Informações Contábeis Intermediárias

Individuais e Consolidadas
Eternit S.A.
Trimestre findo em 31 de março de 2016
com o Relatório dos Auditores Independentes

Eternit S.A.
Informações contábeis intermediárias, individuais e consolidadas
31 de março de 2016

Índice

Relatório sobre a revisão de informações trimestrais
Informações contábeis intermediárias, individuais e consolidadas
Balanços patrimoniais
Demonstrações do resultado
Demonstrações do resultado abrangente
Demonstrações das mutações do patrimônio líquido
Demonstrações dos fluxos de caixa
Demonstrações dos valores adicionados
Notas explicativas às informações contábeis intermediárias

Relatório dos auditores independentes sobre a revisão de informações trimestrais
Aos Acionistas, Conselheiros e Administradores da

Eternit S.A.
São Paulo - SP
Introdução
Revisamos as informações contábeis intermediárias, individuais e consolidadas, da Eternit S.A. e empresas
controladas (“Companhia”), contidas no Formulário de Informações Trimestrais (ITR) referente ao trimestre findo
em 31 de março de 2016, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de março de 2016 e as respectivas
demonstrações do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de
caixa para o trimestre findo naquela data, incluindo as notas explicativas.
A Administração da Companhia é responsável pela elaboração das informações contábeis intermediárias
individuais e consolidadas de acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 21(R1) – Demonstração
Intermediária e com a norma internacional IAS 34 – Interim Financial Reporting, emitida pelo International
Accounting Standards Board – IASB, assim como pela apresentação dessas informações de forma condizente
com as normas expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários, aplicáveis à elaboração das Informações
Trimestrais – (ITR). Nossa responsabilidade é a de expressar uma conclusão sobre essas informações
contábeis intermediárias com base em nossa revisão.
Alcance da revisão
Conduzimos nossa revisão de acordo com as normas brasileiras e internacionais de revisão de informações
intermediárias (NBC TR 2410 - Revisão de Informações Intermediárias Executada pelo Auditor da Entidade e
ISRE 2410 - Review of Interim Financial Information Performed by the Independent Auditor of the Entity,
respectivamente). Uma revisão de informações intermediárias consiste na realização de indagações,
principalmente às pessoas responsáveis pelos assuntos financeiros e contábeis e na aplicação de
procedimentos analíticos e de outros procedimentos de revisão. O alcance de uma revisão é significativamente
menor do que o de uma auditoria conduzida de acordo com as normas de auditoria e, consequentemente, não
nos permitiu obter segurança de que tomamos conhecimento de todos os assuntos significativos que poderiam
ser identificados em uma auditoria. Portanto, não expressamos uma opinião de auditoria.
Conclusão sobre as informações intermediárias individuais e consolidadas
Com base em nossa revisão, não temos conhecimento de nenhum fato que nos leve a acreditar que as
informações contábeis intermediárias individuais e consolidadas incluídas nas informações trimestrais acima
referidas não foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com o CPC 21 (R1) e o IAS 34
aplicáveis à elaboração de Informações Trimestrais – (ITR), e apresentadas de forma condizente com as
normas expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários.

Ênfases
Chamamos a atenção para a nota explicativa 1) às informações intermediárias individuais e consolidadas, que
descreve a incerteza com relação ao julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do mérito em conjunto
das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) 3357 em face da Lei Estadual nº 11.643/2001 do Estado do
Rio Grande do Sul, que dispõe sobre a proibição de produção e comercialização de produtos à base de
amianto, no âmbito daquele Estado e da ADI n° 3937 em face da Lei Estadual nº 12.684/2007 do Estado de
São Paulo, que proíbe o uso, no Estado de São Paulo de produtos, materiais ou artefatos que contenham
quaisquer tipos de amianto ou asbesto; bem como, das demais ADIs sobre o amianto. Nossa conclusão não
contém ressalva relacionada a esse assunto.
Chamamos a atenção para a nota explicativa 21, itens i b) e iii e), às informações intermediárias individuais e
consolidadas que descreve as ações civis ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho do Estado de São
Paulo; e, pela Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto - ABREA de São Paulo contra a Companhia, nas
quais são discutidos assuntos referentes ao ambiente de trabalho e doença ocupacional da unidade industrial
da Companhia cujas atividades foram encerradas no início dos anos 1990, para as quais houve decisões
julgadas parcialmente desfavoráveis à Companhia, em primeira instância. A probabilidade de perda para parte
destas ações foi considerada pelos consultores jurídicos da Companhia como provável, tendo sido constituída,
para esta parte, provisão para perda. Não foi reconhecida provisão para perda para a parte considerada como
perda possível pelos consultores jurídicos da Companhia. Nossa conclusão não contém ressalva relacionada a
esse assunto.
Chamamos a atenção para a nota explicativa 21 iii f), às informações intermediárias individuais e consolidadas
que descreve as ações civis ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho do Estado do Rio de Janeiro; e, pela
ABREA do Rio de Janeiro contra a Companhia, nas quais são discutidos assuntos referentes ao ambiente de
trabalho e doença ocupacional e que ainda não foram julgadas. A probabilidade de perda para essas ações
civis foi considerada pelos consultores jurídicos da Companhia como possível. Portanto, não foi reconhecida
provisão para perda relacionada a essas ações civis. Nossa conclusão não contém ressalva relacionada a esse
assunto.
Outros assuntos
Demonstrações do valor adicionado
Revisamos, também, as demonstrações do valor adicionado (DVA), individuais e consolidadas, referentes ao
trimestre findo em 31 de março de 2016, preparadas sob a responsabilidade da administração da Companhia,
cuja apresentação nas informações intermediárias é requerida de acordo com as normas expedidas pela CVM –
Comissão de Valores Mobiliários aplicáveis à elaboração de Informações Trimestrais – (ITR) e considerada
informação suplementar pelas IFRSs, que não requerem a apresentação da DVA. Essas demonstrações foram
submetidas aos mesmos procedimentos de revisão descritos anteriormente e, com base em nossa revisão, não
temos conhecimento de nenhum fato que nos leve a acreditar que não foram elaboradas, em todos os seus
aspectos relevantes, de forma consistente com as informações contábeis individuais e consolidadas
intermediárias tomadas em conjunto.
São Paulo, 11 de maio de 2016.
ERNST & YOUNG
Auditores Independentes S.S.
CRC-2SP015199/O-6

Eternit S.A.
Balanços patrimoniais
Em 31 de março de 2016 e 31 de dezembro de 2015
(Em milhares de reais)
Nota
explicativa
Ativos
Circulante
Caixa e equivalentes de caixa
Aplicações financeiras
Contas a receber
Estoques
Impostos a recuperar
Partes relacionadas
Outros ativos circulantes

4
5
6
7
8
10

Ativo mantido para a venda
Total do ativo circulante
Não circulante
Depósitos judiciais
Impostos a recuperar
Imposto de renda e contribuição social
diferidos
Partes relacionadas
Investimentos
Imobilizado
Intangível
Outros ativos não circulantes
Total do ativo não circulante

Total do ativo

8
20.b
10
9
11
12

Controladora
31/03/2016
31/12/2015

Consolidado
31/03/2016
31/12/2015

5.517
81.559
119.656
6.602
34.328
12.004
259.666

2.850
3.114
73.337
108.428
7.638
30.447
7.501
233.315

15.757
5.791
173.752
192.173
14.518
3.665
21.170
426.826

5.578
16.734
172.342
184.383
15.083
2.818
15.382
412.320

-

-

1.953
1.953

-

259.666

233.315

428.779

14.745
24.041

11.576
24.081

22.337
24.666

19.003
24.765

34.537
10.382
245.046
153.723
6.693
338
489.505

34.264
9.711
251.659
154.920
6.950
339
493.500

65.037
18.553
346.159
31.082
2.807
510.641

63.823
24.782
354.047
31.647
2.807
520.874

749.171

726.815

939.420

933.194

412.320

362 211.890 19.251 19.572 7.476 2.738 (9. taxas e contribuições a recolher Outros passivos circulantes Total do passivo circulante Não circulante Provisão para benefícios pós emprego Empréstimos e financiamentos Partes relacionadas Provisão para riscos tributários.697 5.510 136.449 7.460 (174) 155. cíveis e trabalhistas Impostos.270 (9.327 14. .256 6.080 205.749 10.728 44.534 2.477 142.194 As notas explicativas são parte integrante das informações contábeis intermediárias.617 227.409 500.281 8.098 17 508.096 6.839 16.779 8.461 47.b 16 7.098 508.476 4.922 12.997 75.098 508.420 90.171 726.779 8.e 17.116 749.050 6.270 (9.a 334.858 53.954 - 21 16 30 47.251 19.460 (174) 155.921 219.307 27.b 14 10 32.722 18.920 31.409 500.534 4.088 15.969 12.250 23.716 41.545 84.083 104.940 84.Nota Controladora explicativa 31/03/2016 31/12/2015 Passivos e patrimônio líquido Circulante Fornecedores Partes relacionadas Empréstimos e financiamentos Obrigações com pessoal Dividendos e juros sobre o capital próprio a pagar Provisão para benefícios pós emprego Impostos.703 31.251 19.734 12.420 933.738 (9.426 18 500.177) 508.177) 334.815 939.749 13.434 85.334 17.258 18.078 - 44.890 22.820 17.301 7.409 500.177) 334.460 (174) 155.787 17.177) 334.437 76.315 1.867 14.798 72.251 19.647 41.014 4.286 13.294 40. taxas e contribuições a recolher Provisão para desmobilização da mina Total do passivo não circulante Patrimônio líquido Capital social Reserva de capital Ações em tesouraria Reservas de lucros Lucros acumulados Outros resultados abrangentes Patrimônio líquido atribuível a acionistas não minoritários Participações acionistas minoritários Total do patrimônio líquido Total do passivo e patrimônio líquido Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 13 10 14 15 32.460 (174) 155.283 7.

Eternit S.598 (6.05 0.156 (9.686) (3.156 0.951) 2. .672) (99.668 (1.A.247) (10.266 (10.617) 9.229) (58.524) (14.817 (1.156 8.239) (2.270 20.415) (10.399) 23.290 20.743) 273 8.236 31.269 (13.864) (3.270 8.11 As notas explicativas são parte integrante das informações contábeis intermediárias.05 0.521) (60.897) (13.740 20.R$.156 8.11 0.578) (23.430 22 131.922 252.270 (1) 8.534) 12. líquidas Resultado da equivalência patrimonial Total das receitas (despesas) operacionais Despesas financeiras Receitas financeiras Resultado financeiro líquido 23 23 23 24 9 25 25 Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social Imposto de renda e contribuição social Correntes Diferidos Lucro líquido do período Atribuível a: Acionistas não minoritários Acionistas minoritários Lucro líquido do período Lucro líquido por ação básico e diluído – R$ 20 20 18 Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 228.269 20.546 (21.958 (26.631) (23.461) 953 (6.044) (27.733) 7.761) 31.097 16.149) 1.876) (158. exceto o lucro líquido por ação) Receita operacional líquida Custos dos produtos e mercadorias vendidas Nota Controladora explicativa 31/03/2016 31/03/2015 131.719 (99.684) (29.046 93.878) (1.285) 20.247) (148.758 32.182) 1.270 59 20.324) (14.840 (694) (4.633 (5.475 (1.302) 625 15.844) (1.766) (22.678 80.159) 2.156 20.925 23 Lucro bruto Receitas (despesas) operacionais Despesas com vendas Gerais e administrativas Remuneração da administração Outras receitas (despesas) operacionais.156 20.215 8. Demonstrações do resultado Trimestres findos em 31 de março de 2016 e 2015 (Em milhares de reais .

269 20. Demonstrações do resultado abrangente Trimestres findos em 31 de março de 2016 e 2015 (Em milhares de reais) Controladora 31/03/2016 31/03/2015 Lucro líquido do período Outros resultados abrangentes Resultado abrangente do período Atribuível a: Acionistas não minoritários Acionistas minoritários Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 8.269 20.A.270 20.270 20.156 20. .270 8.Eternit S.156 20.269 8.156 8.156 20.270 (1) 8.156 8.270 8.156 20.156 As notas explicativas são parte integrante das informações contábeis intermediárias.156 8.

