número do processo tipo da ação comarca doença parte autora

medicamento pedido existência de períci existência de antecipação de tute .

argumentos da parte autoraargumentos da ADM dispositivo da sentença .

argumentos da sentença .

Comum Bagé neoplasia maligna de r 5001744-81.7102 Cumprimento de Se Santa Maria neoplasia maligna de proced.7109 proced. Comum Pelotas neoplasia de rim 5001313-47.2015. Comum Santa Maria hepatocarcinoma (cânc 5009222-64.2015.404.2015.404.2015.2014.404. Comum Porto Alegre neoplasia maligna da p proced.2015.2015.7102 proced.2015.404.7100 proced.7109 proced.7109 proced. Comum Santa Maria Mieloma Múltiplo . Comum Canoas leucemia linfocítica crô 5002223-53.404.2015. Comum Bagé Leucemia Mielóide Agu proced.2015.404.7112 proced.7102 proced.404.404.404. Comum Bagé linfoma não Hodgkin 5006769-96.404.nº de processo classe da ação comarca doença parte autora 5006496-93.2015.7102 proced.7102 proced. Comum Cruz Alta tumor estrimal do trato 5000539-38. Comum Porto Alegre câncer de fígado 5063982-66. Comum Santa Maria Lupus Eritomatoso Sist 5007356-21.404. Comum Santa Maria neoplasia maligna da 5007048-52.2014.2015. Comum Santa Maria Síndrome Mielodisplási 5007976-33.2015.7102 5003553-43.404. Comum Santa Maria câncer de pulmão 5011067-68.2014.2015.7100 proced.404.404.7116 proced.7102 proced. Comum Santa Maria mieloma múltiplo 5002885-31.7102 5048204-56.404.2016.7102 proced.404.7100 5002642-18.404.2015. Comum Porto Alegre neoplasia maligna de 5003545-53. Comum Santa Maria linfoma não Hodgkin de 5000147-35.404.7110 proced.

404.2015. Comum Santa Maria neoplasia maligna de p 5000535-98.7102 Cumprimento de Se Santa Maria mieloma múltiplo 5001500-76. Comum Santa Maria Baixa Estatura Idiopáti 5008760-44. Comum Uruguaiana câncer bilateral de mama  5009443-81. Comum Santa Maria Retocolite Ulcerativa id 5039271-94.5014973-38.2014.2015.404.404.7111 Cumprimento de Se Santa Cruz do SLINFOMA DE HODGKIN 5010703-96.7102 proced.7100 proced.404.2015.404.404. Comum Santa Maria neoplasia maligna de rim  5009435-07.2014. Comum Porto Alegre Neoplasia Maligna de C 5005986-07.2014.2015.7102 Cumprimento de Se Santa Maria neoplasia maligna de 5011895-64. Comum Santa Maria neoplasia maligna do e 5000769-77.2015.2014.404.7102 Cumprimento de Se Santa Maria Linfoma Não-Hodgkin d 5045532-12.7102 Cumprimento de Se Santa Maria carcinoma neuroendócr 5011607-19. Comum Pelotas Linfoma não Hodgkin  5003561-80.404.404. Comum Porto Alegre Pênfigo Vulgar 5003057-98.404.2015. Comum Santa Maria neoplasia maligna de 5039232-97.404.404.404. Comum Canoas neoplasia renal 5007194-60.2015.2015.2014.404.7102 proced. Comum Porto Alegre Neoplasia Maligna de P 5010925-64.7102 proced.404.404.7100 proced.7102 proced.7102 Cumprimento de Se Santa Maria neoplasia maligna de p 5000313-33.404.2014.7110 5019095-94. Comum Porto Alegre neoplasia maligna da 5003108-84.2015.404.404.7100 proced.2014.7103 proced.7100 Cumprimento de Se Porto Alegre Linfoma de Hodgkin foli .2015.2014.2015.7102 Cumprimento de Se Santa Maria Melanoma Cutâneo em 5003847-55.7102 proced. Comum Porto Alegre Tumor estromal gastrint proced.7102 proced.2012.404.7102 proced.404. Comum Santa Maria psoríase cutânea 5018225-49.404.7100 proced.2015.2015.7100 proced.2014.7112 proced.404.

