You are on page 1of 2

CLÓVIS PATRÍCIOTRABALHO UNIDADE II (EQ.

KIENZLE – CORRIGIDO) 30/11/2016
1) Pretende-se tornear um eixo de aço ABNT 1035 de diâmetro 100 mm, profundidade de corte (a p) 4 mm,
avanço (f) 0,56 mm/volta, rotação (n) 320 RPM. Para tanto, empregou-se uma ferramenta de metal duro
P20 de características geométricas r = 60º, o = 6º, o = 15º, s = 0o e r = 0,5 mm. Calcular a força e a
potência de corte usando a Equação de Kienzle.
Dados:
Ks1 = 1990 N/mm² e 1-z = 0,74 (para o aço ABNT 1035).
Para o cálculo da Força de Corte (Fc) faz-se necessário o cálculo da largura de corte (b), o valor da espessura
de corte (h) e da pressão específica de corte (Ks).
Levando-se em consideração o ângulo de posição principal da ferramenta de corte (r=60°) no cálculo
da espessura de corte (h), tem-se:

h  f .sen r
h  f .sen r

b

(Para o processo de torneamento)
= 0,56*sen(60°) = 0,485 mm

ap
sen r

= 4/sen(60°) = 4,62 mm

Rearranjando a equação da força de corte (F c) em função de constantes tabeladas
experimentalmente, Ks1, 1-z, b e h, tem-se:

FC  k s1.1.b.h1 z

= 1990 * 4,62* (0,4850,74) = 5382 N

Porém, segundo Kienzle, deve-se diminuir o valor de Fc de 1 a 2% para o aumento de 1º no valor de o, pois
os valores da tabela 01 foram obtidos para o = 6º. Logo,

(15o  6 o ).(1,5%)  13%
Assim, a força de corte corrigida será:
Fc = 4682 N
Para a potência de corte Pc, tem-se:

PC =

Fc V c
3

60(10 )

e

V c=

πdn
100 0

KIENZLE – CORRIGIDO) 30/11/2016 Pc = 4682 ( π ) 100(320) 6 60(10 ) = 7.84 kW .CLÓVIS PATRÍCIOTRABALHO UNIDADE II (EQ.