You are on page 1of 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRARIAS

Estudo dirigido sobre Origens de replicação do DNA

Manaus Março
2017

variando. de 400 em leveduras. mas essas caixas são frequentemente agrupadas dentro de oriCs. 6 .O que fazem as proteínas Fis e IHF nas oriC de bactérias? As proteínas Fis e IHF são proteínas de flexão que podem modular a montagem de pré-RC dobrando o DNA de origem. e apenas um subconjunto dessas origens pré-montadas será ativado na fase S. bacteria e eukarya? Em todos os casos as helicases de DNA (MCMs em eukarya e Archeae ou DnaB em bactéria) são recrutadas para a origem e carregadas em filamentos de DNA único. e os arranjos desses motivos podem direcionar a montagem de oligômeros que medeiam a separação das cadeias. O comprimento e a orientação destes oligômeros variam. Esse processo ocorre durante a mitose. ao longo do G1.Em relação ao artigo intitulado: DNA Replication Origins responda: 1 – Quantas origens de replicação de DNA são usualmente encontradas em genomas eucariotos? R:Os genomas eucariotos contêm origens. Em eucariontes. 3 – Quais são os aspectos comuns encontrados entre todas as OriC bacterianas? O número e o arranjo das caixas de DnaA variam entre os tipos de bactérias. 2 – Como a montagem de iniciadores nos complexos pré-replicativos são organizados procariontes e eucariontes? R: Em procariontes. Não são necessárias para a viabilidade celular mas a sua perda perturba o momento da montagem pré-RC. monômeros iniciadores interagem com a origem de múltiplos repetidos motivos de sequência de DNA. até 30. 5 – Que tipo de similaridade caracteriza as OriC de Archaea. um complexo de reconhecimento de origem hexamérico (ORC) se liga as origens de replicação e então recruta fatores adicionais (como Cdc6 e Cd+1) que vão recrutar hexaméricos MCM2-7 DNA helicase para formar um complexo pré-replicativo.O que são as ORBs de archaea e quais são os motivos que as caracterizam? . desempenhando um papel na direção da montagem de oligômeros de DnaA. 4.000 em humanos.000- 50.

porque as regiões rica em AT ou G não são favoráveis à formação de nucleossomas. A metilase responsável pela metilação da H4K20 um locus genômico específico promove a montagem pré-RC.Como as modificações de histonas interagem para a escolha de das origens de replicação e sua ativação? A metilação da H4K20 parece estar envolvida no controle de origens de DNA. Ainda não se sabe se a diferença entra ORB e miniORB está na inclusão de sequências reconhecidas ou distorcidas pelo domínio AAA. mas baixa na fase S. ainda sendo possível encontrá-la em origens de DNA humano. Cdc6/Orc1 entra em contao com nucleotídeos por meio de ORBs. sequências específicas que não existem em eucariontes multicelulares. Essas regiões também são marcadas por variantes hitônicas específicas.Caixas de reconhecimento de origem. As miniORBs são normalmente encontradas como repetições diretas (7-15) análogo a algumas origens bacterianas. H4K20me1 é alta durante a formação pré-RC da mitose. 8. alterando a topologia do DNA levando o desenrolamento de origem e distorce a hélice do DNA a um grau maior do que observado durante a montagem pré-RC. . cerevisiae? 9. A H3K4 é outra metilação encontrada nas origens de replicação. para G1. 7 – Qual é a principal diferença entre as origens de replicação de Saccharomyces cerevisiae e demais eucariotos multicelulares? R:As sequências conservadas que fazem parte das sequências autônomas.O que são ARS e ACS? Qual é o segundo aspecto importante das origens em S. e pela associação de remodeladores de cromatina que contribuem para o recrutamento do complexo pré-RC. Um motivo ORB grande (22-35 pb) e uma versão mais curta (7+15 pb) chamada mini ORB. Cdc6/Orc1 estabelece contatos adicionais com ORBs através do domínio AAA da proteína. 11.Como estão organizadas as origens de replicação nos genoma de metazoários? 10 – Em relação à especificidade de sequência em metazoários (página 11) o caracteriza uma origem de replicação nesses organismos? As regiões de cromatina isentas de nucleossomas ou instáveis de regiões promotoras ativas são frequentemente associadas com origens.