ItuO

1.

.

6

Percepção e
tomada de

í

Definir percepção e explicar os fatores que a influenciam.
Explicar a teoria da atribuição e listar os três determinantes de atribuição.

3
4
5

De acordo com um relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), entretanto, as
coisas não são tão simples assim. Apesar de serem vistos em todo o mundo (e de se verem também!) como um povo
'amigo do imigrante', a pesquisa do órgão da ONU verificou que 43 por cento da população brasileira é a favor de
limitar ou proibir a imigração para o país. Além disso, outros 45 por cento são favoráveis à imigração apenas na condição de existirem empregos disponíveis. Segundo o mesmo levantamento, apenas 9 por cento dos brasileiros são
favoráveis à entrada irrestrita de imigrantes no país.

(!ceJ'ta'

10 (1(1 Vis a

Vate.

Os valores encontrados mostram um grande aumento da preocupação dos brasileiros com relação ao fluxo migratório, principalmente em virtude dos problemas do mercado de trabalho local. Os níveis de aversão à imigração
igualaram-se aos de países europeus reconhecidamente mais fechados, como a Itália (42 por cento) e a própria Espanha (43 por cento).
A pesquisa do PNUD é bastante útil para desconstruir dois estereótipos bastante enraizados no mundo atual e
para, simultaneamente, promover uma profunda reflexão. O primeiro viés perceptivo identificado é o de que o brasileiro é um povo aberto aos imigrantes e com reduzido grau de xenofobia. O segundo é o de que os imigrantes são
grupos que 'roubam empregos dos habitantes locais' e que se sustentam com os serviços prestados pelo governo.
De acordo com o relatório, "quando as competências (dos imigrantes) complementam as das populações locais,
ambos os grupos saem beneficiados". Com isso, os imigrantes tornam-se não um fardo, como o estereótipo o apresenta, mas sim um dinamizador da economia local.'

Depois de ler este capítulo, você será capaz de:
2

Identificar as simplificações que os indivíduos utilizam para fazer julgamentos sobre os outros

() 1,010 (li' aI)CItilI,i (Irsil Caj)it(Iio ,iI)oI(la OS CStClC(itij)0' (l)s l)FlSi lei I(e. Ci0ii relação
ai IiniiraIitis. .\o l()iigo do iapmflilo. \afl0s oxaminar Os (StiISOtij)0S (olho parie de nossa

Explicar a relação entre percepção e tomada de decisão.

(Iis(Ussi) oliri (xl)li(ar como nles inHucnciain os jiikainnntos liii

Aplicar o modelo racional de tomada de decisão e compará-lo com a racionalidade limitada e intuição.

6

Identificar e explicar os vieses ou erros comuns de decisão.

7

Explicar como as diferenças individuais e restrições organizacionais afetam

-

-

8 Comparar os três critérios éticos para a tomada de decisões.

159

do Brasil em 2008 e 2009- Se os brasileiros são um povo tão hospitaleiro, aberto aos imigrantes e dispostos a integrar diferentes culturas, por que estariam sendo impedidos de visitar um país com o qual mantém relações diplomáticas cordiais?

Decidi,' ."/deil. O difícil

1

ll1dtVLui

duo afetuoso e amistoso, que recebe bem a todos que aqui desembarcam. Muito provavelmente em função disso, o fato
de autoridades espanholas terem barrado a entrada de brasileiros naquele país causou grande revolta entre a população

decisão individual
Robei-to Pina, (/ifl'tor- (S'('u ti

Pc.cepçio e tonic,i c . dçi,ii,

fizemos

dos outros. l)ij)ois, Valhios Ixahihihiar a relação entre perccpço e toiiiada de iliiiio. 1csc1,cv&1, cimo is (11(150(5 (!(V(riani cr tomadas i' como (la sii(i (Ic1 m\-1 11 (-T11( ritliiadis 110
1 ti(li.il1
lo

" '-

- -'a

9 Definir criatividade e discutir o modelo de três componentes de criatividade.
--

IM que
Percepção

BRASIL: PARAÍSO DOS IMIGRANTES?
osso país sempre foi visto como um país hospitaleiro, que recebe os turistas e imigrantes de 'braços abertos'. Após nossa independência, no início do século XIX, passamos a receber muitos fluxos migratórios
N de diversos países europeus, como Alemanha e Itália.
As guerras de unificação e, posteriormente, as duas Grandes
Guerras Mundiais incentivaram a saída de muitos europeus
para o Brasil, que buscavam um lugar pacífico para continua-.
rem suas vidas. No entanto, essas ondas de imigrantes não
trouxeram só europeus. Desde o início do século, também

