You are on page 1of 9

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

PLANO DE ENSINO

Teologia – 3ª Etapa

Unidade Universitária:
Centro de Educação, Filosofia e Teologia.
Curso: Núcleo Temático:
Teologia Sociopolítico
Disciplina: Código da Disciplina:
Ciências da Religião ENEX00567
Carga horária: (X) Teórica Etapa:
30h/a ( ) Prática 3º T
Ementa: Compreender os conceitos de: epistemologia. Compreende o conceito das Ciências da Religião, Ciências
das Religiões e Ciências da Religião. Analisar a formação histórica das Ciências da Religião; analisar o objeto de
estudos das ciências da religião; avaliar os métodos de pesquisa em ciências da religião. Definir o papel da teoria
na elaboração de um projeto de pesquisa em ciências da religião.
Examinar a Ciências da Religião e suas relações com as ciências humanas e sociais: ciências sociais e religião:
ciências psicológicas da religião; ciências das linguagens religiosas.
Conhecer o campo de aplicação das ciências da religião e atuação do cientista da religião no Brasil.
Objetivos: Objetivos: Ao final do curso o aluno deverá adquirir as seguintes habilidades:
A) Conhecer as Ciências da Religião e suas relações com as Ciências Humanas e Distinguir Ciências da Religião
e Teologia. Avaliar a evolução histórica das Ciências da Religião.
B). Analisar o objeto de estudos das ciências da religião. Compreender o status atual das Ciências da Religião.
C). Classificar as escolas clássicas e contemporâneas que estudam o fenômeno religioso;
D). Analisar as ciências constituintes das Ciências da religião: ciências sociais e religião: ciências psicológicas da
religião; ciências das linguagens religiosas.
E). Operacionalizar s diversas teorias e os diversos métodos de pesquisa em Ciências da Religião;
F). Conhecer a aplicação das Ciências da Religião e do cientista da religião no Brasil.
Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes e Valores
Conhecer os fundamentos teóricos que Observar o fenômeno religioso em Desenvolver o respeito absoluto a
permitam a compreensão do fenômeno suas potencialidades, aptidões, dignidade da pessoa humana em
do campo religioso para a realização de habilidades e limitações para o relações as suas crenças, valores
pesquisas frente às demandas das desenvolvimento do sujeito e da e ideologias.
comunidades, grupos e instituições comunidade.
sociais e religiosas.
Conteúdo Programático:
1. Conceito de Epistemologia e Teoria do Conhecimento. Estatuto epistemológico das ciências da religião.
Conceito de Ciência da Religião, Ciências das Religiões, Ciências da Religião. Objeto de estudos das ciências
da religião.
2. História e metodologias das ciências da religião.
3. Teorias clássicas da religião
4. Teorias contemporâneas da religião
5. As ciências constituintes das Ciências da Religião: Ciências sociais e religião: ciências psicológicas da
religião; ciências das linguagens religiosas.
6. As ciências constituintes das Ciências da religião: ciências sociais e religião: ciências psicológicas da religião;
ciências das linguagens religiosas.
7. A religião como linguagem simbólica: Símbolos, mitos e ritos religiosos.
8. História comparada das religiões
9. Religião, cidade e novos movimentos religiosos
10. Religião e política
11. Religião e comunicação
12. Religião na pós-modernidade.
Metodologia: A metodologia será desenvolvida da obedecendo aos critérios de distribuição de tempo abaixo:
60 % do tempo aula expositiva; 20% do tempo discursão de textos, multimeios e novas mídias etc.; 20 %
seminários, simpósios etc.
