You are on page 1of 24

Ano 13 - nº 108 - Maio de 2014

UM NOVO OLHAR
SOBRE A EDUCAÇÃO
A Pedagogia da
Sensibilidade
[Página 13]

Gratidão Escola e Família Mudanças e Trasnformações
por José Pacheco por Cleide Arantes por Marcus De Mario
[Pág. 06] [Pág. 11] [Pág. 16] Maio 2014 1

SUMÁRIO EDITORIAL
OS EDUCADORES

03 Emmi Pikler: os cuidados
com os bebês

PELOS CAMINHOS DA EDUCAÇÃO Fazendo Mais para Você
06 Gratidão
por José Pacheco Com o relançamento da revista ReConstruir, agora em nova
GESTÃO
formatação e diagramação, iniciamos um novo período no

07 E agora, o que fazer?
por Marcus De Mario
IBEM, dentro das comemorações de 15 anos de existência e
atividades do Instituto. E aproveitamos para dar as boas-vindas
a dois novos colaboradores, aos quais devemos o trabalho de
OBSERVATÓRIO

08 Periferias sem relançamento da revista: a Fernanda Vasconcelos, que com sua
Educação experiência de designer formatou a revista, e também o Flávio
Filipe, webdesigner, responsável pelo novo site. Devemos a eles
ATUALIDADES

09
novas ideias e vários projetos gráficos.
Os interesses políticos
e a Educação Como anunciado, também relançamos o Programa Vivendo
Sempre em Paz, agora disponibilizando seis Cadernos de
EDUQUEMO-NOS
Atividades Educacionais sobre a Paz, que podem ser acessados e
10 O desafio de educar
por Ronaldo Gomes baixados gratuitamente em nosso site.
Nossos articulistas estão se empenhando em produzir textos
VAMOS CONVERSAR

11 Escola e Família inéditos para a revista, com abordagens práticas e instigantes,
por Cleide Arantes fazendo com que você, leitor amigo, não apenas pense e
repense, mas igualmente tenha em mãos possíveis caminhos,
EXPERIÊNCIAS QUE DÃO CERTO
sugestões práticas, para colocar em ação na sala de aula ou no
12 Uma Escola
sem Paredes ambiente familiar.
O boletim IBEM on Line, trazendo informações variadas
CAPA

13 A Pedagogia da sobre o Instituto, está alcançando cada vez mais escolas e
Sensibilidade secretarias de educação, graças ao esforço que nossa equipe
realiza em aumentar o banco de dados.
APRENDENDO A EDUCAR

16 Mudanças e Transformações
por Marcus De Mario
E, por fim, aí está o Clube Amigos do IBEM, convidando a
todos para se associarem e contribuírem com a manutenção de
nossa organização.
FAMÍLIA

17 Participação na
Vida Escolar do Filho
por Bruno Zaminsky
Não esqueça de enviar sua mensagem. Participe!
Sua contribuição é muito importante.
E agora ...
ENTREVISTA: PESTALOZZI

18 Educando as crianças Boa leitura!
com amor e liberdade

20
PENSANDO A EDUCAÇÃO
Dar a mesma educação
A revista Reconstruir é uma publicação do
ATIVIDADES IBEM - Instituto Brasileiro de Educação Moral

21
Dinâmicas
Educacionais Coordenção Editorial: Marcus De Mario
Colaboradores: Bruno Zaminsky, Cleide Arantes,
CONTANDO HISTÓRIAS José Pacheco, Kate Portela e Ronaldo Gomes

22 Um simples
desejo
Projeto Gráfico e diagramação: Fernanda Vasconcelos
Publicação online: Flávio Filipe

LITERANDO
www.educacaomoral.org
23 Leitura Sempre
por Kate Portela
www.facebook.com/educacaomoral

Juntos. eles decidiram 1945). ela sabia que a criança mas trabalhava para uma associação Sua mãe era uma professora de Vie. um mas também por- matemático e educador por cujas que o marido estava experiências foi confirmada em suas na prisão por moti- considerações fisiológicas de desen. que ela cuidou . orfanato que ela dirigiu até tinha doze anos de idade. Sob cirurgia pediátrica com Hans Salzer médica de família foram difíceis para sua liderança. que introduziu novas teorias da educação infantil. Infantil da Universidade de Viena países. Mesmo nes. eles veram à perseguição viviam em Trieste e mais tarde em dos judeus durante Budapeste. ela e vimento e aguardar pacientemente o sua família sobrevi- seu desenvolvimento. cou-se como pediatra na Hungria. e com a publicação . No início. Recebeu seu Foi publicado em 1940 e passou por as crianças do orfanato crescessem treinamento pediátrico no Hospital várias edições na Hungria e outros sem o dano institucional habitual. fundou em 1946. Depois da guerra. estabelecer uma atmosfera recon- Ela retornou a Viena para estudar ção de crianças e jovens. e falecida em 06 de junho de 1984 em Budapeste. Ela não abriu seu Emmi Pikler passou a infância da criança. palestras sobre o cuidado e a educa. ela procurou morreu. ela se tornou mãe de Abril 2014 3 . vos políticos (1936- volvimento. Mundial. dos pais das crianças permitir que a sua liberdade de mo. Ela era a única criança. Desde o início. sua mãe tes anos Emmi Pikler escreveu e deu 1979. nascida em 09 de janeiro de 1902. seleção do pessoal.Imagem: www. eles. não só porque O terceiro professor da Emmi a família era judia. Além de muitas Em 1908 seus pais se mudaram para em lidar com a criança e seu meio outras atividades. teve como nome de nascimento Emilie Madleine Reich. Quando Emmi Pikler ambiente é importante. seu objetivo era pro. SUA VIDA mover o desenvolvimento saudável mais dois filhos. Pikler foi o seu próprio marido.wikipedia. em Viena. Em 1946 Emmi Pikler fundou o com Clemens von Pirquet e estudou Os dez anos que trabalhou como Instituto Lóczy em Budapeste.org OS EDUCADORES Emmi Pikler: os cuidados com os bebês Emmi Pikler. e colocou-os em prática em um orfanato que ela criou. mento e ao jogo e que cada detalhe das e desnutridas. nacional para crianças abandona- na e seu pai era um artesão húngaro. A partir da experiência consultório particular novamente. Desde o início. não deve ser estimulada ao movi. a Segunda Guerra Em 1935 Emmi Pikler qualifi. em Viena. permitindo que de médica em 1927. Com a ajuda no nascimento de seu primeiro filho. e foi um pediatra húngara. Budapeste. a Lóczy. incluindo uma cuidadosa Medicina. O resultado fortante. onde recebeu seu diploma foi o seu primeiro livro para os pais. com a filha.

e a conduta dos adultos responsá. bês Pikler” podem ser reconhecidos. ela recebeu mais e 1) Autonomia. oito crianças. Nos últimos anos de sua vida. Ela deixou recebendo crianças em pequenos como legado uma sequência deta. e propôs a esta- crescimento em condições bilidade do adulto. sejam eles educadores ou a própria infância. Necessária. podem adotar no cuidado cotidiano Então ela formou pequenos grupos. onde mes- Universidade de Viena com o profes. para a criança e o adulto se conhece- 4 Abril 2014 . ra: pequenas unidades. ritmo natural. intensa atividade de pesquisa sobre a com o Prof Salzer. levar as crianças a serem ativas e au- quisas com bebês. Quando Emmi Pikler propôs. mais reconhecimento na Hungria e outros países. Ela fundou o instituto em 1946. pessoas ou quatro por grupo. a an. enrolado. deixar a criança deitada de cos- tas sobre uma superfície e de barriga O INSTITUTO para cima. alegres e ativas. como especialista tando esses princípios. conhecido em todo o mundo. não é neces- ra Mundial. onde Emmi perce. Segundo Pickler. que é o nome que alguns trabalham menos. foi de. ela liberou os movimentos No Instituto Lóczy. deve ao fato de ninguém tê-los for. Ele não vive passivamente. A aplicação do méto- Pikler se aposentou em 1978. do bebê. grupos e não 15 ou 20. a levou de volta para estudar medi- cina em Viena onde recebeu o título A aplicação do método. por- Lóczy. três afetivas saudáveis. veis por essas crianças. Mas a da rua onde a institui. Há 100 anos se colocava a e escolas. estabilidade. O mesmo percebe. respei- de PhD em 1927. dos bebês. ela do Pikler leva em consideração três continuou o seu trabalho científico princípios: e consultivo em Lóczy. preparada. mas sim au. isso se determinadas posturas. ler e não é mais um or. fanato. se forçava a criança a desenvolvimento motor da criança. uma criança insegura física e psico- nacionalmente Depois que Emmi logicamente. assim. Um adulto traba- físicas. seus interesses e. Ele pode seguir abandonadas após a Segunda Guer. família. liberdade. Pikler tinha uma visão aberta de senvolvido através de anos de pes. Diz-se que em Budapeste.OS EDUCADORES de livros e publicações científicas. Ela viu na lhada de ações que os profissionais Ucrânia dormitórios de 50 crianças. mas uma creche. trazem como resultado a instituição foi reconhecida inter. criado por Pi. de modo a garantir seu de dez. As dar. O Método Pikler. com intuito de acelerar o porque eles se movem com graça e criança de pé. E ção foi erguida. tem como em pediatria do Hospital Infantil da resultado crianças mais confiantes. a médica liderou estudos sário a todo o momento provocar o sobre o desenvolvimento dos bebês bebê a fazer alguma coisa. então. ela era co- como ajudá-la a ficar em pé. tônomas. é hoje é necessário organizar uma estrutu- chamado Instituto Pik. crianças eram completamente imobi- torizados a aprender no seu próprio lizadas. equipe era a mesma durante anos. locada em cadeiras e amarrada. O mais visível está nos mo- beu que atitudes vistas nas famílias mesmo quando forem mais velhos vimentos. UM MÉTODOPARA BEBÊS 3) Respeito pelo ritmo e autonomia Sua decisão de se tornar pediatra da criança. fazê-la sentar sem antes estar çado sentar ou andar. mo após as mudanças continua uma sor Von Pirquet e cirurgia pediátrica -se nas relações com os adultos. kler para atender crianças órfãs ou fechado. “be. psicológicas e lha sempre com o mesmo grupo. Em 1984 Emmi Pikler 2) Motricidade livre e Assistência morreu após uma breve doença.

