You are on page 1of 14

Seminário

Projeto Urbano Paisagístico
Intervenção Urbana
Estudo de caso - Cidade de Maringá

Alunos
Bruna H. de Oliveira - B87881-9 / AU6A30
Gerley Siqueira - 879639-4 / AU6A30
Kleber Costa - T18761-3 / AU6A30
Lucas Lélis - C15EFJ-2 / AU6A30

Professores
Isadora Banducci, Liz Sandoval, Rogério Rezende

Mapa do Estado do Parana. (Maack. entre os paralelos 23° 15´ e 23° 34´ de latitude sul e os meridianos 51° 50´ e 52° 06´ de longitude oeste. Em vermelho a cidade de Maringá . (Silveira. noroeste do Estado do Paraná. Nogarolli. problemas e possíveis soluções. O objetivo da pesquisa é oferecer conhecimento teórico sobre essa cidade do século XX em sua concepção. em sua maioria.Introdução A presente pesquisa traz informações sobre a cidade de Maringá no estado do Paraná. escalas. 1968. IBGE. 2003. finalmente. Localização A cidade de Maringá é atravessada no centro da cidade na altura de sua catedral pela linha imaginaria do Tropico de Capricórnio. o oceano Atlântico. Ocupa uma extensão de 199. O Município de Maringá possui uma extensão territorial de 487. a oeste.730 km². a noroeste o Estado de Mato Grosso do Sul. situando- se no Terceiro Planalto paranaense na região Sul do Brasil. 2010). 2007). foram retirados de sites na internet onde constam o endereço na bibliografia. tipologia. a norte e nordeste o Estado de São Paulo. a Sul e Sudeste o Estado de Santa Catarina e.85 km2. dimensões.314. o Paraguai e a Argentina e se localiza na porção meridional do Brasil e está a 555 metros acima do nível do mar. Os conteúdos. tendo como limites atuais: a leste.

Atraiu diversos produtores rurais mineiro e paulistas uma vez que era uma região predominantemente ocupado por florestas da mata atlântica e também com a presença de terra roxa devido a decomposição de basalto e era uma terra extremamente fértil.maringa.principalmente na questão do escoamento da produção . liderados pelo paulista Antônio Barbosa Ferraz. na tentativa de adquirir propriedades e começou uma grande derrubada da mata nativa visando preparar o espaço a pratica da agricultura e em especial para a plantação de café. . que por um longo período foi o principal produto de exportação da economia brasileira e ganhou.Contexto histórico Pode se dizer que a cidade de Maringá teve seu início com a colonização do norte do Paraná no fim do século XIX.br/turismo/?cod=nossa-cidade/2) Foi em 1930 que começaram a divisão de lotes na região onde ficava localizado londrina. Para solucionar os problemas de logística da região . tamanha era sua rentabilidade.gov.pr. no “norte velho”. promoveu a construção de uma estrada de ferro ligando a cidade paranaense Cambará. inclusive.um grupo de fazendeiros locais. o apelido de “ouro verde”. Desenho original do traçado urbano da cidade de Maringá O principal interesse dos fazendeiros que se aventuraram a desbravar essa região era aumentar a área de produção de café. Os compradores se dirigiam até o escritório Companhia de Terras Norte do Paraná. a Ourinhos. no interior de São Paulo. (Referencia: http://www2.