Critério de Avaliação:
A avaliação deverá mensurar quanto dos objetivos propostos foram atingidos pelo educando por meio dos
seguintes instrumentos: a) leitura e resenha de uma obra clássica das Ciências da religião b) participação e

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907
Tel. (11) 2114-8345  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

br e-mail: ceft@mackenzie. Paulinas. C. Michel. Rudolf. Paulinas. As formas elementares de vida religiosa. São Paulo. Martins Fontes. 1999. MESLIN. Mircea. Tradução de Frank Usarki. 1995. São Paulo. São Paulo. São Paulo. STARK. São Paulo: Edições Loyola. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO.2006. Campus Higienópolis: Rua da Consolação. Ernest. São Paulo. Cinco ensaios em prol de uma disciplina. O sagrado. A experiência humana do divino: Fundamentos de uma antropologia religiosa. São Paulo: Paulus. Paulinas. OTTO. Gradiva. São Leopoldo-Sinodal. O que é religião. As Ciências das Religiões. MARTELLI. G & PRANDI. 1985. Compêndio de Ciência da Religião. Petrópolis. Compendio de Epistemologia. 2008. Lisboa. Paulinas. O peregrino e o convertido – A religião em movimento. O que é ciência da religião. (11) 2114-8345  www. Severino. As linguagens da experiência religiosa: Uma introdução à fenomenologia da religião. 2001. c) Prova escrita.br . Vozes. São Paulo: Paulinas. 2008. João Décio. leituras. William S. Bibliografia Complementar: ALVES. Peter. 1992. 2013. A religião na sociedade pós-moderna. CROATO. Petrópolis-Vozes. O dossel sagrado – elementos para uma teoria sociológica da religião. Brasiliense. etc. O sagrado e o profano. GRECO. 2005. São Paulo. São Paulo. 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo . Uma teoria da religião. USARKI. HERVIEU-LÉGER. Bibliografia Básica: FILORAMO. 2005. 2007. 1989. Danièle. DURKHEIM. 1985. Paulinas. USARSKI. John & SOSA. FILOSOFIA E TEOLOGIA apresentação de seminários individuais e em grupo. ELIADE. Émile. Stefano. Paulinas. Serão realizadas três avaliações. GRESCHAT. BERGER. 2008.mackenzie.SP  CEP 01302-907 Tel. São Paulo: Paulus/Paulinas. Rubem. Frank e PASSOS. Rodney e BAINBRIDGE. São Paulo. Os constituintes das ciências da religião. Frank. Hans-Jürgen.

Lendo a Bíblia com o coração e a mente. São Paulo: Vida Nova. G. 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo . Desejar desenvolver-se na habilidade de realizá-la. São Paulo: Cultura Cristã. Origem. FEE. Metodologia da exegese bíblica. Bibliografia Complementar CARSON. Critérios de Avaliação: 1 Prova 2 análise de uma perícope escolhida pelos alunos aplicando a metodologia exegética explicada em aula Conteúdo Programático Breve história da abordagem linguística do texto Os caminhos da exegese do AT – breve análise das escolas críticas. 2013.br . D. 1990. São Paulo: Vida Nova.br e-mail: ceft@mackenzie. relacionando conceitos. C. Campus Higienópolis: Rua da Consolação. (11) 2114-8345  www. STUART. São Paulo: Paulinas. Edson de Faria Francisco.SP  CEP 01302-907 Tel. O prefácio foi traduzido ao Português pelo Prof. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft. Normas e Valores Conhecer os aspectos centrais das Demonstrar domínio dos instrumentos Considerar o papel da exegese na principais escolas de exegese do AT. os procedimentos metodológicos da exegética e a capacidade de orientá. Filosofia e Teologia Curso Núcleo Temático Teologia Linguístico Disciplina Código da Disciplina Exegese do Antigo Testamento ENEX01223 Carga horária (X) Teórica Etapa 68 horas-aula ( ) Prática 3ª Ementa Introdução ao estudo da exegese do Antigo Testamento. PINTO. K. 2002. 4 ed. & SCHREINER. COLLINS. W. D. D. 2003. J. Biblia Hebraica Stuttgartensia. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO. Realização semanal de exercícios de aplicação da teoria em grupos. C. T. 2003. E. literários. 