270 - 41 8.116 - - - - - - 41 - 8.270 (1) 41 8.251 34. Demonstrações das mutações do patrimônio líquido Períodos findos em 31 de março de 2016 e 2015 (Em milhares de reais) Nota explicativa Saldos em 01 de janeiro de 2015 Dividendos prescritos Lucro líquido do período Juros sobre o capital próprio R$ 0.156 (6.695 8.251 Reserva de capital Ágio na Subvenção para aquisição investimentos de ações 19.177) 508.426 334.362 86.053 17 517.251 34.Eternit S.273) - (11.603 2.891 Retenção de lucros 102.098 18 500.603 Lucros acumulados - Outros resultados abrangentes (7.437 23 (174) 32.722 36.273) 19.621) - 20.251 19.621) - 20.270 (9. .063 por ação em circulação Saldos em 31 de março de 2015 Saldos em 01 de janeiro de 2016 Dividendos prescritos Lucro líquido do período Saldos em 31 de março de 2016 Capital social 334.491) 517.156 (6.037 por ação em circulação Dividendos .654 - (9.362 86.156 (6.437 23 (174) 31.621) 18 - - - - - - - (11.491) Total controladora 514.791 Participação dos não controladores 17 Total do patrimônio líquido 514.251 334.R$ 0.273) - (11.891 102.269 19.722 36.808 18 - - - - - - - 20.409 17 508.262 (7.251 As notas explicativas são parte integrante das informações contábeis intermediárias.070 334.177) 500.437 23 Reservas de lucros Ações em tesouraria Estatutária Legal (174) 31.437 23 (174) 32.A.

757 10.374) (6.316 (2.328) (12.019) 1.311 (3.817 (7.641 - (15.827 (14.628) 10.361 (1.999) 55.382 (3.266) 3.743) 1.462 128 (120) 26.105 36.667 (1.179 13.400) 30.773 462 1.229 9. cíveis e trabalhistas Provisão para perdas diversas Encargos financeiros.380 2.080) 6.506) As notas explicativas são parte integrante das informações contábeis intermediárias.392 (145) (218) 5.667 5.395 880 (318) 740 (8.133) 1.865 5.236 31.377) 8.245) 19.833) 175.316) 2.976 (1.369 (43.738 6.645) 45 (8.081) (25.578 15.526 (671) (2. .823 2.171) 20 1. variação monetária e variação cambial Rendimento de aplicações financeiras Variação líquida despesas antecipadas (Aumento) redução nos ativos operacionais: Contas a receber Partes relacionadas a receber Estoques Impostos a recuperar Depósitos judiciais Dividendos e juros sobre capital próprio recebidos Outros ativos Aumento (redução) nos passivos operacionais Fornecedores Partes relacionadas a pagar Impostos.716) 1.108 (508) 704 8. 7 13 10 a.076) (847) (7.371 (8.097 16.719) 10 (14.138) (68.577 (1.546) 3. taxas e contribuições a recolher Provisões e encargos sociais Outros passivos Juros pagos Imposto de renda e contribuição social pagos Caixa líquido gerado pelas atividades operacionais Fluxos de caixa das atividades de investimento Mútuo com empresas ligada a receber Recebimento pela venda de imobilizado Adições ao ativo imobilizado e intangível Adição de variação cambial capitalizada Aplicações financeiras de curto prazo Resgates de aplicações financeiras de curto prazo Caixa líquido gerado pelas (aplicado nas) atividades de investimentos Fluxos de caixa das atividades de financiamento Captação de empréstimos e financiamentos Amortização de empréstimos e financiamentos Mútuo com empresa ligada Pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio Caixa líquido aplicado nas atividades de financiamentos 9 11/12 24 6 21 10 a.712 3.506) 2.665 (189) (17.014) 12.449 (48) 3.805 2.886) (26.386 (3.A.447 12.867) 2.317) (13.264 1.304 7 6.129) (8.232) 45 (2.334) (7.242) 3.982) (176) (182) 1.319 (145) 2.706 (11.136) (10.179 (2.213 40.861 (249) (44) 14.294 1.181) 3. 15 10 24 11/12 11 10/25 Aumento (Redução) do caixa e equivalentes de caixa Aumento (Redução) do caixa e equivalentes de caixa No início do período No fim do período Aumento (Redução) do caixa e equivalentes de caixa 4 4 Controladora 31/03/2016 31/03/2015 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 9.696) 72.083 (1.136) (5.861 (2.847) (1.858) (16.994 550 (3.863) 3. Demonstrações dos fluxos de caixa Trimestres findos em 31 de março de 2016 e 2015 (Em milhares de reais) Nota explicativa Fluxos de caixa das atividades operacionais Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social Ajustes para reconciliar o lucro antes do imposto de renda e da contribuição social com o caixa líquido gerado pelas atividades operacionais: Resultado da equivalência patrimonial Depreciação e amortização Resultado na baixa de ativos permanentes Perda estimada em créditos de liquidação duvidosa sobre as contas a receber Provisão para riscos tributários.Eternit S.367 10.530) 3.933) 17.332 10.549) (17.395 (305) 5.435 10.213 (17.711 4.850 5.628) 5.329 (188.798 (4.755) (9.250 (6.168) 6.613 (17.256) 1.452 6.218 478 (1.547 (83) (442) (3.740 20.521 9.707 1.822 8.868 (3.517 2.624 (3) 308 491 399 (637) 1.

229 69.677 33.080 1.270 8.721 5.210) 52.304) 60.468 19.476 495 19.633 383 17.270 122. abatimentos e doações Depreciação.A.395) (1. taxas e contribuições: Federais Estaduais Municipais Remuneração de capital de terceiros: Juros Aluguéis Remuneração de capitais próprios: Dividendos Juros sobre o capital próprio Lucros retidos Distribuição do valor adicionado 18 c As notas explicativas são parte integrante das informações contábeis intermediárias.668 1.093) (2.602 (9.546 12.853 2.063 - 22 Insumos adquiridos de terceiros Custos dos produtos.963 11.191 (308) 169. Demonstrações dos valores adicionados Trimestres findos em 31 de março de 2016 e 2015 (Em milhares de reais) Nota explicativa Receitas Vendas de mercadorias.176 (9.894 6.880 29.273 6.101 79.858 (82.044 139.997) (27.444) (1.270 69.529 (880) 336.424 30.840) (1.434 15.787 (6.159 1.401 24.116 1.621 2.781 15.879 34.624) 130.333 9.262 20.262 20.868) 105.163) (1.308 63.641) 48.993 (6.633 10.453 46.101 11.688 46.595 122.840 48 20.229) 23.382 321. serviços de terceiros e outros Perda/recuperação de valores ativos Outros descontos. energia.082 15.577 27.136) (129.315 4.391 2.648 11/12 (3.447) (83.129 1. das mercadorias e dos serviços vendidos Materiais.156 79.094) (197. .595 8.906 115.862 8.475 1.497 1.278 22.477 26.860) (48.253 Valor adicionado bruto Valor adicionado recebido em transferência Resultado da equivalência patrimonial Receitas financeiras Outras Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 170.621 2.520 - 285.174 17.857) (32.024 9 25 7.156 145.724 751 51.227) (173.150 11.135 21.586 16.547 16.609 3.299 503 29.963 145.048 16.252 18.738 32.066) (754) (114.491 7.253 17.273 6.399 4.974) (40.061 13.285 5.588) (607) (117.270 8.755 (478) 178.521) 20.667 (3.042 (462) 288. produtos e serviços Outras receitas Perdas estimadas em créditos de liquidação duvidosa sobre as contas a receber Total 178.411 33. amortização e exaustão Valor adicionado líquido produzido pela companhia Controladora 31/03/2016 31/03/2015 Valor adicionado total a distribuir Pessoal: Remuneração direta Benefícios FGTS Impostos.266 2.894 13.319) (2.485) (145.534 1.Eternit S.

O Grupo está constituído da seguinte forma: Empresas (%) Participação (%) Capital votante Localização da sede SAMA S. exportação. no segmento Novo Mercado. concreto. Conta atualmente com 14 unidades industriais no Brasil. Wagner da Amazônia Ltda. na cidade de São Paulo . é uma companhia de capital aberto.99% Anápolis/GO 99. com filiais nas principais cidades brasileiras. .99% 99.99% 99. A Companhia e suas controladas (“Grupo”) têm como principal objeto social a industrialização e a comercialização de produtos de fibrocimento. 85 . importação.A.00% Caucaia/CE Tégula Soluções para Telhados Ltda. sem controlador. Mercadorias e Futuros S. fundos de investimento e fundações (vide nota explicativa nº 18). desenvolvimento e produção de insumos para materiais de construção.84% Minaçu/GO São Paulo/SP Atividade principal Exploração e beneficiamento do mineral crisotila. com sede na Rua Dr.SP. Industrialização.99% 99.99% 99. comercialização. (“Companhia” ou “Eternit”). assim como os dados correlacionados à informação por segmento estão descritos na nota explicativa nº 26. sob o código de negociação ETER3. Prel Empreendimentos e Participações Ltda. Participação em empresas industriais. gesso e produtos de matéria plástica. Pesquisa. 99. comerciais. etc.8º andar. Seus acionistas são pessoas físicas e jurídicas. Contexto operacional A Eternit S. Não possui atividade econômica. Engedis Distribuição Ltda. distribuição de louças sanitárias de cerâmica e acessórios para banheiro em geral.00% 60. Industrialização e comercialização de telhas de concreto e acessórios.BM&FBOVESPA. 99. Companhia Sulamericana de Cerâmica S.99% Minaçu/GO 99. Industrialização e comercialização de produtos e artefatos de fibrocimento. . clubes de investimento.99% 99. Eternit da Amazônia Indústria de Fibrocimento Ltda. Fernandes Coelho. Os principais produtos industrializados e/ou comercializados pelo Grupo. registrada na Bolsa de Valores.84% 99. Wagner Ltda.A.99% Atibaia/SP 99.A. bem como outros materiais de construção e respectivos acessórios. Não possui atividade econômica.99% 99.1.94% 99. cimento.99% São Paulo/SP Não possui atividade econômica.A. 99. Precon Goiás Industrial Ltda. Brasil.94% 99.99% São Paulo/SP 99.99% Manaus/AM 60.

813/2001 de São Paulo e nº 2.055 de 1995.589/2004). observando o prazo de 8 a 10 anos para atendimento do artigo primeiro. comercialização e transporte do mineral crisotila e dos produtos que o contenham. Contexto operacional--Continuação Eventos operacionais relevantes A Companhia esclarece que a Lei Federal nº 9. respectivamente. por invadirem a esfera de competência da União. propostas pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Indústria (CNTI). o transporte. A sessão foi suspensa após o voto dos relatores ministro Ayres Britto – votou pela constitucionalidade das leis .937. O STF iniciou em 31/10/2012 o julgamento de mérito das ADI n° 3.114/2013.684/2007).656 e nº 2. o beneficiamento. Em 30/12/2013. As Leis estaduais nº 10.357 e n° 3.396. exceto quando de outra forma indicado) 1.R$. perante o STF. industrialização. . Portanto.A. respectivamente. por meio das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) nº 2. sob qualquer forma. restringindo o uso do amianto em seus territórios são objeto de Ações Diretas de Inconstitucionalidade. Rio Grande do Sul (nº 11.643/2001 do Estado do Rio Grande do Sul e nº 12. a industrialização. respectivamente. foram julgadas e declaradas inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal (STF). o atendimento a este dispositivo ocorrerá a partir de 2021 e 2023. o armazenamento. O governo do Estado de Mato Grosso regulamentou a Lei nº 9. a comercialização e o uso de produtos que contenham amianto no Estado de Minas Gerais. utilização. foi sancionada a Lei nº 21. e encontra-se pendente sem previsão para voltar à pauta do STF para conclusão do julgamento. e em seu artigo primeiro. Em 02 de abril de 2008. Rio de Janeiro (nº 3. materiais ou artefatos que contenham quaisquer tipos de amianto ou asbesto. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . respectivamente.583/2011 através do decreto nº 68/15. proíbe a importação. As atuais leis dos Estados de São Paulo (nº 12.066 contra o artigo 2º da Lei Federal nº 9. a extração.350/97 e Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego regulamentam a extração.210/2001 do Mato Grosso do Sul. que proibiam a importação. a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (ANAMATRA) e a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT) propuseram a ADI nº 4. que veda o uso de produtos. em face das Leis estaduais n° 11.e ministro Marco Aurélio – votou pela inconstitucionalidade das leis.684/2007 do Estado de São Paulo.Eternit S. a comercialização e a instalação de produtos ou materiais contendo qualquer tipo de amianto.643/2001) e Pernambuco (nº 12. 2.579/2004). publicado no dia 16 de abril de 2015.055/95 – Decreto nº.

