Coleção UAB−UFSCar

Educação Musical

Daniel Gohn

Tecnologias Digitais para
Educação Musical

Tecnologias Digitais para Educação Musical .

km 235 13565-905 .ufscar. Brasil Telefax (16) 3351-8420 Telefax (16) 3351-8137 www.uab. SP.editora.br uab@ufscar.São Carlos.SEaD Aline Maria de Medeiros Rodrigues Reali Coordenação UAB-UFSCar Conselho Editorial Daniel Mill José Eduardo dos Santos Denise Abreu-e-Lima José Renato Coury Joice Otsuka Nivaldo Nale Valéria Sperduti Lima Paulo Reali Nunes Oswaldo Mário Serra Truzzi (Presidente) Secretária Executiva Adriana Silva Coordenador do Curso de Educação Musical Glauber Lúcio Alves Santiago UAB-UFSCar EdUFSCar Universidade Federal de São Carlos Universidade Federal de São Carlos Rodovia Washington Luís.br .São Carlos. km 235 Rodovia Washington Luís.br edufscar@ufscar.ufscar.br www. SP. Brasil 13565-905 .Reitor Targino de Araújo Filho Vice-Reitor Pedro Manoel Galetti Junior Pró-Reitora de Graduação Emília Freitas de Lima Secretária de Educação a Distância .

Daniel Gohn Tecnologias Digitais para Educação Musical 2010 .

-. 3. I. Educação musical. -. 2010.© 2010. 2. Daniel.87 (20a) CDU – 371:78 Todos os direitos reservados. Tecnologias digitais.(Coleção UAB-UFSCar). 66 p. 4.São Carlos : EdUFSCar. . G614t Tecnologias digitais para educação musical / Daniel Gohn. Título. Produção musical. CDD – 372. Nenhuma parte desta obra pode ser reproduzida ou transmitida por qualquer forma e/ou quaisquer meios (eletrônicos ou mecânicos. Gravação de áudio. ISBN – 978-85-7600-189-8 1. Daniel Gohn Concepção Pedagógica Daniel Mill Supervisão Douglas Henrique Perez Pino Equipe de Revisão Linguística Ana Luiza Menezes Baldin Clarissa Neves Conti Francimeire Leme Coelho Jorge Ialanji Filholini Letícia Moreira Clares Luciana Rugoni Sousa Paula Sayuri Yanagiwara Sara Naime Vidal Vital Equipe de Editoração Eletrônica Christhiano Henrique Menezes de Ávila Peres Izis Cavalcanti Rodrigo Rosalis da Silva Equipe de Ilustração Jorge Luís Alves de Oliveira Lígia Borba Cerqueira de Oliveira Priscila Martins de Alexandre Capa e Projeto Gráfico Luís Gustavo Sousa Sguissardi Ficha catalográfica elaborada pelo DePT da Biblioteca Comunitária da UFSCar Gohn. incluindo fotocópia e gravação) ou arquivada em qual- quer sistema de banco de dados sem permissão escrita do titular do direito autoral.

. . 22 Unidade 2: Tecnologia na educação musical 2. . .2 Problematizando o tema. .. . . . . . . . . . .3 Software e hardware. . . . . . . .5 Estudos complementares. .3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36 2.. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2 Tipos de software. . . .1 Primeiras palavras. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27 2. . . . . .. . . . . . . . 11 1. . 11 1. . . . . . . . . . . . . 11 1. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .4 Considerações finais . 15 1. . . . . . . 28 2. . . . . . .1 Equipamentos de hardware . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . Sumário Apresentação. . . . . . . 27 2. . . . . . . 22 1. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3. . . .3. . . . . . . .. . . .5 Estudos complementares. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18 1. . . . . . . . . . 11 1. . . . . .. . . . . . . . . . . .1 Primeiras palavras. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3 Explorando o ACID Xpress . . . . . . . . .1 Estratégias tecnológicas para educação musical. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . 7 Unidade 1: Produção digital de áudio 1. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3 O computador na educação musical. . . . . . . . . . .3 Editores de áudio. . .3. . . . . . . . . .4 Considerações finais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . 27 2. . . . . . . .2 Gravação multipista. . . . . . . . . . .. . . . .. . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2 Problematizando o tema. 30 2. . . . . . . . 36 . . . . .3. . . . . . . . . . . . . . . . 32 2.3. . . . . . . . .

