You are on page 1of 13

JOGOS E BRINCADEIRAS:

O jogo como interferência


na aprendizagem de crianças
de 0 a 6 anos

Eloísa Simão Marcondes


Fernanda Conradi

UNICENTRO- 2010
Introdução

Jogos e brincadeiras são essenciais


para o aprendizado na Educação
Infantil.
Jogos e brincadeiras

 No meio escolar.
 No meio familiar.
“A ludicidade pode ser uma ponte

facilitadora da aprendizagem se o

professor pudesse pensar e

questionar-se sobre sua forma de

ensinar, relacionando a utilização

do lúdico como fator motivador

de qualquer tipo de

aula”(CAMPOS, 1986, P. 111).


•Antes a escola era
vista como ambiente
de recreação e
alfabetização forçada.

•Hoje tem o papel de


estimular o
desenvolvimento
social e cognitivo da
criança.
 O professor tem
o papel de
mediador do
conhecimento.
• Os pais também
podem ajudar na
continuação do
aprendizado dos
seus filhos em casa.
Segundo a Pastoral da Criança.
De 0 a 11 meses

 É a fase de desenvolvimento motor.


 O que fazer:
 Estimular para desenvolver seu cognitivo e
habilidades motoras.
 Ex: cantar, fazer sons, dançar.
De 1 a 2 anos
• A fase que aprende a
andar.
• O que fazer:
 Importante contar
histórias para estimular a
imaginação.
 Dar objetos para ela usar
melhor as mãos.
 Dar início as habilidades
artísticas.
De 3 a 4 anos
• Fase dos jogos
simbólicos. Ela começa
a brincar de faz-de-
conta.
• O que fazer:
• Cantar e tocar música
com instrumentos.
 Contar histórias e
introduzir os livros.
 Incluir a criança na
sociedade que os pais
vivem.
De 5 a 6 anos
• O que fazer:
• Levar à escola.
• Socialização.
• Desenvolver jogos
lúdicos que
precisam de regras.
• Ter contato com a
natureza .
Conclusão
• A importância da família na educação da
criança.
• Associar jogos e brincadeiras com os
conteúdos didáticos.
• Avaliar como empregar os jogos à cada fase
do seu desenvolvimento.
• Estimular a sensibilidade do olhar das
crianças.
• Resgatar a sua essência.
Referências
• O jogo e aprendizagem na criança de 0 a 6 anos
<http://www.pdfqueen.com/html/aHR0cDovL3d3dy5uZWFkLnVu
YW1hLmJyL3NpdGUvYmliZGlnaXRhbC9tb25vZ3JhZmlhcy9PX
0pPR09fRV9BX0FQUkVORElaQUdFTS5wZGY=> Acesso em
07 de abril de 2010
• O jogo como espaço para pensar: a construção de noções
lógicas e
aritméticas<http://books.google.com.br/books?id=kGuTg-
qzwTcC&printsec=frontcover&dq=o+jogo+como+espaço+para+
pensar&source=bl&ots=9Uz2MT6jSG&sig=9jMdv1QNatClzC9Y
OdicqxBQzf4&hl=pt-
BR&ei=K2K8S4WNO8ySuAfOscCuCA&sa=X&oi=book_result&c
t=result&resnum=3&ved=0CBQQ6AEwAg#v=onepage&q&f=fals
e> Acesso em 07 de abril de 2010
• O jogo e a brincadeira na Educação infantil
<http://www.scribd.com/doc/7076382/o-Jogo-e-a-Brincadeira-Na-
Educacao-Infantil-Projeto-Tcc-Pos-Dom-Alberto >Acesso em 14
de abril de 2010
• A criança e o jogo: um olhar sobre formas de negociação
<http://www.rieoei.org/deloslectores/2509Saadv2.pdf >Acesso
em 14 de abril de 2010

• MIRANDA, G.M. O processo de socialização na escola: a


evolução da condição social da criança. São Paulo, Brasiliense,
1994.

• PASTORAL DA CRIANÇA, Guia do líder da pastoral da


criança.10. ed. Revista Curitiba, 2007.p.149-280.