Panorama Corporativo Uma visão sobre Produtos Comerciais

Panorama Geral

ECONOMIA BRASILEIRA
•ESTABILIDADE SIGNIFICATIVA NOS ÚLTIMOS ANOS •NOTÁVEL PARTICIPAÇÃO DO CAPITAL ESTRANGEIRO NAS ATIVIDADES NACIONAIS •PAÍS MODELO PARA A AMÉRICA LATINA E PORTO SEGURO PARA INVESTIDORES INTERNACIONAIS

ECONOMIA BRASILEIRA
•O PAÍS ATINGIU O “GRAU DE INVESTIMENTO” QUE GARANTIU UMA SÉRIE DE INVESTIMENTOS INTERNACIONAIS
•O SETOR ECONÔMICO BRASILEIRO CORRESPONDE A QUASE METADE DO PIB LATINO-AMERICANO •GRANDE MERCADO INTERNO – 186 MILHÕES DE HABITANTES

•O PAÍS ESTÁ ENTRE OS 20 MAIORES EXPORTADORES DO MUNDO

ECONOMIA BRASILEIRA
•GRANDE REDUÇÃO DA POBREZA E AUMENTO DA CLASSE MÉDIA (35 MILHÕES DE FAMÍLIAS) – 8% MAIOR QUE A POPULAÇÃO DA ALEMANHA

•5º PAÍS EM PODER DE COMPRA COM MAIS DE US$ 1 TRILHÃO DE DÓLARES
•O NÚMERO DE PESSOAS VIVENDO COM MAIS DE US$ 3 MIL POR ANO VAI DOBRAR EM 2015

MERCADO IMOBILIÁRIO BRASILEIRO
PANORAMA
•ÓTIMA FASE •AUMENTO EXPRESSIVO DOS INVESTIMENTOS •OFERTAS DE CRÉDITOS COM JUROS MENORES •ATRAÇÃO DO CAPITAL ESTRANGEIRO

MARKETING IMOBILIÁRIO 2010
O SEGMENTO VAI SUPERAR A MARCA DE R$ 1,5 BILHÃO DE REAIS EM INVESTIMENTOS EM MARKETING NO ANO DE 2010. COMPORTAMENTO MAIS AGRESSIVO DOS PLAYERS EM BUSCA DAS METAS DE LANÇAMENTOS E VENDAS.

MERCADO IMOBILIÁRIO
DISPUTA ACIRRADA E COMPORTAMENTO DE “CONCORRÊNCIA” ENTRE AS PRINCIPAIS BANDEIRAS ECONÔMICAS. CEF BB SANTANDER BRADESCO ITAÚ CYRELA GAFISA EVEN BROOKFIELD AGRE

MERCADO IMOBILIÁRIO
TODOS OS SEGMENTOS ESTARÃO ATIVOS EM 2010 COMERCIAL LAZER RESIDENCIAL

MERCADO IMOBILIÁRIO

MAIOR VELOCIDADE DE VENDAS
PRODUTOS DIFERENCIADOS
ESTRATÉGIAS DE REPRESAMENTO VALORIZAÇÃO DO CORRETOR

Panorama Corporativo

Visão geral do Mercado
• O valor médio de locação no Rio aumentou ligeiramente, 1,46% em relação ao ano de 2009, possuindo ainda o espaço mais caro para escritório das cidades pesquisas. O valor médio por metro quadrado ficou em R$ 88,54 por mês, apresentando a menor taxa de vacância: 3,9%; Em São Paulo, o valor de locação mensal médio fechou o 4º trimestre de 2009 em R$80,29 m2; Brasília registrou o maior aumento dos valores de locação atingindo R$76,00 por m2 por mês, resultado de um novo espaço de escritório entregues;

• •


Salvador teve a maior taxa de vacância, em torno de 24% devido ao novo espaço de escritório entregues mas não ocupadas durante 2009;
Porto Alegre apresentou a maior queda no valor mensal de locação, onde a média é de R$ 52,00 m2, representando 10,4% a menos em comparação com o 4 º trimestre de 2008.