ela se apropria mais de seu corpo. E para isso tem de dar tempo. cuidando dela com TRABALHANDO COM BEBÊS outro. embora seus A riqueza do movimento livre e nhã e depois de amanhã ele sempre movimentos estejam ainda desco. esteja disponível e proporcione um a falar. ele é hu. é fundamental que ele adulto. rola para o diano da criança. os rimenta novos movimentos. tido pegar e puxar o seu braço e fazer Conforme o bebê vai crescendo. poucos torna-se cada vez mais hábil. A ambiente seguro. vas possibilidades motoras. ela descobre no- aqui. muito sensível. prontos para funcionar. Ela elaborou uma mentos enrijecidos. eu vou te pegar”. respeito. chão. tos seguros e suaves. Se ele escuta o É incrível ver como a criança é noma livre. ele se mexe bastante. ela descobriu que para movimentos foram descobertos por Emmi Pikler trabalhou os deta. deitada no O bebê escuta atentamente. Então o adulto sabia que ama. Não é permi. descobre o espelho… cionalmente de forma saudável. Ele mexe os braços e as prazer constante. organize o coti- criança rola para o lado. não tendo con. tranquilidade e acolhimen- Pikler. desenvolvimento físico e psíquico. nho. viu que após o nascimento. balho muscular que varia muito. descobre novas possibilidades mo. eu estou percorrer um longo caminho no seu movimentos leves. ele é parte de uma relação. Tem de falar. novas desenvolver-se e amadurecer emo- músculos do bebê saudável já estão posições. Em- do nós falamos com as flores: “O que toras e durante o período em que ele bora o adulto não precise interferir você está fazendo? Eu vou te levantar está desperto. expe. E ordenados. Por exemplo: não é possível pe. porque eu estava ao e seus gestos parecem em alguns mo. ele Um bebé não pode existir sozi- tudo rápido. OS EDUCADORES rem. em suas pesquisas e traba. exercendo sua musculatura e aos a criança está desperta. espontâneo desperta na criança um cuidaria de determinada criança. diretamente nesse período em que pelos braços. Clique e assista um vídeo sobre o método Pickler para bebês Abril 2014 5 . que a criança desenvolva movimen. descobre que pode se movi. como quan. a criança deve respeitando seu próprio ritmo e com gar um bebê sem dizer “olá. consigo mesma. ela mesma “de dentro para fora”. é mais fácil para ele aprender perseverante diante do intenso tra. se arrasta. lado dela ontem”. Eu vou te alimentar”. lhos. Assim. A conquista desses agir durante os cuidados. e desta forma sente-se mais segura coreografia de como o adulto deve trole sobre eles. mexe o tronco para os lados movimento e mudança de posição criança hoje. pois a cada novo pensava: “eu sei como acalmar essa pernas. lhes. descobrindo a atividade autô- mano. mentar no espaço. to de forma que ela possa evoluir.

sobrevivente de campo de extermínio Era uma vez… dois amigos: Amir e Farid. Imaginei que pode- ria lhe ter acontecido algo. Acredito que não dispensado à sua leitura. 6 Maio 2014 . amigos e sobrinhos. recebendo cunhados. mas talvez ande ar- saído para suas casas. quando a porta se abriu e o vigia o resgatou cada dia dando gracias a la vida. vou o seu amigo Farid”. ou não. gritou por socorro. Já estava muito debilitado pela baixa redada dos nossos quotidianos gestos. Amir Salazar ordenou que não se concedesse visto para quem esbofeteou Farid. Obrigado por ter estado extrair a moral das histórias. gratidão e poderão fazer-nos pensar no Meu presente de Rei é uma lembrança. Durante uma nazi. em Jerusalém. procurem imitá-los. e tentasse fugir do nazismo. para que morial do Holocausto. para que seja por elas levada”. E se começássemos temperatura. O escravo. ofensa. Grato. nas duas vezes. ao chegar. Por isso. Contrariando o ditador. Pagou bem caro a Farid”. Falam-nos de possa ser algo material. na rocha E não percebi que se despedisse de mim. Amir atirou-se no rio e o salvou. trago-vos algumas histórias A minha amiga Ângela enviou-me uma mensagem que a sua neta Giovanna redigiu para um ente querido. parte das se grande amigo. o correnteza do rio. Fa- mesmo soldado alemão a retirou da fila. rid ordenou a um seu escravo que escrevesse numa pedra. devemos escrevê-la na areia. Amir sal- França. Este se aproximou da margem do rio. bem perto das águas. que falece- e fico grato pelo tempo que possa ser ra: (…) quero falar sobre o presente de Rei. se isso não fazia parte da sua rotina de tra- balho? Ele explicou: Trabalho nesta empresa há 35 anos. sua atitude humanitária. Coordenador do Projeto Âncora (Cotia/SP). com risco de perder sua vida. em Aristides de Sousa Mendes foi cônsul de Portugal na letras grandes: “aqui. o que equivale deles. Farid resolveu tomar um banho e foi arrastado pela caminhava para a câmara de gás. Em sinal de recebida. que escrevera na rocha a frase anterior. Diz um provérbio judeu gravar o feito numa pedra. Um dos grandes pre- sentes que a vida nos deu foi o tempo passado ao lado des- quanto a gratidão fará. Desta vez. Porém. a porta se fechou e ele ficou preso dentro Talvez a gratidão devesse ser uma rotina nas nossas vida. e devem ser gravados se despede. E que. Seu coração e sua casa sempre foram um nossas vidas. Aristides escreveu na areia: “aqui. pois não posso levá-lo com a morte. todos os dias e esse é o único funcionário que me cumprimenta. presente em nossas vidas. Agora escreveis na areia a ofensa que quem salva uma vida salva a humanidade. Quando as tropas de Hitler invadiram esse país. E Aristides recebeu dos todos os que tiverem oportunidade de tomar conhecimento israelenses o título de “Justo entre as Nações”. Salazar destituiu-o do cargo e o fez ficou intrigado: Senhor. há vinte árvores plantadas em sua memória no Me. vejo Os atos de amor centenas de empregados que entram e saem. Gratidão Quando histórias reais fazem pensar e alcançar o verdadeiro valor da educação. dela. mandastes viver na miséria até ao fim da vida. contou que. Bateu na porta. Mais tarde. Amir esbofeteou salvou dez mil judeus de uma morte certa. ao chegar. esteve numa fila que a en- viagem. mas todos haviam algo indissociável da relação humana. quando fostes salvo. ao sair. Perguntaram ao vigia-salvador: Por que foi abrir a porta da câmara. por motivos tolos. Uma brasileira. como se fossem seus próprios filhos. Estou certo de que sabereis grande albergue. numa discussão. por duas vezes. Quando um empregado de um frigorífico foi inspecionar a câmara frigorífica. Por que agis assim? Farid olhou o escravo e respon- gratidão. o procurei e o encontrei. PELOS CAMINHOS DA EDUCAÇÃO por José Pacheco Doutor em Educação. deu: “os atos de amor devem ser gravados na rocha. Hoje. como faria a Violeta? com vida. quando recebermos uma a uma canonização católica. ele me disse “bom dia”.

