flutuante de sua dívida atual. Os cenários II
e III foram calculados com deterioração de 25% e 50%, respectivamente, sobre o valor
destas taxas em 30 de setembro de 2015.

considerando os Cenários I. são apresentadas na Nota 19 das demonstrações financeiras de 31 de dezembro de 2014. Os efeitos no resultado financeiro.103) (5) (4.5% 0.9% 8.2% TJLP LIBOR 6. com exceção da TR que compreende o período de abril a setembro de 2015. estão demonstrados a seguir: Consolidado 30/09/2015 Indexador CDI TJLP LIBOR TR Cenário I Cenário II Cenário III (20. as quais são relacionadas aos empréstimos e financiamentos e debêntures.8% 1.481) (102. baseado no objetivo destes instrumentos que é de minimizar o impacto da oscilação das taxas de juros. II e III.8% 0.1% 1.1% 1.403) (205.9% 6.944) (14.As taxas utilizadas e os seus respectivos cenários estão demonstrados a seguir: 30/09/2015 Taxas do final do período (i) Cenário I Cenário II Cenário III 14. .594) (1.1% 9.9% 1.8% 17.3% Indexador CDI (i) Taxas anualizadas. TJLP e Certificado de Depósito Interbancário (CDI).207) (11) As taxas de juros específicas que a Companhia está exposta.806) (421) (1) (2. e são principalmente compostas por Libor. Os instrumentos financeiros derivativos de taxa de juros foram incluídos na análise de sensibilidade de variação de taxas de juros.7% 21.1% 14.3% TR 0.9% 0.972) (7.

5% CDI 109% CDI 111. VC + 4.000 USD 200.83% a.75% CDI Dólar 109. As Empresas Usiminas não possuem instrumentos financeiros com fins especulativos.952.53% a.a.000 R$ 300.683 (4.079) 12.000 JPY 22. Essas operações visam reduzir a exposição cambial e a volatilidade das taxas de juros dos seus empréstimos.233 - USD 85.05% a.a.5% CDI 108.1966 Fixing 3.729) (30.230 R$ 100.98% CDI USD 85.125) (192.Nocional) 30/09/2015 30/09/2015 31/12/2014 Posição Posição ativa Posição passiva Posição ativa Posição passiva ativa (passiva) 31/12/2014 30/09/2015 Posição Ganho (perda) ativa (passiva) PROTEÇÃO DE TAXAS E CÂMBIO (SWAP) Merrill Lynch Santander Santander Votorantim Santander Itau BBA Itau BBA BTG Pactual JP Morgan Bradesco Itaú Itaú Itaú Bradesco 09/10 a 03/17 01/08 a 01/18 06/06 a 06/16 03/14 a 03/15 03/14 a 03/15 06/14 a 06/19 03/15 a 03/18 02/15 a 05/15 04/15 a 07/17 04/15 a 04/25 06/15 a 07/15 07/15 a 07/15 07/15 a 07/15 08/15 a 05/18 Libor + 0. Yen + 4.34% a.a.041 R$ 59.CONTÁBIL VALOR DE REFERÊNCIA (valor contratado .1165% a.9265 VC + 3.00% do CDI VC VC VC 110.454 USD 135.a.608 61.a.886 8.000 - (3.1935 VC + 4.000 USD 100.713 JPY 42.472 61.5 Instrumentos financeiros de derivativos As Empresas Usiminas participam em operações de swap com o objetivo de proteger e gerenciar principalmente os riscos inerentes à variação de moedas estrangeiras e taxas de juros. 108.998) 25.11% aa 3.a.341) (67.000 USD 200.275% a.8000% a.818 2.1330 Fixing 3.769) 190.913) 7.389 130.200 R$ 300.032 97.800.329 - - - USD 85.998) (4.758) (196.088 R$ 530.179) (105.000 USD 400. VC + 2.893 46.713 USD 400.233 R$ 300.253) 2.35% a.000 R$ 45. Dólar + 8.000 R$ 48.05% a. Fixing 3. A Companhia tem por política não liquidar as suas operações antes dos seus respectivos vencimentos originais e não efetuar pagamentos antecipados de seus instrumentos financeiros derivativos. As operações de instrumentos financeiros derivativos podem ser sumariadas como segue: (a) Controladora INDEXADOR Faixas de vencimento mês/ano 30/09/2015 Posição ativa Posição passiva Resultado do VALOR JUSTO período (MERCADO) .170 25. Yen + 4.a.499 .a.000 USD 19. Dólar fixado R$ 2.000 JPY 22.837 - Resultado financeiro no período Saldo contábil Consolidado (posição ativa líquida posição passiva) (39. VC + 2.683 (4.166) 1.713 JPY 42. Dólar + 7.704 2.032) (3.200) (253.68% a.202) (51.227 12.000 USD 31.000 R$ 59.149 USD 20.a.5882% aa TR + 9.4% a.800.75% CDI 95.000 USD 135.713 USD 85.a VC + 2.227 (3.000 USD 152.952.032 (5.a.

909 74.a. VC + 2. Yen + 4.998) 25.000 USD 100.499 (68.499 (68.713 JPY 400.843) (182.a VC + 2.893 46.843) (182. 111.34% a.a.800.811 .800.166) 1.000 JPY 22.811 971 97.158 (3.000 USD 400.83% a. Dólar fixado R$ 2.a.683 (4.000 USD 100.382) 226.5% CDI 109% CDI Yen + 4.9265 VC + 3. VC + 2.998) (4.711 149.713 USD 400.5% CDI 108.68% a.227 (3.a.000 R$ 45.032 226.000 JPY 200.Nocional) 30/09/2015 30/09/2015 31/12/2014 Posição Posição passiva Posição ativa Posição passiva ativa (passiva) Posição ativa 31/12/2014 30/09/2015 Posição Ganho (perda) ativa (passiva) PROTEÇÃO DE TAXAS E CÂMBIO (SWAP) Merrill Lynch Santander Santander Votorantim Santander Itau BBA RBS RBS Itau BBA BTG Pactual JP Morgan Bradesco Itaú Itaú Itaú Bradesco 09/10 a 03/17 01/08 a 01/18 06/06 a 06/16 03/14 a 03/15 03/14 a 03/15 06/14 a 06/19 06/06 a 06/16 01/08 a 01/18 03/15 a 03/18 02/15 a 05/15 04/15 a 07/17 04/15 a 04/25 06/15 a 07/15 07/15 a 07/15 07/15 a 07/15 08/15 a 05/18 Libor + 0.(b) Consolidado INDEXADOR Faixas de vencimento mês/ano 30/09/2015 Posição ativa Posição passiva Resultado do VALOR JUSTO período (MERCADO) . Fixing 3.952.683 (4.952.227 12.802 41.a.608 66.000 USD 42.275% a.216) (198.1966 Fixing 3.000 USD 19.027 Passivo circulante (216.454 USD 135.233 USD 200.913) 7.000 R$ 48.a.000 JPY 22.032 (5.811 835 41.05% a.05% a.341) (67. Dólar + 7.53% a.179) (105. Dólar + 8.079) 12. Dólar + 8.00% do CDI VC VC VC 110.000 - USD 135. Dólar + 7.8000% a.472 29.000 USD 400.886 8.713 JPY 42.1935 VC + 4.75% CDI Dólar 109.170 25.a.200) (253.713 JPY 42.275 % a.25 a.25 a.98% CDI USD 85.35% a.704 2.802 Os saldos contábeis das operações de instrumentos financeiros derivativos estão descritos a seguir: Controladora 30/09/2015 Ativo circulante Consolidado 31/12/2014 30/09/2015 31/12/2014 27. Yen + 4.000 USD 85.a.800.758) (196.603 65.75% CDI 95.000 JPY 42.5882% aa TR + 9.230 R$ 59.518 537.394 - Resultado financeiro no período Saldo contábil Consolidado (posição ativa líquida posição passiva) 271.253) 2.585 244.a. 108.a.a.11% aa 3.202) (51.808 252.000 USD 200.4% a.a.000 R$ 300.a.000 USD 22.125) (192.160 61.045) Passivo não circulante (198.942 5.1165 % a.041 R$ 59.000 JPY 22.000 USD 152.729) (30.088 R$ 530.000 USD 31.392 347.045) (216.149 USD 20.975 61.800.329 USD 85.a.818 2.1165% a.216) (39. VC + 4.837 50.952.766) (94.200 USD 300.152 100.1330 Fixing 3.769) 190.952.000 - USD 85.766) (94.CONTÁBIL VALOR DE REFERÊNCIA (valor contratado .233 USD 200.246) 226.032) 271. Yen + 4.796 186.389 130.000 - (3.000 USD 300.158 Ativo não circulante Controladora 30/09/2015 No custo das vendas No resultado financeiro 30/09/2014 Consolidado 30/09/2015 30/09/2014 - (136) - (136) 97.