(II)ri a \(jitlii (((liii) ihIii cxcrlcmitc local para tmahilliim

ioiiiliois ivor 'i\iis (II
trabalho. ttitRis ( ativnladcs ilit('Icssamttcs. boa rcnhiinimaçiio. (\(i-lnmiii hiuiIjcjos.
aclministraçio mispomisasul e (Olhi i> F(ni t S l V it
110 passo (liii outros liil(i apre( Í(*111tiilitO
a mesma m-(ali(la(l(.

dade, não na reaffiLide cio si. O monde rue importa para e i eni»iitarnenln i e mUni/O na forma em

que é percebido.
-

Fatores que influenciam a percepção

colônias japonesas fora do Japão (hoje estimada em 1,5 mihão de habitantes).
Em função da receptividade de nosso povo e de nossa cultura
aberta, consolidou-se o estereótipo do brasileiro como um indiví-

;\ percepção 1 ioilc ci iicfiiiida (i)hiio o procc\) pelo iiii ,' maus idiuo omaImizam C mtimj)lnlaui Sil1iS mij>icsséics S(10101iais com a finalidailc iR- dii imitido ao
5(U 1110l)iiiiti. liii I(i1ilitO. O (II( uma P iSSO ii pcIx(I)( I)Oi li 5(1 SiII)Si,ili(ialuIi(nti (liii-
-
icntc da nalidide olijitivi. Pom eximuplo - io .vl ijiic ili.tiimis
Iiiimiiomuimio
de
iiitt1

Por que a p(mc()çio 1 intportiilttc )l1íl (1 estudo cio (oitt})Ort,imniflhi) (irganizacional?
Simplesmente porque 1 C )1ll )( )Itaflhin t( i (las pessoas I)a1(ia-s( ('111 sima I)(t(( )ÇiL() ria reali-

f

milhares de agricultores japoneses começaram a chegar ao
Brasil, como é ilustrado na foto, formando uma das maiores

Processo pelo qui i1S
indi víduos organi/in
e i n terpretam suas
i mpressões sensoriais
com a finalidade de dar
sentido ao seu

é percepção?

-


-

olhamem para unia mimeslhla coisa e cada
Corno 1)Od(fllO', iXpli( ii o lato (li
uma a perceber de unia muamiiima dilnmniitc , tma serie rli Ritoris atua muuldaiido c, por
\(/.CS, distorcendo a nossa
1(1 pçfio siuI)rc tima l(ali(líi(l(. l5S(s Ruiuic.s po(lclfl estar no
( ' Stit se dá (ver
peJreptor, no Ol)j(Ii 1 (lii ((/1(1 (lii pil -ci j ição 00 lii) contexto da situação 110
liiimmi G.1 -

) autoridade. i ndependentemente de eles possu ir en.u. fiuzemos sobre seu estado (jIlI' suposições influem ' j . (lei )('l 1(1111) l)d o sigi iii '. l )t ivaçit's. Todos os seus gestores. certamente eu bem como o resto (105 alunos 0 Nem o observador nem o alvo mudaram da noite (te sábado para a manha n'pararia nela.i. a causa (l('stt' é ililI-rIla 0u externa.Ii1( lii ol >serv. inclusive. tLit. 9U jovens sejam preguiçosos ou que funcionários pá 1 Iliu))s si' am i iles(-ru j ai 1(15(15. 2 iolisi'liso um dos três fatoresdCterm111teS. . a companhia pretende aprimorar a percepção deles sobre os processas da linha de frente. personalidade.s 1°' falam alto Costumam chamar mais a atenção do que as quietas.no atendimento ao cliente. tlioliVaç(ics OU intenções. lei. (lji lial. Nias.ioas. True Overconfidence . foi'mani a t'espiiti> uuias das outra. 1 dilíri'rir'i. -- Senso de humor Relacionamento interpessoal Fonte: Baseado em C Merkle e M.deoce (Março 2009). hen) ('01)10 outros fatores siwacionais. com frequência percebemos imilheres. tentamos explicar OS motivos portanto. l)raflCOs. Por exemplo. ou peruepçoes que as p)1cpçào Os objetos itialmililados ('0111(1 llii'5a5. Dessa forma.' Basicamente.lliu S da iPlm( . Weber. issa in1 )essi ais.. Por exemplo. experiências passadas e expectativas. se essa nu'sIuia jovem 5)' apresentasse vestida assim na manhã de segunda- é fortemente mil uenciada pelas características aktam a i )eruepçào Incluem atitudes..IllilxIO e iiiipoi'lalitd () lIloIfl(IitO rui que um ()I)ldt(iliU (