e ai de quem transformar a escola numa família assunto até aqui tratado? Tudo. a maioria samos aprender a amar crianças. Se a questionar como ensinam. acreditando que estão na ensino-aprendizagem. se não estiver aberta ao humano. se não acredi- que Paulo Freire. se não implementar novas Maio 2014 7 . pois ela seria questão nos. Ninguém cogita de rever professor que pense que talvez seja muito mal ouvir falar deles? Pro- a filosofia que rege a educação. e trabalhando. Deve haver uma massa de professores que lução. Precisamos humanizar o processo Mas este é um texto sobre gestão dêmico. marco da educação tar nos alunos. continuarei falando e proclamando. nossos alu. se não se empenhar ta do nosso Brasil. e Ninguém quer saber de reestrutu. e fazer a educação com amor. expulsão e polícia degradam a escola e mostram fraqueza da gestão escolar em enfrentar o problema da violência Para resolver o dramático pro- blema da violência nas escolas su- gestões e medidas as mais diver- sas estão em pauta: proibir o tema consumo de drogas na sala de aula. Diretor do IBEM. Precisamos escolar. em escala maior. Escritor. educador de pon. ra educação possa realizar o bom a educação. Entretanto. e o que esta tem a ver com o escola para ensinar. estava errado ao mundial. E. compreendido e aplicado com transformações. GESTÃO por Marcus De Mario Educador. exclusiva do foro familiar ou aca. do como se não fosse. o que fazer? Suspensão. criar bônus salarial para os docentes que lecionarem em escolas próximas a áreas violentas. rar as escolas. Por mais que melindre muitos quanto fazia sua graduação? Sim. pois é trata. e vencer a violência. em capacitar periodicamente os afirmar que aluno é gente. por Pestalozzi. melhor transformar as escolas em clamando o amor na educação para Ninguém pensa em modificar o prisões do sistema penitenciário. manter ronda policial permanente na porta das escolas. pior. combate. que estou dizendo? Citan. professores. no sentido estu. é um ser Mas. E agora. instalar detectores de metal e circuito interno de vigi- lância através de câmeras. nada disso será so. gestão escolar não se comprometer Provavelmente devem pensar dado. silenciar diante da descoberta de um aluno portar uma arma. do Paulo Freire e Pestalozzi para diálogo. quem nunca ouviu falar disso en- processo ensino-aprendizagem. preci. professores e pedagogos. Não deve ser. para que a verdadei- dos professores se nega a discutir adolescentes e jovens.

e fazer Expulsar o aluno é a medida mais res humanos e a formação do cará- a educação fácil e inócua: o problema continua. a violência do mesmo jeito. jovens. educação de lado e solenemente fin- contextualizado. Precisam Para combater a violência não se amar crianças. para obras de está- violência.br Quem percorre as periferias das e parda. 70. áreas de lazer Situação da Adolescência improvisadas. cam baixa aprendizagem. Muitas escolas percebem os alunos pobres? Até quando elas estarão mar- to Brasileiro de Geografia e Estatística como um problema. construção de aveni- sempre presente: a pobreza com todas de alunas por motivo de ter de cuidar de das. Brasileira 2011. escolas públicas suca. pessoas dos grupos de raça ou cor preta atraente que a sala de aula. continuará dominando o ambiente Chamar a polícia é demonstrar de ensino. afastando-os do ginalizadas? É bom lembrar que todo (IBGE). E os professo. dando amor. cef. por conta não apenas da aquelas com filhos. gindo não ver a miséria de boa parte discriminação social. conhecimentos. falta de delegacias de polícia. nossos balharem com amor. Na mesma faixa etária. repetência e distorção idade-série. práticas pedagógicas. os pais. a educação. que ensino é igual a transmissão de acreditando nos alunos. O relatório quase nenhuma praça. descendente. o jovem e a família sabe mais educar. ou está com amor” aluno aparecerá outro. ou nela ponível. do Uni- teadas. deixando os valo- alunos. ser humano tem direito a uma vida mente pobre do país é constituída por terior. aulas sem criatividade provo. os professores e a… tir as aulas por um período e voltará educação. aprender a so educacional da escola. tudos. entre verno anunciar verbas fantásticas. situações de racismo. atraso esco. porte. ou seja.7%. deve-se uti- ço que também é seu. sistema de ensino para a realidade ex. pense profunda- Aplicar uma suspensão é tudo o mente e não violente mais os alu- que o aluno quer: não terá de assis. res não sabem mais o que fazem. deixando a ções precárias de moradia. mas insis- adolescentes e res só podem ser educadores se tra. lizar o amor.org. mostra que 6.1% das Diante dessa realidade. desinteresse pelos es. da escola no país é afro- bliotecas. entre outras questões. condi.8% da população extrema. da população brasileira. mas também por outro fator va a 75. em auxílio à mãe. de não chegam. e no lugar desse Se você é gestor escolar. ver e sentir a escola como um espa. pode usar de violência. nos. tem que educação é igual a ensino. compra de refinarias no exterior as suas consequências. ensino des. 8 Maio 2014 . ter em segundo plano. Até quando vamos ter periferias Segundo dados de 2010 do Institu. o tráfico de garotas de 10 e 17 anos drogas ganha espaço e as gangues ou sem filhos não estudavam facções são uma constante. irmãos menores. último dado dis.inesc. lar. que os professo- precisam estar inseridos no proces. falta de trans. Crianças em 2008. ausência de bi. a toda a sociedade que a escola não Precisamos A criança. só foi transferido. bilhões de reais. O B S E R VAT Ó R I O Periferias sem educação Imagem: http://www. pensando em ser. Em contrapartida assistimos o go- e adolescentes saem da escola. a proporção chega. Indisciplina. e tantas outras coisas. centes de 4 a 17 anos fora mero de habitantes. A maioria (63%) grandes cidades brasileiras descobre das crianças e dos adoles- um retrato bem parecido: grande nú. Também é grande a evasão dios de futebol. considerada pelos jovens mais digna e educação de qualidade. poucas unidades de saúde.

dos programas pedagógicos. nem sempre impactam positivamente a educação. nem sempre fiéis à realidade. A educação. dança constante de gestão impede a consolidação de um trabalho anteriormente proposto. diante dos discursos. não possuindo real interesse na área da educação. pois outro grave Maio 2014 9 . do país. precisa ser prioridade na adminis- E mais: muitas vezes interesses políticos tração pública. AT U A L I D A D E Os interesses políticos e a Educação Em ano eleitoral pais e professores problema são as mudanças na administração pública. após eleitos. muita cautela Há que se ter muito cuidado com discursos sobre quali. com a descontinuação eleitoreiras que prejudicam o setor. estatísticas. ocorrendo quase sempre uma ruptura do histórico que. Em ano eleitoral é frequente a troca de cargos por conta de precisam ter atenção redobrada. transferências se sobrepõem às prioridades da área de cargos. esquecem processo educacional no município. e também com a apresentação de índices e nem sempre revelam a verdade. A saída de prefeitos para candidatarem-se a cargos utilizarem discursos e fazerem promessas estaduais e federais acarreta muitas vezes a troca de todo em torno da educação. mas dade do ensino. em todas as esferas. enchidos levando-se em conta apenas o critério político. pagar melhor os profes- sores e assim por diante. procuram valorizar esse aspecto. É o eterno recomeço. descontinuidade dos projetos e outras práticas educacional. Podem ser canais abertos para mais desvio de verbas. e a mu- e de diretores escolares. os discursos e promessas. Precisamos escolher os candida- tos com cuidado. normalmente o vice-prefeito. mas será que realmente possuem créditos para que possamos confiar nessa fala? Lembremos que prometer cons- truir escolas. deixando a verdadeira síndrome que abala as estruturas educacionais educação à margem de suas atividades. E é também fato o secretariado por parte de quem assume. assim como cargos técnicos são pre- aos diversos cargos. que são fáceis de serem feitos. Como os candida- tos sabem que apelar para a educação rende audiência e votos. algumas vezes. Basta de acordos partidários. Muitos políticos têm a intenção apenas de ganhar vo- tos. de fato. É fato alianças partidárias e. Nem sempre novos pla- nos de governo são positivos para a qualidade do ensino. e para a realização de acordos políticos usando a educa- ção como moeda de troca. Portanto. a educação perde histórico em nosso país os candidatos profissionais valiosos. com a Lembre-se o eleitor que a educação é um setor em que substituição de secretários de educação os resultados nem sempre aparecem a curto prazo.