Nenhum desses ativos financeiros está vencido ou impaired. .459 609.371 195.476 51.958.812 As aplicações financeiras em certificados de depósitos bancários (CDBs) possuem liquidez imediata e rendimentos atrelados à variação média de 102.871 527.642 742.924 154.367 2.516 21.109.317 365.6 Caixa e equivalentes de caixa Bancos conta movimento Bancos conta movimento exterior Certificados de depósitos bancários – CDBs e aplicações compromissadas Aplicações financeiras no exterior (Time Deposit) 30/09/2015 Controladora 31/12/2014 30/09/2015 Consolidado 31/12/2014 16.765 31. 7 Títulos e valores mobiliários Aplicações financeiras no exterior (Time Deposit) Aplicações compromissadas 30/09/2015 Controladora 31/12/2014 30/09/2015 Consolidado 31/12/2014 301 305 220.163 145. Em 30 de setembro de 2015.460 - 1.595 1.391 209.253 236.531 - 368.091 As aplicações financeiras no exterior são remuneradas às taxas pré-fixadas e corrigidas por variação cambial.00% do certificado de depósito interbancário (CDI).974 2. as Empresas Usiminas não possuem contas garantidas.175.626.979 40. no período de nove meses.779 312 301 305 220.316 326 741.

246.406 572. .598 1.792) (50.382 98.308 141.568 1.795 205. líquidas Contas a receber de partes relacionadas 763.366 1.942 304.127 981.984 1.142 No exterior 203.546 102.812) (Adições) reversões ao resultado (15.064 1.362) (76.875) (76.364.093 69.205 318.785 69.266.786 150. A exposição máxima ao risco de crédito na data de apresentação das informações contábeis intermediárias é o valor contábil de cada classe de contas a receber mencionada anteriormente.8 Contas a receber de clientes Controladora Consolidado 30/09/2015 31/12/2014 30/09/2015 31/12/2014 No país 627.161) (12.070.453 34.362) Variação cambial Saldo em 30 de setembro de 2015 A constituição e a reversão da provisão para créditos de liquidação duvidosa de contas a receber de clientes impaired foram registradas no resultado do período como “Despesas com vendas”.068.575 67.812) Contas a receber de clientes. a movimentação da provisão para créditos de liquidação duvidosa de contas a receber de clientes das Empresas Usiminas é a seguinte: Controladora Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2014 (50. Em 30 de setembro de 2015.150. Os valores debitados à conta de provisão são baixados quando não há expectativa de recuperação dos recursos.794) (756) (756) (66.177 234. As Empresas Usiminas não mantêm nenhum título como garantia de contas a receber de clientes. antes da constituição da provisão para créditos de liquidação duvidosa.792) (90.922 662.517 1.875) (90.847 Provisão para créditos de liquidação duvidosa (66.694 Contas a receber de clientes: No país No exterior Contas a receber de partes relacionadas As contas a receber de clientes não possuem caráter de financiamento e estão avaliadas e registradas pelo valor presente na data de encerramento do período.420 221.783 96.599 29.144.022 1.

489 (63.568 1.682).430) dados em garantia de processos judiciais.530 54.693 1.041 (31 de dezembro de 2014 .272 3.455 126. principalmente.127 981.572 15.108 2.942 2.790 15.261 89.809 14.773 93.031 58.902 934 62.630 726.014 2.664 Entre 31 e 60 dias Entre 61 e 90 dias 13.123 425.307 3. Em 30 de setembro de 2015.236.362) (76.272 3.421 (147.651.876 19. No Consolidado.A análise de vencimentos das contas a receber de clientes está apresentada a seguir: Controladora Valores a vencer 31/12/2014 30/09/2015 31/12/2014 936.958) 253.436 (167.568).220 Vencidos: Até 30 dias 98.118.570 977.284 73.075 844.020 2.718 528.458 82.364.145 365 Entre 91 e 180 dias Acima de 181 dias 13.390 (31 de dezembro de 2014 .366 1.453 (31 de dezembro de 2014 . . essa provisão totalizou R$104.751 - - 130.R$19.510 944.055 1.812) 1.059 126.516.246.R$14.439 96.857 670.171) 255.R$16.723 (66.731 9.254.316 585.708) 218.149 Matérias-primas Suprimentos e sobressalentes 445.234 766.073 576. o total de provisão para perdas é composto.014 2.651.792) (50.837 3.640 89.912 (73.285 962. de provisão para redução a valor de mercado e obsolescência de itens de estoques no valor de R$93.976 794.106.994 19.875) (90.998 517.566 14.234) 216.486 880.797 731.389 86.693 Ativo circulante Importações em andamento Provisão para perdas Outros Ativo não circulante Produtos acabados Em 30 de setembro de 2015.068. a Companhia possuía estoques no montante de R$19.896.896.694 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa 9 Consolidado 30/09/2015 Estoques Controladora Consolidado 30/09/2015 31/12/2014 30/09/2015 31/12/2014 Produtos acabados Produtos em elaboração 713.571.

216 3.478 - Outros 22.10 Impostos a recuperar Controladora 31/12/2014 30/09/2015 IR/CS antecipado PIS COFINS ICMS IPI Crédito Exportação – Reintegra (i) Outros Circulante Não circulante Circulante Não circulante 64.228 5.638 12.838 - 2. A adesão ao Reintegra foi encerrada em 1º de janeiro de 2014.149 9.413 11.812 - 17.898 - 2.478 4.094 216 COFINS ICMS 14.710 12.865 345.144 588 71. cujo objetivo é o de restituir valores decorrentes de custos tributários residuais apurados na cadeia produtiva das empresas exportadoras.710 142.539 - 59.455 11.971 3.498 - 49.359 11.835 (i) Refere-se ao Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para Empresas Exportadoras (Reintegra).690 996 82.738 44.059 52.976 32.404 Consolidado 31/12/2014 30/09/2015 Circulante Não circulante Circulante Não circulante IR/CS antecipado PIS 174.048 358.944 11.812 6.099 3.477 - 43.496 11. .249 134.418 95.865 22.758 IPI Crédito Exportação – Reintegra (i) 14.765 111.186 128 129.694 - 5.467 14.390 - 40.358 158.647 84.

166) - Incentivo fiscal Lucro não tributável e diferenças de alíquota de controladas no exterior - - 130 987 - - 291.520 620.805) 733 926 Exclusões (adições) permanentes (18.295 (90.900) (11.806 648.950) (70.387) Créditos fiscais não reconhecidos (577. Não há itens de imposto corrente apresentados no patrimônio líquido dessas informações contábeis intermediárias.986) 266. como segue: Controladora Resultado antes dos tributos sobre o lucro Alíquotas nominais Consolidado 30/09/2015 30/09/2014 30/09/2015 30/09/2014 (2.309) (19.194. .724 6.007) 396.510 34% 34% 34% 34% 746. foram reconhecidas como diferenças temporárias para fins de contabilização dos impostos diferidos em contrapartida da despesa (ou receita) no resultado.813) 174.166) - (577.520 620.673 (70.475 (8.100 14.581) 910.208 123.959) Diferido 314.675 (286) (27.223 Outros - - (4.414 (2.862 (134.11 Imposto de renda e contribuição social (a) Tributos sobre o lucro O imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro diferem do valor teórico que seria obtido com o uso das alíquotas nominais desses tributos.701) 14% -2% 23% 18% Alíquotas efetivas As diferenças entre as bases fiscais dos ativos e as dos passivos incluídos nos registros contábeis.679.194) (15.701) Tributos sobre o lucro calculados às alíquotas nominais Ajustes para apuração dos tributos sobre o lucro efetivos: Equivalência patrimonial Juros sobre capital próprio Imposto de renda e contribuição social apurados Corrente 1.549) (112) 315. preparados de acordo com o IFRS e o CPC.794 34.713) (14.673 (70.178 47. aplicáveis ao lucro contábil antes da tributação.623 258 Imposto de renda e contribuição social no resultado 315.049 6.724 6. devido a ajustes determinados pela legislação fiscal brasileira.

