You are on page 1of 71

NT-5 Legislação de Trânsito

 UE1: SNT e os Órgãos Executivos, Normativos, Consultivos e
Rodoviários

OBJETIVOS

 Apresentar os órgãos normativos, executivos, consultivos e rodoviários,
assim como suas competências.

Olá! Você se lembra de quais são as responsabilidades dos órgãos executivos,
normativos, consultivos e rodoviários? Nesta Unidade de Estudo, você vai relembrar
as atribuições de cada um desses órgãos. Bons estudos!

Código de Trânsito Brasileiro: Sistema Nacional de Trânsito -
SNT

Cabe ao Ministério das Cidades a coordenação máxima do SNT, conforme o
Decreto n. 4.711, de 29 de maio de 2003.

O Sistema Nacional de Trânsito (SNT) tem como objetivo estabelecer as
diretrizes da Política Nacional de Trânsito, e é formado por órgãos e entidades da
União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

É competência do SNT a segurança, o fluxo, o conforto, a defesa ambiental,
a educação para o trânsito e a fiscalização. É ele também que estabelece:

Figura 1 – Sistema Nacional de Trânsito (SNT)

A seguir, você confere os órgãos e entidades que compõem o SNT.

Órgãos Normativos e Consultivos

Os órgãos normativos e consultivos de trânsito são os responsáveis pela
regulamentação das normas de trânsito, assim como o seu controle. Vamos ver
quais são eles?

Conselho Nacional de Trânsito (Contran)

O Contran é o órgão normativo e consultivo máximo. Ele tem como função
principal estabelecer normas regulamentares para o Código de Trânsito Brasileiro
(CTB) e diretrizes para a Política Nacional de Trânsito. É, ainda, responsável pela
coordenação da Política e do SNT e está subordinado ao Ministério das Cidades. Sua
sede fica em Brasília (DF).

Câmaras Temáticas

As Câmaras são órgãos técnicos que estão vinculados ao Contran e que
são compostas por especialistas de várias áreas de trânsito. As Câmaras possuem o
intuito de estudar e apresentar sugestões e embasamento técnico acerca de temas
específicos para tomada de decisões do Contran.

Conselho Estadual de Trânsito (Cetran)

É a organização responsável pelo SNT na área estadual. Para cada estado
do Brasil, faz-se necessária a existência de um Cetran, que tem caráter normativo e
consultivo, no âmbito de sua circunscrição.

Conselho de Trânsito do Distrito Federal (Contrandife)

Sua atuação é apenas no Distrito Federal, onde fica a sua sede, e é de sua
competência regular o SNT. Assim como ocorre nos estados, ele também possui
caráter normativo e consultivo.

O Código de Trânsito Brasileiro − CTB (BRASIL, 1997) determina em seu
art. 8º que os estados, o Distrito Federal e os municípios se organizem e criem os
respectivos órgãos e entidades executivos de trânsito e executivos rodoviários,
estabelecendo os limites circunscricionais de suas atuações.

Órgãos Executivos

Cabe aos órgãos executivos de trânsito cumprir e fazer cumprir a
legislação e as normas de trânsito. Há órgãos executivos nas esferas federal,
estadual e municipal, que são:

 Departamento Nacional de Trânsito (Denatran);
 Departamentos Estaduais de Trânsito (Detran);
 Departamento de Trânsito dos Municípios;
 Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT);
 Departamento de Estradas e Rodagem (DER);
 Prefeituras Municipais.

Vamos ver a descrição de alguns desses órgãos?

Departamento Nacional de Trânsito (Denatran)

Cabe aos Detrans a administração e o controle do registro da frota de veículos nos estados. o Denatran atua como órgão corregedor. É o Órgão Executivo da União responsável por supervisionar. Os Departamentos de Trânsito (Detrans) estão sob a circunscrição desse órgão.  Polícia Rodoviária (Federal e Estadual). Os órgãos que compõem essas seções são:  Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). habilitação e controle dos condutores. ferroviário e aquaviário. além da fornecer o emplacamento e ser o responsável pela verificação dos itens de segurança obrigatórios nos veículos automotores. que é uma entidade executiva de trânsito dos estados. porém a sua área de atuação abrange todo o território nacional. Polícia Rodoviária Federal (PRF) . Departamento Estadual de Trânsito (Detran ) Em cada capital do Brasil há um Detran. à manutenção e à operação da infraestrutura dos segmentos do Sistema Federal de Viação (SFV) sob a administração direta da União nos modais rodoviário. estaduais e municipais. Brasília (DF) é a cidade-sede do Denatran. Nos casos em que o Detran apresenta deficiências técnicas ou dificuldade operacional que impeça a prestação de seus serviços corretamente. Ele também possui autonomia técnica e administrativa para conduzir o SNT.  Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Departamento de Trânsito dos Municípios Cada município deverá dispor de um órgão de trânsito para fiscalizar o trânsito no âmbito de sua circunscrição. controlar e fiscalizar a execução da Política do Programa Nacional de Trânsito. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) O DNIT é um órgão executivo rodoviário e realiza atividades associadas à construção. Órgãos Rodoviários Os órgãos rodoviários atuam nas estradas e rodovias e abrangem as esferas federais. coordenar. Os Detrans também são responsáveis pela formação.

12 – Competências do Contran.  Art. como agente do órgão ou entidade executivo de trânsito ou executivos rodoviários. do Distrito Federal e dos municípios.  Art.  Art.  Art.  Art. 17 – Competências das Jaris. concomitantemente com os demais credenciados. 19 – Competências do Denatran. pela fiscalização do cumprimento às normas de trânsito e pelos condutores. Polícias Militares dos Estados e do Distrito Federal Entre as diversas responsabilidades.  Art.  Art. 20 – Competências da PRF. 1997).” (BRASIL.  Art. Está com dúvidas sobre as possibilidades de recurso? Acesse o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e realize a leitura dos artigos destacados a seguir. . 24 – Competências dos órgãos e entidades executivos de trânsito dos municípios. 21 − Competências dos órgãos e entidades executivos rodoviários da União dos Estados. que apresentam as competências de cada órgão de trânsito:  Art. Para cada órgão executivo ou rodoviário de trânsito existe uma Jari para julgar as interposições. 23 − Competências das Polícias Militares. A PRF é o órgão responsável pela supervisão das rodovias e estradas federais.  Art. 15 – Dispõe sobre a nomeação dos presidentes do Cetran e do Contrandife. 13 – Objetivos das Câmaras Temáticas do Contran. 25 – Celebração de convênios pelos órgãos e entidades executivos do SNT. Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari) Esse órgão funciona junto a cada um dos organismos que realizam fiscalização e/ou autuação no trânsito. 22 – Competências dos Detrans. quando e conforme convênio firmado. por meio do patrulhamento ostensivo das rodovias federais. as Polícias Militares dos Estados e do Distrito Federal têm como dever “Fiscalizar o trânsito. 14 – Competências dos Cetran e Contrandife.  Art.  Art. e cabe a ele julgar os recursos contrários às penalidades aplicadas pelos órgãos executivos ou rodoviários.

htm>. 23 set. Chegamos ao final de mais uma Unidade de Estudo! Esperamos que você tenha relembrado quais são os órgãos responsáveis pelo trânsito e suas responsabilidades. trataremos de todos os critérios para a liberação da primeira habilitação e suas categorias. 9.  saber ler e escrever.  possuir documento de identidade ou equivalente. Lei n. Curitiba. Vamos lá? Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Para obter a CNH. 2013.gov. Brasília. Acesso em: 15 maio 2013.htm>. Disponível em: <http://www. ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO. Acesso em: 21 out. Versão 10.planalto. BRASIL.gov. Curso a distância.  UE2: Habilitação de Condutores: Sistemática e Obtenção da CNH OBJETIVOS  Apresentar os requisitos para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e os documentos de porte obrigatório.br/ccivil_03/leis/l9503. Ministério das Cidades e Denatran.503.denatran. Brasília. . de 23 de setembro de 1997.10. Disponível em: <http://www. o futuro condutor precisa atender a alguns requisitos que estão descritos no Código de Trânsito Brasileiro – CTB (BRASIL. como:  ser penalmente imputável1 . e  possuir CPF (Cadastro de Pessoas Físicas). Diário Oficial da União. Diretrizes para Elaboração do Regimento Interno das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações – JARI. 1997).01.br/jaris. Capacitação de Recursos Humanos. 2001. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Olá! Você se recorda das categorias de habilitação e dos requisitos necessários para obtenção de cada uma delas? Nesta Unidade de Estudo. 1997. Até a próxima! Referências BRASIL. Curso de Formação de Instrutor de Trânsito – Módulo IV – Parte A: Legislação de Trânsito.

 Categoria "E" − Estar habilitado há no mínimo um ano na categoria “C” e não ter cometido nenhuma infração grave. . e não ter cometido nenhuma infração grave. O futuro condutor também precisa ter sido aprovado em curso especializado. você confere as cinco categorias de habilitação existentes no Brasil: Quadro 1 – Categorias de habilitação Categori Exemplo Características a Todos os veículos automotores e elétricos de duas ou três rodas. gravíssima ou ser reincidente em infração média durante os últimos 12 meses. nos termos da normatização do Contran. Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) Requisitos obrigatórios para as categorias C. em curso de treinamento de prática veicular e em situação de risco. cuja lotação não exceda a oito lugares. Categorias de Habilitação No Quadro 1. D e E precisa prestar atenção aos seguintes requisitos:  Categoria "C" − Estar habilitado há no mínimo um ano na categoria "B". o futuro condutor deverá ter no mínimo 18 anos e poderá receber concessão apenas para as categorias A e B. e não ter cometido nenhuma infração grave. D e E Além dos requisitos básicos.500 kg. com A ou sem carro lateral. Ao requerer a primeira habilitação. B Veículos automotores e elétricos de quatro rodas com peso bruto total de até 3. gravíssima ou ser reincidente em infração média durante os últimos 12 meses. o condutor que for obter a habilitação para as categorias C.  Categoria "D" − Ter idade mínima de 21 anos e estar habilitado há pelo menos dois anos na categoria B ou há um ano na categoria "C". gravíssima ou ser reincidente em infração média durante os últimos 12 meses.

que de 2004 até 2014 passou por alterações a partir das seguintes Resoluções: Animação 1 – Resoluções aplicáveis do processo de habilitação. Quadro 1 – Categorias de habilitação. desde que atenda a lotação e capacidade de peso estabelecida pela categoria.000 kg de Peso Bruto Total (PBT). o reboque. enquadrados na categoria trailer. “C” ou “D”. 3º da Resolução nº 168/2004 (BRASIL. Inclui ainda todos os veículos abrangidos na categoria “B”. e todos os veículos abrangidos nas categorias “B”. cuja unidade acoplada. que será expedida mediante a comprovação da aptidão do candidato. máquinas agrícolas e de movimentação de cargas. Veículos automotores e elétricos usados no transporte de cargas. Veículos automotores e elétricos utilizados no transporte de D passageiros. cujo peso bruto total exceda a 3. ou ainda com mais de E uma unidade tracionada. tratores. Exames para obtenção da CNH Antes da obtenção da Carteira Nacional de Habilitação. “C” e “D”. ou cuja lotação exceda a oito lugares. o candidato receberá inicialmente a permissão para dirigir. Combinação de veículos automotores e elétricos em que a unidade tratora se enquadre nas categorias “B”. Para isso. combinação de C veículos em que a unidade acoplada. o semirreboque ou a articulada não exceda a 6. citados no art.000 kg ou mais. 1997. motor-casa. excluído o motorista. 2004): . Fonte: Adaptado de BRASIL. Contempla a combinação de unidade acoplada. articulada. reboque. de PBT. Inclui ainda todos os veículos abrangidos nas categorias “B” e “C”.500 kg. semirreboque. Resoluções aplicáveis do processo de habilitação O processo de habilitação de condutores é regido pela Resolução nº 168/2004. cuja lotação exceda a oito lugares. semirreboque ou articulada. tenha 6. são realizados os seguintes exames. reboque.