7102 proced.7114 proced.2014.2015.7102 proced.5024869-08. Após filtrar apen data pesquisa 18/01/17 71 processos.404.7100 proced.2014. Comum Santa Maria Linfoma Não Hodgkin B 5006004-26. Comum Santa Maria neoplasia maligna de 5005124-18.404. Comum Lajeado Glioblastoma Multiform No início da pesquisa pela palavra "medicamento" foram econtrados 408 processos.2015.2015.7108 proced. mas alguns eram apenas contra a Uniã . Comum Novo HamburgoCirrose Hepática causada por Hepatit 5007156-14.404.404.404. Comum Porto Alegre câncer de mama 5007622-42.

3. 6.8. 2(atest). 6.2. 3. 8. BORTEZOMIBE (Velcade) sim deferida (depois da períc .8.5. 5. 3. pelo fato de a autora ser cardiopata isquêmica com estenose severa de duas coronárias. 6. 3. 6. 3. 3. 8. 3. 1. 7.8.4. 8. 7. 7. 7. 6.3. 1. Alimta (Pemetrexede) sim deferida (antes da períci 1. 3. 4. 3. Mesilato de Imatinibe (Glivesim indeferida (antes da p) d1.4. 4. 4. Lenalidomida (Revlimid) sem sim deferida (antes da períci 6.1 Rituximabe sim deferida (depois da períc3. Sorafenib (Nexavar) sim deferida (depois da períc 7. 1. 2 (atest). 2. 5. 2. 7.1. 8. Trastuzumab (Herceptin) e Pnão deferida (antes da períci 4.2. 5.medicamento pleiteado perícia antecipação de tutela argumentos da parte autora PAZOPANIB (Votrient®) sim deferida (antes da períci 1. 5. 4. 2 (atest). 5. 5.3.4.1. 6.4. 2. 2 (atest).5.3.5.6. 2 (atest). 5. 3.7. entretanto. 4. Dacogen (Decitabina) sim deferida (depois da períc Existem terapias alternativas. 7.5.5 Sorafenibe 200mg sim deferida (depois da períc3. 5. Rituximabe (Mabthera) sim deferida (antes da períci 1.4. Trastuzumab / Herceptin 4 sim deferida (antes da períci 2. 2(atest). 1. 1. 5. 5. 7. não apresenta tolerância às mesmas.6.7. Abiraterona (Zytiga) sim deferida (depois da períc1. 1. 2. 8.7 azacitidina não deferida (antes da períci 4. 3. 7.2. 4. 2 (atest). Bosentana sim deferida (antes da períci 5. 1. 5. 3. 4. Mabthera (Rituximabe) deferida (antes da períci 1. Malato de Sunitinibe (Sutent®) deferida (antes da períci 1. 2. 3.1. 5. Trastuzumab sim deferida (antes da períci 7. 7.

