You are on page 1of 1

RISCO EM PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS

A Resolução 466/96, atualmente em vigor, estabelece em seu artigo V, que:

V – DOS RISCOS E BENEFÍCIOS Toda pesquisa com seres humanos envolve risco em tipos e
gradações variados. Quanto maiores e mais evidentes os riscos, maiores devem ser os
cuidados para minimizá-los e a proteção oferecida pelo Sistema CEP/CONEP aos participantes.
Devem ser analisadas possibilidades de danos imediatos ou posteriores, no plano individual ou
coletivo. A análise de risco é componente imprescindível à análise ética, dela decorrendo o
plano de monitoramento que deve ser oferecido pelo Sistema CEP/CONEP em cada caso
específico.

V.1 - As pesquisas envolvendo seres humanos serão admissíveis quando: a) o risco se justifique
pelo benefício esperado; e b) no caso de pesquisas experimentais da área da saúde, o
benefício seja maior, ou, no mínimo, igual às alternativas já estabelecidas para a prevenção, o
diagnóstico e o tratamento.

V.2 - São admissíveis pesquisas cujos benefícios a seus participantes forem exclusivamente
indiretos, desde que consideradas as dimensões física, psíquica, moral, intelectual, social,
cultural ou espiritual desses.

V.3 - O pesquisador responsável, ao perceber qualquer risco ou dano significativos ao
participante da pesquisa, previstos, ou não, no Termo de Consentimento Livre e Esclarecido,
deve comunicar o fato, imediatamente, ao Sistema CEP/CONEP, e avaliar, em caráter
emergencial, a necessidade de adequar ou suspender o estudo.

V.4 - Nas pesquisas na área da saúde, tão logo constatada a superioridade significativa de uma
intervenção sobre outra(s) comparativa(s), o pesquisador deverá avaliar a necessidade de
adequar ou suspender o estudo em curso, visando oferecer a todos os benefícios do melhor
regime.

V.5 - O Sistema CEP/CONEP deverá ser informado de todos os fatos relevantes que alterem o
curso normal dos estudos por ele aprovados e, especificamente, nas pesquisas na área da
saúde, dos efeitos adversos e da superioridade significativa de uma intervenção sobre outra ou
outras comparativas.

V.6 - O pesquisador, o patrocinador e as instituições e/ou organizações envolvidas nas
diferentes fases da pesquisa devem proporcionar assistência imediata, nos termos do item II.3,
bem como responsabilizarem-se pela assistência integral aos participantes da pesquisa no que
se refere às complicações e danos decorrentes da pesquisa.

V.7 - Os participantes da pesquisa que vierem a sofrer qualquer tipo de dano resultante de sua
participação na pesquisa, previsto ou não no Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, têm
direito à indenização, por parte do pesquisador, do patrocinador e das instituições envolvidas
nas diferentes fases da pesquisa.

OBS: É indispensável colocar, no projeto e no TCLE, a classificação do risco de sua pesquisa.