ti)t() e i)l)si'l'—Ido pode influenciar a atenção. devem trabalhar alguns dias em setores operacionais . ano tensti( as do alvo que está sendo observado t. de um ações jlilgaluenti) (las )ortami'utos.\ teoria da atribuição li distinto. se você espera l°' a )Iiuia j s exerçam SI!. Primeiro. Teoria da atribuição Tentativa de determinar se O comportamento de Um indivíduo tem causa interna ou exernu.trnIarn podem ah'tar a x'rce o. \s ca ra( t ('riSt ( (1UC iiI)ti\ti) 1. As pessoas têm. serão indivíduo. tentamos determinar-se a tm'i )na sugere qu e. isso tinhéru pode ser (fito a respeito de pessoas muito ou pouco . lssa esclareceremos as diferenças entre e ') uiinsistênci.t e em traje de gala em um casamento em uma noite de sábado. Nossa ' t'ci ' P° e de espírito. dos mais variados níveis hierárquicos.t( lo que . alguém. Posso nao reparar uma jovem de 2ã anos niaqtuad. iii!") lis e alisa r'\li'i ii. 160 (_ rriiii ii)i ri) )r(J ii ii ii Capítulo 6 161 ^E NQUETE COMPORTAMENTAL Fatores que influenciam a percepção Fatores no perceptor • Atitudes • Personalidade • Motivações • Interesses • Experiência • Expectativas Fatores na situação • Momento • Ambiente de trabalho '• Ambiente social Percepção e tomada de decisão individual Autopercepções infladas Porcentagem de indivíduos que se consideram acima da média em cada atributo 1 80 PERCEPÇÃO 60 40 Fatores no alvo • Novidade • Movimento • Sons • Tamanho • Cenário • Proximidade • Semelhança 20 Desempenho lu.I. você vai perue 1 )e-li )s dessa Ii Irma. (I l. (1llalidO ohsei'

Related Interests

iulos as pessoas. Consede seus comi 1 iii'milemeute.iilos pelas as pC550ul5 de modo )i proposta para explicar por que julgamos . m(Siáti(Os ou iiiu'iul>ri s de quaisquer outros grupos que possuam características nitidamente distintas como semelhantes também eni as p ectos Sem (OflCXãO alguma. depende muito de três fatores: (l('ternunaçao.ii) (los i'siiidii do uolllpol'taluento ol'galllíaciolial: a s As percepções que os gestores têm da realidade podem ser muito diferentes entre si e.The Inability of Rationa! !nformation Processing to Account for Apparent Overconf. 1 l i scotiremoscadla . iii IIài ) ('55(5 t laÇi (5.15 i. homens. 11 ('lesSes. em lojas próprias e nas vendas corporativas. máquinas oti edificios estilo sujeitos íLS 'ø. ln15 li)O 1(11) ('li'l!çiis. asia sim ( ono III Issa tendência de agrupar coisas próximas ou parecidas. () -feira para assistir a moa aula tia fn'uldadc. a área de recursos humanos da empresa de telefonia móvel Vivo lançou um programa interessante.ll'e'/.i.'. Quando Você observa uni terpretação e tenta interpretar o que está pene laudo. sua relação com o cen'iri Influenc ia a peice })çà i. Disponivel em' «http://ssrrr com/abstract 1373675>. Teoria da atribuição diferir radicalmente de como as coisas de fato são Para aprimorar a percepção que os administradores da organização têm sobre o comportamento dos consumidores e o processo de atendimento e venda.' 'is e)los sohr-e pele cpçao mais i'iIe

Related Interests

iliti's para o dJer.içào.' isoiadamentc. I)egfl)5.itraeniu's Como os alvos nál 1 s() observado .ilIli is o ci au1a utíuflcnto) (te contudo. LI ni» timos a uni (lado) comportamento. de modo que eles proponham mudanças que melhorem diretamente os resultados corporativos. ilipois.il'. Mercepção de pessoas: fazendo julgamentos sobre os outros •\Co'.