Ustequinumabe (Stelara) sim indeferida (antes da períc 1. 8. 6. 5. 4. 2 (atest). observar que não se trata de por se tratar de tratamento Acetato de Abiraterona (Zytsim deferida (antes da períci medicamento com registro supostamente paliativo. 1. 7. 5. 2 (atest). o a sua há pela ANVISA. há. 6. questão pública de sustenta- 1. 5. 5. 8. momento. 2(atest). oncológicos. o fármaco para o tratamento completo. 3. 4. 5. Merece saúde para tratamentos RITUXIMAB/MABTHERMA sim indeferida (antes da perí se no fato ainda. 3. 4.4. 3. 2 (atest).3.CACON/HUSM. 7. ABIRATERONA sim deferida (depois da períc 1. . 3. 7. 2 (atest).diluído 7. 4. 6. CETUXIMAB sim deferida (antes da períci 1. serão 3. 1. 4. não é possível VEMURAFENIB (Zelboraf) sim deferida (antes da períci aproveitar a sobra de cada 1. sido momento. 6. droga pelo cujo processo sistema de registro RITUXIMABE (MABTHERA®) sim om deferida (antes da períci segundo informações saúde público de na paraANVISA a doençateve início em prestadas pelo que acomete próprio HUSMo 01/02/2013. recentemente vinculada ao3. 7. 5. 4. Sunitinib (Sutent) sim deferida (depois da períc Mabthera (Rituximabe) sim deferida (antes da períci 7. Trastuzumab (Herceptin) sim deferida (depois da perícHerceptin foi incluído Conforme a médica assistente. 7. 5.No específicos. autorização 2 (atest). 5. 1. 2(atest). no 7. SUNITINB (Sutent) sim deferida (antes da períci Registre-se. autora. 5.3. 3. 4. 3. 2 (atest). 2 (atest). porém. 2 (atest). 5. Velcade sim deferida (antes da períci devido à baixa estabilidade do fármaco após 1. que. emna rede 6. 6. 5. 3. 1. 5. 6. 18 concluída a análise da ampolas de Herceptin 440mg. BRENTUXIMAB VEDOTIN sim deferida (antes da períci solicitação 7. 4. 7.24 necessárias 7. 7. 1. 7. 8. administrativo é Votriente (Pazopanibe) sim deferida (depois da perícresultados positivos na Europa condicionado a requisitos e nos Estados Unidos. 7. artirte mas apenas para no até o presente reumatóide. 3. 3. 5. 2 (atest). 8. Lapatinib sim deferida (antes da períci 1. caso 8. destaque. 7.da Saúde. 7. 5. 2 (atest). 3. 3. para3. que não farão mais uso em razão de óbito ou encerramento da terapia. 8. porém. autor. que é comercializada BRENTUXIMABE/ADCETRIS sim deferida (depois da períccom 3. 8.(8 horas apenas)1. Na verdade. de o mesmoo fato resulta de que. 7. da 5. 3. decorrentes de saldo sobejantes do tratamento de outros pacientes. 7. não indeferido 1. já 4. 5. 2 (atest). 4. 4. 4. apresentou deferimento 1. 7. somatropina humana (Genotropin)  sim indeferida (depois da per Acetato de Abiraterona (Zytsim deferida (antes da períci 1. TEMOZOLAMIDA (Temodal) sim deferida (antes da períci 1. 2 (atest). (documento anexo). 7. 5.5 mg. 3. 5. esteja Temodal não (tragdeferida Portaria maior nº chance73/2013 de do controle da em fase de registro junto à Ministério doença. TRASTUZUMABE sim deferida (antes da períci 1. 2 (atest). 2 (atest). em superior através da resposta clínica e embora 1. 3. 2 (atest). Dessa forma. não tendo. 3. 3. 8.medicamento 3. mas medicamento não de uma é fornecido dispensação. mas seu ANVISA. 2 (atest). 2 (atest).ampolas autora. o 2 (atest). de protocolo o Infliximabe sim defrida (depois da períciamedicamentos uso do especiais disponíveis fármaco 1. 2 (atest). ampola. Trastuzumabe sim deferida (depois da períc 1. 7. 5. Por outro lado. 5. 1. 4. 5. Deve-se 1. 1. DISPONÍVEIS. 3. 8. 2 (atest). 2 (atest).

