Direito Administrativo

Mídias Sociais
@Leonardofelipe_
Leonardo Felipe

contato@leonardofelipe.adv.br
www.leonardofelipe.adv.br

Administração Pública

Administração Pública ESTADO Elementos Constitutivos .

Administração Pública POVO TERRITÓRIO SOBERANIA .

Administração Pública Princípios Fundamentais do Estado Brasileiro .

Administração Pública Princípio Republicano Princípio Democrático Princípio do Estado democrático de Direito .

Administração Pública Princípio Federativo Princípio da Indissolubilidade do Pacto Federativo .

Administração Pública Fundamentos do Estado Brasileiro .

Administração Pública I – Soberania II – Cidadania III – Dignidade da Pessoa Humana IV – Valores Sociais do Trabalho e da Livre Iniciativa V – Pluralismo Político .

Administração Pública Administração Pública x Governo .

Sentido amplo ou estrito 2.Administração Pública Conceitos gerais de Administração Pública 1. Sentido objetivo (material ou funcional) 3. Sentido subjetivo (formal ou orgânico) .

Administração Pública Função administrativa Função administrativa compreende tudo aquilo que a administração pública tem que fazer para atender a coletividade. levando em consideração todas as leis que definem o regime jurídico administrativo. usando os princípios da supremacia do interesse público e da indisponibilidade do interesse público. . através de pessoas que possuam capacidade de falar em nome do Estado.

Administração Pública Exemplos: (i) serviço público. (iii) atividades de fomento. . (ii) poder de polícia.

(vi) intervenção do Estado na propriedade privada. (v) gestão de bens públicos.Administração Pública (iv) intervenção do Estado no domínio econômico. .

Administração Pública Princípios da Função Administrativa Decreto 200/67 .

Delegação de Competência. .Administração Pública I .Planejamento.Coordenação. III .Descentralização. II . IV . V .Controle.

Administração Pública Princípios Gerais da Administração Pública .

Podem estar escritos ou não escritos e estão presentes em todos os lugares da administração pública . servem para dar luz à aplicação das demais normas. ou seja.Administração Pública O que são princípios? Os princípios são valores.

quais sejam: .Administração Pública Os princípios gerais são os que estão no art. caput. da CF88. 37.

Administração Pública PRINCÍPIO DA LEGALIDADE .

Administração Pública PRINCÍPIO DA IMPESSOALIDADE .

Administração Pública PRINCÍPIO DA MORALIDADE .

Administração Pública PRINCÍPIO DA PUBLICIDADE .

Administração Pública PRINCÍPIO DA EFICIÊNCIA .

Administração Pública Outros Princípios Específicos para a Administração Pública .

.Administração Pública a) Princípio da isonomia ou igualdade formal. c) Princípio da autotutela. b) Princípio da motivação.

Administração Pública d) Princípio da continuidade da prestação do serviço público. . e) Princípio da vinculação ao instrumento convocatório. f) Princípio da razoabilidade.

.Administração Pública Regime jurídico administrativo Regime jurídico é conhecido pelo conjunto de normas (princípios e regras) que definem tudo aquilo que pode ser feito pela administração pública. bem como qual a forma pela qual os agentes públicos podem exercitar a função administrativa.

Administração Pública Hierarquia administrativa Hierarquia tem ligação direta com conceitos de organização e verticalização das relações internas. .

Administração Pública ADMINISTRAÇÃO DIRETA E INDIRETA .

diferente do outro). .Administração Pública NÃO ESQUECER: Entes federativos (União. possuem outro CNPJ. são entes personalizados) e as demais pessoas jurídicas da administração pública são pessoas jurídicas diferenciadas dos entes federativos (ou seja. Estados. DF. Municípios) se caracterizam por serem uma única pessoa jurídica (possuem CNPJ próprio.

Centralização e descentralização .Administração Pública Técnicas Administrativas 1.

Administração Pública Centralização (também chamada de centralização administrativa) – Prestação Direta – o Estado executa diretamente suas tarefas. .

Administração Pública Como o Estado exerce suas funções de forma centralizada? Quando ele atua diretamente através dos órgãos públicos. que são integrantes de um mesmo ente político. .

– O Estado executando as suas tarefas por meio de outras pessoas jurídicas Prestação indireta .Administração Pública Descentralização – (descentralização administrativa) Estado divide suas funções entre pessoas jurídicas diferentes.

Administração Pública Espécies de descentralização. .

