PROFESSOR

WILSON SANCHES

Cientista Social
Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em
Novas Tecnologia do Trabalho

HOMEM, CULTURA
E SOCIEDADE

Aula 1

Homem, Cultura
e Sociedade

EMENTA DA DISCIPLINA

A formação do pensamento ocidental. O
homem e a sociedade. O homem
enquanto produtor e produto da cultura.
As relações étnico-raciais e a luta
antirracista do movimento negro do Brasil

CONHECIMENTO
COMO UMA PREOCUPAÇÃO ANTIGA
Para compreender a formação do pensamento
ocidental, é preciso buscar as raízes do nosso
pensamento.

Grécia Roma Europa América
Antiguidade Período Influência Colonização
clássica helenístico do Império Europeia
Romano

Por causa da colonização europeia
das Américas, nós também fazemos
parte - ainda que de modo inferiorizado
e colonizado - do Ocidente europeu
e, assim, também somos herdeiros
do legado que a Filosofia grega deixou
para o pensamento ocidental europeu.
(CHAUÍ, 2000, p. 22)

PARADIGMA PARADIGMA Pode ser definido como um padrão de racionalidade aceito em uma comunidade. .

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

HOMEM. CULTURA E SOCIEDADE Aula 2 Origem do Pensamento Ocidental .

MITO E RAZÃO O mito (mytheo = narrar. Mito e Razão se complementam. contar) não é uma simples lenda fabulosa. Uma forma de explicar a realidade. de acomodar e tranquilizar o ser humano em um mundo assustador. mas uma organização da sociedade a partir da experiência sensível. (Levi- Strauss). .

AS RAÍZES DO PENSAMENTO OCIDENTAL Aos poucos aparece algo fundamentalmente novo no pensamento Grego (séc.C. .) que se desvincula das explicações mitológicas sobre a origem e a essência das coisas. VI e V a.

mas amigo da sabedoria” . PHILOSOPHIA PHILO = AMOR SOPHIA = SABEDORIA Uma vez disseram a Pitágoras de Samos que ele era um sábio e ele respondeu: “Não sou um sábio.

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

HOMEM. CULTURA E SOCIEDADE Aula 3 Os primeiros filósofos .

constitutivo (Arché) de todas as coisas? . C.PRIMEIROS FILÓSOFOS Atenção centrada na Natureza. Como é possível emergir o cosmo do caos? Qual é o elemento Jônia séculos VI e V a. Concepções de Cosmologia.

PRIMEIROS FILÓSOFOS Buscavam uma explicação causal e sistemática sobre a origem. ordem e transformação da natureza. .

PRIMEIROS FILÓSOFOS FILÓSOFO PHYSIS Tales Água ou úmido Anaximandro O ilimitado Anaximenes Ar ou frio Número (estrutura e relação proporcional entre Pitágoras os elementos) Heráclito Fogo Empédocles 4 raízes (úmido. quente e frio) Semente que continha os elementos de todas as Anaxágora coisas Leucipo e Demócrito Átomo (não divisível) . seco.

coisas diferentes. O pensamento alcança O pensamento alcança a verdade de um mundo a verdade que é de em mudança contínua. Percebemos um mundo Percebemos um mundo estável. em mudança. identidade imutável.REALIDADE APARENTE E EFETIVA HERÁCLITO DE ÉFESO PARMÊNIDES DE ELEIA Perceber e Pensar são Perceber e Pensar são coisas diferentes. .

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

CULTURA E SOCIEDADE Aula 4 O período antropológico . HOMEM.

A REFLEXÃO FILOSÓFICA “A verdadeira filosofia é reaprender a ver o mundo” (Merleau-Ponty) “Só sei que nada sei” (Sócrates) .

2. A procura do logos.SÓCRATES E A PREOCUPAÇÃO COM O HOMEM 1. IRONIA: destruir a ilusão do conhecimento MÉTODO MAIÊUTICA: Investigação dos conceitos SÓCRATES . Privilegia as questões morais.

O objeto do conhecimento é definido pelo eidos (forma). .PLATÃO E O MUNDO DAS FORMAS Conhecimento é algo bem delimitado que não pode ser confundido com a crença.

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

HOMEM. CULTURA E SOCIEDADE Aula 5 Período Sistemático .

. capaz de superar os enganos da opinião (doxa) e de compreender a natureza do devir.ARISTÓTELES E A PREOCUPAÇÃO COM A EPISTEME O conhecimento verdadeiro (episteme) é o conhecimento pelas causas.

São quatro as causas primeiras . por que é e para que é uma essência.EM BUSCA DAS CAUSAS PRIMEIRAS Causa (para os gregos) significa não só “o porquê” de alguma coisa. como é. mas também o “o que” e o “como” uma coisa é o que ela é. As causas primeiras nos dizem o que é.

. Causa Final. Causa Formal.4 CAUSAS Causa Material. Causa Eficiente ou Motriz.

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

CULTURA E SOCIEDADE Aula 6 O Legado da Filosofia Grega . HOMEM.