7. ssos. 5. 3. 8. 5. 2 (atest). co apenas contra a União. 5. 2 (atest). 3. PERTUZUMAB/Perjeta sim deferida (antes da períci 1. 3. 2(atest). Trastuzumab (Herceptin) sim deferida (antes da períci 1. 3. 7. 4. 7. 2 (atest). SOFOSBUVIR sim indeferida (depois da per Mabthera (Rituximabe) não deferida 4. 6. 8. 2 (atest). 5. restando 46 medicamento Rituximabe e infliximabe: . 5. 1. 1. Após filtrar apenas por RS e apenas de medicamentos. tendo em vista que havia vários de cirurgias. TEMOZOLAMIDA (TEMODAL)sim deferida (antes da períci 1. 3.

art. sobre esse ponto. 4. da Lei nº parcialmente procedente. 9. III da CF. 7. 12.080/90 – sentença sem resolução de VEDAÇÃO DE 1. 5. VIOLAÇÃO DO ART. 5. procedente produtos ou procedimentos experimentais. 5.080/90. 6. 8. 9. 4. procedente (não anvisa) 1. 3. 9. 2. 4. 3. 9 1. 8. da impessoalidade e dos procedente princípios orçamentários.080/90). 5.9. 4. e arts. 14. 3. 4.Saúde Pública . 2. 3. o qual trata justamente dos casos de medicamentos sem registro na Anvisa ou uso off label (experimental): Enunciado 50 .4. 11. assegurem 2. o acesso a 12.8. 8. 5. inciso III e 18. 11. 1. 2. 3. sentença sem resolução de 1. 7. 2. 13. incluiu na procedente medidas judiciais de acesso a medicamentos e materiais não registrados pela procedente 1. ANVISA ou para uso ‘off label’. Violação do princípio da separação de poderes. 9. procedente 10.7. 6.8. 8. procedente 1. 9. 14. 197 e 198 da CF/88. 1. 1. 4. direito à saúde previsto no art. 6. 3. 11. inciso I. MEDICAMENTO NÃO REGISTRADO NA ANVISA PARA O CASO EM QUESTÃO – O USO REQUERIDO DO PERTUZUMAB CONTRARIA A INDICAÇÃO DA BULA. 3. 196 da Constituição deve se pautar pelos princípios da igualdade e universalidade. 4.Salvo prova da evidência científica e necessidade Alegou que apreemente. 2. 8. 12. 14. 194. 5 sentença sem resolução do 3. 14. 1. 3. art. 9. 4 . 4. p 8. 3. 2. 4. 6. 5. 11.11. 8. 11. 196. 4. 6. . 7. procedente . 3. 2. 14. sentença sem resolução do 1. ( arts. 3. 19-T DA LEI Nº 8. 3.8. nãode Portaria nº 73. 7. sentença sem resolução do 1.seletividade na distribuição dos serviços 15. Faz-se necessário destacar. 3. 7. procedente 1. 2. 9. Não podem ser deferidas medidas judiciais que 8. 14. 17. 4. 3. Violação do princípio da isonomia. 3. 7. procedente 1. um Enunciado da 2ª Jornada de Direito da sentença sem resolução de Saúde. 5. 9.argumentos da ADM dispositivo da sentença 1. 1. 8. 11. 7° da Lei 8. devem ser deferidas 30/01/2013. procedente 6.11.

2. 4. 3. tampouco se identifica risco de morte ou perigo de improcedente (deferido apó lesão grave e de difícil reparação caso haja o tratamento 1. 2. 9. 7. 6. 8. 11. 3. 4. 8. procedente 6. 4.óbito do autor sentença sem resolução de 3. 7. 2. 6. 8. 9. 6. seu7. 12. 4. 6. pelos meios disponíveis no âmbito do SUS. 1. 4. OFF LABEL. 7 (No caso dos autos. 7. 5. 9. 3. 3. 2. 1. 11. 11. procedente 1. procedente 1. 8. 1. 1. improcedente 1. 9. 3. 14. o medicamento solicitado não se encontra padronizado para a patologia em questão. 11. 13. 4. procedente 4. 4. 7. 15. 8.Dessa maneira. 1. 12. procedente 11. 1. procedente Não teve contestação. 9. já que o bem da vida buscado pelo autor pode-lhe ser alcançado por 9. 6. da 3. 3. 2. 6. 9. 3. sentença sem resolução de 1. 3. 9. procedente (medicamento d 3. 14. 3. 5. parte autora 6. 14. 2. 4. 3. 9. procedente outros meios. 4. 1. 1. 9. procedente 4. 11. 2. 2. 14. procedente 1. 8. 14. procedente 1. 4. 7. procedente 2. 14. não se revela necessária a movimentação do improcedente Poder Judiciário. procedente sendo 1.5. 11. 3.8. 8. 4. 11. 1. 2. EVENTO 1 CERTNEG10 SUS DISSE QUE NÃO ESTA DISPONIVEL PARA A DOENÇA EM QUESTÃO. 8. 7. 8. 12. 1. 1. 2. 7. 7.2. 11. 4. 12. 9. 15. 6.o11. contudo. sentença sem resolução de 8.uso 3. 8. 9. improcedente 1. procedente 1. 3. 2. 8. 128. 11. 3. 7. procedente 8. sentença sem resolução de .