. 56 4. . . . . . . . . .2 Problematizando o tema. . . . 62 REFERÊNCIAS. . . . . . . . . . . . . . . . . 51 4. . . . . . . . . . . . . . .4 Considerações finais . . . . . . 47 Unidade 4: Softwares educacionais 4. . . . . 51 4. . . . 39 3. . . . . 63 . . . . . . . . . . . . .3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5 Estudos complementares. . . . .Unidade 3: Facilidades tecnológicas 3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3. . . . . . . .3. . . . . . . . . . . .1 O uso da facilidade na educação musical . . .3 Considerações para o futuro. . .3 Facilitando a produção musical. . . 61 4. . . . . . . . . . .1 Primeiras palavras. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40 3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3. . . . . . . . . . . . . 39 3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44 3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47 3. . . .2 Problematizando o tema. . . . . . . . . . 39 3. . . . . . . . . . . . . . . . . 57 4. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2 A tecnologia na prática . . . . . . .3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3 Inserindo loops no ACID Xpress. .3 Softwares direcionados para a educação musical . . .1 Primeiras palavras. . . . . . .4 Considerações finais . . . .1 Exemplos de softwares. . . . . 52 4. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42 3. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5 Estudos complementares. . . . . . . . . . .2 Produção de loops. . . . . . . 51 4. . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

exigiam conhecimentos complexos e equipa- mentos de alto custo. para que os exercícios sejam aplicáveis em qualquer local com acesso à Internet. Ter noção dos tipos. Tais recursos podem ser extremamente valiosos em aulas.Apresentação As constantes mudanças na tecnologia musical resultam em ferramentas que facilitam a produção e a transmissão da música. Com as possibili- dades digitais e a popularização dos computadores pessoais é possível realizar tarefas que. é saber o que pode ser realizado com as tecnologias. experimentando alguns deles na realização de tarefas. pois a quantidade e a diversidade de softwares disponíveis é enorme. decisões acertadas garan- tem aquisições que serão úteis por longos períodos. Mais importante que saber quais teclas devem ser acionadas. servindo como recursos importantes em processos de ensino e aprendizagem musical. novas versões criadas para os programas muitas vezes tornam o domínio das versões anteriores parcialmente inútil. baseados nas experiências que já tivemos. Primeiramente. dentre várias outras atividades. Conscientes daquilo que as máquinas são capazes. Nosso objetivo é traçar um panorama geral. Para compreender o universo digital vamos discutir o uso de vários softwares. observando as formas de tra- tamento da música. que são pagos). que servem como referência nas produções profissionais. 7 . Va- mos utilizar apenas programas que são gratuitos. além disso. editar músi- cas já gravadas. escrever partituras e produzir trilhas sonoras para vídeos. o educador musical que utilizar as alternativas tecnológicas disponíveis na atualidade terá um vasto campo para explorar. seja na preparação de materiais ou como meio para exercitar a musi- calidade dos alunos. estamos no bom caminho para desvendar os mistérios de qualquer programa. Com programas gratuitos da Internet podemos gravar e manipular o som. Nesses momentos. e. mas também iremos citar programas proprietários (ou seja. o que configurava uma situação inacessível à grande parte dos estudantes e professores de música. até recentemente. características e qualidades de equipamentos existentes no mercado comercial é essencial quando professores têm verbas (da sua instituição ou próprias) para utilizar em seus cursos. Com investimentos em produtos tecnológicos o leque abre-se por completo e muitos projetos podem ser planejados e postos em prática. mais avançados. Dentro desse contexto. sem a preocupação de dominar o uso de todos os pro- gramas que existem. uma meta como essa seria irreal. Neste livro são estudadas as principais possibilidades que a tecnologia musical oferece.

Por fim. Na Unidade 3 iremos refletir sobre as facilidades tecnológicas na edu- cação musical. mas sim dar bases para que professores possam utilizar as tecnologias em atividades educacionais. Na Unidade 2 vamos discutir algumas estratégias para usar as tecnologias digitais na educação musical. além de começar a explorar o programa ACID Xpress. Na Unidade 1 são estudados os tipos de hardware e software que exis- tem. Não iremos es- tudar muitas questões importantes. Também teremos estu- dos sobre gravadores multipista. que demandam longos períodos de aprendizado. com os recursos digitais que iremos utilizar nos exemplos prá- ticos será possível atingir resultados de alta qualidade. o professor deve experimentar outros recursos que não foram abordados. Para tanto. sem a pretensão de ser um manual completo. Bom trabalho! Daniel Gohn 8 . Por se tratar de softwares gratuitos. Nosso intuito não é formar téc- nicos de estúdio ou produtores profissionais. há muitas limitações. na Unidade 4 vamos observar de maneira breve os softwares de música produzidos especificamente com fi- nalidades educacionais. am- pliando suas possibilidades de trabalho e facilitando sua atuação profissional. concluindo com algumas considerações sobre o que o futuro guarda para os professores de música. que usualmente são mais completos. A produção musical em estúdios de gravação envolve conhecimentos complexos. este livro apresenta uma introdução para os programas Audaci- ty e ACID Xpress. Espero que a contribuição para sua formação como educador seja bastante significativa. aprendendo sobre loops. buscando expandir ao máximo o uso das suas ferramentas. se comparados a programas proprietários. que poderão ser investigadas mais tarde pelos alunos que desejarem se especializar na área. tendo como exemplo o programa Audacity. como o posicionamento de microfones ou técnicas de mixagem sonora. focando especificamente a gravação e a edição de áudio digital. muitas vezes equivalentes àqueles que seriam alcançados em estúdios caros e modernos. Por outro lado. Após aprender os princípios básicos desses softwares.