Hipnose:é uma técnica para influenciar o comportamento.

Divide-se em duas categorias; clássica e moderna.

Clássica - o sujeito é induzido a um estado de transe e recebe instruções
objetivas e diretas

Moderna – o sujeito é induzido a mudar crenças e hábitos mesmo em estado
normal através de sugestões diretas e indiretas

Pode ser induzida através de:

Imagem- visual > quais imagens?

Palavras- auditivas >quais palavras?

Toques – sinestésicos > quais toques?

Sujeito receptivo e resistente

Quanto mais resistente o sujeito mais indireta as sugestões

Monólogo> apenas uma pessoa fala

Diálogo? Duas pessoas ou mais conversam

Eliphas Lévi descreve a Luz Astral como sendo um agente que é natural
e divino, material e espiritual, um mediador plástico universal, um
receptáculo comum das vibrações cinéticas e das imagens das formas,
um fluído e uma força, que podem de certo modo ser chamados de
Imaginação da natureza, e diz que essa força é o grande arcano da
magia. Já a definição que muitos esoteristas dão ao Plano Astral, é que
se trata de um estágio de substância plástica refinada, menos densa e
grosseira que a matéria, de natureza magnética e elétrica, servindo como
o fundamento real sobre o qual as formas e o acúmulo de átomos do
universo físico se ordenam a si mesmos. É dito também que o Plano
Astral é povoado por vários tipos de espíritos, desde os desencarnados,
até por espíritos de luz, de anjos e demônios a elementais, que esse
plano compreende desde as faixas mais densas vibratórias (infernais) até
as mais elevadas e sutis, que há cidades como as daqui do plano
material, e que é pra esse plano que os desencarnados vão depois da
morte.

e que estão além de nossa compreensão. compreendem o “plano Astral”. na terminologia de Jung corresponde à “Psiquê objetiva”. é a mais pura expressão do céu ou do Devachan. é a Árvore da Vida que vai esclarecer pra nós sobre o plano Astral. ou seja duas tríades (triângulos) de energias. e que consiste em Chesed. O segundo triângulo na Árvore. e que a tríade formada por Chesed. Hod e Yesod compreendem a esfera da ilusão. Hod e Yesod. e fazendo também uma analogia com a psicologia. Antes. é o primeiro triângulo de energias que representam o Ser Puro. em cujo mundo tudo é preparado para a manifestação visível em Malkuth. são a base de nossa manifestação. Chochmah e Binah. de fato a ÁRVORE DA VIDA é completa em suas correspondências. Aqui está o macroposopos ou macrocosmo. são os princípios fundamentais. Abaixo do triângulo Supremo. vale lembrar que as Sephiroth não são lugares. logo abaixo das Supremas. por isso se diz que essas três inferiores são como o reflexo do grande rosto. e tenho que concordar. Pois bem. ou três princípios supremos. Podemos dizer que as três Supremas são latentes e que as três inferiores ou rosto Menor são potentes. . Geburah e Tiphareth no meio ocultista representa o Astral Superior. está o mundo formativo. a alma em Tiphareth. é que esses dois triângulos de forças abaixo das Supremas. a tríade que compreende Netzach. o “plano astral” é compreendido pelas seis Sephiroth seguintes. corresponderia ao inconsciente pessoal. Já as Sephiroth abaixo de Tiphareth. a unidade de encarnação. verificamos que os planos de manifestação se dão da seguinte forma: Primeiro temos as três Sephiroth superiores. Resumidamente. representam a personalidade. Netzach. por isso é chamado de Divino Astral e de Alma do Mundo. mas estados de consciência. de Maya. o rosto maior. são as potências ainda abstratas que dão “expressão” à manifestação.Nós já sabemos que a Cabala é um dos sistemas mais completos de estudo e prática de magia. essa luz Astral contém o planejamento ou modelo do construtor. Geburah e Tiphareth. na Árvore da Vida. é o filho. projetado em sentido descendente pela ideação ou imaginação do Ser Puro. Kether. porque é a partir dessa tríade que as forças edificam a forma. Um ponto importante que Regardie destaca.