afinal. devo reconhecer os esforços dos minimizando problemas de Governos Federal. ambas sofrerão as con- vadas a sério com a devida urgência. sequências de sempre. 10 Maio 2014 . instruir. Saúde. A evasão escolar.. e de todos os seus Secretários das mas da população em geral. tários e assessores. tas. problemáticas pal. ou seja. se possível. Trabalho de forma ensinar. instruir e educar. EDUQUEMO-NOS por Ronaldo Gomes Pedagogo. minimizando impac- sino e educo. Professor da UNISUAM. com deficiência. secretarias de governo. sinalizando negligenciamos os compromissos. Enquanto são efetivas de todos os secre. ir para sérios problemas que existem e frente às ações educativas de nossos a campo. numa palavra: interligadas. Maior fiscalização e supervi. mômetro das problemáticas sociais suas responsabilidades. ministração. tos em todos os setores da sociedade. sociais de uma pastas. Cultura. cente. Arregaçar as mangas e ir a cam- Sendo a escola e a família os nú- pedagógica. esse o trabalho para ser realizado cleos de uma sociedade. O desafio de educar A solução dos problemas sociais não é de competência apenas do governo. Trans- comunidade”. corpo dis. sociais da nação. mas que não são le- educandos. nais Orientador Acadêmico Na escola pode-se trabalhar de for- Ficaremos fadados ao finjo que en- e Psicopedagogo deveriam ma preventiva. Psicopedagogo. rotulando alunos servados e. N as escolas os profissio. termômetro das res. Pessoas Outro problema: escolas não rea- blemas sociais. As escolas são o Como cidadão com direitos e deve. Deixo apenas 3 pontos a serem ob. minimizando ao máximos os pro. frente às pro. distanciamentos dos proble. todas as secreta- discordar de alguns pontos quanto aos rias de governo devem estar problemas sociais é ato de cidadania. é uma 2. veriam de fato trabalharem desde corpo docente. lhando frente a frente com a popula. Não há como separar as pas- públicos é fundamental. pelo poder público. de uma comunidade. escolas. enquanto você finge que estar presentes na contri. Mulheres etc. po. que hão por vir. coesos e integrados. ou seja. empurrando as crianças e jo- Numa palavra: eduquemo-nos. assim como os assessores que Ex: A escola integra todas as buscam efetivamente realizar. uníssono. problemáticos etc. vens para fora das escolas. com urgência. Desta forma as escolas são o ter- Escola e família devem priorizar 1. traba. passa também pela escola e pela família Reconhecer o trabalho dos poderes 3. aprende e está sendo educado? buição e colaboração psico. Estadual e Munici. cedo o resgate dos valores humanos. analisados: como difíceis. pais e comunidade mostra que o pais não está realizando como o antidoto das problemáticas vivenciam no dia a dia nas seu dever de casa em educar. via de mão dupla: escola e família. por exemplo. estas de- blemáticas que a direção. preventiva. Políticas das lizando seu dever de casa em ensinar. Segurança. porte. Ad- ção. Diretor do IBEM. no entanto.

da cidadania. e entender o que é proposto para ele e xergar a família como um vínculo in. ponsabilidades de seus atos. reparar a falta come- paradigma tradicional de ensino”. em verificar o quanto rendeu seu es. E como liar. No com um tema relevante e proposto entanto. A autora. Não importa a forma com que não desejáveis em casa e na escola. Como A família. em seu artigo ses dos valores humanos. as regras básicas. Os alunos querem mais liberdade tido das sanções faz alterar a rotina sível pensar em formação e autono. 1994 Responsáveis. torna-se excelente clara. estará contri- se não se tem claro os objetivos e me. não se concebe mais tal ati- pela turma. Uma visão medie- para a Revista Pedagógica Pátio so. se agrava!”. Não se trata de “fazer sofrer”. Escola e Família Contribuições Sócio-Educativas As razões que levam a escola en. VAMOS CONVERSAR por Cleide Arantes Pedagoga. ao estabe- ção filosófica em que se baseia. segundo ele. val carregada de equívocos. ela acredita que antigos ou modernos). Hábitos que podem prejudicar tida. iniciativas e contribuem zação porque não se tem “tempo a com ideias. Já o sen- bre avaliação escolar. buindo para a prevenção de situações tas que se pretende alcançar? Quan. Os alunos e filhos que apresentam que o aluno é o principal interessado menta que o aluno precisa se envolver problemas de indisciplina precisam Maio 2014 11 . Reuniões de punição”. como de aproximação: Feira Cultural. assim ajudar os pais a compreender a dissociável e participativo é a concep. partem e Aprende. se multiplica. limites precisam ser estabelecidos se lência no ambiente escolar e fami- mento integral desse aluno. Ela aborda claramente a necessidade ou contribuir positivamente para o mas sim de ajudar a assumir as res- de se rever aspectos importantes da convívio escolar. do pressuposto de que o sofrimento PUC-Rio. tensão e vio- todos contribuem para o desenvolvi. da ética e provocado educa. tégias de construção desse saber. proposta da escola. avoluma. Citemos Andréa Cecília perder”. O autor explica que “o enfoque ser uma excursão da turma. das réguas. onde a família parti. pesquisadora do Cen. Em casa ou na escola não cipa mais ativamente da construção se faz um trabalho de conscienti- dos projetos. aqui os tradicional no enfrentamento da in- pais se reúnem e comparecem em um disciplina tem sido o “sermão” e a ambiente livre de lazer. “tempo” passar e o problema “só se tro Pedagógico Pedro Arrupe e auto. a família está constituída (modelos Não é de hoje que se houve falar aproximar a família. diz: “Não é pos. 90. celeiro de afetividade e de compro. Que fazer diante dessa situação? desvincular algo que já “nasceu” Muitos métodos foram apregoados vinculado? Ilustremos com algumas no passado em que era comum o formas de realização este trabalho uso da palmatória. de forma bem fazer um bom trabalho de educação de convivência. ação pedagógica. e levam para a escola os reflexos que para fazer pensar. Ela ainda comenta VASCONCELOS (1994) argu. ra de Histórias de Gente que Ensina As punições. misso. tudo e como pode aprimorar as estra. Pais e educadores deixam o Ramal (2000). os meios de punição para os erros de pais se organizam com seus filhos alunos e filhos indisciplinados. o respeito e os em filhos desatentos. do a escola se compromete em trazer. Professora de Educação Infantil. da EDUSC e doutora da pretendemos uma família sob as ba. ajuda na tomada mia com aulas estruturadas sobre um encontram e constroem dentro de de consciência. Outro exemplo poderia tude. Os pais. como primeiro espaço lecerem com seus filhos. 95). p. casa. (VASCONCELOS.

dida que se sente preparado. o Campos Sales tem cerca de mentou um projeto inovador: as paredes Foi então que. Pais e professores devem pensar teoria e a prática.VAMOS CONVERSAR por Cleide Arantes de uma ação educativa apropriada: sanção maior à falta cometida. outro tema se fôssemos desenrolar esse to de contratos. Os alunos escolhem suas áreas mais de um nos salões. Instituição em crise gerada mília maior interação no processo de Ele chama de “sanção por reciprocida. junto com a comuni. trabalho participativo. zagem. de trabalho. é possível resolvê-la com os cole- de 120 mil habitantes e tem uma área de o diretor brasileiro. os professores. por séries. por meio de projetos de de auxiliadores no processo de aprendi- rem ingressar no ensino superior e. O diretor lembra que se sentiu responsável pelo ocorrido 12 Maio 2014 . a escola se vê “so. O autor amplia nossa A escola enfrenta grandes dificulda. REFERÊNCIAS PÁTIO. Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola / Celso dos S. pos. Nesse ano uma aluna envolvida com o tráfico de drogas foi assassinada depois de sair da escola. o colégio co- meçou a se transformar em 1999. única que era mantida aberta semelhante na escola de Heliópolis. Celso dos Santos. Revista Pedagógica. pois é um centro de liderança e os reportagem sobre esta escola. localizada em Heliópolis. zinha” com tantos desafios. procura o professor. v. assunto. Diante do modelo. mas estudam em grupos pados formando uma só turma. Uma das melhores formas de”. no mercado de trabalho. sul da cidade de São Paulo (SP). Hoje. de Portugal. Abriríamos aproximação. teriormente. Resumida. No contro com pessoas ligadas à educação. imple. dúvida. em um en. explica o diretor Braz Rodrigues Nogueira. –São Paulo: Libertad. sempre forma tradicional de educação. em 2006. não aplicar comunidade escolar. Escola da Ponte. diálogo e estabelecimen. muitas vezes pela discordância entre a superação. pesquisa individuais e em grupo. Vasconcelos. não pro.300 alunos que ainda são separados das salas de aulas foram derrubadas. 2000. compreensão quando fala que a sanção des para o estabelecimento de normas A escola precisa encontrar na fa- precisa ser relacionada à falta cometida. zona na escola. VASCONCELOS. decidiu implementar um projeto pos Sales. mas sim ativos na sociedade. Heli. Porto Alegre. pois con- Antes considerada uma favela. meter algo que não possa cumprir. e que precisava promover uma mudança dade. Eles seguem o plano pedagó- lugar. nº 12 – fev/abril. e limites. de aprendizado. Inaugurado em 1927. as de interesse.4). 1. – (Cadernos Pedagógicos do Libertad. preferem. “A escola exerce um grande papel no Clique na imagem para assistir a local. problemas da comunidade passam a ser também da escola. RS: Artes Médicas – ano 3. EXPERIÊNCIAS QUE DÃO CERTO Uma Escola sem Paredes A Escola Municipal Presidente Cam. cada aluno Os alunos estão satisfeitos. pesquisando da forma que O objetivo é buscar uma alternativa à cer aulas expositivas e um currículo de. fazendo finitivo. e juntos fazem a seguem aprender mais e. O fato fez com que Braz e outros integrantes da escola organizassem uma passeata pela paz com o objetivo de mo- bilizar a comunidade. além de consegui. Assim. surgiram grandes salões de aula Braz conheceu o modelo pedagógico da gico da escola. mente. não exercem o com que os alunos se tornem cidadãos de interesse e desenvolvem o itinerário papel de transmissores do saber. 1994. entre os agentes educadores e todos da prios filhos e a escola desenvolver um sado antes o que esperava. o projeto consiste em não ofere. não escolhendo suas áre- onde os alunos da mesma série são agru. pela falta de diálogo de se atingir a família é através dos pró- bem para não sancionar sem ter avi. quase um milhão de metros quadrados. antes de recorrer aos educadores. Tudo passa pela edu- cação”. À me. sempre que têm ópolis hoje é um bairro que possui cerca avaliação do trabalho. na região na época. gas.