Descentralização por outorga. serviços.Administração Pública a) b) Descentralização territorial ou geográfica. funcional ou técnica. c) Descentralização por colaboração ou delegação. .

Concentração e desconcentração .Administração Pública Técnicas Administrativas 2.

Administração Pública Concentração. sem a existência de órgãos públicos. A concentração é forma de prestação da função administrativa típica da administração direta ou indireta. . e ocorre quando o Poder Público efetiva esta prestação da atividade através de um único ente.

caracteriza-se por divisões internas das funções administrativas. neste caso. Logo. . A desconcentração é figura típica tanto da administração direta quando da indireta e. se é divisão interna.Administração Pública Desconcentração. podemos concluir que não existe criação de outra pessoa jurídica (outro CNPJ).

Administração Pública Tipos de desconcentração .

Administração Pública a) Desconcentração política. b) Desconcentração administrativa. .

Desconcentração pelo grau ou hierarquia.Administração Pública c) d) Desconcentração pela matéria ou área. e) Desconcentração pelo território. .

Administração Pública ADMINISTRAÇÃO DIRETA .

órgãos públicos.Administração Pública Administração direta . .entidades públicas. Administração indireta .

através de seus agentes. cuja atuação é imputada à pessoa jurídica a que pertencem”.Administração Pública Órgãos públicos “são centros de competências instituídos para o desempenho de funções estatais. .

Administração Pública Teoria do órgão público (princípio da imputação volitiva). .

essa atuação é diretamente vinculada à pessoa jurídica a qual estão vinculadas. imputar é atribuir a alguém a responsabilidade de qualquer ato.Administração Pública Para a língua portuguesa. . Logo. a Teoria do Órgão Público tem por conceito que quando os agentes públicos agem.

acabava sendo mandatário da pessoa jurídica. que na verdade é uma pessoa natural. ou seja. a relação é estritamente contratual.Administração Pública Teoria do Mandato O agente. .

da mesma forma que o representante manifesta a vontade dos incapazes.Administração Pública Teoria da Representação O agente público na verdade seria equiparado à um representante da pessoa jurídica. também uma relação estritamente contratual. portanto. sendo. .

. pois quem possui a personalidade jurídica é o próprio ente ao qual está vinculado.Administração Pública Principais características dos órgãos públicos: São despersonalizados.

Por exemplo. pois se vinculam ao próprio ente ao qual está vinculado. o Ministério da Justiça não possui autonomia pois quem possui autonomia é a União Federal. .Administração Pública Principais características dos órgãos públicos: Não possuem autonomia.

pois se vinculam ao próprio ente ao qual está vinculado. Por exemplo.Administração Pública Principais características dos órgãos públicos: Não possuem autonomia. . o Ministério da Justiça não possui autonomia pois quem possui autonomia é a União Federal.

Administração Pública Classificação dos órgãos públicos Quanto à posição estatal .

São os definidos na Constituição e representativos dos Poderes do Estado. .Administração Pública órgãos independentes. . Não possuem qualquer subordinação hierárquica e somente são controlados uns pelos outros.

supervisão. Seus dirigentes são. coordenação e controle das atividades que constituem sua área de competência. em geral. com funções de planejamento. financeira e técnica.Administração Pública órgãos autônomos . caracterizando-se como órgãos diretivos. . Têm ampla autonomia administrativa. bem como a AGU (Advocacia-Geral da União) e as Procuradorias dos Estados e Municípios. agentes políticos nomeados em comissão. São os Ministérios e Secretarias.São os subordinados diretamente à cúpula da Administração.

etc. controle. etc.: Gabinetes.: portarias. seções de expediente. Ex. . que são atributos dos órgãos independentes e autônomos a que pertencem. Ex.Detêm poder de direção. Situam-se entre os órgãos autônomos e os subalternos. Coordenadorias. cumprindo ordens superiores. decisão e comando dos assuntos de sua competência específica. Departamentos.São os que se destinam à execução dos trabalhos de rotina. órgãos subalternos .Administração Pública órgãos superiores . almoxarifados. Não gozam de autonomia administrativa nem financeira. Divisões.

Administração Pública Classificação dos órgãos públicos Quanto à estrutura .

Administração Pública •órgãos simples •órgãos compostos •órgãos Federais •órgãos estaduais •órgãos Municipais .

