O Papel das Agências de Energia na dinamização dos mercados locais

= A experiência da AREANATejo =

TIAGO GAIO
Entroncamento, 7 de Julho de 2010

tiago.gaio@areanatejo.pt

Resumo

• Apresentação da AREANATejo

• Introdução

• Política Energética para a Europa

• Política Energética para Portugal

• Política Energética para o Norte Alentejo

• Actividades da AREANATejo

• Observatório Regional para a Energia

Apresentação da AREANATejo

Missão e Objectivos

Promover e desenvolver actividades que contribuam para uma maior eficiência energética e uma maior utilização dos recursos endógenos;

Desenvolver projectos e métodos com vista à utilização racional da energia e d recursos; dos

Disseminar as melhores técnicas e procedimentos com vista à promoção de um desenvolvimento local sustentável.

Áreas de Actuação

Energia

Ambiente

Mobilidade

Sensibilização

Área de Actuação da AREANATejo

Associados da AREANATejo

• Câmaras Municipais:

– – – – – – – – – – – – – – –

Alter do Chão Arronches Avis Campo Maior Castelo de Vide Constância Crato Elvas Fronteira Gavião Marvão Monforte Nisa Portalegre Sousel

• CIMAA – Comunidade Intermunicipal • NERPOR – Associação Empresarial • EDP – Energias de Portugal • AdNA – Águas do Norte Alentejano • VALNOR – Valorização de Resíduos Sólidos, S.A.

Introdução

Utilização Racional de Energia

• Alteração dos padrões de consumo

Redução do consumo de energia

• Menores necessidades energéticas

Menor produção de energia

• Menores emissões de CO2

Política Energética para a Europa

Estratégia 20-20-20 para 2020:

Æ 20% de redução do consumo de energia primária em 2020 (relativamente a BAU)

Æ 20% de energia renovável na UE em 2020 (relativamente ao consumo total)

Æ 20% de redução das emissões GEE em 2020 (relativamente a 1990)

PNAEE – Portugal Eficiência 2015

Æ Entre 2005 e 2007 Portugal inverteu a tendência de aumento da intensidade energética verificada desde 1990.

Æ Portugal ainda regista valores superiores à média europeia.

Æ No âmbito do PNAEE foram definidos 12 Programas com incidência em tecnologia e inovação e ao nível comportamental.

Tecnologia e Inovação:

Comportamento:
• • • Comportamentos sociais Incentivos Fiscalidade

Transportes

Residencial e Serviços

Indústria

Estado

Actividades e Projectos da AREANATejo

1. Eficiência Energética

2. Energias Renováveis

3. Gestão de Recursos

4. Pegada Ecológica

5. Prestação de Serviços

Actividades e Projectos da AREANATejo

• Projectos ENERGIA – Eficiência Energética

• AudiCoBT

• Optimização da Facturação de Energia Eléctrica

• SEMALEDs

• Substituição das Lâmpadas por LEDs

• ILUPub

• Eficiência Energética da Iluminação Pública

• RePECEE (PPEC 2009-2010)

• Rede de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Eléctrica

Actividades e Projectos da AREANATejo

• Projectos ENERGIA – Energias Renováveis

• EoloNAMT

• Aproveitamento do Potencial Eólico

• SolaNAMT

• Energia Solar Fotovoltaica

• SolAcqua

• Energia Solar Térmica

• RETALER (POCTEP)

• Rede de Promoção das Energias Renováveis

Actividades e Projectos da AREANATejo

• Projectos AMBIENTE – Gestão de Recursos

• MEKUS (Leonardo Da Vinci)

• e-Learning em Educação Ambiental

• ALTERCEXA (POCTEP)

• Valorização Energética da Biomassa

• ECOnstroi

• Construção Sustentável

• TURGreen

• Promoção da Eficiência Energética no Turismo

Actividades e Projectos da AREANATejo

• Projectos AMBIENTE – Pegada Ecológica

• SGAmbi

• Boas Práticas Ambientais

• CO2Zero (INAlentejo)

• Matrizes Energéticas

• Carta da Energia do Norte Alentejo

• Mapeamento do Potencial Energético

• Observatório Regional para a Energia

• Plataforma para a Sustentabilidade

• Mercado Regional de Carbono

Actividades e Projectos da AREANATejo

• Projectos AMBIENTE – Pegada Ecológica

• MEDEEA (MED)

• Energy Efficiency Awards ®

• ZeroCO2 (MED)

• Planos de Acção para a Sustentabilidade Energética (SEAP)

• Parcerias Público Privadas em Energia (PPP – ESCO)

Actividades e Projectos da AREANATejo

• PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

• SPECs

• Projectos de Especialidades

• AuditEnER

• Diagnósticas e Auditorias Energéticas

• CertEnER

• Certificação Energética de Edifícios

• GEM

• Gestão Energética Municipal

Projecto CO2Zero

• Monitorizar o balanço energético e de carbono da região do Norte Alentejo;

• Dispor de um instrumento de gestão da sustentabilidade climática;

• Suportar a implementação de agendas locais XXI;

• Suportar a exploração de energias renováveis e projectos de eficiência energética;

• Identificar oportunidades de investimento.

