Definicição de ciência: Segundo Prodanov e Freitas o termo ciência provém do verbo em latim

Scire, que significa conhecer, aprender. Isso etmologicamente falando. Mas Lakatos e Marconi diz
que ciencia “é um conjunto de proposições logicamente correlacionadas sobre o comportamento
de certos fenomenos que se deseja estudar”. Partindo desse dois pressupostos ciencia são varias
teorias logicas que estão relacionadas com alguns fenomenos o qual se esperar estudar.

Conhecimento NÃO É

Demo acredita que o campo cientifico pe mais fácil apontar o que não é conhecimento cientifico.
E elenca alguns deles, como: não é senso comum – pois caracteriza em aceitar e não
problematizar, ou seja, acredita no que se afirma ou se tem por válido; Não é sabedoria ou bom-
senso – Apreciam comportamento como convivencia e intuição; Não é ideologia – Não trata a
realidade, mas justifica a posição politica; e não é paradigma especifico – como se determinada
corrente pudesse comparecer como única herdeira do conhecimento cientifico.

Critérios de cientificidade

Do ponto de vista dialetico o conhecimento cientifico é é alimentado pela dúvida metódica e
não apenas pela desconfiança esporádica, localizada intermitente. Os resultados dessa pesquisa
obtidos pelo questionamento permanecem questionáveis, por simples coerência de origem.

Segundo Prodanov e Freitas para que o discurso de caracterize como cientifico precisa-se ser
logico, sistematico, coerente, e sobretudo bem argumentado. Isso torna-o distante do
conhecimento do senso comum, sabedoria e ideologia.

Demo, apresenta 13 criterios de cientificidade, os quais normalmente são citados na literatura
cientifica como:

Objeto de estudo de estudo bem-definido e de natureza empírica: delimita a descrição objetiva e
eficiente da realidade empiricamente observável, ou seja, tudo aquile que se pretende analisar,
estudar, interpretar ou verificar por meio de método empiricos.

Objetivação: tentar reconhecer a realidade como ela é ivitando contami-la com ideologia, valores
ou preconceitos do pesquisador.

Discutibilidade: trata de conjugar critica e autocritica, dentro do principio metodologico de que a
coerencia da critica esta na autocritica.

Observação contralada dos fenomenos: contrala a qualidade dos dados e o processo de
utilização para sua obtenção.

Originalidade: expectativa que todo discurso cientifico corresponda a alguma inovação, no sentido
recosntrutivo.

Coerencia: argumentação logica, bem –estruturada, sem contradições; criterios mais
propriamente logico e formal.

Sistematicidade: parceira da coerencia, significa o esforço de dar conta do tema amplamente, em
exigir que se esgote. Pois nenhum tema é inesgotavél.

Consistencia: é acapacidade do texto em resistir a contra-argumentação ou pelo menos merecer
respeito de opinião contrarias a certa medida, fazer ciencia e saber argumentar.

Linguagem precisa: sentido exato das palavras restrigindo ao maximo numero de adjetivos .

ou seja não a embasamento teórico necessário a ciencia. em qualque nivel poderia ser mais pertinentes. Útil: melhora a condição da vida humana. Ética: dedica-se sobremaneira organizar a direcionar tamanha potencialidade para o bem comum da sociedade. O conhecimento cientifico é que ao contrario do popular a um embasamento teorico e se difere dos outros tipos de conhecimento por ter toda fundamentação e metodologias a serem seguidas. Intersubjetividade: dominate da comunidade cientifica. ou seja. método. (implicito) . hipotético- indutivo.Autoridade por mérito: reconhecimento de que conquistou posição respeitada em determinaçãoespaço cientificos e por isso considerado argumento. pretensão de que esses conhecimentos não se manifesta sempre de uma forma critica. com aquilo que se pode comprovar simplesmente por esta junto das coisas. dialético e fenomenológico. se também fossem relevantes em termo sociais. Subjetivo: organização da esperiencia do proprio sujeito que não visa uma sistematização de ideias. Acritico: verdadeiros ou não. indutivo. Analitico: compreende a situação ou fenomeno global a partir dos seus componentes Comucável: é o meio de promover o reconhecimento de trabalhos cientificos Preditivo: invetigação de fatos e dos acumulos de experiencias. O conhecimento popular se caracteriza por: Superficial: conforma-se com a aparencia. Metodos de abordagem – bas logicas de investigação: esses metodos estão esclares os procedimentos que deverão ser seguidos no processo de investigação cientifica dos fatos da natureza e da sociedade. Lakatos e Marconi diz que o conhecimento popular não se difere do cientifico não é pela veracidade e nem pela natureza objeto conhecido. Conhecimento cientifico e popular O conhecimento popular é o senso comum. Esse conhecimento cientifico e caracterizado por: Acumulativo: oferece um processo de seleção. o que diferencia é a forma. modo ou instrumento do conhecer. Metodo cientifico: é o precedimento/caminho para alcançar determinado fim/finalidade da ciencia é a busca do conhecimento. Que podemos dizer que é um conjunto de procedimentos adotados com proposito de atingir o conhecimento. Relevancia social: trabalhos academicos. Sensitivo: vivencias. Mas não deixa de ser conhecimento aquele que foi passado ou observado de geração para geração. Ele parte de uma particular (nosso) para uma questão mais ampla. nem forma de adquiri-las na tentativa de valida-las. Dedutivo: é o método que parte do geral para o particular. estudassem temas de interesse comum. (explicito) Indutivos: esse é o contrario do dedutivo. Porém são incluidos nesse grupos: dedutivos. estados de animo e emoção da vida diaria.

como: pode ser considerado como primitivo e por sua vez mais impreciso. Os métodos especificos mais adotados são: Método historico: está na invetigação de acontecimentos ou instituições do passado para verificar na sociedade de hoje. o qual testa a predicação da ocorrencia de fenomeno abrangidos pela referida hipotese.hipotético-indutivo: é um problema uma lacuna no conhecimento cientifico passado pela formulaçãi de hipoteses e por um processo de inferencia dedutiva. Problema – conjecturas – dedução de consequencias observadas – tentativas de falseamento – corroboração. segundo Gil. Métodos estatisticos: possibilita ums descrição quantitativa da sociedade. Não explica perante lei e nem deduz a partir do principio. Método experimental: submete os objetos de estudo a influencia de certas varievais. . Fenomenológico: não é dedutivo e nem empirico. são etapas de invetigação. em condições controladas e conhecidas pelo o invetigador. mas por outro lado. ele consiste em mostrar o que é dado e em esclarecer esse dado. deduzindo os elementos constantes. visto que possibilita o mais elevado grau de precisão nas ciencias sociais. Método clinico: baseia-se numa relação profunda entre pesquisador e pesquisado Método monográfico: principio de que o estudo de um caso em profundidade pode ser representativo de muitos outros ou menos de todos os casos semelhantes. pode ser mais modeno. Método comparativo: explica os fenomenos e permite analisar o dado concreto. considerando como todos organizado. Busca interpretar realidade partindo do pressuposto de que todos os fenomenos apresentam caracteristicas contrarias organicamento unidas e indissoluvel. São menos abstratos. Esquema da hipotético-indutivo. abstratos e gerais. Método observacional: utilizados nas ciencias sociais e apresenta alguns aspectos interessantes. Metodos de procedimentos – meios técnicos de investigação : considera as vezes a realçao tecnica. Dialetico: é o metodo antigo. Platão utilizou som o sentido de dialogo.