Nesse contexto destacam-se no perímetro urbano as casas comerciais. sobressaindo a Vila Operária e o Maringá Velho como regiões mais prósperas. o Padre Emilio Clemente Scherer chegou ao Brasil em 1938 e adquiriu o primeiro lote em Maringá. para onde foi transferida em 1984. e atualmente abriga o Museu da Bacia do Paraná. e pertencia ao gerente da Companhia. Alfredo Werner Nyffeler. em Maringá. entre as avenidas Getúlio Vargas e Duque de Caxias. Maringá pulou de 40. a casa atualmente encontra-se no campus da UEM (Universidade Estadual de Maringá). Construída em madeira. Brasil. 7 e 6. iniciando assim vendas de lotes hoje no que se chama Maringá novo. Contudo. o lote de numeração 1/A. vindo em seguidas as zonas 1.000 habitantes para 100. as máquinas de café e as cerealistas. E nessa mesma propriedade que surgiu em 12 de fevereiro de 1940 a primeira igreja da cidade. Essa propriedade fica localizada próximo ao que é hoje o bairro Cidade Alta.Vista aérea da cidade de Maringá no ano de 1973 Fugindo da Alemanha por causa do nazismo. A primeira residência construída no Maringá Novo ficava na Av. . Na década de 1950. logo depois em 1942 surgiu um pequeno povoado em apoio aos desbravadores que já trabalhavam nas atividades rurais. serrarias. essa área que hoje é conhecida como Maringá velho.000. só em 10 de maio de 1970 ocorreu a fundação oficial da cidade de Maringá quando a Companhia de Terras agora rebatizada como Companhia Melhoramentos Norte do Paraná abriu um escritório na cidade entre a avenida Duque de Caxias e a rua Joubert de Carvalho.

Novos loteamentos aparecem.W. . apresenta uma grande formação de relevos e sofre muito com intemperismo. ampliando a zona urbana do município. por exemplo o Jardim Alvorada. Maringá registra expansão tanto vertical quanto horizontal. solidificando a posição de centro regional. magnesianos formado pelo siltito argiloso. Recebeu o nome de serra geral com uma espessura que varia de 35 a 50 metros o que faz apresentar estruturas colunares hexagonais. pr. São erigidos nessa fase edifícios como o Três Marias. caso da COCAMAR e da UEM.maringa. por sua vez é uma térrea muita fértil pela presença de muitos minerais.SW e E .br/turismo/?cod=nossa-cidade/2) Território O substrato geológico de Maringá está localizado no terceiro planalto paranaense. Na esteira do progresso brotam instituições seminais ao desenvolvimento socioeconômico. (Referencia: http://www2. Maria Tereza e Maringá. o Mandacaru e o Jardim Universitário. atestando ares de metrópole a cidade. mostrando as fraturas e falhas que ocorreram no terreno no sentido de NE . Fazendeiros imigrantes Uma das características do solo dessa região é predominantemente de formação Basáltica o que gera em sua estrutura textura pétrea e vítrea deixando sua coloração escura. a Vila Morangueira. ferro.gov.No irromper dos anos 1960. Por ser uma região de formação antiga e estável.

br/mata_atlantica/plano. com os distritos de Iguatemi. paulista. a região de Maringá teve. (Referencia: http://www. como um dos mais arrojados e modernos. Floriano e Ivatuba. . Praças. Maringá se tornou um dos polos agrícolas mais importantes do Brasil. Maringá nasceu na prancheta de desenhos do Arquiteto e Urbanista Jorge de Macedo Vieira. Tem característica de relevo em coxilhas.pr.O relevo é predominantemente plano. com algumas áreas de maior declividade próximas às vertentes. caracteristicamente contemporânea. responsável por projetos como o Jardim América. 1945. nasceu Maringá.pdf) A cidade de Maringá tem seu surgimento ligada à agricultura. foi traçada obedecendo a um plano urbanístico previamente estabelecido. Com esta filosofia. criou um projeto considerando na época. ao máximo. Cidade Planejada Maringá. de São Paulo e Águas de São Pedro. com limites nos fraturamentos e zonas de erosão entre os vários derrames de basalto da região. na região de Piracicaba. muitas praças e Catedral Nossa Senhora da Glória. Jorge de Macedo Vieira jamais esteve aqui e. Em 1951 foi elevada a Município. Contratado pela Cia. Originalmente coberta pela mata pluvial-tropical e subtropical. sua cobertura florestal praticamente eliminada (Maack. a procura por novas terras para o plantio do café fez com que desbravadores de outras regiões adentrassem na Mata Atlântica em busca de novas oportunidades. como Distrito de Mandaguari. Em 1954 foi instalada a Comarca de Maringá. revelando preocupação lúcida no que se refere à proteção de áreas verdes e vegetação nativa.maringa. as características topográficas da área escolhida. 1968). Melhoramentos Norte do Paraná. Forma platôs.gov. fundada pela Companhia Melhoramentos Norte do Paraná. com altitudes que variam entre 500 a 600 metros de altitude. a 10 de maio de 1947. seguindo apenas a orientação da Cia que exigia largas avenidas. em seu processo de ocupação. A implantação de ferrovias facilitou a exportação do café e acelerou o crescimento da cidade. no entanto. ainda em construção espaços para árvores. Hoje é a sede de uma grande região que abrange cem municípios. ruas e avenidas foram demarcadas considerando.