faculdade de experimentar sentimentos de humanidade. educação com experiência própria. simpatia. conceitos. sentimento. Estuda e desenvolve os valores huma- e formação do nos. mas o grau de sensibilidade varia de indivíduo a indivíduo.C A PA UM NOVO OLHAR SOBRE A EDUCAÇÃO A Pedagogia da Sensibilidade A Pedagogia da Sensibilidade trabalha a teoria e a prática da Sua base está em três princípios: educação com amor. promovendo a sensibilização dos sentimentos e a compreensão da vida. Somos sensíveis porque a sensibilidade já está em superior na vida. considerando-o um ser integral CONCEITO DE SENSIBILIDADE . e num mesmo Maio 2014 13 . educação com exem- educação moral plo." criado por Deus Sendo a sensibilidade uma faculdade. fazendo com que o educando tenha atitudes conscientes de valorização de si mesmo e dos outros. é-lhe natural. O primeiro conceito é: "Faculdade de sentir. ternura. nós.inteligência e Pesquisando os dicionários encontramos para a palavra sensibilidade dois sentimento . isso significa que a mesma pertence para um fim ao homem. caráter do homem.

todos necessitam ser traba- o que depende de uma pedagogia. Virtudes. o conjunto lhados em conjunto. manifestações de sensibilidade. tos interpessoais. Família. É que cada um de mos o conjunto das qualidades morais do indivíduo. 3. pois então tere- fato. c) O atraso no desenvolvimento de suas capacidades cogni. Cultura. motivo sição em cada ser. Quanto mais diversificadas as experi. 4. humildade. ou seja. vimento do educando. de ordem superior. que é a educação. sistema. ao ambiente em que vive. pendemos: a) do ambiente em que vivemos (natural e so- ências. ternura e simpatia e está num determinado paciência. Para que essa educação dos sentimentos se realize de- dade de aprender. o momento. sentimento (a "sentimento" no disposição afetiva). as pessoas envolvidas. benevolência. recebe. Ciências. C A PA indivíduo sofre graduação de intensidade de acordo com o plural. tros. pelo qual podemos dizer que a e isso a partir da razão humana é formada de dois infância. Política. da sociedade). pois compete mentos estão integrados num à educação moral des. saber." Compadecer-se do sofrimento do outro. o Estudos revelam que crianças que raramente ou nunca conjunto das virtudes que fazem o homem moral. rer. A sensibilidade. componentes básicos: 1. 4. PROCESSO AVALIATIVO- lação a coisas de ordem moral ou intelec. Valores Físicos: Corpo. são estados sensíveis do ser. pois teórico de ensino-aprendizagem que norteia o proces. Sociedade. processo dinâmico de desenvol- pertar essa dispo. Eis a sensibilidade: 1. Se colo. b) das influências que recebemos (do meio. e d) realizar a aqui- tivas está relacionado com a falta de diálogo e afeto dos sição do senso moral. rituais. 2. 5. b) elaborar conceitos éticos. e d) do esforço de nos auto-educarmos (que- de. ou seja. -se com a alegria do outro. cial). afetivida. melhor desenvolvimento cognitivo e emocional. DEFININDO SENTIMENTO Sentimento é a disposição afetiva do ser em re. fatores de estímulo e enriquecimento de sua capaci. c) das prioridades escolhidas (uso da bilidade é: "Compaixão. faculdade de experimentar sen. nós possui diversificadas experiências de sentimentos de As qualidades morais podem ser listadas como sendo: humanidade. floração dos sentimentos. Artes. Atividades Físicas. dos ou- O segundo conceito encontrado para a palavra sensi. ampliamos seu entendimento. sua promoção é feita através dos relacionamen. intelecto carmos a palavra (a racionalidade). 14 Maio 2014 . fazem parte de um mesmo so educativo. tolerância. amar). giosidade. por possuir graus de intensidade. Valores Morais: intensidade. liberdade). Valores Intelectuais: Econo- timentos de humanidade. cando deve trabalhar os sentimentos para: a) estar ligado ligência do que crianças que apanham freqüentemente. solidariedade. incorporá-los ao patrimônio psíquico. 2. CONSCIENCIAL tual. TRABALHANDO OS VALORES HUMANOS Podemos apresentar o seguinte quadro sintético VISUALIZANDO A SENSIBILIDADE dos valores humanos: 1. O edu- são surradas têm melhor desempenho em testes de inte. Valores Espirituais: Reli- gria. sentimento. 3. 2. Essa "disposição afetiva" é muito Os sentimentos e os conheci- importante. depende dos estímulos e do afeto que Sentimentos. mas ser eleve seus instintos naturais ao grau de sentimento. pais. fraternidade. e 6. tidade. fazendo com que o físicos e intelectuais. exterioriza-se através da compaixão e da ale. operosidade. sentir afeto por alguém. é característica predominante do Os valores morais e espi- homem moral. emoção. devem orientar os valores pode ser trabalhada pela educação. hones- patamar de desenvolvimento da sensibilidade. possui graus variados de mia. emocionar.

jogos para estimulação das relações A Pedagogia da Sensibilidade trabalha no interpessoais. mas ambos. e tem por objetivo auxiliar na avaliação e Avaliativo Consciencial (PAC) quan. atividades de desenvolvimento do PRINCÍPIOS instinto.I. práticas de bondade. mesclando conteúdo curricular com atividades de sujeito) afetado e/ou que afeta. incompleto sem a prática. a escola. brimento. o si mesmo a conquista das virtudes. a literatura e outras manifesta- faculta o desenvolvimento do seu senso moral e ções culturais devem estar presentes no desenvolvimento coloca sua inteligência a serviço do bem. (coeficiente inte. A Pedagogia da Sensibilidade leva o educando a se sen- ciencial leva o educando a: a) dar valor sibilizar diante da vida e do próximo. A Pedagogia da Sensibilidade leva o educando a se sensibilizar diante da vida e do próximo. como lectual) nem apenas Q. Isso não será tanto do educando enquanto "ser no mundo". Maio 2014 15 . técnicas de estudo.C A PA Nem apenas Q. lizante do educando e da educação. car relacionamento com o próximo. toda da resolução de conflitos. diante da vida. compreensão do processo racional de tomada de decisão do o educando realiza seu auto-desco. do cognitivo. a agir em benefício de si mesmo e dos outros. a educando práticas reais de vivência solidária. ao mesmo família e a sociedade. tempo em que exercita o conhecimento de si mesmo. o educador. numa visão integral e espiritua- fraternidade e da solidariedade. Para tanto teatro. técni- cas de sensibilização. da cooperação. (coeficiente ser integral que é. METODOLÓGICOS jogos cooperativos. por isso trabalhando Tanto no lar como na escola devem ser propiciados ao num mesmo conjunto o educando. pois o A Pedagogia da Sensibilidade deve permear todo o sis- educando deve se sensibilizar diante do próximo através tema ensino-aprendizagem. e) provo. sentido de dispor o educando para fazer por As expressões da criatividade pelas artes plásticas. sem a experiência viva. vivências de solidariedade. do exercício da a dinâmica educacional. d) vincular-se ao objeto (coisa ou tiva. a se descobrir como às experiências situacionais e pessoais. PARA SABER MAIS Visite o site do IBEM: www. a agir em benefício de si mesmo e dos outros.org. emocional). a se descobrir como ser integral. c) Para chegarmos às suas finalidades e consequências desenvolver a capacidade de afetar e ser necessitamos colocar em ação uma metodologia intera- afetado. o cinema. ser integral. num sistema O sentimento é conteúdo e também expressão das funcional que chamamos de Processo nossas relações. do sentimento. abarcando toda a escola. a música. O Processo Avaliativo Cons.E. necessário porém conteúdos curriculares das disciplinas. b) dar e receber cargas de sentimento.educacaomoral. desenvolvimento dos sentimentos: exercícios de vida. como dos alcançado pelo simples estudo teórico.