como capacidade e cslorço. ciii sua opimiiào. tini objeto ou uni evento sobressaia ai iii lei i tani a )ii )l )d )ili( lade de que ele seja percebicli . Percepção seletiva Tendência que as Pessoas têm de interpretar seletivamente O que veem com base nos próprios interesses experiências e atitudes. Essa seria urna atribuição externa. o estouro da crise financeira mundial na segunda nietacie de 2008.vamos chamá-la . se outros fiineioiiários geralmente têm desempenho dikrente. o perccptor busca a consistência nas ações de unia pessoa. Essas técnicas costumam ser valiosas. certamente será julgado como de causa interna. mais inclinado fica o pe1vptor a atribuí-lo a causas internas. tendemos a subestimar a influência dos fatores externos e superestimar a influên- Teoria da atribuição Observação . lia também a tendência de os indivíduos atribuírem o próprio sucesso a fatores internos. os mesmos gestores colocaram a culpa na iiiiprcvisívcl' Situação (to mercado imobiliário norte-americano. Entretanto. () comportamento por causas externas é aquele que imaginamos ter sido provocado por unia situaçào enfrentada pelo indivíduo. A tiunipreensão desses atalhos men t a is q ue usamos para si iipli ficar o pude sso de j ulgamcut o dos outros pode ser útil para reconhecermos quando podem resultar em distoryes significativas. co rno1 menei( )llauu( a antes. as bolsas de valo res em (li iase tod o o inundo desceram significativais)'nte militas para iuenos de metade do valor pré-crise:.rentes tarefas baixa difirenciaçào . O Ruieionário que chegou tarde hoje é o mesmo que tem sido alvo dc reclamaçies dos colegas por ser um 'folgado? () cine (lciercrisos apurar é se esse comportamento é ou não usual. \o exemplo do funcionário atrasado. melhor ou pior cio que o de Joana ciii determinada tarefa haixo consenso). as bolsas de todo (1 planeta experimentaram forte crescimento. contra 29 por cento dos demais. Isso é chamado viés de au toconveniêncja Um exemplo típico do viés de autoconvcniência ocorreu ' e continua oco rrei ido no mercado de capitais cm todo o mundo. vamos discutir cada um (loS três fatores determinantes. podemos tirar coiiclusoes urradas de urna situ uaçàt i ambígua. urna delas é a pei'cepçào seletiva. Um exemplo clássico mostra corno nossos interesses podem influenciar signifieat ivarnent e qu iiiis seriu( ) as (luies toes i' perceberemos.. Ainda assim. quatro de contabilidade e oito em funções 'hversas. Nesse novo cenário de perdas maciças. Isso é chamado erro fundamental de atribuição e pode explicar por que um gerente de vendas está pronto a atribuir o fraco desempenho de seus vendedores à preguiça deles. por exemplo. Elas nos permitem chegar rapidamente a percepções precisas e oferecem dados válidos para previsões. Joana Gomes costurna ter o mesmo nível de desempenho em difi. Quando julgana is o cousportanientO dos outros. exercemos unia percepção seletiva. Por quê? Porque é impossível assinsiln' i lido i ) que vemos ij )ei ias alguns estímulos podem ser assimilados. Quando 05 preços eacmn. você pode imaginar que ele ficou na farra até tarde e perdeu a hora de levan tar Essa seria urna atrilaução interna .Interpretação ____________ Alto Atribuição de causo Externa Diferenciação _{6 ^ 1--: Alto Comportamento do indivíduo Interna Externo Consenso Interna Alta Consistência 1a Interna Externa Erro fundamental de o at ribuiç ã ia Tendênc de subestimar a influência dos fatores externos e superestimar a influência dos fatores internos ao julgar o comportamento dos outros Viés de autoconvefliêflCia Tendência de os indivíduos atribuírem o próprio sucesso a fatores internos e colocarem a culpa dos fracassos em fatores externos. isse fato. e nào ao lançamento de um produto concorrente inovador. a pessoa que julgar Seu trabalho airiluiirã a Joana a responsabilidade total pelo próprio desempenho (atribuição interna Unia das descobertas mais interessantes na pesquisa da teoria cia atrihiiicfio e clite exiStela erros e vieses que podem distorcer as atribuições. Oitenta e três por cento dos executivos de vendas disseram ser as vendas a mais importante.\o vermos aquilo (11k' quet'r'iutos. e de colocar a culpa dos fracassos cm fatores externos. Agora. alta consistência).aso contrário.2 resume os elementos básicos da teoria da atribuição. Se todas as pessoas que enfrentam determinada situação respondem de maneira semelhante.': na verdade.as icei iiiu-i 1( liiçuues de vei ida em geral. podemos dizer ciue esse comportiunento apresenta consenso. Depois da grave crise financei ra mi unchal de 2008. Ela pode nos 1n0straE. os ana listas classificam as ações de uma ciii pi'esa de acordo ciii ii ti'ês recomendações: ci inspra. mia niesma p ie . dtI( se urna funcionária -. se o consenso é alto. mas com o risco de obtermos unia figura imprccisa . muitos grupos experimentaram grandes I)rejllizOs. Esta reage semda mesma forma? Chegar dez minutos atrasado não é um coniportaniento

