Geografia dos Continentes

Aula VI – Dinâmica das Paisagens: Cenozoico
Larissa Rafael
CG626

CENOZOICO
Início há cerca de 65 Ma.
Período

Idade

Quaternário

Atual

Neógeno

2,6 Ma.

Paleógeno

23 Ma.

Era em que a os continentes assumem a
atual configuração
 Intensa atividade vulcânica e orogenia
(Alpes, Himalaia e Andes);
Marcado pelo desenvolvimento
angiospermas e dos mamíferos

das

Modificação na posição dos continentes
provoca alterações nas correntes marinhas
influenciando o clima e distribuição da
fauna e flora

PALEÓGENO

E

NEÓGENO

Isolamento da América do Sul e fragmentos do antigo Gondwana
 Linhas evolutivas distintas;

PALEÓGENO

E

NEÓGENO

África: conectada à Eurásia pelo estreito de Gibraltar e
Península Arábica;

PALEÓGENO

E

NEÓGENO

África: conectada à Eurásia pelo estreito de Gibraltar e
Península Arábica;

PALEÓGENO

E

NEÓGENO

América do Norte e extremo leste da Eurásia
 Conectividade pelo estreito de Bering e condicionado à oscilação do
nível do mar;

PALEÓGENO

NEÓGENO

Fase de Acreção

E

Formação de barreiras geográficas (Alpes, Himalaia, Andes,
Montanhas Rochosas) e grandes áreas desérticas próximas às
latitudes 30º N e S

Novas áreas de expansão para a biota e barreira para
migração; Clima mais rigoroso à medida que as macroformas
se elevam; Deslocamento latitudinal dos continentes

Influência na distribuição de plantas e animais e extinção de
numerosos grupos

PALEÓGENO

NEÓGENO

Formação dos Arcos de Ilha atuais

E

Áreas de atividade geológica
Constituem rotas de migração da biota

Durante o Paleógeno/Neógeno, Laurasia e Gondwana seguem
se separando ocasionando o isolamento e colisão repetida dos
continentes


Fechamento e abertura de oceanos
Mudanças nas correntes marinhas e na distribuição de fauna e flora
dos mares
Clima instável

PALEÓGENO
Paleoceno
• Continentes isolados por mares rasos

Inversão climática no hemisfério norte (ambiente mais frio –
condições subtropicais) até o Eoceno médio

Linhagens diferentes de Mamíferos evoluíram em cada
continente

Os crocodilianos sobreviveram aos dinossauros e a extinção
do Cretáceo-Paleógeno(K/Pg)

PALEÓGENO
Eoceno

Marca período pós-extinção dos dinossauros; Expansão da megafauna

Clima global relativamente homogêneo (temperado quente/tropical
úmido)

Instalação de um sistema de fossas oceânicas entre África e Índia e de
subducção entre placa da Índia e Ásia, culminando na colisão das duas
entre 60 e 40 Ma.

PALEÓGENO

PALEÓGENO
Eoceno Superior
 Produção orgânica de deltas marinhos se prolifera

Reservas de petróleo encontradas na Venezuela e costa oeste
dos EUA

Se formaram entre o Cretáceo e Paleoceno, com o soterramento
por areias de complexos fluvio-deltáicos do Eoceno inferior;

No período posterior ao Eoceno já não são mais encontrados
estes tipos de depósitos

PALEÓGENO
Oligoceno

Atividades vulcânicas e o tectonismo de placa são disseminados em
grande proporções, com o soerguimento da cadeia do Himalaia;

Resfriamento climático progressivo e primeira formação de
geleiras na Antártida

Resfriamento global e regressão marinha generalizada

Tendência de resfriamento global continuou até o limite
Plioceno/Pleistoceno com a entrada na idade do gelo

Isolamento de biota resultou em uma manutenção dos relictos
Gondwana

NEÓGENO

Contém a maior parte das famílias e dos gêneros de plantas
que existem atualmente;

Alterações climáticas que se iniciam no Neógeno com a
formação do primeiro continente gelado (Antártida)

Final do Plioceno

Junção de muitas terras antes fragmentadas pela deriva continental
proporcionando a migração faunística.

