You are on page 1of 2

CONTRIBUIÇÃO AO VI ENCONTRO DO PROIFES FORUM

Tema 7. Previdência Complementar, uma discussão inadiável.

Profa. Elvira Barbosa Quadros Cortês


UFBA

TESE 1 - SEGURANÇA SOCIAL - Responsabilidade sindical urgente, Até que o


patrão a assuma integralmente.

O movimento docente no PROIFES vem se firmando com um estilo de atuação franco,


amplo, crítico e responsável, onde cabem propostas que atendam interesses e necessidades
dos professores das Instituições Federais de Ensino e que promovam maior segurança
social. Propõe-se um olhar específico para o atendimento às necessidades de seus filiados,
oferecendo uma Caixa Assistencial, ou similar, por autogestão ou conveniada, de onde
possam originar, da melhor forma possível: 1 a Saúde Suplementar, 2 uma Cooperativa de
Crédito e 3 a Previdencia Complementar, como prerrogativa desse movimento sindical.

Pequenas iniciativas sindicais podem significar grandes conseqüências no cotidiano dos


professores. Algumas universidades federais têm experiências exitosas que devem ser
buscadas como exemplos, porque têm contribuído para elevar a qualidade de vida e o
desempenho profissional da categoria. Essa é importante iniciativa do sindicalismo docente.

Com a prerrogativa de pertencer aos associados, a Caixa de Assistência Sindical se abre


em: Saúde Suplementar, conveniada por todo o país para garantir o atendimento à saúde da
categoria; uma Cooperativa de Crédito; e Previdencia Complementar para os professores.

Com a Saúde Suplementar deverá ser adotada, pelas Universidades, a Portaria Normativa nº
3 de 2009, do RH-MPOG. Seja em convênio com prestadores específicos, ou autogestão, as
questões sociais devem ser de responsabilidade do sindicato para acompanhar, avaliar e
acima de tudo garantir a qualidade de atendimentos, em todos os níveis.

Uma cooperativa de crédito capaz de arrecadar, ampliar e distribuir os recursos financeiros


dos associados, sendo uma garantia de poupança, de retorno do lucro para quem investe e
redução de juros e taxas para quem retira, vira uma festa quando se pode ter o 14º salário.

Com a Reforma da Previdencia os servidores públicos perderam a paridade salarial entre


aposentados e ativos. Defende-se que os sindicatos vinculados ao PROIFES assumam
como instituidor, a abertura de programas de investimento na Previdencia Complementar,
para o que devem apresentar um projeto de fundo de pensão para a categoria, capaz de
garantir a aposentadoria plena, com isonomia entre os professores da ativa e aposentados.

Ao assumir para si a responsabilidade de zelar pela segurança social do professor, os


Sindicatos estarão devolvendo ao sindicalizado os benefícios dessa agremiação. Caberá ao
PROIFES preparar as lideranças para assumir responsavelmente essa tríade assistencial.
TESE 2 – ABONO PERMANÊNCIA - QUANDO E QUEM TEM DIREITO?

Profa. Leopoldina Cachoeira Menezes


UFBA

Diante do fato descrito abaixo, encaminhamos a tese para que o PROIFES tome
conhecimento, no VI Encontro Nacional, para fins de encaminhamento e análise da
questão. Solicita-se que esta seja encaminhada ao Forum Jurídico do PROIFES,
coordenado pelo professor Ricardo Pinheiro, visando acompanhamento e providências
tanto na UFBA como nas outras universidade que estejam vivenciando os mesmos fatos,
em defesa dos professores das IFES:

“FATO – Todos nós sabemos que o Abono Permanência é um incentivo criado pela
Emenda Constitucional nº 41, a ser pago ao servidor que já preencheu todos os requisitos
para se aposentar, mas opta por permanecer na ativa, contribuindo para a qualidade do
ensino na sua universidade.
No caso da UFBA, os professores não têm conhecimento dos seus direitos,
resultando que não são avisados de quando devem solicitar ao departamento de pessoal o
gozo desses direitos. Muitos aposentam, mesmo após o ano de 2003, sem saber de como
usufruir desta alternativa na carreira. Na maioria das vezes, os professores não têm
informação atualizada sobre sua vida funcional, e o gozo e usufruto de seus direitos não são
conhecidos.
Sabe-se também, que os servidores que preencherem os requisitos para se
aposentarem têm direito a receber os valores retroativos à data em que cumpriram todos os
requisitos da regra de aposentadoria utilizada, limitada , em qualquer caso, à data de
31/12/2003, uma vez que o instituto do Abono de Permanência passou a existir a partir
desta data, com a entrada em vigor da Emenda Constitucional nº 41/2003, citada acima.
Urge que estes direitos sejam respeitados pelas universidade e que os professores
sejam alertados e/ou avisados de seus direitos à época devida.”