Related Interests

Isto da mesma maneira l)aris um funcionário que não se atrasa há meses como é l' aquele que chega tarde duas ou três vezes por semana. e SC seu desempenho nessa tarefa e consistente ao longo do tempo 1 . A pcieepçào seletiva nos permite uma 'sacada rápida a respeito dos outros. experiêm idas passadas e ati t odes. . esse seria o caso se todos os colegas que fazem o mesmo caminho também tivessem se atrasado. nos perc'beinos uma pouco de cada vez. Comiio nào podenios assimilar tudo o que observamos. osuialistas u'elutenu ciii dar m'u'eornendaçocs de vencia nas açoes. junto com outros resultados cio est udo. l)e 2002 a meados de 2008. Percepção seletiva Ilus as (aritct('iistieas que fazem que uma pessoa. mas se os outros funcionários que fazem o mesmo caminho chegaram no horário. é cseu dhiclo de u ia neira seletiva. Quanto mais consistente o comportaulento. Se seu funcionário chega atrasado ao trabalho. comportamentos difrentes em sit nações diversas. Ci )iïil i ruiu ip odemos observar tudo o que se passa a nossa volta. Simplificações no julgamento das outras pessoas Costunianios utilizar diversas simplificações quando julgailios outras pessoas. Pesquisadores pediram a 23 executivos seis de vendas. Embora existam varias razões pelas q ual. venda ou mamlutenÇaO) por parte dos analistas lia verdade (//m/nuíra/n apenas ligci ramei ite.\ Figura 6. você deve concluir que a causa do atraso é interna. A a'zïérenciaçãü se refère à questão de o indivíduo rnost rai ou não.. não estão livres de erros. de acordo com nossos interesses. tentando salvar sua reputação de hábeis adlniinistrudores financeiros. (.162 Comportamento organizacional Capítulo 6 Os comportamentos motivados Por cansas internas são aqueles Vistos corno sob o Controle do indivíduo. Também podem nos criar pi'ohletiius. lesou os pesccnsaclores à conclusão de is piu'ticipailtes pei'eel )iam aspectos da sit i uitçài 1 i'SI )e( 'ilicu n teu u te relacionados com as itividucles e nuetas das unidades às quais eles estavam ligados. Essa tem dência explica por que. era o principal pm'ohlens encontrado no caso. espera-se urna causa externa. 1)o ponto de vista da atribuição. Se não fia. q' lessem cnn caso abrangente descrevendo a orgiu uizaçào e as atividades de tinia sideru'irgica Cada executivo ('screvcuu qual. e frequentemetite o fazem. cin co de produção. 'sesse contexto. como falta de sorte.. Percepção e tomada de decisão individual 163 cia daqueles internos (iii I e550 í11 5. Encontramos outro exemplo de p cm'eepcài i seletiva nos mereack is financeiro s. prestamos mais atenção ciii carros iguais ao nosso ou por q ue iii n si iperior chama a amem içiu 1 de alguns funcionários e não de outros quando fazem a n ucsru ia ('(usa. \ percepção de 11111 grupo eonu ri'luçào às atividades organizacionais é alterada setctivuiueiute para facar os interesses do t!i'tlpo q ue m'epi'esu_'ntiu.Mas você também pode imaginar que o atraso se deve a um enorme engarrafamento de trânsito causado por um acidente.. gestores de findos vangloriavam-se de suas habilidades e conhecimentos. \ las esse pouco i uào é escolh ido aleatoria mi uu'i itt. Finalmente. os analistas muitas vezes se pm'endcrn preÇO ii) passado dizendo que o pii'ço (Li ieiio i uma barganha eni comparação com o . o pere ptor pr'o'avelniente lhe dará uma atribuição externa.

