As revoluções sociais e a busca da satisfação das necessidades humanas.

As grandes revoluções que ocorreram ao longo da História representaram eventos de
ruptura da antiga ordem nas sociedades em que estas ocorreram, dando lugar a um novo
“estado de coisas”, um novo equilíbrio de forças entre os diferentes estratos sociais, que
perduram até irromper um novo fator de tensão que torne o status quo instável. A causas
geralmente envolvem elementos políticos, econômicos, sociais e intelectuais.

Considerando a história europeia, constata-se que o cerne das revoluções que
convulsionaram o “Velho Continente” na história recente tem origem no período de
transição do período medieval para a chamada “Idade Moderna”, quais sejam, a ascensão
da classe burguesa comercial, a qual procurou a quebra do feudalismo até então vigente,
aliando-se à figura do Monarca e patrocinando a unificação e consolidação dos Estados
Nacionais Modernos,

Essa aliança possibilitou a ampliação dos lucros da burguesia e de suas atividades
mercantis, e por outro lado o poder do monarca era reforçado por meio da arrecadação de
impostos e da concentração de poderes, culminando no Estado Monárquico Absolutista.

Contudo, a relação entre ambos não era de todo harmoniosa, visto que havia outras classes
sociais, com problemas e interesses distintos, passaram a questionar essa ordem
estabelecida que os desfavorecia, posto que o poder monárquico muitas vezes não
satisfazia a seus anseios, fechando-se em si mesmo, o que de certa maneira também
irritava a burguesia, que desejava que o poder até então concentrado nas mãos do monarca
passasse para as suas mãos. Assim, dessa tensão latente entre os interesses das massas
insatisfeitas, aliado ao advento e promoção de novos ideais de liberdade, igualdade e
fraternidade pelos filósofos e pensadores iluministas, eclodiram as chamadas revoluções
burguesas a partir do século XVII, tendo como marco inicial as revoluções inglesas,
Gloriosa e Puritana, e tendo como ápice a Revolução Francesa, nos estertores do século,
que foi o divisor entre o Antigo e o Novo Regime, inaugurando a história contemporânea
e tendo repercussão ampla e global, cujas consequências se fazem sentir até os dias atuais.

Ocorre que essas citadas revoluções não tiveram nenhum caráter revolucionário, pois a
classe social mais beneficiada foi a burguesia, o que ocorreu neste caso foi uma simples
transferência de poderes, ficando as demais em sua condição subordinada.

as causas subjacentes às revoluções possuem uma estreita ligação com a busca dos indivíduos pela satisfação de suas necessidades. Em 1943 o psicólogo norte-americano Abraham Maslow propôs em sua obra A Theory of Human Motivation a existência da chamada hierarquia de necessidades humanas. pois de acordo com Maslow. sociológicas. Assim. Tal comportamento é similar ao que se espera de um meme (teoria dos replicadores). visto que cada pessoa possui vivências diferentes e as circunstâncias podem ser as mais diversas. há também uma perspectiva pouco explorada que busca compreender o fenômeno revolucionário. gerando convulsões que terminam por modificar a ordem até então vigente. os “estouros” revolucionários sempre irão eclodir em qualquer parte do mundo. Isso não significa que as necessidades a serem satisfeitas são homogêneas. a revolução se propaga por todo o tecido social. e a Revolução Americana de 1776. ao considerar o fundo histórico e social e as condições de vida da população. as finais. esta abordagem parte de um raciocínio indutivo. Nesse sentido.Para além das perspectivas políticas. e daí enquadrá-las num dos níveis da hierarquia de Maslow. segundo a qual as o ser humano é motivado segundo suas necessidades que se manifestam em graus de importância. para onde tende as necessidades predominantes. Cada necessidade humana influencia na motivação e na realização do indivíduo e o faz prosseguir para outras necessidades que marcam uma espécie de pirâmide hierárquica. já que em última instância resultam da insatisfação de um indivíduo ou de um grupo de indivíduos (coletividade) com a não satisfação de algum elemento de um dado nível da pirâmide hierárquica de necessidades. Isso é válido para qualquer revolução que tenha eclodido ou venha a eclodir ao longo da história. Assim. onde as necessidades fisiológicas (ligadas à homeostase) são as iniciais e as de necessidades de realização pessoal (autorrealização). pois uma vez que satisfaça determinados elementos num nível de necessidade. dentro dos níveis mais elevados de estima e realização pessoal. fazendo . E esse padrão de comportamento das revoluções se repete em todas as ocorrências revolucionárias da história contemporânea desde a Revolução Francesa. Mas em âmbito geral pode-se identificar. Logo. ao considerar a satisfação das necessidades do indivíduo como base para a eclosão de convulsões sociais de maior amplitude: a partir do estado de inconformismo de um indivíduo ou de uma parcela da própria sociedade (concepção atomista/classista). sob este critério poderia se classificar as causas da Revolução Francesa de 1789 no âmbito das necessidades de básica de fisiologia e segurança. independente de hierarquia. o indivíduo buscará sempre objetivos mais elevados.

