You are on page 1of 4

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE SÃO PAULO 2ª VARA DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL - VERGUEIRO Rua Vergueiro

, 835, Paraíso - CEP 01504-001, Fone: (11) 3207-3615, São Paulo-SP - E-mail: sp2jec@tj.sp.gov.br TERMO DE AUDIÊNCIA -INSTRUÇÃO E JULGAMENTO Processo nº: 100.10.002171-8 Classe Assunto Procedimento do Juizado Especial Cível - Acidente de Trânsito Requerente: JANUÁRIO DOS REIS GAGLIARDI, CPF 320.519.926-06, acompanhado por advogado ad hoc, Dr. Sergio Rosario Moraes e Silva, OAB/SP 22.368. Requeridos: EXPRESS NEPOMUCENO LTDA (ausente) OSIEL MARTINS PRESTES, CPF 462.782.303-72, acompanhado por advogada, Dra. Graziela Vellasco, OAB/SP 216.903. Data da audiência: 08/07/2010 às 16:30h Aos 08 de julho de 2010, às 16:30h, na sala de audiências da 2ª Vara do Juizado Especial Cível - Vergueiro, do Foro Central Juizados Especiais Cíveis, Comarca d e São Paulo, Estado de São Paulo, sob a presidência do MM. Juiz de Direito Dr. Felipe Poyares Miranda, comigo escrevente abaixo assinado, foi aberta a audiência de instrução e julgame nto, nos autos da ação e entre as partes supra referidas. Apregoadas as partes, presentes o rec lamante e o reclamado Osiel, AUSENTE a requerida Expresso Nepomuceno Ltda. Iniciados os trab alhos, a proposta conciliatória restou infrutífera, tendo sido juntada contestação escrit a, da qual ficou ciente o advogado do reclamante, que, por sua vez, reiterou os termos da inicial . Pelo MM. Juiz de Direito, encerrada a instrução, nada tendo sido requerido pelas partes, foi p roferida a seguinte sentença: Vistos. Dispensado o relatório, nos termos do artigo 38, caput , da Lei 9 .099/95. Contestação do requerido Osiel Martins Prestes, pela improcedência. Em que pese a ausência do requerido Expresso Nepomuceno em audiência, deve ser reconhecida a ilegitimidade de parte do referido réu. Isto porque o documento de fls.64 comprova que o veículo Volvo/FH 400, placas HEH-9018, que teria se envolvido no acidente, pertence a Transmanos Transportes e Logística Ltda., pessoa jurídica diversa da requerida Expresso Nepomuceno. No mais, quanto ao outro requerido, Osiel Martins Prestes, o caso é de improcedência. Isto porque, pela l eitura da inicial e do boletim de ocorrência de fls.7/14, o veículo Ford Ka, do requerido Osiel, foi abalroado pelo veículo Volvo, de propriedade da empresa Transmanos, vindo o veículo de Osiel a colidir com o veículo do autor. Sendo a hipótese de colisões sucessivas, a responsabilidade é

exclusiva do primeiro veículo que inicia as colisões, no caso, o veículo de propriedade da em presa Transmanos, não havendo nenhuma responsabilidade do requerido Osiel pelo evento danoso. O veículo do requerido Osiel foi mero instrumento da ação danosa praticada pelo ve ículo de propriedade da empresa Transmanos. Aplica-se analogicamente ao caso o seguinte entendimento: CIVIL CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO RESPONSABILIDADE Se impresso, para conferência acesse o site http://esaj.tj.sp.gov.br/esaj, infor me o processo 100.10.002171-8 e o código 2181AD.Este documento foi assinado digi talmente por FELIPE POYARES MIRANDA.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE SÃO PAULO 2ª VARA DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL - VERGUEIRO Rua Vergueiro, 835, Paraíso - CEP 01504-001, Fone: (11) 3207-3615, São Paulo-SP - E-mail: sp2jec@tj.sp.gov.br CIVIL DO CONDUTOR DO VEÍCULO QUE NÃO OBSERVA AS REGRAS DE TRÂNSITO COLISÕES SUCESSIVAS ENGAVETAMENTO CULPA DO CONDUTOR DO VEÍCULO QUE CAUSOU A PRIMEIRA COLISÃO RECURSO IMPROVIDO O art. 29, inciso II, do Código de Trânsito Brasileiro, estabelece que o condutor de veícul o deve guardar distância de segurança frontal entre o seu e os demais veículos que seguem adian te na corrente de tráfego. Em se tratando de acidente de trânsito com sucessivas colisões (enga vetamento), a culpa pela ocorrência do acidente deve ser debitada ao condutor que causou a p rimeira colisão, provocou a projeção do veículo que abalroara para a frente, ensejando o choque subseqüente. Na ausência de qualquer elemento de prova que desfaça, de modo irre futável, a presunção que decorre da lei, a responsabilidade pela indenização dos prejuízos sofridos pelo autor em razão do acidente recai sobre a ré. Recurso improvido . (TJDFT AC 2004.01.1.063093-8 1ª T. Rec. Rel. Juiz Esdras Neves DJU 03.10.2007) grifos noss os Improcede, pois, o pedido com relação ao requerido Osiel, sendo a ré Expresso Ne pomuceno parte passiva ilegítima.Isto posto: 1- JULGO EXTINTO o processo, sem resolução d o mérito, nos termos do art. 267, VI, do CPC, em virtude da ilegitimidade passiva do reque rido Expresso Nepomuceno Ltda.; 2- JULGO IMPROCEDENTE O PEDIDO com relação ao requerido Osiel Martins Prestes. Fica desde já indeferido eventual pedido de Assistência Judiciá ria gratuita em benefício da parte autora, uma vez que não comprovada hipossuficiência financeir a, nos termos do art.5º, LXXIV da CF/88. Há, isto sim, nos autos, prova de que a parte autora possui plenas condições de arcar com as custas do processo, residindo em bairro nobre da Capit al. Sem custas e honorários nesta fase (art.54, caput, e 55, todos da Lei nº 9.099/95). Publica da em audiência, saem as partes intimadas. Registre-se. Saem as partes intimadas de que os docume ntos trazidos em audiência estarão disponíveis para retirada por 15 (quinze) dias, após o que serão destruídos. NADA MAIS. Eu, Vitor Mecchi Morales, escrevente, digitei o presente termo. Se impresso, para conferência acesse o site http://esaj.tj.sp.gov.br/esaj, infor me o processo 100.10.002171-8 e o código 2181AD.Este documento foi assinado digi talmente por FELIPE POYARES MIRANDA.