2009. Leituras para complementação e aprofundamento dos temas abordados. avaliar a fidelidade das traduções. RUDOLPH. FILOSOFIA E TEOLOGIA Unidade Universitária Centro de Educação. Manual da Bíblia Hebraica: Uma Introdução ao Texto Massorético – Guia Introdutório para a Bíblia Hebraica Stuttgartensia 3ª ed. históricos e teológicos do texto na língua original. Introdução à Crítica Textual do AT – Alta e Baixa Crítica – o Texto Massorético – Quram e versões antigas Metodologia da exegese bíblica – os passos para uma análise exegética do texto do AT – Definição da perícope Análise Léxica Análise Sintática Análise Contextual Análise Histórica Análise Literária Análise Analógica (Paralelos) Análise Teológica Aplicação Bibliografia Básica ELLIGER. 2 ª ed.. São Paulo: Vida Nova. O. São Paulo: Vida Nova. Valorizá-la como recurso básico da exegese gramático-histórica e sua los para um resultado teológico e/ou teologia cristã. Objetivos Capacitar o estudante a ler os textos do NT corretamente. GRUDEM. A. Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes. métodos e as principais escolas da exegese contemporânea. definições e problemas – as vantagens da exegese histórico-gramatical. São Paulo: Vida Nova. LONGMAN III. Confiabilidade e Significado da Bíblia. Desenvolvimento de um método exegético relacionando os contextos linguísticos.mackenzie. exegese histórico-crítica. teologia. Fundamentos para a exegese do Antigo Testamento: manual de sintaxe hebraica. e analisar os comentários bíblicos. T. FRANCISCO. W. Manual de exegese bíblica: Antigo e Novo Testamentos. Cássio M. Metodologia Aulas expositivas suportadas por projeções de PowerPoint. SILVA. para a realização da pesquisa elaboração teológica e pastoral. 2008. Os perigos da interpretação bíblica.F. buscando servir-se de aplicação na teologia e no trabalho prático a partir do estudo individual e seus resultados para o exercício da pastoral da discussão coletiva. 2013. fazendo sua própria opção de maneira crítica..

PIERARD. Yves. São Paulo: Cultura Cristã. Educação e personalidade: a dimensão sócio-histórica da educação cristã. São Bernardo do Campo: IEPG. 2003.. 2000. Ensino e crescimento: introdução à educação cristã. 1995. Richard V. eBooksBrasil.br . Danilo R. Teorias contemporâneas da educação. CLOUSE. Osvaldo Henrique. 2001. com uma apreciação crítica dos diálogo. Inez Augusto. Versão para ebook. Temas fundamentais da educação cristã. STRECK. São Paulo: Mackenzie. Didática magna: introdução. 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo . 2002. Edwin M. de teorias da educação mesmos. São Paulo: Associação Internacional de Escolas Cristãs. São Paulo: Cultura Cristã.com. leituras dirigidas. Robert W.5 (>) Avaliação Final . Ciências da Religião. Dois reinos: a igreja e a cultura interagindo ao longo dos séculos. Normas e Valores 1) Compreender as concepções e 1) Apresentar uma compreensão básica das 1) Respeitar diferentes posições ao mesmo Educação Cristã. DOWNS. BORGES. 2001. 2007. P1 Peso 1 e P2 Peso 1: 2 = MP 7. Robert G. Perry G. C. São Paulo: Cultura Cristã. 2 ed.SP  CEP 01302-907 Tel. Protestantismo e educação brasileira: presbiterianismo e seu relacionamento com o sistema pedagógico. João Amós. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO. São Paulo: Cultura Cristã. Bíblia abordagens amparadas nas Escrituras 2) Buscar uma atitude de compreensão e 2) Conhecer conceitos básicos Sagradas. São Paulo: Instituto Piaget. tradução e notas de Joaquim Ferreira Gomes. Enciclopédia das verdades bíblicas: fundamentação para o currículo escolar cristão. recursos audio-visuais. 3) Respeitar os procedimentos da 3) Desenvolver técnicas do 2) Desenvolver Técnicas para a formação interpretação e discussão acadêmica processo educativo humana que favoreçam o trabalho da Educação Cristã.br e-mail: ceft@mackenzie. PAZMIÑO. Campus Higienópolis: Rua da Consolação. fundadas na ideias do Cristianismo e as respectivas tempo em que defendemos nossas opiniões. Colaboração em pesquisas e elaboração de textos.Peso 2 (PAF) = M 6 (>) Bibliografia Básica HACK. 2002.5 (>) Oportunidade de prova Substitutiva = MP 7. Obra eletrônica: COMÊNIUS. Bibliografia Complementar BERTRAND. (11) 2114-8345  www. Educação e igrejas no Brasil. 