"( )s homens não têm jeito para cuidar de crianças". 14 mar. 1' pela l"ummud. (1' exemplo. Isto é. íI() passo (lue. hoje.' Quando se evocavam esses traços. (. nom'mulIltuIente. Mas quem seria o culpado pelo triste relacionamento entre Japão e China? As percepções do público.ur. a pessoa era julgada como esperta. . "Pessoas cortu excesso de peso 50(1 indisciplittaolas".uç. E mui- micos naturais. Nas o rganizações. muitos chineses ainda estão irritados com um relato de que os empregados de uma construtora japonesa contrataram no Japão. habilidade. 2-1 por cento dos '100 moi'adores de tima Ll

Related Interests

'l.iço('s úteis. More to Improve Ties". "II0ltI. foi l)I'u('ssado pelos acionistas da companhia. til vez de olhar para o futuro a tendência (Ir (J(te(Ia pode mulO) l)em Continuar) orno notou tini gerente financeiro: "Cada vez que o m('r('a(Io caía era unia nova OP0Ituni_ m barata ainda'': Isso nao deixa de ser verdade.ii útil. sabe alguimiia coisa sobre orçamentos. qualquer com l( lo lato pode sol ler distorções 1) 0 1' causa de sua posição na ois 'iii de chamada. 111 jumlgam('mltos criminais por assassinato. The Associated Press. (li' Luto Z sentido pi'umir que Celso.164 Comportamento organizacional Capitulo 6 Percepção e tomada de decisão individual 165 . por exemplo.i terstica Efeito O efeito de halo Quando formamos uma impressão geral de alia'rii ioiii la . l. é claro. Efeito de contraste Existe uma antiga máxima entre IIS atores (li' esJ)('tácillos di' variedades: "Ntii a faça seu liútiI('ro depois (l(' lima apr('selltaçào com crianças ou :uuiinais". 2004. ii movido.j ulgamos alguém mi co ni base ('mil iii issa pem'('e j çái )( ) dii do gi'uj qi mal essa pessoa faz parte..muioraclom'u's de bairros 'reguilam'es ' ' dhisscm':mmu perceber .upesar cio' a grammdu' mluaiOm'ia (Lis C55OO5 (pii' lIlOm'aIll nas fa'elts sei' e trabalhadora.'io Gett'mhio Vargas 'FG

Related Interests

.fiando . "Imigralutu's asiáticos sào trabalhado m'cs' ('omiscicneiosos". poder-se-ia dizer. a avaliação de. e "China Urges Japan to Do tipo o iii . ' itu dos plMhleluu.lt'a que o indivíduo seja isto comulo potemucial criluuinoso.uis e Econômic.umuguumulios e / 1 por cinto dos habitamites cio 'asfalto' . As percepções negativas podem prejudicar as relações comerciais internacionais? Estereotipagem Q. Quando essa lista era moclifica( la com frieza si il )stit uindo si u I I atia -. rr Lide para coprar a ação ais mostra o peri m go da perc('pçà() seletiva: ao considerar apenas o preço antigo. Segundo ele." Veja o caso do ex-diretor financeiro da Sadia.já mencionamos os probletu ias que a estem'('( (li] (agen 1 pode ('alisar: OS brasileiros não são tão receptivos com relação aos imigrantes como se imaginava! Nós nos baseamos (-tilgeneralizações todos os dias. Essas percepções negativas dificilmente podem ser revertidas se os erros de percepção. após a empresa reportar um prejuízo o de 2. os moradores dessas áreas . zelo. as relações entre esses dois países. Fontes: Baseado em C. poderá ajudá-lo a resolver um problema de presão.mcahamuu sendo rotulados comuto cu 'imitplices dos baiididos. Ficou ('taro que os ])articipantes l)crinitiam que um único traço influenciasse sua impressào geral da pessoa que era avaliada. as empresas japonesas ficam atrás tanto dos Estados Unidos quanto da Europa no comércio com a China. "T 'rabalhla(hores mai ' v('Ihios não conseguem aprender novas habilidades". o gestor era elogiado e pro. Em unia situação em que ocorra uma série de entrevistas. (te finanças. No entanto. "Business Is Hot. Por causa desses erros. em uma a ( . o u

