Sistemas fotovoltaicos-térmicos

PV/T: estado do arte
Adriana López Vargas ,
a José Antonio Perrella Balestieri b

Universidade Estadual Paulista Unesp (Guaratinguetá)
aadrialovargas@gmail.com bperrella@feg.unesp.br

 Resumo:  Resultados
Realizando cogeração a partir da O desenvolvimento nos últimos dez anos
energia solar para se obter energia aponta a incrementar o desempenho
elétrica e aquecimento de água, melhorando o projeto e configuração
pode-se otimizar espaço e custos de dos painéis híbridos, a tubulação, os
investimento. Neste artigo será feita materiais utilizados, os tipos de células
uma revisão dos últimos cinco anos de solares entre outros; estudando-os
avanço neste tipo de tecnologia com computacional e experimentalmente.
o objetivo de ter claro o panorama Alguns autores reportam diferenças nos
atual no uso e implementação desta resultados de ensaios experimentais
tecnologia e os desenvolvimentos na devido ás incertezas associadas aos
otimização nos aspectos de potência fatores ambientais que dependem de
e eficiência. cada lugar dos ensaios.

 Introdução:
O sistema PV/T é um hibrido
fotovoltaico-térmico que envolve um
painel e um aquecedor solar para
produzir eletricidade e calor ao
mesmo tempo. O inicio desta
tecnologia foi nos anos 70, colocando
sobre os aquecedores solares algumas
células fotovoltaicas. No entanto, nos
anos 90 este enfoque mudou já que o
problema era o aquecimento
experimentado nos painéis
fotovoltaicos. A eficiência combinada
e sempre maior em comparação ao Fig. 1 – Seção transversal de alguns
uso dos sistemas independentes, e sistemas PVT. Fonte: CHOW, T. T. (2010).
inclusive utilizando um espaço menor.

 Metodologia  Conclusões
Este tipo de sistemas tem tido um
Realizou-se pesquisa quanto a origem desenvolvimento tal que é possível
da tecnologia para conhecer o que encontrar atualmente no mercado
incentivou a cogeração solar. paneis híbridos prontos para o seu uso.
Também realizou-se um panorama da Mesmo assim, a sua otimização não
evolução da tecnologia na literatura depende somente das diferentes
atual dos desenvolvimentos mais configurações senão também dos
importantes na área nos últimos cinco avanços de cada componente,
anos. principalmente das células fotovoltaicas.

Agradecimentos:
Centro de energias renováveis Unesp (Guaratinguetá), Prof. Guilllermo Jaramillo (U. del
Valle).