e as novas circunstâncias. Analisando a cadeia de eventos sob a ótica memética. que queria ter uma maior participação nos destinos da nação francesa. e as mais próximas ao topo. pondo fim ao Antigo Regime. muitos aspectos da moderna civilização. conforme a tendência majoritária que apresentar. noções como o Estado de Direito. esses ideais sintetizaram o conjunto das necessidades dos indivíduos que não estavam sendo satisfeitas pela ordem vigente. a qual não . excessivos gastos da Coroa com guerras externas e com a própria manutenção. ajudando-o a se replicar e a evoluir. Conforme a teoria de Maslow. as necessidades mais próximas à base da pirâmide hierárquica. no caso da classe burguesa. Ademais.um paralelo com a biologia evolucionista. fazendo-a assumir um caráter que. a carestia e distribuição desigual e insuficiente de víveres. esse meme forma se disseminando por toda a sociedade francesa da época. desenvolveram e promoveram as noções que mais tarde seriam o lema da Revolução Francesa (“liberte. independente de nível. se encaixa em um dos níveis hierárquicos da pirâmide de Maslow. ao mesmo tempo em que este induz à evolução social. fraternité”). sobretudo entre os líderes das classes mais desfavorecidas. e a manutenção de privilégios feudais à nobreza em detrimento da ascendente classe burguesa (comerciantes e exploradores). a satisfação da necessidade humana. Tomando como exemplo a Revolução Francesa de 1789. que. a Igualdade de Gêneros. induzindo à evolução das sociedades. sob os auspícios da burguesia. egalité. ambas estimuladas pelo mesmo meme ideológico dos iluministas. por seu turno. a atividade repressora do clero sobre a livre expressão de ideias. Em que pese as críticas de que o que pode ser considerado uma necessidade para uma pessoa pode não o ser para outra. de um modo geral. a Democracia Ocidental Moderna. o Bem-Estar Social e os Direitos Humanos surgiram em decorrência dos desdobramentos de acontecimentos de grande repercussão e vetores de mudanças. para o campesinato. sentidas pela grande maioria camponesa e urbana da população. configurou o cenário de forçantes conjunturais que favoreceram a insurreição que teve como estopim a não-convocação da Assembleia dos Estados Gerais e a consequente tomada da prisão da Bastilha e a queda da monarquia. é o meme “originário” foram as ideias dos filósofos renascentistas e iluministas dos séculos XVI e XVII. Assim. geram novos memes ideológicos que se retroalimentam: a necessidade humana aí exerce o papel da seleção natural com relação às ideias que impulsionam a revolução. Maslow enquadrou seu elenco de necessidades em uma ordem rígida de níveis. No caso em tela. pode ser considerado como um meme de modificação do status quo que consegue se replicar e predominar no ambiente. em conjunto com o absolutismo monárquico que tolhia as liberdades civis e políticas.

