Durante a tarde, partir de breve diagnóstico, foram articulados vários Órgãos para auxiliarem

neste intuito, a princípio, foi feita a abordagem das pessoas, que resultou na elaboração de
uma micro cartilha que especifica- va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar
com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar, que estava a realizar uma
truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata- mento dado pela
Polícia caracterizou muitos relatos de torturas, abusos de poder e inúmeros casos de violências
mais absurdas possíveis com aque- les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que
deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido, mostrando a todos que além do atendi- mento
jurídico, a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e, a priori classificar
o que era e o que não era permitido, deter- minando com isso, como proceder em caso de ter
seus direitos desrespei- tados. “Em a minha visão, é muito importante ampliar este momento
de pro- dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e
trazer uma discussão até a Região Norte, em específico ao Pará é engrandecedor" , concluiu a
Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de
Medidas Sócioeducativas (UASE), o Defensor Público, Rodrigo de Castro Fuly (RJ), trouxe à
mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna- ções permanentes,
temporárias e por sentença. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz
históri- co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública, e que fazem com que o
trabalho da Defensoria seja visto como autoritário, contrariando o princípio maior que é o de
promover fiscalização judicial. É uma luta diária, de afirmação de direitos de uma minoria
bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”, acrescentou. Durante
a tarde, partir de breve diagnóstico, foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste
intuito, a princípio, foi feita a abordagem das pessoas, que resultou na elaboração de uma
micro cartilha que especifica- va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com
situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar, que estava a realizar uma
truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata- mento dado pela
Polícia caracterizou muitos relatos de torturas, abusos de poder e inúmeros casos de violências
mais absurdas possíveis com aque- les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que
deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido, mostrando a todos que além do atendi- mento
jurídico, a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e, a priori classificar
o que era e o que não era permitido, deter- minando com isso, como proceder em caso de ter
seus direitos desrespei- tados. “Em a minha visão, é muito importante ampliar este momento
de pro- dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e
trazer uma discussão até a Região Norte, em específico ao Pará é engrandecedor" , concluiu a
Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de
Medidas Sócioeducativas (UASE), o Defensor Público, Rodrigo de Castro Fuly (RJ), trouxe à
mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna- ções permanentes,
temporárias e por sentença. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz
históri- co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública, e que fazem com que o
trabalho da Defensoria seja visto como autoritário, contrariando o princípio maior que é o de
promover fiscalização judicial. É uma luta diária, de afirmação de direitos de uma minoria
bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”, acrescentou. Durante
a tarde, partir de breve diagnóstico, foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste
intuito, a princípio, foi feita a abordagem das pessoas, que resultou na elaboração de uma
micro cartilha que especifica- va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com
situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar, que estava a realizar uma
truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata- mento dado pela
Polícia caracterizou muitos relatos de torturas, abusos de poder e inúmeros casos de violências

mais absurdas possíveis com aque- les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que
deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido, mostrando a todos que além do atendi- mento
jurídico, a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e, a priori classificar
o que era e o que não era permitido, deter- minando com isso, como proceder em caso de ter
seus direitos desrespei- tados. “Em a minha visão, é muito importante ampliar este momento
de pro- dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e
trazer uma discussão até a Região Norte, em específico ao Pará é engrandecedor" , concluiu a
Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de
Medidas Sócioeducativas (UASE), o Defensor Público, Rodrigo de Castro Fuly (RJ), trouxe à
mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna- ções permanentes,
temporárias e por sentença. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz
históri- co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública, e que fazem com que o
trabalho da Defensoria seja visto como autoritário, contrariando o princípio maior que é o de
promover fiscalização judicial. É uma luta diária, de afirmação de direitos de uma minoria
bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”, acrescentou. Durante
a tarde, partir de breve diagnóstico, foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste
intuito, a princípio, foi feita a abordagem das pessoas, que resultou na elaboração de uma
micro cartilha que especifica- va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com
situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar, que estava a realizar uma
truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata- mento dado pela
Polícia caracterizou muitos relatos de torturas, abusos de poder e inúmeros casos de violências
mais absurdas possíveis com aque- les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que
deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido, mostrando a todos que além do atendi- mento
jurídico, a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e, a priori classificar
o que era e o que não era permitido, deter- minando com isso, como proceder em caso de ter
seus direitos desrespei- tados. “Em a minha visão, é muito importante ampliar este momento
de pro- dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e
trazer uma discussão até a Região Norte, em específico ao Pará é engrandecedor" , concluiu a
Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de
Medidas Sócioeducativas (UASE), o Defensor Público, Rodrigo de Castro Fuly (RJ), trouxe à
mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna- ções permanentes,
temporárias e por sentença. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz
históri- co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública, e que fazem com que o
trabalho da Defensoria seja visto como autoritário, contrariando o princípio maior que é o de
promover fiscalização judicial. É uma luta diária, de afirmação de direitos de uma minoria
bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”, acrescentou. Durante
a tarde, partir de breve diagnóstico, foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste
intuito, a princípio, foi feita a abordagem das pessoas, que resultou na elaboração de uma
micro cartilha que especifica- va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com
situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar, que estava a realizar uma
truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata- mento dado pela
Polícia caracterizou muitos relatos de torturas, abusos de poder e inúmeros casos de violências
mais absurdas possíveis com aque- les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que
deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido, mostrando a todos que além do atendi- mento
jurídico, a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e, a priori classificar
o que era e o que não era permitido, deter- minando com isso, como proceder em caso de ter
seus direitos desrespei- tados. “Em a minha visão, é muito importante ampliar este momento
de pro- dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e

