You are on page 1of 1

Natal

Vejo a estrela que percorre


a noite larga.
Vejo a estrela que perturba
fundos mares.
Vejo a estrela que revela
a eternidade.
Mas para onde foi a estrela
contemplada?
Para onde foi no momento
mais amargo?
Em que cimos ora habita
que debalde
a procuro nestas frias
orvalhadas?
Vejo a estrela to de sbito! ao meu lado.
Vejo os olhos do Menino
desejado.
Henriqueta Lisboa
Nova Lrica, 1971