AULA 07/03 - BBE

Homeostase

Manutenção de condições estáveis (temperatura, pressão e concentração de
coisas) que está relacionada a quantidade de líquidos corporais (manutenção de
volume e composição).

Pressão arterial – sangue exerce uma força, se tiver mais liquido a pressão é
maior, portando quem controla a quantidade de líquidos são os rins.

Sistema renal

Manutenção da homeostase, onde um rim com problema sobrecarrega o sistema
cardiovascular.

Sendo assim, a ingestão de líquidos deve ser igual à perda do mesmo. Perdemos
agua por 4 vias:

 Evaporação pelo trato respiratório e difusão pela pele (700ml/dia)
 Suor é variável podendo chegar 2l/dia
 Fezes (100ml/dia)
 Urina

Peritônio: membrana que recobre as vísceras na região abdominal, possui 2
folhetos e um liquido no meio.

órgão circular e oco armazenando 500ml de urina. O que é filtrado passa pela papila depois pelos cálices. Onde existe um esfíncter que acaba por inibir Uretra: eliminação . possui uma estrutura ovular. onde existem os capilares (hematose). Por diferença de pressão. composto por corpo e colo (conecta-se pela uretra). pelve e ureter. A circulação dentro do rim é intensa. E tudo que sai. Massa de 150g aproximadamente. ocorre uma escolha de líquidos e substancias que queremos ficar (arteríola eferente) ou eliminar (túbulo proximal0 Ureteres: se intercomunicam com a bexiga Bexiga: armazenamento. cerca de 1 milhão em um rim. Interconectado com outras estruturas por meio do hilo renal (ureter). passando cerca de 1100 ml/min que equivale a 22% do débito cardíaco. sai pela veia renal. Néfrons: responsáveis pela formação da urina. O controle do esvaziamento se dá pelo controle do SNAutônomo (parassimpático e inibe o simpático).Rins: localizados na região retroperitonial (atrás dos rins). O sangue entra no rim por meio da artéria renal (sangue usado e oxigênio para as células renais) e depois viram arteríolas renais que entram nos néfrons. todo recoberto por uma capsula fibrosa. para o esvaziamento são necessárias umas contrações miccionais.

 Regulação do equilíbrio hidroeletrolítico. Que podem ser causados por diabetes.Funções dos rins  Excreta produtos do metabolismo e de substancias ingeridas (ureia. Diálise – filtragem do sangue do forma artificial (externa) . Absorção de absorção.  Secreção. filtração e secreção Não sai glicose na urina. ocorre uma seleção de substancias Formação urina Depende de três fatores:  Filtração glomerular (FG)  Reabsorção dos túbulos renais – sangue (TR)  Secreção do sangue – túbulos renais (TS) Taxa de excreção – TEU = FG – TR +TS A filtração é de cerca de 180l/dia e a reabsorção tubular é cerca de 178. estenose da artéria renal (estreitamento). teste da creatinina (marcador de função renal) ver imagem com várias coisinhas. hipertensão.  Glicogênese (jejum prolongado).5l/dia resultando em uma urina de 1. Doenças renais TFG – taxa de filtração glomerular é o teste que mede quantidade (clareamento) de creatinina e estima a função renal. obstrução urinária (pedra. metabolismo e excreção de hormônios. Filtram nosso sangue 60 vezes por dia.5l. creatinina). calculo).  Regulação da produção de eritrócitos.  Regulação pressão artéria. insuficiência renal.  Regulação equilíbrio ácido básico.

desequilíbrio ácido base e edema (liquido no interstício).  Oliguria: diminuição da diurese  Aluria: interrompe totalmente o fluxo Foto dos rins com e sem doença .Insuficiência aguda (curta duração) Perda súbita da função renal. onde os rins param de funcionar quase por completo ou completo e pode ser reversível. Insuficiência crônica Quando ocorre acumulo de líquidos e sólidos que pode causar hipertensão.