3. 3. 8. 1. 6. sentença sem resolução de 1. improcedente 3. consultas médicas com especialistas. sentença sem resolução de de cirurgias. 11. procedente 8. improcedente 1. 9. 7. 14. 4. restaram 46 processos que analisei. 8. dentre outros. 8. 1. 1. 7. 4. 2. e e infliximabe: é fornecido pelo SUS para algumas doenças. 3. . 11. 14.

3.emconforme restante. 5. 1 (reserva do adequada. a aquisição de medicamento sem o Sinale-se registro na que a única ANVISA. 5.opor perito inadequada judicial 3. medicamentos inclusive com afornecidos utilização no dosâmbito do SUS. 5. 6. nestas circunstâncias. 7. sendo apontada submeteu aos demaisa existência de outros tratamentos disponíveis. havendo sobra de 960 comprimidos não destinados e cuja disponibilização foi determinado cautelarmente 1. 3. óbito do autor No entanto. fala da de fornecimento reserva do medicação situação possível. que deve óbito do autor portanto ser prestigiada. está a unica aternativa tenho. a qual entendo não ser suficiente. SUS. 5. de grau 3. 1 (fala da reserva do óbito do autor possível) o autor já se 2. por si só. princípio. eventos Assim. 3.que haja outras que podem ser 1. 6. vantagem do Sorafenibe em comparação com a 1. diz respeito ao fato de ser um medicamento 1. 1.pelo ministradas 6. mesmo não constante da lista do SUS.20 e 27). sendo a medicação 3. a pretensãoado configura-se 2. 3. 1. a fora do protocolo autorizar do SUS. oral. 5. excepcional 3.argumentos da sentença óbito do autor 2. 1 reserva dopela perita possível do juízo 7. A medicação. 6. 5. 3. teve aquisição determinada óbito do autorjudicial cujo em demanda autor veio a óbito. tenho por jurídica sua destinação. a espécie dos óbito autos do se autor reverte de contornos peculiares. eficácia e fornecidos pelo SUS.2. 1 . 3. para demonstrar impropriedade da política de saúde existente. 3. 9. ao autor para evitar a perda da medicação e considerando .8. e havendo sobra de outro processo.ainda possível). fosse mantida vinculada a este feito (decisões dos 2. sendo segurança semelhantes.5. 2. com medicamentos 2. 4. fornecida pelo medicação SUS apontada 2. 1. 9. 2. 2. 5. propiciando maior conforto em face da forma de administração (resposta ao quesito 6 do juízo).