II – processamento de informação.I – Avaliação Psicológica. No laudo médico consta um parecer. equilíbrio psíquico e de aptidões percepto-reacionais e motoras. V – autoavaliação do comportamento. O exame de aptidão física e mental é realizado tanto pelos serviços médicos do Departamento de Trânsito (Detran) do estado como por seus credenciados. realizado na via pública. IV – Exame de Direção Veicular. VI – traços de personalidade. II – Exame de Aptidão Física e Mental. inapto temporariamente ou inapto. direção defensiva. III – Exame escrito. Na avaliação psicológica (psicotécnico). desenvolvido em Curso de Formação para Condutor. de acordo com o Contran (2012): I – tomada de informação. funcionamento do veículo de duas ou mais rodas. que pode ser apto com restrições. primeiros socorros. em veículo da categoria para a qual esteja se habilitando. testes psicológicos − que deverão estar conforme as resoluções do Conselho Federal de Psicologia (CFP) − dinâmicas de grupo. e intervenções verbais para avaliação dos seguintes processos psíquicos. sobre a integralidade do conteúdo programático. proteção e respeito ao meio ambiente e de convívio social no trânsito. são realizadas entrevistas diretas e individuais. Você Sabia? O Detran também oferece uma junta médica especial para a avaliação dos candidatos portadores de necessidades especiais. que envolvem questões sobre: legislação de trânsito. III – tomada de decisão. . IV – comportamento.

será submetido ao Exame Escrito (exame técnico-teórico) no Departamento Estadual de Trânsito Brasileiro (Detran) do seu estado. Para aprovação. Licença para Aprendizagem de Direção Veicular (LADV) O aluno poderá iniciar seu aprendizado prático de direção veicular da categoria A ou B ou AB. e 2. a direção do veículo em via pública. A pontuação é composta pelos seguintes fatores:  uma falta eliminatória: reprovação. O candidato à obtenção da Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC) ou da CNH. Após a realização do exame teórico-técnico pelo candidato no Detran e a aprovação nessa etapa. que contempla no mínimo 25 horas- aula. Após a aprovação nos exames médico e psicológico. Conforme o art. o candidato será avaliado. em função da pontuação negativa que será atribuída por faltas cometidas durante todas as etapas do exame. assim que receber a LADV expedida pelo Detran do estado. Após a realização do curso prático. o candidato a condutor poderá realizar o exame prático para veículos de quatro rodas. noExame de Direção Veicular. o qual compreenderá duas fases: 1. e somente após a sua expedição é que o candidato poderá iniciar as aulas práticas de direção em um CFC. Ficou com dúvidas sobre a LADV? Vamos apresentar a seguir uma descrição detalhada sobre essa licença. 2004). Esse exame é formado por prova convencional ou eletrônica contendo no mínimo 30 (trinta) questões. . o candidato poderá frequentar o curso teórico-técnico no Centro de Formação de Condutores (CFC). o candidato receberá a Licença para Aprendizagem de Direção Veicular (LADV). a colocação do veículo em uma vaga delimitada por balizas. em um CFC. as quais incluem todo o conteúdo programático equivalente à carga horária de cada disciplina. única e sigilosa. o candidato deve obter no mínimo 70% (setenta por cento) de acerto das questões. 18 da Resolução nº 168/2004 (DENATRAN.  uma falta média: dois pontos negativos. organizado de forma individual. após a conclusão do curso de formação. na categoria B.  uma falta grave: três pontos negativos.

1997). E a renovação da CNH. de 23 de setembro de 1997 (BRASIL. Caso o permissionário2 cometa infrações graves ou gravíssimas e seja reincidente em uma infração média. Após aprovado nos exames para obtenção da CNH. durante esses 12 meses o condutor não poderá cometer infração grave ou gravíssima ou ser reincidente em infração média. Vamos ver com mais detalhes no que consiste essa permissão? Permissão para Dirigir A Permissão para Dirigir terá o prazo de um ano e. e de 3 (três) anos para quem tem acima dessa idade. acesse a Resolução nº 168/2004 e vá direto ao art. O exame psicológico também deverá ser renovado. 148 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) − Lei n. O candidato será consideradoreprovado na prova prática de direção veicular se cometer falta eliminatória ou se a soma dos pontos negativos ultrapassar 3 (três). 9. 18 da Resolução 168/2004. Para isso. de 20 de outubro de 2006. Saiba Mais Para saber mais sobre as faltas no exame de direção veicular. o condutor poderá solicitar a CNH definitiva. deverá reiniciar todo o processo de habilitação. 2006): . os documentos de obrigatórios são (BRASIL. ao término desse período.503. tendo que refazê-lo em todas as etapas. Documentação obrigatória Conforme o art. Outros prazos também podem ser estabelecidos a critério médico. o condutor receberá a Permissão para Dirigir. 19. como deverá ser realizado? Renovação da CNH e o exame psicológico Os exames psicológicos e médicos têm validade de 5 (cinco) anos para quem possui menos de 65 anos de idade. conforme cita o parágrafo único do art. conforme dispõe o parágrafo 3º do art. 1º da Resolução nº 205.  uma falta leve: um ponto negativo.

de reciclagem e dá outras providências. Lei n. II – Certificado de Registro e Licenciamento Anual − CRLV. 2013. Acesso em: 11 out. deverá estar acompanhado por seu instrutor e portar a LADV expedida pelo Detran contendo o nome do instrutor e/ou do CFC a que está vinculado (BRASIL.pdf >. os cursos de formação. Chegamos ao final de mais uma Unidade de Estudo. 2014. especializados. Resolução Contran n. Brasília. 168. _____. a realização dos exames. no original.br/download/resolucoes/resolucao205_06. Estabelece Normas e Procedimentos para a formação de condutores de veículos automotores e elétricos.503. Permissão para Dirigir ou Carteira Nacional de Habilitação . Lembre-se também de reler a Resolução nº 168/2004 e todas as suas alterações. 2004.Resolução Contran n. Os Detrans deverão expedir vias originais do Certificado de Registro e Licenciamento Anual (CRLV). Institui o Código de Trânsito Brasileiro.denatran. de 27 de novembro de 2012. com destaque para os arts. Brasília.planalto. e esperamos que você tenha relembrado os principais critérios utilizados atualmente para a obtenção da CNH. .gov. 1997. Brasília. _____. 2014.com. Diário Oficial da União.br/legislacao/?id=247963>.gov. 148 do Código de Trânsito Brasileiro. 2014. Disponível em: <http://www. 2004).I – Autorização para Conduzir Ciclomotor − ACC. Disponível em: <http://www. no original. I e §§ 1º a 4º e o art. Acesso em: 21 out. Dispõe sobre o exame de aptidão física e mental. 2012. de 23 de setembro de 1997. 2006. Resolução Contran n. é muito importante ressaltar que o candidato. desde que as solicitações sejam feitas pelo proprietário do veículo.denatran. Brasília. 23 set. 205.br/ccivil_03/leis/l9503. 147.CNH. Até breve! Referências BRASIL. Dispõe sobre os documentos de porte obrigatório e dá outras providências. 140 a 160. a avaliação psicológica e o credenciamento das entidades públicas e privadas de que tratam o art. Acesso em: 11 out.br/download/resolucoes/resolucao_contran_168.pdf >. tantas quantas forem solicitadas pelos condutores.gov. CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito. de 20 de outubro de 2006. Ministério das Cidades. Vale a pena observar algumas informações complementares sobre o processo de habilitação no CTB. Disponível em: <http://www. Durante a aula Prática de Direção Veicular. de 14 de dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.htm>.legisweb. a expedição de documentos de habilitação. 9. Acesso em: 11 out. 425.

01. Pronto para começar? Então. mas que merece sua total atenção. Curso a distância. 2001. tais como:  seguir as regras de sinalização e circulação. ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO. Para colaborar com a qualidade de vida de todas as pessoas que trafegam na via.503.10. Enquanto condutor. devemos ter algumas atitudes. o que pode ocasionar graves acidentes. Curso de Formação de Instrutor de Trânsito – Módulo IV – Parte A: Legislação de Trânsito. de 23 de setembro de 1997 (BRASIL. pessoas e animais nas vias terrestres”. Ele é o único que tem o poder de desorganizá-lo quando deixa de cumprir as normas estabelecidas. além de um excelente raciocínio. Já o Sistema Nacional de Trânsito (SNT) é o conjunto de elementos que tem como objetivo estabelecer diretrizes para que o deslocamento de veículos. ele deve estar seguro. pessoas e animais seja feito com segurança e conforto. passageiro ou pedestre. o homem é a figura mais importante no trânsito. confiante e com bom controle emocional. vamos lá! Normas de Circulação e Conduta Trânsito Trânsito é sinônimo de movimentação. falaremos um pouco sobre as regras gerais de circulação − um assunto que parece simples e que pode passar despercebido no seu dia a dia como Examinador. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – Lei nº 9. Versão 10. a qual precisa ser regulamentada e ordenada para que o trânsito flua com tranquilidade e não ocorram acidentes.  UE3: Regras de Circulação e Conduta nas Vias Públicas OBJETIVO  Apresentar as regras gerais de circulação e conduta no trânsito. . 1997) − o trânsito é a “movimentação e imobilização de veículos. Quando um cidadão utiliza um veículo para sua locomoção. Capacitação de Recursos Humanos. Olá! Nesta Unidade de Estudo. Curitiba.

estradas e rodovias são exemplos de vias.  o arteriais. As vias rurais se subdividem em:  o rodovias.  o coletoras. passagens. e  o estradas. caminhos.  ter conhecimento e consciência das atitudes que representam infrações de trânsito. pessoas e animais. As vias urbanas se subdividem em:  o vias de trânsito rápido. As vias públicas são classificadas em urbanas e rurais. de acordo com a região em que a via está situada. Vamos entender melhor como é a prática das normas de circulação e conduta? Vias públicas urbanas e rurais Ruas. avenidas. Seu uso é regulamentado pelo órgão ou entidade responsável.  respeitar a preferência dos pedestres e dos demais condutores. logradouros. e  o locais.  realizar apenas conversões autorizadas e seguras. A via é o local por onde transitam veículos.  respeitar todos os usuários das vias públicas. .  estacionar somente em local permitido. incluindo o agente de trânsito.

o Código de Trânsito Brasileiro – CTB (BRASIL. Assim. 61 e 62. Figura 1 – Via rural: rodovias Nos arts. 1997) regulamenta a velocidade máxima e mínima das vias. Vamos relembrar as velocidades permitidas? Quadro 1 – Velocidade máxima permitida nas vias urbanas e rurais Vias Urbanas Vias Rurais Via Velocidade Via Tipo de Veículo Velocidade máxima máxima (qualquer . É muito importante que você saiba exatamente a velocidade permitida para circular nos diferentes tipos de via. você poderá avaliar corretamente os seus candidatos de maneira correta a respeito disso. O condutor pode ser penalizado por transitar em velocidade inferior ou superior à máxima permitida.

Seguindo essas normas. 1997) institui as Normas Gerais de Circulação e Conduta. Lembre-se de que existem também vias e áreas destinadas somente aos pedestres. Essas normas devem ser apresentadas a todos os candidatos à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Para organizar ainda mais o sistema de trânsito existem também normas específicas para diversas situações nesse meio. Vamos ver um pouco sobre elas? Com relação aos usuários das vias terrestres . 1997. Fonte: Adaptado de BRASIL. Em seu Capítulo III o CTB (BRASIL. Normas de Circulação e Conduta do CTB Existem condições básicas com relação à circulação e conduta que são importantes para o bom comportamento no trânsito. o condutor contribuirá para um trânsito mais seguro. como reagir aos estímulos em situações que necessitam de rápida adaptação e ter reflexos e reações adequadas a eles. veículo) Trânsito Automóveis. camionetas e 80 km/h 110 km/h rápido motocicletas Rodovia Arterial 60 km/h Ônibus e micro-ônibus 90 km/h Coletora 40 km/h Demais veículos 80 km/h Local 30 km/h Estrada Todos os veículos 60 km/h Quadro 1 – Velocidade máxima permitida nas vias urbanas e rurais (onde não existir sinalização). O objetivo principal das Normas Gerais de Circulação e Conduta é orientar o condutor para a utilização correta das vias públicas e para o bom comportamento no trânsito.

29 do CTB (BRASIL. II – abster-se de obstruir o trânsito ou torná-lo perigoso. Com relação ao lado da condução na via Quando informamos sobre o lado da condução na via. 1997):  a circulação será feita pelo lado direito da via. 1997) citam que o condutor. 27 e 28 (BRASIL. O art. é necessário considerar. entre outros). ou ainda causar danos a propriedades públicas ou privadas. antes de transitar com o veículo nas vias públicas. naquele momento.  o condutor deverá ter distância de segurança lateral e frontal entre o seu veículo dos demais. a velocidade e as condições climáticas. Para isso. 1997): a. 1997) indica que todos os usuários das vias terrestres devem: I – abster-se de todo ato que possa constituir perigo ou obstáculo para o trânsito de veículos. Já os arts. quando ingressamos numa via procedente de um lote lindeiro1 (estacionamento. atirando. O condutor também deverá ter domínio de seu veículo a todo o momento. conforme cita o art. da circulação e do veículo. além de se assegurar se há combustível suficiente para chegar ao local de destino. de pessoas ou de animais. dirigindo com atenção e cuidados fundamentais à segurança do trânsito. exceto quando a via for devidamente sinalizada. Com relação à prioridade de passagem ou regras de preferência É muito importante relembrar as normas referentes à prioridade de passagem e as regras de preferência para subsidiar você na avaliação dos candidatos. 26 do CTB (BRASIL. saída de garagem. depositando ou abandonando na via objetos ou substâncias. de 1966. e de que o trânsito de veículos nas vias terrestres abertas à circulação obedecerá às seguintes normas. 29 do CTB (BRASIL. temos de nos lembrar de que o Brasil adota a Convenção de Viena. ou nela criando qualquer outro obstáculo. Deverá também manter distância com relação à borda da pista. De acordo com o art. deverá verificar se o veículo está em boas condições de funcionamento e se possui os equipamentos de uso obrigatório. do local. devemos .