individuais e consolidadas. 2. Declaração de conformidade e base para preparação As informações contábeis intermediárias da Companhia contidas no formulário de informações trimestrais – ITR referentes ao trimestre findo em 31 de março de 2016 compreendem as informações contábeis intermediárias.2. Contexto operacional--Continuação Aprovação das informações contábeis intermediárias A apresentação das informações contábeis intermediárias foram aprovadas e autorizadas pelos Conselho Fiscal e Conselho de Administração da Companhia em 11 de maio de 2016 para divulgação em 12 de maio de 2016. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . conforme descrito nas práticas contábeis a seguir. Base para preparação e políticas contábeis significativas As políticas contábeis foram aplicadas de modo uniforme no período corrente. 2. quando necessário. . sendo que. O custo histórico geralmente é baseado no valor justo das contraprestações pagas em troca de ativos. As informações contábeis intermediárias foram elaboradas com base no custo histórico.R$.A. exceto quando de outra forma indicado) 1. exceto por determinados instrumentos financeiros mensurados pelos seus valores justos. preparadas de acordo com o CPC 21 (R1) – Demonstração intermediária e a IAS 34 Interim Financial Reporting. O controle é obtido quando a Companhia tem o poder de controlar as políticas financeiras e operacionais e de indicar ou destituir a maioria dos membros da diretoria ou Conselho de Administração de uma entidade para auferir benefícios de suas atividades. as informações contábeis intermediárias individuais das controladas são ajustadas para atender este critério. emitida pelo International Accounting Standards Board (IASB) e preparados de forma condizente com as normas expedidas pela comissão de valores mobiliários (“CVM”) aplicáveis à elaboração de ITRs.1. 2. divulgadas em 28 de março de 2016 e são comuns à controladora e controladas.Eternit S. estão consistentes com àquelas utilizadas para a preparação das demonstrações financeiras anuais da companhia referentes ao exercício findo de 31 de dezembro de 2015. Bases de consolidação e investimentos em controladas As informações contábeis intermediárias consolidadas incluem informações contábeis da Companhia e de suas controladas integrais.

baseada nos estatutos e acordo de acionista. conforme aplicável. O exercício social das controladas incluídas na consolidação é coincidente com o da controladora. Nas informações contábeis individuais da Companhia.2. A participação dos acionistas não controladores. . conforme previsto no CPC 19 (R2) Negócios em Conjunto IFRS 11. Base para preparação e políticas contábeis significativas--Continuação 2. de forma que as informações contábeis intermediárias consolidadas representem saldos de contas a receber e a pagar efetivamente com terceiros. exceto quando de outra forma indicado) 2. das empresas consolidadas integralmente.A.CSC. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . considerada com base nos parâmetros descritos no parágrafo anterior como empreendimento controlado em conjunto. as informações contábeis intermediárias individuais das controladas são reconhecidas através do método de equivalência patrimonial. As transações entre a controladora e as empresas controladas são realizadas em condições estabelecidas entre as partes. Todos os saldos e transações entre as empresas controladas foram eliminados integralmente nas informações contábeis intermediárias consolidadas.Eternit S. realiza a consolidação integral dessas empresas. é destacada nas demonstrações do resultado consolidado e das mutações do patrimônio líquido. com exceção da Companhia Sulamericana de Cerâmica S. bem como dos valores de receitas e despesas entre as empresas controladora e controladas. divulgadas em 28 de março de 2016 e. • Participações no capital e lucro líquido (prejuízo) do período das empresas controladas. que não é consolidada tendo seu resultado considerado nas informações contábeis intermediárias consolidadas com base no método da equivalência patrimonial. Entre os principais ajustes de consolidação estão às seguintes eliminações: • Saldos das contas de ativos e passivos. controla as empresas relacionadas na nota explicativa n◦1 das demonstrações financeiras anuais da companhia referentes ao exercício findo de 31 de dezembro de 2015. Bases de consolidação e investimentos em controladas--Continuação A Administração da Companhia. Os resultados das controladas adquiridas ou alienadas durante o período estão incluídos nas demonstrações do resultado consolidadas a partir da data da efetiva aquisição até a data da efetiva alienação. .A. portanto.R$.

. reconhecidos pelo seu valor justo. além das perdas incorridas será necessário registrar as perdas estimadas.Receitas e correspondentes interpretações. e (iii) simplificar o processo de elaboração das demonstrações contábeis. A norma substituirá a IAS 11 . tendo maior efetividade de alteração nos ramos de telecomunicações e Incorporação Imobiliária. que estão atualmente no escopo da IAS 39. Vigência a partir de 01/01/2018. e (iv) o conceito de derivativos embutidos da IAS 39 foi extinto pelos conceitos desta nova norma. inicialmente. A norma estabelece critérios de correção às demonstrações financeiras em países de economia com situação de alta inflação. Aprovação e vigência não determinada.R$. Exceto quando informado. em duas classificações: custo amortizado e valor justo. Norma IFRS 9 . (iii) as categorias de disponíveis para venda e mantidos até o vencimento das IAS 39 foram eliminadas.3. Aprovação e vigência não determinada. interpretações e emendas que estão em vigor mas ainda não vigentes. Norma. (ii) a norma divide todos os ativos financeiros. O CPC não aprovou o pronunciamento tendo em vista a experiência anterior com a correção integral das demonstrações financeiras. Já previsto na IAS 17. entretanto a nova norma prevê a facilidade de um registro único para o caso de arrendamento financeiro. As principais mudanças previstas são: (i) todos os ativos financeiros devem ser.Instrumentos Financeiros IFRS 15 . exceto quando de outra forma indicado) 2.Eternit S. aprimorando a comparabilidade da informação contábil-financeira. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . O Grupo não espera que a IFRS 16 provoque impacto relevante em suas suas informações contábeis intermediárias. em última instância. de substituir a IAS 39 . O Grupo não espera que a IFRS 15 provoque impacto relevante em suas informações contábeis intermediárias. O Grupo está em constante atualização para avaliação dos impactos a esta norma. O Grupo está em constante atualização para avaliação dos impactos a esta norma. exceto locações. alterações e interpretações de normas A Administração também considerou o impacto das novas normas. A norma não altera o entendimento sobre o arrendamento mercantil onde podemos efetivar o registro como leasing financeiro ou operacional. elas não são consideradas relevantes para a Companhia e entrarão em vigor em ou após 01 de janeiro de 2018. fornecendo princípios claros para o registro dos saldos contábeis.A. (ii) fornecer um modelo de reconhecimento de receita único.Receitas de contratos com clientes Adoção da IFRS 16 – Leases (atualmente IAS 17 Leases and Issued) – CPC 06 Arrendamento mercantil IFRS 6 (CPC 34 Exploração e avaliação de recursos minerais) IAS 29 (CPC 42 Contabilidade e Evidenciação em Economia Hiperinflacionária Requerimento Tem o objetivo. Vigência a partir de 01/01/2019. os principais objetivos são: (i) eliminar inconsistências nos padrões de reconhecimento de receita. Impacto nas Informações Contábeis Intermediárias O Grupo não espera que a IFRS 9 provoque impacto relevante em suas informações contábeis intermediárias.Contratos de construção e IAS 18 . Vigência alterada para a partir de 01/01/2018.Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e Mensuração. instrumentos financeiros e contratos de seguro. O objetivo deste pronunciamento é regulamentar a melhor forma de classificação e mensuração da atividade de exploração de recursos minerais. Aplicar-se-á a todos os contratos com clientes. Base para preparação e políticas contábeis significativas--Continuação 2. em virtude da continuidade nas discussões junto ao IASB e demais órgãos internacionais em relação à norma o CPC decidiu não emitir devido a revisão dos órgãos competentes internacionais.

As estimativas e as respectivas premissas são continuamente avaliadas e estão baseadas na experiência histórica e em outros fatores considerados relevantes. As quotas podem ser resgatadas com o rendimento.Eternit S.850 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 11. remunerados pelas taxas médias de 97. são aplicados em renda fixa.114 3.1% em 31 de dezembro de 2015).757 115 5.9% em 31 de dezembro de 2015). rapidamente conversíveis em dinheiro.432 5. . Esses julgamentos foram aplicados de modo consistente no exercício anterior apresentado e são comuns à controladora e controladas. Os saldos consistem em valores de liquidez imediata. exceto quando de outra forma indicado) 3.578 Em 31 de março de 2016 as aplicações foram remuneradas por taxas médias de 87. São aplicações disponíveis para resgate (liquidez imediata). operações compromissadas. com o propósito de honrar compromissos no curto prazo.850 910 5.734 5. 5. divulgadas em 28 de março de 2016.791 16. Caixa e equivalentes de caixa Caixa e bancos Aplicações em operações compromissadas Controladora 31/03/2016 31/12/2015 4.8% da variação do Certificado de Depósito Interbancário . em sua maioria. Os principais julgamentos contábeis e fontes de incertezas nas estimativas aplicados na preparação destas informações contábeis intermediárias individuais e consolidadas estão divulgadas na Nota Explicativa nº 3 das demonstrações financeiras anuais da Companhia referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2015. não havendo prazo de carência de resgate de quotas. as informações contábeis intermediárias individuais das controladas são ajustadas para atender ao critério do Grupo.114 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 5. sendo que.607 2. Principais julgamentos contábeis e fontes de incertezas nas estimativas Na aplicação das principais práticas contábeis do Grupo.734 Os fundos de investimentos.A.325 15. quando necessário. a Administração deve fazer julgamentos e elaborar estimativas a respeito dos valores contábeis dos ativos e passivos para os quais não são facilmente obtidos de outras fontes. 4.463 4.R$. conforme necessidade do Grupo.517 2.5% da variação do CDI (100.CDI (94. e sujeitos a risco insignificante de mudança de valor.791 16. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . Os resultados efetivos podem diferir dessas estimativas. Aplicações financeiras Fundo de Investimentos Controladora 31/03/2016 31/12/2015 3.

991) Controladora Consolidado 7.173 69.536 5.354) (7.656 (*) A contrapartida da perda estimada está registrada na rubrica “Custo dos produtos vendidos” nas demonstrações do resultado.946 9.499 32.) Perda estimada para redução ao valor realizável líquido (*) 31/12/2015 31/03/2016 31/12/2015 66.971) 108. Estoques 31/03/2016 Produtos acabados Produtos semi-acabados Revenda Matérias-primas Materiais auxiliares ( .117 8.924) (1.752 14.720) 227 915 (4.559 2.336 58.786) 47 255 99 1.316 (325) (319) 182.193) (3.439 1.325 61.222 85.222 (4.551) (1.371 12.637 (1.595 - - 3.354) (7. .566 68.307) (308) (1.626 23.373 3.690 536 1.752 172.559 73.337 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 155.106 180.885) Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 (7.818 81.936 7.700 38.173 184.428 192.885) (3.319 2. exceto quando de outra forma indicado) 6.591 113.689) (509) (2.266 7.383 119.A.077 3.948 73.342 Movimentação da perda estimada em créditos de liquidação duvidosa sobre as contas a receber Saldo inicial Adição Reversão Baixa Saldo final Controladora 31/03/2016 31/12/2015 (3.598) (1.589 153. Contas a receber Mercado interno Mercado externo (-) Ajuste a valor presente Perda estimada em créditos de liquidação duvidosa Controladora 31/03/2016 31/12/2015 85.885) 81.333 (8.R$.337 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 124.586 33.163 945 230 2.752 77.486 9.638 172.229 (8.649 26.752 77.438 40.342 Composição do saldo de clientes por idade de vencimento A vencer Valores vencidos: Até 30 dias Entre 31 e 60 dias Acima de 60 dias Controladora 31/03/2016 31/12/2015 77.193) (3. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .926 110.258 111.991) 173.Eternit S.859 11.991) (6.254 173.

041 1.327 57 24. foram consumidos o equivalente a R$ 64.IRPJ Instituto nacional seguro social .143 14. com objetivo de incrementar a implantação e a expansão de atividades que promovam o desenvolvimento industrial do Estado de Goiás.512 232 521 1.045 14. exceto quando de outra forma indicado) 7.INSS Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 2.971) Durante o trimestre findo em 31 de março de 2016.ICMS Imposto de renda retido na fonte .551) (1. conforme mencionado na nota explicativa 23.422 8.968 1.696 (R$ 68.ICMS (*) Contribuição para financiamento da seguridade social COFINS e outros Não circulante: Imposto sobre circulação de mercadoria e serviço .369 1.924) (1. Impostos a recuperar Controladora 31/03/2016 31/12/2015 Circulante: Imposto sobre circulação de mercadoria e serviço .FOMENTAR . Estoques--Continuação A movimentação da perda estimada na realização dos estoques para o trimestre findo em 31 de março de 2016 e para o exercício findo em 31 de dezembro de 2015 está assim representada: Controladora Saldo inicial Provisão Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 31/03/2016 31/12/2015 (1.027 276 1.646 1.394 (R$ 111.152 15. 8.387 198 91 153 1.765 (*) Fundo de Participação e Fomento à Industrialização do Estado de Goiás .888 14.Eternit S.IRPJ Contribuição social sobre lucro líquido .638 4.241 57 24.710 14.208 201 1.233 em março de 2015) no Consolidado.CSLL Imposto de renda retido na fonte juros sobre capital próprio Fundo .542 777 6.666 2.327 24.241 24.570 333 1.IRRF Imposto de renda sobre pessoa jurídica .083 1.028 2.A.239 em março de 2015) em matérias-primas registrado como custo na Controladora e R$ 97.365 475 1.865) (1.968 1.ICMS Imposto de renda retido na fonte .602 738 7.646 1. .IRRF Imposto de renda sobre pessoa jurídica .571 8.421 8.572 8.518 5.028 4.598) (1.081 1. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .971) (2.238) - (398) - (398) Reversão 47 665 47 665 Saldo final (1.598) (1.542 4.R$.419 14.FOMENTAR.