Related Interests

( 1 1 unco Hiariu da ContabiliMAdade. A dificuldade. tais como o erro fundamental de atribuição e efeito de halo.1111'1 ut . fazemudo que as emulrevistas de seleção sejam muito mnais rigom'osas p." Pelo Lmt() de.surgia uma avaliação completamente diferente. nos dois países.R t('rísti('a . No inicio deste ('apítulo. comportamentos futuros.umuu entrevistados dussem'utuu já ler perdido algmimiia opom'tulmlidade de eluipm'ego por tercmiu dito ((11(11' tiiom'a'amui.5 bilhões (te reais. Esses traços eram inteligência. etnia (iii a t(' li( ) ]X'50 das P--soas (vem' Capítulo 2): 'As mulheres não t('eil am mum( Iam' ( he c idade 1) 1 (1' causa de uIIiI pm'omoção". ( 'omusttntern('m1t(' temilOS cli' mIos policiam' para lios o'em'Iiíic. determinação e simpatia. estiverem operando. Adriano Lima Ferre ira. inclusive nos Estados Unidos. costumiiamnos ouvir comnemitám-ios que representam ('sl( 'm'eotipos baseados em gênero. i i i 'luam i cesl i adr o'r mal utilizado)". Esse debate é imuujuot'Iamute. A existência real do efeito de halo foi confirmada por um estudo clássico em que era pe(11(10 aos participantes que avaliassem uma pessoa a quem um conjunto de traços se aplicava.llldo estereótipos em nossas avaliações C decisões ilujulsta 011 imuoorm'u'tamcmute. invasão essa que não recebeu reparação por parte do Japão.ms dos estem'c 'uti})os é que i'lu's 'ào muito dif 'uimidicios e trata-se d gi'mu('raliz. ( )s estereotipos 530 11111 ('xelil})li) (ii) que diz o aviso. 011 que Cauà. que optou por esse tipo di' mluom'adia para estar próxima ao local de tt'. podem ser a resposta. rei igià i. ambas as nações se culpam mutuamente por seus comportamentos (atribuição interna) e ambas tendem a ver a outra de forma negativa (efeito de halo negativo). engraçada. enquanto a estratégia produzia bons resultados. que o IIili( o usaram (h(' ter realizado (ip('raçàes no mercado de derivativos sem avisá-los. Pequim ainda está contrariada com a invasão militar da China nos anos 1930 e 1940.tm' de que mOio estolhos uis. pois elas mios ajtidatn a totnar decisões rapi(lamemlte E um meio de simplificar um rnun(l( i (' 1 mplex . ('le foi sumarjarnent demitido 1'. porém.' 1011 immsa ] )c'sqois.ur prc'cisalul esclarecer 'mms luiuciuumuários (1llaflt() au)S (laio)s (Ilit' a generalização de perfil étnicuu po(lc causal'. que Immahisou uma iiiumltiplicidade dc Loores ' tais ('01110 circunstâncias agravantes ()II atenuatutes ( . idade. 2005. estamos usando uma forma de sín u1 11 icaçá( cl o iii.ts. Dessa forma. Sabe por qti'! ( ) senso comum tliz que as pessoas amam tanto as crianças e os bichinhos que você