estações rodoviária e ferroviária. Centro Cívico. núcleos sociais. . Maringá transformou-se num grande centro de convergência econômica e esse sucesso deve- se em grande parte ao traçado urbanístico original que previa zona industrial. a Av. fora da área denominada “Centro Cívico”. Nenhuma casa poderia ser construída fora do planejamento geral e zonas residenciais ter-se-ia que deixar um espaço na frente. subdivididos em datas (terrenos menores). notadamente com relação à altura. Jorge de Macedo Vieira e sua equipe realmente planejaram uma cidade nos moldes de uma cidade ultramoderna. estádio municipal. No Centro Cívico também seria construído um hotel – atual Bandeirantes Hotel e a futura Catedral.Uma avenida principal. Não se permitia também a construção de prédios em desobediência ao plano determinado. onde ainda se localizariam os edifícios públicos do Centro Cívico: Prefeitura Municipal.A zona 1 ainda concentraria. Biblioteca Municipal e Agências dos Correios e Telégrafos. a zona 4 seria destinada a residências.Quarteirões rigorosamente planificados. etc. . centrais de telefonia. zona industrial. aeroporto.O comércio ficaria concentrado na zona 1.Locais da construção de Maringá Planejada para ser uma cidade de 200 mil habitantes (hoje já com número muito maior). para jardins e muros. cada qual destinada a uma finalidade: zonas residenciais destinadas à classe média. numa atividade considerada na época como “Visionária”. mais alto do mundo e o 1° da América Latina. hoje Catedral de Nossa Senhora da Glória.. em altura. ao lado da Vila Operária e na zona 3 ficariam faixas destinadas à fixação do parque industrial. que formariam as diversas zonas. distribuída da seguinte forma: . Brasil. Fórum. zonas residenciais populares. cuja arquitetura. . As zonas 2 e 5 foram consideradas como áreas de categorias residencial. . zona comercial e zona residenciais. mercado público. sendo considerado o décimo monumento. estabelecimentos bancários. tornou-se o símbolo de nossa cidade. em estilo arrojado e futurista. que atravessaria a cidade de ponta a ponta.

Maringá. mas que foi urbanizada em 1970. a Cia solicitou ao arquiteto Jorge de Macedo Vieira que fizesse constar no desenho original de Maringá. três áreas ecológicas e que hoje formam um verdadeiro “pulmão verde”. tornando-se um dos mais conhecidos pontos turísticos da cidade. .Parque do Ingá. com 19. São elas: . numa homenagem ao imigrante em maior número na cidade e represa.5 alqueires. com 17. distribuídos por 17 bosques e milhões de árvores de diversas espécies plantadas ao longo das ruas e avenidas. No Parque do Ingá podemos encontrar um jardim zoológico.65 metros quadrados – por habitante.Horto Florestal “Dr. jardim japonês. com cerca de 25 alqueires.Maringá escala momumental Preocupada com a questão ambiental que a derrubada da mata fatalmente abalaria. de início uma preservada naturalmente. Constitui-se numa reserva natural da mata original. Essas três áreas ecológicas estão localizadas no perímetro urbano. na qual os visitantes podem passear de pedalinho. imaginada como ponto de reserva e destinada também à criação de mudas para recomposição da arborização urbana.Bosque Tupinambá ou “Bosque Dois”.5 alqueires. São 90 alqueires de matas nativas. Luiz Teixeira Mendes”. . como é mais conhecido. . área de propriedade da Cia Melhoramentos. possui uma das maiores concentrações de área verde – 26.