2003. Objetivos Ao final do curso o educando deverá adquirir as seguintes habilidades: Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes.. 2 Provas intermediárias. Filosofia e Teologia Curso Núcleo Temático Bacharelado em Teologia Sócio Político Disciplina Código da Disciplina Fundamentos da Educação Cristã ENEX00638 Carga horária (X) Teórica Etapa 34 horas/aula ( ) Prática 3ª Ementa Estudo introdutório de conceitos de educação religiosa-cristã. Critérios de Avaliação: Critério de Avaliação: Presença nas demandas da sala Participação nas discussões. YAMAUCHI. HAYCOCK. R. de seus fundamentos históricos e teológicos em diferentes sociedades e tempos. Metodologia Aulas expositivas dialogadas dirigidas pelo professor. FILOSOFIA E TEOLOGIA Unidade Universitária Centro de Educação.mackenzie.

2013. Dicionário do grego do Novo Testamento. Conjunções 5. declinações e conjugações) para saber ler o texto bíblico original do Novo Testamento. São Paulo: Hagnos. SANTOS. Fatos e conceitos Procedimentos e habilidades Atitudes. Ferraz de Vasconvelos. SP: Autor. SWEETNAM. 1994. REGA. Fundamentos do grego bíblico. RUSCONI.  Identificar os casos gregos e seu LXX). Filosofia e Teologia Curso Núcleo Temático Teologia Linguístico Disciplina Código da Disciplina Grego Bíblico ENEX01270 Carga horária (X) Teórica Etapa 68 h/a ( ) Prática 3ª Ementa Estudo dos conceitos fundamentais da gramática grega e de noções elementares de fonética.  Saber ler em voz alta o texto grego (NT e riquezas da Palavra de Deus. Adjetivos 3. Gramática do Grego do Novo Testamento. São Paulo: Vida Nova.  Analisar em nível elementar diferenças entre  Construir valores de vida as traduções bíblicas disponíveis. Grego do Novo Testamento:gramática.1 O grego koiné e o koiné neotestamentário 4 Alfabetização 5 Morfologia 1. Verbos 6 Sintaxe 7 Semântica Metodologia Aulas expositivas com utilização de multimídia. Breve Histórico da língua grega 4.mackenzie. 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo . Conteúdo programático 1. MACHEN. 2003. preposições da língua. Critérios de avaliação 2 avaliações individuais sobre os tópicos abordados em aula e nos exercícios. formas nominais. mais usadas. 2013. normas e valores  Declinar palavras gregas. Lourenço S. Exercícios com textos neotestamentários. RIBEIRO NETO. 2007. William. MOUNCE.  Ser capaz de entender versículos simples do mais aprofundado do texto  Memorizar as palavras gregas NT grego. São Paulo: Loyola. Gramática do grego do Novo Testamento. Léxico analítico do Novo Testamento grego. sintaxe.  Compreender o funcionamento da língua  Apreciar o conhecimento da  Conjugar verbos em ômega e grega. língua grega como acesso às em -mi e verbo ser/estar.br . Substantivos 2. William. Atividades em sala e lições para casa. pronominais. artigos. (11) 2114-8345  www. morfologia. definição dos termos e importância da matéria 3. Introdução ao idioma comum do tempo e local do Novo Testamento. Campus Higienópolis: Rua da Consolação. exercícios e textos. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO. verbos. James.  Estar motivado ao estudo significado. 2009. Definições e princípios gerais do grego do NT 2. Apresentações gerais. GUSSO. Gramática instrumental do grego: do alfabeto à tradução a partir do Novo Testamento passo a passo. que reflitam a proclamação bíblica no NT. FILOSOFIA E TEOLOGIA Unidade Universitária Centro de Educação. Grego do Novo Testamento para iniciantes.br e-mail: ceft@mackenzie. 2004. 2002. Considerações preliminares sobre o texto grego e edições críticas 4. Preposições 4. São Paulo: Vida. Advérbios 6. Noções do grego bíblico. São Paulo: Paulus. São Paulo: Paulus. Rio de Janeiro: CPAD. 2010. Bibliografia complementar DOBSON. tempos. Objetivos Compreender o alfabeto grego e a estrutura geral da língua grega (casos. G. A. Antônio Renato. J. Aprenda o grego do Novo Testamento.SP  CEP 01302-907 Tel. Leituras dirigidas do texto bíblico grego. John H. José. Gresham. bíblico. modos. Carlo. São Paulo: Vida Nova. 2008. 2 volumes. São Paulo: Vida Nova. Bibliografia básica MOUNCE.