trazer uma discussão até a Região Norte, em específico ao Pará é engrandecedor" , concluiu a
Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de
Medidas Sócioeducativas (UASE), o Defensor Público, Rodrigo de Castro Fuly (RJ), trouxe à
mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna- ções permanentes,
temporárias e por sentença. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz
históri- co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública, e que fazem com que o
trabalho da Defensoria seja visto como autoritário, contrariando o princípio maior que é o de
promover fiscalização judicial. É uma luta diária, de afirmação de direitos de uma minoria
bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”, acrescentou. Durante
a tarde, partir de breve diagnóstico, foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste
intuito, a princípio, foi feita a abordagem das pessoas, que resultou na elaboração de uma
micro cartilha que especifica- va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com
situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar, que estava a realizar uma
truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata- mento dado pela
Polícia caracterizou muitos relatos de torturas, abusos de poder e inúmeros casos de violências
mais absurdas possíveis com aque- les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que
deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido, mostrando a todos que além do atendi- mento
jurídico, a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e, a priori classificar
o que era e o que não era permitido, deter- minando com isso, como proceder em caso de ter
seus direitos desrespei- tados. “Em a minha visão, é muito importante ampliar este momento
de pro- dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e
trazer uma discussão até a Região Norte, em específico ao Pará é engrandecedor" , concluiu a
Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de
Medidas Sócioeducativas (UASE), o Defensor Público, Rodrigo de Castro Fuly (RJ), trouxe à
mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna- ções permanentes,
temporárias e por sentença. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz
históri- co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública, e que fazem com que o
trabalho da Defensoria seja visto como autoritário, contrariando o princípio maior que é o de
promover fiscalização judicial. É uma luta diária, de afirmação de direitos de uma minoria
bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”, acrescentou. Durante
a tarde, partir de breve diagnóstico, foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste
intuito, a princípio, foi feita a abordagem das pessoas, que resultou na elaboração de uma
micro cartilha que especifica- va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com
situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar, que estava a realizar uma
truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata- mento dado pela
Polícia caracterizou muitos relatos de torturas, abusos de poder e inúmeros casos de violências
mais absurdas possíveis com aque- les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que
deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido, mostrando a todos que além do atendi- mento
jurídico, a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e, a priori classificar
o que era e o que não era permitido, deter- minando com isso, como proceder em caso de ter
seus direitos desrespei- tados. “Em a minha visão, é muito importante ampliar este momento
de pro- dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e
trazer uma discussão até a Região Norte, em específico ao Pará é engrandecedor" , concluiu a
Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de
Medidas Sócioeducativas (UASE), o Defensor Público, Rodrigo de Castro Fuly (RJ), trouxe à
mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna- ções permanentes,
temporárias e por sentença. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz
históri- co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública, e que fazem com que o

dução de conhecimento durante o Congresso.ções permanentes. a princípio. Durante a tarde. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. temporárias e por sentença. Durante a tarde. É uma luta diária. É uma luta diária. a princípio. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. “Em a minha visão. o Defensor Público. a priori classificar o que era e o que não era permitido. mostrando a todos que além do atendi. a princípio.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Rodrigo de Castro Fuly (RJ). temporárias e por sentença.tados. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com .tados.dução de conhecimento durante o Congresso. é muito importante ampliar este momento de pro.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. foi feita a abordagem das pessoas. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. é muito importante ampliar este momento de pro. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. acrescentou. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Este trata.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. deter. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. “Em a minha visão.minando com isso.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.ções permanentes. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). É uma luta diária. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Neste sentido. acrescentou. partir de breve diagnóstico. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. o Defensor Público. foi feita a abordagem das pessoas. mostrando a todos que além do atendi.mento jurídico. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Neste sentido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Durante a tarde. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Este trata. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. em específico ao Pará é engrandecedor" . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). em específico ao Pará é engrandecedor" .mento jurídico. acrescentou.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. foi feita a abordagem das pessoas. deter. partir de breve diagnóstico. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.minando com isso. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. partir de breve diagnóstico. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.

a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Durante a tarde.minando com isso. acrescentou. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. partir de breve diagnóstico.dução de conhecimento durante o Congresso. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Este trata.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. em específico ao Pará é engrandecedor" .mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. a priori classificar o que era e o que não era permitido. É uma luta diária. mostrando a todos que além do atendi. a priori classificar o que era e o que não era permitido.situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. foi feita a abordagem das pessoas. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. acrescentou.mento jurídico. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.mento jurídico.ções permanentes. mostrando a todos que além do atendi. a princípio.mento jurídico. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. o Defensor Público. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Neste sentido. deter. “Em a minha visão. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. é muito importante ampliar este momento de pro. Neste sentido. o Defensor Público. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. temporárias e por sentença. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.dução de conhecimento durante o Congresso.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Neste sentido. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. em específico ao Pará é engrandecedor" . e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. “Em a minha visão. Este trata. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. É uma luta diária. a princípio. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.tados. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).minando com isso. Durante a tarde.tados. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a priori classificar . que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. deter. é muito importante ampliar este momento de pro. temporárias e por sentença.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. partir de breve diagnóstico. Este trata.ções permanentes. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). foi feita a abordagem das pessoas.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. mostrando a todos que além do atendi.

trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. temporárias e por sentença. mostrando a todos que além do atendi. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.dução de conhecimento durante o Congresso. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).o que era e o que não era permitido. partir de breve diagnóstico. É uma luta diária. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. É uma luta diária. é muito importante ampliar este momento de pro. o Defensor Público. “Em a minha visão. Este trata. Durante a tarde. temporárias e por sentença. a princípio.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). o Defensor Público. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. Neste sentido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. deter. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Neste sentido.minando com isso. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.ções permanentes.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. em específico ao Pará é engrandecedor" . concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. deter. foi feita a abordagem das pessoas. Este trata. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Durante a tarde.dução de conhecimento durante o Congresso. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).minando com isso.dução de conhecimento durante o Congresso. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. em específico ao Pará é engrandecedor" . abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. foi feita a abordagem das pessoas. é muito importante ampliar este momento de pro. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.minando com isso. “Em a minha visão. a princípio.tados. é muito importante ampliar este momento de pro. trouxe à . de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.mento jurídico. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. em específico ao Pará é engrandecedor" . a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. deter. o Defensor Público. acrescentou. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. partir de breve diagnóstico.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.tados. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. acrescentou. a priori classificar o que era e o que não era permitido.tados. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.mento jurídico.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.ções permanentes. “Em a minha visão. mostrando a todos que além do atendi. a priori classificar o que era e o que não era permitido.