Related Interests

am parecer ruim (lepois cicies . mostrou que o grau em que os réus negros se pareciam comiu ii 'estereótipo apão e China poderiam parecer parceiros econô- prostitutas chinesas para uma festa da empresa. Além desses eventos recentes. visto que estão muito próximos J geograficamente.l etc' ou que ele nemuu lilesiliO M i a chuamulaulo para elas. Por exemplo.0111 isso.Luteror) ( . .tlualhui o u'ias télul de passar por (hi\em'sos tipos de comustranginn'tlto quiiumudo participam de pm'ot't'ssos seletivos. é claro. os tm'mhicamttes de drogas 1' otmtt'os cm'itumimmosos se escoimdem'ein nas Lus'i.tl1 o. 1 aido J)O(h('I'Ia cair ainda ulais. apt'mlits (1 lato de viver cmii uuna favela é sulicietite i).u('oiio tom a miOsina qcuisa.\muálises !oci. têm sido tensas. i( la estercotipagein.tsileiro dc . a indústria japonesa de eletrônicos atualmente possui somente 5 por cento do mercado chinês. Além disso.a de formaa impressão geral de gJém com base em urna Lfl (. Dessa muuaneira. surge quando gu'in'ralizamos de furma inlpm'i'( isa ou exagerada. as tos japoneses acreditam que os imigrantes chineses são culpados pelos muitos crimes violentos que acontecem marcas de carro mais vendidas na China são produzidas pela GM (empresa norte-americana) e pela Volkswagen (empresa alemã). Esse exemplo ilustra uomo o efeito de contraste pode distorcer a percepção No avaliamos as pessoas de maneira isolada N issa reação a alguém é S('mnpr(' influenciada pelas outras pessoas que encontramos recemitenui'mute. 1k poderá ser l)eneficiaclo se os candidatos anteriores furerii medíocres.u cxisméncia de fbm'tm' precoIlo'eilo ('omitia os Livelados. de hiIo T 'dénc. apesar do fanu de ml3u terem qualquer t raço d(' verdade ao serem iltilizadlus ('((111 m'elaçào a uimmia pessoa ((um simulação em 1alrmmctllam' Assiiui. Efeito de contraste Tendência de comparar as características de um indivíduo com as de outras pessoas. Apesar de a indústria automobilística japonesa ter tido um enorme sucesso em outros países. . De . sociabilidade ((11 aparencia dá-se o efeito de halo. No final d e 2008. Fortune (Europe). 19 abr. 78 por centu) do5 mutorldlom'es daLuvi'la deM. em abril do ano seguinte.como sua inteligência.is Ilousu'. p. historicamente. ele se tornou o LIII co culpado'" l'sses são os (1015 lados do eleito de halo 'ou você é bom ou é ruim.u r('alilada pelo Itustimuito Rm'.tt'. As organizações tre (iS direitos individuais e o heni-esi. Um estudo nos Estados t I n i dos. pois imuiplica a necessidade de eqlmilíbriO Ciida sociedade como uni todo. SCflS() prático. raça. popular e imaginativa.l carioca que lor. quando ela começou a dar errado. E mais íiicil lidar COM um númm)('r(( não adruiiiuistr'tvel de estímulos se utilizarimios /ieurj 'j u'au iiii estereótipos. mesmo que ambíguos. essas mesmas Operaç'a's teriam sido responsáveis p(' grande parcela (los lucros ann'I'Iorcs da companhia. Chandler.11loS clohm'ava silOs ( Iuamut'e ' (II' receber pella de morte caso fussem considcu'ados ('ullpados. OS analjst orifiaram t'iii um ponta de r('lerência fulso e não puderam reconh ('(ir f' (111c. tu. poderão ser percebidos negativamente pelo outro país. razão que explicaria sua ascensão e furtalecimento tia organização. 20-21. Relations Are Not". ((li prejudicado se os a ntd'c('ssi ires fi ii'em brilhantes E st e re o t ip a g e m Julgamento de uma pessoa com base na percepção sobre o grupo ao qual ela pertence. 05 ('st'I'''ti])os podem estar tão pm'ofimmmdamente arraigados e ser tão poderosos que chegam a infhuu'mo'iir decisõeS de vida ou morte.

Por sua vez. Ironicamente.Msfrma soas tomam decisões e a qualidade de suas escolhas dependem muito de suas percepções. talvez seja melhor confiarmos nas experiências 'vividas e ouvidas' do que arriscar percepção seletiva. a opção que maximiza a probabilidade de acerto. Esses exemplos podem ser extremados. Os demais luncionários decidem quanto esforço despender nas atividades e cumprir ou não o que foi determinado pelo chefe imediato. Quando um novo tn embro entra para llnlleqttipe ele é 1lncdlalanlcllte olhado • de cinta a baixo' pelos demais. Os gerentes dos níveis médio e inferior determinam o cronograma de P0 duçào. iiiesmo quando estas estão erradas. admitir a existência de um proll'Iiia e a necessidade de se tornar ou não urna decisão depende da percepção da pessoa. não se pode ignorar a validade desse instrumento psicológico como um meio de análise de uma situação. a maioria dos problemas não se apresenta de forma tão clara. base na primeira vez que olhamos para eles. um número crescente de organizações está dando maior autonomia a seus fttticionários. outro administrador da mesma empresa. caso esse seja o único parâmetro da escolha.\s pt'ssots seiiipre tenlimi \alidir 51115 da realidade. elas inicIem a ter uni peso cada vez maior durante a entrevista do que se a mesma in!bi' mação sti rgisse postefl( Iri nente. são problemáticas. Infelizmente.ls em pasS. o que exige uma avaliação dos cursos de ação alternativos para atingir esse estado desejável. Avaliações subjetivas. depois Expectativas sobre o desempenho . por exemplo. melhor baseara escolha no estereótipo e entrar na farmácia a ter de andar cinco quadras até sua casa sem sapatos. O que lhe geraria mais te- Avaliação do desempenho

Related Interests