Os antecedentes da revolução

 Como Portugal não cedeu ao Bloqueio Continental, Napoleão

mandou invadir Portugal.
Invasões:
 1807, general Junot.

A família real portuguesa, poucas horas antes da invasão,
e para evitar se render aos invasores, parte para o Brasil e
deixou o poder a um conjunto de delegados.
 1809, general Soult.
 1810, general Massena.
Estas invasões não foram bem sucedidas, tendo o exército francês
sido expulso com a ajuda das tropas inglesas.
Consequências:

Campos destruídos;

Comércio e indústria arruinados ou enfraquecidos;

Descontentamento da

Abertura do comércio brasileiro a
todos os países “amigos” o que leva a

uma descida no volume das importações e exportações a partir
de Portugal;
Re
vo
lu
çã
o
de
18
20

Ausência do rei e da corte, pois o país ficava dependente do Rio
de Janeiro e o exército estava a ser comandado por Ingleses –
general Beresford.

Conspiração falhada em 1817, comandada pelo General Gomes Freire
de Andrade.

Revolução de 1820
Sinédrio – clube com ligações à maçonaria, criado em 1818, esteve na
origem de um pronunciado militar que eclodiu, no Porto, na

o Extinção da inquisição. Dezembro 1820 – eleições para as cortes constituintes. Independência do Brasil Com a presença do rei e da corte. Constituição de 1822  Consagrava-se a criação de uma nova organização jurídica e política que assegurava a igualdade de direitos de todos os cidadãos limitando o poder do Rei. para pôr fim à regência. dos analfabetos e dos frades.  Criação de uma constituição semelhante à dos EUA e de França. → Sufrágio universal e direto. João VI a Portugal. com excepção das mulheres. → Separação de poderes. João VI regressou do Brasil em 1821 e jurou a nova constituição. . o Brasil conheceu um grande desenvolvimento económico e cultural. o Anulação dos privilégios concedidos ao Brasil. Medidas das Cortes constituintes: o Regresso do rei.madrugada de 24 de Agosto de 1820 e que rapidamente alastrou a Lisboa. o Estabelecimento da liberdade de imprensa. D. Esta junta pedia:  O regresso de D. Os burgueses portuenses criaram uma Junta provisória do governo Supremo do Reino. o Amnistia de todos os presos e exilados portugueses. Re vo lu çã o de 18 20 Princípios: → Soberania da nação.

nunca aceitou a constituição. Miguel (filho mais novo) encontrava-se exilado no estrangeiro. que assumiu o trono D. e organiza um exército para derrotar o irmão. D. que ficaria a governar até esta ser maior de idade. João VI. com o apoio do povo. criou um problema. Pedro (filho mais velho). pois D. Maria da Glória (7 anos). Guerra civil O primeiro período da monarquia constitucional foi muito conturbado. Este deveria jurar a carta constitucional. e continuava a fazer insurreições absolutistas – Vila Francada e Abrilada. era imperador do Brasil. Pedro a Portugal. grande parte deles reuniu-se na ilha Terceira dos Açores. abdicando do trono brasileiro a favor do seu filho. proclamando-se Rei absoluto. nas margens do Rio Ipiranga. Para resolver a situação. D. reforçando os poderes do rei. Miguel. Pedro. Re vo lu çã o de 18 20 A carta constitucional era mais moderada que a constituição.  O regresso de D.As cortes constituintes exigiam:  A retirada de privilégios ao Brasil. . Pedro junta-se aos liberais. filho de D. Pedro abdicou do trono a favor da sua filha. Miguel. pois D. declarou a independência do Brasil. na condição desta casar com o tio D. D. A morte de D. e D. Assim. em 1822. O liberais foram obrigados a fugir. Miguel não cumpriu o acordo e convocou as cortes. João VI.

  Aprovação de um código comercial. Vintistas Defendiam a constituição. em que a supremacia das cortes sobre o poder real. Em 1836. Em 1842. Maria II. .Estes desembarcam na praia do Mindelo e conquistam o Porto. O reinado de D. após vários confrontos derrota D. foi marcado por uma grande agitação social. Novas instituições liberais ┫ José Mouzinho da Silveira. Aconteceram várias revoltas populares – Revolta da Maria da Fonte – e um regresso a um estado de guerra civil – Patuleia.  Aboliu a pena de morte.  Extinção do regime de morgadio. em 1834. Re vo lu çã o de 18 20 Cartistas Defendiam a carta constitucional. formulou um conjunto de reformas:  Abolição dos velhos impostos senhoriais e das portagens. em relação aos outros países europeus. os cartistas tomaram o poder e As dificuldades económicas e o atraso de Portugal.  Venda das vastas propriedades que pertenciam às Ordens religiosas. aliado a maus anos agrícolas fizeram aumentar a agitação social.  Procedeu a uma reforma administrativa. os vintistas tomaram o poder e repuseram a constituição de 1822.  Proibição do tráfico de escravos nas colónias. concelhos e freguesias. em que existe um regime representativo com duas câmaras e o poder moderador do rei. Miguel que é obrigado a assinar a convenção de Évora-Monte. dividindo o país em distritos.