mostrando a todos que além do atendi.minando com isso. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Durante . deter. a princípio. deter. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a princípio. Neste sentido. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. É uma luta diária. é muito importante ampliar este momento de pro.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. a priori classificar o que era e o que não era permitido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. partir de breve diagnóstico. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.mento jurídico. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.ções permanentes.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). “Em a minha visão. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).dução de conhecimento durante o Congresso. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). acrescentou. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.tados. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. temporárias e por sentença. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. “Em a minha visão. o Defensor Público. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. acrescentou. foi feita a abordagem das pessoas. temporárias e por sentença. partir de breve diagnóstico. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.mento jurídico. é muito importante ampliar este momento de pro. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. É uma luta diária. foi feita a abordagem das pessoas.ções permanentes. Durante a tarde.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Este trata. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.tados.dução de conhecimento durante o Congresso. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Neste sentido. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). em específico ao Pará é engrandecedor" . temporárias e por sentença. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Durante a tarde. É uma luta diária.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. mostrando a todos que além do atendi. o Defensor Público. Este trata.ções permanentes. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. em específico ao Pará é engrandecedor" . acrescentou.minando com isso. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.

mostrando a todos que além do atendi. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Durante a tarde. a priori classificar o que era e o que não era permitido. é muito importante ampliar este momento de pro.dução de conhecimento durante o Congresso.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Este trata. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.minando com isso. “Em a minha visão. partir de breve diagnóstico. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Este trata.mento jurídico.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).tados. em específico ao Pará é engrandecedor" .mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Neste sentido.dução de conhecimento durante o Congresso.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. acrescentou. foi feita a abordagem das pessoas. partir de breve diagnóstico. Neste sentido. Este trata. “Em a minha visão.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. mostrando a todos que além do atendi. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. foi feita a abordagem das pessoas.ções permanentes. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.tados. a princípio. a priori classificar o que era e o que não era permitido. o Defensor Público. temporárias e por sentença. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. é muito importante ampliar este momento de pro. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). acrescentou.minando com isso. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. deter. É uma luta diária. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. É uma luta diária. temporárias e por sentença. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Durante a tarde.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. partir de breve diagnóstico. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. deter. a princípio. foi feita a abordagem das pessoas. em específico ao Pará é engrandecedor" . o Defensor Público.a tarde. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. a princípio. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. abusos de poder e inúmeros casos de violências . de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.mento jurídico.ções permanentes. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.

co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. partir de breve diagnóstico.ções permanentes. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.dução de conhecimento durante o Congresso. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a priori classificar o que era e o que não era permitido.mento jurídico. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. Neste sentido. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. é muito importante ampliar este momento de pro. foi feita a abordagem das pessoas. em específico ao Pará é engrandecedor" .tados. mostrando a todos que além do atendi. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.dução de conhecimento durante o Congresso.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.minando com isso. a princípio. em específico ao Pará é engrandecedor" . “Em a minha visão. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e . como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Durante a tarde. mostrando a todos que além do atendi. é muito importante ampliar este momento de pro. foi feita a abordagem das pessoas. É uma luta diária.mento jurídico. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).minando com isso.tados. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. o Defensor Público. “Em a minha visão. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Este trata. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. temporárias e por sentença. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.ções permanentes.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. acrescentou. “Em a minha visão.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. o Defensor Público.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. acrescentou. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. a princípio.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.dução de conhecimento durante o Congresso. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. a priori classificar o que era e o que não era permitido.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.mento jurídico. deter. a priori classificar o que era e o que não era permitido. deter. deter. mostrando a todos que além do atendi. é muito importante ampliar este momento de pro. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Durante a tarde.minando com isso.mais absurdas possíveis com aque. partir de breve diagnóstico. É uma luta diária. Neste sentido. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. temporárias e por sentença. Este trata. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.tados. Neste sentido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.

va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Durante a tarde.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. partir de breve diagnóstico.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. o Defensor Público. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Neste sentido. mostrando a todos que além do atendi. foi feita a abordagem das pessoas. temporárias e por sentença.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.trazer uma discussão até a Região Norte. o Defensor Público.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.minando com isso. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.ções permanentes. Durante a tarde. o Defensor Público. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. foi feita a abordagem das pessoas. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. é muito importante ampliar este momento de pro. Este trata. é muito importante ampliar este momento de pro. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. a princípio. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). a priori classificar o que era e o que não era permitido. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. deter. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. temporárias e por sentença.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a priori classificar o que era e o que não era permitido.ções permanentes. Este trata. “Em a minha visão. temporárias e por sentença. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. deter.ções permanentes. mostrando a todos que além do atendi. em específico ao Pará é engrandecedor" .dução de conhecimento durante o Congresso. É uma luta diária.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.dução de conhecimento durante o Congresso. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. em específico ao Pará é engrandecedor" . contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.mento jurídico.tados. “Em a minha visão. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. e que fazem com que o . Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). acrescentou. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. É uma luta diária.mento jurídico. a princípio. em específico ao Pará é engrandecedor" .tados. acrescentou. partir de breve diagnóstico. Neste sentido.

contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). acrescentou. Durante a tarde. Neste sentido. É uma luta diária. É uma luta diária.mento jurídico. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. em específico ao Pará é engrandecedor" . Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. a priori classificar o que era e o que não era permitido. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. é muito importante ampliar este momento de pro. Este trata. Durante a tarde. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. em específico ao Pará é engrandecedor" .dução de conhecimento durante o Congresso. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.mento jurídico. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. acrescentou. foi feita a abordagem das pessoas.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. é muito importante ampliar este momento de pro. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. a princípio.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. partir de breve diagnóstico. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.tados.tados. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. foi feita a abordagem das pessoas. Durante a tarde.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. o Defensor Público. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. deter. temporárias e por sentença. a priori classificar o que era e o que não era permitido. “Em a minha visão. mostrando a todos que além do atendi. partir de breve diagnóstico. “Em a minha visão. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. foi feita a abordagem das pessoas. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Este trata. mostrando a todos que além do atendi. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. a princípio. o Defensor Público.dução de conhecimento durante o Congresso.minando com isso.minando com isso. Neste sentido.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com .ções permanentes. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.ções permanentes. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a princípio. partir de breve diagnóstico. acrescentou. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). É uma luta diária. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. deter. temporárias e por sentença.

a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. mostrando a todos que além do atendi. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. é muito importante ampliar este momento de pro. deter.ções permanentes. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). a priori classificar o que era e o que não era permitido. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. a princípio.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Neste sentido. em específico ao Pará é engrandecedor" . temporárias e por sentença. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.mento jurídico.tados.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. o Defensor Público. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Durante a tarde.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. acrescentou. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).minando com isso.tados.minando com isso.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.dução de conhecimento durante o Congresso. partir de breve diagnóstico. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. foi feita a abordagem das pessoas.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. temporárias e por sentença. deter. Durante a tarde.situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. É uma luta diária.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. É uma luta diária. a princípio. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. foi feita a abordagem das pessoas. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Neste sentido. a priori classificar . “Em a minha visão. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. mostrando a todos que além do atendi. Neste sentido. Este trata. “Em a minha visão.mento jurídico. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Este trata. Este trata. mostrando a todos que além do atendi.dução de conhecimento durante o Congresso. o Defensor Público. é muito importante ampliar este momento de pro. partir de breve diagnóstico. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. em específico ao Pará é engrandecedor" .mento jurídico. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. acrescentou.ções permanentes. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.

“Em a minha visão. o Defensor Público. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.ções permanentes. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.mento jurídico. o Defensor Público. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. deter. a princípio. partir de breve diagnóstico. partir de breve diagnóstico. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). o Defensor Público. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.tados. acrescentou. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.dução de conhecimento durante o Congresso. É uma luta diária. em específico ao Pará é engrandecedor" . mostrando a todos que além do atendi.minando com isso. Este trata. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.minando com isso.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Durante a tarde. acrescentou. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Neste sentido. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. deter. deter. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.tados. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. temporárias e por sentença. “Em a minha visão. trouxe à . concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. É uma luta diária.dução de conhecimento durante o Congresso. em específico ao Pará é engrandecedor" . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). é muito importante ampliar este momento de pro.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.ções permanentes. é muito importante ampliar este momento de pro.o que era e o que não era permitido. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a priori classificar o que era e o que não era permitido. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. “Em a minha visão. temporárias e por sentença. a princípio. foi feita a abordagem das pessoas. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Este trata. Durante a tarde. foi feita a abordagem das pessoas.minando com isso. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Neste sentido.dução de conhecimento durante o Congresso. a priori classificar o que era e o que não era permitido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.mento jurídico. é muito importante ampliar este momento de pro. mostrando a todos que além do atendi. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. em específico ao Pará é engrandecedor" .tados. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.

de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. acrescentou.dução de conhecimento durante o Congresso.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. “Em a minha visão. É uma luta diária. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.tados. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Este trata. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. temporárias e por sentença. deter.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Neste sentido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).ções permanentes.mento jurídico. mostrando a todos que além do atendi. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.tados. deter. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Este trata. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. partir de breve diagnóstico.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. foi feita a abordagem das pessoas.minando com isso.dução de conhecimento durante o Congresso. acrescentou. o Defensor Público.mento jurídico.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. É uma luta diária. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Durante a tarde. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. mostrando a todos que além do atendi. Neste sentido. é muito importante ampliar este momento de pro.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. é muito importante ampliar este momento de pro. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.ções permanentes. temporárias e por sentença. Durante . contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. em específico ao Pará é engrandecedor" . Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. o Defensor Público. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. acrescentou. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. a princípio. Durante a tarde.mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. a princípio. partir de breve diagnóstico. “Em a minha visão.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. a priori classificar o que era e o que não era permitido. temporárias e por sentença. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.ções permanentes. É uma luta diária. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. em específico ao Pará é engrandecedor" . foi feita a abordagem das pessoas. a priori classificar o que era e o que não era permitido. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.

É uma luta diária. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. mostrando a todos que além do atendi.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. em específico ao Pará é engrandecedor" . a princípio.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido.tados. partir de breve diagnóstico.dução de conhecimento durante o Congresso. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.mento jurídico.a tarde.ções permanentes.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. mostrando a todos que além do atendi. deter. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. abusos de poder e inúmeros casos de violências . a princípio. partir de breve diagnóstico. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.minando com isso. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Este trata. temporárias e por sentença. a princípio.ções permanentes. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Durante a tarde.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. É uma luta diária. foi feita a abordagem das pessoas.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. acrescentou.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. acrescentou. Este trata. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). é muito importante ampliar este momento de pro. é muito importante ampliar este momento de pro.minando com isso. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Este trata.tados. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. em específico ao Pará é engrandecedor" . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. foi feita a abordagem das pessoas. Neste sentido. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Durante a tarde. o Defensor Público. foi feita a abordagem das pessoas. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. partir de breve diagnóstico. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. a priori classificar o que era e o que não era permitido. deter.dução de conhecimento durante o Congresso. temporárias e por sentença. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. “Em a minha visão. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. o Defensor Público. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.mento jurídico.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. “Em a minha visão. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.

contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. deter. mostrando a todos que além do atendi.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.dução de conhecimento durante o Congresso. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.mento jurídico. “Em a minha visão. temporárias e por sentença. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.tados. é muito importante ampliar este momento de pro. o Defensor Público.tados. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).minando com isso. É uma luta diária. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. foi feita a abordagem das pessoas. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. a priori classificar o que era e o que não era permitido. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. em específico ao Pará é engrandecedor" . abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. mostrando a todos que além do atendi.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. “Em a minha visão.mento jurídico. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. deter. Neste sentido. Durante a tarde. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. partir de breve diagnóstico. foi feita a abordagem das pessoas. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. em específico ao Pará é engrandecedor" .minando com isso.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. o Defensor Público. “Em a minha visão. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a priori classificar o que era e o que não era permitido. Neste sentido.mento jurídico. Este trata. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. mostrando a todos que além do atendi. acrescentou.ções permanentes. deter.dução de conhecimento durante o Congresso.tados. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.dução de conhecimento durante o Congresso. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Este trata. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e .ções permanentes. Durante a tarde. partir de breve diagnóstico. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Neste sentido.mais absurdas possíveis com aque. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). é muito importante ampliar este momento de pro. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. a princípio.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. É uma luta diária. é muito importante ampliar este momento de pro. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. temporárias e por sentença. a princípio.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. acrescentou.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.

dução de conhecimento durante o Congresso. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.dução de conhecimento durante o Congresso. Este trata. deter. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. acrescentou. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. a priori classificar o que era e o que não era permitido.mento jurídico. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). é muito importante ampliar este momento de pro. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. temporárias e por sentença. acrescentou.ções permanentes. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. É uma luta diária. partir de breve diagnóstico. “Em a minha visão.ções permanentes. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. temporárias e por sentença. a priori classificar o que era e o que não era permitido.minando com isso. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. a princípio. É uma luta diária.tados.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). a princípio. mostrando a todos que além do atendi. em específico ao Pará é engrandecedor" . é muito importante ampliar este momento de pro. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. foi feita a abordagem das pessoas. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.trazer uma discussão até a Região Norte. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.tados.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. mostrando a todos que além do atendi. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. partir de breve diagnóstico. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Neste sentido. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. o Defensor Público.minando com isso. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). foi feita a abordagem das pessoas. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. o Defensor Público. Neste sentido. “Em a minha visão. temporárias e por sentença. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Este trata.ções permanentes. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Durante a tarde. deter.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.mento jurídico.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. em específico ao Pará é engrandecedor" . e que fazem com que o . o Defensor Público. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. em específico ao Pará é engrandecedor" . Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Durante a tarde.

partir de breve diagnóstico. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. acrescentou. acrescentou.dução de conhecimento durante o Congresso. a princípio. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. em específico ao Pará é engrandecedor" . que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. é muito importante ampliar este momento de pro. É uma luta diária.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Neste sentido. a princípio. o Defensor Público. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. acrescentou. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.mento jurídico. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. a princípio. “Em a minha visão. foi feita a abordagem das pessoas. É uma luta diária. “Em a minha visão. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.dução de conhecimento durante o Congresso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com . de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. em específico ao Pará é engrandecedor" . que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. É uma luta diária. deter. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.mento jurídico. mostrando a todos que além do atendi. Este trata. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. deter. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. partir de breve diagnóstico.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. é muito importante ampliar este momento de pro. temporárias e por sentença. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).ções permanentes.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.ções permanentes.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. foi feita a abordagem das pessoas. mostrando a todos que além do atendi.minando com isso. Durante a tarde. o Defensor Público. Este trata.minando com isso. foi feita a abordagem das pessoas. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. temporárias e por sentença. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Durante a tarde.tados. Neste sentido. Durante a tarde.tados. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. partir de breve diagnóstico.

mostrando a todos que além do atendi. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Neste sentido. temporárias e por sentença. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Neste sentido.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. temporárias e por sentença.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. Este trata. Durante a tarde. É uma luta diária. mostrando a todos que além do atendi. em específico ao Pará é engrandecedor" . como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.tados. partir de breve diagnóstico. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. foi feita a abordagem das pessoas. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).dução de conhecimento durante o Congresso. partir de breve diagnóstico. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. a princípio.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. foi feita a abordagem das pessoas. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). em específico ao Pará é engrandecedor" .tados. deter. a priori classificar .ções permanentes. Este trata. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. o Defensor Público. a princípio.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.mento jurídico. acrescentou. é muito importante ampliar este momento de pro. Este trata. o Defensor Público.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. mostrando a todos que além do atendi.dução de conhecimento durante o Congresso. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. É uma luta diária.mento jurídico. “Em a minha visão. acrescentou.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. deter. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.minando com isso.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Neste sentido. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. “Em a minha visão.ções permanentes. é muito importante ampliar este momento de pro. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.mento jurídico. Durante a tarde.

foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. acrescentou. em específico ao Pará é engrandecedor" . a princípio. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. mostrando a todos que além do atendi.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Este trata. “Em a minha visão.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. foi feita a abordagem das pessoas. deter. partir de breve diagnóstico. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. trouxe à . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). acrescentou. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).mento jurídico.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. o Defensor Público. Neste sentido. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. em específico ao Pará é engrandecedor" . que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. deter. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. é muito importante ampliar este momento de pro. mostrando a todos que além do atendi. a princípio. é muito importante ampliar este momento de pro.dução de conhecimento durante o Congresso. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.tados. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. “Em a minha visão. temporárias e por sentença. o Defensor Público. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).ções permanentes.ções permanentes. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).minando com isso.minando com isso. deter. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.o que era e o que não era permitido. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. é muito importante ampliar este momento de pro. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. em específico ao Pará é engrandecedor" .tados. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. o Defensor Público.dução de conhecimento durante o Congresso.tados. Durante a tarde. É uma luta diária. Durante a tarde. É uma luta diária. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. foi feita a abordagem das pessoas. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. a priori classificar o que era e o que não era permitido. “Em a minha visão.mento jurídico.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. temporárias e por sentença.dução de conhecimento durante o Congresso.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. a priori classificar o que era e o que não era permitido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. partir de breve diagnóstico. Neste sentido. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Este trata.