exceto quando de outra forma indicado) 9.121 18.539) (6.017) (2.782 em 31 de dezembro de 2015) refere-se ao investimento na controlada em conjunto com a CSC.134 (2.Eternit S.942) - Precon Prel 23.937 7.782 (6. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .615 320 4.553 245.121 18.408) 12.265 2.338 (30) - (11.830 (822) 29.553 47.529 54.170 26.670 3.937 8.891 (1. são apresentados o detalhe dos investimentos das controladas e da controlada em conjunto da Companhia: Resumo da composição dos investimentos: Controladora Eternit da Amazônia Investimentos Mais valia dos ativos líquidos Saldo em 31 de março de 2016 Precon Prel SAMA Wagner Tégula CSC Total 32.541 101.R$.142) 7.682) (5.106 (1. .116 320 102.670 4.945) 45.529 56.105 24.A.985 (8. Investimentos A seguir.080 (90.522 29.066 85.600) 1.170 26.559 - - - 16.685 (11.537) 82.487 - - - 16.862) (1.905 32.553 (R$ 24.944 (81.559 32.111 3.046 Em 01 de janeiro 2015 Dividendos Juros sobre o capital próprio Resultado da equivalência patrimonial Equivalência dos resultados abrangentes Aporte de capital Em 31 de dezembro de 2015 Dividendos Juros sobre o capital próprio Resultado da equivalência patrimonial Em 31 de março de 2016 Eternit da Amazônia 11.659 (12.937 8.821 - 813 - 245 8.660 (7.529 54.066 SAMA Wagner Tégula CSC Total 106.229) 18.349 - 7.546 245.074 26.121 18.170 26.134 34.661) - 256.553 228.669) 8.555) (473) 2.028) - (27.995 3.066 101.046 O saldo de investimentos nas informações contábeis intermediárias consolidadas em 31 de março de 2016 no montante de R$ 18.164 67.985) 54.627 251.035) (1.

074 245 8.922 60% 18.569 114.806 93. Investimentos—Continuação Demonstramos abaixo os saldos das empresas controladas e participação na controlada em conjunto em 31 de março de 2016: Controladas Ativo circulante Ativo não circulante Passivo circulante Passivo não circulante Patrimônio líquido Participação proporcional Valor contábil do investimento Receita operacional líquida Custo dos produtos vendidos Lucro não realizado nos estoques Lucro líquido (prejuízo) de operações em continuidade Atribuível a: Participação da Companhia Eternit da Amazônia Precon Prel SAMA Tégula 13.121 539 4.374 11. exceto quando de outra forma indicado) 9.905 2.591 15.074 245 8.Eternit S.229) Wagner .456 14.067 99.755 121.A.521 57.967 119.066 153.332 13.8400% 3.541 (1.269 76.564 15 1.995 (6.9977% 90.A.133 54.367 6.985) 1.541 (1.9946% 26.R$.9900% 54.870 (11.553 3.708 (12.966 99.126 99.891) 109 - - (108) - - - 2.937 1.703 31.351) - 10.681) - 94.162 58.296 30.938 99.535 99.963 30. 79.424 26.985) 1.306 90.217 47.572 13.553 7.086 (11.529 Controlada em conjunto Companhia Sulamericana de Cerâmica S.998 (10.813 (6.9977% 8.685 4.988) 13.391 32.504 (53.964) 16.9900% 32.905 2.932 232 8.669 90. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .381) 2.705 99.

986 17.399 - 3.382 9.545 707 6. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .360 706 28.382 10.A.594 25.158 2.848 122 2.Eternit S.342 255 1.933 28 116 20 34 198 17. Partes relacionadas a) Saldos e transações da controladora com partes relacionadas Controladora 31/03/2016 31/12/2015 Saldos: Ativo circulante Eternit da Amazônia (ii) Precon (i) SAMA (ii) Tégula (i) e (ii) Companhia Sulamericana de Cerâmica (i) e (ii) 141 1.798 122 2.711 9.374 4.254 171 2.723 706 21. exceto quando de outra forma indicado) 10.711 Total do ativo 44.117 234 185 3.572 29 110 13 100 71 323 12.710 40.818 5.328 30.802 2 14.570 17.256 Dividendos e juros sobre o capital próprio a receber: SAMA Prel Precon Tégula Adiantamento a fornecedores: Eternit da Amazônia (i) Total do ativo circulante Passivo circulante Fornecedores Eternit da Amazônia (i) Precon (i) SAMA (i) Outras contas a pagar Precon (ii) Prel (ii) Wagner (ii) Tégula (i) Sama (ii) Total do passivo circulante .681 11.096 1.454 34.R$.665 5.447 Ativo não circulante Mútuo Tégula (iii) Total do ativo não circulante 10.454 3.

Eternit S. não é eliminado no consolidado.382 2.A. portanto os saldos referem-se basicamente a fornecimentos de matéria-prima (mineral crisotila) e/ou produtos acabados.984 Existem compras e vendas entre partes relacionadas.735 As transações de compras e vendas entre partes relacionadas são efetuadas em condições estabelecidas entre as partes.Prel Juros sobre mútuo SAMA Tégula Companhia Sulamericana de Cerâmica JCP . Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . Partes relacionadas--Continuação a) Saldos e transações da controladora com partes relacionadas--Continuação Controladora 31/03/2016 31/12/2015 Saldos: Passivo não circulante Mútuo SAMA (iii) Prel Wagner Total do passivo não circulante Total do passivo (i) 36. prestação de serviços e/ou contratos de locação.670 473 2.728 59.R$.346 3.185 310 1.488 18. (iii) Referem-se a contratos de mútuo sobre os quais incidem os encargos IOF. exceto quando de outra forma indicado) 10. eliminados Informações contábeis intermediárias consolidadas da Companhia.000 41.451 1.163 8 1. O empreendimento controlado em conjunto.275 52.674 18.SAMA JCP .813 480 - - - - - - - - - - - 300 273 - - - - - - 1.469 1.610 1.703 35.Precon Total Controladora Vendas Compras Despesa Outras receitas 31/03/2016 31/03/2015 31/03/2016 31/03/2015 31/03/2016 31/03/2015 31/03/2016 31/03/2015 456 373 427 63 100 21. (ii) Referem-se basicamente a reembolsos de despesas sem vencimento pré-determinado.346 3. Precon Tégula SAMA Eternit da Amazônia Companhia Sulamericana de Cerâmica Despesas administrativas . renováveis por mais 24 meses. que possui consolidação por equivalência patrimonial. .357 2.151 - 890 - 318 240 999 527 29. IRRF e variação de 100% do CDI e prazo de amortização de 24 meses a partir da data do aditamento.000 40.610 7.

a posição acionária da Diretoria era de 1.A.400) 1. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .318 Salários.334 1.809. Esse PLRE complementar será proporcional ao valor líquido do PLRE investido e deve ser integralmente utilizado para aquisição de ações da Companhia. b) Remuneração do pessoal-chave da Administração O Grupo pagou a seus administradores benefícios de curto prazo. O plano de incentivo para a compra de ações não se enquadra como pagamento baseado em ações (CPC 10 R1 .852. honorários e benefícios Encargos sociais Benefícios pós-emprego Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 1. um plano de incentivo para a compra de ações da Companhia pela Diretoria. 30% após o quarto ano. Movimentação das ações da Diretoria Em dezembro de 2015 Compra Venda Em março de 2016 1.150 995 340 309 19 14 1.852.Pagamento Baseado em Ações). como prazo mínimo de três anos após a aquisição para negociação das ações. No trimestre findo em 31 de março de 2016. conforme segue: Controladora 31/03/2016 31/03/2015 1. e sim.R$. uma vez que o executivo não recebe ações diretamente da Eternit. Os diretores devem também respeitar as regras de negociação da Instrução CVM nº 358/02. recebe o montante equivalente a até 100% distribuído como PLRE e compra as ações da Companhia mediante corretora de valores externa. salários e remuneração variável.268 437 399 19 14 1. limitada a 30% após o terceiro ano.809.509 1.348 .348 ações . O plano estabelece regras específicas de aquisição e negociação de ações. 30% após o quinto ano e 10% ficarão retidos e só poderão ser negociados quando do desligamento/aposentadoria do diretor.ETER3 (1.748 ações . O Grupo oferece PLRE complementar aos diretores que investem até 100% do valor líquido do seu PLRE recebido em ações da Companhia. e não existiam provisões para redução de saldo de contas a receber de partes relacionadas.Eternit S.ETER3 no exercício findo em 31 de dezembro de 2015).790 1. exceto quando de outra forma indicado) 10.748 (43. Partes relacionadas--Continuação a) Saldos e transações da controladora com partes relacionadas--Continuação Em 31 de março de 2016 e 2015 não existiam garantias em aberto com partes relacionadas.681 O Conselho de Administração do Grupo aprovou em 2012.

044 (11) 378 6.406 14.455 2.113 (10.Eternit S.561) 107 10.6% 15% 10% 20% 10% 20% - - Depreciação acumulada Saldos em 01 de janeiro de 2015 Adições Baixas Transferências Saldos em 31 de dezembro de 2015 Adições Saldos em 31 de março de 2016 - (3.927 94.415 1.670 1. exceto quando de outra forma indicado) 11.804) 19 (3) (52.078 83.412) (166) (11.736 90.183) (1.767) (137.590 142.021 3. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .746 (6) 2.267 29.278) (3.254 35.415 6.758 86.498 172 86.000) (3.206) (53.384 14.A.322 1.414 4.475 2.392 147.980 10.079) (791) (20.029) (435) 71 (3.R$.254) (152.227 28.606) (1.408 (19) 31.423) (58.403 (20.036) (71) 120 (987) (13) (1.254 110.536 542 14.082 454 13.479) (5.659 154.178 3.178 33.382 21.723 .351 (71) 455 4.418 2.403 283.920 153.176 61.078) (48.342 1.102 (5.393) (115) (3.578) (51.158) (495) 9 (3.021 1.980 19.066) (1.455 7.337 (351) 107 304.014 1.723) (12.735 4.102 (45) 306.485 1.052) 220 (149.178 3.993 4.124 2.064 623 428 415 2.644) (123) (3.315 28.508) - 1.809) Valor residual Em 01 de janeiro de 2015 Em 31 de dezembro de 2015 Em 31 de março de 2016 2.411 3 6.109) (45) 7. Imobilizado Controladora Terrenos Custo Saldos em 01 de janeiro de 2015 Adições Baixas Transferências Variação Cambial Saldos em 31 de dezembro de 2015 Adições Transferências Variação Cambial Saldos em 31 de março de 2016 Edifícios e Benfeitorias Máquinas e equipamentos Ferramentas e moldes Instalações Veículos Móveis e utensílios Equipamentos de informática Imobilizações em andamento Total 2.870) (208) (21.929 (38.272) 13.735 28.647 145.385 13.555) (3.886 2.769 35.178 2.708) 1 3 (57.532 Taxas médias de depreciação - 4% 8.659 (244) 1.767 2.664) (748) (11.157 3.500 32.

561 (20) 6.778 13.887 Valor residual Em 01 de janeiro de 2015 Em 31 de dezembro de 2015 Em 31 de março de 2016 (19.319 9.263 7.617 1 (116.996) (9.699 48.206) 485 .467) 844 806.954) 5.670) (22) (1.737) (3.623) (45) 806.781) (66) (1.501 (2.111 (141) 55 88.809) (624) (28.670 97.824) 11 (50.526 (142. a controlada SAMA ofereceu como garantia bens do ativo imobilizado (máquinas e equipamentos) no valor residual de R$ 447 (R$ 567 em 31 de dezembro de 2015).467) 296 (21.975) (1.981) (546) 172 (51.904 2.751) (9.338) (2.864 230. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .368 88.776 (58) 1.289) 172 48 26 8.979 .(420.596 2.462 2.355) (110.787) (45) 8.674 1.541 32.718 18.238 (655) 728 18.271) (812) (5.387 107.Eternit S.652 23.674 23.157 6.304 8.019 (276) 6.859 26.541 82.463) (1.078) (234) (21.561 6.083) (206) (5.698 7.501 761.962 59.810 30.047 346.768 2.050 6.748 5.256) 622 (4) (10.732 327.537 241. 341.971 56.899) (6.168) (1.9% 5.265) 2 (27.765) 5.322 542 27. exceto quando de outra forma indicado) 11.967 (5.222 47.684 354.760) 844 12.475) (427) (24. Imobilizado--Continuação Edifícios e Terrenos Benfeitorias Custo Saldos em 01 de janeiro de 2015 Adições Baixas Transferências Variação Cambial Saldos em 31 de dezembro de 2015 Adições Baixas Transferências Variação Cambial Saldos em 31 de março de 2016 Máquinas e Máquinas Ferramentas equipamentos de extração e moldes Instalações Consolidado Veículos fora de Veículos estrada Móveis e utensílios Obras de Imobilizações Equipamentos Desmobilização contenção em de informática da mina da mina andamento Total 5.760) (23.804 1.604) 3.098 .604) (124) 58 (1.354) 16 3 (184.433) (22.015) .362 (1.058 (2) 657 30.692) (9.387 13.517 2.312) 3.168 (18) 10.713 146 30.851 37.078 53.404 1.876 Taxas médias de depreciação - 4% 8.315 10 (357) 731 9.327 (1.4% 15% 10% 20% 26.960) 4.778 5.426 4.R$.222 12.460 240.847 2.778 5.590 211.420 2.832 8.418 (3.718 1.717) 107.404 6.675 (474) 473 23.613) (289) 3 (10.8% 10% 20% 2.053 210.832 3.197) (14.610 (495) 1.024) 1 (119.855 13 454 27.(36.708) (886) 357 (7.699 49 9.A.512 2.130 36.6% 28.907) (1.542) 309 (187.137) (24.(451.902) (170.(460.501 Em razão de processos judiciais.607 2.550) (231) (1.532) (3.159 .546) (4.237) (226) (7.437 330.285 4.931 9.847) (4.501 (7.387 13.311 (13) 21 18.3% - - Depreciação acumulada Saldos em 01 de janeiro de 2015 Adições Baixas Transferências Saldos em 31 de dezembro de 2015 Adições Baixas Saldos em 31 de março de 2016 - (49.025 207.627) 121.228 3.116 8.997 3.043 3.