chegou aqui em 1949. Flamboyant. de forma a discernir perfis entre populações. Luiz Teixeira Mendes. foi o idealizador da paisagem urbana da cidade. contratado pela CMNP e que tinha exercido a função de Chefe do Serviço Florestal de São Paulo. Palmeira Imperial e outras. o Dr.O primeiro. Dr. Ipê Roxo. que procurou seguir o plano paisagístico em consonância com o traçado original: para cada rua. através da metodologia de análise de correspondência. para a construção de uma tipologia sócio ocupacional. fizeram-se considerações sobre a origem e evolução desse recorte espacial. ao longo da década de 1990. através de uma comparação entre os dados dos Censos Demográficos do IBGE. encomendadas pela Cia Melhoramentos para serem plantadas em nossa cidade. Profundo conhecedor de Botânica e um grande técnico em Silvicultura.Acácias. na esquina das Av. de tal maneira que Maringá é uma das poucas cidades do país a terem árvores floridas durante todo o ano. onde seis Áreas de Expansão Demográficas . por incorporarem maior número de moradores de categorias ocupacionais de menor qualificação e. em frente aos escritórios da CMNP. portanto. preocupou-se primeiro em formar canteiros.. uma em Sarandi e os municípios de Mandaguaçu. Ipê Amarelo. avenida ou praça era escolhida uma espécie de árvore. instituído em 1998. Pata . do ponto de vista das condições socioeconômicas. considerados os verdadeiros criadores do projeto paisagístico: . pelo Eng° Agrônomo Aníbal Bianchini da Rocha. Funcionário da Cia Melhoramentos e que era encarregado do plantio de árvores. Jacarandá-mimoso. Acácia Imperial. Foi auxiliado nessa tarefa. Tamareira do Oriente. iniciada em 1949. no perfil sócio espacial da RMM. não podemos deixar de lembrar três nomes. dentro do Horto Florestal. apresentaram uma situação piorada. Tipologia No que se refere à ocupação residencial. menor renda (duas localizadas em Maringá. a partir de 1952.AED’s. Paineiras.de –Vaca. para acomodar as diversas mudas que vinham principalmente de São Paulo. Um terceiro nome a ser lembrado quando se fala da paisagem urbana da cidade. é Geraldo Pinheiro Fonseca. Para isso. no contexto dos processos de urbanização e metropolização brasileira através da análise da estrutura sócio ocupacional de 1991 e 2000. e depois substituído na função de “jardineiro” da cidade. Sobre a tão decantada arborização de Maringá. tendo sido ele a plantar a primeira árvore do perímetro urbano. Dos resultados destacam-se as modificações. Duque de Caxias com a rua Joubert de Carvalho. Luiz Teixeira Mendes. que possibilitou explorar as inter-relações de um grande número de variáveis. Quaresmeiras. Marialva .

bosques e indústria. Esse crescimento altera a morfologia da . principalmente. centro civil. que apresentaram em 2000. um perfil sócio espacial urbano caracterizado por um quadro de desigualdades na sua constituição. eixo monumental. prédios públicos. ao mesmo tempo. duas foram as AED’s. o que pode conduzir à instauração de um quadro social e politicamente desfavorável ao desenvolvimento local e. Por outro lado. A cidade de Maringá mesmo sendo uma cidade nova vem passando por várias mudanças desde sua concepção em 1947. uma ocupação residencial por categorias de ocupados mais qualificadas que as de 1991 (uma AED de Sarandi e o município de Ângulo). de políticas metropolitanas. Morfologia O traçado da cidade demonstra a preocupação com a adaptação da forma urbana ao relevo tanto pelo aspecto central da estação ferroviária – porta de entrada da cidade e determinada a priori – quanto pela adaptação do desenho urbano às curvas de nível. prédios residenciais. impõe-se ao organizar a cidade baseada em sua funcionalidade.Maringá. vista aérea atual e Astorga). 2010). na RMM. O projeto original de Maringá foi elaborado pelo engenheiro urbanista Jorge de Macedo Vieira e. Assim ele foi condicionado ao sítio ao qual está se inserindo e. de acordo com os princípios formais da cidade jardim inglesa (REGO. Observa-se neste recorte político-administrativo. principalmente ocasionado pela tendência histórica de ocupação urbana promotora da segmentação social do espaço. Dividida entre casas residenciais. MENEGUETTI.