o Defensor Público.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. “Em a minha visão.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. acrescentou.ções permanentes. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. é muito importante ampliar este momento de pro. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.minando com isso. Durante . de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. em específico ao Pará é engrandecedor" .ções permanentes.mento jurídico. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Neste sentido. a princípio.mento jurídico. temporárias e por sentença.mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. temporárias e por sentença. deter. a priori classificar o que era e o que não era permitido.dução de conhecimento durante o Congresso. acrescentou. Este trata. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. em específico ao Pará é engrandecedor" .ções permanentes. partir de breve diagnóstico. a priori classificar o que era e o que não era permitido. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. É uma luta diária. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.tados. a princípio. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Durante a tarde. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. partir de breve diagnóstico. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). deter. Neste sentido. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. mostrando a todos que além do atendi. É uma luta diária.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.tados.dução de conhecimento durante o Congresso.minando com isso. Este trata. foi feita a abordagem das pessoas. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. acrescentou. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. o Defensor Público.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. foi feita a abordagem das pessoas. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). é muito importante ampliar este momento de pro. Durante a tarde. “Em a minha visão. É uma luta diária. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). temporárias e por sentença.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. mostrando a todos que além do atendi. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.

de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.ções permanentes. Este trata. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). acrescentou. foi feita a abordagem das pessoas. partir de breve diagnóstico.minando com isso. Neste sentido.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Neste sentido.mento jurídico.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. a princípio. a princípio. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.dução de conhecimento durante o Congresso. temporárias e por sentença. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. partir de breve diagnóstico.mento jurídico. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. acrescentou. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).ções permanentes.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Durante a tarde. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). partir de breve diagnóstico. mostrando a todos que além do atendi. deter. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. É uma luta diária. em específico ao Pará é engrandecedor" . como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. deter.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. É uma luta diária.a tarde. a princípio.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Este trata. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.minando com isso. é muito importante ampliar este momento de pro. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. o Defensor Público.tados. mostrando a todos que além do atendi. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Durante a tarde. “Em a minha visão. foi feita a abordagem das pessoas.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.dução de conhecimento durante o Congresso. temporárias e por sentença. Este trata. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a priori classificar o que era e o que não era permitido. foi feita a abordagem das pessoas.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. é muito importante ampliar este momento de pro. o Defensor Público. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. “Em a minha visão. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. em específico ao Pará é engrandecedor" . Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. abusos de poder e inúmeros casos de violências . e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.tados.

Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.mais absurdas possíveis com aque.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Neste sentido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. temporárias e por sentença.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. “Em a minha visão. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. mostrando a todos que além do atendi. partir de breve diagnóstico.ções permanentes. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e .dução de conhecimento durante o Congresso. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. é muito importante ampliar este momento de pro. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.mento jurídico. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Este trata. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Este trata. foi feita a abordagem das pessoas. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. mostrando a todos que além do atendi.ções permanentes.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Neste sentido. Durante a tarde.tados. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.tados. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. deter. temporárias e por sentença. foi feita a abordagem das pessoas. o Defensor Público.dução de conhecimento durante o Congresso.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. “Em a minha visão. o Defensor Público. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a princípio. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.minando com isso.dução de conhecimento durante o Congresso. “Em a minha visão.mento jurídico. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Neste sentido. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. a priori classificar o que era e o que não era permitido. acrescentou. partir de breve diagnóstico. mostrando a todos que além do atendi.minando com isso. é muito importante ampliar este momento de pro. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.minando com isso. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. a priori classificar o que era e o que não era permitido. deter.tados. em específico ao Pará é engrandecedor" . e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. em específico ao Pará é engrandecedor" . É uma luta diária. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. a princípio. a priori classificar o que era e o que não era permitido. É uma luta diária.mento jurídico. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. acrescentou. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. deter. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Durante a tarde. é muito importante ampliar este momento de pro.

tados. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.ções permanentes. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. a priori classificar o que era e o que não era permitido. e que fazem com que o . que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.trazer uma discussão até a Região Norte.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Durante a tarde. foi feita a abordagem das pessoas. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Este trata.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.ções permanentes. temporárias e por sentença.mento jurídico. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).mento jurídico. temporárias e por sentença. é muito importante ampliar este momento de pro.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. mostrando a todos que além do atendi. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.dução de conhecimento durante o Congresso. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.tados. em específico ao Pará é engrandecedor" . partir de breve diagnóstico.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. foi feita a abordagem das pessoas. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. “Em a minha visão. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Durante a tarde. “Em a minha visão. Neste sentido. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. é muito importante ampliar este momento de pro. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. mostrando a todos que além do atendi. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. o Defensor Público. o Defensor Público. acrescentou. Neste sentido. a princípio. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.minando com isso. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. É uma luta diária. em específico ao Pará é engrandecedor" . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). temporárias e por sentença. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. partir de breve diagnóstico. É uma luta diária. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.dução de conhecimento durante o Congresso. deter. o Defensor Público.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Este trata. em específico ao Pará é engrandecedor" . deter.ções permanentes. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. acrescentou. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a princípio.

foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. partir de breve diagnóstico. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. É uma luta diária.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. partir de breve diagnóstico. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. acrescentou.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. o Defensor Público. deter. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. “Em a minha visão. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. deter.minando com isso. Neste sentido. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.ções permanentes.ções permanentes. temporárias e por sentença. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. Este trata. Durante a tarde. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). “Em a minha visão.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.tados. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.mento jurídico. a princípio.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. o Defensor Público.dução de conhecimento durante o Congresso. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Durante a tarde. partir de breve diagnóstico. Neste sentido.mento jurídico. mostrando a todos que além do atendi. a princípio. temporárias e por sentença.dução de conhecimento durante o Congresso.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com . é muito importante ampliar este momento de pro. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. foi feita a abordagem das pessoas.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. acrescentou.tados. em específico ao Pará é engrandecedor" . Este trata. Durante a tarde. foi feita a abordagem das pessoas. mostrando a todos que além do atendi. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. a priori classificar o que era e o que não era permitido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. a princípio. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. É uma luta diária. acrescentou. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. foi feita a abordagem das pessoas. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. é muito importante ampliar este momento de pro. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).minando com isso. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. É uma luta diária. em específico ao Pará é engrandecedor" . abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.

trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. É uma luta diária. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Durante a tarde. a priori classificar o que era e o que não era permitido. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Neste sentido. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a priori classificar o que era e o que não era permitido. acrescentou. Neste sentido. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Este trata. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. a priori classificar . que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. “Em a minha visão. partir de breve diagnóstico.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. foi feita a abordagem das pessoas.minando com isso. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.mento jurídico.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.dução de conhecimento durante o Congresso. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Este trata. o Defensor Público.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).mento jurídico.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.ções permanentes.tados. acrescentou.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.mento jurídico. Neste sentido. a princípio.dução de conhecimento durante o Congresso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. foi feita a abordagem das pessoas. é muito importante ampliar este momento de pro. deter. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. em específico ao Pará é engrandecedor" . temporárias e por sentença.ções permanentes. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. temporárias e por sentença. “Em a minha visão.situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. mostrando a todos que além do atendi. em específico ao Pará é engrandecedor" . É uma luta diária.minando com isso. deter. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Durante a tarde. é muito importante ampliar este momento de pro. a princípio. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.tados. mostrando a todos que além do atendi. o Defensor Público. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Este trata.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. mostrando a todos que além do atendi. partir de breve diagnóstico.

tados. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). o Defensor Público. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.mento jurídico. foi feita a abordagem das pessoas.minando com isso. em específico ao Pará é engrandecedor" .o que era e o que não era permitido. Durante a tarde. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. “Em a minha visão.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.mento jurídico. Neste sentido. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.minando com isso. a priori classificar o que era e o que não era permitido. temporárias e por sentença. em específico ao Pará é engrandecedor" .va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). o Defensor Público. mostrando a todos que além do atendi.dução de conhecimento durante o Congresso. É uma luta diária. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Rodrigo de Castro Fuly (RJ). de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. É uma luta diária. deter. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).tados. é muito importante ampliar este momento de pro.minando com isso. trouxe à . partir de breve diagnóstico. foi feita a abordagem das pessoas.ções permanentes. deter. Neste sentido. em específico ao Pará é engrandecedor" .ções permanentes. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a princípio.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. “Em a minha visão. mostrando a todos que além do atendi. é muito importante ampliar este momento de pro. “Em a minha visão.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. a princípio. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. deter. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Este trata. acrescentou. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.tados. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Durante a tarde.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.dução de conhecimento durante o Congresso.dução de conhecimento durante o Congresso. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. temporárias e por sentença. é muito importante ampliar este momento de pro. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. partir de breve diagnóstico. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. o Defensor Público. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. acrescentou. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Este trata.

“Em a minha visão. Neste sentido. temporárias e por sentença. a princípio. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Neste sentido. é muito importante ampliar este momento de pro. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Este trata.ções permanentes. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.ções permanentes. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).ções permanentes.mento jurídico. foi feita a abordagem das pessoas.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.mento jurídico. a princípio. Este trata. partir de breve diagnóstico. temporárias e por sentença. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. acrescentou.dução de conhecimento durante o Congresso. mostrando a todos que além do atendi. o Defensor Público. Durante . Durante a tarde.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Durante a tarde.dução de conhecimento durante o Congresso.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. deter. “Em a minha visão.minando com isso. acrescentou. deter. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. temporárias e por sentença. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. a priori classificar o que era e o que não era permitido.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. o Defensor Público. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.tados. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. acrescentou. partir de breve diagnóstico. foi feita a abordagem das pessoas. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. É uma luta diária. em específico ao Pará é engrandecedor" . que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. é muito importante ampliar este momento de pro. a priori classificar o que era e o que não era permitido. em específico ao Pará é engrandecedor" . mostrando a todos que além do atendi. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. É uma luta diária.tados. É uma luta diária.

em específico ao Pará é engrandecedor" . que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. partir de breve diagnóstico. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.a tarde.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. Este trata. Durante a tarde. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. acrescentou. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a priori classificar o que era e o que não era permitido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.minando com isso. temporárias e por sentença.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Neste sentido.mento jurídico. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. temporárias e por sentença. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. deter. Este trata. a princípio.minando com isso. o Defensor Público. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. em específico ao Pará é engrandecedor" .mento jurídico. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.ções permanentes. é muito importante ampliar este momento de pro. o Defensor Público. a priori classificar o que era e o que não era permitido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. mostrando a todos que além do atendi. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. deter. É uma luta diária. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. “Em a minha visão. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. abusos de poder e inúmeros casos de violências .les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.dução de conhecimento durante o Congresso.dução de conhecimento durante o Congresso. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. partir de breve diagnóstico. foi feita a abordagem das pessoas. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Neste sentido. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. foi feita a abordagem das pessoas. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. “Em a minha visão.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.ções permanentes. Este trata.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.tados. partir de breve diagnóstico. acrescentou. a princípio. Durante a tarde.tados. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. foi feita a abordagem das pessoas.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. é muito importante ampliar este momento de pro.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. a princípio. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. mostrando a todos que além do atendi. É uma luta diária.

Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).mento jurídico. Neste sentido. Rodrigo de Castro Fuly (RJ).mais absurdas possíveis com aque.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.dução de conhecimento durante o Congresso.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. a princípio. É uma luta diária. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. foi feita a abordagem das pessoas. a princípio. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. temporárias e por sentença. “Em a minha visão. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. partir de breve diagnóstico. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.ções permanentes.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. acrescentou. “Em a minha visão. em específico ao Pará é engrandecedor" . mostrando a todos que além do atendi. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. temporárias e por sentença. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Neste sentido. É uma luta diária. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e . foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. mostrando a todos que além do atendi.mento jurídico. é muito importante ampliar este momento de pro. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a priori classificar o que era e o que não era permitido.ções permanentes. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.minando com isso.tados. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Durante a tarde. deter. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. o Defensor Público. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.mento jurídico. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.minando com isso. Este trata.tados.tados. Este trata. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. Neste sentido.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.minando com isso. a priori classificar o que era e o que não era permitido. foi feita a abordagem das pessoas.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. deter. “Em a minha visão. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. partir de breve diagnóstico. deter. acrescentou. é muito importante ampliar este momento de pro. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. é muito importante ampliar este momento de pro.dução de conhecimento durante o Congresso. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. o Defensor Público. Durante a tarde. mostrando a todos que além do atendi. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.dução de conhecimento durante o Congresso. em específico ao Pará é engrandecedor" .

contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). acrescentou.mento jurídico.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. o Defensor Público.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. mostrando a todos que além do atendi. Neste sentido. o Defensor Público. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. deter. Neste sentido. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Durante a tarde. Este trata.minando com isso. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a princípio.ções permanentes. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. foi feita a abordagem das pessoas.mento jurídico. é muito importante ampliar este momento de pro.trazer uma discussão até a Região Norte.minando com isso. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. temporárias e por sentença. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. deter. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. e que fazem com que o . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica.dução de conhecimento durante o Congresso. “Em a minha visão. É uma luta diária. é muito importante ampliar este momento de pro.tados. Este trata. em específico ao Pará é engrandecedor" . Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. temporárias e por sentença.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. partir de breve diagnóstico. Durante a tarde.ções permanentes.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. a princípio. acrescentou. o Defensor Público. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.dução de conhecimento durante o Congresso.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. em específico ao Pará é engrandecedor" . e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. em específico ao Pará é engrandecedor" .ções permanentes. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. É uma luta diária. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). a priori classificar o que era e o que não era permitido. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). temporárias e por sentença. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. “Em a minha visão. foi feita a abordagem das pessoas. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. mostrando a todos que além do atendi.tados. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. partir de breve diagnóstico.

de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. é muito importante ampliar este momento de pro. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei.ções permanentes. Este trata. partir de breve diagnóstico. deter. Neste sentido. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. “Em a minha visão.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. a priori classificar o que era e o que não era permitido.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. foi feita a abordagem das pessoas. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Este trata. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). foi feita a abordagem das pessoas.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. em específico ao Pará é engrandecedor" . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). partir de breve diagnóstico. temporárias e por sentença. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.minando com isso.dução de conhecimento durante o Congresso. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. é muito importante ampliar este momento de pro. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. acrescentou. acrescentou. É uma luta diária. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.mento jurídico. em específico ao Pará é engrandecedor" . contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. temporárias e por sentença. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).dução de conhecimento durante o Congresso. acrescentou. É uma luta diária. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Neste sentido.minando com isso. a princípio. a priori classificar o que era e o que não era permitido. Durante a tarde. a princípio. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna.mento jurídico. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. mostrando a todos que além do atendi. o Defensor Público. É uma luta diária. Durante a tarde. o Defensor Público. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. Durante a tarde.tados.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com .ções permanentes. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. deter. a princípio. mostrando a todos que além do atendi.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. foi feita a abordagem das pessoas. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.tados. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. partir de breve diagnóstico. “Em a minha visão.

a priori classificar . Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Neste sentido. a princípio.tados.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. em específico ao Pará é engrandecedor" .co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. Este trata. foi feita a abordagem das pessoas. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região.dução de conhecimento durante o Congresso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. mostrando a todos que além do atendi. deter. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e.mento jurídico. Este trata. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. a priori classificar o que era e o que não era permitido. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. “Em a minha visão.minando com isso. em específico ao Pará é engrandecedor" . acrescentou.ções permanentes.va pragmaticamente os direitos dos cidadãos e como lidar com situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar.les que de vítimas marginalizadas pela ação daqueles que deveriam lhe prestar segurança.mento jurídico. Este trata. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. que resultou na elaboração de uma micro cartilha que especifica. a priori classificar o que era e o que não era permitido. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. partir de breve diagnóstico. Durante a tarde.minando com isso. acrescentou. mostrando a todos que além do atendi. partir de breve diagnóstico. Durante a tarde. o Defensor Público. temporárias e por sentença. é muito importante ampliar este momento de pro. o Defensor Público.dução de conhecimento durante o Congresso. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). mostrando a todos que além do atendi. a princípio. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. que estava a realizar uma truculenta medida de combate ao tráfico de drogas na região. Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE).mento jurídico.tados. deter. “Em a minha visão. e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas.mento dado pela Polícia caracterizou muitos relatos de torturas. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. foi feita a abordagem das pessoas. É uma luta diária. temporárias e por sentença. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. é muito importante ampliar este momento de pro. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte.ções permanentes. Neste sentido. Neste sentido. É uma luta diária. a cartilha vinha no sentido de assegurar a esperança e dignidade e. foram articulados vários Órgãos para auxiliarem neste intuito.situações de repressão e abuso por parte da Polícia Militar. abusos de poder e inúmeros casos de violências mais absurdas possíveis com aque. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial.

temporárias e por sentença.o que era e o que não era permitido. como proceder em caso de ter seus direitos desrespei. É uma luta diária. “Em a minha visão.dução de conhecimento durante o Congresso. o Defensor Público. .co de práticas vistas como autoritárias pela opinião pública.ções permanentes. é muito importante ampliar este momento de pro. de afirmação de direitos de uma minoria bastante hostilizada como o menor infrator e o dependente de drogas”. Fugir um pouco do eixo Rio/São Paulo e trazer uma discussão até a Região Norte. Ele iniciou sua fala justificando que"nossa cultura traz um infeliz históri. deter.tados.minando com isso. trouxe à mesa o relato de sua experiência sobre as unidades de interna. Rodrigo de Castro Fuly (RJ). Com o tema "Acompanhamento às Unidades de Execução de Medidas Sócioeducativas (UASE). e que fazem com que o trabalho da Defensoria seja visto como autoritário. acrescentou. contrariando o princípio maior que é o de promover fiscalização judicial. concluiu a Defensora Daniela Albuquerque. em específico ao Pará é engrandecedor" .