You are on page 1of 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ

INSTITUTO DE RESCURSOS NATURAIS

JOÃO VICTOR DA SILVA MIRANDA – 31579
EAM720 – RESÍDUOS SÓLIDOS
PROF. DR. REGINA MAMBELI BARROS

ANÁLISE CRÍTICA DE ARTIGO
Artigo: Riscos à saúde em áreas próximas a aterros de resíduos sólidos urbanos
Autores: Nelson Gouveia e Rogerio Ruscitto do Prado
Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-
89102010000500011&lng=en&nrm=iso>
Acesso em: 02/03/2017

A atividade proposta consiste em realizar a leitura e uma análise crítica de um artigo
científico publicado em uma das plataformas sugeridas pela professora (CAPES, Scielo ou
revista Engenharia Sanitária e Ambiental) com a temática sobre resíduos sólidos. Após
pesquisados diversos artigos disponíveis no site de cada uma delas, foi escolhido o artigo
Riscos à saúde em áreas próximas a aterros de resíduos sólidos urbanos, de Nelson
Gouveia e Rogerio Ruscitto do Prado, da Faculdade de Medicina da Universidade de São
Paulo, estudo aprovado pela Comissão de Ética para Análise de Projetos de Pesquisa da
Diretoria Clínica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São
Paulo.
Tal artigo buscou correlacionar um possível risco aumentado de algumas doenças
(câncer de bexiga, câncer hepático, leucemia em crianças e adultos e malformações
congênitas) em regiões próximas a aterros, sejam eles sanitários, controlados ou lixões. A
suspeita se decorreu de estudos que afirmavam que os aterros agravavam a possibilidade de
ocorrência dessas e de outras doenças nas suas proximidades, e dessa forma os autores do
artigo investigaram se essas afirmativas eram plausíveis.
O estudo baseou-se nos 15 aterros de resíduos sólidos situados na cidade de São Paulo,
utilizando também dados do Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade
(PROAIM), contabilizando o número de óbitos causados pelas doenças escolhidas no período
de 1998 a 2002. Foram utilizados um Sistema de Informação Geográfica (MapInfo) e dados
censitários do IBGE para analisar as localizações desses óbitos. Assim, procurou-se obter

apontando o problema inicial. foi observado risco aumentado em dois deles. apesar destes ainda serem insignificantes estatisticamente (com exceção de câncer de fígado no aterro Carandiru). utilizando modelos espaciais bayesianos (através do software WinBugs) para investigar a correlação entre a ocorrência das doenças e os aterros. desenvolvendo uma metodologia que melhor se adequava a este e analisando os resultados conforme as variáveis utilizadas. considerando as doenças estudadas.razões de mortalidade padronizadas (RMP) para as regiões de cada um dos aterros. Realizada a metodologia proposta. obteve-se que o aumento dos riscos de morte por câncer não é considerável. para moradores próximos de aterros de resíduos sólidos. A utilização de tabelas nos resultados obtidos foi bem colocada. emissão de gases. O ideal também seria utilizar dados de incidência das doenças. adicionando a este modelo uma variável de condição socioeconômica para comparações. entre outros. e não somente dados de morte. em um raio de 2 km. Ao contrário dos resultados de câncer. Dividindo-se a análise por aterro. Além disso. Entretanto. ainda existem várias outras que não puderam ser controladas. já que outros possíveis fatores associados tenham sido adequadamente tratados. apesar do método utilizado reduzir a influência de algumas variáveis de confusão. como a exposição aos produtos tóxicos existentes nos aterros. Contudo. sendo que o indicador de condição socioeconômica foi mais significante estatisticamente do que a proximidade. Como conclusão do estudo. carece a explicação da metodologia utilizada. contudo mais dados poderiam ter sido apresentados para complementar o artigo. apesar da ausência de diversos fatores que poderiam ser considerados e indicados pelos próprios. sem esquecer da influência de outras não empregadas. contaminação do solo e do lençol freático. considerando que um leigo ou estudante não conseguiriam entendê-la sem realizar . Os autores reconhecem que o estudo não abordou diversos outros fatores que deveriam fazer parte da análise. não observou-se nenhum aumento de risco. o tempo de exposição. as malformações congênitas obtiveram resultados mais plausíveis. houveram limitações metodológicas que impediram a completa análise da correlação proposta pelo estudo. Análise O estudo proposto foi bem realizado pelos autores. os autores não deixam de destacar a importância do gerenciamento e monitoramento dos resíduos sólidos. O artigo foi apresentado de forma coerente. Os mapas foram muito bem aproveitados e oportunos na apresentação. Ainda assim. sugerindo que estudos mais elaborados e detalhados têm muito o que contribuir para a área.

além de apontar também a importância da gestão dos resíduos sólidos. envolvendo aterros. A conclusão do artigo foi bem interessante. Uma curiosidade notada está nas referências utilizadas pelos autores. para minimizar os efeitos causados por eles na natureza e também na saúde. considerando que os autores apontaram as limitações de seu estudo. como foram utilizados os softwares. Pelo menos as citadas no artigo são apenas outros artigos científicos sobre temas semelhantes. entre outros). resíduos sólidos e doenças.profundas pesquisas sobre o que foi aplicado (como o que são os modelos espaciais bayesianos. . o que auxiliou a levantar a hipótese de que os aterros estavam relacionados a algumas delas.