pela educação. ci- seus filhos como único meio possível . porque. para mos de procedimentos pedagógicos. com o olhar Como vemos. que é exercida pelos pais. E nossa participação. é preciso antes que muitos ainda chamam de direção ção. sumariamente arquivados/engaveta. não tanto em termos físicos. Ou. as barreiras a um projeto de educação cer que o caminho é a aplicação da mas pessoalmente falando. em ter. Uma grande nação é construída gem para a faculdade via vestibular”. afinal mudar dá muito dro de resistências. Dura realida- educativos. está feita a “transformação”. Por esses motivos. e “ser dãos. Uma educação que e que cobram da escola as “notas” dos trabalhe valores humanos. podemos avaliar ficativas mudanças quando reconhe- trabalho. livro “A Educação Moral e Sua Apli- cia. tei. ética. a educação moral assunto? 16 Maio 2014 . manização das ações.com. voltado para o futuro enquanto man- tências. afirma- grande maioria. as transformações são. Diretor do IBEM. dos pelos professores após a capacita. são muitas as resis. o que nem Ah. Uma moral. nem sempre sensível aos recla. o que impossibilita que o processo trabalhar a nossa formação do caráter. novos equipamentos . afinal. de “fachada”. ção moral. a introdução de novas atividades . a Como poucos querem enxergar e que o quadro esteja muito melhor no implantação de algumas novas ideias. mos que a educação tem solução. são muitas as re. como cida- pronto. mas verdadeira. porque elas existem e são cam a coletividade. acomodados ao sistema. que muitos confundem com en. envolvidos por um processo “passa. apesar das inú. Há também a resistência dos pro. de.e. e que a escola fará signi- “secularizada”. não querendo entender educação é imprescindível. educação moral? Convido-o a ler meu Temos um terceiro nível de resistên. pois mudar educação moral. pensar sobre o pedagógica.de avaliação. Mudanças e Transformações Resistência para as transformações necessárias sempre existirão. que não implementam na prática De qualquer forma acreditamos fessores. significa renovar posturas. são poucos. escolar. caráter do educando. mas podem ser superadas Fazer mudanças pedagógicas na oferecidas. implementar ações continuadas. educacional seja renovado. nesse processo de melhoria da A verdade é que.e está do encobertamento da crise moral pela sociada à vontade política de fazer. (eBook) em www. para trabalhar a formação do sistências. confusão essa originada que essa solução está intimamente as- pintura.almadolivro. A começar da gestão escolar. e isso nem todos os gestores. de carimbada a “mudança”. até escola não é tão fácil. futuro próximo. diante desse complexo qua.nova sino religioso. na transformação através da educa- prática pedagógica um tanto quanto Agora. porque não tém no hoje os pés no chão. discutir as inversões de valores. Escritor. e maquiagem física na escola . por exemplo. mando em estabelecer diferença en. qual passam o homem e a sociedade. mas também seus gesto. você quer saber o que é. todos estão dispostos a fazer. cação”. disponível em formato digital acostumados a uma escola tradicional. Vamos. professo- mos da sociedade e dos pensamentos ma não são apenas esses professores res e pais querem fazer. não é prioridade. corrupto”. dadania. hu- será? . externa. tre “ser ladrão”. E o proble. vários desses conteúdos são não tem espaço. em Apesar das resistências. espiritualidade do ser. à as capacitações. APRENDENDO A EDUCAR por Marcus De Mario Educador. res. arquivistas. pelo menos. meras oportunidades de capacitação que todos “roubam” e assim prejudi.

muito mais do Em Casa 1. Professor universitário. Diversas experiências e seus filhos. cação. em geral. no entanto. muito utilizado. Nessa consideração. suas expe. ponsáveis pela orientação moral dos os colegas. Em Geral riências de vida e insere-se em novos Outro pensamento equivocado. estabelecer. de há muito tempo. O ambiente pesquisas e esclarecendo dúvidas. 3. é acreditar assídua e pontual às aulas. ser otimista perante a vida são bem-vindos e são integrados ao rar a participação dos pais na vida es. criança. algo que atrapalharia quecendo que a escola e o ensino são criança realiza. A escola deve tudo resolver e ponto criança a organizar-se nas atividades tura de grande parte das escolas. seriam absorver com equilíbrio tudo o que 4. sem. mostrar interesse em tudo o que a derada intrusa. 2 – ve. Convenhamos que cionamento interpessoal no desenvol. incentivando-a nas o andamento pedagógico das ativi. necessitando. escolares para torná-la mais direção e professores não avaliam com ponsáveis enxergam o ensino apenas independente e segura de si. incutir nas crianças/alunos a compreensão nítida da necessidade Participação na de respeito pelo trabalho. o 2. consi. não fazendo comparações com Esse pensamento. Filhos e Escola 1. E os pais e responsáveis casa. ativamente das atividades de ensino. o horário. se existir. portanto. mas estimulando-a a é um equívoco. para que seja um momento de duas ações: 1 – comparecer na escola que pouco entendem de educação. onde ela amplia e apro. rificar e. Pais e Escola 1. distantes do ambiente escolar. os professores e as exigências disciplinares da escola. dades. Pais e responsáveis são vistos escolar é rico de vivências e descober. a ficativamente. Vida Escolar do Filho 2. barreiras para a entrada dos pais come- funda seus conhecimentos. participar ativamente e cooperar em atividades extracurriculares. criando um ambiente dia a dia da escola. pelo viés das matérias curriculares. participando mais colar dos filhos. 1. onde final. muita satisfação essa presença. na educação dos filhos. Maio 2014 17 . de acordo com sua capacidade. portanto. um horário para a realização é bem pouco. favorecer o seu desenvolvimento um incômodo. apoiar a realização a importância dos estudos e do rela. Assistimos. ajudando a participação dos pais decorre da pos. es. pas. muito mais do que isso. atribuir pequenas dos filhos? Um dos motivos da baixa e que os pais nada têm a ver com isso. pais e res. para a criança. res. rendimento dos alunos melhora signi. 2. Compete aos pais. tem um grave erro pedagógico. Por que essa falta de agora por parte da família. fazer os trabalhos como pessoas que nada sabem de edu. incentivar a criança a usar a biblioteca da escola. pesquisas mostram que quando os pais Para mudar esse quadro e melho. 3. sam a ter um outro olhar sobre a escola. procurar criar o hábito de ser contextos sociais. Pais. respeitar algum silêncio quando a grande maioria dos pais limitarem-se. interação entre os pais e a vida escolar que a educação escolar é algo à parte. num momento tão rico vimento dos filhos. igualmente do auxílio dos pais. criança estiver fazendo os trabalhos de com relação à vida escolar dos filhos. superar-se. tas. sendo melhor ficarem descobre. FAMÍLIA por Bruno Zaminsky Doutor em Educação. recomendamos: positivo. Escolas que criam dos trabalhos escolares. 5. concentração que permita uma melhor somente quando esta convoca. e a criança nem sempre consegue por ela. de ensino e. apreensão dos conteúdos das aulas. responsabilidades. 3. às vezes. incentivar a criança a participar nas atividades promovidas pela escola. em acordo com a do dever de casa. 2. comparecer na escola sempre que pedido ou por iniciativa própria. proporcionar um local adequado que somente cobrar o dever de casa trazido da escola em casa para que a criança possa estudar e fazer os deveres escolares.

atingindo necessidades do empreendimento. Eram totalmente estranhas às energias – que parecem estar no fundo mais pobres. apenas isso era preciso. Confiante nas faculdades tudo o que satisfaz o espírito e corres- interesses suscitados. se essas crianças não fos. que Deus co. e essas dis- Pestalozzi – Nunca acreditei na ex. ao contrário. sem- gédia de Unterwalden (1798). de se usar brilham intensamente. pobres. Quanto mais instruída e cultivada era mas via nas minhas próprias crianças cação popular e confiei-os. mas Pestalozzi – A completa ausência de sentido elevado. onde temos Pestalozzi com todo sentimento. primo. ´por meio apenas como recurso educativo a na- da educação. o quanto das aulas e da orientação das crianças. muito mais atadas a ele. tureza à volta das crianças. onde ele revela suas ideias. ali instalar um Instituto (Orfanato de Pestalozzi – Elevar as crianças da Pelo que entendemos o senhor Stans). era preciso investir o dinhei- biente simples. naturalmente utilizando-nos de seus escritos para montagem do texto. para desenvolver a mente podia ter maior eficácia. meus velhos anseios de edu. sem retiradas do seu meio. se limpas do lodo ao redor. Todas as suas trar aos homens a relação essencial cordávamos que a formação popular ideias a respeito da organização. podem acarre. menos me irromper essa força viva. documento muito importante para a educação. locou também nas crianças mais po. das das coisas. nem ao menos te- o quanto a própria miséria e as neces- (governo provisório da Suíça). Resistiam sobretudo à ideia da existência.E N T R E V I S TA Educando as crianças com amor e liberdade Apresentamos uma entrevista que realizamos com o mestre Pestalozzi (1746- 1827). Eu e oricamente. laboratório para provar a certeza ro em outras ações. Vamos à entrevista: A política exercida pelos homens Essa experiência foi dramática. mas se nenhum recurso artificial. to. Foi isso mesmo? 18 Maio 2014 . com todo ardor pela educação. E qual era seu objetivo nesse institu. e onde encontramos a base de tudo o que ele viria posteriormente a desenvolver no Instituto de Iverdon (1805-1825). ponde à mais profunda tendência do tar aqui e ali alguma coisa verdadeira. para se provarem capazes de pelos políticos à ordem do dia e alguns preocupava. coração. e não na educação. ao Diretório pazes de se firmar. seus princípios e sua metodologia de trabalho. sadia e o bom senso e para estimular um número apreciável das crianças etc. vítimas da guerra … posições naturais despontariam num terioridade da forma política. doméstico. bres e mais desprezadas. Eu estava convencido de que pode mudar o cenário da educação? educando crianças órfãs. deza. mente boa para a humanidade. não entende sa terra de Deus que quisesse parti- bra as mais formosas potencialidades que ela deva ser feita pelo governo? lhar o meu ponto de vista a respeito e capacidades em meio ao lodo da ru- Pestalozzi – Trouxe à baila. completa. do embrutecimento e da ruína. mesmo em rosamente. onde as relações fossem as de uma de sua teoria. pude. usou o Orfanato de Stans como um namental. cobertas de imundície. mas logo perdi o apoio gover- lama e transplantá-las para um am. Eu sabia em que os concebia. família. dando-lhes educação minhas. na ver- dade a Carta de Stans. mas puro. eu não tinha E o senhor teve apoio acadêmico? apenas aprendido em experiências Isso quer dizer que ao falar da Pestalozzi – Não havia ninguém nes- anteriores que essa natureza desdo- educação popular. eu procurava retornar. abandonadas. na verdade um orfanato de crian. sidades diárias e sua atividade. tornassem. nos pontos inciais a que sidades da vida contribuem para mos- Legrand (membro do Diretório) con. e pude ça pobres? pre animada. com toda a envergadura entendiam e menos se mostravam ca- meio a toda sua brutalidade. a maior parte das pessoas. da natureza humana. e à possibilidade de não se recorrer a mas que. as neces- O governo me apoiou quando da tra. com energia supe- acredito que alguns conceitos trazidos formação escolar era o que menos me rior. A Carta de Stans é verdadeiro documento pedagógico.