NEÓGENO

NEÓGENO
Mioceno
• África se une definitivamente à Eurásia, provocando profundas
transformações no clima continental

Desertos se expandem

Aumento da aridez resultou em grande extinção local

NEÓGENO
Mioceno

NEÓGENO
Mioceno
• Preenchimento do
lago Pebas

Depósito oriundo
do soerguimento
da
cordilheira
andina (atual Acre)

NEÓGENO

As terras entre América do Norte e Sul emergem dando
origem no final do Plioceno a América Central

Plioceno

Soerguimento e a acreção progressiva das ilhas fecham a passagem
de contato entre o mar do caribe e o oceano pacífico
Fauna e flora da América do Sul começa novamente a se diversificar

O

QUE É O

QUATERNÁRIO?

O mais recente período geológico;

Tem aproximadamente 2 Ma de duração, a depender da fonte
utilizada

Definição a partir de depósitos sedimentares encontrados na
Itália (Mediterrâneo Oriental) indicando mudança de clima
(indicio de mudanças climáticas para condições mais frias)

IdentificaçãoReboull (1833)

Todos os estratos que apresentam formas de vida com similares
contemporâneos;

O

QUE É O

QUATERNÁRIO?

Limite Pleistoceno/Plioceno,Vrica, Calábria, Sul da Itália

CARACTERÍSTICAS

DO

QUATERNÁRIO

Grandes oscilações climáticas

Mudanças climáticas de alta magnitude e freqüência geológica em
relação ao esfriamento homogêneo do Terciário

CARACTERÍSTICAS

DO

QUATERNÁRIO

Esculturação da maior parte do relevo contemporâneo

Mudanças ambientais significativas ocorrendo em curtos
intervalos de tempo
• Mosaico de paisagens, sequências sedimentares, registros
paleontológicos e arqueológicos (presença do homem e dos
depósitos antropogênicos)

Teoria Glacial
• Época próxima ao período atual com grande expansão das
geleiras
• Clima como elemento preponderante na delimitação do
Quaternário;

CARACTERÍSTICAS

DO

QUATERNÁRIO

Zoneamento Climático Global – mudanças climáticas afetaram
todo o planeta
• Alternância de períodos pluviais e interpluviais (trópicos e
subtrópicos) como resposta aos interglaciais e glaciais
(latitudes médias)

Sedimentação marinha e continental discrepantes: a primeira
contínua e a segunda descontínua e diretamente associada à
gênese do relevo (morfoestratigrafia) ;

CARACTERÍSTICAS

DO

QUATERNÁRIO

A glaciações do Pleistoceno tiveram um efeito marcante nos ambientes
semi-áridos, alternando fases secas e úmidas
Períodos Glaciais

Períodos Interglaciais

Aumento da aridez

Redução da aridez

Umidade aprisionada nas geleiras

Ambiente mais úmido do que o presente

Ventos fortes
Altas taxas de evaporação

CARACTERÍSTICAS

DO
Evidências de Mudanças Climáticas
• Evidências?

Quais evidencias foram utilizadas para verificar “padrões” de
mudanças climáticas pretéritas ?
Mínimo de 20 ciclos quente/frio dentro do período Quaternário
(últimos 700 Ka)

Grande flutuação da temperatura

QUATERNÁRIO

Temperaturas médias podem ter flutuado em até 15 Celsius, com
variações similares na precipitação

Controle Orbital

A maior parte dos cientistas concorda que as flutuações
climáticas ao longo do Quaternário são, em grande parte,
controladas pelas diversas formas pelas quais a órbita da Terra ao
redor do Sol varia

CARACTERÍSTICAS

DO QUATERNÁRIO
Diferença Padrão Climático “Terceário”/Quaternário
• Distribuição dos continentes ?

Soerguimento tectônico ?

Influência das cadeias de montanhas sobre a circulação
atmosférica

Mudanças na Vegetação?

Seria o resfriamento do Terciário devido a essas mudanças
graduais na posição dos continentes e ligação entre massa
oceânica?

A evolução da vegetação durante o Terciário pode ter controlado
a operação do ciclo do carbono na atmosfera ?

Quem sabe ?

Há ainda muita incerteza sobre o que causou a diferença entre os
climas do Terciário e do Quaternário.

REFERÊNCIAS

SALGADO-LABOURIAU, M. L. História ecológica da Terra. São Paulo: Editora
Edgard Blücher LTDA, 1994. 307 pg.

CHRISTOPHERSON, Robert W. Geossistemas: uma introdução à geografia física.
Tradução: Francisco Eliseu Aquino. 7ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.