280 1.508.958 793.748 2.662 55.674 2.727.129 314. imposto fiscal diferido no montante de R$314.280 2.810 1. O total de créditos fiscais diferidos não reconhecidos nas informações contábeis intermediárias foi de R$577.189 5.166) - (577. líquido Constituição de diferido no resultado abrangente (passivo atuarial) Realização do ajuste do IAS 29 no ativo imobilizado Outros 1.501.111 1.384 2. e de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.876.166) - Saldo em 30 de setembro de 2015 1. no resultado.876.258. Estas projeções estão baseadas em premissas que refletem o ambiente econômico e operacional da Companhia. a Administração da Companhia constituiu.623 no Consolidado.401) (462. o qual poderá ser contabilizado tão logo seja provável a sua utilização.467 1.018.(b) Imposto de renda e contribuição social diferidos A movimentação do imposto de renda e da contribuição social diferidos líquidos no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015 pode ser assim demonstrada: Controladora Ativo Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2014 Constituição (reversão) de diferido no resultado.727.623 55. As projeções estão sujeitas a fatores que podem apresentar variações em relação aos dados reais.012.049 648.049 na Controladora e de R$648.390.662 (4) 145 Saldo em 30 de setembro de 2015 1.748 A composição do ativo e do passivo fiscal diferido pode ser assim demonstrada: Controladora Ativo diferido decorrente de prejuízos fiscais e base negativa de CSLL Ativo diferido decorrente de diferenças temporárias Passivo diferido decorrente de diferenças temporárias Consolidado 30/09/2015 31/12/2014 30/09/2015 31/12/2014 1.322) (304. A Administração da Companhia continuará monitorando esse montante não reconhecido.189 5.166 na Controladora e no Consolidado.384 2. de acordo com lucros tributáveis futuros fundamentados por projeções aprovadas pela Administração da Companhia.460 1.129 O imposto de renda e a contribuição social diferidos de longo prazo possuem expectativa de realização.737 1.027) Créditos fiscais não reconhecidos (577.501.496.018.  .122.689 (434.233. No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015.283) (338.

937).767.024 (31 de dezembro de 2014 -.768 3.944 (31 de dezembro de 2014 .197 Passivo (434.101 (-) Compensação com tributos parcelados Saldo em 30 de setembro de 2015 Adicionalmente.935 28. fianças bancárias e seguros oferecidos como garantia em processos judiciais no montante de R$1.033) (198.095 (64.268) 2016 109. a expectativa de realização dos impostos é: Controladora Consolidado 2015 (184. a movimentação dos depósitos judiciais pode ser assim demonstrada: Controladora Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2014 683.681 A partir de 2019 2.033 2017 269. .825) (12.166) Posição líquida 1.293 425.283) Créditos fiscais não reconhecidos (577.935.490 2. No consolidado esse montante totaliza R$3. a Companhia possui bens móveis e imóveis.927.876. mas também da existência de receitas não tributáveis.281 (65.134 (198.610).522 565. incentivos fiscais e outras variáveis. em 30 de setembro de 2015.727.559 25.322) (462.522) 670.590.887.985 764.348.084) 35.149 Ativo 2.440 503.033) 472. a expectativa da utilização dos créditos fiscais não deve ser tomada como único indicativo de resultados futuros das Empresas Usiminas.370 260.602 2018 345.555 763. Portanto.R$1.280 2.166) (577. R$3. não existe correlação imediata entre o lucro líquido da Companhia e o resultado de imposto de renda e contribuição social. despesas não dedutíveis.346.748 Como a base tributável do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro líquido decorre não apenas do lucro que pode ser gerado.355.Conforme as projeções aprovadas pela Administração da Companhia e o saldo de imposto de renda ativo diferido (prejuízo fiscal e diferenças temporárias) em 30 de setembro de 2015. 12 Depósitos judiciais Em 30 de setembro de 2015.440 Adições Juros/atualizações Reversões 25.

832) - - 3.13 Investimentos (a) Movimentação dos investimentos (i) Controladora 31/12/2014 Adições (baixas) Juros sobre Equivalência capital próprio e dividendos patrimonial (i) Lucro não realizado nos estoques Outros 30/09/2015 18.962 345 571.382 77.453 (813.327 3.507 (930.191 33.082 3.000 e deduzir o valor de R$17.728 (35.855.378 Controladas em conjunto Unigal 600.373 (58.389) (19. quando comparado ao montante de R$518.712 MRS Ágio em coligadas Propriedades para investimentos (iii) (i) Do resultado de equivalência patrimonial apresentado nas demonstrações do resultado e dos fluxos de caixa da Controladora.178.596 Coligadas Codeme 52.176 Controladas Cosipa Commercial Cosipa Overseas Mineração Usiminas Soluções Usiminas Usiminas Commercial Usiminas Europa (ii) Usiminas International Usiminas Mecânica UPL Ágio em controladas 25. (iii) Transferência para o ativo imobilizado em função da alteração da finalidade de utilização do bem.165) 17.365) 7.045) 8.564 128.495) 518.737 7.901 - 4.004) - - 576.046) - - - (545) 10.500 61.410.228.186 - - 1 1.426 (117.090 - (12.521 7.048 - - - 58.556) - - 58.294 724.515 - (403.786 1.377 - - - - - 77.993.295 - - - - (7.434 (773) - 175 154.977.907.842 - 604 - - (2.855 (9.484. (ii) A baixa no período refere-se à redução de capital em controlada no exterior.901 - 26.958 - 574 (150) - - 8.211 (22. que totaliza R$530.082) 812 (623) - 175 10.206 - 3.929.449) 877.025 - - - 68.457 Metform 13.177) - - - 592 - 288 - - - 880 3.408 - 1.495) 502.097 - 10. deve-se adicionar as perdas de passivo a descoberto de controlada.239 (3.373 demonstrado na movimentação dos investimentos.917 - 11.616 57.004) - (2.377 150. referente ao lucro não realizado nos estoques.439 - - - 43.716.835 7.483) - 15.761 - 7. .353 - (7.536 542.394 (930.855 (199) 6.914 (2.124 (35.195 Usiroll 9.388) 17.893 - 727.075 - 11.401 609. no valor de R$6.045) 584.295) - 8.

787 16 41.160) 20 342.A.661) - 2.150 - (7.295) 2.561 Unigal 600.324) - 2. A Companhia adotou as providências cabíveis para resguardar os seus direitos. .082 3.239 (3.) Em 27 de maio de 2015.195 Usiroll 9.Contrato de prestação de serviços de operação portuária com o Porto Sudeste do Brasil S.A.842 - 604 - (2.100) 518. pelo Porto Sudeste.325 - 1.A.133.521 325.124 (35.196 16 28. movimentação.146) 1. o ressarcimento de lucros cessantes.(ii) Consolidado Juros sobre Equivalência capital próprio e dividendos patrimonial 31/12/2014 Adições (baixas) Modal 2. pleiteando o pagamento das multas. além de demais perdas e danos. armazenagem e embarque de minério de titularidade da Mineração Usiminas no Terminal do Porto Sudeste. a Mineração Usiminas S. Nenhum montante referente a esse ressarcimento foi contabilizado na Mineração Usiminas.107) (7.406 (8.176 58.046) 615.391 898 16 (5) - - 909 2. bem como pelo não pagamento de penalidades contratuais. previstos em contrato.) sobre a imediata rescisão do contrato de prestação de serviços de operação portuária de recebimento. nas modalidades Take or Pay e Delivery or Pay.020 640.327 3.086 - 23445 (6.456 Controladas em conjunto Outros 30/09/2015   Ágio em controladas em conjunto Coligadas  Codeme 52.020 - - - - 28. (atual denominação social de MMX Porto Sudeste Ltda.568 (1.202 - - - - 101.782 MRS Terminal Paraopeba Terminal Sarzedo Outros Ágio em coligadas Total (b) 10.587 Outras informações relevantes sobre os investimentos Mineração Usiminas .400 28.046) 8. em razão do reiterado inadimplemento. inclusive em processo de arbitragem.202 505. de sua obrigação de concluir e de colocar o porto em operação.772) (9.149 (1.665) (2.654 - 1.591 - 13.296 (36.702 (44. (atual denominação social de MMX Porto Sudeste Ltda.411 1.075 - 11.047 - - Metform 13.119 - (42) - - 101. notificou ao Porto Sudeste do Brasil S.082) 812 (623) 175 10.004) - 576.145.