Bairros Preferenciais
• São Paulo: Centro, Paulista, Jardins, Faria Lima, Itaim, Vila Olímpia, Berrini, Marginal, Barra Funda, Paraíso, Vila Mariana, Moema e Alphaville; • Rio de Janeiro: Centro, Zona Sul, Orla, Cidade Nova e Barra da Tijuca; • Porto Alegre: Centro, Moinhos de Vento, Carlos Gomes e Praia de Belas; • Curitiba: Centro, Centro-Cívico, Batel, Champagnat e Ecoville; • Brasília: Asa Norte e Asa Sul; • Salvador: Centro, Tancredo neves e ACM.

Valorização e Rentabilidade

• Com uma rentabilidade média de 1,2% a 1,5% ao mês, os imóveis comerciais são opções de investimentos seguros para quem pode aplicar a partir de R$ 130 mil na aquisição de um espaço. Para garantir este retorno, no entanto, o investidor precisa ficar atento à depreciação e

a manutenção do imóvel, além de atualizar o valor do aluguel;

• A rentabilidade varia principalmente de acordo com a localização do empreendimento.

Fatores considerados na aquisição de Imóvel para investimento
Liquidez - Imóveis de menor valor costumam ter mais liquidez do que imóveis mais caros; Localização – Prioridade para imóveis com fácil acesso a transporte público. A proximidade com universidades, escolas, hospitais e comércios também facilita; Se o imóvel é comercial, o ideal é que esteja próximo a fóruns ou grandes centros comerciais; Conservação - O estado do imóvel e do condomínio como um todo. Pintura, piso, azulejos, áreas comuns;

Condomínio - Taxas condominiais altas dificultam locações e vendas;
Tamanho - A tendência para locação comercial, é de espaços menores - em vez de um escritório de 500 m2, existe a preferência de cinco de 100m2, pois o risco de todos ficarem sem alugar ao mesmo tempo é bem menor;

Valor do imóvel - É mais fácil vender um imóvel de R$ 100 mil do que um de R$ 500 mil. Se for um investimento a longo prazo, como um imóvel na planta, o ideal é que as parcelas não ultrapassem 30% da renda;
Vagas de garagem - Quanto mais vagas o imóvel tiver, melhor. Mas isso não significa que um imóvel sem garagem não seja interessante, depende da localização e proximidade com transporte público; Andar do imóvel - Normalmente os andares mais altos são os mais valorizados.

Perspectivas
 Estima-se que entre 2009 e 2010 o mercado paulistano seja incrementado por quase 160 mil m2 de novas áreas de escritórios. O número se somaria aos 8,4 milhões de metros quadrados que compõem o estoque total da cidade. Desses, 2,4 milhões equivalem a edifícios de padrão A e AA, enquanto os outros 6 milhões de metros quadrados espalham-se por empreendimentos de nível B e C;  O segundo maior mercado de escritórios do País, o Rio de Janeiro, possui 4,1 milhões de metros quadrados de áreas corporativas menos da metade de São Paulo. Desses, apenas 900 mil enquadram-se nos parâmetros mais valorizados de edifícios;  Em Belo Horizonte, por exemplo, estima-se que o volume total de áreas corporativas não chegue a 2 milhões de metros quadrados, sendo 71% de classe C;  Curitiba possui o quarto maior estoque de escritórios classe A, com aproximadamente 100 mil metros quadrados disponíveis para locação. O estoque total de Curitiba é de 1,1 milhão de metros quadrados;

Classificação dos imóveis por padrão
• O critério de classificação de edifícios e a nomenclatura utilizada não são regidas por norma oficial. As empresas do segmento adotam o que lhes convém, no entanto existe consenso do que é alto padrão ou não;

• Segundo os critérios da Jones Lang LaSalle, os edifícios são segmentados em 4 classes: AA, A, B, C;
• São analisados cerca de 160 itens técnicos dos edifícios, atribuindo pontos a cada um deles. O edifício recebe a classificação de acordo com a somatória dos pontos; • Algumas empresas utilizam as terminologias Triple A, A+ ou simplesmente A. No entanto, são apenas terminologias diferentes, pois o objeto em análise é o mesmo; • Os itens a seguir relacionados são resumo das características técnicas de cada padrão de edifício e não possuem necessariamente caráter de obrigatoriedade.