tudo o que nela direcionou-se. como exige a educação do homem. ela não o qualquer por seguida acostumava-as às práticas Os pais apoiavam seu trabalho? causa do educador. a criança tem tan. se quei. produzida por palavras. E exige essencialmente que a força mentos das virtudes antes que se fizes- do educador seja pura força paterna. mas apenas o seu simplesmente às atitudes de uma vida elas deviam ler isso na minha fronte. abandono e embrutecimento. e não pode. pois acreditavam que aceitara E como o senhor define o ensino do professor. O primeiro efeito Como eram feitas as atividades o senhor sempre acreditou no dessa teoria e dessa prática. por não ter escolar? e suas carências. a talidade viva das relações familiares. torna amável. com minha experiência. antes que ela queira outra coisa melhor a fazer. e próprio círculo. tudo o que excita nela Pestalozzi – Minha meta principal e que não seja construído sobre a to. como isso pode ser trabalhado? tão facilmente no meu amor. a dos os ensinos e pregações não assenta- Instituto de Stans sua teoria foi cada instante do dia. dos sobre esses recursos. a cada dia. sem discursos sobre elas. ensino a mesma coisa. a minha alegria. um favor pessoal se seus filhos ficas- manidade se imitar a primeira. Pestalozzi – Procurava em primeiro criança. Mas toda essa vontade não é os primeiros sentimentos da vida em de encolhimento de nossa espécie. Maio 2014 19 . O bem para o qual o profes. toda a mudança no estado de alma de E como conseguiu cultivar esse seu filho. a cada hora. rava prejudicial tratar com as crianças tensão. e sim pelos comum e desenvolvendo suas primei- cuidados que cercam a criança e pe- Ou seja. com tanto gosto. desde educação da capacidade moral que to- Desde o início do trabalho no manhã cedinho até tarde da noite. virtuosa faz mais por uma verdadeira perceber isso nos meus lábios. seguramente a benevolência em seu rias crianças durou longo tempo. que as vanta. antes de mais nada. que a faça dizer: “eu sei tornar as crianças irmãs. aprovada pela prática? Como discípulo de Rousseau. suscitar em todos um dentro do lar. sor deve conduzi-la. No processo educacional ria sê-lo. Pestalozzi – Não. As crianças não acreditavam lugar fazer as crianças generosas. a sua alegria. era agravado pela influência dos pais. em toda a ex.Eu despertava os senti- te. significado. conforme sua situação esse trabalho por miséria. diárias? desenvolvimento da bondade da não foi nada satisfatório. que iam se estabelecendo bem! Mas ela não o quer por causa e se consolidando em seu íntimo. minha intenção era fundir a casa esses cuidados. do professor. lendo-o com segurança nos sentimento? seus olhos. na sua fron. Acos. Os reproduzidas pela educação pública e natureza da coisa seja boa em si e pa. no geral. de caridade. Ela pre. ela o quer por si em que podem exercitar e espalhar Pestalozzi – O estado doentio de vá- mesma. das circunstâncias familiares. ências me ensinaram que o habituar-se cidade. conhecimento. Pela satisfação diária de suas necessi- Pestalozzi – O homem quer o bem tumadas à ociosidade. Pestalozzi – Aos meus olhos. cisa sentir a necessidade da vontade sem. na sua boca. para esmolar. grandes expectativas. cultivando conduz apenas a um método artificial fazer”. nhuma relação com os caprichos e as Retiravam as crianças do instituto e a gens da educação familiar devem ser paixões do professor. mais do que o ensino. não deve ter ne. Além disso. gera energias. sentimento de justiça e moralidade. de alguma coisa enquanto não soubes- E foi assim que o senhor fez no sem do que falavam. Essas experi- que a sua felicidade era a minha feli. Pestalozzi . por ele gerada. sua experiência e sua ação de amor e to prazer em abrir os ouvidos para o xavam de tédio e não queriam ficar. a uma vida de dades impregnava sua sensibilidade. Em Nem todas as crianças eram órfãs. sobre a base de Pestalozzi – Toda a boa educação exi. tal relacionamento e da predisposição ge que o olho materno acompanhe. C A PA Pestalozzi – Eu pretendia provar. domínio. tudo o que lhe traz re- educativas no Orfanato de Stans? to. reça boa aos olhos da criança. É preciso que a levavam para a rua. pais pensaram logo que me faziam que a segunda só tem valor para a hu. ção na conduta da vida. ligava instituto? esses sentimentos a exercícios de auto- Pestalozzi – Sobre isso eu construí. Ela quer tudo o que a Quais foram suas primeiras ações escolar que não abranja todo o espíri. As palavras não pro- professores devem ser verdadeiros no espírito simples de uma grande co- pais? munidade familiar e. pois conside- animada pela presença. Com los sentimentos e forças gerados por importante é a educação? E os isso. para lhes dar imediata aplica- Que o meu coração preso às crianças. ras faculdades nesse sentido. duzem a coisa em si.

Fonte: www. pecífica. É aquele que bate na babá. os que querem man- aponte onde está a nossa falha. Evitar as comparações entre um No convívio diário. dar em tudo e em todos. Mas. Há os inseguros que nunca deci- ferentes. violenta ou pacífica. Trata bem os irmãos e a Lembre-se sempre de que a escola babá e está sempre disposto a ajudar.com. *** quedos e espanca os animais que en- contra pela frente. saberemos logo se ela é egoís. poder ajudar as almas a caminhar O violento está sempre armado para Deus. fala sempre na pri. em detrimento do outro que se Se é egoísta.br 20 Maio 2014 . forma o cidadão mas só o lar constrói Há os que nunca assumem um o homem de bem. e para isso Para educar uma criança é preci. vência nos permitirá observar cada cessidades. parte do educador. esforça pouco e que poderia fazer meira pessoa: o meu carrinho. jogando sempre a culpa sobre algo ou alguém. é comum ouvirmos pais se dem sobre coisa alguma. erro. sem dú- sos brinquedos e permite que todos vida alguma. joga os brin. entenderemos que do em roupagem diferente. é importante co- conhecê-la a individualidades diferentes. tudo é A educação é uma arte e como só dela e ninguém pode tocar. como verda- Sabendo que cada criança é uma deiros generais que voltam ao mun- individualidade. almente. o meu robô. observando e outro. Para educar não pode haver uma igual à outra. Amar a todos sem distinção. Um exame mais detido talvez Há. oferecer mais do que o que já ofere- portar. colocando-se sempre na posição de Educação dei a mesma educação e cada um se vítimas. Cuidar para não exigir demais ta ou altruísta. bre nada. colegas e professores. Enfim. é muito gratificante brinquem com o que lhe pertence. irmãos. que tendem sempre a gerar a criança a brincar com os amigui. mesmo que esses estejam para a alma ansiosa por felicidade. muito mais. pode não funcio. contra os irmãos e os coleguinhas. Somente a convi. O que nhecer bem os filhos para poder muito bem funciona para uns. desolados: Eu pais. enfim. erro está em dar a mesma educação Por essa razão. de acordo com as suas ne- conviver”. Busque amar os filhos sem deixar O pacifista busca defender os de lhes oferecer o remédio necessário amigos. ce. do filho que não tem condições de pela sua forma de falar e de se com. nha bola. a mi.momento.PENSANDO A EDUCAÇÃO Dar a Diante de filhos rebeldes ou indi. tendência dos nossos educandos. nosso primeiro que habita a face da Terra. caráter quanto o número de pessoas é preciso Por essa razão. fazendo a seguinte pergunta: Onde Há os que buscam chantagear mesma foi que eu errei? Outros reclamam. ciúmes e antipatias. é preciso so conhecê-la muito bem e para isso dando a cada um uma educação es- é preciso conviver. ajudá-los a crescer moral e intelectu- nar para outros. ainda. para que ninguém lhes co- comporta de forma diversa. tal exige esforço e dedicação por Já o altruísta tende a falar os nos. nhos. equivocados. há tantas diversidades de uma criança psicologicamente falando.

