You are on page 1of 55

Bioestatística

BIOESTATÍSTICA

Profa. Glaucia Maria Bovi Ambrosano
e-mail: glaucia@fop.unicamp.br

Profa. Karine Laura Cortellazzi
e-mail:karine@fop.unicamp.br

FOP/UNICAMP
FOP/UNICAMP

BIBLIOGRAFIA

VIEIRA, S. Introdução à Bioestatística. 4ª Ed, Elsevier, 345 p. 2008.
VIEIRA, S. Bioestatistica : tópicos avançados / 3. ed. rev., 2010.
VIEIRA, S. e HOFFMANN, R. Elementos de estatística. São Paulo, Atlas,
1986.
CALLEGARI-JACQUES, Sidia M. Bioestatistica : principios e aplicações.
Porto Alegre, Artmed, 2004. 255 p.
MORETTIN, P.A. e BUSSAB W.O. Estatística Básica, Editora Saraiva, 5ª
Edição, 526 p, 2003.
RAGGIO LR. Epidemiologia & bioestatistica em odontologia, 2008.
SÍDIA M. CALLEGARI- JACQUES. Bioestatístia - Principios e Aplicações.
Ed Artmed, 255p., 2003.
MARCELLO PAGANO & KIMBERLEE GAUVREAU. Princípios de
Bioestatística. Ed. Thomson, 506 p., 2004.
BERNARDO BEIGUELMAN. Curso Prático de Bioestatística, Ed. FUNPEC,
274p., 2002.

Objetivos
Bioestatística
Bioestatística da Disciplina

 Entender a Bioestatística e suas aplicações na Odontologia;

Apresentar as técnicas estatísticas mais utilizadas nas
pesquisas em saúde bucal;

Disponibilizar conhecimento que possibilite ao aluno
indicar e aplicar o teste estatístico adequado a cada caso,
bem como interpretar os resultados obtidos;

 Exercitar a aplicação da Bioestatística em problemas da
área de Odontologia, em aulas práticas no laboratório de
informática;

 Incentivar a leitura crítica e interpretação de artigos
científicos de qualidade.
FOP/UNICAMP
FOP/UNICAMP

Bioestatística
Bioestatística

FOP/UNICAMP
FOP /UNICAMP

Bioestatística
Bioestatística
Bioestatística

A Estatística é uma ciência.
Fornece os princípios e os métodos
para coleta, organização, resumo,
análise e interpretação de dados.

FOP/UNICAMP
FOP /UNICAMP

Bioestatística Sem uma área de Bioestatística forte fatalmente a qualidade da pesquisa não será boa FOP/UNICAMP .

Bioestatística Para o desenvolvimento de uma pesquisa científica com qualidade é necessário:: Bom planejamento Correta obtenção dos dados Exploração consciente e objetiva FOP/UNICAMP .

Bioestatística E ISSO SÓ É POSSÍVEL COM UM BOM CONHECIMENTO DE BIOESTATÍSTICA FOP/UNICAMP .

Bioestatística Em pesquisas com seres humanos essa preocupação é ainda MAIOR ! FOP/UNICAMP .

Bioestatística PODEMOS CONFIAR NA CONCLUSÃO DE UMA PESQUISA QUE FOI REALIZADA COM DELINEAMENTO INADEQUADO OU QUE A ANÁLISE ESTATÍSTICA NÃO FOI FEITA CORRETAMENTE? FOP/UNICAMP .

Pesquisa Dúvida Questão de Pesquisa: pergunta Hipóteses .

Artigos Científicos .

FOP /UNICAMP . Bioestatística Odontologia Baseada em Evidência O que é? É o uso consciente. explícito e judicioso da melhor evidência disponível para a tomada de decisão sobre os cuidados de cada paciente.

com a experiência clínica e os valores de cada paciente. advinda de pesquisas científicas. Bioestatística Essa nova prática da Odontologia integra a informação científica de alta qualidade. FOP /UNICAMP .

Bioestatística PARA PLANEJAR E DESENVOLVER UMA PESQUISA CIENTÍFICA A EQUIPE TEM QUE TER CONHECIMENTO DE ESTATÍSTICA .

descrever. apresentar as informações.Bioestatística Conhecimento de Estatística é fundamental: No planejamento Para a definição do delineamento Para o dimensionamento da amostra Na análise dos dados: Para resumir. comparar e interpretar os resultados .