História da filosofia.mackenzie. do Tomismo ao Existencialismo. 1983. kant pg 122-135 questões 1-7. empirista e modernidade para construir a verdade. Johannes.today/categoria/filosofia/ Bibliografia Básica: ABBAGNANO. para analisar os problemas do materialismo. REALE. Romantismo 9.today/categoria/filosofia/ ar. 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo .br . História da filosofia. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO. Filosofia e Teologia Curso: Núcleo Temático Bacharel em Teologia Filosófico Disciplina: Código da Disciplina: História da Filosofia II ENEX00665 Carga horária: (X) Teórica Etapa: 36 h/a ( ) Prática 3ª Ementa: Estudo dos elementos fundamentais da filosofia moderna e contemporânea. 2000. Normas e Valores Conhecer os aspectos fundamentais do Utilizar os conceitos desenvolvidos na Zelar pelo respeito as normas pensamento racionalista. Ed Zah2 provas dissertativas referentes às unidades de estudo. Descartes pg 81 a 95 e questões 1-11. São Paulo: Melhoramentos. c) Analisar o processo de secularização desenvolvido pela modernidade. Nietzsche 153-161 questões 1-6. História da filosofia. Escola de Frankfurt 13. Racionalismo 2. Criticismo Kantiano 5. Baixar o livro no site lelivros. 1990. Pôs-Modernidade Metodologia: Aulas expositivas abordando as unidades do programa Discussão e debate com os alunos das temáticas do programa Fichamento de textos filosóficos Vídeos sobre os pensadores abordados Critério de Avaliação 2 provas dissertativas referentes às unidades de estudo. BROWN. 1985. Nicola. Conteúdo Programático: 1. História da filosofia. esclarecimento. 2. Bibliografia Complementar: ABBAGNANO. razão. metodológicas que fundamentam o existencialista. Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes. 1996.br e-mail: ceft@mackenzie. Michel Foucault 14. História da filosofia. Nicola. Leitura e Questionário do livro Textos Básicos de Filosofia. Filosofia e fé cristã. Leitura e Questionário do livro Textos Básicos de Filosofia. Campus Higienópolis: Rua da Consolação. Ed Zahar. Objetivos: a) Analisar as questões centrais abordadas pela Filosofia moderna e contemporânea. Marxismo 7. d) Indicar os aspectos centrais da construção da verdade desenvolvidos pelo racionalismo na modernidade. Hegel pg 137-145 questões 1-6. MARCONDES. b) Identificar as principais contribuições para o desenvolvimento social e científico da filosofia moderna. 1965. II e III. HIRSCHBERGER. Existencialismo 12. São Paulo: Nova Cultural. Pragmatismo 8. Nietzsche 153-161 questões 1-6. pensamento científico. v. Danilo. Danilo Marcondes. Lisboa: Presença. Bernadette. 1999. Liberalismo e Iluminismo 4. Textos básicos de filosofia. Empirismo 3. (11) 2114-8345  www.SP  CEP 01302-907 Tel. Descartes pg 81 a 95 e questões 1-11. Giovanni. Lisboa: Presença. São Paulo: Vida Nova. Baixar o livro no site lelivros. kant pg 122-135 questões 1-7. Rio de Janeiro: Zahar. Nietzsche 10. romantismo. São Paulo: Paulus. PADOVANI. Hegel pg 137-145 questões 1-6. Colin. e ciências e tecnologia diante da perspectiva atual. FILOSOFIA E TEOLOGIA Unidade Universitária: Centro de Educação. Danilo Marcondes. Idealismo 6. São Paulo: Herder. História da filosofia. 1990. Humberto. Fenomenologia 11. ABRÃO. 2.

