PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

Programa de Graduação em Engenharia Química
Laboratório de Fluídos Mecânicos
Curso Engenharia Química
5º período

Relatório de Fluidos Mecânicos
Carneiro Hidráulico

Professor: Fernanda Palladino Pedroso

Alunos: Sthefany Marques França
Arthur Augusto Rocha Oliveira

Belo Horizonte
2016

.................................06 4 ANÁLISES E RESULTADOS........................................05 3..................................................................................................................................1 EQUIPAMENTOS UTILIZADOS.....................................................................03 3 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL ....................................................09 REFERÊNCIAS............................................07 5 CONCLUSÃO.05 3..........................................................................................................................................SUMÁRIO 1 OBJETIVO.....................................2 PROCEDIMENTOS.....................................................03 2 INTRODUÇÃO...........................................................................................................10 ..........................................

A câmara está diretamente ligada ao tubo de recalque. o carneiro contém uma câmara (1). No conjunto 2.3 1. 2. a pressão no seu interior equivale a γh. pois. INTRODUÇÃO O carneiro hidráulico consiste em uma máquina hidráulica mista. conforme figura 1. Segundo a figura 1. Em repouso. Ligada a esta. A válvula martelo verte a água do tubo de adução sempre que a válvula não está em sua posição de fechamento. ou uma válvula basculante (V). verificar a perda acentuada de vazão e calcular os rendimentos volumétrico e hidráulico de um carneiro hidráulico. onde esta se assenta contra uma sede conhecida como castelo. o seu funcionamento origina-se de uma fonte de energia hidráulica proveniente da vazão e queda da água disponível na captação. desliza uma válvula motora composta de martelo e castelo. apresentando características de uma máquina hidráulica operatriz e de uma máquina hidráulica motriz. Figura 1: Vista da câmara e da válvula martelo Os conjuntos câmara e castelo posicionam-se abaixo do reservatório de adução.OJETIVO Observar o princípio de funcionamento. encontra-se uma tubulação de adução através de um orifício guarneiro por uma válvula unidirecional dotada de mola calibrável. de acordo com a figura2. que deposita certo volume de água e ar. normalmente feita em ferro fundido. .

que cria um progressivo efeito de frenagem sobre a massa líquida em escoamento. levando ao desequilíbrio da válvula martelo dentro do conjunto2. Esta então é impelida para cima com aceleração constante. O ar. devido a uma pressão que vence o próprio peso da válvula. no sentido montante. um fluxo de água surge do reservatório na cota H para o exterior. gera esse golpe. Deste modo. Sendo assim. A aceleração da água proveniente do escoamento formado pela válvula martelo e o castelo força um regime de escoamento. Aliviando assim a sobrepressão na adutora levando ao fechamento da válvula. reage expandindo-se e expulsando o excesso de volume de água pela tubulação de recalque. Quando esta se encontra totalmente aberta e sofre um fechamento brusco.4 Figura 2: Representação da montagem do laboratório O funcionamento do carneiro consiste na liberação da válvula martelo do grupo 2. a onda criada fará com que a válvula vizinha se abra dando entrada a certo volume de água para dentro da câmara. Com isso. Essa aceleração provoca uma redução na pressão. comprimido na parte superior da câmara. que se situa na parte inferior da câmara. O golpe de aríete ocorre devido à subida da válvula martelo. havendo considerável perda de vazão. Assim. irá provocar uma sobrepressão local que se prolonga em onda de intensidade decrescente. percorrendo livremente pelo corpo 2. O rendimento volumétrico do carneiro é muito baixo. têm-se: .

= rendimento volumétrico do carneiro. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 3. H = altura de queda disponível (H = 1. q = vazão recalcada em l/min. h = altura de elevação da água (h = 3.5 ηt = q×h (1) Q×H ηv = q (2) Q Sendo: ηt ηv = rendimento energético do carneiro.85 m). 3.1 EQUIPAMENTOS  Câmara  Corpo da Válvula  Tanque de captação (nível constante)  Linha adutora  Linha de recalque  Tanque superior  Tanque para a medição da vazão recalcada  Tanque para medição das perdas de vazão  Tubo de plástico para medição da variação de nível do tanque 7  Tubo de plástico para medição da variação de nível do tanque 8 . Q = vazão aduzida para o carneiro em l/min.85 m).