Carta da Energia (Fase 1)

MATRIZES ENERGÉTICAS (ESTÁTICAS)

• Apresentação do desempenho energético da região;

• Caracterização dos consumos e das tendências evolutivas;

• Fundamentação dos processos de tomada de decisão;

• Definição de estratégias energético-ambientais;

• Estabelecimento de metas.

Carta da Energia (Fase 2)

MATRIZES ENERGÉTICAS (DINÂMICAS)

• Monitorização do balanço energético e de carbono;

• Gestão da sustentabilidade climática;

• Suporte à implementação de Agendas Locais XXI;

• Suporte à exploração de energias renováveis e projectos de

eficiência energética;

• Identificação de oportunidades de investimento.

Maqueta:

Maqueta:

Consumo Energético

Emissões de GEE

Carta da Energia (Fase 2)

Carta da Energia (Fase 2)

Carta da Energia (Fase 3)

MAPEAMENTO DO POTENCIAL ENERGÉTICO

• Instalação de torres anemométricas para medição do

potencial eólico (EoloNAMT/RETALER – POCTEP);

• Caracterização do coberto vegetal para valorização

energética da biomassa (ALTERCEXA – POCTEP);

• Instalação de piranómetros para aferição do potencial solar

(ALTERCEXA II – POCTEP);

Biomassa Florestal

• Disponibilidade do Recurso

Projecto ALTERCEXA

Financiado pelo Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça

Espanha-Portugal (POCTEP);

Promoção das Energias Renováveis nas regiões do Centro, Alentejo e

Extremadura:

9 Solar;

9 Hídrica;

9 Biomassa;

9 Eólica;

9 Biocombustíveis;

9 …

Mapeamento da Disponibilidade de Biomassa

Ferramenta de Base

Mapeamento da Disponibilidade de Biomassa

Ferramenta de Base

Estrutura Florestal

Sequestro de CO2

Insolação

Projecto ILUPub

• Objectivos;

• Metodologia e Estratégia;

• Resultados a Obter.

Objectivos

Implementar medidas de melhoria da eficiência energética da IP nos

Municípios da sua área de actuação;

Fomentar uma iluminação eficiente e adequada às vias; ç q ;

Promover um ponto de equilíbrio entre os níveis de iluminação necessários

e o máximo de economia;

Reduzir o consumo de energia eléctrica e as emissões de CO2 associadas;

Reduzir os custos com energia relativos às instalações de IP;

Promover e divulgar uma boa prática ambiental.

Metodologia para o ILUPub

I. Identificação e Contabilização de Consumos

Levantamento e contabilização dos consumos de energia da IP (análise da

facturação); ç );

Territorialização dos consumos de energia da IP (carta da energia):

Metodologia para o ILUPub

I. Identificação e Contabilização de Consumos
5.000.000 4.500.000 4.000.000 3.500.000 3.000.000 2.500.000 2.000.000 1.500.000 1.000.000 500.000 0

854 instalações

24,4 GWh/ GWh/ano

11.500 t CO2/ano

2,2 M¼/ano

Metodologia para o ILUPub

I. Identificação e Contabilização de Consumos

19% das instalações (158) consomem 47,6% da energia (11,5 GWh/ano)!
100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%

100%

90%

80%

70%

60%

50%

40%

30%

20%

10%

0%

Metodologia para o ILUPub

II. Caracterização dos Pontos de Consumo da IP

Intervenção no terreno com base na cartografia 2k existente (CIMAA);

Caracterização individualizada utilizando o ngMobile: C i i di id li d ili d M bil

Postos de Transformação;

Luminárias;

Lâmpadas;

Articulação com as necessidades da EDP;

Carácter demonstrativo da aplicação (NOVAGEO).

Geoportal ILUPub

ÆInformação geográfica referente à rede de iluminação pública

ngMobile

ngMobile

Primeiros Resultados

Metodologia para o ILUPub

III. Identificação das Medidas a Implementar

Levantamento das necessidades dos Municípios;

Identificação d melhor solução a adoptar: Id ifi da lh l d

Compilação e análise dos dados recolhidos;

Estudos de viabilidade técnico-económica;

Recomendações.

IV.

Implementação das Medidas

Candidatura a financiamento.

Projecto SolAcqua

Objectivo:

Promover a instalação de sistemas solares térmicos

para substituição do consumo de combustíveis

fósseis (piscinas e pavilhões municipais)

Metodologia para o SolAcqua

1. Identificação e Contabilização de Consumos

Levantamento e contabilização dos consumos de energia (análise das

necessidades térmicas); );

Caracterização das instalações.

2. Identificação das Medidas a Implementar

Propostas de melhoria e optimização;

Análise da viabilidade técnica de instalação.

Estudo de Viabilidade

Sistema Solar Térmico

(Piscina Municipal Coberta)

Caracterização das instalações;

Determinação das necessidades térmicas;

Consumos de energia;

Viabilidade da implementação do projecto;

Análise técnica, económica e ambiental.

Considerações

NORTE ALENTEJO SUSTENTÁVEL

• Ferramenta de planeamento energético;

• Promoção da ENERGIA como uma opção estratégica.

Contactos

Rua D. Nuno Álvares Pereira, n.º 61

7300-200 Portalegre

PORTUGAL

Tel.: +351 245 309 084

Fax: +351 245 309 086

E-mail: geral@areanatejo.pt

Website: www.areanatejo.pt

TIAGO GAIO
tiago.gaio@areanatejo.pt