995 19.822 74 74 69 30.811) (387) (8.859 1.730) (2.693 1.693 130 1.823 11 11 11 6.693 144 (15) 1.931 (1.761 130 14.953 1. exceto quando de outra forma indicado) 12.995 19.084 22.393) (1.437 8.700 1.823 11 11 11 12.469 7.938 13.693 Consolidado Custo Saldo em 01 de janeiro de 2015 Adições Baixa Transferências Saldo em 31 de dezembro de 2015 Adições Baixas Transferências Saldo em 31 de março de 2016 Software Outros Marcas e patentes Ágio Total Software em andamento 19.830 1.441) 2 (14.811) (387) (8.622 31.353 3.Eternit S.726 5. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .693 1.170) (662) (14.057 13.246 4.057 1.441) 2 (14.119 1.198) Valor residual Saldo em 01 de janeiro de 2015 Saldo em 31 de dezembro de 2015 Saldo em 31 de março de 2016 4.418) (7.167 424 (37) 3.953 1.437 6.995 19.831) - - - (1) (1) (1) (11.822 Outros Total 75 75 (5) 42.653 19.416 1.198) - - (6.416 1.950 6.914 Vida útil (em anos) Amortização Saldo em 01 de janeiro de 2015 Adições Baixas Saldo em 31 de dezembro de 2015 Adições Baixas Saldo em 31 de março de 2016 5 - - - - - (11.700 1.418) (7.647 31.891 Vida útil (em anos) Amortização Saldo em 01 de janeiro de 2015 Adições Saldo em 31 de dezembro de 2015 Adições Saldo em 31 de março de 2016 5 - - - (6.416 1.700 3.700 1.082 .822 19.501 (37) 45.393) (1.832) Valor residual Saldo em 01 de janeiro de 2015 Saldo em 31 de dezembro de 2015 Saldo em 31 de março de 2016 7.169) (662) (14.731) (2.938) 1.817 144 (47) 70 45.931 14. Intangível Software em andamento Controladora Custo Saldo em 01 de janeiro de 2015 Adições Transferência Saldo em 31 de dezembro de 2015 Adições Saldo em 31 de março de 2016 Software 11.084) 1.A.077 (3.995 (42) 19.638 15 22.416 1.416 1.416 1.R$.

334 6.406 Média de 2.195 5.105 Moeda estrangeira para aquisição de máquinas e equipamentos De 0.397 68.151 12.318 9.R$.a 2.997 41.610 4.a 2.Eternit S.617 2.91% a 2.566 1.048 5.170 21. exceto quando de outra forma indicado) 13. totalizando o montante de R$ 46 (R$ 13.a.920 90.936 1.566 2.420 14.102 53.529 1.469 - 7.14% a 10% a.A.244 7.% Circulante: Moeda nacional para aquisição de máquinas e equipamentos 31/03/2016 Consolidado 31/12/2015 31/03/2016 31/12/2015 De 1.936 1.787 23.802 36.85% (2. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .979 Moeda estrangeira para aquisição de matériaprima De 1.869 3.678 32.66% a 2.a - - 160 251 De 7. + TJLP 1.307 Moeda nacional (leasing financeiro) para aquisição de veículo e equipamentos de informática Moeda nacional para capital de giro Moeda estrangeira para capital de giro (ACE Adiantamento de Contrato de Exportação) Total circulante .327 75.959 em 2015). A taxa média de juros efetivos para determinar o montante dos custos dos empréstimos passíveis de capitalização foi de 3.06% a 123.9% CDI - - 54. Fornecedores Controladora 31/03/2016 31/12/2015 25.910 14.23% a. Empréstimos e financiamentos No trimestre findo em 31 de março de 2016 o Grupo efetuou capitalização de custos com empréstimos que foram diretamente atribuíveis à aquisição dos ativos qualificáveis. Controladora Taxa de juros e comissões .922 Mercado Interno Mercado Externo Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 44.91% a.8% a.65% a.a - - 1.26% em 2015).

528 4.967 9.a De 7. Empréstimos e financiamentos--Continuação Controladora Taxa de juros e comissões .078 24.23% a.14% a 10% a.014 76.428 4.91% a.635 5.a 4.Eternit S. 6.565 23. exceto quando de outra forma indicado) 14.a.257 4.9% CDI Controladora 31/03/2016 31/12/2015 Fluxo de pagamento do não circulante: de Abril 2017 2018 2019 2020 até 2027 9.91% a 2.527 8.113 29.231 79 16.274 27.207 Moeda estrangeira para aquisição de máquinas e equipamentos De 0. + TJLP 2.294 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 20.998 167.408 19.763 3.954 O Grupo possui contratos de empréstimos os quais possuem cláusulas restritivas não financeiras pelos quais estão em conformidade em 31 de março de 2016.a.647 10.638 72.% Não circulante: Moeda nacional para aquisição de máquinas e equipamentos 31/03/2016 Consolidado 31/12/2015 31/03/2016 31/12/2015 De 1.621 147. . Eventuais garantias estão divulgadas na nota 29.954 20.66% a 2.647 16.899 17.512 36.245 Moeda estrangeira para aquisição de matériaprima De 1.06% a 123.984 5.493 72.R$.294 36.527 8.261 Moeda nacional (leasing financeiro) para aquisição de veículo e equipamentos de informática Moeda nacional para capital de giro Total não circulante 1.702 7 13.938 3.65% a.981 22.485 2.078 28.257 - - 18 - 13.245 76. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .A.

sendo o valor destinado a eles calculado nos termos do acordo sindical firmado com as empresas do Grupo. exceto quando de outra forma indicado) 15. A seguir.511 2.672 7.250 14.858 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 2.175 241 1.073 50 2.821 457 622 2.815 585 1.779 14.ICMS Imposto sobre produtos Industrializados – IPI Contribuição para financiamento da seguridade social COFINS Programa de integração social – PIS Impostos de renda retido na fonte – IRRF Imposto sobre Operações Financeiras – IOF Contribuição Financeira de compensação de recursos minerais Outros Não circulante: Imposto sobre circularização de mercadorias e serviços .176 2. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .FGTS Instituto nacional do seguro social .227 11.120 761 1.157 2. .423 547 19.734 8.056 3.249 3.188 698 7.844 9. taxas e contribuições a recolher Circulante: Tributos sobre o lucro Imposto de renda pessoa jurídica – IRPJ Contribuição social sobre lucro líquido – CSLL Demais tributos Imposto sobre circularização de mercadorias e serviços .609 8.510 6.722 (a) O Grupo concede participação nos lucros e resultados a seus colaboradores.509 5.893 831 16.708 12 2.761 15.083 2.697 1.172 2.683 1.586 332 409 11 1.115 85 3 17.716 27.050 158 10.538 1.072 2.INSS Outros Controladora 31/03/2016 31/12/2015 1.444 508 2.A.R$.867 1.Eternit S.ICMS(*) Controladora 31/03/2016 31/12/2015 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 404 170 - 1.989 2. os valores registrados de despesas de participação nos lucros e resultados: Controladora Consolidado Participação nos lucros e resultados 31/03/2016 31/03/2015 1.465 394 22. Impostos.477 4.969 (*) ICMS originado pelos programas de incentivos fiscais PRODUZIR e DESENVOLVE na controladora e FOMENTAR na controlada Precon como também FUNDOPEM.813 7.352 494 468 31.088 1. Obrigações com pessoal 13º Salário Férias Participação nos lucros e resultados (a) Fundo de garantia por tempo de serviço .297 4.726 9.249 487 1. PRODUZIR na controlada Tégula e INCENTIVO 7% e 90% respectivamente na Eternit da Amazônia.504 28 118 13.

80% 6. para custeio dos planos de benefícios.27% 3. exceto quando de outra forma indicado) 17.49% AT-2000 Taxa anual de juro atuarial real Taxa anual real de evolução dos custos médicos Taxa anual de inflação projetada Tábua de mortalidade geral b) Passivo de plano de benefício pós emprego Circulante Não circulante c) Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 4. Não existe necessidade de complemento à provisão registrada em 31 de março de 2016.Eternit S.890 4.437 49.222) (919) 362 554 Plano de suplementação de aposentadoria O Grupo mantém contratado um plano de previdência complementar aberto com uma entidade de previdência privada devidamente autorizada.588 Controladora 31/03/2016 31/03/2015 1.473 (1.584 1.A. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . As premissas e os cálculos são revisados em bases anuais.890 44.134 983 (687) (628) 447 355 Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 1. Nos trimestres findos em 31 de março de 2016 e 2015.839 35.286 31.327 Despesa líquida com benefício em 2016 (reconhecida no resultado) Custo dos juros e serviços corrente Benefícios pagos Resultado líquido com benefício II) Controladora 31/03/2016 31/12/2015 2.798 44. nos montantes a seguir: Contribuições efetuadas nos períodos findos em: Controladora 31/03/2016 31/03/2015 330 416 Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 882 1. o Grupo e seus participantes efetuaram contribuições. contabiliza provisão para fazer face a benefícios futuros de saúde (assistência médica e exames laboratoriais) aos ex-empregados.749 32.035 34.025 .688 49. Provisão para benefícios pós emprego I) Benefícios futuros de saúde O Grupo.R$. com base em laudo atuarial preparado por empresa especializada independente. na modalidade de contribuição definida.749 2. a) Principais premissas atuariais utilizadas para a determinação do valor presente dos benefícios 31/12/2015 7. A contribuição é destinada a todos os colaboradores e administradores na modalidade de Plano Gerador de Benefício Livre PGBL.

037 11.251 e estava representado por 179.024 178.451 88 35.000 ações ordinárias. deduzidas as médias das ações ordinárias em tesouraria Lucro básico e diluído por ação .753 126. mediante deliberação do Conselho de Administração. 31/03/2016 Efeito da diluição Lucro líquido do período atribuível aos minoritários Média ponderada da quantidade das ações ordinárias em circulação.000 (um bilhão de reais).006 92 3.732 11. c) Resultado por ação A tabela a seguir reconcilia o lucro líquido aos montantes usados para calcular o lucro básico e diluído por ação.326 80 34.340 126.000 31/12/2015 Acionistas Ações 10.173 10.601 179. Patrimônio líquido a) Capital social Em 31 de março de 2016 e 31 de dezembro de 2015 o capital social da Companhia.264 89 3. nominativas.R$.183.732 10.156 178. representa o montante de R$ 334.11 Não existe nenhum efeito dilutivo que deva ser considerado no cálculo anterior.941 178.A.774 91 14.Eternit S.270 20.000. totalmente subscrito e integralizado. b) Ações em tesouraria Em 31 de março de 2016.213.000.R$ 31/03/2015 8.000 A Companhia está autorizada a aumentar seu capital social até o limite de R$ 1.268 1 58. que fixará o preço de emissão de ações e as demais condições das respectivas subscrições e integralizações.855.025 179.268 1 58.221.767.000. independente de reforma estatutária.941. . sem valor nominal e com direito a voto nas deliberações da Assembleia Geral. e era distribuído como segue: Composição acionária Pessoas físicas Pessoas jurídicas Pessoas residentes no exterior Clubes. escriturais. fundos e fundações Ações em tesouraria 31/03/2016 Acionistas Ações 10.505 91 14.941 0.323.941.254. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . exceto quando de outra forma indicado) 18.600 178.064.05 0. o valor de mercado das ações em tesouraria era de R$ 97 (R$ 123 em 31 de dezembro de 2015).000.

