FUNGOS

 Organismos eucarióticos;

 Acrolofilados;

 Apresentam nutrição absortiva;

 Reprodução sexuada ou assexuada;

 Estruturas somáticas;

 Possuem parede celular;

INTRODUÇÃO

Micotoxinas produzidas principalmente pelas espécies:
Aspergillus flavus
Aspergillus flavus
Aspergillus parasiticus
Aspergillus parasiticus AFLOTOXINAS
Aspergillus nominus
Alternaria citri
Alternaria citri
Alternaria altternata TOXINAS DE Alternaria
Alternaria solani
Alternaria tenuissima
Penicillium citrinum
Penicillium viridicatum CITRININA

Aspergillus ochraceus
Aspergillus ochraceus
Aspergillus alliaceus ACROTOXINAS

Penicillium claviforme
Penicillium expansum PATULINA
Penicillium patulum

INTRODUÇÃO Micotoxinas produzidas principalmente pelas espécies: Penicillium Puberulum Penicillium cyclopium SAMBUTOXINA Penicillium Puberulum Penicillium cyclopium ÁCIDO PENICÍLICO Aspergillus versicolor Aspergillus nidulans ESTERIGMATOCISTINA Aspergillus rugulosus Fusarium anthophilum Fusarium dlamini Fusarium moniliforme FUMONISINAS Fusarium proliferatum Fusarium graminearum ZEARALENONA Fusarium tricinctum .

“ Metabolitos secundários produzidos por fungos demonstram toxicidade quando administrados por via oral ” (Abramson. 2005).1984). . aparentemente sem “As Micotoxinas são produzidas. “As Micotoxinas são metabólitos secundários. 1984). à qualquer função no metabolismo medida em que o fungo atinge a normal dos fungos” maturidade” (Betina. INTRODUÇÃO “Grande Número de fungos produz substâncias tóxicas conhecidas como MICOTOXINAS” ( Jay. (Betina. 1998).

INTRODUÇÃO Acúmulo de percursores do metabólito primário Aminoácidos Acetato Piruvato Surgimento do metabólito secundário .

“Conduzem a diferentes definição a depender do especialista envolvido no estudo. INTRODUÇÃO Em virtude da diversidade:  Estrutura química. Clínico geral: efeitos no órgão afetado Especialista em biologia celular poderia chamá-las Mutagênicas. neurotoxinas alergênicas . constituindo-se em um sério problema de saúde pública” (BENNETT e KLICH.  Origens de sua biossíntese. mas todos os pesquisadores concordam.  Amplos efeitos biológicos.  Enorme variedade de espécies fúngicas. 2003). nefrotoxinas. que estão amplamente incorporadas aos alimentos. carcinogênicas e Hepatotoxinas.

.

engormix.htm . FATORES QUE INFLUENCIAM A OCORRÊNCIA DA MICOTOXINA O crescimento fúngico e formação de micotoxinas são dependentes de uma série de fatores.com/MA-micotoxinas/artigos/criterios-selecao-bom-sequestrante-t687/p0. Lesões no Presença de grão Oxigênio causados por insetos Umidade Constituição do substrato Tempo para o crescimento fúngico Dano mecânico/ térmico Competição Temperatura entre as linhagens fúngicas http://pt.

COLHEITA E SECAGEM  Desenvolvimento de fungos durante o crescimento da planta. BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS  PLANTAÇÃO.  Fatores ambientais Umidade relativa 90% .

com/search?q=plata%C3%A7%C3%A3o .google. BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS  TRANSPORTE INADEQUADO  Rápido  Controle temperatura e umidade. http://www.

com/search?hl=pt-PT&q=interior%20dos%20silos&um=1&ie=UTF- .  Umidade < 70% UR.google. BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS  ARMAZENAMENTO INADEQUADRO  Temperaturas dos Silos > 18° C.  Deficiência na aeração. http://www.

 Chumbo.  Armazenamento inadequado.com/search?hl=pt-PT&q=interior%20dos%20silos&um=1&ie=UTF-  PROCESSAMENTO E DISTRIBUIÇÃO  Processo rudimentar de produção. BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS http://www. .google.  COMPOSIÇÃO DO ALIMENTO Bons substratos para fungos produtores de toxinas:  Amido e lipídeos.  Vendas a granel ( cereais e rações). zinco e magnésio.  Embalagens inadequadas.

