You are on page 1of 37

BUROCRACIA

Max Weber (1864-1920)

Analisa o indivíduo num contexto das sociedades industriais
Busca compreender a forma de se organizar as empresas que
cresceram em tamanho e complexidade
Ênfase institucional no lugar de melhoria no processo produtivo
Analisa a estrutura formal e o sistema de autoridade

”A burocracia é um sistema que busca organizar, de forma
estável e duradoura, a cooperação de um grande número de
indivíduos, cada qual detendo uma função especializada”
(MOTTA, VASCONCELOS, 2008, p. 130).

CARACTERÍSTICAS BUROCRACIA
2

Visão sociológica da organização.
Busca racionalidade técnica para construir um sistema
administrativo por meio de uma Estrutura de
relacionamentos humanos necessários para expandir a
produtividade
Alinha-se com as escolas clássicas (racionalismo
econômico)por almejar identificar e oferecer o meio mais
eficiente de obter o trabalho. Racionalidade instrumental.
O trabalho baseia-se em papéis e documentos,
movimentados em sequência contínua entre as várias
unidades componentes da estrutura organizacional.

A BUROCRACIA DE WEBER
3
 Divisão do trabalho: Tarefas simples para qualquer pessoa se

especializar em tempo mínimo
 Hierarquia de autoridade: Cadeia de comando com
responsabilidades, deveres e privilégios específicos
 Racionalidade: Seleção, promoção, adequação do desempenho do
trabalho às qualificações
 Regras e padrões: Decisões guiadas por regras, disciplina e
controles
 Compromisso profissional: administradores ganham salários
fixos e não são donos dos negócios; gerente treinados para melhor
qualificação e eficiência organizacional
 Registros escritos: continuidade e uniformidade de ação sobre
transações da organização
 Impessoalidade: regras e procedimentos aplicados de modo
uniforme e imparcial

“poder significa toda probabilidade de impor a própria vontade numa relação social.“o poder de uma pessoa A sobre uma pessoa B é a capacidade de A de obter que B faça algo que não seria feito sem a intervenção de A”.Poder nas organizações Reinal Dias (2008. . as bases dessas relações de poder também podem envolver a autoridade e a influência. nem sempre se baseia em coação física. No caso das organizações modernas. mesmo contra resistências. . como: .Max Weber . seja qual for o fundamento dessa probabilidade”. 177) reproduz alguns conceitos de poder.Robert Dahl . Embora possa representar uma relação de força.

administração pública e empresas (SILVA. Ex: tribo. revolucionários.Tipos puros de autoridade 5 Tradicional: ordem social sagrada. 2007) . grupos religiosos Racional: Baseada em normas sociais. técnicos e racionais. sociedade medievais. Direito divino. clã. tradição cultural. com traços impessoais. herança. Ex: partidos políticos. família. Ex: exércitos. Ordem encarnada numa pessoa. Carismática: rejeição à tradição e contra ordem social vigente. administradas pela meritocracia.

e a carismática” (DIAS. a tradicional. e nesse sentido teríamos um exercício de poder legítimo.Legitimidade do poder “o poder manifesto pela autoridade é legítimo. p. 2008. 177) . baseado em três tipos 'puros' de dominação: a autoridade burocrática ou racional. pois aceito pela sociedade.

Controle do processo de tomada de decisão. Alianças interpessoais. habilidade de lidar com incerteza. Controle do conhecimento e da informação. regras e regulamentos. 2. Simbolismo e administração do significado. Autoridade formal. Fatores estruturais que definem o estágio da ação. Controle da tecnologia. redes e controle da “organização informal”. 4. 164) . 12. 3. 11. 7. Sexo e administração das relações entre sexos. 14. 1996. P. 5. 9. O poder que já se tem. 10. 6. (MORGAN. Controle das Contra-organizações. Controle dos limites.Fontes do Poder nas organizações 1. Controle sobre recursos escassos. 8. Uso da estrutura organizacional. 13.

Forma de Organização Burocrática 8 (SILVA. 2007. 146) . P.

técnico. neste sentido. do do ponto ponto de de vista vista puramente puramente técnico. racionalização relações humanas) => previsão ≠ sociedade anárquica Racionalidade: Julgamentos segundo critérios gerais x capricho.FUNÇÕES DA BUROCRACIA 9 Especialização: Objetiva o crescimento da produtividade Estrutura: Dá forma e conteúdo à organização Previsibilidade: Estabilização (por regras. capaz de alcançar o mais alto grau de eficiência e é. regulamentos e estruturas. prestígio ou extravagância Democracia: competência como única base para manutenção de um cargo ≠ regra-impedimento AA experiência experiência tende tende universalmente universalmente aa mostrar mostrar que que oo tipo tipo de de administração administração de de organização organização puramente puramente burocrático burocrático é. capaz de alcançar o mais alto grau de eficiência e é. formalmente formalmente oo meio meio mais mais racional racional de de levar levar aa efeito efeito um um controle controle imperativo imperativo sobre os seres humanos sobre os seres humanos . neste sentido. é.