796) e Projeto de Beneficiamento de Minério Compacto (R$63.385 2.354 (4.293) 20.454 1.447. Laminador de Chapas Grossas em Ipatinga (R$379.564 (3. Reforma da Coqueria 2 e Equipamentos Periféricos de Ipatinga (R$347. substituição de Stave Cooler (R$42. no montante de R$594.14 Imobilizado A movimentação do imobilizado pode ser demonstrada como segue: Saldos em 31 de dezembro de 2014 Adições Baixas Depreciação (i) Juros e variação monetária/cambial capitalizados (ii) Transferências para o intangível Transferências (iii) Baixa de adiantamentos Outros Saldos em 30 de setembro de 2015 Controladora Consolidado 13.393.377.564 (6.089 (10. cujo montante em 30 de setembro de 2015 foi de R$47.609) da Mineração Usiminas. Melhoria no Pátio de Beneficiamento de Escória de Cubatão (R$93.967) e alteamento da barragem samambaia (R$17. referem-se principalmente à Coqueria 2 de Ipatinga (R$103. foram capitalizados às taxas contratadas.633 . as quais estão demonstradas na Nota 19 das demonstrações financeiras de 31 de dezembro de 2014.489 no consolidado. (ii) Os referidos encargos. Melhorias na Logística de Bobinas da Usina de Cubatão (R$37.372) 143 6.851 15.703). O saldo do imobilizado em andamento.557 (27.295 (846) (1. em 30 de setembro de 2015 é de R$1.119) 47.910) 13.845).354.114 (207) (745.848) 594.199 (492) Saldo em 30 de setembro de 2015 176.081) 3.273) 7.573 495.785).299 referente à depreciação originalmente contabilizada nos estoques. Em 30 de setembro de 2015.245.483 (i) Em 30 de setembro de 2015. as adições do imobilizado.042).564. além da depreciação total do período.535.200) 47.229) (909.679 Adições Amortização Perda por valor recuperável de ativos Impairment (Nota 16) Transferências Transferências do imobilizado Outros 18.990). 15 Ativos intangíveis A movimentação dos ativos intangíveis no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015 pode ser demonstrada conforme a seguir: Controladora Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2014 165.819) da Mineração Usiminas. foi reconhecido no resultado o montante de R$23.262.429.199) 7.273 - (983.252 15. (iii) Transferido do investimento em função da alteração da finalidade de utilização do bem.295 (846) (1. As obras que se destacam são. melhorias no pátio de beneficiamento de escória de Cubatão (R$65.

. no 1º semestre de 2015 houve uma queda adicional de 17% nos preços de minério de ferro (CFR China 62% Fe). Após um ano de redução de preços.372. Tal avaliação mantém-se sensível à volatilidade dos preços da commodity e eventuais alterações nas expectativas de longo prazo poderão levar a futuros ajustes no valor reconhecido. a Companhia reconheceu em 30 de junho de 2015 uma redução de R$985.Em 30 de setembro de 2015. No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015. Diante da piora das expectativas quanto ao preço futuro do minério de ferro. no montante de R$20.a.674 foi amortizado na proporção correspondente à exaustão dos direitos minerários. A Companhia considerou fontes de mercado para definição das taxas de inflação e câmbio utilizadas nas projeções dos fluxos futuros. as adições do ativo intangível consolidado. com base em projeções de mercado. decorrente da menor atividade do setor de construção na China. Na estimativa realizada em 30 de junho de 2015. aliado ao aumento significativo da capacidade de produção de minério de ferro. Em 30 de setembro de 2015. O valor em uso do Segmento Mineração foi atualizado para refletir as melhores estimativas da Administração sobre o preço futuro do minério. 16 Impairment de ativos não financeiros (a) Impairment do segmento de mineração Desde o início de 2015.9% a. e R$117.666) e dragagem do porto de Cubatão (R$12.046 no valor dos seus direitos minerários. Para projeção das taxas anuais de câmbio (Real / Dólar).557. Este monitoramento não identificou a necessidade de alteração nas premissas utilizadas na elaboração do referido teste de recuperabilidade.046 na Controladora. a Companhia monitorou o comportamento das principais premissas utilizadas no teste de recuperabilidade realizado no trimestre anterior. referem-se principalmente a nova plataforma operacional das estações (R$3. em função da diminuição das expectativas com relação ao crescimento global do PIB. o montante de R$1.261). evidenciou-se queda significativa dos preços de minério de ferro. principalmente vindos da Austrália. R$868. Nessa mesma data o saldo líquido do impairment é de R$ 983. Os preços utilizados no cálculo dos fluxos de caixa futuros encontram-se dentro do intervalo das estimativas publicadas pelos analistas de mercado.000 foram reconhecidos nas demonstrações financeiras da controlada Mineração Usiminas S. bem como o contexto macroeconômico do segmento de mineração.a. A taxa de inflação brasileira estimada de longo prazo foi de 4. A taxa nominal em real (R$) utilizada foi de 11.A. Os preços projetados para o minério de ferro (CFR China 62% Fe) foram entre USD57/t e USD74/t. foram consideradas as taxas de inflação norte-americana e brasileira de longo prazo. A Companhia continuará monitorando as premissas-chave deste segmento de negócio.5% a. Deste montante. a taxa de desconto aplicada nas projeções de fluxos de caixa futuros representou uma estimativa da taxa que o mercado utilizaria para atender aos riscos do ativo sob avaliação.

variações de preços internacionais.126 1. preços médios e custos operacionais realizados pelos setores comerciais e de planejamento para os próximos 5 anos.820.019.339) Saldo em 30 de setembro de 2015 8.564. a movimentação dos empréstimos e financiamentos está demonstrada a seguir: Controladora Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2014 6.773. A Companhia continuará monitorando as premissas-chave deste segmento de negócio. foram adotadas taxas de crescimento em função das estimativas de inflação de longo prazo e de taxa de câmbio.339) (1. considerando participação de mercado.838 1. O fluxo de caixa descontado foi elaborado conforme a vida útil estimada dos equipamentos em operação. Para os anos posteriores.607 . 17 Empréstimos e financiamentos e debêntures (a) Empréstimos e financiamentos Em 30 de setembro de 2015.507. evolução de dólar e de inflação.171) (3.645.700.488.838 Encargos provisionados 224.700.263 184.574 Ingressos de empréstimos e financiamentos 1.527 Passivo não circulante 6.784 1.312) (3. a Companhia não identificou a necessidade de alteração nas premissas utilizadas na elaboração dos testes de recuperabilidade de outras unidades geradoras de caixa realizados em 30 de junho de 2015.487 Variação monetária 179.070.416 189.029 5. Para o cálculo do valor recuperável foram utilizadas projeções de volume de vendas.134 Passivo circulante 2.285) Amortização de principal Diferimento de comissões (1.(b) Impairment de outros segmentos de negócio Em 30 de setembro de 2015.665) (330.904 Variação cambial Amortização de encargos (343.296.813 7.621 1.635.991 5.635.338.

