You are on page 1of 2

A importância das TIC na sala de aula.

O tempo em que a janela para o mundo permanecia fechada, há muito terminou. Com o advento da tecnologia informática e com o desenvolvimento do projecto ARPANET que hoje nos proporciona aquilo que em alguns casos se torna até um vício com necessidade de tratamento médico: a internet. A internet terá sido, na minha opinião , a vertente do desenvolvimento informático que mais revolucionou não só a escola e a sua comunicação com o mundo, mas também o próprio mundo. Com a introdução do computador na sala de aula, abriu-se a possibilidade de explorar e conhecer sítios e factos desconhecidos até então. Esta descoberta tornouse, além disso, extremamente simples e rápida. Uma breve pesquisa num qualquer motor de busca permite-nos descobrir imagens de países distantes, utensílios antigos, ou paisagens diferentes da que rodeia o meio escolar. Além disso a escola deixou de estar isolada das outras escolas. Hoje em dia, é simples utilizar um endereço de e-mail, ou um programa de mensagens instantâneas e comunicar com outras turmas, no extremo oposto do país ou do mundo. Se não atentarmos nas possibilidades da internet, o que até à algum tempo atrás ainda era uma realidade em escolas sem ligação, a «simples» presença de um computador na sala de aula permite um acesso à tecnologia a muitas crianças que, de outro modo, não teriam possibilidade de o fazer. Assim torna-se uma descoberta a escrita de um texto, a impressão de um desenho, a visualização de fotografias com a qualidade original, mesmo tendo sido capturadas há vários anos. Pude constatar, na minha experiência (ainda pouca) como professor que a simples tarefa de ligar e desligar o computador é motivo de grande importância para algumas crianças. É ainda necessário referir a introdução do projecto e -escolinhas e do computador Magalhães. Embora ache que tenha sido uma iniciativa muito boa, ao

Mestrado em ensino do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico Unidade Curricular: Epistemologia e Inovação Educacional Diogo Monteiro Ferreira, n.º5939

proporcionar às crianças em idade escolar um computador pessoal que podem ter em casa, este acabou por se tornar, para muitos, apenas (mais) um brinquedo. Pude constatar que muitas crianças, senão mesmo a grande maioria, utiliza o computador para jogar ou em momentos de ócio, não lhe dando a utilização prevista pelos mentores do projecto. A razão para este facto poderá estar na falta de (in)formação, para professores, pais e alunos. É muito provável que, quando o portátil Magalhães se estragar, muitos das crianças (e pais) o irão arrumar, como se de um brinquedo partido se tratasse, não lhe reconhecendo o verdadeiro valor e grande oportunidade que foi a distribuição destas máquinas.

Mestrado em ensino do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico Unidade Curricular: Epistemologia e Inovação Educacional Diogo Monteiro Ferreira, n.º5939