B-Álgebra Linear II: Prova 1

Prof.: Martin Weilandt

29 de abril de 2013

1. (2,5P) Consideramos as seguintes duas matrizes (de M3 (R)):
   
3 4 0 3 4 0
A1 = −2 −3 0  , A2 = −2 3 0 .
4 4 −1 14 4 −1

Determine quais dessas duas matrizes são diagonalizáveis (sobre R). Para cada i tal que Ai é diago-
nalizável, encontre Si ∈ M3 (R) invertível e Di ∈ M3 (R) diagonal tais que Di = S −1 Ai Si .
2. Considere a matrizes A ∈ M4 (C) dada por
 
4 −1 0 0
 1 2 0 0 
A=
 0

0 3 1 
0 0 0 3

(a) (2P) Determine a forma de Jordan de A.
(b) (0,5P) A é diagonalizável (sobre C)?
3. Consideramos V = P2 (R) com o produto interno
Z 1
hp, qi = p(t)q(t) dt.
0

Denimos T ∈ L(V, V ) por T (a0 + a1 x + a2 x2 ) = 2a2 + (a2 − a1 )x + (2a0 + a1 )x2 .
(a) (1P) Seja B := {1, x, x2 } a base canônica de V . Determine A := [T ]B e mostre que AT = A.
(b) (1P) Mostre que T ∗ 6= T .
4. (1P) Seja V um espaço vetorial e seja T ∈ L(V, V ). Mostre: Se U1 , U2 são dois subespaços T -invariantes
de V , então os subespaços U1 + U2 e U1 ∩ U2 de V também são T -invariantes.
5. (1P) Seja V um espaço vetorial de dimensão nita e T ∈ L(V, V ).
Mostre: T é injetor se, e somente se, T ∗ é sobrejetor.
6. (1P) Seja V um espaço vetorial de dimensão nita e T ∈ L(V, V ). Seja
k
X
mT (x) = ai xi
i=0

o polinômio minimal de T .
Mostre: T é invertível se, e somente se, a0 6= 0.

1