1997). se aproximarem de local não sinalizado. Saiba Mais Veja outras orientações sobre a prioridade de passagem ou regras de preferência que você deve avaliar em seus candidatos clicando aqui. quando veículos. é preciso ter prudência e transitar em velocidade moderada a fim de parar o veículo com segurança para dar preferência a pedestres e veículos. a ultrapassagem de outro veículo em movimentodeverá ser feita pela esquerda. Segundo o CTB (BRASIL. obedecendo à sinalização estabelecida e às demais normas do CTB. A ultrapassagem poderá ser realizada pela direita quando o veículo a ser ultrapassado sinalizar o propósito de entrar à esquerda. terá preferência de passagem:  o no caso de haver somente um fluxo proveniente de rodovia. do veículo e da carga. bem como as condições meteorológicas e a intensidade do trânsito. o no caso de rotatória. antes de efetuar essa ultrapassagem. 1997). exceto por motivos de segurança. obedecendo ao limite máximo de velocidade permitida para a via (BRASIL. o condutor deverá observar frequentemente as placas de limite de velocidade. Para regular a velocidade do seu veículo. é preciso certificar-se de que: . transitando por fluxos que se cruzem. dar preferência aos veículos e pedestres que estejam transitando por ali. o que estiver circulando por ela. Com relação à frenagem e velocidade do veículo Você deve se lembrar de que nenhum condutor deverá frear bruscamente seu veículo. 1997). Porém. Com relação às ultrapassagens Conforme cita o CTB (BRASIL. o nos demais casos. aquele que vier pela direita do condutor. aquele que estiver circulando por ela. quando o condutor está em circulação com um veículo e se aproxima de qualquer tipo de cruzamento. b. as condições da via.

e. você deve manter-se naquela na qual está circulando. c. acionando a luz indicadora de direção do veículo ou fazendo gesto convencional de braço. Além disso. o que você deverá fazer? Veja abaixo algumas orientações: Se o veículo estiver circulando pela faixa da esquerda. quais são as orientações? . precedem ou vão cruzar com ele. acionando a luz indicadora de direção do veículo ou através de gesto convencional de braço. quando estiverem em fila. pode fazê-la sem perigo para outros usuários da via que o seguem. os veículos mais lentos. sem acelerar a marcha. deverão manter uma distância suficiente entre si para possibilitar que veículos que os ultrapassem possam se intercalar na fila com segurança. após a efetivação da manobra. indicou com antecedência a manobra pretendida. b. devendo ser considerado sua posição. nenhum motorista que venha atrás de você iniciou uma manobra para ultrapassá-lo. deverá diminuir a velocidade e dirigir com muita atenção ou parar o veículo para proporcionar segurança aos pedestres. afastou-se do condutor ou condutores aos quais ultrapassa. a faixa de trânsito que vai tomar esteja livre numa extensão suficiente para que sua manobra não coloque em perigo ou obstrua o trânsito que venha em sentido contrário. E quando se percebe que outro veículo que está atrás de você tem o propósito de ultrapassá-lo. g. f. efetuando embarque ou desembarque de passageiros. você deve sinalizar e deslocar-se para a faixa da direita. o condutor que o precede na mesma faixa de trânsito não indicou o propósito de ultrapassar um terceiro veículo. retomou a faixa de trânsito de origem. E quando é proibido ultrapassar. além de adotar os cuidados necessários para não colocar em perigo ou obstruir o trânsito dos veículos que ultrapassou. também sem acelerar a marcha. Se o condutor estiver circulando pelas demais faixas. Há algumas informações muito importantes que muitas vezes não são repassadas aos candidatos nos Centros de Formação de Condutores (CFC). d. e uma delas é a seguinte: quando o condutor pretende ultrapassar um veículo de transporte coletivo que esteja parado. de tal maneira que deixe livre uma distância lateral de segurança. direção e velocidade. a.

nos trechos em curvas e em aclives sem que o condutor consiga visualizar. nas pontes e viadutos e nas travessias de pedestres. apresentamos um pouco sobre algumas providências que devem ser tomadas para cada conversão. A linha dupla contínua indica proibição de ultrapassagem. nas passagens de nível. bem como nas interseções e suas proximidades. Vamos conhecê-las? Regras para conversões Antes de realizar qualquer conversão. 1997). há também regras para conversões. é proibido ultrapassar em vias com duplo sentido de direção e pista única. Sendo assim. . as pessoas se referem às conversões como “virar à esquerda” e “virar à direita”. observe se o candidato utiliza a seta corretamente. Observe: Figura 2 – Linha dupla contínua: proibição de ultrapassagem Para organizar ainda mais o sistema de trânsito. A seguir. As conversões podem ser realizadas para a direita ou para a esquerda. o condutor precisa usar a seta para sinalizar a sua intenção. Popularmente. exceto quando existir sinalização que permita a ultrapassagem. Segundo o que dispõe o CTB (BRASIL.

à direita. No que diz respeito à utilização das luzes do veículo e do pisca-alerta. Quando alinhar o veículo à linha pontilhada da rua em que deseja entrar. Já nas vias não iluminadas o motorista deverá utilizar luz alta.Conversões à direita O condutor deve permanecer na faixa da direita com a maior antecedência possível. A troca de luz baixa e alta. o condutor deverá aguardar no acostamento. Conversões à esquerda O condutor deve sinalizar para a esquerda. diminuir a velocidade e aproximar o carro da linha divisória da rua. Em todas essas situações. Além disso. como se deve proceder? Com relação à utilização de luzes do veículo em via pública O motorista deverá manter os faróis do veículo acesos e usar luz baixa durante a noite e durante o dia nos túneis que contenham iluminação pública. de maneira intermitente e por curto período de tempo. ao manobrar. deve entrar na via à direita o mais próximo possível do bordo da pista. Lembre-se de que nas vias rurais providas de acostamento. com vistas a advertir outros motoristas. o condutor deve respeitar a sinalização de trânsito e jamais se esquecer da preferência do pedestre. é importante que o condutor observe as condições atuais do trânsito naquele local e respeite os pedestres e demais veículos. sinalizar a sua intenção e. exceto ao cruzar com outro veículo ou ao segui-lo. poderá ser usada apenas para indicar a intenção de ultrapassagem do veículo que segue à frente ou para apontar a existência de risco à segurança para os veículos que circulam no sentido contrário. para cruzar a pista com segurança. a conversão à esquerda e a manobra de retorno deverão ser feitas nos locais apropriados e. onde estes não existirem. deve girar totalmente o volante para a esquerda e entrar na via. Veja outras orientações do uso da luz do veículo: .

ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO. Quer saber mais sobre esses assuntos? Clique aqui e continue a se atualizar. o motorista deverá manter acesa a luz de placa. Capacitação de Recursos Humanos. quando circularem em faixas próprias a eles destinadas. você relembrou o conceito de trânsito e as regras necessárias para circular e conduzir um veículo. Acesso em: 21 out. e os ciclos motorizados deverão utilizar farol de luz baixa durante o dia e a noite. 2014. Curso de Formação de Instrutor de Trânsito – Módulo IV – Parte A: Legislação de Trânsito. Lei n.  À noite. 1997. Agora que está com o conhecimento “em dia”. Nesta Unidade de Estudo. Quanto à utilização do pisca-alerta. já sabe o que deve ser avaliado.htm>. 2001. Diário Oficial da União. 2013. Vale relembrar que os veículos de transporte coletivo de passageiros. Até a próxima Unidade! Referências BRASIL.01.503. Curso a distância. Disponível em: <http://www. 23 set.10. Curitiba. LOTE LINDEIRO. quando o motorista estiver parado para embarque ou desembarque de passageiros e carga ou descarga de mercadorias. só deverá ser utilizado em imobilizações ou situações de emergência. o condutor deverá manter acesas.  Sob chuva forte.gov.br/lote%20lindeiro/>.planalto. Brasília. Versão 10. e quando a regulamentação da via assim o determinar. In: Dicionário Informal. Disponível em: <http://www. ao menos. 9.  Durante a noite.com. 2014.dicionarioinformal.br/ccivil_03/leis/l9503. de 23 de setembro de 1997. em circulação. Acesso em: 22 nov. as luzes de posição do veículo. neblina ou cerração. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. . deverá manter acesas as luzes de posição. Saiba Mais O CTB ainda estabelece outras regras de segurança e normas para a condução de veículos por motoristas profissionais.

cometerá uma infração e ficará sujeito às penalidades e medidas administrativas previstas na legislação de trânsito todo condutor que não cumprir as normas apresentadas na legislação de trânsito e que esteja nela tipificado. o agente não necessita fotografar o ato para futura comprovação. o processo administrativo e os crimes de trânsito. UE4: Infrações. da legislação complementar ou das resoluções do CONTRAN. de 23 de setembro de 1997 (BRASIL. 161 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – Lei nº 9. aparelhos que produzem reações químicas e outros meios tecnológicos disponíveis. sendo o infrator sujeito às penalidades e medidas administrativas indicadas em cada artigo. basta que ele informe a ocorrência em um documento chamado “Auto de Infração”. Veja um exemplo de presunção de veracidade: o agente da autoridade de trânsito observa um condutor dirigindo sem utilizar o cinto de segurança.503. a palavra do Agente da Autoridade de Trânsito possui o princípio de “presunção de veracidade2”. as medidas administrativas. as penalidades. Processo Administrativo e Crimes de Trânsito OBJETIVOS  Apresentar as infrações. além das punições previstas no Capítulo XIX. Para comprovar uma infração. as autoridades ou seus agentes1 podem utilizar aparelhos eletrônicos ou audiovisuais. as penalidades. o processo administrativo e os crimes de trânsito de acordo com as determinações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Penalidades. 1997): Constitui infração de trânsito a inobservância de qualquer preceito deste Código. Além disso. você vai atualizar seus conhecimentos sobre as infrações. Você sabe quem regulamenta as ações consideradas como infrações e quais são as suas penalidades? Essa é uma das responsabilidades do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Vamos começar? Infrações Você sabe o que é uma infração de trânsito? De acordo com o art. Portanto. Medidas Administrativas. Olá! Nesta Unidade de Estudo. pois tudo . Nesse caso. as medidas administrativas.

o que este observar no trânsito e constatar como sendo uma infração não precisará de uma comprovação. Figura 1 – Auto de Infração. . Penalidades Penalidade é a forma utilizada para punir o condutor e/ou proprietário do veículo que desobedecer à legislação de trânsito.