3. 5.primar 5.tratamento 1. Por vida elado. desde janeiro de 2013. 6. 6. 3. pelas o balizadas fornecimento do necessidades e medicamento na disponibilidades quantidade necessária ao orçamentárias. bem quando 3. não tem do 2. 1. 3. 3. saúde nãonose caso de realizar o pode olvidar que tal direito tratamento é 2. valor 6. para odoqual se destina - óbito de acordo autor com o laudo considerando aqui a pericial. O Autor foi cumprimento de 02 ciclos . de necessário ao tratamento atendimento a que é da moléstia. a excepcionalidade do caso Verifico que. 6. manutenção 2. demonstrou-se universalidade 1. 5.é que o inúmeras intimações.de sua projeção inicialmente. cuja 2. 2 . o requerente não promoveu O medicamento requerido os atos e diligências que possui registro na ANVISA. elaboradas pelo SUS. 1. 2. 5. 3. submetido à perícia judicial Sendo assim. legal e fornecido administrativa sistema pelo diante da público. àcom outro medicamento regulamentação adequado. já tratamento de forma que. 9. 5. manifestasse sobre a procedimento não incluídos necessidade de no sistema. 2. Ou seja. 267. adotado 6. 6. 5. a distribuição dos recursos deve 1. Componente Especializado . a pessoa direito de exigir restou silente. ressalvando-se.considerados. atendimento integral a óbito do todos. 3. 5. necessitam de tratamento a ser 2. 5. 2. custeado pelo Poder Público. e consequente atualização Portanto. determinará Judiciário o inclusive pessoal da parte fornecimento de fármaco autora. 3. exige escolhas alocação trágicas pela impossibilidade de 2. do autor. 6. pelo respeito ao direito à saúde de todos 1. o medicamento postulado não é fornecido pelo SUS e não consiste no único tratamento eficaz para a enfermidade 2. 6.o5. do Poder Público O pedido de antecipação medicamento 2. somente interesse de agir. de regra. determinando-se 2. está óbito do (evento autor 46 – LAU1). porém. demonstrado no todo. os que3. 5. 3. dos fármacos. 6. 3.limitado 1. 1. continuada. hipótese 2. 1. as como disponibilizado pelo SUS se providências cabíveis para torna ineficaz ao propósito obter o medicamento que. 2. 3. Diante das direcionado . do tratamento 8. 5. Desse autormodo. muito embora concreto somente na a parte autora tenha. que não dos efeitos da tutela foi consta do rol das listas parcialmente deferido. inexistindo qualquer risco para sua outro 2.Esse é o enfoque que deve ser dado ao direito à saúde. 3. também 9. 6. lhe competia. abandonando mas não consta no Elenco a causa por período muito de Medicamentos do superior a 30 (trinta) dias. 6. Assim. 3. do CPC. 3. III. 5. que caracterizado o que dispõe confirmou a necessidade do o art. 4. 4. 1. 3. para que se ou a realização de 3. 1. escassez de recursos.

por sua vez. A assistência oncológica prestada pelo sistema público de saúde possui 2. mas sim em clínica privada. LAU1. e o tratamento realizado nos essos que analisei. como atribuir ao Poder Público a responsabilidade de fornecer o medicamento pleiteado. Não há. locais credenciados pelo SUS. tratamento de câncer deve ser indicada pelos Centros óbito doComplexidade de Alta autor em Oncologia óbito do autor (CACON/UNACON). revela que a autora não realiza tratamento em CACON/UNACON. LAU1. 9. portanto. em que a medicação para 2. O contexto dos autos. evento 75. não foi demonstrada a omissão dos entes públicos demandados . 3. sistemática própria. 6. resposta a quesito 1 do Juízo). 2. pois em que pese o direito à prestação de saúde. 3. 5. às expensas de plano de saúde particular (evento 8.

404.7102 proced.404. C Santa Mari neoplasia m Acetato de sim deferida (a 5014973-38.404.404. C Porto AlegrNeoplasia M ABIRATEROsim deferida (d .N.2015.2014.7112 1 0 1 1 5011067-68.2015.7100 proced. processo ag 1 ag 2 ag 3 ag 4 5001313-47.404.2014.7109 1 1 1 1 5007048-52.7102 1 0 1 1 totais 3 1 3 3 neoplasia maligna de próstata 5008760-44.2015.

8. 7. procedente2. (atest). 3. 2.1. 9. 11. 6.2. 4. 3.1. 6. 3. 3. 2 (atest). 5. 2 8. 5. 7. 1. 1. 6. 3. 14. . 1. 5. 1.7. 3. procedente2.