 Agricultura. Quando o foco está nas ciências Biológicas e da Saúde: BIOESTATÍSTICA FOP/UNICAMP .  Psicologia.Bioestatística Seus conceitos podem ser aplicados aos diversos campos que incluem:  Economia.

Bioestatística FOP/UNICAMP .

com a finalidade de coletar.Bioestatística A Bioestatística é a metodologia estatística aplicada às ciências biológicas. permitindo tirar conclusões sobre populações a partir do estudo de amostras. resumir e interpretar os dados. organizar. FOP/UNICAMP .

.POR QUE USAR ESTATÍSTICA EM PESQUISA NA ÁREA DE SAÚDE ? FOP/UNICAMP ..Bioestatística Bioestatística MAS.

Bioestatística UMA PESSOA COM OS PÉS NA GELADEIRA E A CABEÇA NO FOGO. EM MÉDIA ESTÁ NUMA SITUAÇÃO CONFORTÁVEL??? .

. • A Estatística estuda como controlar.Bioestatística Presença de VARIABILIDADE:  Por exemplo: diferenças entre os indivíduos. minimizar e observar a variabilidade • Sem métodos estatísticos.. não há validade científica FOP/UNICAMP .. dentes.

Bioestatística Pesquisas em Amostra População Inferência estatística: quando se estabelecem conclusões para a população a partir dos dados obtidos em uma amostra. .

FOP/UNICAMP .Bioestatística Testes estatísticos possibilitam calcular o risco assumido pelo pesquisador para chegar a determinada conclusão.

No entanto. não existe certeza sobre a correção das conclusões científicas. FOP/UNICAMP . os métodos estatísticos permitem determinar a margem de erro associada às conclusões.Bioestatística De um modo geral. com base no conhecimento da variabilidade observada nos resultados.

Bioestatística Bioestatística INFORMAÇÃO CIENTÍFICA X INFORMAÇÃO JORNALÍSTICA O tratamento novo apresentou média maior que o tratamento convencional Média do tratamento novo=18.6 Média do convencional =14.8 FOP/UNICAMP FOP/UNICAMP .

Bioestatística Bioestatística Informações jornalísticas: informações “não destiladas” Informações com “ruídos” (efeitos do acaso) FOP/UNICAMP FOP/UNICAMP .

6 3.8 Desvio padrão 17.6 14. sem “ruídos” (efeito do acaso) Tabela 1. Tratamento novo Convencional Média 18.6593 .Bioestatística . Informações científicas: informações “destiladas” .3 p=0.

Bioestatística Bioestatística Informações científicas Não há evidências de que o tratamento novo apresente média significativamente maior que o tratamento convencional. FOP/UNICAMP FOP/UNICAMP .

8 Desvio padrão 17.6 Média 14.Bioestatística Tabela .6 Desvio padrão 3. 2 Paciente Tratamento novo Paciente convencional 1 10 1 20 2 50 2 12 3 12 3 15 4 11 4 15 5 10 5 12 Média 18.3 .

6 Média 15.Bioestatística Tabela 2 Tratamento Tratamento tratamento Paciente novo Paciente convencional Paciente convencional 1 10 1 15 1 20 2 50 2 14 2 12 3 12 3 17 3 15 4 11 4 12 4 15 5 10 5 18 5 12 Média 18.6 padrão 2.4 padrão 3.8 Desvio Desvio Desvio padrão 17.3 Informação + Ruído Ruído (efeito aleatório) .2 Média 14.

Bioestatística Bioestatística Conclusão: Apenas a informação de que a média de um tratamento é maior que o outro tratamento não é nem significativa nem importante. FOP/UNICAMP FOP/UNICAMP . Nós precisamos conhecer a probabilidade disso ocorrer em outra amostra (p-valor) Se 98% dos pacientes que receberam o tratamento novo apresentaram valores maiores. posso dizer que a diferença foi significativa estatisticamente.

Melhoria na qualidade da pesquisa científica .Bioestatística Significativo aumento no número de artigos com análises estatísticas.

Bioestatística Facilidades que a informática tem proporcionado: Complexidade das análises estatísticas. Possibilidade de se manejar muitas informações. De abordar relações complexas não lineares. Enfrentar situações multivariadas. .

Bioestatística Fato aparentemente favorável associado a um aumento no número de erros ANÁLISE INADEQUADA Irá comprometer seriamente a validade do trabalho. . levando o leitor a acreditar em conclusões não verdadeiras.