mas é o depósito de imagens velhas e esquecidas. é o depósito das imagens do inconsciente. com percepções de símbolos altamente abstratos. que tudo o que a imaginação humana foi capaz de conceber.Netzach representa os instintos e as emoções e Hod simboliza a mente concreta ou intelecto. que as forças e fatores desse plano se apresentam à consciência como formas etéreas de um tipo distintamente humano. mas que sobre a base dessa . Yesod é a esfera da ilusão. ele cria as formas à sua semelhança. reprimidas desde sempre. que é essencialmente o nível de função dos aspectos mais densos da mente humana. Na esfera de Thiphareth as forças são percebidas intuitivamente. Sempre que o homem entra em contato com o astral. Observamos então. as imagens astrais refletidas no espelho do inconsciente. Os seres dessas esferas não são inteligências propriamente ditas. É aqui que a forma antropomórfica é conferida à inspiração espiritual que tanto desorienta os sensitivos. embora confusamente. para representá-las como forças sutis. quanto mais a imaginação humana idealizar essa forma. Em Yesod. concebido pela mente humana tem como base uma força natural. É muito importante compreendermos que essas Sephiroth inferiores do plano da ilusão são densamente povoadas pelas formas mentais . seja como um sensitivo ou um mago. que ao tratar do plano astral em suas esferas abaixo de Tiphareth. e que. que é a esfera onde tanto Netzach como Hod se equilibram. Cada pensamento que temos. tem uma forma revestida de substância astral. assim. nossas percepções atuam diferente. são realidades. mas não daquele inconsciente arquetípico e abstrato. moldando a luz astral em formas que os representarão à consciência. a mente humana que formula imagens começa a operar sobre eles. que todo ser celeste ou não. também é chamada como ” fundação ou fundamento”. Na esfera de Netzach. fluídicas. elas simbolizam respectivamente os aspectos da força e da forma da consciência. Vemos. e não serão interpretadas em termos de um plano superior e sob o aspecto de seu significado ou representação. e que por isso é concebida como o receptora dessas emanações. e que é conhecido como Astral Divino. mas encarnações de idéias. mais definida essa forma se tornará. a assim entrar em contato com elas. O indivíduo permanecerá na esfera da ilusão e será iludido pelos fantasmas de sua própria projeção inconsciente. grava uma impressão nessa substância plástica e impressionável do plano astral.

o bebé tem estratégias para não sofrer: sofre só de uma das coisas e. de sofrimento terrível que a criança passou. Há dois tipos de cenas: Cena primal maior: corresponde a um acontecimento muito assustador. sofre menos. deslocando os focos de tensão para partes onde as possa controlar. porque o sofrimento é real e concreto. Se estas privações forem muito grandes o bebé arranja formas de obter satisfação física e psicológica e surge a neurose: usa formas enviesadas de obter essa satisfação. se existe uma privação repetida. Da relação com os pais surge a negação de necessidades primárias e consequente dor primária (que são negadas por um processo consciente). nunca sendo realizado por forma simbólica. pode ser extremamente poderosa. O ser humano reage desde cedo à falta de satisfação das suas necessidades e é a não satisfação das necessidades básicas do bebé que possibilita a instalação da neurose. As necessidades de cuidado e a fome no bebé são uma única necessidade. e que. se ergue uma imagem simbólica que lhe corresponde e que é animada e ativada pela força que representa. A arte da magia consiste em se desvincular da parte ilusória que as criações mentais exerce sobre o indivíduo. terapia primal A terapia primal foi criada por Arthur Janov nos anos 60. uma defesa simbólica que nunca é satisfeita. Existe assim desde a infância um self real e um self irreal. e que esse percebesse as idéias arquetípicas subjacentes. permitindo ao transcendental expressar-se em termos de simbolismo. O desconforto físico é localizado numa só parte do corpo. Este último vai procurar gratificações que o seu ambiente não lhe proporcionou. pretende-se que o paciente reviva a cena primal: uma vivência em que por um momento a criança perde a esperança de ser amada da forma como é. das quais essas imagens mágicas são apenas as sombras e as representações simbólicas. e que o simbolismo se expresse em termos de metafísica. mas que também vai proporcionar muito alívio psicológico. e começa a agir com o seu self irreal que é completamente neurótico.força natural. portanto. como tal. Tem indicação específica para as neuroses. é apenas um modo de representação adotado pelo espírito humano para a sua própria conveniência. Assim. mas a força que a imagem representa e que a anima é uma coisa muito real. . A imagem. É uma terapia que se pode considerar de choque por ser bastante exigente. unindo assim o psiquismo com o espiritual por meio do intelecto. Na terapia primal. sob certas circunstâncias. A neurose é uma defesa. e poderia se tornar então um mestre do tesouro das imagens em vez de ser alucinado por elas.