A ideia de que a Natureza opera obedecendo a leis e princípios necessários e universais. por sua própria força e capacidade. pode alcançar. não são conhecimentos misteriosos e secretos. . isto é.LEGADOS DA FILOSOFIA GREGA 1. isto é. A ideia de que as leis necessárias e universais da Natureza podem ser plenamente conhecidas pelo nosso pensamento. 2. mas são conhecimentos que o pensamento humano. os mesmos em toda a parte e em todos os tempos. que precisariam ser revelados por divindades.

aspiram ao conhecimento verdadeiro. A ideia de que os seres humanos. isto é. à felicidade. A ideia de que o nosso pensamento é lógico ou segue leis lógicas de funcionamento. à justiça. . por Natureza. mas criam valores pelo quais dão sentido às suas vidas e às suas ações.LEGADOS DA FILOSOFIA GREGA 3. que os seres humanos não vivem nem agem cegamente. 4.

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

HOMEM. CULTURA E SOCIEDADE Aula 7 Filosofia Cristã .

à tarefa religiosa da evangelização e à defesa da religião cristã contra os ataques teóricos e morais que recebia dos antigos. isto é. Filosofia medieval (do século VIII ao século XIV) Um de seus temas mais constantes são as provas da existência de Deus e da alma. portanto. .FILOSOFIA CRISTÃ Filosofia patrística (do século I ao século VII) A Filosofia patrística liga-se. demonstrações racionais da existência do infinito criador e do espírito humano imortal.

.FILOSOFIA CRISTÃ A Filosofia Cristã. quer ressaltemos a filosofia aristotélica-tomista. ainda se insere na mesma perspectiva que a filosofia grega em que não se coloca em dúvida a existência do real. Com Descartes esta perspectiva se muda para o sujeito pensante. quer consideremos a tradição agostiniana influenciada pelo neoplatonismo.

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

CULTURA E SOCIEDADE Aula 8 A modernidade .HOMEM.

Cogito. As coisas exteriores (a Natureza.O PARADIGMA DA MODERNIDADE RACIONALISMO CLÁSSICO Surgimento do sujeito do conhecimento. Descartes converte a dúvida em método a fim de se atingir o conhecimento evitando o erro. ou seja. . ergo sum. a vida social e política) podem ser conhecidas desde que sejam consideradas representações. O conhecimento pela ciência. ideias ou conceitos formulados pelo sujeito do conhecimento.

RACIONALISMO CARTESIANO René Descartes (Cartesius) Dúvida metódica VERIFICAR MÉTODO ANALISAR SINTETIZAR ENUMERAR TODAS AS CONCLUSÕES .

diz Galileu. cuja estrutura profunda e invisível é matemática.” .GALILEU GALILEI A realidade é concebida como um sistema racional de mecanismos físicos. “está escrito em caracteres matemáticos. O “livro do mundo”.

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

HOMEM. CULTURA E SOCIEDADE Aula 9 Filosofia da Ilustração .

graças ao conhecimento. O Iluminismo afirma que: pela razão. às artes e à moral. o homem pode conquistar a liberdade e a felicidade social e política. chamada de As Luzes (por isso o nome Iluminismo). a razão é capaz de evolução e progresso. e o homem é um ser perfectível. A perfectibilidade consiste em liberar-se dos preconceitos religiosos. em libertar-se da superstição e do medo. sociais e morais.FILOSOFIA DA ILUSTRAÇÃO OU ILUMINISMO Esse período também crê nos poderes da razão. às ciências. .

FILOSOFIA DA ILUSTRAÇÃO OU ILUMINISMO Esse período também crê nos poderes da razão. que vão das mais atrasadas (também chamadas de “primitivas” ou “selvagens”) às mais adiantadas e perfeitas (as da Europa Ocidental). chamada de As Luzes (por isso o nome Iluminismo). O Iluminismo afirma que: o aperfeiçoamento da razão se realiza pelo progresso das civilizações. .

técnico e político. a Natureza é o reino das relações necessárias de causa e efeito ou das leis naturais universais e imutáveis. . em seu aperfeiçoamento moral. O Iluminismo afirma que: há diferença entre Natureza e civilização. enquanto a civilização é o reino da liberdade e da finalidade proposta pela vontade livre dos próprios homens. isto é.FILOSOFIA DA ILUSTRAÇÃO OU ILUMINISMO Esse período também crê nos poderes da razão. chamada de As Luzes (por isso o nome Iluminismo).

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .

HOMEM. CULTURA E SOCIEDADE Aula 10 A razão como libertadora .

À procura da maneira de evitar o erro = método. distinguir e comparar.CIÊNCIA E RAZÃO DENTRO DO PARADIGMA DA MODERNIDADE A ERA DO GRANDE RACIONALISMO Razão possui o poder exclusivo de discernir. A questão fundamental: Será que podemos conhecer qualquer coisa? A REVOLUÇÃO CIENTÍFICA Teoria do conhecimento = epistemologia. .

Ordem e Progresso. “Saber para prever. XIX OTIMISMO CIENTÍFICO AUGUSTO COMTE Progresso está ligado ao desenvolvimento das ciências. prever para prover” O desenvolvimento social se faria pelo aumento do conhecimento científico e do controle científico da sociedade. .SEC.

O OTIMISMO RACIONALISTA EM QUESTÃO KARL MARX Ideologia SIGMUND FREUD Inconsciente .

PROFESSOR WILSON SANCHES Cientista Social Pesquisador colaborador do Grupo de Estudo em Novas Tecnologia do Trabalho .