Viçosa: Ultimato. II – mediante avaliação final. Conforme resolução da UPM os alunos terão direito a realizar uma prova para substituir uma nota baixa ou uma prova que perdeu. trabalhos individuais e em grupo. Campus Higienópolis: Rua da Consolação. correspondente à média das avaliações intermediárias realizadas durante o semestre letivo. ISBN 85-86671-78-9. Antiguidade e da Idade 3) Compreender na história do cristianismo o 4) demonstrar as diferenças entre o Média para o cristianismo papel dos Impérios Romano. a nota será a média aritmética simples das duas. Bizantino. Pais da Igreja. Christopher. correspondente à média aritmética simples da nota de aproveitamento do semestre letivo e da avaliação final. Concílios Ecumênicos e 3) observar as formas de relação entre 2) Perceber a importância da Monasticismo. 2003. DREHER.br e-mail: ceft@mackenzie. Uma História Ilustrada do Cristianismo. PPT. Metodologia Aulas expositivas dialogadas dirigidas pelo professor. Critério de Avaliação: Serão realizadas duas (2) avaliações intermediárias. São Paulo: Petrópolis: Vozes. KLEIN. O Império Carolíngio e o Cristianismo. ed. o aluno ou a aluna será considerado aprovado: I – independentemente da avaliação final escrita. A Igreja Oriental. As Cruzadas. oriental e o islamismo. São Paulo: Fonte Editorial. Normas e Valores 1) Conhecer os pressupostos metodológicos 1) Avaliar questões metodológicas em 1) Respeitar as diferenças para a construção do conhecimento em relação à História do cristianismo. cristianismo ocidental e oriental. O Cristianismo no Império Romano: expansão. Filosofia e Teologia Curso Núcleo Temático Bacharel em Teologia Teologia Histórica Disciplina Código da Disciplina História do Cristianismo I ENEX00669 Carga horária (X) Teórica Etapa 30 horas/Aulas ( ) Prática 3º T Ementa Estudo da história da igreja primitiva. Vol. São Paulo: Editora Cultura Cristã. Henry. O Islamismo e o Cristianismo.SP  CEP 01302-907 Tel. 2011. Objetivos: Ao final do curso o educando deverá adquirir as seguintes habilidades: Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes. primeiros passos teológicos. YAMAUCHI. 1998. o papado O Movimento monástico. Carolíngio e Árabe. Antecedentes históricos: a plenitude dos tempos. Haverá apresentação voluntária de trabalho valendo acréscimo na nota mais baixa. o cristianismo 2) Identificar e interpretar as contribuições dos da antiguidade. Justo. ISBN 978-85- 62865-91-6. o aluno que obtiver nota igual ou superior a 6. 1. De acordo com a Resolução 29/2013. primeiras controvérsias. Dois reinos: a igreja e a cultura interagindo ao longo dos séculos. com peso igual. Robert G. Conteúdo Programático Pressupostos metodológicos para a construção do conhecimento histórico. atual. Curso de História da Igreja. necessariamente escrita. 25 ed. Edwin M. 2002 BETTENSON. CAIRNS. História do Povo de Jesus: uma leitura latino-americana. Agostinho. São Paulo: ASTE/Simpósio. 2) Reconstruir a contribuição teológica ocidental. São Paulo: Vida Nova. Sinodal. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO. ISBN 978-85- 275-0454-6. Confissões.. contemplando o movimento cristão dos períodos apostólico e patrístico até época de Agostinho. recursos audio-visuais como mapas. 2000. HALL. 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo . A. 2013. 2007. Bibliografia Básica GONZALEZ. 3) Interessar-se pela história e teologia Antiga e Medieval. Documentos da Igreja Cristã. PIERARD. o aluno que obtiver nota de aproveitamento igual ou superior a 7.. Nas avaliações escritas haverá perda de 0.0.br .1 ponto para cada erro da língua formal escrita. O Cristianismo Através dos Séculos. São Leopoldo. entre o cristianismo Historiografia.5. São Paulo: Vida Nova. Bibliografia Complementar AGOSTINHO. Lendo as Escrituras com os Pais da Igreja. filmes e internet. FILOSOFIA E TEOLOGIA Unidade Universitária Centro de Educação.mackenzie. os cristãos e os muçulmanos. Carlos Jeremias. 2 ed. Martin N. Richard V. rev. (11) 2114-8345  www. 2008 CLOUSE. Earle E.