 Multa. a CNH só será devolvida a ele após cumprida a penalidade e o Curso de Reciclagem. É geralmente acompanhada de registro de pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do condutor. como dirigir sob a influência de álcool. ou quando comete uma infração de trânsito que tem previsão legal de suspensão do direito de dirigir. . a duração da penalidade terá o prazo mínimo de seis meses até no máximo dois anos. que variam de acordo com o tipo de infração.  Curso de reciclagem. Em seu art. o CTB (BRASIL. e no caso de o infrator ser reincidente no período de 12 meses. 256.  Apreensão do veículo: É quando o Departamento de Trânsito (Detran) faz o recolhimento do veículo. e somente podem ser aplicadas pelas autoridades de trânsito.  Apreensão do veículo. mas somente depois de efetuar o pagamento de todas as despesas (multas. Quando ocorre de o condutor receber a penalidade da suspensão do direito de dirigir.  Suspensão do direito de dirigir: É a penalidade aplicada pelo prazo mínimo de um mês e máximo de 12 meses. Há diversos tipos de penalidades. ao embarcador e ao transportador:  Advertência por escrito. É importante que você você relembre de que a multa não é a única penalidade aplicada aos condutores infratores.  Multa: É uma penalidade pecuniária aplicada em grande parte das infrações.  Cassação do documento de habilitação.  Suspensão do direito de dirigir. O proprietário poderá retirá-lo em até 30 dias. 1997) estabelece as formas de penalidades que as autoridades de trânsito podem aplicar aos condutores infratores. Essa penalidade é aplicada quando o condutor atinge os 20 pontos da CNH em um período de 12 meses. Vamos relembrar o que é cada uma destas penalidades?  Advertência por escrito: É uma penalidade realizada pela autoridade de trânsito que substitui uma punição de multa por uma advertência por escrito – isso faz com que a multa para aquela infração deixe de existir. taxas e custos com a remoção3). aos proprietários. dentro de suas esferas de competência.

de prática de primeiros socorros e de direção veicular. sendo a imposição da multa a última etapa desse processo. 1997).  Realização de exames de aptidão física e mental. comete nova infração ou crime de trânsito. poderão ser aplicadas as seguintes medidas administrativas:  Retenção e remoção do veículo.  Curso de Reciclagem: É obrigatório para o condutor que comete um acidente grave e que foi condenado por delito de trânsito.  Realização de teste de dosagem de alcoolemia ou perícia de substância entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica. Vamos ver algumas condições que definem a aplicação das penalidades e das medidas administrativas? .  Cassação do documento de habilitação: É o cancelamento total do documento de habilitação. Ocorre quando o condutor. Contudo. isso ainda não é uma multa. 269 do CTB (BRASIL. estando suspenso do direito de dirigir. do Certificado de Registro (CRV) ou do Certificado de Licenciamento Anual (CLA ou CRLV). de legislação. dependendo da infração.  Recolhimento de animais que se encontrem soltos nas vias e na faixa de domínio das vias de circulação. Somente após toda a tramitação da autuação pelo Agente da Autoridade de Trânsito – e passado por todos os períodos de recurso – é que a infração terá as penas aplicadas.  Recolhimento da Permissão para Dirigir ou da CNH. Medidas administrativas A Autoridade de Trânsito ou os agentes da autoridade de trânsito adotam medidas administrativas determinadas pelo CTB quando o condutor comete determinadas infrações de trânsito. O infrator que tiver interesse poderá realizar o seu processo de reabilitação depois de decorridos dois anos da cassação. É importante lembrar que o agente de trânsito autua o infrator. ou quando o infrator recebe a penalidade de suspensão do direito de dirigir.  Transbordo do excesso de carga para outro veículo (transferência). Segundo o art.

clique aqui e vá direto ao art. Multa Quando o condutor comete uma infração de trânsito e recebe uma multa como penalidade. As sanções previstas no CTB não serão aplicadas quando a sinalização for insuficiente ouincorreta. a esse valor pecuniário pode ser aplicado um fator de multiplicação que varia de 2 a 10. .Classificação das infrações Classificação CTB Valor em Ufir (*) Res. nos últimos doze meses. As infrações dividem-se em quatro categorias. dependendo da natureza da infração. Fonte: DETRANPR.69 Média 80 R$ 85.20 (*) Ufir é a sigla para Unidade Fiscal de Referência4. esta é classificada de acordo com a gravidade da infração. Observe: Tabela 1 . 90! Advertência por escrito A advertência por escrito pode ser imposta em substituição à penalidade de multa para infração de natureza leve ou média (que seria passível de ser punida com multa) se o infrator não for reincidente na mesma infração. Veja um exemplo na Figura 2. em conformidade com o art. Essa determinação aparece no art. 1997). 258 do CTB (BRASIL. 2013. Para saber mais.54 Grave 120 R$ 127. quando a autoridade. Embora a multa gravíssima corresponda a 180 Ufirs (ou R$ 191. 1997).54). 90 dessa Lei (BRASIL.13 Leve 50 R$ 53. considerando o prontuário do infrator. entender que essa providência será mais educativa. 136/2002 Valor em reais Gravíssima 180 R$ 191.

Equivalência das infrações Multa Pontos Gravíssima 7 pontos Grave 5 pontos Média 4 pontos Leve 3 pontos Fonte: Adaptado de BRASIL. a duração da penalidade terá o prazo mínimo de seis meses e máximo de dois anos. Figura 2 – Exemplo de infração cujo fator de multiplicação é 10. ele terá o seu direito de dirigir suspenso por um prazo mínimo de um mês e máximo de 12 meses. . Ao atingir 20 pontos em um período de 12 meses. A quantidade de pontos que será anotada no documento de habilitação dependerá da classificação da infração. Pontuação A cada infração cometida. Veja: Tabela 2 . 1997. o condutor acrescenta pontos à sua CNH. e em casos de reincidência no período de 12 meses.

Suspensão do direito de dirigir Além de ser uma penalidade para os condutores que acumularam 20 pontos na CNH.  usa de modo incorreto o alarme do carro. Você sabia? Quando o condutor tem sua CNH suspensa.  demonstra ou exibe manobra perigosa.  Dirigir ameaçando os pedestres que atravessam a via ou condutores dos demais veículos. Tendo a penalidade de suspensão.  Disputar corridas (rachas). . gerando barulhos desnecessários e que incomodam. arrancada brusca. que será de um período mínimo de 30 dias e máximo de 12 meses.  dirige com a CNH ou a permissão de categoria diferente daquela para a qual recebeu a concessão. 1997).  Promover ou participar de competição automotiva sem autorização. o condutor deverá obrigatoriamente fazer um curso de reciclagem para ter a sua CNH devolvida. terá uma pena de no mínimo 6 meses a no máximo 24 meses.  ultrapassa sem autorização o bloqueio policial.  disputa corrida em via pública e/ou participa de competição automotiva sem autorização. e no caso de reincidência de suspensão em um período de 12 meses. o recolhimento do veículo pelas autoridades de trânsito acontece quando o condutor:  dirige com a CNH ou a permissão cassada ou suspensa. Apreensão do veículo De acordo com o CTB (BRASIL.  Realizar manobra perigosa com o veículo ou ultrapassar um bloqueio policial sem autorização. derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus. deverá cumprir a suspensão determinada pela Autoridade de Trânsito.  Deixar de prestar socorro à vítima quando o condutor foi o responsável pelo acidente. a suspensão da CNH também será aplicada nos seguintes casos:  Dirigir sob a influência de álcool ou substância tóxica.

 transporta escolares sem portar autorização para estes veículos.  transporta passageiros em compartimento de carga.  condenado judicialmente por delito de trânsito observado o disposto no art. 139-A do CTB ou nas normas que regem a atividade profissional dos mototaxistas. 165. 263 do CTB (BRASIL. Essa penalidade é aplicada com base no art. Você sabia? . efetuando transporte remunerado de mercadorias em desacordo com o previsto no art. previstas nos artigos 163. 173. contados da data de entrega da CNH. conduz motocicleta. salvo exceções autorizadas pela autoridade competente e na forma estabelecida pelo Contran. Após esse prazo. o infrator dirige qualquer veículo. ou. ainda. salvo eventualmente para indicação de manobras ou transportando carga incompatível com suas especificações ou em desacordo com o previsto no parágrafo 2º do art.  retira o veículo retido para fiscalização. motoneta e ciclomotor rebocando outro veículo ou sem segurar o guidão com ambas as mãos. para averiguação de sua autenticidade.  recusa a entregar os documentos necessários para a autoridade quando solicitados.  dirige sem uma das placas de identificação do veículo (traseira ou dianteira).  falsifica ou viola o lacre da placa ou a própria placa.  dirige com dispositivo antirradar. no prazo de 12 meses. Cassação da CNH O condutor que tiver a CNH cassada estará impedido de dirigir pelo período de dois anos (24 meses). 1997) quando:  suspenso o direito de dirigir.  falsifica ou adultera a CNH ou o CRLV. 162 do CTB.  dirige sem autorização especial para transitar com dimensões excedentes. ele poderá iniciar o processo de reciclagem para reaver a sua CNH. 160. 174 e 175 e no inciso II do art.  bloqueia a via com o veículo. 139-A do CTB.  repete as mesmas infrações gravíssimas. 164.

a qualquer tempo. Recolhimento da CNH ou da Permissão para Dirigir Essa penalidade será aplicada em acordo com o art. 268 do CTB (BRASIL. o condutor deverá fazer o Curso de Reciclagem quando:  for um infrator reincidente. 1997) e a Resolução nº 168. Um condutor que dirige ou pilota com o direito de dirigir suspenso terá sua CNH cassada e deverá fazer o Curso de Reciclagem. O condutor terá a permissão cassada se cometer uma infração grave ou gravíssima ou tiver reincidência em infração média nesse primeiro ano de habilitação. somente depois de decorridos 24 meses da cassação da CNH é que o infrator poderá requerer sua reabilitação.  for constatado. Para quem tem a CNH cassada. 2004) . além de realizar novamente todo o processo de habilitação. de 14 de dezembro de 2004 (CONTRAN.  tiver envolvimento em acidente grave no qual tenha contribuído. e também quando houver a suspeita de . 148 do CTB (BRASIL.  for condenado judicialmente por delito de trânsito. Cassação da Permissão para Dirigir A primeira habilitação (Permissão para Dirigir) é concedida pelo Detran pelo período de um ano para aqueles candidatos considerados aptos nos exames teórico e prático. 1997. que está colocando em risco a segurança do trânsito e dos usuários da via. 1997). independentemente de processo judicial. de acordo com o parágrafo 3º do art. 1997). § 2º). art. 272 do Código de Trânsito Brasileiro – CTB (BRASIL. 263. submetendo-se a todos os exames necessários à habilitação (BRASIL. sendo necessária a sua reeducação para o trânsito. Curso de Reciclagem Segundo o art.  em outras situações a serem determinadas pelo Contran.  tiver suspenso o direito de dirigir.

 conduzir motocicleta. podendo fazê-lo. 174). ou. 176). demonstrar ou exibir manobra perigosa. 175). 244). quando determinadas por policial ou Agente da Autoridade de Trânsito. ainda.  utilizar-se de veículo para.falta de autenticidade ou adulteração desses documentos (CNH ou Permissão para Dirigir). de identificar-se ao policial e de lhe prestar informações necessárias à confecção do boletim de ocorrência (B. condições de cuidar de sua própria segurança (art.  deixar o condutor envolvido em acidente com vítima de prestar ou providenciar socorro à vítima. ou com os faróis apagados. A pena prevista vai de suspenção da CNH à detenção do condutor. transportar criança menor de 7 anos ou que não tenha. motoneta e ciclomotor sem usar capacete de segurança com viseira ou óculos de proteção e vestuário de acordo com as normas e especificações aprovadas pelo Contran. podendo fazê-lo.O. ou de adotar providências. sem autorização.  transpor. 210). Crimes de Trânsito O condutor que praticar homicídio culposo5 ou lesões corporais culposas6 estará cometendo um crime de trânsito. ainda. em via pública. bloqueio viário policial (art.) (art. sem permissão da autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via (art. derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus (art. fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda.  condutor. no sentido de evitar perigo para o trânsito no local ou de preservar o local. ou transportar passageiro sem o capacete de segurança ou fora do assento suplementar colocado atrás do condutor ou em carro lateral. arrancada brusca. de forma a facilitar os trabalhos da polícia e da perícia ou de adotar providências para remover o veículo do local. nas circunstâncias. . ou.

 Ao ser punido. deve fazê-lo o quanto antes. mesmo que o socorro tenha sido prestado. se o responsável por um acidente de trânsito com vítima tiver condições (não esteja machucado ou impossibilitado) de chamar o atendimento médico especializado. reparar os danos causados ao patrimônio público ou a terceiros. 304 do Código de Trânsito Brasileiro (BRASIL. as penalidades são mais severas. o art.  O condutor é proibido de obter uma nova habilitação por um prazo de 2 meses a 5 anos. o condutor poderá ser responsabilizado por um crime de trânsito. Se a vítima vier a falecer. o condutor pode. Ainda que o condutor não tenha tido a intenção. estará cometendo o crime de omissão de socorro. Conforme veremos no Núcleo Temático 7. além de pagar as multas. . Algumas infrações são caracterizadas como crimes de trânsito. Figura 3 – Crimes de trânsito e suas consequências. Caso o responsável abandone o local. que é considerada um crime de trânsito. e para elas são aplicadas as Normas Gerais do Código Penal e do Código de Processo Penal. 1997) prevê punição para essa situação. Veja:  Suspensão da CNH. Para os crimes dolosos7.

o infrator deverá ser notificado imediatamente sobre a infração cometida.  Seção II . previamente regulamentado pelo Contran. . sempre que possível.Da Autuação. 280 do CTB (BRASIL. 1997) apresenta o processo administrativo dividido em duas seções:  Seção I .  Em caso de violação. do qual deverá constar: I. III. não sendo possível a autuação em flagrante. IV. caracteres da placa de identificação do veículo. identificação do órgão ou entidade e da autoridade ou agente autuador ou equipamento que comprovar a infração. o processo administrativo prevê que em situações de infração prevista na legislação. local. no que diz respeito à autuação. o prontuário do condutor. valendo esta como notificação do cometimento da infração. informando os dados a respeito do veículo e qual foi a infração. Quando possível. 1997). sua marca e espécie. Processo administrativo Em seu capítulo XVIII. tipificação da infração. o agente de trânsito relatará o fato à autoridade no próprio auto de infração. o infrator pode ser preso por um período de 6 meses a 1 ano. reações químicas ou qualquer outro meio tecnologicamente disponível. Para saber mais sobre os crimes e as consequências para o condutor. Confira quais são as infrações mais frequentes e suas penalidades clicandoaqui. e outros elementos julgados necessários à sua identificação. 291 a 309 do CTB (BRASIL. data e hora do cometimento da infração. VI. será lavrado auto de infração. sempre que possível. o CTB (BRASIL. as penas podem variar de 6 meses a 4 anos. leia os arts. II. V. assinatura do infrator. 1997).Do Julgamento das Autuações e Penalidades. Lembre-se de que a infração deverá ser comprovada por declaração da autoridade ou do agente da autoridade de trânsito por meio de aparelho eletrônico ou equipamento audiovisual.  Para determinados crimes. No art.

