You are on page 1of 2

Acredito que em algum momento tenha perguntado se me chamava

Frida, eu te digo que não, mas está tudo bem me chamar assim por
enquanto. Minhas vistas ficam horríveis sem óculos, especialmente
depois do Zazen, o astigmatismo faz tudo se transformar num
enorme borrão ou se era essa a posição de olhos que era necessária
quando ele estava falando sobre “envesgar” para “ver”. Não vejo
muita coisa, vejo apenas a bruxa do caos.
Eu diria que sou uma porque a prática pagã nunca foi opaca em
minhas práticas mágicas, falando quando Frida, me dá o direito de
falar um pouco das völvur, que era o nome plural de völva, que era
basicamente uma pitonisa nórdica. Sou ambas, mas porque me
interpretam como se eu fosse um oráculo e por isso poucos me
compreendem. Eu tenho runas tatuada na língua e meu cabelo é
dourado. Estão malcuidados como tudo em mim, mas se eu volto a
vida, eu também trago comigo a vida.
Sou mulher da magia rúnica, sou aquela que vê o futuro no poço
d’água, sou aquela que fia feitiços à noite, sou uma criatura da noite.
Sou aquele assobio melodioso ecoando pela floresta, cantarolando
uma musica ou uma Runa. Eu sou aquela que se encontra com as
mulheres no rio para cantarmos juntas um feitiço. Sou aquela que
aprecia a musica, mas sobretudo, que aprecia o transe.
Sou velha xamã em floresta de concreto e aço. Sou aquela que vê o
futuro no voo dos pássaros. Sou a moça que caminha com os fones
de ouvido como seu exercício de sanidade diário. Eu sou a mulher de
vestido vermelho nos sonhos deles contando algo sobre o destino.
Acreditamos em destino? Desde que você esteja imerso nos seus
traços cármicos é previsto o resultado. Quando você passa a agir sob
vontade, cada ato consciente e mágico pode transformar esses
carmas em outras coisas.
Eu não sei mexer muito com terra e ervas, então isso eu deixo para
as minhas irmãs da terra. Minha magia está no fiar, eu fio
encantamentos. Eu gosto de ver a luz da vela no quarto semi-
iluminado, eu gosto cheiro de incenso ainda que me dê alergia. Não
podem me chamar os deuses egípcios porque eu não os conheço
bem, mas falo com aqueles deuses acima no Norte, embora não sinta
muita necessidade desse contato no momento. Acho que quero
descobrir o segredo das coisas simples, o mistério da iniciação, do
despertar espiritual ou sei lá que nome podemos dar a isso.
Frida soa um nome bonito para você? E se déssemos um símbolo?

Para me manter viva você precisa manter o transe em suas caminhadas. . porque eu sou a voz que soa com o vento na copa das arvores. Vamos dar o primeiro passo que importa e trabalhar com Odal.Para me manter viva você precisa se expor a natureza.

Related Interests