contexto histórico e geográfico.mackenzie. 2) Ponderar sobre as relações e os 2) Descrever os períodos históricos 2) Compreender a dinâmica limites entre os conhecimentos registrados na Bíblia. Terra de Deus. Critério de Avaliação: AI1 + AI2 / 2 = Média aritmética simples Conteúdo Programático Geografia do Antigo Oriente Próximo e da Ásia menor. Paulus. teológico. CURRID. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO. SBB: Atlas de Paul Lawrence. Atlas Vida Nova da Bíblia e da História do Cristianismo. geopolítica de cada testamento.SP  CEP 01302-907 Tel. São Paulo: Vida Nova. Bibliografia Complementar BRIGHT.br e-mail: ceft@mackenzie. São Paulo: Vida Cristã. Principais achados arqueológicos ligados à história bíblica. 2008.br . (11) 2114-8345  www. 2003. 2010. histórico e arqueológico. Paul. Bibliografia Básica LAWRENCE. São Paulo: Vida Nova. Tim (ed. São Paulo: Cultura Cristã. 2004. Arqueologia nas terras bíblicas. Palmer. 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo . Filosofia e Teologia Curso Núcleo Temático Teologia Filosófico Disciplina Código da Disciplina História e Geografia da Bíblia ENEX00675 Carga horária (X) Teórica Etapa 34 h/a ( ) Prática 3ª Ementa Estudo da geografia e da história do mundo bíblico. políticos e culturais.). 3) Comparar os registros bíblicos com achados arqueológicos. Roland. São Paulo. Atlas Histórico e Geográfico da Bíblia. HARRISON. 1997. ROBERTSON. (obrigatório) DOWLEY. 1978. Normas e Valores 1) Reconhecer a geografia espacial e 1) Reconstruir a organização dos 1) Valorizar as informações históricas e humana do Antigo Oriente Próximo e da eventos narrados a partir de seu geográficas no estudo da Bíblia. Tempos do Antigo Testamento. conforme listados na Bibliografia Básica. Leitura crítica para complementação e aprofundamento dos dois Atlas Histórico. História de Israel. 2007. Instituições de Israel no Antigo Testamento. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil. O. editado pela Vida Nova (cf Bibliografia) Campus Higienópolis: Rua da Consolação. Descrição dos períodos históricos registrados na Bíblia. VAUX. Descrição dos aspectos geográficos. A Bíblia e a arqueologia. Objetivos: Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes. Ásia Menor. John D. John A. 2010. THOMPSON. FILOSOFIA E TEOLOGIA Unidade Universitária Centro de Educação. Rio de Janeiro: CPAD. Geográfico e Bíblico mais conhecidos no país. 2ª ed. editado pela Sociedade Bíblica do Brasil (cf Bibliografia) VN: Atlas de Tim Dowley. R. Estabelecimento da cronologia bíblica e de sua relação com os achados arqueológicos dos povos e das terras bíblicos. John. Metodologia Aulas expositivas dialogadas. São Paulo: Cultura Cristã. K.

