Rochas Ígneas ou Magmáticas

Prof. Renê J. A. Macêdo

Sumário



Magma (composição, origem e diferenciação)
Sítios magmáticos
Rochas Ígneas ou Magmáticas
Classificação de rochas ígneas

• O que é magma?

• O que são rochas ígneas ou magmáticas?

• O que diferencia as rochas plutônicas das
vulcânicas?

Magma

• Magma - qualquer material rochoso fundido, de
consistência pastosa, que apresenta uma mobilidade
potencial, e que, ao consolidar, constitui as rochas
ígneas (Texeira, 2008).

Lava – magma que extravasa à superfície,
formando os derrames vulcânicos.
• Temperatura (600 - 1.200 °C)
– Parte líquida (rochas fundidas)
– Parte sólida (minerais em formação e blocos de rochas
(Xenólitos)
– Parte gasosa (H2O e CO2).

Composição do Magma

Origem do Magma
• São originados da fusão parcial de rochas do manto
superior, na astenosfera ou na crosta inferior;

S

L

S

L

Pressão (P)

S

L

Sistemas
Saturado em H2O
Seco (anidro)
Sub-saturado
S - solidus
L - liquidus

Temperatura (T°)

• Não existe um oceano de magma contínuo abaixo da
litosfera;

• Sítios de formações de magmas concentram-se em
locais específicos na astenosfera ou litosfera, devido
a mudanças nos parâmetros físicos que controlam o
ponto de fusão das rochas;
– Dorsais meso-oceânicas, zonas de subducção, plumas
mantélicas (hot spots);

Sítios Magmáticos

• O magma, uma vez gerado, tende a deslocar-se na crosta em
direção à superfície (densidade < que as rochas sobrejacentes);
• Sempre que possível o magma ascende por falhas e fraturas ou
em bolsões (em forma de gotas invertidas) com vários km³, por
fluxo plástico;
• Às vezes os bolsões englobam blocos de rochas sobrejacentes
(xenólitos) podendo ocorrer modificação na composição
química do magma original;

Xenólito de Peridotito

• Propriedades Físicas do Magma:
• Viscosidade – resistência ao fluxo ou facilidade
de fluir sob tensão cisalhante;
+ Viscoso (menos fluido) – rico em SiO2; baixa T
°C; baixo % de Voláteis;

- Viscoso (mais fluido) – alta T °C destrói
polímeros (SiO4)-4;
Maior quantidade de H2O dissolvida (-Viscosidade);

Diferenciação Magmática
• Processo pelo qual diferentes rochas podem surgir
de uma magma parental uniforme:
– Diversidade das rochas ígneas;
– Diferentes materiais cristalizam a diferentes temperaturas.
– Durante a cristalização o magma sofre mudança química,
ou seja vai empobrecendo em determinados elementos.

– O contínuo resfriamento vai modificando a composição do
magma até sua total solidificação, quando se formam os
últimos minerais.

Rochas Ígneas ou Magmáticas
• Se formam pelo resfriamento do material
rochoso fundido (magma);
Magma (rocha fundida)

• Todo material sólido possui um ponto de fusão, que
depende de um dado valor de temperatura e
pressão;
• Por exemplo, o ponto de fusão do minério de ferro é
de ~1000°c, quando o material se liquefaz e ocorre
a separação do material silicático (SiO2) do
componente metálico;

Derramamento de Lava

Erupção vulcânica

• À medida em que o magma se resfriam, alguns minerais
começam a se formar (Série de Bowen);
• Logo, quanto maior o tempo de resfriamento, maior serão o
tamanho dos cristais formados e vice-versa;

Tipos de Rochas Ígneas
• Os tipos de rochas ígneas são
classificados em função de seu ambiente
de formação;
• Rocha ígnea plutônica ou intrusiva –
origina-se quando o resfriamento ocorrer
no interior da Terra;

Diorito

• Rocha ígnea vulcânica ou extrusiva –
origina-se quando o resfriamento ocorrer
no exterior da Terra;
Obsidiana

Rocha ígnea plutônica
• Formada em regiões profundas
da Terra;
• Maior tempo de cristalização;
• Cristais mais desenvolvidos
observáveis a olho nu;
• Exemplo, granito de textura
porfirítica:

Granito

Rocha ígnea vulcânica
• Rochas
formadas
pelo
resfriamento do magma na
superfície;
• Cristalização rápida;
• Cristais
pouco
ou
não
desenvolvem-se;
• Vesículas
formadas
pelo
escape de gases;

Basalto

• Textura vítrea – forma-se quando a lava resfria
muito
rapidamente
impossibilitando
a
formação de cristais;