Modelo Geral da Burocracia 10 .

tribo. racional ou burocrática Racionalidade dos meios e dos objetivos. Forma patrimonial e forma feudal. nem herdada nem delegável. Legal. formal e meritocrática Justiça da lei. Carismática Personalista. mística e arbitrária. Burocracia . impessoal. Carismática Não é racional. Estados modernos e grandes empresas. Tradição. usos e costumes. Características pessoais carismática do líder. família. Grupos revolucionários e partidos políticos.MODELO BUROCRÁTICO DE ORGANIZAÇÃO 11 Tipos de sociedade Características Exemplos Tipos de autoridade Características Legitimação Aparato administrativo Tradicional Patriarcal e patrimonialista Conservadora Clã. etc. Escolhido pela lealdade e devoção ao líder. Tradicional Não é racional e o poder é herdado ou delegado. normas legais previamente definidos. hábitos. Inconstante e instável. racional ou burocrática Legal. racional. Legal.

Maior despersonalização nos relacionamentos: Cargos x pessoas Hierarquia como base do processo decisorial: decisões nos níveis mais altos independentemente do conhecimento Formalismo e conformidade às rotinas: Formalismo das comunicações e devoção às normas .AS DISFUNÇÕES DA BUROCRACIA 12 Maior internalização das diretrizes: Os meios tornam-se o objetivo dos funcionários.

DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAMPUS POETA TORQUATO NETO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ .Escola Estruturalista HELANO PINHEIRO PROF.

a ponto de só poderem ser o que são em função do seu relacionamento estreito com os outros” (MUNIZ.Conceituação Teoria iniciada em meados de 1950. A mudança em um dos elementos tem impacto direto nos demais da estrutura. que trata a organização formada pelo todo (organização formal e informal) e inserida em um ambiente maior. Estrutura é um Conjunto formal constituído por mais de duas pessoas. com relações e forma fixa definida. FARIA. . 2007. Método de análise e comparação das organização com ênfase no todo e nas relações entre os elementos que a compõe. “Uma estrutura como um conjunto formado de elementos dispostos de tal modo que cada um depende dos outros. 78). p.

283) .  “Estrutura” – inter-relações entre as partes componentes de um todo  Substitui a noção de sistema fechado e de tarefas por sistema aberto e relações. interpenetram e interagem de tal modo que qualquer modificação ocorrida em uma parte da organização afeta todas as outras partes” (SILVA. VASCONCELOS. 2001. 5)  Análises sobre a burocracia e suas disfunções  Foco nos aspectos estruturais e internos da organização. 2006.  Reconhece que “os fenômenos organizacionais se interligam. Cap. p.Estruturalismo e Teoria da Burocracia (MOTTA.

Características Sociedade das organizações: • As organizações se inter-relacionam entre si e ao mesmo tempo com o ambiente externo. . •Considera o conflito nas relações empresa-assalariado inevitáveis e muitas vezes desejáveis.78-79): •O estruturalismo concebe a organização como um sistema social aberto e deliberadamente construído. rejeita a teoria monista baseada em uma única fonte para a motivação. Segundo Mota (1998. p. p. • Uma organização como um conjunto de elementos ordenados em função de um objetivo comum. 2007. MUNIZ. apud FARIA. 52-53. •Interpreta a natureza humana considerando o “homem organizacional” •Visa a resultados “máximos” (à semelhança da escola clássica). •Advoga a adoção de incentivos mistos.

CRÍTICAS À ESCOLA DAS RELAÇÕES HUMANAS  Insuficiência de variáveis de estudo  Ausência de relacionamento dessas variáveis com outras muito importantes para as organizações.  Com relação ao comportamentalismo e à dinâmica de grupo:  A participação nas decisões  Pequenos grupos informais foram estudados sem levar em conta a sua relativa importância 17 .