760/2012. Agora que vimos todas as medidas realizadas em caso de infração. este poderá interpor recursos. ao final. fez alterações no CTB. para toda autuação será aberto um procedimento administrativo. a Lei nº 12.503/1997? Alterações recentes do Código de Trânsito Brasileiro As alterações mais recentes do CTB foram implementadas pelas Leis nº 12.760/2012 Aprovada em 20 de dezembro de 2012. mais as alterações da Lei nº 12. popularmente conhecida como “Lei Seca”. Vamos ver cada uma dessas legislações? Lei nº 12. Essa avaliação poderá ser comprovada em conformidade com a Resolução nº 432. assim. os quais vão da análise do procedimento da autuação (recursos administrativo) até a última instância. sejam determinadas as penalidades de acordo com o ato infracional. Nas situações em que o infrator não concorda com a autuação. dos sinais de alteração da capacidade psicomotora nos termos do Anexo II. as possibilidades de comprovar se o condutor estava ou não dirigindo sob o efeito de álcool ou outras substâncias psicoativas8.760. 2013). ampliando.971/2014. pelo agente da Autoridade de Trânsito. dependendo do caso. ou ainda ao Contran.971. ou II – constatação. que em seu art. Com as alterações previstas nessa Lei. não há mais a necessidade de identificar o nível de embriaguez do condutor. mas a capacidade psicomotora dele. nº12. de 9 maio de 2014. vamos nos atualizar sobre as principais alterações que ocorreram nos últimos anos referentes à Lei nº 9. . para que. de 23 de janeiro de 2013 (CONTRAN.865/2013 e nº 12. 5º dispõe: Os sinais de alteração da capacidade psicomotora poderão ser verificados por: I – exame clínico com laudo conclusivo e firmado por médico perito. Assim. que seria a interposição de recurso ao Conselho Estadual de Trânsito (Cetran).

40 (o valor de uma infração gravíssima multiplicado por dez). . deverá ser considerado não somente um sinal. o valor passa a ser de R$ 3. vídeo.detenção. Outra alteração é o valor da multa para o condutor que estiver dirigindo sob o efeito de álcool ou outras substâncias psicoativas. exame clínico. mas um conjunto de sinais que comprovem a situação do condutor. Um dos grandes impactos causados pela alteração do CTB foram as alterações instituídas no art.971.concentração igual ou superior a 6 decigramas de álcool por litro de sangue ou igual ou superior a 0. na forma disciplinada pelo Contran. multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.76. Penas .3 miligrama de álcool por litro de ar alveolar. II . prova testemunhal ou outros meios de prova em direito admitidos. de 2014)”. o qual deverá acompanhar o auto de infração. Quando houver reincidência em menos de 12 meses. § 1º As condutas previstas no caput serão constatadas por: I . que passa de R$ 957.70 para R$ 1. alteração da capacidade psicomotora. perícia. § 3º O Contran disporá sobre a equivalência entre os distintos testes de alcoolemia ou toxicológicos para efeito de caracterização do crime tipificado neste artigo. 306 (BRASIL. § 2º A verificação do disposto neste artigo poderá ser obtida mediante teste de alcoolemia ou toxicológico.sinais que indiquem. 1997): Conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência. § 2º Os sinais de alteração da capacidade psicomotora de que trata o inciso II deverão ser descritos no auto de infração ou em termo específico que contenha as informações mínimas indicadas no Anexo II. observado o direito à contraprova.915.§ 1º Para confirmação da alteração da capacidade psicomotora pelo agente da Autoridade de Trânsito.830. de seis meses a três anos. (Redação dada pela Lei nº 12.

será composto por um representante do Ministério do Desenvolvimento. sem permissão da autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via. além dos demais já descritos na Lei nº 9.  promover. 2014):  disputar corrida em via pública. 292. Indústria e Comércio Exterior e um representante da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Um dos meios de apresentação desse recurso pode ser a submissão ao teste do bafômetro. 22 traz uma inclusão de componentes para o Contran e. 10 do CTB passou a vigorar com as seguintes alterações (BRASIL. 174. aborda assuntos comerciais. Portanto. como condutor. sendo assim.503/1997. eventos organizados. 175.  utilizar-se de veículo para demonstrar ou exibir manobra perigosa. para dispor sobre sanções administrativas e crimes de trânsito. Lei nº 12. na via. competição.865. mediante arrancada brusca.971.971/2014 Outra legislação que entrou em vigor foi a Lei nº 12. Lei nº 12. com sede no Distrito Federal e presidido pelo dirigente do órgão máximo executivo de trânsito da União. 202. bem como de identificar sinais que indiquem a alteração da capacidade psicomotora do indivíduo. o art. derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus. 2013): o Contran. que entrou em vigor em 9 de outubro de 2013. 303. Essa Lei aumentou os valores pecuniários das infrações utilizando o fator de multiplicação 10 para os seguintes casos (BRASIL. 306 e 308 do CTB.6 gramas de álcool por litro de sangue do condutor se tornou uma das maneiras de comprovar a conduta do motorista. exibição e demonstração de perícia em manobra de veículo. segundo a descrição do Contran.865/2013 A Lei nº 12. que deve ser solicitada pelo condutor na hora da ocorrência. de 9 de maio de 2014. 191. a detecção de concentração a partir de 0. que altera os arts. . 203. porém em seu art. O condutor que for identificado com alterações psicomotoras poderá apresentar em tempo hábil uma contraprova. ou deles participar. 173. 302.

infrações e penalidades. 302. sem visibilidade suficiente. Acesso em: 4 out. Diário Oficial da União.br/ccivil_03/leis/l9503. transitando em sentidos opostos. Chegamos ao final de mais um Núcleo Temático! Nesta Unidade de Estudo.971/2014 (BRASIL. Brasília. passando a utilizar o fator de multiplicação 5 para as seguintes situações de ultrapassagem:  pelo acostamento. Até a próxima! Referências BRASIL. aclives e declives.760.  pela contramão nas faixas de pedestre. Brasília. de 23 de setembro de 1997.  forçar passagem entre veículos que. Diário Oficial da União. cancelas. 21 dez. A Lei nº 12. e  pela contramão onde houver marcação viária longitudinal de divisão de fluxos opostos do tipo linha dupla contínua ou simples contínua amarela. de 20 de dezembro de 2012.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12760. 12. Lei n. 1997. Lei n.htm >. Disponível em: <http://www. estejam na iminência de passar um pelo outro ao realizar operação de ultrapassagem. que institui o Código de Trânsito Brasileiro. Institui o Código de Trânsito Brasileiro.  pela contramão parado em fila junto a sinais luminosos.  pela contramão nas pontes. Disponível em: <http://www. Altera a Lei no 9.503. Essa mesma Lei ainda alterou os prazos de prisão para os crimes de trânsito indicados nos arts.503. Agora você relembrou as regras de trânsito e sabe a melhor maneira de conduzir um carro ou uma motocicleta. 2014. porteiras. 23 set. _____.gov.gov. 2013. 202 e 203 do CTB. 9. de 23 de setembro de 1997. 2012. cruzamentos ou qualquer outro impedimento à livre circulação. Acesso em: 07 jun.planalto. . 306 e 308.htm>. 2014) também aumentou os valores pecuniários das infrações descritas nos arts.  pela contramão nas curvas. apresentamos a você as abordagens do Código de Trânsito Brasileiro relativas aos crimes de trânsito. viadutos ou túneis.planalto. 303.  em interseções e passagens de nível.

12. 2013.pdf>. 202. 175. Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados pelas autoridades de trânsito e seus agentes na fiscalização do consumo de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência. 2014. 12. 2014.br/ccivil_03/_ato2011- 2014/2014/lei/l12971. Lei n. CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito.gov.01. DETRANPR – DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO PARANÁ. a realização dos exames.denatran. 168. Olá! Nesta Unidade de Estudo.htm>.. 2013. 174. Receita Federal.971. de 23 de janeiro de 2013. Disponível em: <http://www. 306 e 308 da Lei n o 9. 432. Módulo IV. Diário Oficial da União. Brasília. de 9 de outubro de 2013. 9 maio 2014. vamos relembrar as sinalizações de trânsito e apresentar algumas inovações tecnológicas nesse campo.br/download/Resolucoes/ %28resolu%C3%A7%C3%A3o%20432. 14 dez. Parte D. Capacitação de Recursos Humanos.2013c%29. Resolução n.gov. Preparado(a) para começar? Então. _____. Acesso em: 4 out. 191. que institui o Código de Trânsito Brasileiro. a expedição de documentos de habilitação. 203. Diário Oficial da União.503.br/modules/catasg/servicos-detalhes.detran. para aplicação do disposto nos arts. de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro. 292. 165. _____. _____. Noções de Proteção e Respeito ao Meio Ambiente e de Convívio Social no Trânsito. Fique atento(a) a todas as recomendações e aplique os conhecimentos que serão apresentados no seu dia a dia como examinador de trânsito.fazenda. 302.  UE5: Sinalização de Trânsito OBJETIVOS  Relembrar as sinalizações de trânsito.denatran.503.br/legislacao/leis/2013/lei12865. 276. Brasília.gov. Disponível em: <http://www.). 303. vamos lá! . Acesso em: 23 out. Brasília. Autoriza o pagamento de subvenção econômica aos produtores da safra 2011/2012..planalto. 2014. 10 out. Lei n. Versão 10. Curso a distância. de reciclagem e dá outras providências. Altera os arts.php? tema=motorista&id=334>.10. Disponível em: <http://www. Estabelece Normas e Procedimentos para a formação de condutores de veículos automotores e elétricos. Curitiba. de 9 de maio de 2014. Resolução n. Disponível em: <http://www. Infrações/multas – Conheça as Infrações de Trânsito. Brasília.htm >. 173. de 14 de dezembro de 2004. Acesso em: 4 out. especializados. de 23 de setembro de 1997 – Código de Trânsito Brasileiro (CTB). os cursos de formação.pr.br/download/resolucoes/resolucao_contran_168.gov. de 23 de setembro de 1997. 23 jan. Acesso em: 4 out.pdf >. 277 e 306 da Lei nº 9. 2013. 2014.gov. Diário Oficial da União.receita. 2001. Disponível em: <http://www. ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO (Coord. para dispor sobre sanções administrativas e crimes de trânsito. 2004. Acesso em: 4 out. 58 p.865. Apostila do Curso de Formação de Instrutor de Trânsito.

horizontais. O sistema de sinalização de trânsito é o conjunto de sinais e informações direcionadas a condutores e pedestres. luminosos. sonoros. e cabe a você transmitir esse conhecimento. sons e gestos. de 26 de agosto de 2005. “os sinais de trânsito classificam-se em: verticais. proibições ou restrições relacionadas ao que podemos ou não fazer. além de melhorar o fluxo no trânsito. As sinalizações orientam e oferecem segurança e conforto aos usuários da via. Fique atento(a). respectivamente. marcas. formas e dimensões estão regulamentadas no Anexo II do CTB (BRASIL. de 7 de maio de 2014. que aprovam. Sinalização de Trânsito O sistema é composto por placas. Sinalização Viária Vamos recordar como as sinalizações são classificadas? Sinalização vertical A sinalização vertical é formada por placas cujas cores. que se encontram nos perímetros urbano e rural. São 51 placas diferentes. de 22 de junho de 2007 e nº 486. o uso e a colocação da sinalização vertical de trânsito nas vias públicas. 87 do Código de Trânsito Brasileiro CTB – Lei nº 9. semáforos. pois o candidato precisa conhecer esse conteúdo com detalhes. dispositivos auxiliares. 1997) e nas Resoluções nº 180. advertência ou indicação. de 23 de setembro de 1997 (BRASIL. Segundo o art. Vamos relembrar cada um desses modelos? Placas de regulamentação As placas de regulamentação indicam limitações. o Manual de Sinalização Vertical de Regulamentação. 1997) −.503. gestos do agente de trânsito e do condutor”. nº 243. o Manual de Sinalização Vertical de Advertência e o de Indicação. dispositivos de sinalização auxiliar. .os quais descrevem a interpretação. As placas de sinalização vertical podem ser de regulamentação.

orla interna em branco e orla externa em vermelho. . respectivamente. A essas 49 placas somam-se duas exceções: a placa “R1 − Parada obrigatória”. exclusivamente para regulamentar. Nessas placas não é admitido acrescentar informação complementar. a parada obrigatória e dar a preferência. e a “R2 − Dê a preferência”. podendo apresentar tarja(s) de cor vermelha que indicam proibição (20 placas). com fundo vermelho. seria impossível identificá-las olhando detrás delas (o formato octogonal e triangular). borda externa de cor vermelha e legendas de cor preta − no caso de obrigatoriedade (29 placas) −. Veja a seguir as 51 placas de regulamentação. fundo branco e orla em vermelho. pois caso incorporadas à outra placa. que é uma placa octavada. elas devem ser usadas sozinhas. que é um triângulo isósceles com um dos vértices apontados para baixo. Sua forma básica é circular com fundo de cor branca.