118 416 7. Patrimônio líquido--Continuação d) Lucros acumulados Durante os trimestres a Companhia não realiza a destinação total do lucro.894 do montante contratado. pois conceitualmente a Empresa se beneficia por meio de redução. devolução ou isenção de impostos devidos e tem como finalidade a expansão da sua atividade. 31/12/2020. restando um saldo de R$ 16.Programa de desenvolvimento industrial de Goiás – Produzir A empresa Tégula Soluções para Telhados possui beneficio fiscal de redução de 73% sobre o ICMS apurado decorrente das vendas de bens produzidos na unidade estabelecida no munícipio de Anápolis/GO. A empresa utilizou R$ 6.FOMENTAR A Precon Goiás Industrial Ltda.Agência de Fomento Goiás S.A. O benefício é tratado como Subvenção para investimento.A empresa do Estado de Goiás . Subvenção governamental Tégula .534 19.476 7. . 31/12/2020. e) Dividendos e Juros sobre o capital próprio O saldo de dividendos e juros sobre capital próprio em aberto a pagar em 31 de março de 2016.R$. restando um saldo de R$ 16 a utilizar até o término do contrato deste benefício. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . Precon . A Empresa utilizou R$ 24.790 a utilizar até o término do contrato deste benefício.879 do montante contratado.Subvenção para investimento .Subvenção para investimento . exceto quando de outra forma indicado) 18. No trimenstre findo em 31 de março de 2016 o valor do benefício totalizou R$ 178 (R$ 881 em 31 de dezembro de 2015).Eternit S. A destinação total do lucro é realizada no fim do exercício. possui o benefício fiscal de redução de 70% sobre o ICMS apurado decorrente das vendas de bens produzidos na unidade estabelecida no munícipio de Anápolis/GO. representam: Controladora e consolidado 31/03/2016 31/12/2015 Juros sobre capital próprio Proventos de períodos anteriores 6.900 576 7.

Eternit . Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . Imposto de renda e contribuição social a) Reconciliação da despesa de imposto de renda e contribuição social com seus valores nominais A conciliação das taxas efetiva e nominal de imposto de renda (IRPJ) e contribuição social (CSLL) é conforme segue: Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social Alíquota nominal Imposto de renda e contribuição social.236 20.818) 2.Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) A Companhia possui o benefício de redução de 75% do Imposto de Renda e adicionais não Restituíveis com base no Lucro da Exploração em favor da Eternit S. 31/12/2020.1% (2.251 (181) (11) 67 (752) (11. O prazo do benefício expira no ano calendário 2020.118) (728) (213) (60) 48 624 (7.A. a alíquotas nominais Efeito do IRPJ e da CSLL sobre as diferenças permanentes: Resultado de equivalência patrimonial Juros sobre o capital próprio Doações e brindes Tributos e multas indedutíveis Incentivo Fiscal Outras (adições) exclusões temporárias líquidas Imposto de renda e contribuição social no resultado Taxa Efetiva Controladora Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 31/03/2016 31/03/2015 9.R$. No trimestre findo em 31 de março de 2016 o valor do benefício totalizou R$ 4. devolução ou isenção de impostos devidos e tem como finalidade a expansão da sua atividade.470) -15.Programa de desenvolvimento industrial de Goiás – Produzir A empresa Eternit S/A possui beneficio fiscal de redução de 73% sobre o ICMS apurado decorrente das vendas de bens produzidos na unidade estabelecida no munícipio de Goiânia/GO. exceto quando de outra forma indicado) 19.Eternit S. O benefício é tratado como Subvenção para investimento.1% 5.190 1.312) (6.626 (R$ 4.Subvenção para investimento .Subvenção para investimento . pois conceitualmente a empresa se beneficia por meio de redução.817 34% 34% 34% 34% (3. 20.A.295 a utilizar até o término do contrato deste benefício.740 16. restando um saldo de R$ 33.217) 2.520) (10.097 31.833) (5. O histórico das leis e concessão do benefício fiscal relacionados a cada um dos programas mencionados foram divulgados pela administração nestas Informações contábeis intermediárias. Subvenção governamental--Continuação Eternit . A Empresa utilizou R$ 27.3% (2.008 em 31 de dezembro de 2015).564 (728) (11) (21) 31 7 (1.661) 37% .743 (35) (4) (2) 59 0.686 do montante contratado.967) -49.

917 34.432 18. Imposto de renda e contribuição social--Continuação b) Composição do imposto de renda e contribuição social diferidos A estimativa da realização do saldo de impostos diferidos pode apresentar alterações.750 8.491 (19. exceto quando de outra forma indicado) 20.841 3.822 3. apresentado no ativo não circulante.949 (70.823 21. Prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social Com base nas projeções de geração de resultados tributáveis futuros da Companhia e de sua controlada Tégula.514) (763) 65.801) 63.426 1.671 (2.823 Expectativa de realização dos créditos tributários i. pois.289 2.037 19. tampouco sabe prever quando haverá a decisão em última instância.419 685 34.775) 34.264 3.832 1.264) 63.894 17. grande parte delas está sujeita a decisões judiciais sobre as quais o Grupo não detém controle.263 11.398 1.224 17.R$.026 11.760 7. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .299 75.261 65.524) 7.635) (763) 34.Eternit S.037 Controladora 31/03/2016 31/12/2015 Prejuízos fiscais e base de cálculo negativa de contribuição social Benefícios pós emprego Provisão para riscos tributários.470 (2. cíveis e trabalhistas Lucros não realizados nos estoques Provisão para perdas no recebimento de créditos Provisão para participação nos lucros e resultados Provisão para perda do imobilizado Mercadorias não embarcadas Outras provisões 12.271 (1.912 6.078) 7.321 959 1.259 1.537 Consolidado 53. a estimativa de recuperação do saldo no ativo não circulante de imposto de renda e contribuição social diferidos sobre prejuízos fiscais e base negativa encontra-se demonstrada a seguir: .264 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 18.702 1.A. refere-se ao imposto de renda e à contribuição social sobre diferenças temporárias na apuração de resultado tributável.917 (3.121 (6.699 2. conforme segue: Saldo em 01 de janeiro de 2015 Constituição diferenças temporárias Reversão diferenças temporárias Constituição sobre prejuízo fiscal Reversão sobre prejuízo fiscal Saldo em 31 de dezembro de 2015 Constituição diferenças temporárias Reversão diferenças temporárias Reversão sobre prejuízo fiscal Saldo em 31 de março de 2016 Controladora 24.289 2. prejuízos fiscais e base negativa.173 3.537 13.271 1.670 1.669 16. O saldo de imposto de renda e contribuição social diferidos.

das despesas não dedutíveis e de diversas outras variáveis. e é imprescritível e compensável com lucros tributáveis futuros.287 1.338 12. até 31 de março de 2016.151 1. Diferenças temporárias Estima-se que o saldo do ativo não circulante.997 18. tinha saldo de prejuízo fiscal acumulado no montante de R$ 51.274 Consolidado 31/03/2016 11.669 O ativo fiscal diferido registrado limita-se aos valores cuja compensação é amparada por projeções de lucros tributáveis.610 1. mas também da existência de receitas não tributáveis.Eternit S. em virtude de não haver.874 8. exceto quando de outra forma indicado) 20.R$. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . Imposto de renda e contribuição social--Continuação i.536 8.263 Consolidado 31/03/2016 666 1.318 18.919 46. não existe uma correlação relevante entre o lucro líquido do Grupo e o resultado do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro. projeções de resultados tributáveis futuros que confirmassem sua realização. . ii.100 12. realizados pela Companhia e por sua controlada Tégula até os próximos dez anos. determinado de acordo com a legislação fiscal brasileira vigente.741 1. em 31 de março de 2016. considerando.441 22.741 1.705 4. que a compensação dos prejuízos fiscais e da base negativa de contribuição social é limitada a 30% do lucro anual.A. para os quais não foram constituídos impostos diferidos. também.552 2.209 e saldo de base negativa de contribuição social de R$ 51. Prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social--Continuação abril/2016 2017 2018 2019 2020 a 2025 Controladora 31/03/2016 346 756 1. será realizado conforme a seguir: abril/2016 2017 2018 2019 2020 a 2025 Controladora 31/03/2016 6.359.741 10.755 2.368 Como o resultado do imposto de renda e da contribuição social decorre não só do lucro tributável. A controlada Tégula. referente aos impostos de renda e contribuições sociais diferidas decorrentes das diferenças temporárias.

581 4.918 30.Eternit S. cíveis e trabalhistas O Grupo possui diversos processos judiciais de natureza cível.225 23.812) 39.782 85.096 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 48.R$.096 556 (272) (65) 47. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .014 84.919 47.549 29.892) (1.177 8.226 25.004 30.956 (5) 7.918 32. Provisão para riscos tributários. conforme apresentado a seguir: Processos trabalhistas (i) Processos cíveis Processos tributários (ii) Controladora 31/03/2016 31/12/2015 39.394 5.918 4.581 292 (716) (65) 48. A Administração do Grupo acredita que a provisão para riscos constituída é suficiente e representa.892) (1.813) 48. a melhor estimativa do provável desembolso futuro da Companhia.904 (843) (1.930 25. cujos impactos possam ser confiavelmente mensurados.315 47.919 265 8.394 (12) (6) 4.177 291 (272) (65) 39.298 (843) (1.184 Total 26.A. trabalhista e tributária que se encontram em discussão em diferentes esferas judiciais.092 Controladora Provisões Tributárias 5.281 As movimentações na provisão para riscos tributários.968 1.315 Consolidado Provisões Provisões cíveis tributárias 4.014 .892) (1.222 4. com base nas informações disponíveis até a data de autorização destas informações contábeis intermediárias para cobrir as eventuais perdas com os processos judiciais.422 (843) (1.817) 47.466 (843) (1.131 39.092 48.004 Total 59.281 1.782 1.514 (716) (65) 85. cíveis e trabalhistas são apresentadas a seguir: Saldo em 01 de janeiro de 2015 Adições Pagamentos Baixas Reversões Saldo em 31 de dezembro de 2015 Adições Pagamentos Reversões Saldo em 31 de março de 2016 Provisões Trabalhistas 20.131 Saldo em 01 de janeiro de 2015 Adições Pagamentos Baixas Reversões Saldo em 31 de dezembro de 2015 Adições Pagamentos Reversões Saldo em 31 de março de 2016 Provisões trabalhistas 29.831) 84.258 23.892) (1.918 32.184 7. exceto quando de outra forma indicado) 21.

por determinação judicial.526 em 31 de dezembro de 2015). 39). foi distribuída por dependência. Estando em linha com a IAS 37. b) Ação Civil Pública ajuizada em 2013 perante a Vara do Trabalho de São Paulo pelo Ministério Público do Trabalho contra a Companhia.Eternit S. razão pela qual houve. e c) Diferença de valores reconhecidos relacionados à CEFEM. iii) Ações cuja probabilidade de perda é possível Em 31 de março de 2016. que prevê que na mensuração de provisão que envolve uma grande população de itens. não foi registrada nenhuma provisão. 39 (CPC 25. (ii) adicional noturno. b) Diferença de alíquotas recolhidas para o INSS. para os quais os consultores jurídicos classificaram com possibilidade de perda como possível e que podem ser mensurados confiavelmente.R$. cuja probabilidade de perda foram consideradas pelos consultores jurídicos como possíveis e os valores não são mensuráveis até a presente data: . (iii) adicional de insalubridade e periculosidade. Ambas ações. a união das duas ações. e administrativos contra o Grupo. processos tributários. existiam reclamações trabalhistas. Adicionalmente. exceto quando de outra forma indicado) 21. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . outra Ação Civil Pública ajuizada pela ABREA também Vara do Trabalho. a obrigação deve ser estimada ponderando-se todos os possíveis desfechos pelas suas probabilidades associadas. Paralelamente a esta ação. cíveis e trabalhistas--Continuação i) Na área trabalhista as principais provisões englobam a) Indenizações que incluem dano moral e material e reclamações trabalhistas propostas por ex-colaboradores que tem por objeto pedidos de (i) hora extra.A. Parte da decisão em primeira instância foi considerada como perda provável pelos assessores jurídicos da Companhia. tramitavam contra o Grupo as seguintes ações. entre outros. A provisão foi constituída considerando as incertezas que rodeiam o valor reconhecido por vários meios de acordo com as circunstâncias. Nesta ação se discutem assuntos referentes ao ambiente de trabalho e saúde ocupacional da unidade industrial cujas atividades foram encerradas no início dos anos 1990. foram julgadas em primeira instância parcialmente procedentes. Os pedidos visam o pagamento de indenização por dano moral coletivo. processos cíveis. portanto. Provisão para riscos tributários. (iv) verbas rescisórias. para essas reclamações e processos. o montante consolidado de R$ 19.526 (R$ 19. danos individuais. ii) Na área tributária as principais provisões englobam a) Variação de valores recolhidos a título de ICMS. entre outras. em 01 de março de 2016.