estabeleceu-se um tempo de funcionamento para o carneiro. Este curso era variado alterando-se o número de voltas da porca na haste. através dos tubos de plástico transparente. 3. O tanque 7 coletava a vazão recalcada (q) pelo carneiro. o curso da válvula. pelo posicionamento da porca na haste rosqueada. no qual mediu-se a variação do nível dos tanques. perdida (q’) e aduzida (Q). Para cada curso da válvula. enquanto o tanque 8 coletava a vazão perdida (q’). Calculou-se então as vazões recalcada (q). Sendo: q= S 7 × h7 (3) t q'= S 8 × h8 (4) t .25mm.2 PROCEDIMENTOS Sabendo que o passo da rosca na instalação do laboratório era de 1. determinou-se.6 Figura 3: Modelo esquemático da montagem do laboratório. O tempo estabelecido foi de 2 minutos.

Para a obtenção dos dados foram feitas cinco medições.00 3 31.75 3 21.1 38.536 55.00% 6.3 18.7 50.892 Vazão Recalcada Vazão perdida Vazão aduzida Rendimento Volumétrico Rendimento Total (q) ( q' ) (Q) (v) t L/min L/min L/min % % 0.00% 3. h7 = variação do nível do tanque 7.25 2.25 3 4 6.706 cm2).3 61.0 207.088 29.00% 1.089 2. fazendo uso das equações 1 e 2.Resultados obtidos Abertura da válvula Curso da Válvula tempo Variação do nivel do tq 7 Volume do TQ 7 Variação do nivel do tq 8 Volume do TQ 8 A C (t) (h7) (V7) (h8) (V8) % mm min cm cm³ cm cm³ 1.528 6.50 3 11.00% 5.0 62.5 24.9 .632 cm2).7 Q=q +q ' (5) Onde: S7 = área da base do tanque 7 (S7 = 1.5 35.00% 2. Todos os resultados foram registrados na folha de teste.442 13. Calcularam-se também os rendimentos energéticos e volumétricos do carneiro para os diversos cursos da válvula.474 4.002176 0.408 56.5 51.016 82. S8 = área da base do tanque 7 (S8 = 3.010206 21. girando-se a porca uma volta a cada medição.0 303.0 107.008030 0. H8 = variação do nível do tanque 8. t = tempo de funcionamento. ANÁLISES E RESULTADOS Tabela 1. 4.772 3.

ou corresponde a um decréscimo de 24%.003074 0.021553 0. sendo recolhida numa caixa d’água. Como ocorre uma perda considerável de vazão.017295 0. mesmo ocorrendo elevações de nível que podem superar até oito vezes a queda disponível.003704 0. Com esse dado pode-se observar que o valor obtido é 8.004284 0.6 71.011942 0. A bomba carneiro transforma energia cinética da água em energia potencial.025257 14. de força suficiente para empurrar certa quantidade de água a uma boa altura.5 0. 4.6 Pode se observar que há uma perda muito considerável de fluido com o sistema de carneiro hidráulico. já que o valor encontrado para o rendimento máximo volumétrico foi de 26. nota-se uma perda muito grande. Seu princípio de funcionamento é simples.011536 26. Este fato pôde ser comprovado na prática. A energia cinética de toda água gera no corpo da bomba um violento golpe. uma vez que o rendimento máximo padrão para essas especificações é de 35%.7 0. uma válvula o interrompe abruptamente. CONCLUSÃO O carneiro hidráulico é um dispositivo automático elevador de água.7 42. Mesmo aumentando-se a altura para que se possa transportar á maiores distâncias. quando sua velocidade atinge um valor adequado.6%.008462 0.4% menor.4 0.015841 24.003899 0.8 0.6 77. No entanto. uma consideração importante que deve ser feita a respeito deste equipamento.9 57. o rendimento total da conversão de energia de um carneiro hidráulico é baixo. Perceptível é o rendimento volumétrico baixíssimo. é o fato de apresentar baixo rendimento volumétrico. . Trata-se de um fluxo de água que atravessa o corpo do mecanismo e.021579 19.

abril. Aula de laboratório n° 2.sistemas. .asp>. Luiz Ferraz. Célia Mara Sales.pucminas. Carneiro hidráulico.abril.br/sala07/07_57. Acesso em: 13.9 REFERÊNCIAS BUONICONTRO.pdf>. Carneiro hidráulico.br:8080/webdav/sistemas/sga/20141/739961_Aul a%20n%C2%BA%207%20-%20Carneiro%20Hidr%C3%A1ulico. Disponível em: <http://www. NETTO. Disponível em: <http://webdav. Golpe de Aríete. Acesso em: 14.2016.2016.feiradeciencias.com.