econômicos. e a segunda. Esse fator de pressão favoreceu o surgimento de novas ideias (memes ideológicos). a despeito destes argumentos contrários a aplicação de conceito hierárquico relacionado com a teoria de replicação da memética pode ser feita com relativa amplitude a todos os processos revolucionários contemporâneos. A primeira desencadeou os grandes avanços e descobertas técnico-científicas que se seguiram na História Contemporânea. sejam eles políticos. Pode-se delinear uma correlação entra a gradação dos níveis hierárquicos das necessidades humanas apontados por Maslow com a natureza dos objetivos das revoluções contemporâneas: as primeiras que eclodiram na Europa estão ligadas aos substratos “inferiores” da pirâmide. e a classe burguesa como sua maior beneficiária. Satisfeitas em suas necessidades de alto nível. da Química. As revoluções burguesas deste período resultaram em uma nova ordem mundial. Uma vez superado e satisfeitas as necessidades mais elementares. às inovações artísticas e arquitetônicas dos últimos 200 anos. em que o capitalismo se impôs como o sistema de produção e de trocas dominante. os elementos conformadores de uma revolução. e que tal relação se comprova analisando a interdependência dos elementos de cada uma dessas concepções na própria consecução da história da civilização. ela busca agora aprimorar o novo estado de coisas que lhe é amplamente favorável. e aumentou o abismo da desigualdade social. submetida ao regime absolutista com forte ranço feudal. Daí com o mercantilismo e a expansão colonial o afluxo de riquezas trouxe uma melhora no padrão de vida. são a conjuntura para o cenário que favorece a efervescência de novas concepções de mundo (“Weltanschauung”). ou seja.contempla a possibilidade de uma inversão destas necessidades. posto que. sociais. embora não para a massa da população. uma nova tensão social . onde a maioria da população estava ocupadas nas atividades agrícolas e tinha baixo padrão de vida. Era o período pré-industrial. mesmo que não enquadram perfeitamente neste arcabouço teórico. lado a lado com a primeira. particularmente nos campos da Física. perseguindo necessidade ligadas ao que Maslow classificou como necessidades cognitivas. estas figurando como memes ideológicos que carregam em si o germe da subversão social. Biologia e Eletricidade. a satisfação das necessidades mais básicas. quais sejam: a de conhecimento de mundo e a estética. Vê-se assim que há uma relação simbiótica entre o conceito evolucionista da teoria memética de Dawkins com a psicologia. os quais se propagaram no decorrer do tempo até adquirirem força suficiente para que as massas saíssem de sua inércia e subvertessem o status quo.

todos esses elementos que são na verdade a sementeira de um novo processo revolucionário. à espera do surgimento de um novo meme ideológico ligado à necessidades de hierarquia superior.. que do ponto de vista memético assume o papel de replicador evolucionário. o conhecimento humano também se expandia e progredia. que também reverberam na parcela mais desenvolvida. agora dentro de um nível mais “elevado” da pirâmide. e. e por essa razão os processos revolucionários ainda são bastante violentos e drásticos por estarem relacionados às necessidades da “base da pirâmide”. a abissal desigualdade social entre a média da população e a parcela mais rica. as revoluções agora se dão no campo da estética (arranha-céus. grandes construções. e as necessidades. informática. sociais etc). No século XX. mas estes são somente o pano de fundo do processo. mas mais uma vez amplificadas. que padecem de problemas como poluição. Essa simbiose entra a satisfação de necessidades de todos os níveis da pirâmide pode fazer eclodir uma revolução de natureza completamente diversa das que até aqui têm ocorrido. e assim sucessivamente. O reverso dessa realidade. novamente. nos países de Primeiro Mundo. guerras civis. econômicos. consumismo desenfreado. ao mesmo tempo em que a civilização “evoluía”.. exploração espacial). moda e manifestações culturais contemporâneas). telecomunicações.surgiu. doenças relacionadas ao sedentarismo e à vida urbana. para que a sociedade pudesse se adaptar a um novo ambiente e assim se tornasse mais sofisticada. que muito lembra os séculos passados. que ainda não alcançaram o nível de desenvolvimento mais avançado pelo fato de suas populações não terem suas necessidades básicas atendidas de forma satisfatória (muitas vezes insuficiente). a não satisfação dessas necessidades está na origem de muito da disfuncionalidade dessas sociedade. está nas regiões mais atrasadas. crise ambiental. agora se encontram no substrato superior da hierarquia de necessidades. o que efetivamente vai impulsionar uma revolução é a vontade humana de satisfação. competição exacerbada. fomentando assim novos memes que se replicavam e por fim subvertiam mais uma vez a ordem anterior. pelo menos nas regiões avançadas do globo. ainda por acontecer nessas regiões. muito embora os elementos formadores dos processos revolucionários permanecessem os mesmos (políticos. fundamentada no ideal. situação agravada pela crescente integração global que espalha para fora dessas regiões problemas como terrorismo. dado que as desigualdades não foram superadas. e da ciência e tecnologia (engenharia moderna. grandes fluxos migratórios. com a energia do petróleo e da eletricidade a civilização atingiu um novo patamar de desenvolvimento. arte. .