Bioestatística “Pesquisadores com um pouco de experiência em planejamento e análise estatística podem observar em periódicos na área da saúde.” . ERROS que chegam muitas vezes a INVALIDAR as conclusões alcançadas no trabalho.

Bioestatística Poucos Médicos e Cirurgiões dentistas apreciam a estatística. Mas os métodos estatísticos são COMPONENTES FUNDAMENTAIS dos trabalhos científicos FOP/UNICAMP .

foram encontrados poucos homens com hipotireoidismo. porque é mais comum em mulheres” FOP/UNICAMP .Bioestatística “Pesquisa publicada em revista da área de medicina de alto impacto avaliou a associação entre hipotireoidismo e hipertensão” “Conclusão: Para homens não existe associação ” “Estudo transversal.

Bioestatística “Pequeno tamanho de amosta para homens não permitiu provar que há associação ” “Mas isso não quer dizer que não há associação” “A ausência de evidência da associação não é suficiente para afirmarmos que não há associação” FOP/UNICAMP .

Bioestatística Outro estudo recente com maçãs “O consumo de maçã diminui o colesterol (p=0.62)” FOP/UNICAMP .

Bioestatística Muitos autores têm discutido os currículos das Faculdades de Medicina e Odontologia. . criticando aquelas que não incluem os conteúdos de BIOESTATÍSTICA.

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS COM BASE EM RIGOROSOS CRITÉRIOS CIENTÍFICOS. .Bioestatística Familiaridade com os métodos estatísticos é fundamental para: LEITURA CRÍTICA DE ARTIGOS E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS PUBLICADOS.

Bioestatística “Do grau de familiaridade do leitor com as técnicas estatísticas depende o quanto ele pode analisar criticamente os resultados de uma pesquisa” “Vários artigos têm sido publicados enfatizando a frequência. adequação e relevância da utilização de técnicas estatísticas em periódicos na área MÉDICA e ODONTOLÓGICA” .

.Bioestatística Identificação daquelas que devem receber atenção especial pelos pesquisadores e professores de Bioestatística.

Bioestatística Metodologias Utilizadas .

Bioestatística Metodologias mais utilizadas: Distribuição de frequências e/ou estatística descritiva teste t Mann Whitney Wilcoxon Qui-Quadrado (2) Correlação de Pearson Regressão linear ANOVA Kruskal Wallis Friedman .

. Tukey e Duncan em 82% dos nacionais e 70% dos internacionais. teste t. ANOVA. medidas de tendência central e dispersão. regressão e correlação).Bioestatística Profissional com: Curso Básico de Bioestatística (tabelas. gráficos. Avaliar criticamente 38% das técnicas utilizadas nos artigos nacionais e 43% dos internacionais.

Bioestatística Para ter acesso a toda literatura: Além da estatística ministrada nos cursos básicos de Bioestatística Scheffé Tukey-Kramer Regressão Múltipla Análise Multivariada Análise de Sobrevida .

. Os estudantes de Odontologia necessitam aprender a interpretar e aplicar métodos estatísticos e não saber os teoremas matemáticos envolvidos.Bioestatística Para HAMMER e BUFFINGTON (1994) Os profissionais não apreciam a disciplina de Estatística pelo fato dela ser ministrada na maioria das Faculdades de maneira clássica.

Bioestatística Bioestatística Considerando o papel fundamental dos artigos científicos na atualização dos profissionais. FOP/UNICAMP . a NÃO UTILIZAÇÃO e o USO IMPRÓPRIO de metologias estatísticas. bem como a FALTA DE CONHECIMENTO dos profissionais são preocupantes.

.Bioestatística É muito importante que os pesquisadores e os clínicos participem de CURSOS DE BIOESTATÍSTICA para que se familiarizem com as técnicas.

.

.O tamanho possível da casa depende da resistência da fundações que fizemos primeiro.

Próxima aula: 12/05 (quinta-feira) Estudar e preparar apresentação sobre: .Apresentação de resultados na forma de tabelas e gráficos • Sorteio e apresentação (aproximadamente meia hora) • Entrega do material em word • Discussão • Aula prática Avaliação: 02/06 e 30/06 .Tipos de variáveis .

Karine Laura Cortellazzi FOP/UNICAMP FOP/UNICAMP . Glaucia Maria Bovi Ambrosano Profa. Profa. Bioestatística Obrigada! .