Análise das organizações: • Organização formal e informal: Integrar os dois tipos de organização.  Modelo natural: Interligação das partes. • Utiliza recompensas materiais e sociais • Enfoques da organização:  Modelo racional: Adequar e utilizar os meios mais eficientes em função dos objetivos organizacionais. .ABORDAGEM ESTRUTURALISTA DA ADMINISTRAÇÃO 18 Foco da Teoria Estruturalista: • Organizações complexas: São organizações que concentram elevados graus de complexidade na sua estrutura e processos de trabalho. de forma a tornar tudo funcional e equilibrado. tendo em vista a necessidade de se adequar às variações ambientais.

dos níveis hierárquicos e considerando os diferentes tipos de organizações e suas relações com o meio ambiente. dos sistemas de incentivo aos funcionários. Considera o Conflito como natural e inevitável nas organizações.Modelo Organizacional Utiliza abordagens múltiplas para integrar os requisitos da organização formal e da organização informal. Foco de Análise: Estudar a estrutura interna da organização e suas inter-relações. podendo ser benéfico. Estudar as relações entre as organizações . Procura equilibrar os componentes racionais e não racionais do comportamento humano..

 Homem: age racionalmente. desempenhando vários papéis de acordo com cada organização. sempre há uma margem de manobra para as estratégias de ação  O homem constrói os sistemas em que vive e é por eles construído. . objetivos e interesses pessoais.Modelo de Homem  Homem Organizacional – dimensão política do ator social  O homem social participa simultaneamente em várias organizações.  Tipo de personalidade requerido nas sociedades modernas: flexibilidade. negociação política. desejo permanente de realização. capacidade de adiar as recompensas. sua ação não é determinada pelas regras e estruturas organizacionais. resistência à frustração.

. as organizações se dividem em três níveis a saber: Diversidade de organização: Expandir a teoria administrativa para todos os tipos de organização. • Análise interorganizacional: Preocupação com os acontecimentos externos à organização que impactam na maneira da organização atuar (sistema aberto). saindo da limitação do chão de fábrica.Níveis e Tipos de organizações 21 • • Os níveis de organização: Segundo Persons. Tipologia das organizações: Necessidade de classificar as organizações de acordo com características comuns (ex: empresas privadas e públicas).

 A tipologia de Etzioni classifica as organizações de acordo com o uso e significado da obediência.Tipologia de Etzioni  Organizações naturais (família e grupos étnicos) e organizações artificiais (empresas e governos).  Etzione desenvolveu tipologia e examinou como o envolvimento individual com uma organização e o tipo de poder predominante interagem para explicar o consentimento ao poder  Organizações sob pressões por eficácia tendem a elevar sua estrutura de conformidade de incongruentes para congruentes .

ORGANIZAÇÕES E PODER Tipos de poder nas organizações: Coercitivo (sanções físicas) Remunerativo (controle de recursos econômicos) Normativo ou poder moral e social (manipulação de recompensas simbólicas) Envolvimento do indivíduo com a organização pode ser: alienado. 23 . calculativo moral.

laboratórios) Coercitiva Alienado Coercitivo Remunerativo Poder Poder Moral Coerção e alta alienação (campos de concentração. hospitais de doentes mentais) . justiça. polícia. advogados) o t n Remunerativa Recompensas materiais (industrias.RELAÇÃO ENTRE TIPOS DE PODER E ENVOLVIMENTO Tipo Tipode de Organização Organização Envolvimento Envolvimento Normativa Comprometimento Calculativo Co n e ns e m ti Envolvimento moral e aceitação social (entidades religiosas. prisões.

ideologia Moral e motivacional Autoexpressão Igreja Utilitária Remunerativo Incentivos econômicos Interesse. fé. vantagem percebida Calculativo Benefícios e vantagens Empresas comerciais . ameaça e medo Alienativo Negativa (punições) Prisões Normativa Normativo Moral e ético Convicção. crença. força.Tipo de organização e de poder 25 Tipos de organização Tipos de Poder Controle Utilizado Ingresso e permanência dos participantes através de Envolvimento pessoal dos participanTes Motivação Exemplos Coercitiva Coercitivo Prêmios e punições Coação. imposição.

Organizações de estado O público em geral Organização militar. organizações religiosas e agências sociais. cooperativas. correios. etc. universidades. consórcios. sindicatos. Organizações de serviços Os clientes Hospitais. segurança pública. fundos mútuos. saneamento básico. . Tipos de organização Benefícios Principal Exemplo Associações profissionais. Associações de benefícios mútuos Os próprios membros da organização Associações de interesses comerciais Os proprietários ou acionistas da organização Sociedades anônimas ou empresas familiares. etc. organizações filantrópicas.Tipologia de Blau e Scott 26  Divide as organizações de acordo com os participantes beneficiários.

de classe). o sistema administrativo interno e a tecnologia utilizada. empresas). Organizações orientadas para objetivos políticos (ex.: profissão legal.Tipologia de Udy Sugere bases multidimensionais para a análise comparativa das organizações. considerando o estado social. Organizações orientadas para a produção econômica (Ex. Organizações de manutenção de padrão (ex. Organizações integrativas (ex. escola). .: igreja.: organizações governamentais).