Eternit S. d) Ação Civil Pública e uma Ação Popular.047) (45. bem como ação anulatória e uma execução fiscal da mesma natureza. além do pedido de indenização a título de danos morais coletivo no valor de R$ 1 bilhão.609 321.058) 228.063 178. Nesta ação discutem assuntos referentes ao ambiente de trabalho e saúde ocupacional.CFEM. estão classificados em rubrica específica do ativo não circulante. Os depósitos judiciais para Garantias de Execução e Depósitos Recursais vinculados às provisões para riscos.922 252. exceto quando de outra forma indicado) 21. Receita operacional líquida Receita bruta de vendas Descontos e abatimentos incondicionais Impostos incidentes sobre as vendas Receita operacional líquida Controladora 31/03/2016 31/03/2015 170. ambas relacionadas à alienação pelo Estado de Goiás de uma área de terra onde se encontra a vila residencial da controlada SAMA. f) Em 2014. com o objetivo de proibir a venda de produtos que contém mineral crisotila naqueles Estados.547 (641) (770) (56. cíveis e trabalhistas--Continuação a) Ações civis públicas sobre questões de natureza ambiental e de saúde movidas pelos Ministérios Público Estadual e Federal do Estado da Bahia. foi ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho Ação Civil Pública contra a Companhia perante a Vara do Trabalho do Rio de Janeiro.863) 131. Provisão para riscos tributários. desta nota foi considerada como perda possível pelos assessores jurídicos da Companhia. 22. b) Ações civis públicas consumeristas nos Estados do Rio de Janeiro e Pernambuco. Ambas as ações ainda não foram julgadas. pela ABREA outra Ação Civil Pública na mesma Vara do Trabalho.046) (68. foi distribuída por dependência.R$.A.430 131.925 Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 285. Paralelamente a esta ação. bem como ação popular com o mesmo objeto das ações civis públicas. e) Partes da decisão julgada em primeira instância do processo mencionado no item i “b”.719 . c) Ação de Improbidade Administrativa relacionada à Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais .520 (586) (732) (38. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .

907) (1.717) (97.239) (27. Informática Propaganda e publicidade Contribuição para entidades de classe Impostos e taxas Desp.461) (202.302) (126.050) (436) (202) (308) (426) (126.793) (8.107) (11.239) (1.457) (9.686) (23.317) (462) (857) (202.375) (213.035) Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 (148. exceto quando de outra forma indicado) 23.Eternit S.844) (10.528) (14.247) (14.777) (3.876) (158.353) (9.864) (3. administrativas Remuneração da Administração Matéria-prima consumida Despesas com pessoal e encargos Materiais.809) (126. Prov p/ Crédito Liquidação Duvidosa Outras Controladora 31/03/2016 31/03/2015 (99.460) (925) (861) (1.222) (2.878) (2.212) (5.624) (5.761) (26.809) (68.578) (27.450) (9.355) (10. Informações sobre a natureza das despesas Custo dos produtos e mercadorias vendidas Despesas com vendas Despesas gerais.805) (3.380) (11.394) (41.233) (39.A.304) (3.634) (1.699) (1. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .R$.019) (1.247) (10.974) (12.696) (30.663) (1.149) (3.641) (3.735) (931) (856) (2.289) (213.530) (1. energia elétrica e serviços Serviços de terceiros Depreciação e amortização Comissões sobre vendas Despesas de vendas variáveis Aluguel de Bens Móveis Despesas com Viagens Despesas c/ Matl e Serv.415) (14.060) (2.868) (4.102) (13.518) (2.735) (4.035) (64.672) (99.717) .182) (1.219) (922) (724) (729) (432) (478) (312) (126.811) (2.145) (1.542) (1.370) (2.129) (2.289) (111.631) (23.375) (2.

753 534 673 1.683) 1.Eternit S.281 10 1.311 17 222 302 1.A.598 (1.Previdência Privada Outras 17 31 48 1.218) (376) (4.473) (493) (310) (112) (326) (7) (470) (3.174 4.R$. .781) (1. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .144 (1.227 1.659) 625 (1.284 3.191) 953 (i) Crédito compensado de previdência privada parte empresa em fundo inominado constituído no desligamento de colaboradores conforme políticas da Companhia.584) (304) (138) (321) (196) (13) (302) (231) (1.134) (5) (212) (69) (287) (74) (1.733) (983) (7) (271) (112) (258) (7) (21) (1.753 531 2. exceto quando de outra forma indicado) 24.202 6. Outras receitas (despesas) operacionais líquidas Controladora Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 31/03/2016 31/03/2015 Outras receitas operacionais: Vendas bens de imobilizado Juros sobre o capital próprio prescritos Reversão de provisão para riscos trabalhistas Aluguéis Crédito extemporâneo Fundo FI – Previdência Privada (i) Outras Outras despesas operacionais: Provisão para benefícios pós emprego Recuperação ambiental Impostos sobre outras vendas Garantia de qualidade Substituição de produto avariado Gastos de paradas excepcionais Gastos com indenizações trabalhistas e cíveis Custo das baixas de imobilizado FibraPrev .

495) (581) (75) (4. Mineral Crisolita e Telhas de Concreto.475 614 118 1.766) (184) (673) (364) (701) (288) (138) (18.028) (414) (59) (13.414) (180) (29. Sul. As informações apresentadas nas colunas outros referem-se a gastos não diretamente atribuíveis aos segmentos de Fibrocimento.727 12. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .324 242 17.306) (1.283 23.285) (1.668 (304) (1. Mineral Crisolita e Telhas de Concreto.486) (145) (22.A. entre outros.534) (694) (92) (890) (50) (310) (417) (111) (138) (1.159) (1.399) (5.617) 26.Juros s/ capital próprio Variações cambiais passivas Variações monetárias Outras Resultado financeiro líquido 128 53 665 267 11. assim como área geográfica de atuação. Os segmentos operacionais definidos pela alta Administração estão demonstrados a seguir: Descrição Fibrocimento Mineral crisotila Telhas de concreto Outros Controladora e Consolidado Área geográfica Sudeste.Eternit S.684) (1.344 274 21. Centro-Oeste.784 20.633 1.840 508 14 737 234 982 2.625) (649) (959) (135) (303) (21. Norte e Nordeste Mercados local e externo Mercado local Mercado local .604) (1.incluindo certificados de depósitos bancários Descontos obtidos Juros ativos Variações monetárias ativas Variações cambiais ativas Despesas financeiras: Juros sobre financiamentos Juros sobre mútuo Juros passivos Despesas bancárias Descontos concedidos IOF PIS e COFINS .R$.530) (2. exceto quando de outra forma indicado) 25.151) (75) (533) (572) (122) (276) (10. Informações por segmento de negócio A Administração definiu como segmentos operacionais Fibrocimento. Receitas e despesas financeiras Controladora Consolidado 31/03/2016 31/03/2015 31/03/2016 31/03/2015 Receitas financeiras: Rendimentos aplicação financeiras .295 23 1.

807 56.967) Total (*) Contemplado (R$ 6.292) (1.167) 268.272 (1.540 141.758 12.517) (913) 2.R$.159) (7.944 26.229) de equivalência patrimonial da controlada em conjunto Companhia Sulamericana de Cerâmica S.184 (1.120 (1.582) (2.A.915 81.812 11.Eternit S.827 150.359 21.025) (4.022 40. atuante no segmento de louças.146 21.619 90. correspondentes aos períodos findos em 31 de março de 2016 e 2015 são as seguintes: 31/03/2016 Ativo Fibrocimento e cimento de fio sintético Sudeste Sul Centro-Oeste Norte e Nordeste Mineral crisotila Mercado local Mercado externo 277.546 45.410 456.766) (7.027 2.001 25. exceto quando de outra forma indicado) 26.431 4.771 9.853) 939.556) (966) (333) (191) Outros (*) Mercado local 145.544) (2. Informações por segmento de negócio--Continuação As principais informações consolidadas por segmento de negócio.427 19.A.063 3.184) (1.718 57.236 (9.052 6.247) (3.535 268.868) (5.813 39.954 11.535 177. .791) (3. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .922 80.515 7.169) (635) (4.420 430.181 28.831 28.001 4.189 (1.198) (103) (150) (170) (98) (521) (430) (623) (706) (408) (2.413 34.416 2.102) (1.769 7.820 6.156 40.824 Passivo Receita líquida 31/03/2016 Lucro Depreciação (prejuízo) antes e Lucro bruto dos impostos amortização Resultado financeiro IRPJ/ CSLL 28.614 68.046 16.831 177.546 39.756) Telhas de concreto Mercado local 68.174) (3.213 12.Vide nota 9.102 1.531 (5.994 228.077 31.816 2. Investimentos.

905 19.731 (6.226 42.908 389.661) Total (*) Contemplado (R$ 6.599 87.424) (178) (282) (404) (189) (1.538 31.Eternit S.624) (1.587 1.936 26. Investimentos .501) (241) (382) (546) (255) (1.648) 216 352 568 (3.877 51. atuante no segmento de louças.521) de equivalência patrimonial da controlada em conjunto Companhia Sulamericana de Cerâmica S.776 (851) (1.768 8.766) (2.719 93.R$.088 271.A.801 3.166 87.140 234.415 11.850 52.225 (754) (1.534) (222) 18 (184) 933.088 87.984 9.021 4. Informações por segmento de negócio--Continuação 31/12/2015 Ativo Fibrocimento e cimento de fio sintético Sudeste Sul Centro-Oeste Norte e Nordeste Mineral crisotila Mercado local Mercado externo Passivo Receita líquida 31/03/2015 Lucro Depreciação (prejuízo) antes e Lucro bruto dos impostos amortização Resultado financeiro IRPJ/ CSLL 226.617) (11.329 (1.198 38.078 252.025 19.722 6.222) (10.817 (9. exceto quando de outra forma indicado) 26.535 14.388 54. Vide nota 9.236) (892) (522) (3.034 79.053) 271.014 5.659 1.185 7.958 31.882) (4.253) (779) (389) Outros (*) Mercado local 200.011 24.346 36.424 31.814 24.133 14.035) Telhas de concreto Mercado local 71.191 83.680 1. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .166 36.110 1.885 48.813) (6.808 25.611 64.A.194 433.426 50.407 87.620 143.

734 69. significativamente. A seguir apresentamos uma tabela de comparação por classe dos instrumentos financeiros do Grupo.995 41.400 28. Instrumentos financeiros 28.A. contra eventuais riscos estão relacionados a seguir. sob a orientação de seus consultores de seguros. Cobertura de seguros Os seguros contratados pelo Grupo.998 201.578 16.316 91.621 46. o patrimônio e/ou o resultado do Grupo. em 31 de março de 2016. exceto quando de outra forma indicado) 27. Esses seguros possuem vencimento médio em julho de 2016.681 .922 22.721 5. instalações.R$.997 147.114 5.757 5. equipamentos e outros R$ 290. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . apresentados nas demonstrações contábeis: Mensurados ao valor justo Ativos Financeiros Caixa e equivalentes de caixa Aplicações financeiras Contas a receber mercado externo Mensurados ao custo amortizado Passivos Financeiros Fornecedores Empréstimos e financiamentos Controladora 31/03/2016 31/12/2015 Nível 1 Nível 1 5.791 58. operacionais e de responsabilidade civil geral e lucros cessantes Valor da cobertura Bens cobertos Edifícios.628 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 53.768 23.787 20.261 208.Eternit S.850 3.543 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 Nível 1 Nível 1 15.420 167.1. considerando os riscos sujeitos a seguro obrigatório.981 53. o Grupo mantém coberturas securitárias para os riscos que. possam acarretar prejuízos que impactem.517 5.173 79. na eventualidade de ocorrência.964 Controladora 31/03/2016 31/12/2015 32. seja por disposições legais ou contratuais. Modalidade Riscos de engenharia. Identificação e valorização dos instrumentos financeiros a) Análise dos instrumentos financeiros Para proteção dos seus ativos e de suas responsabilidades.517 2.

Identificação e valorização dos instrumentos financeiros--Continuação b) Hierarquia do valor justo No decorrer do trimestre findo em 31 de março de 2016 não houve transferência entre avaliações de valor justo nível I e nível II. empréstimos e financiamentos. Gestão de risco financeiro Os principais passivos financeiros da Companhia referem-se a fornecedores.2.1. principalmente. exceto quando de outra forma indicado) 28. e nem transferência entre avaliações de valor justo nível III e nível II. O risco de mercado engloba quatro tipos de risco no caso do Grupo: a) Risco de câmbio. depósitos a vista e aplicações financeiras que resultam diretamente de suas operações. 28. risco de crédito e risco de liquidez. a Companhia está exposta a risco de mercado. A Companhia possui como ativos financeiros as contas a receber de clientes. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . às suas atividades operacionais do Grupo (quando receitas ou despesas são denominadas em uma moeda diferente da moeda funcional do Grupo). Assim. b) Risco de taxa de juros. . Instrumentos financeiros--Continuação 28. Risco de mercado O risco de mercado é o risco de que o valor justo dos fluxos de caixa futuro de um instrumento financeiro flutue devido a variações nos preços de mercado.Eternit S. O principal propósito desses passivos financeiros é captar recursos para as operações. A exposição da Companhia ao risco de variações nas taxas de câmbio refere-se. I. a) Riscos de câmbio O risco de câmbio é o risco de que o valor justo dos fluxos de caixa futuros de um instrumento financeiro flutue devido a variações nas taxas de câmbio.A. c) Risco de prejuízo na produção devido à escassez de fornecimento de matéria-prima e insumos e d) Riscos associados ao crescimento.R$.

