Deus escolheu

Romanos 9.14-24
Estamos aprendemos um pouco mais sobre a graça de Deus. No
domingo que passou, aprendemos que todo homem está caído numa
condição de miséria e pecado (cf. Ef 2.1-3; Rm 3.10-18). Em outras
palavras, o homem é totalmente incapaz de fazer algo por si só para
agradar a Deus ou satisfazer a sua justiça, por causa da depravação
de sua natureza pelo pecado. Se é assim, por que algumas pessoas
são salvas e enquanto outras continuam perdidas? O que isso tem a
ver com a igreja?
Para responder a primeira pergunta, podemos recorrer a
Romanos 9.14-24. Depois de falar que as pessoas são salvas pela
justiça de Deus em Cristo (cf. Rm 5-6) e que estar em Cristo nos traz
uma série de benefícios espirituais (Rm 8), Paulo nos ensina que o ser
salvo não depende da condição social, da etnia e nem da religião que
professa, falando especificamente dos judeus (Rm 9.1-13). A partir
destes argumentos, Paula usa a história de Jacó e Esaú para
exemplificar a maneira como Deus salva pessoas (v.10-13): ele
escolhe uns para a salvação, enquanto deixa outras perdidas.
Analisando o texto, observamos que esta escolha é livre e
soberana, de maneira que não existe absolutamente nada que possa
ser considerado como causa desta escolha, senão unicamente a
misericórdia de Deus (v.14-18). Assim, tal escolha não se baseia em
méritos pessoais ou outro elemento qualquer. O que Paulo faz é
mostrar que qualquer atitude de questionar a ação divina é em si
mesmo um contrassenso e um despropósito (v.19-21). A decisão de
Deus foi tomada e não pode ser alterada por sua criação. Com isso,
Paulo enfatiza a soberania tanto em escolher quanto em conduzir seu
propósito redentor. Desta maneira, Paulo quer mostrar que Deus
demonstra a sua ira e a sua glória através da sua escolha (v.22-24).
Portanto, algumas pessoas são salvas, enquanto outras permanecem

Rm 8. Assim. sejamos gratos pelo que Deus fez por nós e reflitamos a glória do Senhor neste mundo. somos desafiados a vivermos com santa piedade e temor a Deus (2 Pe 3. Fomos escolhidos para resplandecer a glória de Deus em nossa geração. Portanto. Mas.4-10).30. somos igreja. porque Deus decidiu escolher para si algumas pessoas para testemunhar através de suas vidas o seu poder. falar da eleição incondicional de Deus é abordar um tema que nos remete ao cerne do significado de ser igreja. o que isto tem a ver com a Igreja? A igreja existe como povo que invoca o nome de Deus.11). glória e majestade. tanto para salvação de alguns quanto para a condenação de outros. Ef 2. que ele nos abençoe. pois é o que ele deseja de nós. Uma igreja saudável é uma comunidade consciente de sua eterna eleição e do propósito que ela lhe atribui. no poder do Espírito Santo.perdidas. Dessa maneira. E. Gladston Cunha . Portanto. pela mediação de Cristo. porque Deus nos escolheu para a salvação (cf.