Administração Pública
Órgãos Simples: são também conhecidos por
unitários, são aqueles que possuem apenas um
único centro de competência, sua característica
fundamental é a ausência de outro órgão em sua
estrutura, para auxiliá-lo no desempenho de suas
funções.

Administração Pública
Órgãos Compostos: São aqueles os quais detém
estruturas compostas por outros órgãos menores, seja
com desempenho de função principal seja de auxilio
nas atividades, as funções são distribuídas em vários
centros de competência, sob a supervisão do órgão de
chefia.

Administração Pública

Classificação dos órgãos públicos
Quanto à atuação funcional

o chefe. mas sua característica de singularidade é expressa pelo desenvolvimento de sua função por um único agente. .Administração Pública Órgãos Singulares: são aqueles que decidem e atuam por meio de um único agente. Os órgãos singulares possuem vários agentes auxiliares. em geral o titular.

. sem a prevalência da vontade do chefe. de forma conjunta e por maioria.A vontade da maioria é imposta de forma legal. regimental ou estatutária.Administração Pública Órgãos Coletivos ou Colegiados: são aqueles que decidem pela manifestação de vários membros.

Administração Pública ADMINISTRAÇÃO INDIRETA .

Administração Pública A administração indireta pode ser. . de forma bem básica. dividida entre pessoas jurídicas de direito público e pessoas jurídicas de direito privado.

Administração Pública Entidades da Administração Indireta em espécie: .

Administração Pública a) Autarquias: Pessoa jurídica de direito público Criada por Lei Funções típicas e próprias do Estado Sem vínculo econômico ou empresarial .

funcionam e operam na forma estabelecida na lei instituidora e nos termos de seu regulamento. . criadas por lei específica. de natureza meramente administrativa. para a realização de atividades.Administração Pública Conceito: Pessoas jurídicas de Direito Público. obras ou serviços descentralizado da estatal que as criou.

Administração Pública Agências Executivas .

2487/98.Administração Pública É qualificação concedida a autarquias ou fundações que celebrem contrato de gestão com a Administração. . Não é nova entidade da administração. Objetivo: Melhoria da prestação de serviço público e redução de custos. Previsão Legal: Decreto n.

.Administração Pública Agências reguladoras.

Administração Pública São autarquias em regime especial. Finalidade: regulam e fiscalizam assuntos de sua esfera de atuação. . Criada e extinta por Lei.

Administração Pública Autonomia: Mandato Fixo Previsão de Quarentena Interposição de recurso hierárquico (limitação) .

Nomeação pelo presidente da república com aprovação pelo senado. . Autonomia financeira.Administração Pública Gestão colegiada.

Administração Pública Atividades: .Possuem poder de polícia .Fomento e fiscalização de atividades privadas (ANCINE) .Regulação e controle de uso de bens públicos (ANA) .

Atividades que são serviços públicos mas podem ser exploradas pela iniciativa privada.Administração Pública . (Saúde Suplementar) . .Permissão e concessão de serviços públicos (ANATEL).Regulação de atividades econômicas (Petróleo) .

Regime Jurídico único (estatutário) .Administração Pública Servidores: .

Administração Pública b) Fundações: .

com autonomia administrativa.Administração Pública Conceito: Entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado. patrimônio próprio gerido pelos respectivos órgãos de direção. criada em virtude de autorização de lei. para o desenvolvimento de atividades que não exijam execução por órgãos ou entidades de direito público. . e funcionamento custeado por recursos do ente. sem fins lucrativos.

. a administração pode criar a fundação com personalidade jurídica de direito público ou com personalidade jurídica de direito privado.Administração Pública Segundo a doutrina majoritária.

Administração Pública É considerada natureza jurídica de autarquia. Criação de fundação com personalidade jurídica de direito privado não afasta as normas da administração indireta. .

Administração Pública
Direito Privado – instituídas por pessoas jurídicas
de direito publico - Pessoas jurídicas de Direito
Privado; são criadas por lei específica com as
atribuições que lhes forem conferidas no ato de
sua instituição;

Administração Pública
Direito público – com natureza de autarquia,
Pessoas jurídicas de Direito Público,
assemelhadas às autarquias; são criadas por lei
específica com as atribuições que lhes forem
conferidas no ato de sua instituição, com
finalidade de gerir serviços estatais;

Administração Pública

c) Empresas Públicas.

. Devem ser autorizada a criação pelo titular do interesse público através dos seus representantes com edição de lei.Administração Pública São criadas por atos formais idênticos aos que criam pessoas jurídicas de direito privado: Estatutos sociais.