2.896) (1.0270 (539) (187) (*) As taxas do dólar e do euro foram retiradas do site do BACEN.104) 4.195) (1.4486 72. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .717 (11.078) (374) 31/12/2015 69.173 (9.0674 (1.0809 (1.597) (1. conforme abaixo.792) (2.348) (466) 6.Eternit S.204) (70.847) (2. 2. Instrumentos financeiros--Continuação 28.630 (6.102) (58.078) (374) 2.805) (1. Depreciação da taxa Apreciação da taxa Posição Saldos (Moeda estrangeira) em Cenário I Cenário II Cenário III Cenário IV Consolidado Risco Taxa (*) 31/03/2016 (-50%) (-25%) (+25%) (+50%) USD Clientes mercado externo Fornecedores mercado externo ACE Financiamentos USD USD USD USD EUR Financiamentos EUR Total das exposições 3.087 (9.403) 4. foram efetuados quatro cenários de choque em relação à taxa de câmbio vigente em 31 de março e 2016.5589 3.00) 3.208) 3.A.506) 5. Risco de mercado--Continuação a) Riscos de câmbio--Continuação Em 31 de março de 2016 o Grupo possuía as seguintes exposições a uma moeda diferente da sua moeda funcional: Consolidado Clientes no mercado externo Fornecedores no mercado externo ACE Financiamentos (USD) Financiamentos (EUR) Total da exposição cambial a1) 31/03/2016 58.102) (35.469) (46.5589 3.5589 4.200) 3.3384 87.469) (735) (46.5589 1.195) (4.7795 58.5589 3.R$.805) (23. exceto quando de outra forma indicado) 28.0539 (1.617) (561) .167 Cotação em 31/03/2016 (US$ / € 1.316 (5.836) (58.6692 43.0539 Análise de sensibilidade De forma a medir o impacto econômico de variações cambiais dos instrumentos financeiros do Grupo.173 29. Gestão de risco financeiro--Continuação I.493) (1.00 = R$ 1.0404 (809) (281) 5.260 (13.

849 A Administração do Grupo avalia periodicamente suas aplicações e equivalentes de caixa para evitar risco de perda. No quadro abaixo temos o impacto econômico líquido de choques paralelo na curva de juros utilizada nos instrumentos financeiros: . Gestão de risco financeiro--Continuação I.325 115 5.114 910 3.116 16. Dessa forma.2. considerando a instabilidade da atual política monetária conduzida pelo Governo Federal. Risco de mercado--Continuação b) Riscos de taxa de juros Risco de taxas de juros é o risco de que o valor justo dos fluxos de caixa futuros de um instrumento financeiro flutue devido a variações nas taxas de juros de mercado. As aplicações financeiras são corrigidas pelo CDI.734 10. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . As exposições ativas (passivas) à taxa de juros estão demonstradas a seguir: Aplicações financeiras (Equivalentes de caixa) Aplicações financeiras de curto prazo Total da exposição à taxa de juros Controladora 31/03/2016 31/12/2015 910 3.Eternit S.A. exceto quando de outra forma indicado) 28. A Administração do Grupo tem como política manter os indexadores de suas exposições a taxas de juros ativas e passivas atrelados a taxas pós-fixadas. a Companhia avalia a possibilidade de contratos com derivativos para proteger esse risco.R$. Instrumentos financeiros--Continuação 28.114 Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 4. bem como diante do histórico de aumentos promovidos na taxa básica de juros da economia brasileira nos últimos meses.791 16.

lançamento de novos produtos e na entrada em novos segmentos de negócios. Gestão de risco financeiro--Continuação I.69% 674 21.38% 2.R$.044 1.60% 61.830 1.A.018 Indexador Posição em Cenário 31/03/2016 Provável CDI 54.325 TJLP Empréstimos e Financiametos 14.13% CDI CDI Empréstimos e Financiametos Risco de redução Risco de aumento Cenário I Cenário II Cenário III Cenário IV (-50%) (-25%) (+25%) (+50%) SELIC 573 Risco de redução Risco de aumento Cenário I Cenário II Cenário III Cenário IV (-50%) (-25%) (+25%) (+50%) 14.901 SELIC Empréstimos e Financiametos 7.791 6. usando a estrutura do próprio Grupo ou a capacidade de terceiros.20% 4. Dentro deste conceito encontram-se as soluções construtivas (placas cimentícias e o Painel Wall). Risco de mercado--Continuação b) Riscos de taxa de juros--Continuação Aplicações financeiras consolidado Indexador Posição em Cenário 31/03/2016 Provável CDI Aplicações financeiras (Equivalentes de caixa) Aplicações financeiras (Investimentos de curto prazo) Empréstimos e Financiamentos consolidado c) 10.25% 2. exceto quando de outra forma indicado) 28.75% 5.50% 3. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . telhas metálicas.089 5.07% 4.07 10. nos outros segmentos são utilizadas capacidades de terceiros.242 CDI 5.743 11.63% 2.177 6. assentos e metais sanitários.794 14. por meio do desenvolvimento.867 5.911 50.413 48.827 9.246 TJLP 1.079 17.23% 694 Risco de prejuízo na produção devido à escassez de fornecimento de matériaprima e insumos Esta vertente de crescimento é pautada na diversificação do portfólio.Eternit S.497 7.382 5.2.66% 63.019 3.609 5.936 4.08% 10. Com exceção das soluções construtivas e louças.66% 21.814 7.60% 17.20% 65.61% 654 532 512 17. .115 21.15% 7. Instrumentos financeiros--Continuação 28. louças.13% 7.

a Companhia pode enfrentar dificuldades de encontrar novos parceiros caso haja uma dissolução no contrato de fornecimento. calcário. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . dessa forma um aumento significativo nos preços decorrentes de escassez. como o cimento. Depósitos à vista e aplicações financeiras A Companhia está sujeita também a riscos de crédito relacionados aos instrumentos financeiros contratados na gestão de seus negócios.R$.A. restrições. d) Risco associado ao crescimento Para os fornecedores em que a Eternit compra metais sanitários e revende no mercado brasileiro. areia.2. III.31% dos respectivos saldos das contas a receber em 31 de março de 2016 (3% em 31 de dezembro de 2015). flutuações de taxas de câmbio ou redução nos prazos para pagamento podem impactar consideravelmente no custo de produção e afetar adversamente os negócios da Companhia. Nenhum cliente da Companhia representa mais de 3. . O resultado dessa gestão. A Administração da Companhia considera baixo o risco de não liquidação das operações que mantêm em instituições financeiras sediadas no Brasil. II. Risco de liquidez O risco de liquidez consiste na eventualidade da Companhia não dispor de recursos suficientes para cumprir com seus compromissos em função das diferentes moedas e prazos de realização/liquidação de seus direitos e obrigações.Eternit S. celulose reciclada. Instrumentos financeiros--Continuação 28. exceto quando de outra forma indicado) 28. assim como a exposição máxima ao risco de crédito está refletido na rubrica “Perda estimada em créditos de liquidação duvidosa sobre as contas a receber”. e é entendimento que o risco é minimizado pelo fato das vendas serem efetuadas para um grande número de clientes e esse risco é administrado por meio de um rigoroso processo de concessão de crédito. impostos. Risco de crédito Contas a receber O risco de crédito do cliente é administrado pelo Companhia diariamente. conforme demonstrado na nota explicativa nº 6. Gestão de risco financeiro--Continuação c) Risco de prejuízo na produção devido à escassez de fornecimento de matériaprima e insumos--Continuação A Companhia não tem controle sob algumas matérias-primas.

.098 492.464 19.898 Garantia do pagamento de execução fiscal .998 167. Gestão do capital Para o trimestre findo em 31 de março de 2016.Eternit S.981 22.DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral) firmado com SAMA S/A minerações associadas no montante de R$ 1. com vencimento indeterminado. firmado entre a controlada SAMA S/A Minerações Associadas e a Companhia de fornecimento Tractebel. não gerando riscos de liquidez para a Companhia.052.757) (5.517) (2.185 338. sejam suficientes para a manutenção do seu cronograma de compromissos.409 500. com vencimento em 02 de Janeiro de 2017. Risco de liquidez--Continuação O gerenciamento da liquidez e do fluxo de caixa da Companhia é efetuado diariamente pelas áreas de gestão da Companhia.241 161.945 480. junto ao banco Bradesco. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .R$. nas políticas ou nos processos de estrutura de capital quando comparado com o ano de 2015.2. financiamentos menos caixa e equivalentes de caixa.220 junto ao Banco Safra.683 508. IV.116 376. Instrumentos financeiros--Continuação 28.771 508. de modo a garantir que a geração operacional de caixa e a captação prévia de recursos. A Companhia inclui na estrutura de dívida líquida: empréstimos. quando necessária.440.126-8 referente garantia ao do contrato de compra e venda de energia elétrica. Gestão de risco financeiro--Continuação III.426 500.261 (15. no montante de R$ 4.621 (5.433 29. Compromissos e garantias Em 31 de março de 2016 o Grupo possuía as seguintes garantias: (i) (ii) Fiança Bancária nº 420. Fiança Bancária nº 2.850) 15.327 Consolidado Alavancagem 31/03/2016 31/12/2015 147. Empréstimos e financiamentos (-) Caixa e equivalentes de caixa Dívida líquida Patrimônio líquido Dívida líquida e patrimônio líquido Controladora Alavancagem 31/03/2016 31/12/2015 20. exceto quando de outra forma indicado) 28. não houve mudança nos objetivos.A.578) 132.

no montante de R$ 6. (v) Concessão de bens do ativo imobilizado oferecidos como garantia de processos judiciais. (vii) Seguro Garantia apólice nº 54-0775-23-4000138 para garantia de débitos consubstanciados nas CDAs 80.350. Banco do Nordeste. Vigente até 26/10/2020.043.001323-50 trata-se de ação anulatória referente cobrança de débito de COFINS no valor de R$ 6.7. firmado com Eternit S/A.068746-00 referente a CSLL e COFINS. (iv) Fiança Bancária nº 2. (vi) Cedula de crédito bancário junto ao Banco da Amazônia para implementar sua fábrica de pesquisa e desenvolvimento em Manaus.Eternit S.R$.15.A. Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais . Compromissos e garantias--Continuação (iii) Fiança Bancária nº 2.15.549-P no valor de R$ 40.6. no montante de R$ 447.15.852-5 referente garantia do financiamento à Agência de Fomento de Goiás.15. com vencimento em 25 de fevereiro de 2017.062. Como garantia foi oferecido pelo Grupo um imóvel e respectivas benfeitorias.3. conforme mencionado na nota explicativa 11.066685-39 e 80. junto ao banco Bradesco.500. vigente até 29/01/2021.6.015565-27 e 80. 80. (viii) Seguro Garantia apólice nº 16-0775-23-0132155 para garantia de débitos consubstanciados nas CDAs 80.034. situado no Rio de Janeiro-RJ. exceto quando de outra forma indicado) 29.15. para a instalação da fábrica de louças sanitárias.6. tendo seu valor de mercado no montante de R$ 62.909 correspondente a (60%) do Financiamento firmado entre a Companhia Sulamericana de Cerâmica e o BNB. junto ao banco Bradesco com vencimento em 25 de janeiro de 2017. . No valor de R$ 417.068893-81.

160 2.109 1.070 2. Provisão para desmobilização da mina A controlada Sama registra a atualização da recuperação ambiental. exceto quando de outra forma indicado) 30.617 Considerando o acordo celebrado com o PAFEM a recuperação ambiental da mina ocorrerá entre 2032 e 2043.742 4.921 12.856 4. de acordo com o seu valor justo.Eternit S. . Notas explicativas às informações contábeis intermediarias individuais e consolidadas 31 de março de 2016 (Em milhares de reais .A.R$.168 4. O valor total de despesas reconhecidas com recuperação ambiental da mina no trimestre findo em 31 de março de 2016 foi de R$ 304 (R$ 236 em 31 de março de 2015). calculado com base na produção atual de mineral crisotila. conforme os critérios a seguir: Taxa de desconto Taxa de inflação de longo prazo Valor presente dos desembolsos esperados 2032 2033 2034 2035 a 2043 Total 2016 e 2015 10% a.a 5% a.696 12.a Consolidado 31/03/2016 31/12/2015 4.737 1.