Obsidiana ou Vidro vulcânico

• Textura afanítica porfirítica em rochas
vulcânicas ocorre quando alguns minerais se
cristalizam antes da lava resfriar;
Riolito com textura afanítica porfirítica

Cristais bem
desenvolvidos
(Pórfiros)

Matriz
afanítica

• Estruturas em rochas vulcânicas:
• Vesículas – compartimentos vazios que indicam
escape de gases;
• Amígdalas – quando as vesículas estão preenchidas
por algum mineral tardio;

• Quando as rochas vulcânicas apresentam
grande quantidade de vesículas estas são
denominadas escorácias (escória);

ESCÓRIA
PUMICE

• Dependendo da fluidez da lava podem formar
estruturas que ficam preservadas após a
cristalização da rocha;
Lava almofadada

Lava em blocos
Lava em corda

Ocorrência das rochas ígneas

1. Concordantes – sill ou soleira;

Sill de diabásio

2. Discordantes – diques e veios;

Veios de pegmatitos

Dique de diabásio

Exemplo de intrusão de rocha ígnea - Dique

DIQUES DE TRAQUITO CORTANDO A FORMAÇÃO CABO – ESTRADA DA LATASA – CABO, PE

Dique basáltico intrudido em falhas

EXEMPLO DE UM BATÓLITO OU STOCK – ROCHA GRANÍTICA EXPOSTA PELA AÇÃO DA EROSÃO

Exemplo da formação de uma
rocha plutônica (intrusiva) e
sua posterior exposição devido
a exumação por soerguimento
e concomitante erosão das
rochas encaixantes.

Classificação de Rochas Ígneas
• Quanto ao modo de ocorrência (Gênese):
– Extrusivas: resultantes da solidificação de uma
lava na superfície.
• Ex: basalto, riolito.

– Intrusivas: originadas pela solidificação de uma
lava no interior da crosta.
• Ex: gabro, granito.

• Quanto a presença de Quartzo (SiO2):
1. *Ácidas: quando a % quartzo > 60%
Ex: granito e riolito;

Granito

Riolito

*Quanto mais ácidas, apresentam tendência a serem claras

2. Intermediárias: quando a % é 45% < quartzo <
60%;
Ex: sienito, andesito;
Sienito

Andesito

3. Básicas: quando a % quartzo < 45%
Ex: basalto, gabro;

Basalto

Gabro

• Quanto ao Índice de cor - proporção entre
minerais máficos (escuros – Fe e Mg) e félsicos
(claros – Si e Al);
• M (máficos) é o número que corresponde a
relação (%) de minerais escuros que compõe a
rocha;
• Podem ser:
1.
2.
3.
4.
5.

Hololeucocrática (M < 10%);
Leucocrática/Félsica (10 % < M < 30%);
Mesocrática / Intermediária (30% < M < 60%);
Melanocrática / Máfica (60% < M < 90%);
Ultramelanocrática / Ultramáficas (M > 90%);

Resfriamento /Textura

• Quanto ao tamanho dos cristais
(textura) – diz respeito ao grau de
visibilidade
dos
minerais
constituintes;

Textura afanítica do basalto

– Afanítica: rochas de granulação
muito fina com cristais quase
imperceptíveis a olho nu, ou seja, a
maioria dos minerais são invisíveis a
olho nu;
Textura fanerítica do diorito

– Fanerítica: quando os minerais
podem ser individualizados a olho
nu;

• Matriz – componente de uma rocha que apresenta
minerais de granulação menor que os pórfiros
constituintes da rocha;
• Quando há cristais maiores em relação a matriz
(grãos mais finos) estes são chamados de
fenocristais e a rocha será chamada de porfirítica
(textura porfirítica);
• Fenocristais – são aqueles que representam uma
cristalização anterior aos demais cristais, por isso, se
desenvolvem mais;
• Equigranular – quando os cristais apresentam
dimensões de mesma ordem de grandeza;

Granito

Fenocristais
de
Feldspato potássico

Matriz fanerítica (Quartzo, Biotita e
Plagioclásio)

Basalto
Fenocristais de Olivina

Matriz afanítica (minerais de
granulação fina ricos em Fe e Mg)

Obsidiana

Textura vítrea
(sem cristalização
de minerais)

• Quanto a estrutura – é o arranjo de porções
distintas de uma rocha. Podem ser:
1. Maciça (não apresenta vazios - a grande maioria
das rochas ígneas);
2. Vesicular (apresenta vazios devido ao escape de
gases);
3. Amigdaloidal (vesículas preenchidas por
minerais tardios);

Algumas tabelas de classificação de
rochas ígneas

• O que é magma?

• O que são rochas ígneas ou magmáticas?

• O que diferencia as rochas plutônicas das
vulcânicas?

Próxima aula
Aula 7
Rochas Metamórficas