91-92) .Configuração 6.Especialização 2.Formalização 4.Tipologia Tridimensional (Pugh. Dimensões: 1.Centralização 5.flexibilização (MUNIZ.Estandartização 3. FARIA. a concentração de autoridade e o controle de linha no fluxo de trabalho sob o aspecto da burocracia. 2007. Hickson e Hinings) Classifica a organização de acordo com a estruturação de atividades. p.

Objetivos organizacionais: • • Modelos de sobrevivência: Quando a organização desenvolve objetivos que lhe permitem simplesmente existir e manter sua continuidade. Modelos de eficiência: Quando a organização desenvolve objetivos que lhe permite não somente existir. mas experimentar um crescente aumento de excelência e competitividade.Objetivos Organizacionais Um objetivo organizacional é uma situação desejada que a organização tenta atingir. .

sua eficiência e o seu rendimento Unidade de medida .Funções dos objetivos organizacionais Apresentação de uma situação futura Fonte de legitimidade Servem de padrão para avaliar o êxito da organização.

. • Assim. as organizações desenvolvem estratégias para lidar com o ambiente. • Essa crescente dependência leva às organizações a mudarem seus objetivos.Ambiente Organizacional 31 • Toda organização depende de outras organizações e do ambiente para sobreviver.

Interdependência das organizações com a sociedade 32 Tipo de Estratégia Características Exemplos Competição Rivalidade. Disputa por recursos Concorrência direta entre duas empresas para fornecer à um terceiro Ajuste ou negociação Envolve acordos comerciais. Empresas de aviação unem-se para oferecer maiores opções de trechos. Visa uma estabilidade futura. mediada por um terceiro. Executivos de bancos ou instituições financeiras que são convidados para participar da gestão da organização. cooptação A organização traz para dentro de si elementos de outras organizações pra auxiliar no processo de decisão. Coalizão União de duas ou mais organizações para alcançar um objetivo comum. . Duas empresas que estabelecem um contrato de fornecimento.

Conflitos e Dilemas organizacionais • • • • Conflito é a existência de idéias antagônicas que podem se chocar. O atendimento de um dos interesses inviabiliza o outro. . Dilema é uma situação onde existe uma incompatibilidade em relação à um assunto. O conflito organizacional é sanado através da cooperação. O conflito é o ponto de partida para a mudança e o desenvolvimento da organização.

tendo em vista o atingimento dos objetivos. gerando soluções não previstas. Dilema entre a necessidade de planejamento centralizado e a necessidade de iniciativas individuais: A iniciativa individual conduz a organização à inovação. O planejamento e o controle é vital para a organização.Dilemas organizacionais (Blau e Scott) 34 Dilema entre coordenação e comunicação livre: A coordenação deve ser eficiente e eficaz na resolução de problemas. Dilema entre disciplina burocrática e especialização profissional: O especialista profissional representa os interesses de sua profissão. . A coordenação é dificultada quando se permite a livre comunicação entre as partes. O burocrata representa os interesses da organização.

informalidade Apadrinhamento Superespecialização. formalismo SELEÇÃO E PROMOÇÃO PESSOAL Excesso de exigências . bagunça e confusão Excesso de burocratização DIVISÃO DE TRABALHO Falta de autoridade HIERARQUIA Liberdade excessiva REGRAS E REGULAMENTOS Ausência de documentos.Graus de burocratização 35 Escassez de burocratização Falta de especialização. responsabilidade Autoridade. autocracia e imposição Ordem e disciplina FORMULAÇÂO DAS COMUNICAÇÕES Excesso de papelório.

• Maior amplitude de estudo: Considera todos os tipos de organização e não só organizações industriais. • Teoria da transição e mudança: Predecessora da Teoria dos Sistemas. • Teoria da crise: Ênfase maior nos problemas e patologias organizacionais (conflitos e dilemas) ao invés de tentar explicar sua normalidade. • Ampliação da abordagem: Considera a organização como um todo. .Apreciação Crítica da Teoria Estruturalista • Convergência de várias abordagens divergentes: Convergência de várias abordagens (Teoria Clássica. • Dupla tendência teórica: Considera tanto o lado integrativo (juntar as partes integrantes da organização) como o lado do conflito (divisão da organização em função de idéias antagônicas). • Limitação da tipologia das organizações: As formas de classificar as organizações são limitadas. das Relações Humanas e Burocrática).

2008. São Paulo: Atlas. Sociologia das organizações.Bibliografia DIAS. Reinaldo. .