 Uso de adsorventes (bentonitas.  Estabilidade no processamento e armazenamento (estável e duradoura).  Adsorção seletiva para micotoxinas.  Biodegradável e segura ao meio ambiente. PROCEDIMENTOS DE DESINTOXICAÇÃO  Adsorvente = material inerte: fixa na sua superfície a micotoxina e é eliminado do organismo através das fezes. aluminosilicatos) em rações contaminadas.  Amplo espectro de micotoxinas. .

depende de:  Nível de ingestão.  Estado nutricional do animal.  Tempo de exposição.  Espécie. NÍVEIS DE TOXICIDADE São extremamente variados. temperatura.  Condições ambientais (higiene. . umidade).

.

OCORRÊNCIA DAS MICOTOXINAS .

98  Carcinogênica. urina e fezes de animais  Toxicidade: B1 > M1 > G1 > B2 > G2 = M2  Temperatura ótima: 24°C e 28°C  Atividade de água : 0. AFLATOXINAS  Aspergillus flavus e outras espécies  Conhecida desde 1960 – Surto por consumo de amendoim  São conhecidos 18 tipos  Aparecem no leite. .93 e 0.

AFLATOXINAS Estrutura química: Alimentos .

ESTUDO .

TOXINAS DE ALTERNARIA  Alternaria citri e outras espécies  Toxinas incluem: alternariol.  Incubadas por 21 dias – Produção de toxinas  Temperatura ótima 21°C . éter alternariol monometil. altenueno. ácido tenuazônico e altertoxina-I.

TOXINAS DE ALTERNARIA  ALIMENTOS : .

OCRATOXINA  Aspergillus ochraceus e outras espécies.  São conhecido 7 tipos (OA). .  Hepatotóxica.  Aw 0.95  Nefrotóxica.85 a 0.  Temperatura ótima 30º C.

impede a elongação péptica. OCRATOXINA Semelhança estrutural da OTA com a fenilalanina permite a inibição da síntese do complexo fenilalanina-tRNA e. . consequentemente.

OCRATOXINA  ALIMENTOS .

Ocratoxina A (OTA) na cadeia coordenado pela Embrapa Café. . produtiva do café. CASOS  Implantação de programas de  Consórcio Brasileiro de controle e prevenção de fungos Pesquisa e Desenvolvimento de toxígenos e formação de Café (CBP&D/Café).

 Ph < 6. .  Temperatura de 25 a 30º C.96. FUMONISINA  Fusarium sp.  Aw ótima 0.  Conhecidos 7 tipos.

google. FUMONISINA  ALIMENTOS http://www.com/search?q=milho&um=1&ie=UTF-8&hl=pt .

br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612006000300005 .scielo. ESTUDO http://www.

83.  Bissochlamis nivea  Aw 0. . N2 e SO2 reduzem a produção.  CO2 . PATULINA  Penicillium claviforme  Aspergillus clavatus Dentre outras espécies.81 a 0.  Temperatura ótima 2 a 12 ° C.

. PATULINA  Alimentos.

org/10. ESTUDO http://dx.doi.1590/S0101-20611998000100014 .

 Hemorragias.  Parada respiratória.  atividade cardíaca. EFEITOS TÓXICOS EM ANIMAIS  Dermatites severas.  Recusa voluntária de alimentos.htm .  Vômitos.  Perda de peso.knowmycotoxins. http://www.com/pt/ppoultry2.

knowmycotoxins.  Redução dos preços.  Redução no crescimento e produtividade de animais.  Custos com a remoção da toxina. www. CONSEQUÊNCIAS DA CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS  Perdas de diretas de produtos agrícolas.  Mortalidade de animais.  Queda de exportação.com .

SURTO .

SURTO .

vol. N. KAWASHIMA. P. F. ISSN 1677-1915 Outubro. Micotoxinas: Importância na Alimentação e na Saúde Humana e Anima. . MENDES. 528 p. Incidência de fumonisina B1. and purification. G1 e G2.VIEIRA. . vol. pp. Ciênc. separation. F. O.26. isolation. B2. Ciênc. [online]. ISSN 1678-457X. M. ocratoxina A e zearalenona em produtos de milho. n. [online]. Luciane Mie and VALENTE SOARES. Amsterdam: Elsevier.. 2007 . FREIRE. I. das C. V. REFERÊNCIAS BETINA. Tecnol. ROSS. pp. Aliment. P. Mycotoxins: production. 1984.U. 2006. GUEDES. G. 1998.1. Aliment. et al. 63-67.. cultivares Gala e Fuji inoculadas com Penicillium spp. F.Produção de patulina em maçã (Malus domestica Borkhausen). 516-521. Tecnol. Lucia Maria. aflatoxinas B1.18.. G. I.3. n.