.

.

possuem a borda interna na cor preta e a externa em cor amarela. Figura 2 – Sinalização de advertência As placas de “Sentido único”. Além disso. Figura 1 – Sinalização de regulamentação Placas de advertência As placas de advertência indicam perigo ou situações inesperadas na via. de fundo na cor amarela e símbolos e letras em cor preta. “Sentido duplo” e “Cruz de Santo André” são as exceções dos formatos apresentados como padrão. Essas placas são quadradas. e são instaladas com uma de suas diagonais na vertical. Observe: .

 placas de serviços auxiliares. a fim de orientar os condutores quanto aos percursos. mudando apenas a cor (de amarelo para laranja). distâncias e serviços auxiliares. .  placas educativas. destinos.  placas de orientação de destino. Placas de indicação Indicam as vias e os locais de interesse. Figura 4 – Sinalização de advertência para obras. Figura 3 – Placas de advertência com exceção de formato No caso de sinalização especial de advertência para obras utiliza-se a forma padrão. Essas sinalizações têm caráter informativo ou educativo e são divididas nos seguintes grupos:  placas de identificação. e  placas de atrativos turísticos.

marcações. o uso e a colocação da sinalização horizontal de trânsito nas vias públicas. advertir. A Resolução nº 236. Esse conjunto composto por linhas. você confere alguns dos padrões de traçados e cores da sinalização horizontal. de 11 de maio de 2007 (CONTRAN. Características da sinalização horizontal No Quadro 1 a seguir. 2007) aprova o Manual de Sinalização Horizontal. símbolos e legendas. Sinalização horizontal A sinalização horizontal é composta por linhas. que descreve a interpretação. Figura 5 – Sinalização de indicação. . que são pintados ou colocados nas vias com o objetivo de organizar o trânsito e complementar a sinalização vertical de regulamentação. símbolos e legendas é chamado de marca viária e tem como função regulamentar. marcações. advertência ou indicação. informar ou indicar ao condutor e ao pedestre qual é o comportamento ideal naquela via.

quando necessário. . Utilizada para proporcionar contraste. Cores Utilização Regulação de fluxo de sentidos opostos. em Azul áreas especiais de estacionamento ou de parada para embarque e desembarque. Quadro 1 – Tipos de traçados e cores utilizados na sinalização horizontal Traçado Significado Linhas simples e contínuas. longitudinais ou transversais: proibida a ultrapassagem Contínuo em ambos os sentidos. Utilizada nas pinturas de símbolos de pessoas portadoras de deficiência física. na parte interna destas. símbolos e legendas. Fonte: Adaptado de BRASIL. delimitação de espaços especiais destinados Branca a estacionamento de veículos em condições especiais. entre a marca viária e o pavimento das ciclo faixas e/ou ciclovias. Tracejada ou seccionad Linhas simples com espaçamentos de extensão igual ou maior que o traço: a permitida a ultrapassagem em ambos os sentidos. Símbolos e legendas permitido para cadeirante. 1997. e marcação de obstáculos. Informações escritas ou desenhadas complementares à sinalização: parar. Preta Contraste entre o pavimento e a pintura. faixa de travessia de pedestre. delimitação de espaços proibidos de Amarela estacionamento e/ou parada. Regulação de fluxo de mesmo sentido. associada à linha Vermelha de bordo branca ou de linha de divisão de fluxo de mesmo sentido e símbolos de hospitais e farmácias.

símbolos e legendas. A sinalização horizontal pode ser classificada em:  Marcas longitudinais: Separam e ordenam as correntes de tráfego.  Marcas de canalização: Direcionam a circulação de veículos. Além disso. as marcas viárias podem apresentar diversos padrões que transmitem diferentes significados: .  Marcas transversais: Ordenam os deslocamentos frontais dos veículos. e  Inscrições no pavimento: Setas.  Marcas de delimitação e controle de estacionamento e/ou parada: Para áreas onde é proibido ou regulamentado o estacionamento e a parada de veículos.

Figura 6 – Sinalização horizontal

Dispositivos de sinalização auxiliar

Dispositivo auxiliar é o conjunto de recursos (formas, cores, materiais de
composição) que são aplicados na via e que tem como finalidade melhorar a
visibilidade da sinalização ou de obstáculos à circulação. São eles:

Figura 7 – Dispositivos de sinalização auxiliar

Além desses, os seguintes dispositivos também podem ser elencados como
auxiliares da sinalização de trânsito:

 Pavimento: Pavimentos coloridos, rugosos, pisos franjados e
ondulações transversais.
 Dispositivos de proteção contínua: Gradis de canalização e
retenção, dispositivos de contenção e bloqueio, defesas metálicas,
barreiras de concreto e dispositivos antiofuscamento.
 Dispositivos luminosos: Painel eletrônico e barreira eletrônica.
 Dispositivos de uso temporário: Cones, cilindros, balizadores,
cavaletes, tapumes, fitas zebradas, barreiras, gradis, bandeiras e
faixas.
Sinalização semafórica

O semáforo pode ser veicular ou para pedestres.

A sinalização semafórica é realizada por meio de um semáforo, que tem
por objetivo transmitir mensagens aos usuários da via pública, informando a
situação da via e regulamentando o direito de passagem de veículos e pedestres.

As cores dos semáforos são universais, mas cada cidade ou estado pode
utilizar um modelo diferente de semáforo, desde que faça parte do Manual de
Sinalização Semafórica ou já esteja homologado pelo Departamento Nacional de
Trânsito (Denatran).

Figura 8 – Sinalização semafórica

Sinalização de obras

As placas de sinalização de obras utilizam as sinalizações vertical, horizontal e
semafórica, além de dispositivos e sinalizações auxiliares (quando há obras na pista
ou em calçadas).

Os gestos podem ser: Animação 1 – Sinais por gestos realizados pelos Agentes da Autoridade de Trânsito. . Sinais por gestos O objetivo dos gestos é sinalizar alguma ocorrência e diminuir o risco de acidentes. Figura 9 – Sinalização de obras. As ordens emanadas por gestos de Agentes da Autoridade de Trânsito prevalecem sobre as regras de circulação e as normas definidas por outros sinais de trânsito.

O que temos de inovação na área de sinalização trânsito? As leisnº 10. .048. 1997. 2000b). Quadro 2 . Veja abaixo alguns exemplos desses sinais. que pode ser usada para alertar situações incomuns no trânsito. Sinais sonoros Os sinais sonoros (apito) são usados pelos agentes de trânsito para controlar o fluxo de veículos. Esses sinais sonoros somente devem ser utilizados em conjunto com os gestos dos agentes. como a bicicleta.098. Já o sinal sonoro utilizado pelos condutores é a buzina dos veículos. algumas inovações surgiram na área de sinalização de trânsito. Animação 2 – Sinais por gestor realizados pelos condutores. de 8 de novembro de 2000 (BRASIL. estabelecem normas gerais e critérios básicos para a promoção de acessibilidade de pessoas portadoras de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida. Também existem sinais por gestos realizados pelos condutores quando em veículos automotores ou semoventes. 2000a).Tipos de sinais sonoros usados pelos Agentes de Trânsito Sinais de apito Significado Emprego Um silvo breve Siga Liberar o trânsito em direção/sentido indicado pelo agente Dois silvos breves Pare Indicar parada obrigatória Um silvo longo Diminua a marcha Quando for necessário fazer diminuir a marcha dos veículos Fonte: Adaptado de BRASIL. como um pedestre que está atravessando a rua em meio ao fluxo de veículos. Com isso. e nº 10. de 19 de dezembro de 2000 (BRASIL.

10º Os elementos do mobiliário urbano deverão ser projetados e instalados em locais que permitam sejam eles utilizados pelas pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. e de modo que possam ser utilizados com a máxima comodidade. de 18 de dezembro de 2008 (CONTRA. semáforos. Finalizamos mais uma Unidade de Estudo! Relembrou as sinalizações de trânsito? Esperamos que sim. Assim. se a intensidade do fluxo de veículos e a periculosidade da via assim determinarem. No anexo I dessa Resolução. Em seu Capítulo III. Agora é só observar todas elas e cumprir o seu papel de examinador. postes de iluminação ou quaisquer outros elementos verticais de sinalização que devam ser instalados em itinerário ou espaço de acesso para pedestres deverão ser dispostos de forma a não dificultar ou impedir a circulação. que sirva de guia ou orientação para a travessia de pessoas portadoras de deficiência visual. As imagens captadas pelas câmeras são projetadas em um painel. 2000a) dispõe a respeito do desenho e da localização do mobiliário urbano: Art. a Lei nº 10. a Resolução do Contran nº 304. intermitente e sem estridência. Além disso. Clique aqui e saiba mais sobre isso. Art. Art. Em alguns grandes centros urbanos existe também um sistema de monitoramento com câmeras e painéis de trânsito e de informações aos usuários do transporte coletivo. 2008). 8º Os sinais de tráfego. discorre sobre as vagas de estacionamento destinadas exclusivamente a veículos que transportam pessoas portadoras de necessidades especiais e com dificuldade de locomoção. 9º Os semáforos para pedestres instalados nas vias públicas deverão estar equipados com mecanismo que emita sinal sonoro suave. os condutores recebem informações em tempo real sobre o trânsito e orientações a respeito das vias públicas. está disponível o modelo de sinalização vertical de regulamentação das vagas de estacionamento exclusivas para esses veículos. e a partir deste os operadores enviam informações rápidas aos painéis de trânsito por meio de computadores.098/2000 (BRASIL. Até a próxima! . ou com mecanismo alternativo.

planalto. e apresentar os objetivos da educação para o trânsito.htm>. Dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica. 2000.br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_304. de 11 de maio de 2007. Brasília. 2013. _____.  UE6: Código de Trânsito Brasileiro: Ser Humano.gov. você vai atualizar os seus conhecimentos sobre o valor da cidadania e a relação entre o ser humano.htm>. 23 set. de 18 de dezembro de 2008. 9.br/ccivil_03/leis/l9503. Capacitação de Recursos Humanos. Meio Ambiente e Educação para o Trânsito OBJETIVO  Compreender a relação entre o ser humano e o meio ambiente. Você já tinha parado para pensar em como esses assuntos se relacionam? Está preparado(a) para estudar sobre isso? Então. _____. Lei n. Cidadania. de 19 de dezembro de 2000b. _____.pdf >. Resolução n. 2001. Disponível em: <http://www. Diário Oficial da União. 2013. Acesso em: 28 out.pdf >. Acesso em: 28 out. Aprova o Volume IV – Sinalização Horizontal. 2013.01.gov. Versão 10. Brasília. 8 nov. Disponível em: < http://www. Resolução n. e dá outras providências. 19 dez. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. do Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito. de 23 de setembro de 1997.planalto. 1997.098. Dispõe sobre as vagas de estacionamento destinadas exclusivamente a veículos que transportem pessoas portadoras de deficiência e com dificuldade de locomoção. Diário Oficial da União.htm>. Disponível em: <http://www. 2000. de 8 de novembro de 2000a. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Curso de Formação de Instrutor de Trânsito – Módulo IV – Parte A: Legislação de Trânsito.gov. Disponível em: <http://www. Acesso em: 28 out. ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO.gov.br/ccivil_03/leis/l10098. Curitiba. o trânsito e o meio ambiente. Acesso em: 28 out.denatran. 10. Curso a distância. Acesso em: 23 nov. 2013.503. CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito. 2014. conforme os preceitos do Código de Trânsito Brasileiro.10. vamos lá! . Diário Oficial da União.planalto. Olá! Nesta Unidade de Estudo. e dá outras providências.br/download/resolucoes/resolucao_contran_236.gov. 236. Brasília.br/ccivil_03/leis/l10048. Referências BRASIL.048. Lei n. Disponível em: <http://www.denatran. Lei n. 10. 304.