594 2017 1.925 estão registrados no passivo circulante (31 de dezembro de 2014 – R$50.438 1.717.402 1.211 2020 a 2025 969.006.576 1.948 Passivo circulante Passivo não circulante 23.Os montantes registrados no passivo não circulante têm a seguinte composição.531 307.029 4.183.296.457.641 42.331.759 168.090) Saldo em 30 de setembro de 2015 1.019.048.509 2019 513.958.775 Debêntures Em 30 de setembro de 2015.451.023 Em 30 de setembro de 2015.135 107.186 2018 2.044 109.805 1.908.424 5.468 63.576 304.415 971.325 6.977 515.538 Consolidado 30/09/2015 31/12/2014 1.697 2.929 Amortização de encargos (132.979.825 1.925 999. a movimentação das debêntures está demonstrada a seguir: Controladora e Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2014 Encargos provisionados e outros Variação monetária 1.092). . por ano de vencimento: Controladora (b) 30/09/2015 31/12/2014 2016 166.292 999.225.022.607 3. os encargos sobre as debêntures no montante de R$23.828.

o saldo das linhas de crédito não sacadas junto ao BNDES.028).995. Total Capitalization Ratio – relação entre o capital próprio e o capital de terceiros. Nível de Capitalização – relação entre o patrimônio líquido e o ativo total. contratadas a taxas variáveis. Nível de liquidez– capacidade de pagamento das obrigações de curto prazo.028).123) na Controladora e no Consolidado.R$266. (iii) Linhas de crédito não sacadas Em 30 de setembro de 2015. (ii) Garantias de empréstimos e financiamentos Em 30 de setembro de 2015. Os índices descritos são calculados numa base consolidada da Companhia. que estabelecem o cumprimento de alguns índices financeiros conforme a seguir:      Consolidated Interest Coverage Ratio – capacidade de pagamento dos juros dos empréstimos e financiamentos em relação ao Ebitda.108. o saldo dessas operações totalizam R$282. Total Debt to Ebitda e Net Debt to Ebitda – capacidade de pagamento da dívida em relação ao Ebitda. cujo valor líquido contábil é de R$3. Em termos consolidados. a Companhia possui empréstimos e financiamentos com determinadas condições e claúsulas contratuais. não é requerida a medição destes índices financeiros (covenants). totalizam R$282. as Empresas Usiminas não possuíam linhas de créditos não sacadas contratadas em taxa fixa.158 (31 de dezembro de 2014 R$266.158 (31 de dezembro de 2014 . . os empréstimos e financiamentos estão garantidos por bens do imobilizado. Em 30 de setembro de 2015. O eventual descumprimento dessas exigências por parte da Companhia poderia gerar uma antecipação do vencimento das obrigações registradas no passivo não circulante com credores brasileiros e no exterior.Covenants Em 30 de setembro de 2015.(c) Outras informações relevantes sobre os empréstimos e financiamentos (i) Cláusulas contratuais restritivas . Nessa mesma data.608 (31 de dezembro de 2014 R$4.

460 6.685 Saldo em 31 de dezembro de 2014 Provisão (reversão) de juros Amortização de principal Variação monetária Compensação depósito judicial .169 3.849 6.927 20.044 2.557 54.023 9.574 10.464 215.703 23.825 17.741 (198.779 63.051 5.558 16.503 16.468 9.033) Saldo em 30 de setembro de 2015 6.637 3.402 22.134 10.951 94. a movimentação do saldo de tributos parcelados está demonstrada a seguir: Controladora Consolidado 204.645 22.634 13.713 18.858 215.18 Tributos a recolher 30/09/2015 Controladora 31/12/2014 30/09/2015 Consolidado 31/12/2014 14.412 24.038 1.792 6.708 Passivo circulante Passivo não circulante 6.520 22.033) (198.432 6.606 80.206 ICMS IPI IRRF ISS PIS e COFINS Outros 19 Tributos parcelados Em 30 de setembro de 2015.825 - 8.320 5.565 394 - 394 (874) 656 204.

333 - 4.531) 162.509 (3.654) 184.654) 136.090 (3.674 34.911 - 11.210 - 14.181 (427) 7.624 Trabalhistas Consolidado Provisões IR e CSLL 30/09/2015 Depósitos Saldo judiciais líquido Provisões Depósitos judiciais 31/12/2014 Saldo líquido 15.645 - 1.280 A Companhia possui ainda depósitos judiciais.859 (110.701 282.739) 86.186) 31.499 233.654 INSS 1.686 Cíveis 107.748 14. registrados no ativo não circulante.531) 217.243 Outras 35.116 Cíveis 97.20 Provisão para demandas judiciais Controladora Provisões 30/09/2015 Depósitos Saldo judiciais líquido Provisões Depósitos judiciais 31/12/2014 Saldo líquido IR e CSLL 1.222 475.739) 92.143 (8.416) 31. para os quais não existem provisões relacionadas (Nota 12).613 346.920 95.323 511.039 (8. .066) 400.847 373.119) 88.911 15.077) 265.610 ICMS 24.232 (99.024 101.582 - 1.030 (99.425 (107.645 1.582 ICMS 3.033 - 3.033 4.519 25.617 - 1.255 (408) 8.654 - 1.617 1.801) 238.748 - 13.770 (97.519 - 24.790 - 1.092 Outras 8.500 - 25.500 PIS/COFINS 13.982 (9.690 (108.119) 99.210 Trabalhistas 317.579) 365.333 262.831 (9.708 - INSS 1.610 - 1.754 9.340 (97.288 (111.790 1.708 11.

690 511.321. referente ao ICMS.Em 30 de setembro de 2015.359 de natureza tributária (R$51.148) (41. é de perda possível no valor de R$4. baseada na opinião dos consultores jurídicos. sendo os principais: R$118.058 Amortizações (33.853 em 30 de setembro de 2015 (31 de dezembro 2014 – R$4.425 475.216. nas suas filiais de Cubatão e Ipatinga. referente ao IR/CS. cuja expectativa da Administração.863) 373.559 85. baseada na opinião dos consultores jurídicos. No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015.822. cuja expectativa da Administração.288 Outros Saldo em 30 de setembro de 2015 As provisões para demandas judiciais foram constituídas para fazer face às perdas prováveis em processos administrativos e judiciais relacionados a questões fiscais. as Empresas Usiminas figuram como parte em novos processos.478.806. R$82. Contingências possíveis A controladora e suas controladas figuram como parte em processos. de acordo com os critérios da legislação vigente à época do recolhimento do tributo. é de perda possível. a movimentação das provisões para demandas judiciais pode ser assim demonstrada: Saldo em 31 de dezembro de 2014 Controladora Consolidado 346.038) - (2. Contingências ativas A Companhia figura como parte no processo ativo visando receber o valor integral recolhido pela Usiminas. R$16. outros tributos).423) Reversões (27. .727 de natureza cível.184 27. segundo a avaliação e posição dos seus consultores jurídicos internos e externos. trabalhistas e cíveis. não provisionados.695 Juros/atualizações 24.330) (33. em valor julgado suficiente pela Administração. à Eletrobrás a título de empréstimo compulsório.013). e R$14.859 Adições 63.

385) (9.037.921 1. interpostos após decisão favorável aos interesses da Usiminas em Segunda Instância. representada pelo Trânsito em Julgado.114 157. as demais contingências ativas apresentadas na Nota 23 (c).069. não sofreram alterações relevantes no andamento processual.889) .853. o valor desta ação totalizava R$1.381) (3. nos termos da norma IAS 37 (CPC 25).165) (14.845 6.845 6.226.788 Obrigações registradas no balanço patrimonial com: Benefícios de planos de aposentadoria Benefícios de saúde pós-emprego 30/09/2015 Receitas (despesas) reconhecidas na demonstração do resultado com: Benefícios de planos de aposentadoria Benefícios de saúde pós-emprego Controladora 30/09/2014 30/09/2015 Consolidado 30/09/2014 1. a Administração optou pela decisão de não registrá-lo contabilmente até que todas as condições de sua realização estejam comprovadamente presentes.228 1.226) (10.037. Em 30 de setembro de 2015.867 1. das demonstrações financeiras de 31 de dezembro de 2014.187.035 1.181 1.641 149.181 1.947) (12.107) (11. O processo referente à filial de Ipatinga está nos Tribunais Superiores aguardando julgamento dos recursos da União e da Eletrobrás.181. o valor desta ação totalizava R$651.822 1.218 1. Embora a decisão favorável à Companhia.O processo referente à filial de Cubatão teve sua ação declaratória transitada em julgado. A Companhia ajuizou ação para cumprimento de sentença em 17 de dezembro de 2014 e aguarda a intimação da Eletrobrás nos autos do cumprimento de sentença para que esta cumpra com os valores em exigência ou apresente impugnação. Desta forma. permita considerar como provável a entrada de benefícios econômicos. Em 30 de setembro de 2015.069.218 (13.082. 21 Obrigações de benefícios de aposentadoria Os valores e as informações das obrigações de benefícios de aposentadoria estão demonstrados a seguir: Controladora Consolidado 30/09/2015 31/12/2014 30/09/2015 31/12/2014 1.988.540) (2.047 143. ainda não é praticável determinar com segurança que o valor do ganho da ação tenha atingido o patamar de praticamente certo (virtually certain).921 150. Em 30 de setembro de 2015.219.