Classificação dos imóveis por padrão
Os edifícios Classe AA são considerados top de mercado. Possuem excelentes características e especificações técnicas, como: – – – – – – – – – – – – – Área útil do andar maior que 800 m²; Pé direito (do piso ao forro) superior à 2,70 metros; Sistema de ar condicionado central moderno com controladores; Sistema redundante de telecomunicações; Excelente sistema de prevenção e combate a incêndio com pelo menos duas escadas de emergência, sprinklers e detectores de fumaça; Heliponto; Piso elevado instalado; Forro e vidros termo-acústicos; Relação de vagas de estacionamento por área útil maior ou igual a 1:30 m²; Sistema de supervisão e gerenciamento predial (BMS) completo; Acabamentos externos e internos de primeira qualidade; Ótimo aproveitamento entre área útil/carpete/privativa; Alta eficiência no transporte vertical (elevadores).

Classificação dos imóveis por padrão
Os edifícios Classe A são caracterizados por: – – – – – – – – – – – Bom aproveitamento entre área útil/carpete/privativa; Área útil do andar superior a 500 m²; Sistema de ar condicionado central; Pé direito (do piso ao forro) superior ou igual a 2,70 metros; Andar preparado para receber piso elevado; Forro e vidros termo-acústicos; Bom sistema de supervisão e gerenciamento predial (BMS); Boas instalações de telecomunicações; Relação de vagas de estacionamento por área útil maior ou igual a 1: 35 m²; Acabamentos externos e internos de boa qualidade; Boa eficiência no transporte vertical (elevadores).

Classificação dos imóveis por padrão

Os edifícios Classe Edifícios classe B são aqueles que não atendem as exigências primordiais para serem considerados prédios AA ou A, entretanto, devem possuir bom estado de conservação e ar condicionado central, sendo aceitáveis os sistemas self-contained e split-system.

A condição básica para ser inserido na categoria C é a ausência de ar condicionado central.

Fontes de Pesquisa:

• Sinduscon/RS • Cushman & Wakefield • Jones Lang LaSalle • Colliers

Mercado de empreendimentos Comerciais Características

Mercado de empreendimentos Comerciais Características
Estoque - Somatória do volume de m² privativos de todos os edifícios de escritórios de determinado padrão, já construídos. Estoque Especulativo – parcela do estoque cujas unidades estão sendo ofertadas no mercado para venda e locação ou estão ocupadas por locatários

Estoque Não Especulativo – parcela do estoque ocupada pelos proprietários
Novo Estoque – volume de m² a ser entregue (em fase de aprovação, lançamento e/ou construção)

Mercado de empreendimentos Comerciais Características
Taxa de Vacância – Relação percentual entre os espaços vagos sobre o estoque total. Indica o nível de ocupação de determinado produto em
determinada região. Importante indicador da “saúde” do mercado de escritório da região.

Taxas de 10 a 15% - equilíbrio de mercado em São Paulo.

Taxas inferiores a 10% - indica falta de espaços para venda e locação
Taxas superiores a 15% - Indica excesso de oferta de espaços para venda e locação

Mercado de empreendimentos Comerciais Características

Mercado de empreendimentos Comerciais ALPHAVILLE

Mercado de empreendimentos Comerciais Características
Absorção – representa os espaços vagos que são ocupados em um período em uma determinada região. Absorção bruta – representa a totalidade dos espaços ocupados. Absorção líquida – representa a diferença dos espaços ocupados e os espaços desocupados de uma determinada região, em um determinado período. Velocidade de absorção – mede o tempo que uma unidade demora para alugada, em um determinado período, em dada região.