. Conceito: Entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado. para exploração de atividade econômica que o Governo seja levado a exercer por força de contingência ou de conveniência administrativa. criada por lei.Administração Pública Regime de Direito Privado. podendo revestir-se de quaisquer formas admitidas em direito. com patrimônio próprio e capital exclusivo do ente federado. integrada à Fazenda Pública.

Administração Pública d) Sociedades de Economia Mista. .

sob a forma de sociedade anônima. criada por Lei para exploração de atividade econômica. cujas ações com direito a voto pertençam em sua maioria à União ou a entidade da Administração Direta.Administração Pública Conceito: Entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado. .

P. e E. . Aspectos importantes entre S.Administração Pública Podem exercer serviço público.E.M.

Administração Pública I Empresas públicas e Sociedades de Economia Mista são denominadas Empresas Estatais. .

M.Administração Pública II Empresa pública pode observar qualquer forma societária. . somente a de Sociedade Anônima.E. S.

Administração Pública III Capital da empresa pública é exclusivamente do ente. .M.E. a S. apenas as ações majoritárias.

.Administração Pública Terceiro Setor.

.Administração Pública a) Não existe submissão para com a Administração Pública. ainda que não de forma compulsória. b) Pode receber recursos públicos.

.2) Organizações Sociais de Interesse Público (OSCIP) – Chancela do Estado e recebem recursos públicos.1) Organização Não Governamental (ONG) – Não possui vinculação ao Estado.Administração Pública c) Tipos: c. c.

11. .107. de 06 de abril de 2005. 241 da CF88 Previsão Legal: Lei n.Administração Pública Fundamento constitucional: Art.

a criação de nova pessoa jurídica decorrente do consórcio. é permitido.Administração Pública Pela Constituição. . §1º). a Lei reguladora prevê a criação de associação pública ou pessoa jurídica de direito privado (art. mas não obrigatória. Em outro sentido. 1º.

Administração Pública O consórcio público com personalidade jurídica de direito público integra a administração indireta de todos os entes da Federação consorciados. .

2) Outorgar permissão. 3) Outorgar autorização de obras públicas. .Administração Pública Poderá: 1) Outorgar concessão. 4) Outorgar autorização de serviços públicos.

O contrato de consórcio público será celebrado com a ratificação. mediante lei. do protocolo de intenções.Administração Pública Outorgas podem ser feitas desde que autorização prevista no contrato de consórcio público. O consórcio público será constituído por contrato cuja celebração dependerá da prévia subscrição de protocolo de intenções. .

790/99.637/98 e 9. finalidade: promover a eficiência e a competitividade.Administração Pública d) Previsão legal: Lei 9. e) Contrato de gestão: contrato entre administração pública e oscip. .

Administração Pública QUESTÕES .

Ato administrativo .

modificar ou extinguir direitos. resguardar.Atos Administrativos O ato jurídico é um fato jurídico voluntário Conceito doutrinário .Ato jurídico é todo ato lícito que tenha por fim imediato adquirir. . transferir.

tenha por fim imediato adquirir.Atos Administrativos Ato administrativo é toda manifestação unilateral da administração pública que. (Hely. L. ou impor obrigações aos administrados ou a ela própria. Meirelles) . extinguir e declarar direitos. modificar. transferir. resguardar.m agindo nessa qualidade.

Atos Administrativos

Atributos

Atos Administrativos
Presunção de legitimidade e veracidade:
Atos da administração presumem-se validos perante o
direito e os fatos alegados pela administração
presumem-se verdadeiros. (presunção juris tantum)

Atos Administrativos

Imperatividade
Ato administrativo se impõe ao seu
destinatário, independente da sua
concordância.

sem ter de submetê-las previamente ao judiciário. com coerção. já a administração pública pode executar suas decisões.Atos Administrativos Autoexecutoriedade particulares não podem. via de regra. . executar espontaneamente suas pretensões.

.Atos Administrativos Tipicidade atos administrativos devem corresponder a figuras estabelecidas por lei.

Atos Administrativos Efeitos do silencio administrativo . Exceções: Aquela que a lei determina para o caso concreto . .no Direito Administrativo. quem não fala não diz nada.

Atos Administrativos Classificação dos atos administrativos. .

individuais – têm destinatários ou casos específicos. (tombamento. gerais – atingem uma generalidade de pessoas em uma mesma situação (resoluções.2.1.1 Quanto aos destinatários: a. portarias. etc.) a. nomeação.) . etc.Atos Administrativos a.

que se fundem para formar um único ato.2 complexos – resultam da conjugação da vontade de mais de um órgão. Quanto à formação da vontade: b.3 compostos – a vontade de um órgão é instrumental em relação à vontade de outro.Atos Administrativos b.1 simples – quando decorrem da declaração de vontade de um único órgão. colegiado ou singular (deliberação de conselho) b. . b.

c.3 consumado – já exauriu seus efeitos.Atos Administrativos c.2 imperfeito – não completou o ciclo de formação. pois falta ato necessário.1 perfeito – completou o ciclo de formação. c. . Produção de efeitos jurídicos: c. com condições de produzir efeitos.

3 multilaterais – com acordos envolvendo várias partes . d.1 unilaterais – formados pela declaração de uma só vontade.Atos Administrativos d. d. Classificação minoritária. d.2 bilaterais – formado pelo acordo de vontades.

Atos Administrativos Espécies de atos administrativos .

3 multilaterais – com acordos envolvendo várias partes . d.Atos Administrativos d. Classificação minoritária.1 unilaterais – formados pela declaração de uma só vontade. d. d.2 bilaterais – formado pelo acordo de vontades.

Negociais – Envolvem declaração de vontade do poder público coincidente com a pretensão do particular.1 Visa a concretização de negócios jurídicos públicos ou á atribuição de certos direitos e vantagens ao particular. a.Atos Administrativos a. .

. c. enunciativos – atestam situação existente. Normativos – determinações de caráter geral para a atuação administrativa.Atos Administrativos b.

e.Atos Administrativos d. . ordinatórios – orientam atividade administrativa interna. punitivos – contêm sanção imposta pela adm.

Atos Administrativos Perfeição. . validade e eficácia.

Ato válido é o ato que está em conformidade com o ordenamento jurídico. Ato eficaz é o ato que tem aptidão para a produção dos efeitos jurídicos (não possui condição) .Atos Administrativos a. Ato perfeito é quando completa seu ciclo de formação. c. contendo todos os elementos essenciais. b.

Atos Administrativos Discricionariedade e os elementos do ato administrativo. .

ato totalmente discricionário.Atos Administrativos Discricionariedade é a prerrogativa que tem a administração pública de optar. aquela que melhor atenda ao interesse público Tem que observar conveniência e oportunidade. É margem de liberdade. não havendo. . portanto. dentre duas ou mais soluções.

Atos Administrativos Elementos Competência Objeto Forma Motivo Finalidade Discricionariedade Não Sim Não Sim Não .

Atos Administrativos Teoria das invalidades no ato administrativo: nulidade e anulabilidade. .

Para o direito público. o critério de distinção entre nulidade e anulabilidade é a possibilidade de convalidação. a corrente majoritária também distingue atos nulos de atos anuláveis. No Direito público.Atos Administrativos No Direito privado existem atos nulos e atos anuláveis. .

não passível de convalidação. .Atos Administrativos Nulidade – vício grave. Anulabilidade – Compreende pequena irregularidade. admitindo saneamento.

não passível de convalidação.Atos Administrativos Nulidade – vício grave. . admitindo saneamento. Anulabilidade – Compreende pequena irregularidade.

Atos Administrativos Atos inexistentes .

.Atos Administrativos Atos inexistentes são atos graves e são aqueles que não prescrevem e que não podem ser objeto de convalidação.

.Atos Administrativos Convalidação do ato.

(dever de recompor a legalidade ferida) . com efeitos retroativos á data em que foi praticado.Atos Administrativos Técnica utilizada pela administração para suprir vício que desnatura o ato administrativo.

. Ausência de prejuízo a terceiros.Atos Administrativos Requisitos necessários para a convalidação do ato: Prejuízo ao interesse público. Presença de defeitos sanáveis.

Atos Administrativos Formas de invalidação do ato administrativo 1) Anulação 2) Revogação 3) Cassação 4) Caducidade 5) Contraposição .

atestados) . pois nesse o administrador não tem escolha na prática do ato os atos que geram direitos adquiridos os atos que integram um procedimento administrativo os meros atos administrativos (certidões.Atos Administrativos Atos Irrevogáveis os atos consumados. que já exauriram seus efeitos os atos vinculados. pareceres.

Atos Administrativos QUESTÕES .