não podendo ver televisão. . drogas e outros comprimidos durante o tratamento. são o resultado de necessidades básicas não assistidas. a verdadeira cura implica uma reexperimentação da dor do trauma. O paciente deve deixar o seu trabalho nos primeiros meses de terapia e é o único paciente que o terapeuta vê durante três semanas. intelectualizado. que depois se transformam em neuroses. Ao fim de algum tempo. segurança e conforto. Na primeira sessão o sujeito está exausto e a sofrer. em primeiro lugar. no seu passado. Dentre os princípios da terapia primal podemos ressaltar a ideia de que as causas da dor na infância. pode-se retirar a dor que se sente. Se o indivíduo tem um ego equilibrado e bem estruturado pode-se pedir para não dormir. porque o envolve de uma forma violenta. nossas necessidades básicas são nutrição. Janov diz que. Depois de alguns anos. sentimentos e emoções de outras pessoas. começamos a sentir necessidade de afetos. abrigo. 24 horas antes do inicio do tratamento o paciente é isolado. a única coisa permitida é escrever. Nesta terapia acredita-se que se se conseguir sentir a dor. Na altura em que está a reviver a cena mais significativa. Depois. a pessoa é encorajada a dar um grito: o grito primal. Nesta terapia o paciente tem certas proibições orgânicas que tem de cumprir: proibição do uso de álcool. fumar. humilhações. Na segunda sessão o sujeito chega com novos insights e a partir da terceira sessão está envolvido nas suas memórias e pode repetir novas cenas primais. sentindo o que não sentiu na altura e assim vai deixar esse problema no seu lugar. tabaco. por exemplo). falta de atenção.Cena primal menor: corresponde a pequenas divergências. controladas consoante a necessidade da pessoa (3/4 horas seguidas. já percebe o que de errado aconteceu no seu passado e está apto a resolver essa dor. Mas o que se permite é a expressão de emoções e sentimentos. para assim desfazer as defesas e estar fragilizado. como carinho. mas ainda pode utilizar o seu falso self. Se o indivíduo dorme pode sonhar e aliviar tensões. É simples notar como esse desenvolvimento de necessidades lembra a teoria de Maslow da hierarquia de necessidades. o que não se pretende nesta terapia. No decurso da terapia o sujeito vai atingir um nível crítico em que a regressão é grande e até podem falar como se fossem crianças. estimulantes. A terapia é individual mas tem momentos em que é realizada em grupo. respeito e compreensão. falar. passamos a sentir como necessário o alimento intelectual e de compreensão do mundo. É uma terapia violenta para o corpo.

pois ela é reprimida em seus efeitos e passa a incorporar-se no campo do sentimento. essa dor não dói exatamente como uma dor comum. porém não a dor meramente física. . mas uma dor mais interna e emocional. Segundo Janov.Janov afirma que quando essas necessidades não são supridas por um período mais longo. o resultado passa a ser a dor. A dor seria o resultado da falta de uma necessidade básica específica.