PATOLOGIAS ENCONTRADAS NA ÁREA II

1- CARBONATAÇÃO COM CORROSÃO DA ARMADURA

Carbonatação do concreto – Área II (Bloco C)

Carbonatação do concreto – Área II (Bloco C)

-Traço do concreto: altas relações a/c. Se o concreto estiver rachado. a partir dela. . umidade e porosidade do concreto são algumas das principais. mais rápida a reação. portanto. O mesmo é válido para a porosidade. -Umidade do ambiente: poros parcialmente preenchidos com água na superfície do concreto apresentam condição favorável. A razão água-cimento do concreto muda a taxa de carbonatação: quanto mais água. dificultará a entrada de agentes agressivos. a penetração ocorrerá mais profundamente. aumentam as chances de difusão de CO2 entre os poros. resultam em concretos porosos e. Diversos fatores afetam a taxa de penetração da carbonatação: a densidade. passa a ocorrer até a parte mais baixa. -Lançamento e adensamento: se o concreto tiver baixa permeabilidade (compacto).Carbonatação do concreto com corrosão da armadura e desplacamento do cobrimento Área II (Bloco C) O processo de carbonatação cria carbonato de cálcio a partir da superfície do concreto em contato com o ar e. CAUSAS -Condições ambientais: altas concentrações de CO2 aumentam as chances de ataque ao concreto.

mas é impossível dizer apenas observando a superfície qual a profundidade alcançada pelo processo. A pré-existência de fissuras nas estruturas facilita a entrada do CO2 e pode acelerar a carbonatação. no entanto. -Proteção do aço contra corrosão e ponte de aderência. é o local em que a carbonatação ainda não ocorreu. Engenheiros podem furar um pequeno buraco no concreto e tratar a área mais profunda exposta com fenolftaleína. que assume as cores rosa ou roxa em altas alcalinidades. O concreto com carbonatação pode ser reconhecido pela presença de uma zona sem cor na superfície. -Recomposição com argamassas de reparo. a corrosão pode começar a ocorrer. reduz a profundidade de carbonatação em cerca de 40%. DESVANTAGENS O maior perigo da carbonatação do concreto é o efeito no aço integrado. SOLUÇÃO: Para carbonatação do concreto com corrosão da armadura e desplacamento do cobrimento a solução seria: -Preparo da superfície com jato abrasivo. podemos reconhece-la usando um composto químico chamado fenoftaleina. Em um pH menor que 10. pois a carbonatação é um processo inevitável pelo qual o concreto deve passar. A alta alcalinidade. Ela também reduz a porosidade de concreto denso e compacto. . Estas vantagens devem ser lembradas. que podem corroer o aço colocado no concreto reforçado. Além disso. ampliando a molhagem de um dia para três dias. Onde quer que o concreto mude de cor. o que expõe a vergalha integrada à ferrugem. VANTAGENS A carbonatação melhora as forças tensora e compressiva do concreto. A cor varia desde um cinza claro de difícil reconhecimento à um laranja de fácil reconhecimento. Concreto reforçado que tenha sido inteiramente penetrado pela carbonatação provavelmente cairá abaixo deste limite. DETECÇÃO Todo concreto que você pode ver passou por alguma quantidade de carbonatação. O aumento do período da cura. Ela reduz a alcalinidade do concreto.-Cura: processo fundamental para reduzir o efeito da carbonatação O concreto mal curado possui microfissuras que o enfraquecem. -Proteção anto-carbonatação. protegendo-o contra a água e a infiltração de íon de cloreto. protege o aço da corrosão.

EFLORESCÊNCIA PROVENIENTE DA LIXIVIAÇÃO Eflorescência no teto – Área II (Bloco C) Depósito de carbonato no piso – Área II (Bloco C) .2.

escovação com escova e água. ocorrendo a lixiviação. fenômeno conhecido como eflorescência. a lixiviação é um processo patológico que ocorre nas estruturas de concreto. a lixiviação do hidróxido de cálcio pode ser indesejável por razões estéticas. devido à infiltração de água. e água mole da chuva. leve jateamento de areia. presente no ar e resulta na precipitação de crostas brancas de carbonato de cálcio na superfície. Frequentemente o produto da lixiviação interage com o CO2. CAUSAS A água pura da condensação da neblina ou vapor.Estalactite proveniente da lixiviação – Área II (Bloco C) LIXIVIAÇÃO Na construção civil. podendo formar depósitos de sais conhecido como eflorescência. . causando dentre outros problemas. é mais sensível à eletrólise. SOLUÇÃO A grande maioria da eflorescências pode ser removida por processos simples. elas tendem a hidrolisar ou dissolver os produtos contendo cálcio. que dissolve e transporta cristais de hidróxidos de cálcio e magnésio. Com a perda de sólidos. devido à sua solubilidade alta em água pura. tais como: escovação com escova dura e seca. a corrosão das armaduras e a carbonatação do concreto. podem conter pouco ou nenhum íon de cálcio. Além da perda da resistência. O hidróxido de cálcio é o constituinte que. a estrutura fica com sua resistência mecânica reduzida e também abre caminho para entrada de gases e líquidos nocivos à armadura e ao próprio concreto. Quando estas águas entram em contato com a pasta de cimento Portland.

b) aplicar a solução ácida em pequena áreas. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS . imediatamente após a remoção da eflorescência. A prevenção da recorrência de novas eflorescências implica na necessidade de reduzir a absorção de água. A aplicação da solução diluída de ácido envolve quatro etapas: a) saturar a superfície de concreto com água pura.Entretanto. eflorescências com estes sais podem ser removidas com soluções diluídas de ácido. o que pode ser realizado com o tratamento de trincas e fissuras e pinturas hidrofugantes. para evitar a absorção da solução ácida. alguns sais tornam-se insolúveis na água logo após entrarem em contato com a atmosfera.5 m². c) aguardar 5 minutos e remover a eflorescência com uma escova dura. não maiores que 0. d) lavar a superfície tratada com água pura.

html http://www.wordpress.ecivilnet.com/geologia/lixiviacao/ http://www.com/2012/06/24/patologias-do-concreto-i-carbonatacao/ http://www.com.infoescola.pdf .br/content/ABAAAej7UAK/carbonatacao-concreto http://www.ebah.eng.%20Recupera%E7%E3o%20e %20Reparo%20das%20Estruturas%20de%20Concreto.cecc.https://engciv.br/trabalhos/pg1/Patologia.com/dicionario/o-que-e-lixiviacao.ufmg.