verá que as pessoas estão sempre em grupos.  Trânsito − É o espaço coletivo e público em que circulam veículos. vamos apresentar a você o conceito de cada um desses agentes:  Homem − É um ser que vive em sociedade e a todo o momento se transforma. Cidadania e Meio Ambiente O homem tem a responsabilidade de cuidar do meio ambiente e zelar pela sua preservação e reconstrução. por isso há necessidade de uma convivência harmoniosa entre esses atores. No âmbito dos conceitos de homem. Mas como exercer a cidadania no trânsito? Exercer a cidadania no trânsito é colocar em prática a legislação e aplicar princípios e valores postulados pela sociedade que beneficiam o convívio comum. políticos e sociais estabelecidos na Constituição Federal. evolui e aprende. mas acima de tudo saber exercê-los. o trânsito e o meio ambiente. Ser Humano: Trânsito. a biosfera1 do nosso planeta acaba sendo devastada a cada dia. pedestres e animais.  Meio ambiente − Conjunto de fatores naturais (plantas. pessoas) com o qual o ser humano interage e modifica por meio de suas relações sociais e culturais. Para que compreenda melhor essa relação entre o homem. O homem é o ser vivo que mais modifica o meio em que vive.  Cidadania − É ter consciência dos direitos e deveres civis. precisamos rever sobre outro conceito muito importante: a cidadania. se atualiza. . Essas alterações causam desequilíbrios ambientais e. animais. O objetivo da educação de um país é ensinar o cidadão a exercer a sua cidadania. nesse sentido. O ser social Se você observar a população do nosso planeta. em grupo. Nesse contexto. podemos dizer que o homem é um ser social porque vive em sociedade. trânsito e meio ambiente.

principalmente no trânsito. sim. éticos. .  a satisfação em ajudar o próximo. é fundamental que todos prezem pela harmonia e pela boa convivência nesse espaço.  a segurança diante dos perigos do presente e das incertezas do futuro. sejam morando em cavernas. Você percebeu que. como a cordialidade. e é por isso que existem direitos e deveres em relação ao trânsito. sejam reunidas à beira do fogo para se aquecer. os interesses coletivos. As pessoas vivem dessa maneira desde a primeira aparição de vida na Terra. sobretudo. a prática da cidadania deve estar sempre presente. mas. amor e amizade no convívio com outras pessoas. para sua educação. que podem influenciar o comportamento das pessoas. pois é no relacionamento com o ambiente e com outros indivíduos que o homem alcança satisfação e realização pessoal. é necessário respeitar os deveres e os direitos individuais. religiosos. A boa conduta envolve valores morais. uma vez que o indivíduo toma atitudes que não beneficiam só os seus interesses. entre outros. sociais. o ser humano precisa estar em contato com outros seres humanos? Essa relação social é fundamental para o desenvolvimento dos indivíduos e. Como exemplos. Nesse sentido. podemos citar:  a busca por novas experiências e sensações diferentes daquelas vivenciadas no cotidiano.  a busca por simpatia. Portanto. satisfazendo suas necessidades. podemos dizer que viver em sociedade faz parte da natureza humana. e estas são satisfeitas no convívio com outros indivíduos. O homem se renova e se adapta a novos ambientes. Relacionamento social no trânsito Para viver em harmonia com as outras pessoas.  o reconhecimento pelos demais indivíduos e a aceitação por estes. O homem é considerado o elemento principal para a qualidade do trânsito nas cidades. Mas quais são essas necessidades? É da natureza do ser humano ter necessidades. Assim. para sobreviver.

sentimentos e informações. Se alguém está em uma situação delicada no trânsito. No entanto. o homem deve fazer uso de diversas formas de comunicação. todos devem utilizar o espaço público com tolerância. Fique atento(a) às condições das vias e. Para atender às suas necessidades de deslocamento com segurança. . gestos. e você tem a possibilidade de deixar que essa pessoa avance com o veículo na sua frente. parágrafos 2º e 3º do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) − Lei nº 9. Comunicação é a forma como as pessoas se relacionam entre si. olhares. que padroniza as diferentes formas de comunicação que deverão ser utilizadas no trânsito. ideias. Podemos então verificar a grande importância do CTB. Quando as autoridades com jurisdição sobre a via não oferecem condições necessárias para a circulação segura dos veículos. é importante que cada condutor entenda que seus valores podem ser diferentes dos valores dos demais condutores. de 23 de setembro de 1997 (BRASIL. obstruindo a via. sempre que for possível. essa atitude pode resolver a situação de congestionamento naquele momento. “todos os indivíduos têm direito a um trânsito seguro”. devem ser responsabilizadas e responder por todos os danos causados ao cidadão. cada um de nós seria um “mundo isolado”. informe aos órgãos responsáveis.503. 1º. As mensagens podem ser representadas por palavras. Vamos entender a melhor forma de realizar isso? Comunicação no trânsito Comunicar-se é transmitir ou compartilhar uma informação. De acordo com o art. movimentos do corpo e sinais. Exerça sua cidadania. dividindo e trocando experiências. Sem a comunicação. resolvendo as situações por meio de uma comunicação “amigável”. Para exercer atitudes corretas e ter um bom comportamento no trânsito é importante saber se comunicar. respeitando o direito dos outros e compreendendo quais são os seus deveres. Nesse contexto. 1997) −. principalmente se a sinalização for deficiente ou se não houver sinalização.

Somados a isso estão os condutores que não fazem questão de entender o que os demais tentam comunicar. Por isso.503/1997 (BRASIL. estas podem gerar graves conflitos. os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores.  fazer conversões sem a devida sinalização ou aproximação da faixa que necessita para realizar a conversão. e sendo as vias o espaço público compartilhado por todos.  dirigir acima da velocidade permitida. 1997) todos têm direitos e deveres em relação ao trânsito. em ordem decrescente. todos são responsáveis pela segurança dos pedestres. os motorizados pelos não motorizados e. pois somente assim teremos pedestres. Portanto. pela incolumidade dos pedestres. ciclistas. No que diz respeito à dificuldade de locomoção no trânsito e à falta de comunicação. tais como:  mudar de faixa de trânsito sem sinalizar.  parar sobre a pista de rolamento para apanhar um passageiro. é possível perceber que esses direitos e deveres estão sendo cada vez mais desrespeitados. 29 do CTB (BRASIL.  atravessar fora da faixa de pedestres. do art. e aqueles que não são claros no que desejam fazer no trânsito. juntos. 1997): § 2º Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo. Esses fatores podem desencadear uma série de comportamentos inapropriados. É por isso que você deve ensinar aos seus alunos o quanto a boa comunicação e a solidariedade são essenciais no trânsito. motociclistas e condutores mais conscientes e preparados. vamos prosseguir os estudos sobre a relação entre o homem e o meio ambiente? . De acordo com a Lei nº 9. No entanto. desde a escola. Essas atitudes mostram o desrespeito às normas de trânsito e a falta de cidadania. precisamos retomar a educação de todos. É importante relembrar o que dispõe o parágrafo 2º.  estacionar em local proibido.  avançar o sinal vermelho. Agora que já vimos sobre a cidadania. inciso XII.

cordas. como roupas. o homem precisa ter um bom relacionamento com o espaço onde vive. calçados. Um exemplo disso é a água que utilizamos para beber. que pode ser utilizado para a construção de outros recursos. os animais. o carvão de pedra e até mesmo o petróleo levam milhões de anos para serem produzidos. e à medida que são extraídos do solo. Já os metais. Trânsito e Meio Ambiente Para viver em segurança e com saúde. Os animais servem como alimento. o solo e o subsolo fornecem recursos necessários para a nossa sobrevivência. o qual é a base para produção da gasolina. forma os rios que deságuam nos mares e oceanos. do querosene. suas reservas vão diminuindo e podem chegar ao fim definitivamente. Quando a água da chuva e do derretimento da neve se infiltra no solo. Todos os elementos apresentados anteriormente são recursos naturais. o ar. mochilas etc. do óleo e do plástico. Quando percebemos que nossas ações podem afetar o meio ambiente. a água.Relação entre homem e meio ambiente Todos sabemos que o homem depende diretamente da natureza para sua sobrevivência. . começamos a desenvolver a chamada responsabilidade ambiental. Do subsolo são extraídos os metais. além de nos fornecer o couro. ou seja. No solo. as pedras2 e o petróleo. Elementos como o sol. É preciso conservar o meio ambiente para que esses recursos não se esgotem. cozinhar alimentos e produzir energia elétrica. estão disponíveis na natureza ou são produzidos por ela. encontramos nutrientes para as plantas e outros materiais que podem ser utilizados para a construção de casas. e também é dele que retiramos os vegetais e a madeira.

Vamos recordar o que o CTB determina a respeito da emissão de gases e ruídos? Art. 1997) . 104. A legislação de trânsito define as responsabilidades em relação à proteção do meio ambiente. Figura 1 – Desenvolva a responsabilidade ambiental Ser responsável é ter ações que não afetam negativamente o meio ambiente. incluindo também apreservação do meio ambiente. na forma e periodicidade estabelecidas pelo CONTRAN para os itens de segurança e pelo CONAMA para emissão de gases poluentes e ruído. O Sistema Nacional de Trânsito3 (SNT) prioriza ações em defesa da vida. de controle de emissão de gases poluentes e de ruído avaliadas mediante inspeção. Código de Trânsito Brasileiro e Meio Ambiente Você já presenciou algum condutor ou passageiro arremessando objetos pela janela do veículo? Essa situação é passível de penalidade. 1997). Os veículos em circulação terão suas condições de segurança. Entre as fiscalizações realizadas por esse sistema está a verificação do nível de emissão de poluentes e ruídos. conforme prevê o CTB (BRASIL. (BRASIL. e a boa relação entre o homem e esse espaço é fundamental para a melhoria da qualidade do trânsito. além de apresentar infrações e penalidades. que será obrigatória.

Sendo assim. 172 do CTB (BRASIL. é necessário manter as vias de trânsito limpas e em condições de uso. De acordo com o parágrafo 5º do artigo citado (BRASIL. 1997). Separe o lixo orgânico (alimentos e lixo de banheiro) do reciclável (vidros. o que o CTB prevê? De acordo com o art. recolha o seu lixo e descarte-o em local apropriado. 1997). o lixo deve ser separado. em relação à atuação do condutor e à proteção do meio ambiente. E. “Será aplicada a medida administrativa de retenção aos veículos reprovados na inspeção de segurança e na de emissão de gases poluentes e ruído”. em vez de ir para o lixo. atirar do veículo ou abandonar na via objetos ou substâncias é uma infração média que tem multa como penalidade. o material reciclável pode se transformar em novos objetos e ajudar milhares de pessoas que sobrevivem da sua coleta e revenda a complementarem a sua renda mensal. Quando for à praia. Nunca jogue lixo ou qualquer outro objeto pela janela do carro e não retire flores e folhagens das margens da via. É importante que você saiba também que. plásticos e latas) e ajude o meio ambiente! Figura 2 – Separe o lixo! . papéis. Para que isso aconteça.