398. o crescimento obedece uma série de leis e normas que protegem e controlam o crescimento da cidade.000 393.416.000 7. vista noturna cidade.000 7.000 2.000 .000 Zona 39 Plano Local de Habitação Zona 45 Zona 22 Zona 25 de Interesse Social Município MARINGÁ Marialva 12 Mapa N Divisão da Sede urbana em Zonas Escala 1:60.000 394.405.000 0 500 1.000 7.000 393.416.414.200 Zona 31 m Zona 30 390.000 392.000 .398.415. 2010 Zona 47 7.000 Mandaguaçu 390.415.000 Zona 46 Zona 48 Zona 29 Zona 24 BR Zona 37 37 6 7.000 392.000 Marialva A escala da cidade de Maringá é relativamente baixa conceito implantado pelo seu idealizador o engenheiro urbanista Jorge de Macedo Vieira.414. mas como a cidade é planejada.000 7.000 405.000 405.000 392.000 394.000 7. de Maringá.410.410.405.000 410.000 7. Maringá. Com a mudança e a Mandaguaçu BR 3 76 7.000 Zona 19 Zona 21 Zona 11 Zona 43 Zona 14 Zona 7 Zona 23 7.000 7.000 400.000 Zona Central Zona 3 Zona 35 Zona 26 Zona 5 Zona 4 Zona 2 Zona 18 BR Zona 42 3 76 Zona 12 Zona 8 Zona 41 Zona 13 Legenda Zona 40 Zona 38 Perímetro Urbano Zona 17 Zona 27 Hidrografia Zona 20 Arruamento Paiçandu Zona 28 Sarandi Divisão em Zonas Zona 44 Fonte: Prefeitura Mun.000 410. Escala 395.000 m Marialva Mapa Maringá divisão por395zonas 400.000 7.000 BR 3 76 0 600 1.000 Zona 9 Zona 36 Zona 9 Zona 9 0 250 500 Zona 10 Zona 1 m Zona 6 Zona 15 392.

Parque das Grevílheas e Bosque dos Pioneiros) e por possuir bairros previamente Arquitetura atual com espigões multicoloridos A cidade mais arborizada do mundo projetados. também conhecida como “Cidade Verde”. pagar nova tarifa para outro ônibus até o local de trabalho. e fácil acesso ao centro comercial. como a de ser uma das cidades mais arborizadas do mundo. A essa situação. o trabalhador que reside em Sarandi tem que tomar um ônibus até o terminal central de Maringá e. por ter espaços de preservação ambiental (Parque do Ingá. há ainda a segregação residencial na aglomeração urbana de Maringá. que recebe pouca atenção do governo local. garantindo aos moradores mobilidade. depois. que ganharam relevo após a institucionalização da região metropolitana em 1998. Um deles é o transporte público. soma-se o fato de grande parte da massa operária residir em cidades vizinhas. Ao lado dessas questões acerca da gestão de serviços essenciais (como o transporte).é ocupada somente por pessoas de alta renda. Ou seja. que apresentam baixos índices econômicos.evolução da nova cidade a escala foi se alterando e na elaboração de seu plano diretor espigões de até 80 andares são autorizados em alguns setores da cidade. é um município que se vangloria por alguns aspectos de planejamento urbano. não apresenta um sistema integrado . Maringá é uma cidade rica. Além de ser caro. As classes média e baixa ocupam os bairros periféricos. através de suas largas ruas e avenidas. Apesar de ser considerada uma cidade “sem favelas”. . a região central de Maringá . apesar de ser fruto de um belo projeto do arquiteto paulista Jorge Macedo Vieira (influenciado pelas teorias urbanas das “cidades-jardins” de Ebenezer Howard). resultado do crescimento econômico da cidade. como Paiçandu ou Sarandi. Problemas e soluções Maringá. a “projetada” .por exemplo. mas predominantemente a escala da cidade é baixa. apresenta alguns problemas urbanos. mas a pobreza mora ao lado. Maringá.isto é.