896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo . Normas e Valores  Enumerar as heresias cristológicas do  Defender a integralidade da união das passado. 2015. 2006. c) Dons e batismo.br e-mail: ceft@mackenzie. A. CALVINO. MYATT. Teologia Sistemática.. justificação. questionário e participação. Filosofia e Teologia Curso Núcleo Temático: Teologia Teológico Disciplina: Código da Disciplina: Teologia Sistemática III ENEX01443 Carga horária: X) Teórica Etapa: 68 h/a ( ) Prática 3ª.A. São Paulo: Vida Nova. Natureza humana. Ementa: Estuda a doutrina bíblica da salvação. e) Conversão. São Paulo: Cultura Cristã. São Paulo: Vida Nova. leitura designadas pelo professor. ERICKSON. Trata também da Pessoa (Personalidade e Divindade) e obra do Espírito Santo na aplicação dos merecimentos de Cristo no coração dos pecadores. 3. As Institutas: edição especial com notas para estudo e pesquisa. 2012. São Paulo: Cultura Cristã.  Tarefas orientadas: realizadas individualmente ou em pequenos grupos. devem estimular a participação ativa do graduando no processo de aprendizagem. GRUDEM. KUYPER. 4v. São Paulo: Cultura Cristã. HOEKEMA. c) Vocação eficaz.SP  CEP 01302-907 Tel. fé. (11) 2114-8345  www. A. Teologia Sistemática: uma análise histórica. i) Perseverança. incluindo as doutrinas da graça.  Leituras recomendadas: serão indicadas com a finalidade de proporcionar ao graduando oportunidades para (a) consulta de uma bibliografia específica relacionada com a disciplina e (b) desenvolvimento das suas capacidades de análise. 2010. arrependimento. Objetivos: Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes. duas naturezas de Jesus em uma só  Entender o significado da obra de Cristo e pessoa. Critério de Avaliação: Duas (2) provas.br . vocação eficaz. A Obra do Espírito Santo. F. São Paulo: Vida Nova. São Paulo: Cultura Cristã. João. análise de cenários. que ele faz. 2. proporcionando momentos para (a) apresentar e discutir assuntos relacionados à disciplina e (b) desenvolver sua capacidade crítica e argumentativa.  Saber debater as posições calvinista e  Compreender os diversos aspectos da arminiana quanto ao processo de aplicação da redenção ao crente individual. Dogmática Reformada. h) Santificação. Millard J. síntese e crítica. conversão. Ofícios de Cristo. A.  Posicionar-se teologicamente diante  Aprender os fundamentos bíblicos e das diferentes concepções sobre o teológicos sobre quem é o Espírito Santo e o Espírito Santo e sua obra. Pneumatologia (Espírito Santo): a) A pessoa do Espírito Santo. FERREIRA. Bibliografia Básica BAVINCK.  Recursos audiovisuais: para viabilizar o aprendizado serão utilizados textos e artigos acadêmicos. k) União com Cristo. vídeo. Bibliografia Complementar BERKHOF. 2002. L. d) Regeneração. Wayne. União das duas naturezas. Campus Higienópolis: Rua da Consolação. salvação. power point. Conteúdo Programático: 1. regeneração. Teorias sobre a expiação. b) A missão do Espírito Santo. Teologia Sistemática. c) A obra de Cristo: Humilhação e exaltação. bíblica e apologética para o contexto atual. Cristologia (Jesus Cristo): a) Nomes de Jesus. 2003. FILOSOFIA E TEOLOGIA Unidade Universitária: Centro de Educação. suas atuais interpretações mais importantes.mackenzie. Salvos pela graça. g) Adoção. H. b) A pessoa de Cristo – Natureza divina. santificação e perseverança dos santos. 4v. união mística. Teologia sistemática. 2007. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO. São Paulo: Cultura Cristã. f) Justificação. Soteriologia (aplicação da redenção ao crente): a) Graça comum. j) Glorificação. 2013. b) Eleição. Metodologia: O conteúdo programático será assim desenvolvido:  Aulas expositivas e dialogadas: serão ministradas de forma a possibilitar a organização e síntese dos conhecimentos apresentados.