A movimentação das obrigações dos benefícios de aposentadoria pode ser assim demonstrada: Controladora Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2014 1.181.090) (106.parágrafo 58 CPC 33 e IAS 19 Ganhos (perdas) atuariais acumulados reconhecidos em outros resultados abrangentes Movimentação das obrigações de benefícios de aposentadoria O estudo atuarial.228 1.668) (135.181. efetuado por atuário independente para a data base de 31 de dezembro de 2014.187.088) 40.A movimentação dos ganhos e perdas atuariais reconhecidos em outros resultados abrangentes é apresentada como segue: Controladora Consolidado Ganhos (perdas) atuariais reconhecidos diretamente em outros resultados abrangentes (79.035.540 12.381 162.282 (107.035 1.321 1.167) (86. em consonância com o CPC 33 (R1) e IAS 19. apresentou um passivo de R$1.131) (107.822 Valores reconhecidos no resultado Perdas atuariais reconhecidas diretamente em outros resultados abrangentes Saldo em 30 de setembro de 2015 .325) Ganhos (perdas) atuariais das dívidas contratadas reconhecidos diretamente em outros resultados abrangentes .226.219.131) Redução (aumento) no ativo (asset celing) nos outros resultados abrangentes .668) 11.788 Amortização (135.CPC 33 e IFRIC 14 (68.126 85.321 162.

553.028 484.763 987.763 1. a Companhia está autorizada a aumentar o seu capital social no montante correspondente de até 50.743 77.734.447.806 Conforme Estatuto Social. Dessa forma.786.684 508. a Administração decidiu não repeti-las nessas informações contábeis intermediárias.310 em ações preferenciais de classe já existente.656) (23. que totaliza R$12. excluindo ações em tesouraria Ordinárias Preferenciais Classe A Preferenciais Classe B Total 505.786. . o capital social da Companhia.013.689.013.190 (2.232.526.150.015 77. (b) Reservas Em 30 de setembro de 2015.000.728) - (26.260.705.190 ações e pode ser demonstrado conforme a seguir: Total de ações Total de ações em tesouraria Total de ações.384) 502.742.22 Patrimônio líquido (a) Capital social Em 30 de setembro de 2015. não ocorreram alterações na natureza e nas condições das reservas em relação ao descrito na Nota 25 (b) das demonstrações financeiras da Companhia do exercício findo em 31 dezembro de 2014. é composto por 1.

142) 17.499.446.882 (605.212.582) (1.522.570) (565.536.720 417.228.180 92.029) 9.617 543.460) Outras (despesas) e Receitas (i) (1.586.446) 3.086) (191.323 (1.049 13.741.318 35.050.121) (26.109.781.644 27.379) 653.675 Subtotal Eliminações e ajustes 7.542. Informações sobre lucro (prejuízo) operacional.966) (44.109.882 (1.465.744) (2. .152) (52.578) (240.918 (i) Para o segmento de Mineração e logística.423 - 2.781) (71.460) (9.487. ativos e passivos por segmento reportável 30/09/2015 Receita Custo das vendas Lucro (prejuízo) bruto (Despesas)/receitas operacionais Mineração e logística Siderurgia Transformação do aço Bens de capital 315.422 (5.265) (122.037 (1.970 12.23 Informações por segmento de negócios A receita gerada pelos segmentos operacionais reportados é oriunda principalmente da fabricação e comercialização de produtos siderúrgicos e serviços relacionados.676 1. conforme descrito na Nota 16.990) 239.066 77.671) (342.881 Total 9.199 258.738.871) (341.132) (4.839 831.899.664 423.339) Despesas gerais e administrativas (22.688) 1.694) (1.499.209 - 417.208.409) Despesas com vendas (24.750 657.983.657) (37.953) (1.491.621 1.523.690) 29.595) (194.080.446 (298.546 (7.124 34.539) (1.552) (1.421 295.294 (55.127.304 (1.964) 12.372 refere-se ao impairment. do montante registrado em “Outras (despesas) receitas operacionais”.298.240) (493.732 O total do ativo inclui: Investimentos em coligadas (exceto o ágio e propriedades para investimentos) 337.880 31.105) Ativos 5.397) (130.706) 43.569 (331.542 655.589.886) (48.944 Passivos circulante e não circulante 371.284 9.140) (11.686. o valor de R$983.209 Adições ao ativo não circulante (exceto instrumentos financeiros e impostos diferidos ativos) 70.982 (1.742.106) (6.569 151.536) 7.614) (32.673) (3.937) (1.610) Lucro (prejuízo) operacional (1.

862) (216.899) 978.521) (218.743 1.712.319 859.050.318) Despesas com vendas Despesas gerais e administrativas Receita Custo dos bens e/ou serviços vendidos Outras (despesas) e receitas Lucro (prejuízo) operacional Mineração e logística 655.341 (8.365 (5.488) 173.947.851) (37.037 64.565 312.858) (48.484.425) 9.947 31/12/2014 Ativos Mineração e logística Siderurgia Transformação do aço Bens de capital Subtotal Eliminações e ajustes Total 6.768 (412.813 12.536) (95.761 396.255 1.431.351 (26.513 (165.808 167.674 (2.308) 16.795) (36.176.481 11.447 As vendas entre os segmentos foram realizadas como vendas entre partes independentes.214) (378.722.203. Mais de 95% das receitas são derivadas das receitas com bens e serviços.131) 565.240) 9. .699 - 396.078 (163.334 758.833 18.667) (70.040.767.271 1.218) (258.235 28.354.163) Lucro (prejuízo) bruto 252.631) (10. O faturamento é pulverizado.814) 26.773) (32.369 (603.150 42.434 (539.471.331 36.329) (7.144.095 (14.346 178.824 (5.777 (367.510 408.353 73.303) 30.698.820) 69.016 565.614 (193.730) (415.200 604.161) 2.856) (1.695) (34.30/09/2014 Siderurgia Transformação do aço (i) Bens de capital 8.326.085) 10.068 (403.887 (Despesas)/receitas operacionais (88.922) 11.480 1.699 Adições ao ativo não circulante (exceto instrumentos financeiros e impostos diferidos ativos) 102.139 Passivos circulante e não circulante 329.156.525 729.908) (101.344) 1.501.198.229 1.275.813) (10.663 Subtotal Eliminações e ajustes Total 11.174) (2. e a Companhia e suas controladas não possuem clientes terceiros que representam individualmente mais de 10% do faturamento.177.498.342.062 O total do ativo inclui: Investimentos em coligadas (exceto o ágio e propriedades para investimentos) 320.435) 2.483 (5.336 164.020.585 - 2.

398 1.513 11.203) (2.011.317 (1.24 Receita A reconciliação da receita bruta para a receita líquida é como segue: 30/09/2015 Controladora 30/09/2014 30/09/2015 Consolidado 30/09/2014 Mercado interno 7.296.434 Receita bruta Deduções da receita Receita líquida .401 11.167.198 8.520 420.227 Vendas de produtos Vendas de serviços Mercado interno 6.592.883) 7.968.156.803 7.731 9.131.657.634.181) (3.023.781.077.016 419.960 9.020 1.468.509 9.869.226) (2.115 9.018.627 12.493.010.061 297.050.564 8.219.945 1.888 16.626 Mercado externo 1.504 859 10.662.586 287.375.029 6.566 11.546 10.446 9.029 10.114.504 6.419.202 Mercado externo 859 10.894.