Assim. Como bem exemplifica a licitação para a concessão urbanística lançada pela Prefeitura: o empresariado constrói a cidade. Catto examina não só questões urbanísticas de Maringá. a derrubada de edifícios históricos para dar lugar à promoção imobiliária é evidente nas recentes ações públicas. Na área central. Não se pode seguir tratando a RMM de maneira desintegrada e esperar que Maringá e as outras cidades se desenvolvam saudavelmente assim. problemas sociais se agravam e tensões podem estar sendo alimentadas.em especial as quatro cidades “conturbadas” (Paiçandú. Cabe questionar se o que acontece é ausência de planejamento urbano ou se o próprio planejamento é usado para manter as coisas como estão”. convencendo uma população que pouco participa e assiste passivamente às mudanças que aparecem nos grandes projetos “futuristas” ou espetaculares. as propostas que contemplariam equipamentos e os espaços públicos para a superquadra central não foram realizadas. “Devido à falta de integração administrativa e política. (Paulo Catto) Reforma no transporte para um sistema integrado que resolveria problema de densidade demográfica também as pessoas não ficariam concentradas apenas na cidade de Maringá Planejamento urbano para cidades vizinhas para que elas se desenvolvam. Maringá. Não existe o debate para construção dos espaços e não se consideram propostas alternativas. mas foram oportunamente utilizadas como argumento para a mudança de usos do local. Tudo leva a crer que são manobras feitas para privatizar áreas e expulsar a população das áreas nobres e em valorização.Lá. No caso do Projeto Ágora.Cidade Jardim . Arborização em toda cidade de Maringá . a tendência das “requalificações” urbanas é o desprezo sistemático da dimensão pública e social do espaço. mas analisa de forma crítica a Região Metropolitana de Maringá . Sarandi e Marialva).

ocupação.ub. que sempre estiveram relacionadas a questões financeiras.gov. também.pr.pr. a cidade procura apresentar o incessantemente novo. A obsessão pela modernidade leva à construção sistemática de novos espaços que substituem a memória e a história urbanas em projetos que reconduzem à espetacularização da paisagem urbana de Maringá.htm http://www2. como. transformação e expansão da cidade.blogspot. expressas nos investimentos empresariais.br/2013/09/fotos-antigas-de-maringa- de-1940-1980_20.com/historiademaringa/geografia http://www2. a ideia de “cidade-jardim”) sempre esteve presente.usp.br/ http://observatoriodasmetropoles.gov.pdf http://www.wikipedia. Bibliografia http://www.gov.br/paam/article/viewFile/77836/81814 https://pt.maringa. das culturas e das etnias.net/ http://www.br/mata_atlantica/plano. Nos seus sessenta anos de fundação. sempre voltados para a promoção imobiliária.pr. no qual o verde (e. As consequências foram não só a descaracterização dos espaços.edu/geocrit/-xcol/55.maringa. por isso.Essa tendência permeia os sessenta anos de história da formação. O objetivo dos discursos promulgados desde os tempos da formação da cidade de Maringá foi promover a imagem de progresso e de qualidade de vida.revistas.org/wiki/Maring%C3%A1 http://www.html .odiario.com. a estilização e segmentação dos espaços.maringa.br/turismo/?cod=nossa-cidade/2 http://historiademaringa.