existe entre elas. A força inte. ao considerar oportuno para a solução do proble. Quando a folha abrir os olhos. que o outro partilhe com você e que o(a) ajude. Ao comando bemos. em posse de suas bexigas. po- escreve AMOR. mas não pode expressar bons sentimentos. se você for forte. sem estourá-la e não poderão ma ou enriquecimento da ideia. refletem de formas diferentes. Deverão segurar o balão com a qual cada participante iniciou a atividade. na água que be- sar um problema ou uma ideia.” pessoa da sua esquerda (sem mudar a cor do seu Os participantes. nunca tenha tanto orgulho de Pontos relevantes para serem refletidos: Quan- sua força.. apenas pelo “caninho”. procurando expres... -me com o pequeno porque tenho medo! (Co- locamos menos do que poderia ser colocado). observando o que cham os olhos e ouvem novamente o animador: recebeu e completando o desenho com o que . o limite do mas o desenho que está conosco não tem apenas outro. nas partículas de água que cada um inicia um desenho. fe- lápis) e prossegue a atividade. Mesmo com uma cor escura no momento. cada participante Desenvolvimento: Educador “Falando em cores pega um giz de cera de cor diferente da que o(a) do arco-íris. quando observar que várias bexigas já estouraram. recebe o desenho da que estamos vendo.Vocês terão que encher uma bexiga. contento- apoio. a ponto de pensar que não precisa de do paro sem encher muito a bexiga. no ciclo da vida. CERMOS MELHOR! Veja mais sugestões de dinâmicas e atividades no site do IBEM: www.educacaomoral.org Maio 2014 21 . (A regra era clara: não podia estourar). e vamos escolher uma do educador cada participante passa o desenho bexiga que retrate uma das cores desse arco-íris para a pessoa da direita. máximo. tem outras cores.AT I V I D A D E S Dinâmicas Educacionais A VIDA É UMA NOVIDADE VIBRANTE!! COMO TRANSFORMAR DEFEITOS EM VIRTUDES? Desenvolvimento: Sentados(as) em pequenos círculos (5 a 6 educandos). Refletir: A minha cor foi importante para o Mais e melhor. pro- Considerações que podem auxiliar: Permitir move a reflexão. posso querer controlar tudo! Qual é o nosso rior existe! O mesmo lápis que escreve o ódio. Nosso grande desafio é NOS CONHE- mais uma cor. até estourar! Exagero também outro? A cor do outro foi importante para mim? é erro.vamos pensar na harmonia que companheiro(a) escolher. ponto de equilíbrio? É preciso ir em frente. respeitando as regras do grupo. retornar às suas mãos. Ao som da música. você Ter controle da situação é uma virtude. Cada um de nós tinha uma cor.. rém. encham cada vez mais os seus balões e. fazem-se os comentários O animador solicita aos participantes que e reflexões.

Se você se comparar a essas duas espécies de vidro. disse o jovem prontamente. poderá retirar uma grande lição. arranque o revesti- mento de prata que lhe cobre os olhos para poder enxergar e amar aos outros.C O N TA N D O H I S T Ó R I A S Um simples conselho Autor Desconhecido Certa vez um jovem muito rico foi procurar um mestre para lhe pedir um conselho. — E já não vê os outros. Toda a fortuna que possuía não era capaz de lhe proporcionar a felicidade tão sonhada. Mas quando olhamos através dos vidros limpos da compaixão. e o jovem obedeceu. você não vê mais do que sua própria pessoa. não é verdade ? E o sábio continuou com suas lições preciosas : — Observe que a janela e o espelho são feitos da mesma matéria prima: o vidro. voltou o mestre a ensinar: — Quando a prata do egoísmo recobre a nossa visão. Dando tempo para que o jovem absorvesse a lição. Mas no espelho há uma camada fina de prata colada ao vidro e. meu rapaz? — Vejo homens que vêm e vão. Por fim. só temos olhos para nós mesmos e não temos chance de conquistar a felicidade efetiva. E encerrou a lição com estas sábias palavras: — Eis a chave para a solução dos seus problemas. o sábio lhe deu um simples conselho : — Se quiser ser verdadeiramente feliz. 22 Maio 2014 . Falou da sua vida ao mestre e pediu a ajuda. e um cego pedindo esmolas na rua. por essa razão. — O que você vê através do vidro. Aquele homem sábio o conduziu até uma janela e lhe pediu para que olhasse para fora com atenção. encontramos razão para viver e a felicida- de se aproxima. Então o homem lhe mostrou um grande espelho e novamente o interrogou: o que você vê neste espelho ? Vejo a mim mesmo.

Escritora. des interessantíssimas que envolvem a leitura prazerosa. tos. livros 3D. num momento de diversão. lhos e às outras crianças um livro.. pessoas. novelas. livros cujas páginas são Afinal. nhos também pode ser uma boa medida.. a fantasia. todo profes- as crianças. precisamos dar o exem- Os livros têm se tornado brinquedos. altamente recomendáveis para as crianças. Se os pais forem à livraria com os filhos. vem apresentações de contação de histórias. E daí já surgirá poesias e até que se leiam relacionamentos. Ela estimula a criatividade. além do estímulo ao bom nível de informação Conhecer a biblioteca do bairro juntamente com os filhi- e de formação. livros digitais. Os pais podem estimular os pequenos por meio da leitu. ou um livro-brinquedo. De fato. Maio 2014 23 . quadros.. cansativa. além de ativida- síveis. sor é professor de leitura. eles podem selecionar uma história em quadrinhos. sonhos. podem comprar A leitura precisar ser relacionada ao prazer. conforme afirma Paulo Freire. se estiverem lendo um jornal.. As obras devem estar aces. manusear livros. deve. Então. Juntamente com os brinquedos. pre. ‘quem lê nas entrelinhas. o senso crítico.. junto com De acordo com os Parâmetros Curriculares. conhecer novos formatos. Não apenas um livro por vez. a leitura do mun- ra compartilhada. sejam morais ou intelec. Leitura Sempre A leitura é. imaginação. volvimento de nossos potenciais. atrativos para as plo. pois. Contadora de Histórias. livros sonoros. então. sem dúvida. por exem. vê estrelinhas’. “Que os pais sempre prefiram dar de presente aos filhos e às outras crianças um livro”. fundamental para o bom desen. algumas promo- De fato. do precede a leitura da palavra. ser uma mera obrigação enfadonha. temos indicações de livros caixa de livros à sua disposição. proje- uma conversa gostosa. que os pais sempre prefiram dar de presente aos fi- tuais. de troca-troca tivo à leitura: de livros e outros eventos imperdíveis. ao lúdico. como livros de banho. Portanto. a criança deve ter uma No site Educar para crescer. peças de teatro. Professora. se leiam jornais. tornando clara a nossa paixão pelos livros! crianças. para terem motivos de voltar sem. distantes. quebra-cabeças. LITERANDO por Kate Portela Doutora em Língua Portuguesa. e não armazenadas nas estantes.. revistas. uma figura que seja do interesse da criança. recomenda-se que plo. estudiosos apontam dicas práticas para o incen.

inclusive uma nova marca e trazem dinâmicas educacionais e textos sobre a cultura da paz. gratui- tamente. 24 Maio 2014 . Participe! PROGRAMA VIVENDO SEMPRE EM PAZ Disponibilizamos 6 (seis) Cadernos de Atividades Educacionais sobre a Paz. em Imbariê. fique atento. CLUBE AMIGOS DO IBEM O IBEM é uma organização não governamental sem fins lucrativos. Para manter as atividades temos o Cube Amigos do IBEM. Duque de Caxias/RJ. Associe-se! O Instituto Brasileiro de Educação Moral desenvolve palestras e seminários gratuita- mente para as escolas públicas.IBEM ON LINE O IBEM está realizando e você pode participar: PALESTRAS Marcus De Mario. Sua escola também pode agendar uma palestra do IBEM. diretor do IBEM. para falar sobre: “A Escola do Senti- mento. escola ou organização social tem acesso. ganharam novo visual.org. Carmen Correa. e qualquer professor. podendo fazer a leitura ou o download. E aguarde. Acesse www. porque teremos mais novidades pela frente. estará na Escola Municipal Profa. no site do IBEM. no dia 10 de maio. Seja um colaborador do Clube Amigos do IBEM. e seus diretores são voluntários. Faça contato. Uma Escola Transformadora”. Os Cadernos foram revisados. onde você se associa e paga uma contribuição mensal.educacaomoral.