Mercado de empreendimentos Comerciais Características

Mercado de empreendimentos Comerciais ALPHAVILLE

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO

Oportunidades de Investimento

Público-Alvo
Público-Alvo 1
Investidores
Princípios básicos para investimentos: • Segurança • Rentabilidade • Liquidez

• Alta valorização • Região de grande potencial

Público-Alvo 2

Médio Empresário / Profissional Liberal
• Status / Investimento
• Ampliação do escritório • Melhores instalações • Fácil Acesso • Infraestrutura tecnológica • Infraestrutura de serviços

• Sair de prédios obsoletos..

Mercado imobiliário É o melhor investimento
É o mercado financeiro e de capitais que está "sancionando" esta afirmação , não o pessoal das incorporadoras ou das imobiliárias.

Matérias recentes:
Atualmente, os fundos imobiliários rendem de 0,9% a 2% ao mês e estão concentrados, principalmente, para shoppings, supermercados, hospitais e edifícios comerciais... Fonte: Valor Econômico

Por que investir?

BETHAVILLE
BETHAVILLE, assim como Alphaville, nasceu com a cultura do novo, do diferente; Representa planejamento, bom gosto, liberdade e status; Uma escolha por maior liberdade Por uma vida mais moderna, mais leve e equilibrada; É a liberdade de escolher, de experimentar, de inovar.

BETHAVILLE Estratégia de localização
• Mostrar que o projeto é uma conseqüência da cultura de inovações; • Constituir uma identidade para o produto que levante e evidencie suas características e diferenciais; • Apresentar a Contracta e a Exclusiva Imobiliária – começar com o pé direito • Quebrar resistências locais – se aproximar com os veículos locais (Revista VERO, Folha de Alphaville e outros); • Gerar empatia e simpatia – fazer algo por BARUERI /BETHAVILLE e quem mora lá (ações de promoção)

BETHAVILLE Estratégia de localização
Alphaville é conhecida como uma região alternativa, e é benéfico que

seja vista como tal, pois, apesar de já vivenciar alguns dos problemas
de São Paulo, seu mote ainda é de uma região que apresenta boa qualidade de vida, segurança, bons empreendimentos, baixo custo

ocupacional e incentivos fiscais.

BETHAVILLE
Regiões alternativas ( fora de SP ) Tamboré, Granja Viana, Aldeia da Serra e Alphaville

Alphaville

Tranqüilidade Boa Estrutura Bom comércio e serviços

BETHAVILLE
Transferência natural das mesmas características

BETHAVILLE
Pontos positivos: Não está junto da área comercial, porém é próxima e distante o suficiente

Localização muito bem conhecida e avaliada.
“valoriza muito o imóvel”

BETHAVILLE

Lazer na região
Além de muita paz e segurança a região de Tamboré e Alphaville, oferece a seus moradores completa infraestrutura de comércio, shoppings e excelentes escolas e universidades. Shopping Tamboré Shopping Center Alphaville

BETHAVILLE

FUTUROS LANÇAMENTOS SHOPPING
Futuro Shopping IGUATEMI Futuro Parque Shopping Barueri

Infra-estrutura na regiao

Por que investir em Barueri?

DIFERENCIAIS
• Região em pleno desenvolvimento urbano. • Rápido acesso às principais rodovias do estado de São Paulo - RODOANEL • Próximo aos principais centros de negócios da cidade de São Paulo

Por que investir em BETHAVILLE?
Além de tudo o que foi colocado acima, ainda temos: Ginásio de esportes Câmara Municipal FATEC SENAI ao lado da Rod Castelo Branco e próximo ao Rodoanel

Modelos e referências de peças que apresentam diversos diferenciais sobre o empreendimento

COMUNICAÇÃO DIGITAL

COMUNICAÇÃO DIGITAL

COMUNICAÇÃO DIGITAL

COMUNICAÇÃO DIGITAL

COMUNICAÇÃO DIGITAL

Muito obrigado

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful