campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores

municipais. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei
municipal assim o determinar expressamente. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá
estabelecer direitos, encargos ou vantagens para o servidor municipal, porque isto atenta
contra a autonomia local. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar
seus serviços (CF, art. 30, III e V), nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse
campo da privativa competência local. Só o Município poderá estabelecer o regime de
trabalho e de pagamento de seus servidores, tendo em vista as peculiaridades locais e as
possibilidades de seu orçamento. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou
estadual se estende automaticamente aos servidores municipais, porque isto importaria
hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. As Constituições Estaduais e leis
ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao
municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas, por inconstitucionais. Competência
do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os
Estados e para os Municípios, por força do art. 32, § 1º, da CF. Assim, o que foi dito para essas
duas entidades vale para o Distrito Federal. Observância das normas constitucionais Como já
vimos, em razão de sua autonomia constitucional, as entidades estatais são competentes para
organizar e manter seus servidores, criando e extinguindo cargos, funções e empregos
públicos, instituindo carreiras e classes, fazendo provimentos e lotações, estabelecendo a
remuneração, delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Os
preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o
regime jurídico, explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução
pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes, pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério
Público, no exercício das suas respectivas administrações. campo é inadmissível a extensão das
normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. Só será possível a
aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar
expressamente. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos, encargos ou
vantagens para o servidor municipal, porque isto atenta contra a autonomia local. Desde que o
Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF, art. 30, III e V),
nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência
local. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus
servidores, tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento.
Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende
automaticamente aos servidores municipais, porque isto importaria hierarquização do
Município à União e ao Estado-membro. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que
estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as
respectivas disposições invalidadas, por inconstitucionais. Competência do Distrito Federal —
A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os
Municípios, por força do art. 32, § 1º, da CF. Assim, o que foi dito para essas duas entidades
vale para o Distrito Federal. Observância das normas constitucionais Como já vimos, em razão
de sua autonomia constitucional, as entidades estatais são competentes para organizar e
manter seus servidores, criando e extinguindo cargos, funções e empregos públicos,
instituindo carreiras e classes, fazendo provimentos e lotações, estabelecendo a remuneração,
delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Os preceitos reguladores
das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico,
explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder
Executivo ou pelos demais Poderes, pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público, no
exercício das suas respectivas administrações. campo é inadmissível a extensão das normas

estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. Só será possível a aplicação do
estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente.
Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos, encargos ou vantagens para
o servidor municipal, porque isto atenta contra a autonomia local. Desde que o Município é
livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF, art. 30, III e V), nenhuma
interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Só o
Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores, tendo
em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Nenhuma vantagem ou
encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores
municipais, porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro.
As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do
servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas, por
inconstitucionais. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal
corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios, por força do art. 32, § 1º, da CF.
Assim, o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Observância das
normas constitucionais Como já vimos, em razão de sua autonomia constitucional, as
entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores, criando e
extinguindo cargos, funções e empregos públicos, instituindo carreiras e classes, fazendo
provimentos e lotações, estabelecendo a remuneração, delimitando os seus deveres e direitos
e fixando regras disciplinares. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a
Administração e o servidor constituem o regime jurídico, explicitados nos decretos e
regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes,
pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público, no exercício das suas respectivas
administrações. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou
estaduais aos servidores municipais. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do
Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Nem mesmo a
Constituição Estadual poderá estabelecer direitos, encargos ou vantagens para o servidor
municipal, porque isto atenta contra a autonomia local. Desde que o Município é livre para
aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF, art. 30, III e V), nenhuma interferência pode
ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Só o Município poderá
estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores, tendo em vista as
peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Nenhuma vantagem ou encargo do
funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais,
porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. As
Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do
servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas, por
inconstitucionais. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal
corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios, por força do art. 32, § 1º, da CF.
Assim, o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Observância das
normas constitucionais Como já vimos, em razão de sua autonomia constitucional, as
entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores, criando e
extinguindo cargos, funções e empregos públicos, instituindo carreiras e classes, fazendo
provimentos e lotações, estabelecendo a remuneração, delimitando os seus deveres e direitos
e fixando regras disciplinares. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a
Administração e o servidor constituem o regime jurídico, explicitados nos decretos e
regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes,
pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público, no exercício das suas respectivas
administrações. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou

Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. porque isto atenta contra a autonomia local. em razão de sua autonomia constitucional. criando e extinguindo cargos. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Assim. 30. porque isto atenta contra a autonomia local. instituindo carreiras e classes. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. da CF. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. por força do art. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. art. no exercício das suas respectivas administrações. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. por inconstitucionais. art. fazendo provimentos e lotações. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. instituindo carreiras e classes. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. § 1º. encargos ou vantagens para o servidor municipal. por força do art. no exercício das suas respectivas administrações. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. estabelecendo a remuneração. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. funções e empregos públicos. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. da CF. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. 30. 32. § 1º. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. funções e empregos públicos. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Observância das normas constitucionais Como já vimos. estabelecendo a remuneração. encargos ou vantagens para o servidor municipal. 32. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. por inconstitucionais. Assim. criando e extinguindo cargos. III e V).estaduais aos servidores municipais. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. fazendo provimentos e lotações. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. III e V). Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Observância das normas constitucionais Como já vimos. em razão de sua autonomia constitucional. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores.

III e V). as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. por inconstitucionais. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. instituindo carreiras e classes. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. da CF. fazendo provimentos e lotações. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Assim. da CF. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. estabelecendo a remuneração. porque isto atenta contra a autonomia local. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. fazendo provimentos e lotações. porque isto atenta contra a autonomia local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Assim. no exercício das suas respectivas administrações. 30. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. em razão de sua autonomia constitucional. por inconstitucionais. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . instituindo carreiras e classes. § 1º. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. art. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. Observância das normas constitucionais Como já vimos. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. no exercício das suas respectivas administrações. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. criando e extinguindo cargos. § 1º. 32.estaduais aos servidores municipais. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. em razão de sua autonomia constitucional. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. estabelecendo a remuneração. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. 30. funções e empregos públicos. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. encargos ou vantagens para o servidor municipal. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. art. Observância das normas constitucionais Como já vimos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. funções e empregos públicos. por força do art. criando e extinguindo cargos. por força do art. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. encargos ou vantagens para o servidor municipal. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. 32. III e V). delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares.

estabelecendo a remuneração. por inconstitucionais. estabelecendo a remuneração. porque isto atenta contra a autonomia local. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. § 1º. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. por força do art. no exercício das suas respectivas administrações. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. 32. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. no exercício das suas respectivas administrações. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. encargos ou vantagens para o servidor municipal. 32. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Assim. da CF. III e V). em razão de sua autonomia constitucional. criando e extinguindo cargos. por força do art. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. art. III e V). § 1º. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Observância das normas constitucionais Como já vimos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. Observância das normas constitucionais Como já vimos. funções e empregos públicos. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. funções e empregos públicos. instituindo carreiras e classes. instituindo carreiras e classes. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. fazendo provimentos e lotações. art. em razão de sua autonomia constitucional. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. da CF. fazendo provimentos e lotações. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público.estaduais aos servidores municipais. 30. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. por inconstitucionais. Assim. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. 30. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. criando e extinguindo cargos. porque isto atenta contra a autonomia local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares.

funções e empregos públicos. Observância das normas constitucionais Como já vimos. por força do art. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Assim. por força do art. em razão de sua autonomia constitucional. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. encargos ou vantagens para o servidor municipal. estabelecendo a remuneração. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. III e V). da CF. no exercício das suas respectivas administrações. § 1º. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. por inconstitucionais. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. 32. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. instituindo carreiras e classes. encargos ou vantagens para o servidor municipal. criando e extinguindo cargos. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. funções e empregos públicos. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. 30. da CF. estabelecendo a remuneração. art. porque isto atenta contra a autonomia local. em razão de sua autonomia constitucional. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. criando e extinguindo cargos. por inconstitucionais. 32. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. 30. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. fazendo provimentos e lotações. § 1º. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Assim. no exercício das suas respectivas administrações. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF.estaduais aos servidores municipais. fazendo provimentos e lotações. porque isto atenta contra a autonomia local. Observância das normas constitucionais Como já vimos. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. III e V). explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. art. instituindo carreiras e classes.

estabelecendo a remuneração. no exercício das suas respectivas administrações. criando e extinguindo cargos. em razão de sua autonomia constitucional. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. III e V). Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. estabelecendo a remuneração. criando e extinguindo cargos. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. por força do art. em razão de sua autonomia constitucional. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. encargos ou vantagens para o servidor municipal. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. fazendo provimentos e lotações. da CF. Observância das normas constitucionais Como já vimos. 30. funções e empregos públicos. por inconstitucionais. III e V). instituindo carreiras e classes. Assim. fazendo provimentos e lotações. Assim. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. art. § 1º. por inconstitucionais. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. funções e empregos públicos. porque isto atenta contra a autonomia local. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. porque isto atenta contra a autonomia local. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. art. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. 32. por força do art. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Observância das normas constitucionais Como já vimos. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. no exercício das suas respectivas administrações. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. da CF. § 1º.estaduais aos servidores municipais. instituindo carreiras e classes. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . 32. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. 30.

funções e empregos públicos. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. art. no exercício das suas respectivas administrações. III e V). instituindo carreiras e classes. encargos ou vantagens para o servidor municipal.estaduais aos servidores municipais. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. por inconstitucionais. fazendo provimentos e lotações. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Observância das normas constitucionais Como já vimos. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. porque isto atenta contra a autonomia local. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. estabelecendo a remuneração. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. criando e extinguindo cargos. encargos ou vantagens para o servidor municipal. III e V). instituindo carreiras e classes. criando e extinguindo cargos. § 1º. em razão de sua autonomia constitucional. por inconstitucionais. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. § 1º. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . por força do art. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. 32. Assim. em razão de sua autonomia constitucional. fazendo provimentos e lotações. art. estabelecendo a remuneração. por força do art. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. da CF. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. 30. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. porque isto atenta contra a autonomia local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. da CF. 32. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. no exercício das suas respectivas administrações. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Assim. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. funções e empregos públicos. 30.

da CF. da CF. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. por inconstitucionais. estabelecendo a remuneração. Assim. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Observância das normas constitucionais Como já vimos. § 1º. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. encargos ou vantagens para o servidor municipal. em razão de sua autonomia constitucional. por força do art. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. criando e extinguindo cargos. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. porque isto atenta contra a autonomia local. III e V). nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. III e V). as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. instituindo carreiras e classes. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. fazendo provimentos e lotações. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. no exercício das suas respectivas administrações. Observância das normas constitucionais Como já vimos. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. criando e extinguindo cargos. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. funções e empregos públicos. em razão de sua autonomia constitucional. 32. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. 30. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. estabelecendo a remuneração. por força do art. § 1º. instituindo carreiras e classes. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Assim. funções e empregos públicos. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. por inconstitucionais. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. fazendo provimentos e lotações. 32. 30. art.estaduais aos servidores municipais. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. no exercício das suas respectivas administrações. porque isto atenta contra a autonomia local. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. art. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais.

nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. § 1º. encargos ou vantagens para o servidor municipal. porque isto atenta contra a autonomia local. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Assim. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. por força do art. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. instituindo carreiras e classes. da CF. III e V). Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. 30. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. encargos ou vantagens para o servidor municipal. por inconstitucionais. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores.estaduais aos servidores municipais. Observância das normas constitucionais Como já vimos. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. funções e empregos públicos. em razão de sua autonomia constitucional. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. da CF. art. fazendo provimentos e lotações. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. III e V). nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. Observância das normas constitucionais Como já vimos. no exercício das suas respectivas administrações. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. por inconstitucionais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. porque isto atenta contra a autonomia local. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. por força do art. estabelecendo a remuneração. 30. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Assim. em razão de sua autonomia constitucional. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. art. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. no exercício das suas respectivas administrações. funções e empregos públicos. § 1º. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. fazendo provimentos e lotações. instituindo carreiras e classes. criando e extinguindo cargos. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. criando e extinguindo cargos. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. 32. 32. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais.

III e V). porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. 32. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. por força do art. Observância das normas constitucionais Como já vimos. art. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. 30. 32. funções e empregos públicos. em razão de sua autonomia constitucional.estaduais aos servidores municipais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. no exercício das suas respectivas administrações. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. estabelecendo a remuneração. fazendo provimentos e lotações. § 1º. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. da CF. 30. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. instituindo carreiras e classes. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. instituindo carreiras e classes. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. em razão de sua autonomia constitucional. Assim. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . por força do art. porque isto atenta contra a autonomia local. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. porque isto atenta contra a autonomia local. III e V). as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. criando e extinguindo cargos. § 1º. da CF. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. por inconstitucionais. Assim. no exercício das suas respectivas administrações. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. criando e extinguindo cargos. funções e empregos públicos. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. art. por inconstitucionais. fazendo provimentos e lotações. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais.

Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. porque isto atenta contra a autonomia local. III e V). § 1º. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . por inconstitucionais. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. da CF. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. no exercício das suas respectivas administrações. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. encargos ou vantagens para o servidor municipal. instituindo carreiras e classes. Observância das normas constitucionais Como já vimos.estaduais aos servidores municipais. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. art. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. Assim. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. § 1º. criando e extinguindo cargos. Assim. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. em razão de sua autonomia constitucional. funções e empregos públicos. criando e extinguindo cargos. em razão de sua autonomia constitucional. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. 32. art. por inconstitucionais. encargos ou vantagens para o servidor municipal. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. no exercício das suas respectivas administrações. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. da CF. III e V). Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. fazendo provimentos e lotações. por força do art. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. 30. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. funções e empregos públicos. por força do art. 30. Observância das normas constitucionais Como já vimos. fazendo provimentos e lotações. 32. estabelecendo a remuneração. porque isto atenta contra a autonomia local. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. instituindo carreiras e classes.

delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. no exercício das suas respectivas administrações. em razão de sua autonomia constitucional. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Observância das normas constitucionais Como já vimos. encargos ou vantagens para o servidor municipal. fazendo provimentos e lotações. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. fazendo provimentos e lotações. III e V). 30. por força do art. criando e extinguindo cargos. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. no exercício das suas respectivas administrações. encargos ou vantagens para o servidor municipal. da CF. 32. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Assim. instituindo carreiras e classes. porque isto atenta contra a autonomia local. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. art. em razão de sua autonomia constitucional. 32. por inconstitucionais. III e V). nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Assim. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. estabelecendo a remuneração. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. por força do art. por inconstitucionais.estaduais aos servidores municipais. porque isto atenta contra a autonomia local. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. funções e empregos públicos. 30. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. da CF. instituindo carreiras e classes. art. criando e extinguindo cargos. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. funções e empregos públicos. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. estabelecendo a remuneração. § 1º. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. § 1º.

Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. art. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. em razão de sua autonomia constitucional. por força do art. 32. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. 30. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. criando e extinguindo cargos. da CF. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. Assim. encargos ou vantagens para o servidor municipal. encargos ou vantagens para o servidor municipal. 32. art. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Observância das normas constitucionais Como já vimos. § 1º. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. instituindo carreiras e classes. fazendo provimentos e lotações. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. porque isto atenta contra a autonomia local. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. instituindo carreiras e classes. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. por inconstitucionais. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios.estaduais aos servidores municipais. fazendo provimentos e lotações. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. III e V). as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. criando e extinguindo cargos. funções e empregos públicos. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. funções e empregos públicos. Assim. por força do art. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. § 1º. da CF. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. no exercício das suas respectivas administrações. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. III e V). no exercício das suas respectivas administrações. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. por inconstitucionais. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . em razão de sua autonomia constitucional. 30. estabelecendo a remuneração. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. porque isto atenta contra a autonomia local.

explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Observância das normas constitucionais Como já vimos. art. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. no exercício das suas respectivas administrações. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. III e V). tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. porque isto atenta contra a autonomia local. art. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. instituindo carreiras e classes. § 1º. III e V). estabelecendo a remuneração. porque isto atenta contra a autonomia local. estabelecendo a remuneração. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. 30. § 1º. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. fazendo provimentos e lotações. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. por força do art. 32. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. instituindo carreiras e classes. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. por inconstitucionais. 32.estaduais aos servidores municipais. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. em razão de sua autonomia constitucional. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. fazendo provimentos e lotações. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. encargos ou vantagens para o servidor municipal. criando e extinguindo cargos. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. por força do art. Assim. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. da CF. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. 30. da CF. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Assim. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. criando e extinguindo cargos. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. funções e empregos públicos. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. em razão de sua autonomia constitucional. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. no exercício das suas respectivas administrações. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. funções e empregos públicos. por inconstitucionais. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas.

por inconstitucionais. § 1º. da CF. em razão de sua autonomia constitucional. Observância das normas constitucionais Como já vimos. criando e extinguindo cargos. estabelecendo a remuneração. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. III e V). Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. por força do art. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. em razão de sua autonomia constitucional. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. instituindo carreiras e classes. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. no exercício das suas respectivas administrações. por força do art. art. funções e empregos públicos. criando e extinguindo cargos. da CF. no exercício das suas respectivas administrações. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. Assim. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. § 1º. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. fazendo provimentos e lotações. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. instituindo carreiras e classes. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. por inconstitucionais. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. porque isto atenta contra a autonomia local. fazendo provimentos e lotações. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais.estaduais aos servidores municipais. 32. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. porque isto atenta contra a autonomia local. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local.VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV campo é inadmissível a extensão das . o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. funções e empregos públicos. 30. Observância das normas constitucionais Como já vimos. encargos ou vantagens para o servidor municipal. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. estabelecendo a remuneração. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. 32. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. III e V). 30. Assim. art.

Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. porque isto atenta contra a autonomia local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. por inconstitucionais. Assim. art. no exercício das suas respectivas administrações. Assim. instituindo carreiras e classes. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. em razão de sua autonomia constitucional. por força do art. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. por força do art. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. criando e extinguindo cargos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. 30. fazendo provimentos e lotações. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. § 1º. da CF. criando e extinguindo cargos. 32. da CF. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. encargos ou vantagens para o servidor municipal. instituindo carreiras e classes.normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. fazendo provimentos e lotações. 30. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. funções e empregos públicos. III e V). As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. encargos ou vantagens para o servidor municipal. art. porque isto atenta contra a autonomia local. por inconstitucionais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. funções e empregos públicos. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. no exercício das suas respectivas administrações. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. 32. § 1º. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . III e V). Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. em razão de sua autonomia constitucional. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. estabelecendo a remuneração. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Observância das normas constitucionais Como já vimos.

art. III e V). campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. instituindo carreiras e classes. da CF. 30. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. Observância das normas constitucionais Como já vimos. art. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. criando e extinguindo cargos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. encargos ou vantagens para o servidor municipal. fazendo provimentos e lotações. por força do art. por inconstitucionais. Assim. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. Assim. estabelecendo a remuneração. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. por inconstitucionais. criando e extinguindo cargos. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. funções e empregos públicos. 30. § 1º. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. no exercício das suas respectivas administrações. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. 32. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. em razão de sua autonomia constitucional. 32. III e V). porque isto atenta contra a autonomia local. § 1º. em razão de sua autonomia constitucional. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. funções e empregos públicos. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. instituindo carreiras e classes. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. da CF. fazendo provimentos e lotações. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF.estaduais aos servidores municipais. no exercício das suas respectivas administrações. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. estabelecendo a remuneração. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Observância das normas constitucionais Como já vimos. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. porque isto atenta contra a autonomia local. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. por força do art. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores.

fazendo provimentos e lotações. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. encargos ou vantagens para o servidor municipal. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. III e V). 32. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. III e V). da CF. por inconstitucionais. Assim. Observância das normas constitucionais Como já vimos. 30. criando e extinguindo cargos. instituindo carreiras e classes. Assim. em razão de sua autonomia constitucional. 30. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. funções e empregos públicos. art. art. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. § 1º. porque isto atenta contra a autonomia local. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. encargos ou vantagens para o servidor municipal. funções e empregos públicos. § 1º. estabelecendo a remuneração. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. instituindo carreiras e classes. fazendo provimentos e lotações. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. em razão de sua autonomia constitucional. criando e extinguindo cargos. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. no exercício das suas respectivas administrações. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. 32. porque isto atenta contra a autonomia local. por força do art. no exercício das suas respectivas administrações. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. por inconstitucionais.estaduais aos servidores municipais. por força do art. da CF. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. Observância das normas constitucionais Como já vimos.

no exercício das suas respectivas administrações. Assim. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. III e V). campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Assim. Observância das normas constitucionais Como já vimos. porque isto atenta contra a autonomia local. funções e empregos públicos. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. da CF. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. art. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. fazendo provimentos e lotações. criando e extinguindo cargos. 32. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. encargos ou vantagens para o servidor municipal. por força do art. porque isto atenta contra a autonomia local. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público.VVVVVVVVVVVV campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias . art. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. funções e empregos públicos. III e V). pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. § 1º. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. por inconstitucionais. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. 30. § 1º. 30. no exercício das suas respectivas administrações. criando e extinguindo cargos. 32. instituindo carreiras e classes. da CF. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. em razão de sua autonomia constitucional. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. fazendo provimentos e lotações. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. instituindo carreiras e classes. por inconstitucionais. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. por força do art. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. encargos ou vantagens para o servidor municipal. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. estabelecendo a remuneração.estaduais aos servidores municipais. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. em razão de sua autonomia constitucional.

as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. III e V). porque isto atenta contra a autonomia local. encargos ou vantagens para o servidor municipal. 32. art. Assim. § 1º. funções e empregos públicos. instituindo carreiras e classes. criando e extinguindo cargos. encargos ou vantagens para o servidor municipal. 30. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou . por inconstitucionais. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. 32. no exercício das suas respectivas administrações. em razão de sua autonomia constitucional. por força do art. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. fazendo provimentos e lotações. em razão de sua autonomia constitucional. Observância das normas constitucionais Como já vimos. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. da CF. porque isto atenta contra a autonomia local. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Assim. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. por força do art.federais ou estaduais aos servidores municipais. campo é inadmissível a extensão das normas estatutárias federais ou estaduais aos servidores municipais. 30. art. estabelecendo a remuneração. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. criando e extinguindo cargos. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. da CF. por inconstitucionais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. no exercício das suas respectivas administrações. § 1º. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. funções e empregos públicos. III e V). tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. estabelecendo a remuneração. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. instituindo carreiras e classes. fazendo provimentos e lotações. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares.

delimitando os seus deveres e direitos e fixando regras disciplinares.estaduais aos servidores municipais. As Constituições Estaduais e leis ordinárias que estabelecem essa extensão de vantagens do servidor público estadual ao municipal tiveram as respectivas disposições invalidadas. . pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público. Só o Município poderá estabelecer o regime de trabalho e de pagamento de seus servidores. explicitados nos decretos e regulamentos expedidos para sua fiel execução pelo Poder Executivo ou pelos demais Poderes. Nenhuma vantagem ou encargo do funcionalismo federal ou estadual se estende automaticamente aos servidores municipais. Os preceitos reguladores das relações jurídicas entre a Administração e o servidor constituem o regime jurídico. por inconstitucionais. em razão de sua autonomia constitucional. estabelecendo a remuneração. por força do art. encargos ou vantagens para o servidor municipal. da CF. art. instituindo carreiras e classes. § 1º. Nem mesmo a Constituição Estadual poderá estabelecer direitos. tendo em vista as peculiaridades locais e as possibilidades de seu orçamento. criando e extinguindo cargos. porque isto importaria hierarquização do Município à União e ao Estado-membro. Observância das normas constitucionais Como já vimos. Só será possível a aplicação do estatuto da União ou do Estado-membro se a lei municipal assim o determinar expressamente. funções e empregos públicos. as entidades estatais são competentes para organizar e manter seus servidores. fazendo provimentos e lotações. no exercício das suas respectivas administrações. porque isto atenta contra a autonomia local. III e V). 30. 32. Assim. nenhuma interferência pode ter o Estado-membro nesse campo da privativa competência local. Competência do Distrito Federal — A competência do Distrito Federal corresponde à prevista para os Estados e para os Municípios. o que foi dito para essas duas entidades vale para o Distrito Federal. Desde que o Município é livre para aplicar suas rendas e organizar seus serviços (CF.