7 milhões.177.157) (8.945) (331.308) Outras receitas (despesas) operacionais.515) 27.331.857) (252.955 6.452.359 Perda por valor recuperável de ativos (Impairment) (116.315) (500.580.370) (4. líquidas Resultado na venda de imobilizado.372) - Despesas com parada temporária de equipamentos (75.038) (63.725) - (102.280.487) Plano de outorga de opção de ações Matérias-primas e materiais de uso e consumo Custo de distribuição Resultado na venda energia elétrica excedente (i) Serviços de terceiros Receitas (despesas) com demandas judiciais.273) (52.490) (115. Até a publicação destas informações contábeis intermediarias.765) (40.385) (4.370) 43.499) (824.792) (687.088) (959.396.695) Despesas gerais e administrativas (234.513 66.023) - (512.445) 168.037.991) (10.487) (i) Em 30 de setembro de 2015.049.031) (5.212.499) (9.531) (1.217) (615.554) - (983.697) (37.580. A Companhia estima receber a totalidade do montante devido no curto prazo.101) (673.515) (849.25 Despesas por natureza Controladora Consolidado 30/09/2015 30/09/2014 30/09/2015 30/09/2014 Depreciação e amortização (778.018) (796.142) (8.049.866) (7.734) (7.445. .337) (1.645) (76.161) (7.336 Custo das vendas (7.976.812) (37.551) (8.121) (101.050) - - - (72.864.460) (367.820) Despesas com vendas (130. a Companhia havia recebido o montante de R$ 31.590.280. intangível e Investimento Obrigações contratuais (ii) Outras receitas (despesas) (6.642 288.542.590.499) (802.339) (218.850) (877.835 (1.824) Despesas de benefícios a empregados (849.983) (9.008) (6.660) (5.381 (731.6 milhões.551) (8.248.983) (9.297) (30.157) (8.610) 173.054) (7.431) (11.853 254. Contrato em condição comercial de “take or pay”.626 29.712) (194. (ii) Refere-se a volume contratado não utilizado de transporte de minério de ferro com a MRS. líquidas (238. a Companhia possuía créditos a receber junto à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) pela venda de energia excedente no valor R$ 73.

743) (25.101) Comissões s/ financiamentos e outros Realização de hedge accounting (25.966 Outras receitas financeiras 14.371 91.603 80.782) (30.329) (2.269 14.422) (188.26 Resultado financeiro Controladora Consolidado 30/09/2015 30/09/2014 30/09/2015 30/09/2014 9.422) (198.195.177 294.776) (20.184) (21.879) (24.645 Juros sobre financiamentos e tributos parcelados (206.434) (27.214) (603.101 162.965 77.245 Receita de aplicações financeiras Efeitos monetários 12.990) (179.221.114) (547.225 Correção dos depósitos judiciais Realização do ajuste a valor presente de contas a receber de clientes 25.797 10.069) Efeitos monetários PIS/COFINS s/ Juros sobre capital próprio (245.291 94.386) (1.604) (309.889) - (13.255) (487.124) (33.234 20.784) (2.596) (514.409) (3.586 261.417) (64.211) Juros sobre provisões para demandas judiciais Realização do ajuste a valor presente de fornecedores (24.743) Cessão de crédito Outras despesas financeiras (23.594) (2.867) (467.809.251) (4.320) (45.594) (56.122 8.058) (22.234 133.194 11.211) (259.622) (153.603 80.339) (3. líquidos .220 13.251) (4.212 6.297) (20.832 28.320) (55.317) (1.582) (153.230) (20.405 23.280) (912.657 60.844 55.095 12.228) (169.281 14.373 8.889) - (13.070) Receitas financeiras Juros de clientes Despesas financeiras Ganhos e perdas cambiais inclusive operações de swap.737 77.

676) (922.441 140.734. pela quantidade média ponderada de ações ordinárias e preferenciais emitidas durante o período. Controladora e Consolidado 30/09/2014 Ordinárias Preferenciais Total Ordinárias Preferenciais 30/09/2015 Total (956.527.493 272. excluindo as ações ordinárias compradas pela Companhia e mantidas como ações em tesouraria (Nota 22).90) .90) (1.793. excluindo ações em tesouraria 502.553.262) 132.815 0. A Companhia não possui dívida conversível em ações.028 484. O Plano de Outorga de Opção de Ações não apresenta ações ordinárias e preferenciais potenciais para fins de diluição (Nota 29).29 Básico e diluído Numerador básico e diluído Lucro líquido (prejuízo) disponível aos acionistas controladores Lucro (prejuízo) por ação em R$ básico e diluído (1.734.806 502.27 Lucro (prejuízo) por ação Básico e diluído O lucro básico e diluído por ação são calculados mediante a divisão do lucro atribuível aos acionistas da Companhia.879.028 484.778 987.787 987.26 0.934 Denominador básico e diluído Média ponderada de ações.586) (1.819.

641 - 1.356 45 34.083 18.759 - 67.572 Coligadas Outras partes relacionadas Total 4. .785 1.057 136 74. Consolidado 30/09/2015 Contas a receber de clientes Acionistas controladores Acionistas não controladores Controladas em conjunto Coligadas Outras partes relacionadas Total Circulante Realizável a longo prazo Total Dividendos Demais contas a receber a receber 31/12/2014 Contas a receber de clientes Dividendos a Demais contas receber a receber 36.114 17.124 6.124 366.270 17.450 318.106 68.057 - 56.776 17.262 Total 350.075 2.843 37.572 4.780 64.382 48.057 74.822 98.641 136 18. Em 30 de setembro de 2015 e 31 de dezembro de 2014.759 492 71.280 2.759 71.583 103.280 2.083 18.785 3.843 2.461 37.450 que se refere a adiantamento concedido à controlada Usiminas Mecânica para a construção de ativo imobilizado.250 17.259 60.598 (i) A rubrica “contas a receber de clientes” possui na composição de seu saldo o valor de R$3.106 22 25. não foram constituídas provisões para perdas de contas a receber com partes relacionadas.114 55.546 4.572 103.272 273.142 3.328 12.759 2. Os principais saldos e transações com partes relacionadas são os seguintes: (a) Ativo Controladora 30/09/2015 Contas a receber de clientes Dividendos Demais contas a receber a receber 31/12/2014 Contas a receber de clientes Dividendos a Demais contas a receber receber Acionistas controladores Controladas (i) Controladas em conjunto 35.785 - 3.785 18. As contas a receber não têm garantias e estão sujeitas a juros.270 107.598 Circulante Realizável a longo prazo 304.641 18.578 64.001 250.28 Transações com partes relacionadas Em 30 de setembro de 2015.811 12.205 46.390 366. Dessa forma.822 As contas a receber de clientes classificadas como partes relacionadas são principalmente decorrentes de operações de vendas e vencem em prazos não superiores a 30 dias.367 350.674 3.652 1.504 22 22.328 12.242 60.641 12.608 37. não ocorreram alterações significativas na posição acionária da Companhia em relação ao descrito na Nota 34 das demonstrações financeiras da Companhia do exercício findo em 31 de dezembro de 2014.270 - 102.024 291 45 - 1.390 107.537 18.336 18.219 370 - 2.300 370 - 2. a Administração decidiu não repeti-las nessas informações contábeis intermediárias.449 - 1.517 4.

780 150.739 121.056 77.598 2.301 283.124 2.492.388 522.865 1.(b) Passivo Controladora Contas a pagar 30/09/2015 Outras contas Empréstimos e a pagar financiamentos Contas a pagar 31/12/2014 Outras contas Empréstimos e a pagar financiamentos Acionistas controladores Controladas Controladas em conjunto 9.915 Contas a pagar Outras contas a pagar 30/09/2015 Empréstimos e financiamentos Contas a pagar Acionistas controladores Acionistas não controladores Controladas em conjunto 9.766.881 2.179 1 231.782 68.939 944.050 - Coligadas Outras partes relacionadas Total 3.410 522.894 Total 53.301 - 128.334 57.354 1.670 300.576 em 30 de setembro de 2015 (31 de dezembro de 2014 .232 89.334 104.882 7.280 - 283..210 1.865) com a Nippon Usiminas Co.334 104.616.739 186.865 Circulante Exigível a longo prazo 53.881 (31 de dezembro de 2014 – R$283.372 3.704 57.376 735 352.436.807 735 53.766. Em 30 de setembro de 2015 estão registrados empréstimos com as controladas Usiminas Commercial no montante de R$1.334 - 15.865 - Coligadas Outras partes relacionadas Total 4.301 283.139 75.335 15.484 1.621 432.R$313.881 - 10. acionista controlador da Usiminas.483.781 185.185 88.056 - 242.868 8. Os valores a pagar a empresas ligadas não estão sujeitos a juros.561 Total 352.964 37.446 8.468 74.056 242. além de cessão de crédito com a Mineração Usiminas no montante de R$221.027 (31 de dezembro de 2014 – R$508.204. Em termos consolidados está registrado um montante de R$231.589 15.690).484 1.028 - 283.179 231.882 96.820 185.865 Consolidado 31/12/2014 Outras contas Empréstimos e a pagar financiamentos Os valores a pagar a empresas ligadas classificados como fornecedores são principalmente decorrentes de operações de compra.124 1 2.100 96.437.378 35. .436.971 154. Ltd.037) e com a Cosipa Commercial no montante de R$767.127 - 231.598 522.781 - 185.521 121.122 186.689 (31 de dezembro de 2014 – R$975.179 - 163.013).938 (34) 38.939 - 231.781 80.122 242.915 Circulante Exigível a longo prazo 352.410 96.739 - 128. as quais possuem vencimentos não superiores a 45 dias.061 3.716 - 9.185 88.

