Capítulo 21 a 24

Adrielly Cordeiro
Álefe Penha
Ana Carolina Vale
João Araújo
Lídia Martins
Thayse Ribeiro

ALEGORIA DO BEM E DO MAL .

Os dois touros que eram brancos significam Galaaz e Persival. p. (Capítulo XXI. porque são virgens.Dos três touros que eram sem mancha deveis entender que são sem pecado os dois que eram brancos e formosos. este era Boorz. que são brancos. que todo aquele erro foi perdoado. mas depois o corrigiu de modo que tão bem guardou sua castidade. Formosos e brancos são os que são perfeitos de todas as virtudes. que tempo havia que errara em sua virgindade. que tivera já sinal de mancha. limpos e sem mancha. 100) . O terceiro.

ou de Galaaz.” AS ARTIMANHAS DO DIABO EM A DEMANDA DO SANTO GRAAL Ana Marcia Alves Siqueira . fortalecendo o espírito na religião. cada um deveria precaver-se contra a parte carnal. porque somente assim poderia governar apetites e paixões.“Embora nem todo homem tivesse a força e a pureza dos santos. luxuriosa e impura que tem em si.

110) . e vos farei escárnio na pessoa do mundo que mais amais. porque me fizestes escárnio da pessoa do mundo que eu mais amava.Isto fiz para vossa desonra. porque não há nisso senão morte. (Capítulo XXIII. e disse a Leonel: . e disse à mulher antes que ela pudesse lhe dizer algo: .Vós me escarnecestes e eu vos escarnecerei. Guardai-vos de mim. em vosso corpo. porque o merecestes. p.Então meteu mão à espada e foi diretamente às tendas. Então ergueu a espada e cortou-lhe a cabeça.

.]a mulher é vista como ser inferior ao homem.. IMAGENS FEMININAS N’A DEMANDA DO SANTO GRAAL. inicialmente devido a ser a causadora do pecado original.” . que insistiu para que o homem comesse a maçã.“[.. 4) . através da figura de Eva. de Adriana Maria de Souza Zierer (p. A mulher é principalmente vista na Demanda como causadora do pecado e desvirtuadora dos homens.. que são eles também pecadores.

maravilhoso .

115) .Senhor Pai Jesus Cristo. porque o matarás! Então desceu entre eles uma chama de fogo.Filho Boorz. não o firas. tão acesa. ouviu uma voz que lhe disse: . e disse: . se eu me defendo de meu irmão. e quando quis ferir seu irmão por cima do elmo. (Capítulo XXIV. que caíram por terra e ficaram muito tempo desmaiados. E depois que se ergueram. olharam-se e viram entre si a terra toda acesa de fogo que queimava. em semelhança de raio. que lhes queimou todos os escudos.Então tirou Boorz a espada. não se me torne a pecado. p. Então ergueu a espada. E eles ficaram tão aflitos.

Angélica Maria Santana Batista. Rodrigo de Moura Santos. (O INSÓLITO NA NARRATIVA FICCIONAL: QUESTÕES DE GÊNERO LITERÁRIO – O MARAVILHOSO E O FANTÁSTICO. encarados como verdadeiros e naturais. de Flavio Garcia.A narrativa maravilhosa incorporou a existência paralela e não excludente de elementos não tangíveis.) . 4 numa esfera em que o empírico e o meta-empírico se (con)fundissem para formar um universo sem pretensões racionalistas.

(Capítulo XXI. 101) . que abaixou Lancelote e o despiu dos pecados. e logo que o pediu. que cristão deve ter. e pediu perdão. e este é Jesus Cristo. e sabes quem o derribara do orgulho? Aquele que derribou o orgulho do céu. o vestiu Nosso Senhor. E sabeis de quê? De castidade. de modo que se conheceu e se viu nu de todas as boas virtudes.Isto quer dizer que ele caíra do orgulho e abaixara em humildade. p. de humildade e de paciência grande e de moderação.

todas elas significativas como os sonhos . as aparições e a visão. de Vanessa Oliveira Nogueira de Sant’Ana) . (O MARAVILHOSO NA LITERATURA DO GRAAL. ou mesmo em relatos de metamorfoses. Os lugares mais propícios à manifestação do maravilhoso são espaços desconhecidos ou longínquos. reais ou imaginários. em narrativas de viagens. reais ou não.O maravilhoso chega aos homens de variadas maneiras.

sentimentalismo .

E quando o viu vir. E depois que disse quanto lhe lembrou. (Capítulo XXI. E depois que o recebeu. p. e Galvão lhe perguntou de onde era ou de qual terra. mostrou-lhe o clérigo seu Salvador. todas as coisas de que se sentia culpado e errado para com seu Criador. diante de quantos lá estavam. e pediu-lhe perdão maravilhosamente chorando. e confessou-se logo a Deus.99) . disse a Galvão que lhe tirasse o ferro do peito. E ele o recebeu muito humildemente. começou a chorar muito intensamente e estendeu as mãos juntas para ele.

.. de Ana Cristina Almeida ) . e por vezes. Esta acomodação inicial vai-se transformando num total desprezo pelas regras [. embora continue a reconhecer (apenas no íntimo) a injustiça das suas atitudes. por Deus e cortesia ainda mantêm uma concepção válida de honra do cavaleiro.]. reconheça a sua própria soberba. de honra e cavalaria face às damas. (O SENTIMENTO DE HONRA N’A DEMANDA DO SANTO GRAAL. egoisticamente linhagístico pode assim levar à defesa de personagens que se pautam por um estranho código. em detrimento de outras que.Um sentimento de honra.

p. ficou tão aflito em seu coração. 107) .” (Capítulo XXIII.Pai Jesus Cristo. que não morra. se vos apraz. que ergueu as mãos para o céu como pôde e disse: . porque eu sou aquele que me meterei na aventura de esta donzela socorrer. Mas por isso vos rogo que não morra meu irmão enquanto eu a socorro. guardai-me e guardai meu irmão.“Quando Boorz ouviu que lhe pedia tão humildemente.

. uma vez que adota como modelo a existência de cavaleiros/sacerdotes.A Demanda do Santo Graal é um texto de marcas reacionárias em relação ao propósito básico das novelas de cavalaria. ou seja. cavaleiros mais preocupados com a vida espiritual e batalhas de valor alegórico do que com o tradicional enfoque nas damas e nas lutas.

OBRIGADO! .