A qualidade do trânsito e o respeito ao meio ambiente estão relacionados à educação de condutores. Por isso. A estratégia é que as crianças se tornem adultos conscientes e responsáveis no trânsito. . Saiba Mais Clique aqui e veja outros materiais educativos sobre educação para o trânsito. a educação para o trânsito deve ser iniciada na infância. As crianças passam a conhecer o assunto e reconhecer os riscos e cuidados que devem tomar. pois é compreendida como uma forma precoce de despertar a conscientização da população sobre os direitos e deveres de cada cidadão no trânsito. e 2. Essas diretrizes são baseadas nos fundamentos legais que orientam o Sistema de Ensino da Educação Brasileira e o SNT. Vamos entender um pouco mais sobre educação para o trânsito? Educação para o trânsito Está enganado quem pensa que para dirigir basta conhecer as regras. Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito na Pré-Escola. normas e leis de trânsito. ciclistas e demais usuários. A educação para o trânsito vai além disso. A educação para o trânsito tem como objetivo apresentar aos pedestres. pedestres. Como examinador. Diretrizes Nacionais da Educação para o Trânsito no Ensino Fundamental. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) elaborou dois documentos para orientar a prática pedagógica voltada a esse tema: 1. o objetivo da educação para o trânsito é incentivar condutores e pedestres a desenvolverem atitudes e comportamentos corretos e seguros. condutores e formadores de condutores as regras básicas do trânsito. certo? Sendo assim. O respeito mútuo e a cooperação são princípios essenciais para o convívio e a segurança no trânsito. Conhecer os direitos e respeitar os deveres é fundamental e garante a segurança de todos no trânsito. você sabe que o bom convívio social e o respeito são as principais atitudes do condutor com os demais usuários da via.

de 14 de dezembro de 2007 (CONTRAN. de 8 de maio de 2009 (CONTRAN. feriados prolongados e à Semana Nacional de Trânsito. o art. O Capítulo VI da Lei nº 9. e determina que ela deverá ser promovida por meio de planejamento e ações coordenadas entre órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) e de Educação da União. sem necessariamente excluir .503/1997 (BRASIL. de acordo com um cronograma. nas respectivas áreas de atuação. Porém. Veja o que diz o art. Além desse processo. 75 do CTB (BRASIL. A legislação de trânsito apresenta e assegura os direitos e deveres que organizam o SNT. do Distrito Federal e dos municípios. 75 do CTB (BRASIL. Um exemplo de ação coordenada entre o SNT e a educação formal pode ser conferido naResolução do Contran nº 265.503/1997 (BRASIL. 2009). Tais campanhas devem ser veiculadas nacionalmente. 1997) também explica sobre campanhas de educação permanente promovidas pelo Denatran e aprovadas pelo Contran (Resolução nº 30/1998). 1997) trata especificamente da educação para o trânsito. que está diretamente ligado à educação formal. 2007). 1997) prevê a educação para o trânsito como um direito de todos. são estabelecidos os procedimentos para a execução das campanhas educativas de trânsito a serem promovidas pelos órgãos e entidades do SNT. dos estados. além de determinar que ela seja promovida a partir da educação infantil até o ensino superior. de nada adianta conhecer as leis e não ter atitudes de respeito com os demais condutores e usuários da via. que dispõe sobre a formação teórico-técnica do processo de habilitação de condutores de veículos automotores elétricos como atividade extracurricular no ensino médio. 1997) a respeito desse assunto: O CONTRAN estabelecerá. é importante destacar que a Lei nº 9. correto? Para entender melhor sobre esse assunto. e define os procedimentos para implementação nas escolas interessadas. anualmente. o Contran estabelece campanhas de educação para o trânsito. os temas e os cronogramas das campanhas de âmbito nacional que deverão ser promovidas por todos os órgãos ou entidades do Sistema Nacional de Trânsito. Além disso. em especial nos períodos referentes às férias escolares. Na Resolução do Contran nº 314.

segurança veicular e equipamentos obrigatórios dos veículos e seu uso. entidades. 2014).gerenciar dados e informações referentes aos cursos ministrados. Conforme o art. Você sabia? É obrigatória a existência de uma coordenação educacional em cada um dos órgãos ou entidades componentes do SNT. temas. VII – propor a realização de parcerias com outros órgãos. ingestão de álcool. projetos e outras ações. é de competência das Escolas Públicas de Trânsito (CONTRAN. IX – promover e divulgar as atividades da EPT. As Escolas Públicas de Trânsito.disponibilizar material didático de apoio para os cursos. os principais fatores de risco no trânsito: acidentes com pedestres. excesso de velocidade.outros temas. VI . VIII – incentivar e promover pesquisas e produção de conhecimento. . de acordo com aResolução do Contran nº 515. de 18 de dezembro de 2014 (CONTRAN. II – definir público-alvo. 4 dessa mesma Resolução. por exemplo. V . IV – elaborar o seu projeto político pedagógico conforme os parâmetros estabelecidos e os objetivos e diretrizes da Política Nacional de Trânsito. estabelecer currículos. devem atuar no exercício da cidadania no trânsito de forma a promover a inclusão social e a igualdade de acesso à informação por meio de cursos. III .executar cursos conforme estabelecido em planos e programas de educação de trânsito do respectivo órgão ou entidade executivo de trânsito. 2014): I – constituir quadro técnico de educadores de trânsito e coordenação pedagógica. conteúdos programáticos e sistemas de avaliação a serem desenvolvidos em consonância com os objetivos e diretrizes da Política Nacional de Trânsito. instituições e segmentos organizados da sociedade para a execução dos cursos.

Prêmio Denatran de Educação no Trânsito O Denatran realiza anualmente o Prêmio Denatran de Educação no Trânsito. inclusive organizando e mantendo biblioteca especializada. Figura 3 − Exemplo de mensagem educativa de trânsito. nos meios de comunicação social. que tem como objetivo principal incentivar a produção de trabalhos técnicos. você já ouviu falar do Prêmio Denatran de Educação no Trânsito? Vamos entender melhor sobre isso. XI – executar avaliações periódicas das ações implementadas. . científicos e artísticos voltados ao tema trânsito. de produtos oriundos da indústria automobilística ou afins. Falando em divulgação e produção de materiais sobre trânsito. Essa medida é regulamentada pela Resolução do Contran nº 351. Outra forma de disseminar a educação para o trânsito é a obrigatoriedade de veiculação de mensagens educativas de trânsito em toda peça publicitária destinada à divulgação ou promoção. de 14 de junho 2010. X – desenvolver atividade permanente de estudos e pesquisas voltadas para a educação de trânsito.

 Pessoas físicas. de 18 de dezembro de 2014. Dispõe sobre a formação teórico-técnica do processo de habilitação de condutores de veículos automotores elétricos como atividade extracurricular no ensino médio e define os procedimentos para implementação nas escolas interessadas. Apostila do Curso de . Diário Oficial da União.denatran. M.pdf >. Acesso em: 24 nov. Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss.gov. de 23 de setembro de 1997.planalto. Capacitação de Recursos Humanos. Acesso em: 17 out. de S. Lei n. 9. 2014.br/download/resolucoes/resolucao_contran_314_09. 58 p. Esperamos você na próxima Unidade de Estudo.  Órgãos e entidades do SNT.  Organizações. de 20 de outubro de 2006 e estabelece critérios de padronização para funcionamento das Escolas Públicas de Trânsito. VILLAR. versão3. HOUAISS.br/download/Resolucoes/Resolucao5152014.denatran. de 8 de maio de 2009. Resolução n. Curitiba. 2001. Acesso em: 22 jan. Disponível em: <http://www. Disponível em: <http://www. Acesso em: 24 nov.).br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_265. 1997).htm>. instituições ou empresas (com ou sem fins lucrativos). 2009. Estabelece procedimentos para a execução das campanhas educativas de trânsito a serem promovidas pelos órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito.pdf >. 2013.503. Brasília.gov.gov. de acordo com o que é disposto no art. 2014.gov. Disponível <http://www. tendo em vista os preceitos do Código de Trânsito Brasileiro e a educação para o trânsito. 2015. 314. 515. Nesta Unidade de Estudo.  Educadores que atuam no ensino fundamental. _____. A. ONG ou Centros de Formação de Condutores (CFCs). de 14 de dezembro de 2007.. Objetiva. Disponível em: <http://www.0. você pôde entender o ser humano como cidadão e como parte do meio ambiente. de nível médio ou de jovens e adultos (públicas ou privadas). Resolução n. 7º do CTB (BRASIL. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. _____. 23 set. Até lá! Referências BRASIL. CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito.denatran. 1 CD-ROM. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. 265. Resolução n. 1997.pdf >.Você sabe quem pode participar desse Projeto?  Alunos regularmente matriculados em instituições de ensino especial. Revoga a Resolução CONTRAN nº 207.br/ccivil_03/leis/l9503. ITT – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO (Coord.

responda às questões a seguir. Versão 10. um homem com 18 anos resolveu comemorar a obtenção da Permissão para Dirigir nas categorias A e B. Diante dos fatos ocorridos. Para aproveitar o dia. na volta para casa. o homem utilizou um veículo de transporte escolar e. os integrantes do grupo fizeram um churrasco na Avenida Beira-mar e. Módulo IV. Formação de Instrutor de Trânsito. direito este conquistado dois dias antes da viagem. Vamos começar? Estudo de Caso Em um domingo ensolarado. Para levar seus amigos e familiares ao litoral. abandonaram os resíduos no acostamento da rodovia. a fim de estimular o raciocino lógico e aplicar os conhecimentos adquiridos durante o Núcleo Temático. O condutor do veículo respeitou a velocidade máxima permitida nas rodovias? 3. esse condutor colocou a vida dele e a de outras pessoas em risco com atitudes que desrespeitaram a legislação de trânsito. existe alguma punição disposta na legislação de trânsito para condutores que cometem esse tipo de ato? . o homem poderia estar dirigindo um veículo de transporte escolar? 2. Quanto ao abandono de resíduos. Mantendo uma velocidade média de 120 km/h na rodovia. 1.  UE7: Código de Trânsito Brasileiro: Estudo de Caso OBJETIVO  Apresentar um estudo de caso sobre legislação de trânsito. otimizou os gastos levando 12 pessoas em um só veículo. Olá! Nesta Unidade de Estudo. para que consiga relacionar os vários aspectos da legislação em situações práticas. o grupo de pessoas chegou até o litoral. Parte D. Curso a distância. De acordo com a legislação de trânsito. Noções de Proteção e Respeito ao Meio Ambiente e de Convívio Social no Trânsito. relacionadas ao estudo de caso e ao conhecimento adquirido neste Núcleo Temático.10. a proposta é trazer a você um estudo de caso referente à legislação de trânsito. assim.01. Apesar de terem aproveitado o final de semana.

ou ser reincidente em infração média. Além disso. o que significa que apenas 1 (um) ano depois é que ele irá receber a sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) definitiva.500 kg. 1997) − determina que dirigir um veículo com CNH ou Permissão para Dirigir de categoria diferente da do veículo que esteja conduzindo é:  Infração – gravíssima.  não ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima.  Penalidade − multa (três vezes) e apreensão do veículo. que inclui os veículos automotores e elétricos utilizados no transporte de passageiros cuja lotação exceda a oito lugares. durante os 12 primeiros meses de habilitação o condutor não poderá cometer infração grave ou gravíssima. a legislação determina (BRASIL.503. Acompanhe! O condutor havia recebido a permissão para dirigir nas categorias A e B. a permissão obtida pelo rapaz foi para as categorias A e B. preparamos um texto explicativo. 1997):  idade mínima 21 anos. cuja lotação não exceda a oito lugares. com ou sem carro lateral. de 23 de setembro de 1997 (BRASIL. Aproveite para entender um pouco mais sobre o assunto que estudamos neste Núcleo Temático recordando e refletindo sobre as atitudes corretas no trânsito. e a categoria B para veículos automotores e elétricos de quatro rodas com peso bruto total de até 3.  Medida administrativa − recolhimento do documento de habilitação. sendo a categoria A para veículos automotores e elétricos de duas ou três rodas. 162 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – Lei nº 9. a categoria correta é a D. Encontrou respostas para as questões acima? Para responder a esses questionamentos. Para ter direito à CNH. excluindo o motorista. . Para a obtenção da categoria D. e também todos os veículos abrangidos na categoria B e C. O art. ou ser reincidente em infrações médias durante os últimos 12 meses. No caso do transporte de passageiros em um veículo com capacidade para 12 passageiros.  estar habilitado no mínimo há dois anos na categoria B ou no mínimo há um ano na categoria C.

Tendo cometido algumas dessas infrações citadas. com um veículo de transporte de 12 passageiros − este se configura como um micro-ônibus − com velocidade média de 120 km/h. camioneta e motocicletas – 110 km/h. nenhum condutor ou passageiro deve jogar lixo ou outros objetos pela janela do carro. é necessário manter as vias sempre limpas e em condições de uso. 172. Vamos lá? clique aqui Chegamos ao final deste Núcleo Temático! Esperamos ter alcançado o objetivo de apresentar a você. O condutor citado no estudo de caso estava trafegando em uma rodovia. assim. Para interagir Que tal participar de uma discussão sobre esse Estudo de Caso?Você poderá comentar e interagir com seus colegas de turma a respeito das situações acima apresentadas. deve recolher o lixo e descartá-lo em local apropriado. a velocidade permitida. a regulamentação está nos arts. 61 e 62 da Lei nº 9. Em seu art. Em relação às velocidades máxima e mínima das vias. examinador. com penalidade de multa. tendo ultrapassado. 1997). o condutor terá sua permissão cassada e deverá reiniciar todo o processo de habilitação.  Ônibus e micro-ônibus – 90 km/h. Em relação aos resíduos.503/1997 (BRASIL. e o condutor pode ser penalizado por transitar em velocidade inferior ou acima da permitida. 1997) define que atirar do veículo ou abandonar na via objetos ou substâncias é infração média. o CTB (BRASIL. Até o próximo Núcleo! . um estudo de caso sobre legislação de trânsito. Você se lembra de qual é a velocidade máxima permitida em rodovias?  Automóveis. Por isso. e quando for à praia.  Demais veículos − 80 km/h.

Brasília.Referências BRASIL. Institui o Código de Trânsito Brasileiro.htm>.planalto.503. 23 set.gov. de 23 de setembro de 1997. Acesso em: 22 out. Disponível em: <http://www. 1997. 2013. Diário Oficial da União. Lei n.br/ccivil_03/leis/l9503. . 9.