857 91 A Companhia possui plano de pagamento baseado em ações conforme descrito na Nota 29.301 Coligadas Outras partes relacionadas (i) 108.500 149 24.239 82.118 530 (1.280 421. ao cliente SIAT.009 263.989 (15.294.396 263.509) (788.236.420.904 260.609 49.770 1. o total das vendas para outras partes relacionadas refere-se.595 (107.075 (119.227) 516.844 3.963 86.792 186.293 16.103 1.919) (88) 136.519 12.692 57.290 57.301 48. está demonstrada a seguir: Controladora e consolidado 30/09/2015 Honorários Encargos sociais Planos de aposentadoria 30/09/2014 16. no valor de R$259.380 77.176 530 (1. .017) 1.571) Acionistas controladores Acionistas não controladores Controladas Controladas em conjunto Coligadas Outras partes relacionadas (i) Total Vendas Compras 30/09/2014 Resultado financeiro e operacional Consolidado (i) Em 30 de setembro de 2015.263) (88) 119.380 242.013.772 1.904) 1.236 417. O resultado financeiro com partes relacionadas refere-se substancialmente a encargos sobre empréstimos e financiamentos relacionados no item (b) anteriormente descrito.003 16. o Conselho de Administração e o Conselho Fiscal da Companhia.643 737.026 4.702 171 12.424 13.205 2.018 1.609 109. que inclui a Diretoria Executiva.519 11.781 (16.385) 2.338) (44.702 171 12.611 186.433 61.096 (60.239 (122.078 20. principalmente.446.526 27 13.852 887.(c) Resultado Controladora Vendas Compras 30/09/2015 Resultado financeiro e operacional 311.981 (898. (d) Remuneração do pessoal-chave da Administração A remuneração paga e a pagar ao pessoal-chave da Administração.796) Vendas Compras 30/09/2015 Resultado financeiro e operacional Vendas Compras 30/09/2014 Resultado financeiro e operacional Acionistas controladores Acionistas não controladores Controladas em conjunto 341.925 583.230 1.641 6.026 (16.669.650.724 609.706 147 6.374 409.433 23.493 29.596 411.385) Total 879.521 7.080) 2.

lançado em 28 de novembro de 2012. foram canceladas 722.355. a Administração decidiu não repeti-las nessas informações contábeis intermediárias. lançado em 28 de novembro de 2013. cujo montante foi contabilizado na demonstração do resultado. .076 foram revertidos à conta de “Lucros (prejuízos) acumulados” em decorrência do cancelamento de opções ocorridos no período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015. o impacto no patrimônio líquido da Companhia foi de R$7. com a assessoria do Comitê de Recursos Humanos. O referido plano é administrado pelo Conselho de Administração da Companhia. Dessa forma.996. Não ocorreram alterações nas características e diretrizes do Plano em relação às descritas na Nota 36 das Demonstrações Financeiras de 31 de dezembro de 2014. lançado em 27 de novembro de 2014 O valor justo das opções concedidas é calculado com base na metodologia Black-Scholes e contabilizado como despesa ao longo do período de carência. e Programa 2013. Desta forma.360 opções por perda do direito de aquisição. O impacto no resultado do Plano de Outorga de Opção de Ações totalizou despesa de R$9. Em 30 de setembro de 2015. No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015. não ocorreram alterações na natureza e nas condições das operações com partes relacionadas descrito na Nota 34 das demonstrações financeiras da Companhia do exercício findo em 31 de dezembro de 2014. totalizam R$8. Programa 2014. As despesas a apropriar previstas para o Plano. 29 Plano de outorga de opção de compra de ações A Companhia possui Plano de Opção de Compra de Ações de sua emissão. Programa 2012.431 em 30 de setembro de 2015 (30 de setembro de 2014 .(e) Natureza das operações com partes relacionadas Em 30 de setembro de 2015. Desse total. R$2. considerando que todas as suas premissas contratuais se mantenham inalteradas e que nenhuma nova outorga seja concedida. o Plano possui 4 programas vigentes:     Programa 2011. No mesmo período.370). lançado em 03 de outubro de 2011. observadas as limitações constantes do Plano. não ocorreram novas outorgas.R$11.

(Controladora e Consolidado) destinadas a aplicação no ativo imobilizado. cujo montante totalizou R$22. Nota 29 – Despesas com benefícios a empregados. . Nota 30 – Receitas (despesas) operacionais. Nota 07 – Instrumentos financeiros por categoria. estão demonstradas as notas explicativas cujas informações não foram repetidas nessas informações contábeis intermediárias devido a não terem ocorrido alterações relevantes na natureza e nas condições dessas notas explicativas em relação ao descrito nas notas das demonstrações financeiras da Companhia do exercício findo em 31 de dezembro de 2014: Nota 04 – Julgamentos. No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2014 não ocorreram operações de investimentos e financiamentos sem efeito de caixa. a Companhia efetuou a abertura das notas explicativas consideradas relevantes no contexto do “Pronunciamento Conceitual Básico – Estrutura Conceitual para a Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis”. Todas as informações cuja sua omissão ou distorção pudesse influenciar as decisões econômicas dos usuários foram devidamente divulgadas nessas informações contábeis intermediárias as quais devem ser lidas em conjunto com as Demonstrações Financeiras de 31 de dezembro de 2014.30 Notas explicativas apresentadas nas demonstrações financeiras anuais que não estão apresentadas nessa informação contábil intermediária Conforme Ofício-Circular CVM/SNC/SEP/N°003/2011. estimativas e premissas contábeis significativas. e portanto sem efeito de caixa.309. 31 Transações de investimentos e financiamentos sem efeito de caixa No período de nove meses findo em 30 de setembro de 2015 foram contratadas operações de FINAME. Nota 35 – Cobertura de seguros. A seguir. Nota 33 – Compromissos.

32 Evento Subsequente Em reunião realizada no dia 28 de outubro de 2015. a Usina de Cubatão deixará de produzir placas. O referido ajuste objetiva reposicionar a Usiminas em um novo patamar de escala e competitividade perante um contexto econômico de deterioração progressiva do mercado siderúrgico. coquerias. bem como todas as atividades associadas a esses equipamentos. . mas manterá em atividade as suas linhas de laminação a quente e a frio. a Diretoria da Usiminas decidiu interromper temporariamente as atividades das áreas primárias da Usina de Cubatão/SP. bem como as operações relacionadas ao seu terminal portuário. altos fornos (um dos quais já tinha suas atividades paralisadas desde maio de 2015) e aciaria. A linha de laminação de chapas grossas continuará temporariamente suspensa. Essa decisão não causa efeitos nas informações contábeis intermediárias de 30 de setembro de 2015. Diante desse cenário. O processo de desativação será gradual e envolverá sinterizações.

Conselho de Administração Marcelo Gasparino da Silva Presidente Elias de Matos Brito Conselheiro Fumihiko Wada Conselheiro José Oscar Costa de Andrade Conselheiro Lírio Albino Parisotto Conselheiro Oscar Montero Martinez Conselheiro Paulo Penido Pinto Marques Conselheiro Rita Rebelo Horta de Assis Fonseca Conselheira Roberto Caiuby Vidigal Conselheiro Yoichi Furuta Conselheiro Conselho Fiscal Masato Ninomiya Presidente Domenica Eisenstein Noronha Conselheira Julio Sergio de Souza Cardozo Conselheiro Lúcio de Lima Pires Conselheiro Paulo Frank Coelho da Rocha Conselheiro Diretoria Executiva Rômel Erwin de Souza Diretor Presidente Diretor Vice-Presidente de Tecnologia e Qualidade Nobuhiko Takamatsu Diretor Vice-Presidente de Planejamento Corporativo Ronald Seckelmann Diretor Vice-Presidente de Finanças e Relações com Investidores Diretor Vice-Presidente de Subsidiárias Sergio Leite de Andrade Diretor Vice-Presidente Comercial Túlio César do Couto Chipoletti Diretor Vice-Presidente Industrial Lucas Marinho Sizenando Silva Contador CRC-MG 080.788/O .